daily menu » rate the banner | guess the city | one on oneforums map | privacy policy (aug.2, 2013) | DMCA policy | flipboard magazine
Old January 12th, 2012, 08:07 PM   #1741
zolin
Grande Campinas (S.Paulo)
 
zolin's Avatar
 
Join Date: Jan 2008
Posts: 10,305
Likes (Received): 375

está tudo muito belo e lindo...
quando começa assim, depois vem bomba...
quero só ver...
__________________
Invista em Dracena.!!

A Capital da Nova Alta Paulista.!!
Segunda Maior Cidade do Oeste Paulista.!!
zolin no está en línea  

Sponsored Links
 
Old January 12th, 2012, 08:14 PM   #1742
Loro.
Pro Brasilia fiant eximia
 
Loro.'s Avatar
 
Join Date: Jul 2010
Location: Urbs Paulistana, Sanctus Paulus - Brasilia
Posts: 6,312
Likes (Received): 1830

Quote:
Originally Posted by Rajude View Post
SP e União firmam parceria para 100 mil casas populares

Os recursos do Governo do Estado serão aplicados na oferta de até R$ 20 mil por unidade, a fundo perdido, a título de complementação do financiamento das moradias erguidas em São Paulo em parceria com a União. A contrapartida elevará o teto da unidade habitacional financiada no território paulista - de R$ 65 mil (custo máximo nacional da unidade no programa federal) para R$ 85 mil.

O novo teto de R$ 85 mil para custo máximo da unidade habitacional paulista enquadra-se também na faixa de moradias que passaram a pagar apenas 1% de alíquota de RET (Regime Especial de Tributação), de acordo com a Medida Provisória nº 552 publicada pelo Governo Federal em dezembro do ano passado. Com a medida, empresários e investidores da construção civil serão estimulados a adquirir terrenos, elaborar projetos e construir empreendimentos de interesse popular em São Paulo.

A parceria atenderá, prioritariamente, as quatro regiões metropolitanas do Estado: São Paulo (39 cidades); Baixada Santista (9 cidades); Campinas (19 cidades); e Vale do Paraíba e Litoral Norte (39 cidades), que, juntas, respondem por cerca de 70% do déficit habitacional paulista.

As novas unidades deverão respeitar e incorporar as melhorias estabelecidas como parâmetro de qualidade da Secretaria de Estado da Habitação. A área mínima será de 43 m2; pé direito mais alto (2,60 metros) para melhorar a ventilação e iluminação naturais; acessibilidade para movimentação de cadeirantes na cozinha e banheiro; laje e esquadrias de alumínio e itens de sustentabilidade, como lâmpadas fluorescentes, descarga seletiva nos banheiros e sensores de presença nas áreas externas.

Da Secretaria da Habitação e da CDHU

http://www.saopaulo.sp.gov.br/spnoti...truir+moradias
Esse pragmatismo de ambos (Dilma e Alckmin) é louvavel, mas 85 mil (valor maximo) para imóveis novos na capital e RMSP?

Sou corretor de imóveis e acho que nesses parâmetros estabelecidos vai ser dificil atrair construtores interessados!

Enfim, espero estar errado.
Loro. no está en línea  
Old January 12th, 2012, 09:15 PM   #1743
Rajude
Registered User
 
Join Date: Aug 2008
Posts: 2,447


R$85 mil é o valor máximo do subsídio, e naturalmente não o valor total do imóvel, que nos demais Estados é de R$65 mil, incluindo o custo dos terrenos, de modo que, dependendo da renda da família, ela pagará o excedente do subsídio à construtora. Se uma moradia, por exemplo, custar R$100 mil em seu valor total, a união e o estado poderão subsidiar até R$85 mil, e o restante ficará por conta do morador pagar num prazo determinado, incluindo o lucro das construtoras, mas que conforme a lei não poderá ultrapassar 10% da renda do cidadão... Mas eu não tenho muita noção de preço dos terrenos, porém, teoricamente falando, essa elevação do teto do subsídio foi feita justamente porque o teto de R$65 mil não estava sendo suficiente para a população de renda mais baixa. Espero que essa elevação do teto seja suficiente. Você saberia dizer quanto custa um imóvel nos padrões mencionados, incluindo o terreno, numa região fora do centro expandido e que não seja bairro nobre?

Last edited by Rajude; January 12th, 2012 at 09:27 PM.
Rajude no está en línea  
Old January 12th, 2012, 10:52 PM   #1744
Loro.
Pro Brasilia fiant eximia
 
Loro.'s Avatar
 
Join Date: Jul 2010
Location: Urbs Paulistana, Sanctus Paulus - Brasilia
Posts: 6,312
Likes (Received): 1830

Quote:
Originally Posted by Rajude View Post

R$85 mil é o valor máximo do subsídio, e naturalmente não o valor total do imóvel, que nos demais Estados é de R$65 mil, incluindo o custo dos terrenos, de modo que, dependendo da renda da família, ela pagará o excedente do subsídio à construtora. Se uma moradia, por exemplo, custar R$100 mil em seu valor total, a união e o estado poderão subsidiar até R$85 mil, e o restante ficará por conta do morador pagar num prazo determinado, incluindo o lucro das construtoras, mas que conforme a lei não poderá ultrapassar 10% da renda do cidadão... Mas eu não tenho muita noção de preço dos terrenos, porém, teoricamente falando, essa elevação do teto do subsídio foi feita justamente porque o teto de R$65 mil não estava sendo suficiente para a população de renda mais baixa. Espero que essa elevação do teto seja suficiente. Você saberia dizer quanto custa um imóvel nos padrões mencionados, incluindo o terreno, numa região fora do centro expandido e que não seja bairro nobre?
Rajude obrigado pelos esclarecimentos, preciso me informar mais acerca dessa disponibilização maior de subsidios do minha casa minha vida no Estado de São Paulo.

Não trabalho com lançamentos, na região que atuo um imovel novo de 2 dorm custa em media 300 mil.

Terrenos com preços que permitam essa equação fechar existem, mas em localidades bem distantes do centro expandido, como bairros de Mogi das Cruzes, Franco da Rocha, etc, nesse caso acredito ser possivel contruir conjuntos habitacionais com preços a partir de 100/120 mil.

Partindo da premissa que os preços pararam de subir. Vamos torcer para o programa dar certo!
Loro. no está en línea  
Old January 13th, 2012, 01:27 AM   #1745
Rajude
Registered User
 
Join Date: Aug 2008
Posts: 2,447

Quote:
Originally Posted by Loro. View Post
Rajude obrigado pelos esclarecimentos, preciso me informar mais acerca dessa disponibilização maior de subsidios do minha casa minha vida no Estado de São Paulo.

Não trabalho com lançamentos, na região que atuo um imovel novo de 2 dorm custa em media 300 mil.

Terrenos com preços que permitam essa equação fechar existem, mas em localidades bem distantes do centro expandido, como bairros de Mogi das Cruzes, Franco da Rocha, etc, nesse caso acredito ser possivel contruir conjuntos habitacionais com preços a partir de 100/120 mil.

Partindo da premissa que os preços pararam de subir. Vamos torcer para o programa dar certo!
Estive lendo melhor o regulamento do Minha Casa, Minha Vida para o Estado de São Paulo, e as disposições principais para avaliar a efetividade do programa para as famílias de menor renda são as seguintes:
1 – O limite máximo do valor dos imóveis é de R$170 mil na RMSP; R$130 mil nos municípios com mais de 250 mil habitantes; R$100 mil para os municípios que tiverem entre 50 mil e 250 mil habitantes; e R$80 mil para os demais municípios;
2 – O limite máximo do subsidio é de R$85 mil, sendo R$65 mil do GF e R$20 mil do GESP;
3 – As famílias de menor renda (até R$ 1,6 mil) não poderão destinar mais que 10% de seu rendimento para o pagamento da moradia, que será liquidada em 120 prestações mensais.

Se considerarmos uma família cuja renda mensal for de R$1000, pagando uma parcela R$100 mensais em 120 prestações isso soma R$12 mil, portanto nessas circunstâncias o valor da moradia não poderia ultrapassar R$97 mil, já que seriam R$85 mil de subsidio + R$12 mil pagos pela família. Isso já significa uma grande melhora em relação ao subsídio de R$65 mil que existia até então, e explica bem a razão pela qual a fase um do programa teve um desempenho sofrível. Entretanto, cabe considerar também que as moradias do programa tem incentivos fiscais para serem construídas, e além disso são feitas em larga escala, portanto não é apropriado comparar uma moradia comum com as realizadas pelo programa, já que há reduções de custos e outros incentivos, que melhoram muito o custo unitário de construção, tornando o programa viável.

Por outro lado, ainda assim tenho dúvidas se realmente vai funcionar para quem ganha um salário mínimo ou menos. O problema é que a primeira faixa salarial vai até R$1,6 mil, e deveria existir uma faixa salarial antes dessa, em que o subsidio poderia atingir até R$100 mil, ou poderia simplesmente ampliar mais o limite da primeira faixa existente, sendo que a rigor o Estado pagaria a moradia integralmente na prática, mas tem que ser assim, porque não há condições de uma família que ganha um salário mínimo pagar minimamente uma moradia, e se o subsidio não for suficiente para os custos da RMSP as famílias de renda baixíssima não conseguirão adquirir as moradias. De qualquer maneira, essa elevação do subsidio máximo para R$85 mil já é importantíssima, mas espero que seja suficiente, pois me parece que no âmbito geral no estado deve ser, mas tenho dúvidas no caso da RMSP em que os terrenos são bem mais caros.
Rajude no está en línea  
Old January 13th, 2012, 02:31 AM   #1746
Slice Shot
BANNED
 
Join Date: Jan 2010
Posts: 4,243
Likes (Received): 32

Quote:
Originally Posted by Loro. View Post
Esse pragmatismo de ambos (Dilma e Alckmin) é louvavel, mas 85 mil (valor maximo) para imóveis novos na capital e RMSP?

Sou corretor de imóveis e acho que nesses parâmetros estabelecidos vai ser dificil atrair construtores interessados!

Enfim, espero estar errado.
A bem da verdade os preços dos imóveis estão irreais e uma hora essa "bolha" vai estourar. Qualquer coisinha na periferia já estão pedindo quase 300 mil. Chega a dar vontade de rir até...
Slice Shot no está en línea  
Old January 13th, 2012, 09:44 PM   #1747
Rajude
Registered User
 
Join Date: Aug 2008
Posts: 2,447

Ampliação do terminal da Vale vai reduzir gargalos logísticos

Os gargalos logísticos do setor portuário brasileiro, principalmente os de Santos, poderão ser minimizados em cerca de três anos com a ampliação do Terminal Marítimo da Ultrafértil (TUF), da Vale, no cais santista.A análise é do gerente geral da unidade, Ricardo Buteri, ao explicar a viabilidade ambiental do projeto, previsto para ser concluído no segundo semestre de 2014.

Atualmente, o empreendimento encontra-se em fase de licenciamento ambiental. A previsão é que a licença prévia seja emitida pela Cetesb em abril. Já a de instalação deverá ser liberada até setembro, permitindo que o canteiro de obras estejamontado até o final do ano. A área do terminal passará de 185 mil para 800 mil metros quadrados.

De acordo com Buteri, um dos destaques do projeto é a utilização das ferrovias para o transporte dos granéis sólidos (açúcar) e líquidos (etanol) que passarão a integrar amovimentação do terminal. Os caminhões serão usados apenas nas operações de importação de fertilizantes.

“O transporte de cargas por ferrovia está previsto para a totalidade da exportação de granéis agrícolas. O caminhão continuará para os fertilizantes, devido à pouca distância entre as fábricas e o terminal. Será feito por caminhão somente o que vamos transferir para as fábricas”, afirmou o gerente-geral, lembrando que o terminal está a sete quilômetros das principais unidades do Pólo de Cubatão.

Diante da necessidade de manter os caminhões empelo menos uma das etapas, a empresa pensou em uma estratégia para evitar filas de carretas, quando aumentar a demanda por fertilizantes. Vai ser disponibilizado um estacionamento na área interna da instalação. “A intenção é evitar qualquer impacto na Piaçaguera (Rodovia Piaçaguera-Guarujá)”, destacou o executivo. Com a ampliação do terminal, ele espera mais que dobrar o volume de fertilizante movimentado, passando de 2,5 milhões para quase 6 milhões de toneladas.

O transporte dos granéis será feito pelo corredor ferroviário já existente entre o Porto de Santos e o interior de São Paulo e Minas Gerais. O maior investimento do projeto será realizado na compra de novas locomotivas, que vão viabilizar o crescimento da quantidade transportada pela Ferrovia Centro-Atlântica (FCA). Serão R$ 1,2 bilhão para a aquisição de 148 locomotivas e 2.680 vagões. E serão implantados 10,6 mil metros no entorno do terminal. “A malha ferroviária existente, que é uma concessão da Vale, já suporta o crescimento que estamos estimando. O que vamos fazer é colocar mais locomotivas e mais vagões para que a gente possa ter uma rotatividade maior dentro de um trecho que já utilizamos”, explicou o gerente do TUF, mencionando ainda a implantação de terminais de transbordo. “A intenção é fazer uma integração completa desde o agricultor até o Porto”, completou.

Berços

A construção de dois novos berços de atracação no terminal – serão três no total, sendo um específico para os granéis – foi outra vantagem ressaltada pelo gerente da Vale. Para Buteri, o projeto vai suprir uma necessidade muito superior à que os atuais terminais do Porto de Santos podem atender.

“Vamos reduzir um gargalo. Existem parceiros com terminais marítimos dentro do Porto de Santos que nos procuram para poder otimizar e fazer a diferença de carga que eles mesmos não conseguem fazer”,explicou.

Os investimentos da Vale incluem ainda a dragagem de manutenção do Canal de Piaçaguera, para que volte a atingir 12 metros de profundidade. A princípio, afirmou Ricardo Buteri, essa medida é suficiente para atender o empreendimento. Mas a empresa não descarta aprofundar para 15 metros, seguindo a dimensão do canal de navegação do Porto de Santos.

“Uma vez que o Porto termine a dragagem de aprofundamento para 15 metros, nós teríamos que fazer um novo estudo de viabilidade ambiental para verificar a possibilidade. É precoce falar disso agora, mas é possível no futuro entrarmos com esse tipo de análise”.

http://www.investe.sp.gov.br/noticia...046&c=6&lang=1

Terminal de embarque de etanol vai receber investimento de R$ 150 mi

Está previsto para maio o início da construção do terminal de embarque de etanol em Araçatuba. O sistema logístico será gerido pela Lógum Logística S.A., empresa subsidiada pela Petrobras, e vai receber investimento inicial de R$ 150 milhões. O empréstimo- ponte já foi aprovado pelo BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Social). O sistema, depois de pronto, deverá beneficiar a indústria, distribuidores e consumidores de etanol na principal região produtora e consumidora do País.
O terminal vai ocupar área cedida pela Prefeitura de Araçatuba, ao lado de onde ocorre a construção do Estaleiro Rio Tietê, cujo investimento soma outros R$ 432,3 milhões. A estrutura deve entrar em operação em setembro de 2013, assim que as primeiras barcaças para o transporte do etanol forem entregues.
O sistema logístico multimodal de transporte de etanol que está sendo implantado pela Lógum no município é parte do PAC 2 (Programa de Aceleração do Crescimento) e, quando concluído, atingirá 1.330 quilômetros de dutos com capacidade instalada de transporte de até 21 milhões de metros cúbicos de etanol por ano.
O projeto ligará as principais regiões produtoras de etanol (São Paulo, Goiás, Triângulo Mineiro, sul e sudeste de Mato Grosso do Sul e norte do Paraná) aos centros consumidores da grande São Paulo e Rio de Janeiro e aos terminais marítimos de Ilha D'Água (RJ) e Caraguatatuba (SP), para exportação e/ou cabotagem do etanol para os demais centros consumidores do País.

PARQUE
Ainda na beira do rio Tietê está sendo projetado um empreendimento de lazer. O Grupo Visão Empresarial S.A., que administra o Tietê Resort & Convention Araçatuba, anunciou no ano passado a construção do parque aquático Tietê Aqua Park, com investimentos de R$ 10 milhões. O início das obras está previsto para este semestre, com o objetivo de inauguração do parque após 12 meses.
O parque aquático será construído em uma área ao lado do resort.

http://www.investe.sp.gov.br/noticia...045&c=6&lang=1

Investe São Paulo participa de missão à Áustria para atração de investimentos
Objetivo da missão foi apresentar, aos empresários austríacos, as oportunidades de investimentos no Estado de São Paulo; seminários ocorreram em quatro cidades do país europeu

O diretor de Relações Institucionais e Internacionais da Investe São Paulo, Sérgio Costa, participou nesta semana, de 9 a 13 de janeiro, de uma missão à Áustria organizada pelo Consulado e pela Câmara de Comércio austríacos.

Durante a missão, foram realizadas três edições do seminário “Investir e Expandir no Brasil” nas Câmaras de Comércio das cidades de Innsbruck, no estado do Tirol; Linz, na Alta Áustria; e Graz, na Estíria. No total, 135 participantes compareceram aos eventos destinados a investidores, empresas austríacas com potencial de investimento no Brasil, bem como escritórios de advocacia e consultorias que assessoram empresas que queiram se internacionalizar.

“A receptividade do público austríaco superou nossas expectativas. Todos os eventos tiveram mais participantes que o número originalmente previsto”, ressalta Costa. “Essa ação contribui diretamente para a promoção da imagem do Estado de São Paulo como principal destino para novos investimentos no Brasil”, completa.

O diretor da Investe São Paulo apresentou as oportunidades de investimentos no Estado de São Paulo, além de destacar o suporte gratuito oferecido pela Investe São Paulo a todos os investidores. “Temos ainda um longo trabalho pela frente, que é o de traduzir as intenções dos empresários em investimentos no Estado”, afirma Costa.

Também participaram da missão o cônsul comercial da Áustria no Brasil, Ingomar Lochschmidt, o advogado da Stussi-Neves Advogados, Gustavo Stüssi Neves, e representantes da KPMG.

Além dos seminários, durante a viagem ao país europeu, também ocorreram reuniões com investidores. Antes de voltar ao Brasil, o diretor da Investe São Paulo fez uma visita à agência de promoção de investimentos da Áustria (ABA) para intercâmbio de informações e experiências.

Da Áustria para São Paulo
A visita brasileira à Áustria acontece às vésperas de uma missão empresarial austríaca que estará em São Paulo no início de fevereiro e acontecerá juntamente com a primeira Conferência de Investidores e Diretores Austríacos no Brasil. O evento será nos dias 1 e 2 de fevereiro em São Paulo.

A Conferência ocorre em um momento de amplo crescimento dos investimentos estrangeiros diretos austríacos no Brasil, que saltaram de US$ 48 milhões, em 2009, para US$ 3,32 bilhões em 2010. Esse resultado fez a Áustria passar a ocupar a sexta colocação no ranking de ingresso de investimentos estrangeiros diretos no País.

O comércio bilateral entre os países também está em expansão: passou de US$ 1,2 bilhão, em 2009, para US$ 1,69 bilhão em 2010. O Estado de São Paulo responde por 37% do total dessas transações.

http://www.investe.sp.gov.br/noticia...047&c=6&lang=1

São Paulo espera mais de R$ 1 bi com abertura da Copa na cidade
Estimativa é baseada em estudo da Fundação Getúlio Vargas calcula gasto provável de turistas durante o Mundial

Receber o primeiro jogo da Copa do Mundo de 2014 poderá fazer com que mais de R$ 1 bilhão fique em São Paulo durante o evento. A estimativa é de um estudo da Fundação Getúlio Vargas encomendada pelo Ministério do Turismo.

“Isso é uma estimativa baseada no que os turistas gastaram nas últimas edições da Copa na cidade da abertura”, afirma Caio Luiz de Carvalho, presidente da São Paulo Turismo, empresa pública de turismo e eventos da capital paulista.

Segundo o estudo, cerca de 290 mil pessoas deverão ir a São Paulo durante a Copa do Mundo. “O ganho da abertura não é tanto em número de turistas estrangeiros, até porque é um jogo da seleção brasileira. O principal é a exposição na mídia internacional. O nome de São Paulo sendo divulgado em todo mundo”, diz Carvalho.

Por receber a abertura, São Paulo será também a sede do Congresso da Fifa, que acontece antes da Copa e tem mais de três mil convidados.

http://www.investe.sp.gov.br/noticia...037&c=6&lang=1

Last edited by Rajude; January 13th, 2012 at 10:07 PM.
Rajude no está en línea  
Old January 14th, 2012, 07:29 AM   #1748
Rajude
Registered User
 
Join Date: Aug 2008
Posts: 2,447

Projeto de empresa é duplicar movimento da Tietê-Paraná

Um dos maiores projetos da iniciativa privada para uso de hidrovias no Brasil nos últimos anos pode ter o início de suas operações limitado pela falta de infraestrutura da Tietê-Paraná. O plano da Logum Logística, que tem entre seus sócios a Petrobras, é duplicar a movimentação de cargas pelo trecho com o transporte de etanol por embarcações. "Hoje, dá para navegar, mas de forma lenta e limitada. Dada a quantidade de eclusas [construção para subir e descer embarcações em desnível de leito] e de travessias de pontes, são necessárias melhorias para tornar essa opção competitiva", resume o presidente da Logum, Alberto Guimarães.

O sistema de transporte de etanol do Centro-Oeste para o Sudeste feito pela empresa custará R$ 7 bilhões e, além da hidrovia, usará uma extensa rede de dutos que percorrerá quatro Estados. Embora o projeto só deva estar 100% concluído em 2016, o cronograma prevê que as primeiras embarcações sejam entregues já neste ano. A fabricação foi contratada pela Transpetro (braço logístico da Petrobras), que encomendou 20 comboios de navegação ao preço total de US$ 239,1 milhões (cerca de R$ 430 milhões). Cada comboio é composto por quatro barcaças (que levam as cargas) e um empurrador (barco a motor que movimenta as barcaças), com capacidade para carregar 7,6 milhões de litros de etanol. Pela hidrovia, o volume anual transportado deverá chegar a 4 bilhões de litros, segundo a Transpetro.

A encomenda praticamente dobrará o número de barcaças em operação na hidrovia - hoje, os três operadores do trecho operam 21 comboios.

Por meio das embarcações, o etanol recolhido das regiões produtoras seguirá até o terminal de Anhembi, em São Paulo. De lá, o combustível será bombeado por duto até a Refinaria de Paulínia, também no interior paulista, de onde sairá para abastecer tanto o mercado interno como o externo. Terminais marítimos nos litorais de São Paulo e Rio de Janeiro receberão o produto e o destinarão à exportação.

O responsável pela fabricação das embarcações é o Estaleiro Rio Tietê, controlado por Rio Maguari, e Estre Petróleo, da Estre Ambiental, cujo grupo de sócios é liderado pelo empresário Wilson Quintella. O estaleiro ainda está em construção no município de Araçatuba, ao custo aproximado de R$ 50 milhões - a previsão para o término das obras é março deste ano. Segundo Rodrigo Andrade, diretor do Estaleiro Rio Tietê, a entrega das barcaças e empurradores começa a ser feita em agosto e vai até julho de 2015.

Terminada a produção para a Transpetro, o estaleiro ficará liberado para atender novos pedidos. "Depois dessas encomendas, pode haver demanda por produção de barcaças e empurradores vinda de outros operadores da região", diz Andrade. Segundo ele, há expectativa por parte dos sócios do estaleiro que, após, 2015, haja crescimento na demanda por embarcações na hidrovia.



http://www.valor.com.br/impresso/emp...a-tiete-parana
Rajude no está en línea  
Old January 14th, 2012, 01:07 PM   #1749
Slice Shot
BANNED
 
Join Date: Jan 2010
Posts: 4,243
Likes (Received): 32

Que incrível, isso com certeza vai dar um impulso e tanto pra despoluição do rio além de gerar mais e mais desenvolvimento economico no interior...
Slice Shot no está en línea  
Old January 14th, 2012, 05:57 PM   #1750
henriquett
Registered User
 
henriquett's Avatar
 
Join Date: Aug 2009
Posts: 151
Likes (Received): 13

Quote:
Originally Posted by Slice Shot View Post
Que incrível, isso com certeza vai dar um impulso e tanto pra despoluição do rio além de gerar mais e mais desenvolvimento economico no interior...
c o governo federal não abandonasse o PAC das hidrovias essa obra seria bem mais fácil......
henriquett no está en línea  
Old January 15th, 2012, 03:20 AM   #1751
Slice Shot
BANNED
 
Join Date: Jan 2010
Posts: 4,243
Likes (Received): 32

E quem, minimamente esclarecido, nesse país, ainda cai no "conto do PAC"?
Slice Shot no está en línea  
Old January 15th, 2012, 07:54 AM   #1752
Renaudt
Registered User
 
Renaudt's Avatar
 
Join Date: Mar 2011
Location: São Paulo
Posts: 2,250
Likes (Received): 1432


Eu não sou de defender o Governo Federal não, mas tenho família em Araçatuba e pelo que estou sabendo as obras do PAC referente a essa hidrovia estão a todo vapor, inclusive gerando muitos empregos por lá!
Renaudt no está en línea  
Old January 15th, 2012, 02:33 PM   #1753
Slice Shot
BANNED
 
Join Date: Jan 2010
Posts: 4,243
Likes (Received): 32

Quote:
Originally Posted by Renaudt View Post

Eu não sou de defender o Governo Federal não, mas tenho família em Araçatuba e pelo que estou sabendo as obras do PAC referente a essa hidrovia estão a todo vapor, inclusive gerando muitos empregos por lá!
Sinceramente eu não duvido disso que você fala, algumas coisas sempre aparecem e geram repercussão onde são executadas mas falando em termos de escala e de percentual executado em relação a tudo que se prometeu tem muita coisa emPACada Brasil afora...
Slice Shot no está en línea  
Old January 17th, 2012, 07:00 PM   #1754
Dom Drácula
Registered User
 
Dom Drácula's Avatar
 
Join Date: May 2010
Location: Transilvânia
Posts: 4,963
Likes (Received): 4800

Mogi terá megaprojeto no Taboão

De frente para a Rodovia Presidente Dutra, no bairro chamado Chácaras Guanabara, próximo da divisa de Mogi das Cruzes com Guararema e colado com o Taboão. Ali será instalado o maior empreendimento industrial da história recente do Município mogiano, cujo anúncio oficial está marcado para 15 horas de hoje, na Prefeitura. Os detalhes do megaprojeto têm sido mantidos sob o mais absoluto sigilo, mas O Diário apurou que se trata de um condomínio para empresas dos segmentos de indústria e logística, encabeçado pela Walled Incorporadora, uma das gigantes do setor imobiliário.

E gigante também é a área adquirida pela empresa da família Gozzi para o ambicioso projeto: 500 mil metros quadrados. Ou seja, praticamente cinco vezes o tamanho do Mogi Shopping Center. De construção, serão 275 mil m2, o que equivale a 30 campos de futebol do tamanho do Maracanã. Para fins de comparação, são quatro vezes a fábrica da Gerdau (antiga Aços Villares), instalada na Avenida Engenheiro Miguel Gemma e uma das maiores de Mogi.

"Será o maior condomínio industrial de Mogi das Cruzes, com um grande impacto no desenvolvimento de toda a cidade e na geração de receitas a partir do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) e do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados). É um belíssimo gol de placa", dispara o prefeito Marco Aurélio Bertaiolli (PSD), sem dar maiores detalhes sobre o empreendimento. "Só posso adiantar que será um condomínio para indústrias de grande porte e empresas de logística", conclui.

Pelo que apurou O Diáriono entanto, o meganegócio, que já tinha sido alardeado pelo secretário municipal de Desenvolvimento, Marcos Damásio, no final do ano passado, consiste num condomínio projetado para abrigar pelo menos seis indústrias de grande porte, com foco especial no setor de automobilístico. Na lista de possíveis parceiros para ocupar o espaço estão nada menos que três grandes montadoras de porte, as quais estão a procura de áreas no Estado para se instalar e que poderão servir de âncoras: a americana BMW e as chinesas Jac Motors e Chery.

A implantação do condomínio industrial na Chácaras Guanabara consumiu pelo menos cinco anos de trabalho para retificação da área, que teve também o seu zoneamento alterado justamente para propiciar o desenvolvimento econômico numa região hoje bastante carente de infraestrutura. Além de estar colado à Rodovia Presidente Dutra, o novo polo industrial também vai ficar na "boca" do Rodoanel, tanto no trecho leste, já em execução, quanto no futuro trecho norte, que vai fechar o anel viário.


Anúncio
Representantes dos principais setores econômicos de Mogi das Cruzes e Região começaram a receber ontem os convites para o evento que será realizado hoje no gabinete do prefeito. Não há maiores informações, apenas o convite para que prestigiem a "grande conquista" da Cidade e um dos maiores negócios da história empresarial local.

Segundo informações obtidas por O Diário, a família Gozzi, fundadora da Walled Incorporadora, que tem negócios principalmente no Bairro do Tatuapé, chegou a Mogi das Cruzes por intermédio de um empresário mogiano que também atua no segmento, mas com foco principal no campo residencial e comercial.

http://www.investe.sp.gov.br/noticia...58&c=11&lang=1
Dom Drácula no está en línea  
Old January 17th, 2012, 08:14 PM   #1755
Funbot
Registered User
 
Funbot's Avatar
 
Join Date: Apr 2011
Location: Jacareí - São Paulo
Posts: 1,311
Likes (Received): 631

Jac e Chery ?
Funbot no está en línea  
Old January 17th, 2012, 09:31 PM   #1756
BrunoB.
Registered User
 
BrunoB.'s Avatar
 
Join Date: Jan 2009
Location: Tupi Paulista - SP
Posts: 1,738
Likes (Received): 241

Quote:
Originally Posted by Funbot
Jac e Chery ?
Pior ainda...BMW americana.....parei de ler por ai.....
__________________
Tupi Paulista: Cidade Aconchego!
BrunoB. no está en línea  
Old January 17th, 2012, 10:35 PM   #1757
Renaudt
Registered User
 
Renaudt's Avatar
 
Join Date: Mar 2011
Location: São Paulo
Posts: 2,250
Likes (Received): 1432

Quote:
Originally Posted by Slice Shot View Post
Sinceramente eu não duvido disso que você fala, algumas coisas sempre aparecem e geram repercussão onde são executadas mas falando em termos de escala e de percentual executado em relação a tudo que se prometeu tem muita coisa emPACada Brasil afora...
Eu concordo contigo, estou falando desse projeto de Araçatuba especificamente, já o resto...

"emPACada"
Renaudt no está en línea  
Old January 18th, 2012, 01:17 AM   #1758
gerd.jak
bye Iguaçu, hi Tietê
 
gerd.jak's Avatar
 
Join Date: Feb 2008
Location: São Paulo
Posts: 8,547
Likes (Received): 3356

Quote:
Originally Posted by BrunoB. View Post
Pior ainda...BMW americana.....parei de ler por ai.....
Nem Porto Rico nem Guam: Baviera, o 51° estado americano!
gerd.jak no está en línea  
Old January 18th, 2012, 03:10 AM   #1759
vitinhooo
Registered User
 
vitinhooo's Avatar
 
Join Date: May 2007
Location: Brasil
Posts: 4,229
Likes (Received): 683

Quote:
Originally Posted by gerd.jak View Post
Nem Porto Rico nem Guam: Baviera, o 51° estado americano!
E bastava uma 'googlada'... Tão simples...
__________________
.

"Para ser grande, sê inteiro: nada/ Teu exagera ou exclui./ Sê todo em cada coisa. Põe quanto és/ No mínimo que fazes./ Assim em cada lago a lua toda/ Brilha, porque alta vive." Fernando Pessoa (Ricardo Reis)
vitinhooo no está en línea  
Old January 18th, 2012, 11:38 AM   #1760
Dom Drácula
Registered User
 
Dom Drácula's Avatar
 
Join Date: May 2010
Location: Transilvânia
Posts: 4,963
Likes (Received): 4800

WTF?
Dom Drácula no está en línea  
Closed Thread

Tags
economía

Thread Tools

Posting Rules
You may not post new threads
You may not post replies
You may not post attachments
You may not edit your posts

BB code is On
Smilies are On
[IMG] code is On
HTML code is Off



All times are GMT +2. The time now is 11:13 AM.


Powered by vBulletin® Version 3.8.8 Beta 1
Copyright ©2000 - 2014, vBulletin Solutions, Inc.
Feedback Buttons provided by Advanced Post Thanks / Like v3.2.5 (Pro) - vBulletin Mods & Addons Copyright © 2014 DragonByte Technologies Ltd.

vBulletin Optimisation provided by vB Optimise (Pro) - vBulletin Mods & Addons Copyright © 2014 DragonByte Technologies Ltd.

SkyscraperCity ☆ In Urbanity We trust ☆ about us | privacy policy | DMCA policy

Hosted by Blacksun, dedicated to this site too!
Forum server management by DaiTengu