daily menu » rate the banner | guess the city | one on oneforums map | privacy policy (aug.2, 2013) | DMCA policy | flipboard magazine

Go Back   SkyscraperCity > European Forums > Fórum Português > Transportes e Infra-Estruturas > Fluviais e Marítimos



Reply

 
Thread Tools
Old March 29th, 2014, 07:15 PM   #161
Barragon
Barra for Friends
 
Barragon's Avatar
 
Join Date: Dec 2004
Location: Barreiro
Posts: 81,687
Likes (Received): 1047

Mais vale com contentores que vazio... há muito espaço para se fazer uma coisa como deve ser.

__________________
::: Portuguese Forum :::

The Latest Photo Reports: Região de Lisboa :: Alentejo

Fat people are harder to kidnap
Barragon no está en línea   Reply With Quote

Sponsored Links
 
Old March 29th, 2014, 07:16 PM   #162
Barragon
Barra for Friends
 
Barragon's Avatar
 
Join Date: Dec 2004
Location: Barreiro
Posts: 81,687
Likes (Received): 1047

Já está a começar o mega projeto

__________________
::: Portuguese Forum :::

The Latest Photo Reports: Região de Lisboa :: Alentejo

Fat people are harder to kidnap
Barragon no está en línea   Reply With Quote
Old March 29th, 2014, 07:39 PM   #163
seattle92
Registered User
 
Join Date: Dec 2008
Location: Lisboa
Posts: 6,537
Likes (Received): 1135

Quote:
Originally Posted by Barragon View Post
Quem conhece o atual porto de Granéis sólidos no Barreiro sabe que é perfeitamente possível.
Não sei que fundos é que precisam esses barcos. São os mesmos que os mega cargueiros de 18 mil TEU?

Será que não vai ser preciso estar constantemente com obras de manutenção do canal de navegação?
__________________
It's a GRUNGE thing...
seattle92 no está en línea   Reply With Quote
Old March 29th, 2014, 07:43 PM   #164
Barragon
Barra for Friends
 
Barragon's Avatar
 
Join Date: Dec 2004
Location: Barreiro
Posts: 81,687
Likes (Received): 1047

Talvez o custo do desassoreamento ao longo dos anos seja menor que a construção de infraestruturas na trafaria, onde também seria necessário desassoreamento
__________________
::: Portuguese Forum :::

The Latest Photo Reports: Região de Lisboa :: Alentejo

Fat people are harder to kidnap
Barragon no está en línea   Reply With Quote
Old March 29th, 2014, 08:03 PM   #165
krake
Registered User
 
Join Date: Jan 2012
Posts: 816
Likes (Received): 131

E pelos vistos, as infra-estruturas ferroviárias já estao feitas.
krake no está en línea   Reply With Quote
Old April 1st, 2014, 11:20 AM   #166
_Icaro_
Registered User
 
_Icaro_'s Avatar
 
Join Date: Oct 2008
Location: Lisboa
Posts: 22
Likes (Received): 0

Quote:
Originally Posted by Barragon View Post
Talvez o custo do desassoreamento ao longo dos anos seja menor que a construção de infraestruturas na trafaria, onde também seria necessário desassoreamento
A Trafaria teria no entanto a vantagem de concretizar a obra do fecho da golada, apontada como factor essencial à manutenção dos areais na zona da costa da caparica.

Não sei se sim, mas creio que por essa via acabaria também por ter menores custos de desassoreamento, uma vez que os inertes transportados pelas correntes vindas de sul, em menor número após a obra, acumulariam a sul do molhe, fora do canal de navegação.
_Icaro_ no está en línea   Reply With Quote
Old April 2nd, 2014, 01:57 AM   #167
lmpanp
Luis
 
lmpanp's Avatar
 
Join Date: Jan 2010
Location: AML
Posts: 2,154
Likes (Received): 318


Tens toda a razão!
Mas vai dizer isso à presidente da câmara de Almada ou a qualquer desses ecologistas do contra tudo.

Aquele molhe seria a salvação do areal da Caparica e até faria uma mega praia no seu lado sul, como prova o pequeno molho que ali foi feito pela APL que entretanto criou uma bela praia.

Quanto aos fundos, ali existem fundos de 12,5 metros.
Já no Barreiro aquilo está tão assoreado que tem fundos de míseros 3,5 metros, sem falar no extenso e largo canal que se terá de dragar até lá.

Não é preciso ser génio para ver qual seria a solução ideal.

Quando se fala em dragagens as pessoas não imaginam o caro que é, sobretudo no Tejo, cujo assoreamento obriga a estar em dragagens constantes.
__________________

Este Post NÃO foi escrito ao abrigo do Acordo Ortográfico!
-------------------------------------------------------------------------------
Num deserto sob governo comunista a areia seria um bem racionado!
-------------------------------------------------------------------------------

A minha singela homenagem à história da Aviação Civil Portuguesa: www.asasdoimperio.com

Last edited by lmpanp; April 2nd, 2014 at 02:04 AM.
lmpanp está en línea ahora   Reply With Quote
Old April 2nd, 2014, 11:21 AM   #168
seattle92
Registered User
 
Join Date: Dec 2008
Location: Lisboa
Posts: 6,537
Likes (Received): 1135

Eu sinceramente não tenho nenhuma preferência entre os dois. Mas a questão dos fundos parece-me tão óbvia que não percebo como é que não é levantada como um problema.

Também me chateia o facto de quando se falou na Trafaria ter andado tudo aos gritos a dizer que era uma estupidez porque era no lado sul do rio e o que interessava era as mercadorias irem para o norte. Agora já ninguém fala no assunto?

Mais uma vez chego à conclusão que há um desporto nacional que é falar mal de qualquer proposta que os governos façam. Pouco interessa os argumentos desde que se fale mal. No fim até se pode ir por uma segunda escolha tão má ou pior, mas o que importa é que se conseguiu matar a primeira escolha.
__________________
It's a GRUNGE thing...

Miguel13, TugaObserv liked this post
seattle92 no está en línea   Reply With Quote
Old April 2nd, 2014, 09:27 PM   #169
Miguel13
Free green
 
Miguel13's Avatar
 
Join Date: Apr 2009
Location: Lisbon
Posts: 2,012
Likes (Received): 1817

Também sou quase da tua opinião. É me quase indiferente para onde vai. Barreiro trás vantagens e desvantagens, o da Trafaria a mesma coisa, com uma desvantagem enorme que era competir directamente com o de Sines, não fosse esta desvantagem preferia o de Trafaria assim é quase indiferente!
Desde que o façam, rapidamente, porque Lisboa (por causa de parte da desactivação da margem norte e Portugal estão a precisar urgentemente de aumentar a capacidade e também por causa suas exportações.

Mas é impressionante, e deu para ver bem neste caso, o poder de influencia que tem uma presidente de camara numa decisão governamental. Quando podia claramente ganhar com a situação e boa parte da população via com bons olhos aquilo! Triste país, que me desilude neste tipo de situações.
Bem feito para a presidência de Almada, que ficou a perder e ganhou o outro concelho vizinho!

Quote:
Governo escolhe Barreiro



O Governo prepara-se para aprovar o porto de águas profundas no Barreiro, em detrimento da Trafaria, apurou o SOL junto de fontes ligadas ao processo.
O projecto, que visa a construção de um terminal de contentores para aumentar a capacidade portuária em Lisboa, está incluído na lista de investimentos prioritários do Governo.

Fonte governamental confirmou que a lista de projectos será discutida em Conselho de Ministros amanhã e que o Barreiro “é mais provável do que a Trafaria”, adiantando que a obra “estará na condição de ser financiada por investidores privados”.

A Trafaria tinha sido o local escolhido pelo anterior ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira, que a 22 de Fevereiro do ano passado anunciou a intenção de lançar até ao final do ano um concurso público internacional para a construção e concessão da infra-estrutura.

Mas a polémica gerada em torno da instalação do mega terminal de mercadorias naquela zona, com contestação da população e a oposição do próprio presidente da Câmara Municipal de Almada, terá afastado a ideia.

Por outro lado, o Governo percebeu, entretanto, que a colocação do novo terminal no Barreiro conta com o apoio do presidente da Câmara de Barreiro e também dos restantes autarcas, nomeadamente de Sesimbra, Seixal e Almada.

A grande diferença dos dois locais será a capacidade dos barcos que podem ali chegar. A Trafaria podia receber navios de grande dimensão com os contentores de carga, sendo esta depois dividida por barcos mais pequenos que a distribuíam, por mar, para diferentes destinos (uma operação chamada transshipment).

Ao Barreiro só irão chegar barcos mais pequenos e os contentores terão de entrar em terra para serem distribuídos por camiões ou comboios (shoresea). Foi, aliás, esta diferença que levou a Trafaria a ficar em primeiro lugar nos estudos comparativos feitos pela Administração do Porto de Lisboa, a pedido do Governo.

O Barreiro ficou em segundo e Caxias em terceiro, tendo essa última hipótese sido desde logo afastada pela falta de acessos no local. O facto de o Barreiro não permitir a entrada de navios de grande dimensão tem, porém, a vantagem de não se tornar num concorrente ao Porto de Sines, onde há capacidade para acolher embarcações maiores.

Obras em duas fases

Segundo o SOL apurou, para se poder avançar com a novo terminal terão de ser realizadas obras para se aprofundar o canal de acesso ao cais do Barreiro, já usado para deslocação à Tanquipor. Estas intervenções podem ter custos elevados, pois implicam a dragagem de areias contaminadas - está já prevista a descontaminação de toda aquela zona.

Apesar desta obra, é expectável que o investimento total necessário para o novo projecto não chegue aos 600 milhões de euros definidos inicialmente para a Trafaria.

Além disso, a construção do novo terminal deverá ser efectuada em duas fases: numa primeira permitir-se-á a movimentação de um milhão de contentores por ano e só mais tarde será feita outra intervenção para alargar a capacidade até dois milhões de contentores anuais.

O novo terminal implicará também pequenos ajustes nas infra-estruturas ferroviárias e rodoviárias. A linha ferroviária do Alentejo terá se ser alargada para chegar ao terminal do Barreiro. O mesmo terá de ser feito no IC21, que vai necessitar de um acesso complementar ao porto de águas profundas.

Neste momento, a capacidade portuária nesta zona está limitada a 800 mil contentores/ano, divididos entre os terminais de Alcântara e de Santa Apolónia, que em 2020 cessam a actual concessão à Liscont e à Sotagus, respectivamente.

Santa Apolónia irá mesmo deixar de poder ser usado como terminal de carga, uma vez que a Câmara Municipal de Lisboa vai ali criar um terminal de cruzeiros. A concessão desta infra-estrutura, com um investimento previsto de 22,7 milhões de euros, já foi adjudicada recentemente a um consórcio liderado pelos turcos da Global Liman Isletmeleri.

Polémica em Alcântara

Já em relação ao terminal de Alcântara, o processo é mais polémico. Isto porque o Tribunal Constitucional deu recentemente razão à Mota-Engil no diferendo com o Governo sobre a expansão do porto, considerando que o Estado não pode alterar agora o contrato feito e revogar a prorrogação da concessão da Liscont no Terminal de Alcântara, que permitia à empresa ficar mais 27 anos do que inicialmente estipulado (2015), em troca de obras para aumentar a capacidade do porto para 800 mil contentores/ano.

Para resolver o problema, sabe o SOL, o Governo poderá tentar negociar com o privado uma solução intermédia: a Mota-Engil fica até 2020, realizando em troca obras de pequenas dimensões, que permitam aumentar a capacidade do terminal para 450 mil movimentos anuais.

A ideia de construir um novo terminal de contentores começou em 2006, na sequência do plano estratégico da Administração do Porto de Lisboa. Nessa altura verificou-se que a capacidade dos portos estava perto de esgotar e, logo naquele ano, foram realizados estudos para verificar qual o melhor local para acolher o projecto.

Em 2008, a APL aprofundou os estudos que elegiam a Trafaria como o melhor local. Mas só em 2013, já com Passos Coelho no Governo, o ministro Álvaro Santos Pereira avançou com o projecto, tendo anunciado numa sessão pública que seria o segundo maior terminal do país e teria financiamento privado.

Os últimos anos tornaram urgente o aumento da capacidade dos portos nacionais, pois as exportações dispararam e já representam cerca de 40% do PIB português, um valor muito superior ao verificado em 2009, ano em que representavam 29% do PIB.

Na lista de projectos prioritários que em breve será aprovada podem entrar outros que podem potenciar o terminal no Barreiro. É o caso da pequena ponte que liga o Seixal ao Barreiro e a variante à Estrada Nacional 11/2 que faz ligação à Moita.
http://sol.sapo.pt/inicio/Economia/I...tent_id=102728
Miguel13 está en línea ahora   Reply With Quote
Old April 2nd, 2014, 11:23 PM   #170
Viriatuus
Registered User
 
Join Date: Dec 2007
Location: Porto
Posts: 15,926
Likes (Received): 562

Um terminal que não vai fazer falta nenhuma e que é uma duplicação de iguais investimentos, ainda por cima mais baratos e de maior rentabilidade, que estão a ser feitos em Sines. Enfim, Portugal no seu melhor... Depois vem o governo dizer que o risco é todo dos investidores privados (e será que são mesmo "privados")? Pois, para começar as dragagens a que periodicamente vai obrigar a construção e manutenção de tal megalomania, vão ser pagos pelo tal investidor privado, ou "privado", ou pelo contribuinte?
__________________
Was wir gestern für heute planten, wird morgen schon Geschichte sein.

toniho, calcioipg, TugaObserv liked this post
Viriatuus no está en línea   Reply With Quote
Old April 3rd, 2014, 04:10 PM   #171
seattle92
Registered User
 
Join Date: Dec 2008
Location: Lisboa
Posts: 6,537
Likes (Received): 1135

Dois milhões de TEU anuais? Num terminal com fundos baixos que nem transhipment vai fazer? Mas isto é uma piada de mau gosto?

Mudam um porto com limitações na margem norte para um porto com limitações na margem sul e acham que vão chegar aos 2 milhões de TEU?


Afinal tenho preferência. Viva a Trafaria
__________________
It's a GRUNGE thing...

TugaObserv liked this post
seattle92 no está en línea   Reply With Quote
Old April 3rd, 2014, 07:19 PM   #172
toniho
Registered User
 
toniho's Avatar
 
Join Date: Sep 2010
Posts: 7,770
Likes (Received): 837

Quote:
Originally Posted by Viriatuus View Post
Um terminal que não vai fazer falta nenhuma e que é uma duplicação de iguais investimentos, ainda por cima mais baratos e de maior rentabilidade, que estão a ser feitos em Sines. Enfim, Portugal no seu melhor... Depois vem o governo dizer que o risco é todo dos investidores privados (e será que são mesmo "privados")? Pois, para começar as dragagens a que periodicamente vai obrigar a construção e manutenção de tal megalomania, vão ser pagos pelo tal investidor privado, ou "privado", ou pelo contribuinte?
No da Trafaria o investimento tambem era "privado", mas depois foi-se e eram mais de 300 milhoes de euros que o estado ia la meter.
toniho está en línea ahora   Reply With Quote
Old April 17th, 2014, 02:29 PM   #173
fidalgo
the mitty
 
fidalgo's Avatar
 
Join Date: Mar 2007
Location: Setuþalmela
Posts: 5,552
Likes (Received): 4039

Novo terminal deve ser no Barreiro e irá servir Grande Lisboa

Ana Paula Vitorino, ex-secretária de Estado, rompeu o "silêncio" do PS sobre plano de infra-estruturas que qualificou de embuste

Quote:
O ministro da Economia, Pires de Lima, tentou lançar o tema das infra-estruturas prioritárias no início da audição na comissão parlamentar de Economia e Obras Públicas com uma semi-provocação ao PS. "Interpreto o silêncio como uma aprovação ao PETI" (Plano Estratégico de Transportes e Infra-Estruturas), documento que elege 59 investimentos prioritários a lançar ainda nesta legislatura.

Mas foi preciso esperar pela intervenção da ex-secretária de Estado dos Transportes do primeiro governo Sócrates para a discussão aquecer. Ana Paula Vitorino qualificou o plano de embuste, uma vez que não está sustentado em estudos de viabilidade, parecendo resultar sobretudo da recolha de projectos antigos que estavam nas empresas públicas do sector.

Pires de Lima reagiu às "palavras agressivas" da deputada socialista. "Estou aqui para fazer um trabalho sério. Não aceito que me qualifiquem de embusteiro." O PS, sublinhou, ainda não apresentou uma divergência concreta em relação aos 59 projectos.

O novo porto de Lisboa acabou por centrar parte importante da discussão relativa aos projectos de infra-estruturas, com a deputada do Bloco de Esquerda Mariana Mortágua a questionar a viabilidade do tráfego de navios de grande dimensão no estuário do Tejo que resultaria de um novo porto de águas profundas em Lisboa.

O ministro de Economia não quis discutir a profundidade da nova estrutura, mas realçou a ambição de desenvolver a capacidade portuária de Lisboa, a somar ao aumento de eficiência de Alcântara e à especialização de Santa Apolónia para navios de cruzeiros. E isso passa por um novo terminal na Margem Sul, "provavelmente mais no Barreiro que noutra localização", assumiu Pires de Lima.

Mas a vocação da nova estrutura portuária será servir sobretudo o hinterland, ou seja, a região da Grande Lisboa, e não o transhipment (transbordo para outros destinos), que é função de Sines. Esta opção indicia navios de menor dimensão, e com exigências mais reduzidas de profundidade para navegar, que o tráfego previsto para o porto de águas profundas da Trafaria.

Pires de Lima salientou ainda que o terminal no Barreiro seria também um contributo para a descontaminação do estuário do Tejo. Este investimento de 90 milhões de euros foi inscrito no PETI, mas só avança se for possível obter fundos comunitários.

A decisão ainda depende de estudos técnicos e terá de ser validada do ponto de vista ambiental.

A localização Barreiro envolve elevado nível de dragagens no leito do Tejo, que ameaçam trazer ao de cima metais pesados como arsénio e mercúrio.
http://www.ionline.pt/artigos/dinhei...-grande-lisboa
fidalgo no está en línea   Reply With Quote
Old April 17th, 2014, 05:11 PM   #174
patanas
Registered User
 
Join Date: Mar 2014
Posts: 81
Likes (Received): 18

Governo altera perfil do futuro terminal do Barreiro

Quote:
O segmento de ‘transhipment' deixou de ser o foco deste investimento, passando o ‘hinterland' a ser a prioridade.
O Governo mudou o segmento de actuação e as características inicialmente previstas para o novo terminal de contentores do porto de Lisboa, cuja localização agora aponta ao Barreiro. Na audição de ontem na comissão parlamentar de Economia e Obras Públicas, o ministro da Economia revelou que o projecto em estudo já não será para ‘transhipment', mas apenas para ganhar quota de mercado no ‘hinterland': isto é, em vez de ser um terminal que serve de plataforma giratória intercontinental, será mais um porto de destino que terá como objectivo prioritário alargar a sua área de influência em termos de distribuição da malha mais fina (via rodovia ou ferrovia), em particular para abastecer diversas cidades espanholas, com destaque para Madrid.
"Será um terminal de contentores de ‘hinterland', não será um terminal de ‘transhipment'", assegurou António Pires de Lima. O ministro da Economia acrescentou que o estudo para o futuro terminal está a iniciar-se em colaboração com as autarquias da margem Sul e "deve ser muito bem fundamentado em termos técnicos e ambientais".

"A questão é uma questão de ambição e perceber que o porto de Lisboa, neste momento, tem uma capacidade em termos de TEUS [medida-padrão equivalente a contentores com 20 pés de comprimento] que é um quinto da capacidade de Valência e um terço da capacidade de Barcelona. A questão é saber se os deputados da Oposição querem limitar o desenvolvimento do porto de Lisboa", defendeu ontem António Pires de Lima em reacção a várias questões levantadas pelos deputados da Oposição.

"OPS não apresentou ainda uma divergência concreta em relação a 58 dos 59 projectos prioritários de investimento [do PETI - Plano Estratégico de Transportes Infra-estruturas], sendo que em relação ao porto de águas profundas, que já não é de águas profundas, também não consigo perceber qual é a posição do PS quando a Área Metropolitana de Lisboa é maioritariamente a favor do desenvolvimento do porto de Lisboa", desabafou o ministro da Economia.

Além de entre o primeiro e o segundo planos de infra-estruturas prioritárias o novo terminal de contentores ter deixado de ser ‘deep sea', ou seja, de águas profundas (para navios de maior porte), Pires de Lima adiantou ainda que "este é um projecto complementar e não antagónico de Sines, com interesse privado no investimento, que provavelmente será localizado mais no Barreiro do que noutro local e cujo investimento deve evoluir em função da procura". A especialização do terminal de Santa Apolónia em navios de cruzeiro e a melhoria da eficiência operacional do terminal de contentores de Alcântara são outros projectos defendidos por este governante para desenvolver as capacidades do porto da capital.
http://economico.sapo.pt/noticias/go...ro_191415.html
patanas no está en línea   Reply With Quote
Old April 17th, 2014, 10:32 PM   #175
Viriatuus
Registered User
 
Join Date: Dec 2007
Location: Porto
Posts: 15,926
Likes (Received): 562



Interessante, deve ser porque se tem que construir alguma coisa, não se percebendo bem a lógica, mas podendo-se inferir que deve haver algum consórcio que já mostrou "disponibildade" para uma PPP e a quem o governo já disse previamente que sim...
__________________
Was wir gestern für heute planten, wird morgen schon Geschichte sein.
Viriatuus no está en línea   Reply With Quote
Old April 18th, 2014, 04:47 PM   #176
patanas
Registered User
 
Join Date: Mar 2014
Posts: 81
Likes (Received): 18

Supostamente o investimento pública será quase inexistente. Por outro lado o que tenho ouvido é que alcantara é para manter :S
patanas no está en línea   Reply With Quote
Old April 18th, 2014, 09:27 PM   #177
toniho
Registered User
 
toniho's Avatar
 
Join Date: Sep 2010
Posts: 7,770
Likes (Received): 837

"Supostamente" aonde?
__________________

calcioipg liked this post
toniho está en línea ahora   Reply With Quote
Old April 18th, 2014, 11:49 PM   #178
patanas
Registered User
 
Join Date: Mar 2014
Posts: 81
Likes (Received): 18

Então não era maioritáriamente financiado por fundos europeus e o restante por privados? Foi isso que se falou no inicio.
patanas no está en línea   Reply With Quote
Old April 18th, 2014, 11:55 PM   #179
Oponopono
Registered User
 
Join Date: Aug 2009
Posts: 13,100
Likes (Received): 217

Se há coisa sobre a qual ainda não consegui clarificar nada no meu pensamento é esta história dum novo terminal de contentores no porto de Lisboa. O pouco que sei da coisa já não me fazia muito sentido e agora adicionando-lhe a ideia do Barreiro ainda menos.

Resta esperar...
Oponopono no está en línea   Reply With Quote
Old April 20th, 2014, 12:59 AM   #180
Bluesence
Registered User
 
Bluesence's Avatar
 
Join Date: Apr 2006
Location: Barcelona
Posts: 3,992
Likes (Received): 130

Quote:
Originally Posted by Barragon View Post
Já está a começar o mega projeto

Como assim? Pensei que isso estava parado...
__________________
Photo Threads:

Portugal
Bluesence no está en línea   Reply With Quote


Reply

Thread Tools

Posting Rules
You may not post new threads
You may not post replies
You may not post attachments
You may not edit your posts

BB code is On
Smilies are On
[IMG] code is On
HTML code is Off



All times are GMT +2. The time now is 04:19 AM.


Powered by vBulletin® Version 3.8.8 Beta 1
Copyright ©2000 - 2014, vBulletin Solutions, Inc.
Feedback Buttons provided by Advanced Post Thanks / Like v3.2.5 (Pro) - vBulletin Mods & Addons Copyright © 2014 DragonByte Technologies Ltd.

vBulletin Optimisation provided by vB Optimise (Pro) - vBulletin Mods & Addons Copyright © 2014 DragonByte Technologies Ltd.

SkyscraperCity ☆ In Urbanity We trust ☆ about us | privacy policy | DMCA policy

Hosted by Blacksun, dedicated to this site too!
Forum server management by DaiTengu