daily menu » rate the banner | guess the city | one on oneforums map | privacy policy (aug.2, 2013) | DMCA policy | flipboard magazine
Old August 10th, 2009, 02:36 PM   #1
RobertoBarrich26
Eng. Tráfego e Designer
 
RobertoBarrich26's Avatar
 
Join Date: Jan 2009
Location: Centro-Oeste - GYN Melância
Posts: 13,601
Likes (Received): 634

Notícias de Goiás

Trédi para concentrar as notícias do Estado de Goiás e seus Municípios.

.
.
.
__________________
Informações em tempo real sobre o trânsito e transportes de Goiânia e RM: http://www.facebook.com/TransitoGoianiago
-------------------------

Outros Threads Meus de: GOIÁS / MATO GROSSO
RobertoBarrich26 no está en línea   Reply With Quote

Sponsored Links
 
Old August 10th, 2009, 02:38 PM   #2
RobertoBarrich26
Eng. Tráfego e Designer
 
RobertoBarrich26's Avatar
 
Join Date: Jan 2009
Location: Centro-Oeste - GYN Melância
Posts: 13,601
Likes (Received): 634

CONDOMÍNIO ECOLÓGICO GARANTE TAXA 30% MENOR
Érica Ferreira



A sustentabilidade no mercado imobiliário para muitos pode soar como um conceito economicamente inviável. Mas ações como reaproveitamento das águas de chuvas, chuveiros e lavabos, coleta seletiva, armazenamento de energia solar, implantação de hidrômetros individuais e outras proporcionam redução de até 30% nas taxas de condomínios, segundo construtoras. Ao mesmo tempo, engenheiros garantem que esse perfil de empreendimento ‘ecologicamente correto’ tem-se tornado tendência.

Valorização do imóvel e menos agressão ao meio ambiente impulsionaram o empresário Luciano de Souza, 30, a adquirir um imóvel no Residencial Lagoinha, da Toctao Engenharia – empreendimento em Goiás com o primeiro sistema de reaproveitamento das águas da chuva e do subsolo. Mas foi o valor do condomínio que proporcionou economia ao empresário. Segundo Souza, são cobrados R$ 136 mensais, valor 30% menor em relação às taxas do mercado.

O diretor de Produção da Loft Construtora, Gustavo Veras, destaca que no Ecovillaggio as iniciativas que contemplam os três pilares da sustentabilidade – equilíbrio ambiental, justiça social e viabilidade econômica – representam aumento de 5% no custo total da obra, não repassado ao cliente, segundo o executivo. “Esse novo conceito de vida torna-se o diferencial da empresa, melhorando a imagem e atraindo novos clientes.” Outra diferença, que pode substituir o ar-condicionado, reduzindo em 90% o gasto da máquina com energia elétrica, é o climatizador evaporativo, aparelho que resfria e umidifica o ambiente.

Apesar do aumento no custo da construção, o diretor de desenvolvimento imobiliário da Toctao Engenharia e da GMS Engenharia, Paulo Henrique Ribeiro, explica que o preço final é ditado pelo mercado. “Para oferecer algo a mais é preciso investir, mas o objetivo não é encarecer o projeto e, sim, aumentar a competitividade, oferecendo um produto que já é uma preocupação social”, argumenta.


EMPREENDIMENTOS SOMAM 15% EM GOIÁS

Para confirmar a tendência, o presidente do Sindicato da Indústria da Construção no Estado de Goiás (Sinduscon-GO), Roberto Elias de Lima, frisa que aproximadamente 15% dos empreendimentos imobiliários no Estado já utilizam o perfil ‘ecologicamente correto’. Para Roberto Elias, a maioria das ações são simples e viáveis. No entanto, pondera que, dos recursos tecnológicos disponíveis, a reutilização da água servida é o item mais oneroso, em função do alto custo das instalações hidráulicas.

Já o Sindicato da Habitação de Goiás (Secovi-GO) elogia o aproveitamento dos resíduos da construção na própria obra. De acordo com o vice-presidente da entidade, Ademir Silva, 20% do lixo da construção era, até então, desperdiçado. “Um bom exemplo, nas obras atuais, é o reaproveitamento de cacos de tijolos para fechar floreiras.”

Para constatar o sucesso da sustentabilidade no mercado imobiliário, o diretor da Euroamérica Construtora, Aldair Mota, destaca que os todos os empreendimentos da empresa a serem lançados em Goiás contam com tecnologia que minimizam o impacto ambiental. Mota aproveita para salientar o diferencial dos imóveis da empresa: acionamento da descarga com duas funções de quantidade de água. Portanto, “para resíduos líquidos é lançado menos água, botão nº 1, e para os sólidos, mais quantidade e pressão, botão nº 2”. (E.F)


JUNÇÃO DA TECNOLOGIA COM MEIO AMBIENTE

Com tantos diferenciais de sustentabilidade, construtoras apostam no elo entre tecnologia e natureza. Os métodos vão de pomar e herbário a churrasqueira ecológica. O diretor de Produção da Loft Construtora destaca o sistema de aproveitamento das águas de chuva e chuveiros para a limpeza das áreas comuns, jardim e lavajato. “Usamos também a energia limpa (energia solar) na iluminação da área comum e aquecimento da piscina.”

A cobertura com telhado verde, conforme Veras, ameniza o clima local e purifica o ar. Segundo o diretor, as telhas recicláveis (à base de tubo de pasta de dente) são mais duráveis e retêm 30% do calor. Outra novidade disponibilizada pela empresa é a tinta não-tóxica à base de terra, que controla a umidade do ambiente. “Além disso, usamos técnicas mais comuns, como sensores de presença, automação elétrica e hidrômetros individuais.”

O presidente do Sinduscon-GO, Roberto Elias de Lima, explica que a energia solar não fica mais restrita ao aquecimento de água. “Agora os painéis são capazes de transformar a energia solar em energia elétrica”, conta. De acordo com Roberto Elias, a criatividade não para, são telhas de barro, madeira de reflorestamento, posicionamento estratégico para ventilação cruzada, iluminação natural, etc. “Além da famosa coleta seletiva.” É o caso do Ecovillaggio, onde as unidades e o hall dos andares contam com coletores para lixo orgânico e inorgânico, mais espaço de 50 metros quadrados, para armazenamento do lixo separado. (E.F)

Fonte: Hoje Notícias
__________________
Informações em tempo real sobre o trânsito e transportes de Goiânia e RM: http://www.facebook.com/TransitoGoianiago
-------------------------

Outros Threads Meus de: GOIÁS / MATO GROSSO
RobertoBarrich26 no está en línea   Reply With Quote
Old August 10th, 2009, 02:41 PM   #3
RobertoBarrich26
Eng. Tráfego e Designer
 
RobertoBarrich26's Avatar
 
Join Date: Jan 2009
Location: Centro-Oeste - GYN Melância
Posts: 13,601
Likes (Received): 634

Recursos federais incrementam receita do Estado
Lauro Veiga Filho

A aproximação entre o governo do Estado e Brasília parece produzir outros resultados além de dividendos políticos. No terceiro bimestre deste ano, segundo mostram os dados do relatório resumido da execução orçamentária, produzido pela Superintendência de Controle Interno da Secretaria da Fazenda (Sefaz-GO), o governo teria registrado queda de receitas se fosse contar apenas com a arrecadação de impostos. De fato, as receitas tributárias, que incluem recolhimentos a conta de taxas, impostos e contribuições, sofreram baixa de 11% na comparação com o acumulado entre maio e junho do ano passado, caindo de R$ 1,347 bilhão para R$ 1,199 bilhão (R$ 148 milhões a menos).

Mas as transferências correntes significaram, literalmente, a “salvação” para as contas públicas estaduais, a despeito de uma queda de 16% nos recursos do Fundo de Participação dos Estados (FPE). Por causa da redução nas receitas com impostos federais, que alimentam o fundo, os recursos do FPE sofreram queda de R$ 224,477 milhões entre maio e junho de 2008 para R$ 188,548 milhões em igual bimestre deste ano, quase R$ 36 milhões a menos.

Esse tombo foi mais do que compensado por outras formas de transferências, envolvendo contratos diversos e convênios, geralmente firmados com a União. Nestes casos, os recursos são previamente negociados e as transferências são consideradas “voluntárias”, porque estão condicionadas a uma decisão do Palácio do Planalto (que pode ou não liberar os recursos, dependendo, obviamente, da disponibilidade de recursos, da relevância dos projetos e setores a serem beneficiados e de conveniências políticas outras).

As demais transferências destinadas a Goiás cresceram na faixa dos 50%, passando de R$ 221,841 milhões para R$ 335,507 milhões. Ou seja, praticamente R$ 114 milhões a mais, o que compensou largamente a perda de recursos do FPE. Isso fez com que o total de recursos transferidos ao Estado aumentasse de R$ 446,318 milhões no terceiro bimestre do ano passado para R$ 524,055 milhões em maio/junho deste ano – um avanço correspondente a quase R$ 78 milhões.

Como resultado, a receita primária total do governo, dado que exclui operações de crédito e outras receitas de capital, aumentou 7,3% (sempre na comparação com o terceiro bimestre de 2008), passando de R$ 1,857 bilhão para R$ 1,993 bilhão – em torno de R$ 135,2 milhões a mais. Mais claramente, as transferências federais foram responsáveis por 57,5% do ganho de receita no bimestre. As transferências de capital firmadas em convênio responderam por quase 11% desse aumento. Na soma desses dois itens, podem ser explicados 68,4% do avanço registrado pelas receitas totais.

Saúde, ainda abaixo do limite – As despesas próprias do governo estadual com saúde anotaram forte incremento no primeiro semestre deste ano, atingindo R$ 274,595 milhões, frente a R$ 191,104 milhões nos seis primeiros meses de 2008 – um salto de 43,7%. Ainda assim, o gasto não atingiu o valor mínimo fixado pela Constituição. Aquela despesa representou 10,09% da receita líquida de impostos, diante de um piso constitucional de 12%. No primeiro semestre de 2008, a situação foi mais grave: foram destinados ao setor apenas 7,05% da receita líquida.

Fonte: Hoje Notícias
__________________
Informações em tempo real sobre o trânsito e transportes de Goiânia e RM: http://www.facebook.com/TransitoGoianiago
-------------------------

Outros Threads Meus de: GOIÁS / MATO GROSSO
RobertoBarrich26 no está en línea   Reply With Quote
Old August 10th, 2009, 02:48 PM   #4
RobertoBarrich26
Eng. Tráfego e Designer
 
RobertoBarrich26's Avatar
 
Join Date: Jan 2009
Location: Centro-Oeste - GYN Melância
Posts: 13,601
Likes (Received): 634

Ferrovia - Obras a todo o vapor de norte a sul
Gilberto G. Pereira



A Ferrovia Norte-Sul é a menina dos olhos do governo de Goiás, quando o assunto é melhoramento no complexo logístico do Estado. O projeto total da ferrovia abarca seis Estados, percorrendo 2.760 quilômetros de extensão, de Belém do Pará, passando por Tocantins, Maranhão, Goiás, Minas Gerais, até Panorama, interior de São Paulo. Atualmente, já existem 452 quilômetros em funcionamento, no trecho que vai de Colinas do Tocantins a Açailândia (MA).

A próxima etapa de conclusão de 1200 quilômetros de obras, prevista para meados de 2010, inclui 516 quilômetros em solo goiano, que vão da divisa com o Tocantins até Anápolis, cuja previsão de investimentos é de R$ 1,75 bilhão. E é nesse quadro de expectativa que Goiás se encontra, tendo inclusive dado atenção especial ao assunto em sua Agenda Positiva e no Plano Plurianual (PPA).

Além disso, até 2011, a VALEC - Engenharia, Construções e Ferrovias S. A., empresa ligada ao Ministério dos Transportes e responsável pela Norte-Sul, pretende entregar o restante da ferrovia, do qual o trecho final dentro de Goiás, de Anápolis a São Simão (divisa com Minas Gerais), receberá mais R$ 1,7 bilhão em investimentos.

De acordo com a Secretaria de Planejamento do Estado de Goiás, a perspectiva do Governo com a chegada da Norte-Sul é muito positiva. O resultado da criação de um complexo logístico como o que a ferrovia vai trazer pode beneficiar todos os setores da economia goiana.

O que já vem dando certo, em termos de produtividade, pode ficar melhor quando se vislumbra o aumento nas exportações. Goiás é hoje conhecido pela crescente produção de soja, arroz, milho e outros cultivos, mas também pelo estágio que vem conquistando na agroindústria, na indústria farmoquímica e até no setor automobilístico.

Neste caso, um exemplo de benefício que a ferrovia pode trazer é a diminuição no custo de fretes em relação a uso do modal rodoviário. Segundo a Seplan, o custo benefício é incomparável. O frete ficará cerca de 20% do valor cobrado na rodovia. Além disso, o transporte ferroviário oferece um desgaste ambiental menor, baixando o volume de combustível e contribuindo para a diminuição do número de pneus jogados na Natureza.
O grande trunfo de Goiás para o melhor aproveitamento desse complexo logístico são as várias estações de embarque e desembarque que o Estado terá, expandindo assim as oportunidades de escoamento de produtos para diversos municípios. No total, serão oito plataformas construídas em Goiás: Porangatu, Uruaçu, Santa Isabel, Jaraguá, Anápolis, Goianira/Inhumas, Santa Helena/Rio Verde e São Simão.

Vislumbrando o pleno funcionamento da ferrovia e destas estações, Goiás tem procurado criar mecanismos de investimentos que cerquem estas áreas. Mas mesmo assim tem de esperar a conclusão das obras, que são de responsabilidade do Governo Federal.
Por exemplo, levando e conta o trecho que será entregue em 2010, a parte mais adiantada da ferrovia em Goiás está em Anápolis, Ouro Verde de Goiás, Santa Isabel e Porangatu. Nesses trechos, em junho passado, segundo dados da VALEC, as obras estavam em cerca de 70% concluídas.

Boa parte dessa conclusão dizia respeito às plataformas modais e à execução da terraplenagem, drenagem, obra de arte corrente, obras complementares, superestrutura, que é a colocação de dormentes e trilhos, e a construção de pontes e viadutos.
No restante do trecho goiano, há lugares em que as empreiteiras ainda estão finalizando a instalação dos canteiros de obras para depois seguir com o cronograma. Na região de Uruaçu, por exemplo, onde haverá uma plataforma de embarque e desembarque, as obras seguem um passo muito lento.

No entanto, a expectativa da região é grande porque haverá a integração modal com três rodovias importantes que cortam o município, as BRs 080 e 153 e a GO 237. Esta é a rodovia que liga Uruaçu à cidade de Niquelândia, o maior explorador de níquel do estado e um dos maiores do mundo.

No que diz respeito à construção da ferrovia, a VALEC garante a entrega das obras no prazo estipulado. E a aproximação desse prazo tem criado muita expectativa. Várias cidades já se veem com uma importância maior nas tomadas de decisão política e de investimentos do Estado.

É o caso de Anápolis, que será, sem dúvida, a mais beneficiada de todas, tanto pelo volume de obras, por causa de ferrovia, quanto pela renovação da própria estrutura logística que já tinha antes. No município anapolino, por exemplo, se encontram o Porto Seco, responsável pelo desembaraçamento de mercadorias exportadas e importadas, que trafegam entre o Porto de Santos e várias partes do País.

Há também o Distrito Agroindustrial de Anápolis (DAIA), criado em 1976, e que conta atualmente com diversos tipos de indústrias, desde a automobilística, farmoquímica até a agroindústria.

Ao lado do DAIA e do Porto Seco, Anápolis vai criar a Plataforma Multimodal, com área de seis milhões de metros quadrados, que atenderá a Ferrovia Norte-Sul, num cruzamento entre os transportes ferroviário, rodoviário e aeroviário. Para tanto, será construído um aeroporto de carga, cujo investimento será de R$ 100 milhões, que vai receber aviões com capacidade para até 80 toneladas.

A chegada da Norte-Sul ainda renderá a Anápolis a criação de uma Zona de Processamento de Exportação (ZPE), além da cobiçada filial da Zona Franca de Manaus, que ficará num espaço de 500 mil metros quadrados dentro da Plataforma Multimodal.
De acordo com a VALEC, considerando o projeto da Norte-Sul em seus 2.760 quilômetros de extensão, a estimativa é de que no final, em 2011, terão sido investidos cerca de R$ 8 bilhões, captados por meio do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) e da iniciativa privada, em forma de concessões.

Até agora, Tocantins e Maranhão usufruem do transporte da ferrovia, que tem como exploradora da concessão a Companhia Vale do Rio Doce, que também administra a Estrada de Ferro Carajás, que cruza com a Norte-Sul em Açailândia, possibilita a conexão e o escoamento dos produtos ao Porto de Itaqui, no litoral maranhense.


Fonte: Jornal Tribuna do Estado
__________________
Informações em tempo real sobre o trânsito e transportes de Goiânia e RM: http://www.facebook.com/TransitoGoianiago
-------------------------

Outros Threads Meus de: GOIÁS / MATO GROSSO
RobertoBarrich26 no está en línea   Reply With Quote
Old August 12th, 2009, 12:53 AM   #5
FranciscoMileo
Clube do Remo
 
FranciscoMileo's Avatar
 
Join Date: Mar 2009
Location: Belém
Posts: 941
Likes (Received): 27

vão fazer toda a norte-sul, e o trecho entre Belém e Açailândia, vão deixar por último ou nem sequer fazer, porque de Açailândia até São Luís, existe a estrada ferro carajás.

espero estar enganado

e que bom terem criado este thread , Parabéns
__________________
''Nordeste, foi o Brasil do passado.
Centro-Sul, é o Brasil de hoje.
Amazônia, será o Brasil do futuro.''
FranciscoMileo no está en línea   Reply With Quote
Old August 12th, 2009, 01:43 AM   #6
RobertoBarrich26
Eng. Tráfego e Designer
 
RobertoBarrich26's Avatar
 
Join Date: Jan 2009
Location: Centro-Oeste - GYN Melância
Posts: 13,601
Likes (Received): 634

Quote:
Originally Posted by FranciscoMileo View Post
vão fazer toda a norte-sul, e o trecho entre Belém e Açailândia, vão deixar por último ou nem sequer fazer, porque de Açailândia até São Luís, existe a estrada ferro carajás.

espero estar enganado

e que bom terem criado este thread , Parabéns
Thanks!!!
__________________
Informações em tempo real sobre o trânsito e transportes de Goiânia e RM: http://www.facebook.com/TransitoGoianiago
-------------------------

Outros Threads Meus de: GOIÁS / MATO GROSSO
RobertoBarrich26 no está en línea   Reply With Quote
Old August 12th, 2009, 02:13 PM   #7
RobertoBarrich26
Eng. Tráfego e Designer
 
RobertoBarrich26's Avatar
 
Join Date: Jan 2009
Location: Centro-Oeste - GYN Melância
Posts: 13,601
Likes (Received): 634

Cartão deve reduzir movimento em terminais
Érica Ferreira e Charles Daniel

O cartão inteligente de integração entre as linhas de ônibus, que entra em operação dentro de 15 dias na Região Metropolitana de Goiânia, pode reduzir em até 30% o número de passageiros dentro dos terminais, conforme expectativa da Companha Municipal do Transporte Coletivo (CMTC). Em vez de ir até um terminal para usar gratuitamente outro ônibus, o cartão permite a troca ilimitada de linhas em qualquer ponto da cidade, durante 90 minutos. “É economia de tempo e dinheiro, já que não precisa se deslocar a um terminal”, disse o presidente da CMTC, Marcos Massad, após reunião da Câmara Deliberativa do Transporte Coletivo (CDTC) na manhã de ontem.

Segundo Massad, o cartão será pessoal, com fotografia e dados documentais e não vai permitir que sejam utilizadas, sem cobrança, linhas que retornem ao local de origem. Com relação à recarga, ele explica que poderá ser de qualquer valor, bastando se dirigir aos pontos de venda ou ao Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de Goiânia (Setransp). O sistema ainda é um benefício desconhecido pelos usuários do transporte coletivo.

Conforme Massad, os cartões inteligentes já estão na Setransp, de onde serão distribuídos gratuitamente, após cadastramento dos usuários. Ele informa que os cadastros poderão ser feitos pela internet e pelo telefone, ainda a divulgar. O presidente destaca que a nova integração vai resolver boa parte do fluxo, principalmente dos terminais Praça da Bíblia, Praça A e Novo Mundo, onde circulam 76 mil, 57 mil e 54 mil passageiros, respectivamente.

O pintor de autos, Itair Batista, 62, ficou surpreso com a notícia sobre as possibilidades de integração. “Eu sei que essa facilidade existe em outros Estados, mas não sabia que aqui teríamos igual”, comenta. Apesar do atraso da iniciativa em Goiânia, Batista elogia a ação, uma vez que considera prático. Mesmo assim, pondera: “Espero que não tenhamos dificuldades na hora da recarga e nem para saber quais linhas podem se integrar.”

REFORMAS
A CMTC vai anunciar, na próxima semana, quando serão iniciadas as reformas dos terminais Bandeiras e Garavelo. Massad reconhece a demora para começar as obras, mas explica que, a reforma começará logo após a assinatura de contrato com a empresa ganhadora da licitação.


MASSAD DIZ QUE CITYBUS CONTINUA NO VERMELHO

O presidente da Companhia Metropolitana de Transporte Coletivo (CMTC) Marcos Massad, declarou que o Citybus continua dando prejuízo às empresas, apesar das modificações recentes para tentar tornar o serviço mais atrativo, como o Cartão por um Dia que custa 6 reais. “Estamos tomando várias outras medidas, mas ainda não chegou ao azul.”

Ele disse, porém, que mais pessoas aderiram ao transporte e que a linha de melhora é crescente. Massad espera que mais pessoas deixem o carro em casa para andar no Citybus, pois, essa era uma reivindicação antiga da população, que pedia ônibus mais confortável, com ar-condicionado e internet.

Mais 20 anos
A Câmara Deliberativa do Transporte Coletivo (CDTC) renovará por mais 20 anos a concessão da Metrobus para a exploração do serviço de transporte coletivo do Eixo-Anhanguera, cujo aditivo da concessão vence em 31 de dezembro do próximo ano. A decisão pela renovação foi tomada na manhã de ontem em reunião na Secretaria das Cidades, no Palácio Pedro Ludovico Teixeira. (E.F. e C.D.)


Fonte: Jornal Hoje Notícias
__________________
Informações em tempo real sobre o trânsito e transportes de Goiânia e RM: http://www.facebook.com/TransitoGoianiago
-------------------------

Outros Threads Meus de: GOIÁS / MATO GROSSO
RobertoBarrich26 no está en línea   Reply With Quote
Old August 12th, 2009, 02:15 PM   #8
RobertoBarrich26
Eng. Tráfego e Designer
 
RobertoBarrich26's Avatar
 
Join Date: Jan 2009
Location: Centro-Oeste - GYN Melância
Posts: 13,601
Likes (Received): 634



Finalmente uma excelente notícia para o TP de Goiânia...

Esse foi um dos projetos que ajudei a desenvolver qdo trabalhava na CMTC.. Demoraram mas finalmente irá ser implantado!!!
__________________
Informações em tempo real sobre o trânsito e transportes de Goiânia e RM: http://www.facebook.com/TransitoGoianiago
-------------------------

Outros Threads Meus de: GOIÁS / MATO GROSSO
RobertoBarrich26 no está en línea   Reply With Quote
Old August 12th, 2009, 02:22 PM   #9
RobertoBarrich26
Eng. Tráfego e Designer
 
RobertoBarrich26's Avatar
 
Join Date: Jan 2009
Location: Centro-Oeste - GYN Melância
Posts: 13,601
Likes (Received): 634

Confusão entre governistas sobre veto encerra votação
Malu Pires

Confusão na bancada governista. A votação do veto do Executivo ao projeto do vereador Geovani Antônio (PSDB) que proíbe a construção de edifícios às margens dos Córregos Vaca Brava e Palmito provocou, ontem, o encerramento dos trabalhos. Ele lembrou aos colegas que o impedimento era defendido desde a legislatura anterior pelos governistas, entre eles, o presidente da Câmara, Francisco Júnior (PMDB), na época secretário de Planejamento. “Os veteranos se lembram que a matéria tinha por objetivo impedir a especulação imobiliária nas matas ciliares na Quadra 169 do Setor Bueno, nas Chácaras 1 e 2 do Setor Vila Morais e na baixada do Setor Novo Mundo, na Avenida Anhanguera. Concordar com o veto é inadmissível”, ressaltou Geovani.

Pegos de surpresa com a informação, a bancada governista quis detalhes da história do projeto para votar. Geovani contou que a construção de edifícios na mata ciliar foi resultado de uma emenda do ex-vereador Josué Gouveia (PTC) ao Plano Diretor. O texto foi rechaçado pelo plenário e por técnicos da Seplan que defendiam o meio ambiente. Mesmo assim, foi aprovado, de acordo com Elias Vaz (PSol) – outro parlamentar veterano – “em razão do lobby das construtoras”.

Geovani, com o apoio de Francisco, fez, então, novo projeto recolocando a proibição. A matéria foi aprovada, seguiu para o Executivo e foi vetada. Instalada a polêmica, o líder do governo Bruno Peixoto (PMDB) pediu o encerramento da sessão. Junto com Francisco, os dois seguiram, imediatamente, para o Paço, mas não conseguiram audiência com o prefeito Iris Rezende (PMDB) para discutir a situação. “Se até amanhã (hoje) não conseguir falar com o prefeito, a orientação é de manutenção do veto por problemas técnicos”, afirmou Bruno. “Eu votarei contra”, adiantou Geovani.


Fonte: Jornal Hoje Notícias
__________________
Informações em tempo real sobre o trânsito e transportes de Goiânia e RM: http://www.facebook.com/TransitoGoianiago
-------------------------

Outros Threads Meus de: GOIÁS / MATO GROSSO
RobertoBarrich26 no está en línea   Reply With Quote
Old August 13th, 2009, 02:20 PM   #10
RobertoBarrich26
Eng. Tráfego e Designer
 
RobertoBarrich26's Avatar
 
Join Date: Jan 2009
Location: Centro-Oeste - GYN Melância
Posts: 13,601
Likes (Received): 634

Bicicletário é ignorado por passageiro de ônibus
Érica Ferreira



Modelo para a reestruturação de outros terminais de transporte coletivo da Região Metropolitana, o Terminal Cruzeiro tem até um bicicletário, com capacidade de 350 vagas. Mas o incentivo à integração modal no transporte ainda é desconhecido pela maioria dos passageiros. Para a Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos, houve falha na divulgação do espaço.

Mesmo com a distribuição de folders e com o uso de camisetas promocionais pelos colaboradores, os usuários ignoram o bicicletário. O engenheiro de Planejamento e Obras da CMTC, Benjamim Kennedy, adianta que será realizada uma campanha para estimular a população a usar bicicletas, assim que forem iniciadas as reformas nos terminais Bandeira e Garavelo.

Esperançoso, o presidente da CMTC, Marcos Massad, confia na adesão da população à campanha. “Devagar o povo pega o hábito. Acredito na consciência ambiental da população”, diz. De acordo com Massad, o usuário só paga a passagem de R$ 2,25 para entrar no terminal. “Ele chega ao terminal, deixa a bicicleta estacionada em local seguro, usa o ônibus e ao retornar ao terminal, pode terminar o caminho pedalando.”

Nesta semana, o operador de caixa Diego Vieira de Andrade usou o bicicletário. “Sempre passava e via o estacionamento de bicicleta igual aos de shoppings, fiquei curioso”, conta. Segundo o operador, o bicicletário não deixa a desejar. “É de graça, fica mais rápido chegar ao terminal e quando voltei a minha ‘bike’ estava intacta”, elogia.

Mas nem todos são curiosos como Andrade. Dentro do terminal, todas as pessoas abordadas pelo Hoje não sabiam da existência do bicicletário e muito menos como o serviço funciona. “Eu não conhecia esse espaço, mas é muito interessante, coisa de primeiro mundo”, comenta a manicure Juliana Arantes, 26.

Para usar o bicicletário é preciso levar seu cadeado. O estacionamento de bicicletas conta com 45 câmeras de segurança, além de profissionais treinados para garantir a segurança. O bicicletário funciona todos os dias, das 5h à 0h30.

Fonte: Jornal Hoje Notícias
__________________
Informações em tempo real sobre o trânsito e transportes de Goiânia e RM: http://www.facebook.com/TransitoGoianiago
-------------------------

Outros Threads Meus de: GOIÁS / MATO GROSSO
RobertoBarrich26 no está en línea   Reply With Quote
Old August 13th, 2009, 02:24 PM   #11
RobertoBarrich26
Eng. Tráfego e Designer
 
RobertoBarrich26's Avatar
 
Join Date: Jan 2009
Location: Centro-Oeste - GYN Melância
Posts: 13,601
Likes (Received): 634

GOIÁS A ESPERA DO PRESIDENTE - Visita não será decisiva para Aliança, diz Alcides.
Venceslau Pimentel




Em meio às especulações de que a visita de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) a Goiânia, hoje, selaria aliança entre PMDB, PT e PP para as eleições de 2010 em Goiás, o governador Alcides Rodrigues (PP) disse ontem que o assunto não será tema principal do encontro que manterá com o presidente, em almoço no Palácio das Esmeraldas. “Claro que não (haverá decisão). Vai ser definido (o candidato) no ano que vem”, disse, em entrevista à imprensa, no Palácio das Esmeraldas. “Peru não morre de véspera”, brincou, para os que pedem pressa na escolha do governadoriável.

Pelo menos para os petistas goianos, e também para a cúpula do PMDB, a expectativa é de que Lula acene para apoio formal à composição dos partidos de sua base aliada, inclusive quanto à preferência pelo candidato à sucessão de Alcides Rodrigues.

A disputa se limita, por enquanto, ao prefeito peemedebista Iris Rezende e Henrique Meirelles, cotado para se filiar ao PP. Mas o rumo que tomará o presidente do Banco Central ainda é incerto. Entretanto, ganha força na mídia nacional provável filiação dele ao PMDB, com a possibilidade de ser indicado vice da petista Dilma Rousseff, ministra-chefe do Gabinete Civil da Presidência da República.

Questionado sobre a movimentação de Meirelles, o governador limitou-se a responder que não achava nada, até porque o PP não esconde o desejo de ter o presidente do BC em suas fileiras para a sucessão estadual, articulação a cargo do presidente da legenda, Sergio Caiado.

Da mesma forma, Alcides evitou comentar críticas de parlamentares tucanos que taxam de eleitoreira a visita de Lula. “Não tenho a dizer nada”, disse, enfatizando que “sempre é uma honra para qualquer município, qualquer Estado receber o presidente da República. É uma pena que alguns não têm essa mesma visão”, reagiu.

O governador reafirmou que está preparando a visita “para receber muito bem o presidente e sua comitiva”, pois, segundo ele, “não é qualquer dia que qualquer Estado recebe o senhor presidente para inauguração de obras e visita a obras que estão sendo executadas”.

FESTIVAL
O governador falou sobre política no lançamento da quinta edição do Festival Gastronômico de Nova Veneza, a ser realizado entre os dias 4 e 7 de setembro. Durante o evento, os visitantes vão conferir a culinária italiana vendida em barracas montadas, além de apresentações artísticas e culturais.

A primeira edição foi realizada em 2003, atraindo um público de 30 mil pessoas. Por dois anos, o festival deixou de ser realizado até ser retomado no governo Alcides Rodrigues.

O presidente da GoiásTurismo, Barbosa Neto, salienta que festivais que estão sendo realizados em todo o Estado são instrumento de divulgação de Goiás e fomentam o turismo goiano. “O turismo tem muito a crescer no interior com os festivais gastronômicos, com o turismo rural, o ecoturismo e o turismo de aventura”, declaro. De acordo com Barbosa Neto, Goiás está atrás apenas do Rio de Janeiro e da Bahia em número de municípios indutores do desenvolvimento turístico.

PROGRAMAÇÃO DO PRESIDENTE

Lula deve sair de Brasília por volta de 8h30 em direção à Base Aérea de Anápolis, onde, acompanhado do governador, Alcides Rodrigues (PP), recebe homenagem do comando da Base de Anápolis. Neste evento, não será permitida a participação da imprensa.

Em seguida, o presidente e o governador seguem de carro pela Ferrovia Norte-Sul, no trecho entre Anápolis e Uruaçu. Às 10h30, visita as obras de construção do viaduto em frente ao Distrito Agroindustrial de Anápolis (Daia). De helicóptero, segue para Goiânia, onde, às 13 horas, participa da inauguração do Centro de Referência de Promoção da Igualdade, na Avenida Goiás.

Na sequência, Lula almoça no Palácio das Esmeraldas com o governador Alcides Rodrigues. Às 16 horas participa de solenidade na Praça Cívica, onde anuncia obras e assina ordens de serviço, entre elas, a autorização para o início das obras de duplicação da BR 060, até Abadia de Goiás. A previsão de retorno a Brasília será às 18h30.



OTONI ACREDITA NA UNIÃO DE ADVERSÁRIOS

O deputado federal Rubens Otoni (PT) aguarda com grande expectativa a segunda visita do presidente Lula este ano a Goiás (a primeira foi a Itumbiara, em abril). “Eu vejo que este é mais um grande momento para oEstado de Goiás”, afirmou. “Estamos felizes com a visita do presidente da República. Ela demonstra o carinho, o compromisso e a responsabilidade que Lula tem com o Estado de Goiás”, acrescentou, valorizando a atenção do presidente com Goiás.

Para Otoni, além de obras e inaugurações, a visita do presidente Lula pode trazer avanços políticos, principalmente nas articulações da base lulista do Estado. “É natural que tenhamos ao redor da visita movimentações políticas importantes”, comentou. Segundo ele, a visita é uma oportunidade política para Lula aproximar sua base aqui. “A visita do presidente da República favorece o entendimento. Ela aproxima aqueles aliados do governo federal que, às vezes, aqui em Goiás, ainda não têm uma tradição de trabalho em conjunto”, avaliou. “A presença de Lula ajuda a aproximar ao permitir o diálogo destas forças políticas, o que já é uma contribuição muito importante para o processo eleitoral de 2010”, insistiu.

Para Rubens, a iniciativa das articulações não deve ser do presidente, porém. “Elas não serão feitas por iniciativa do Presidente da República, mas dos partidos políticos”, acredita. Rubens, no entanto, acha cedo para opinar se a partir da visita do presidente Lula a definição do nome que vai concorrer ao governo do Estado pela base lulista vai ficar mais fácil. “A tendência é que a definição de nomes ou alianças acontecerão apenas no início de 2010”, localiza. “Este ano de 2009 é ainda de aproximações políticas, de construção de cenários e possibilidades”, sugeriu.

PESO
O deputado petista também destaca que a passagem de Lula por Goiás será uma reunião de políticos de peso no cenário nacional, mas evitou confirmar as presenças do presidente do Banco Central, Henrique Meirelles ou da ministra Dilma Rousseff. “A presença de lideranças nacionais está sendo esperada. Mas alguns ministros precisarão estar em outro Estado representando Lula”, desconversou. “De qualquer maneira, a visita mais importante é o presidente”, assinalou. (Mirelle Irene)


TRECHO DA NORTE-SUL EM ANÁPOLIS 85% CONCLUÍDO

O engenheiro da Valec, Wagner Correa, informou ontem, em entrevista na superintendência da Caixa Econômica Federal, em Goiânia, que o trecho da Ferrovia Norte-Sul que sai do Distrito Agroindustrial de Anápolis (Daia) e vai até o município de Ouro Verde já conta com 85% das obras concluídas.

O trecho, de 52 quilômetros, é dividido em dois lotes. No primeiro, do Daia até a GO-222, já estão prontos um túnel e um viaduto. Outro túnel do percurso, de grande complexidade, está com 28% de obras concluídas: 130 dos 460 quilômetros já foram executados.

No segundo lote, da GO-222 até Ouro Verde, 100% da infraestrutura está pronta, segundo o engenheiro. Wagner observou que resta apenas instalar os dormentes e trilhos. “A obra está em perfeito andamento e temos a certeza de que ela será concluída no prazo estipulado pelo presidente Lula”, enfatizou.

Para o deputado federal Rubens Otoni (PT), um dos grandes motivadores da retomada das obras do trecho goiano da Ferrovia Norte-Sul, as informações do engenheiro reforçam compromisso já firmado pelo presidente Lula, de entregar a Ferrovia em 2010. “Queremos, já em 2010, inaugurar a Norte-Sul, que será um divisor de águas no desenvolvimento econômico do Estado de Goiás.” (Charles Daniel)


Fonte: Jornal Hoje Notícias
__________________
Informações em tempo real sobre o trânsito e transportes de Goiânia e RM: http://www.facebook.com/TransitoGoianiago
-------------------------

Outros Threads Meus de: GOIÁS / MATO GROSSO
RobertoBarrich26 no está en línea   Reply With Quote
Old August 13th, 2009, 02:29 PM   #12
RobertoBarrich26
Eng. Tráfego e Designer
 
RobertoBarrich26's Avatar
 
Join Date: Jan 2009
Location: Centro-Oeste - GYN Melância
Posts: 13,601
Likes (Received): 634

Para Especilista, Setor de Eventos e Feiras é Informal
Da Redação




Apesar do grande número de eventos e feira realizados em Goiás e do grande potencial de crescimento, o setor ainda está se formalizando no Estado. A opinião é do consultor e especialista em feiras, Fernando Lummertz, que esteve ontem em Goiânia, para anunciar a ExpoEventos, feira que promete divulgar o que há de mais novo na indústria de eventos e convenções, além de fortalecer o ramo da atividade no Estado.

A opinião dele é compartilhada pelo diretor da Marca Brasil, Cacildo Inácio, realizador da ExpoEvento. Ele ressaltou a fragilidade na organização dos empresários do segmento. “Cada um quer correr para um lado. O mercado vem crescendo e precisamos nos integrar”, afirmou.

Em Goiás, somente no Centro de Convenções, são realizadas cerca de 25 feiras por ano. Já levantamento do Instituto Brasileiro de Feiras e Negócios (Ibraexpo), aponta cerca de 200 importantes feiras realizadas anualmente no País, movimentando aproximadamente R$ 5 bilhões por ano.

Lummertz, que ministrou a palestra Como Obter Bons Resultados nas Feiras de Negócios, que aconteceu no Castro’s Park Hotel, explica que as feiras são de extrema importância na vida de uma empresa – apesar da virtualização dos negócios, com sites de vendas na internet. “Não há marketing melhor para uma empresa que o conseguido nas feiras. Ali, é possível fortalecer relacionamentos com empresas do mesmo segmento, fechar parcerias com fornecedores, devido ao grande número de presentes, além da mídia que se consegue em eventos de grande porte”, ressaltou.

Aos pessimistas, diz que se preocupar com a crise financeira, que assola o mercado mundial, não ajuda em nada. Pelo contrário, acredita, gera momentos de oportunidade. “Quando muitos se tornam invisíveis, com medo de gastar com marketing, se sobressaem os que continuam sendo vistos por seu público consumidor.” A ExpoEventos vai reunir, em dezembro, no Centro de Convenções, prestadores de serviço de várias áreas, como animação para festas, cerimonial, buffets, convites, decoração, cenografia, espaços para festas e eventos, filmagens, fotografias, produtoras, músicas, seguranças, telões.

Fonte: Hoje Notícias
__________________
Informações em tempo real sobre o trânsito e transportes de Goiânia e RM: http://www.facebook.com/TransitoGoianiago
-------------------------

Outros Threads Meus de: GOIÁS / MATO GROSSO
RobertoBarrich26 no está en línea   Reply With Quote
Old August 13th, 2009, 08:10 PM   #13
ElvisGyn
www.goianiabr.com.br
 
ElvisGyn's Avatar
 
Join Date: Jun 2009
Location: Goiânia/Apd gyn
Posts: 505
Likes (Received): 93

Lula Anuncia a Ferrovia Leste - Oeste

Durante visita as cidades de Anápolis e Goiânia o presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou para este ano a licitação da Ferrovia Leste - Oeste saindo do Porto de Ilhéus para integrar a Norte – Sul, fazendo com que o País tenha a maior ferrovia do mundo com 2.700 quilômetros. O presidente confirmou também o prolongamento da Norte - Sul até a cidade paulista de Estrela do Oeste.

Acompanhado dos ministros Márcio Fortes - Cidades, Alfredo Nascimento - Transportes, dos presidentes, Henrique Meirelles - Banco Central, José Francisco das Neves, Juqinha - Valec, o presidente, junto com o governador Alcídes Rodrigues e os prefeitos Antônio Gomide, de Anapolis e Iris Rezende, de Goiânia vistoriou as obras da Ferrovia Norte-Sul, no trecho que liga o Porto Seco de Anápolis ao Km 0 da Ferrovia, em Anápolis (GO). Essa extensão é parte da ligação do Porto Seco a Ouro Verde de Goiás, que compõe o trecho Anápolis-Uruaçu, no Trecho Sul da Ferrovia.

O trecho possui 11,62 quilômetros e está com cerca de 72% das obras concluídas. Segundo o Ministério dos Transportes, em um primeira fase foram gerados 450 empregos. Atualmente, após a conclusão das obras de infraestrutura, há 50 operários trabalhando no acabamento dos túneis, finalização de caneletas, valas e outros serviços. O custo da obra é da ordem de R$ 106 milhões.

Pelo fato de o trecho estar localizado dentro do perímetro urbano da cidade, as obras exigiram os projetos mais complexos de toda a Ferrovia: a construção de dois túneis e de um viaduto de 158 metros de extensão sobre a rodovia GO-222. Um dos túneis tem 360 metros e passa sob o bairro Novo Paraíso; o outro tem 460 metros e passa sob a BR-153, a Avenida Brasil e o Kartódromo da cidade.

Fontes: Prefeitura de Goiânia
ElvisGyn no está en línea   Reply With Quote
Old August 13th, 2009, 11:34 PM   #14
ElvisGyn
www.goianiabr.com.br
 
ElvisGyn's Avatar
 
Join Date: Jun 2009
Location: Goiânia/Apd gyn
Posts: 505
Likes (Received): 93

Um total de R$1,25 bilhão será aplicado na construção de 50 mil casas populares em Goiás até dezembro de 2010. A iniciativa é parte do Programa Moradia Digna , lançado pelo governo estadual durante visita do presidente Lula a Goiânia

Uma verdadeira revolução na área habitacional será iniciada com o lançamento do Programa Moradia Digna do Governo do Estado. Alinhado ao plano nacional de habitação, a meta é cosntruir 50 mil csasas populares em Goiás nos próximos dois anos. A presidente da Agência Goiana de Habitação - Agehab, Silmara Vieira, destaca que o programa quer mais do que simplesmente construir casas. O objetivo é traçar um perfil da situação do Estado e dar condições para que as famílias sejam inseridas no mercado formal de trabalho.

“É um programa que tem uma extensão inédita. Vamos inovar tecnologicamente, interagir com a sociedade, superar as dificuldades econômicas da região e das famílias envolvidas, criando um novo cenário habitacional”, revela Silmara, ao ressaltar que esta será a primeira vez que Goiás tem um planejamento amplo na área. “Será o primeiro Plano Estadual de Habitação de interesse social realizado pelo Estado, o que nos permite ter um mapeamento completo das questões de moradia e das características de cada demanda”.

Silmara explica que com o levantamento realizado pelo Plano Estadual, será possível ter números exatos do déficit habitacional, da localização do problema, da dinâmica econômica da região e da previsão de atendimento. “Será uma forma de deixar o Governo sempre conectado às necessidades do Estado e ciente da capacidade de investimento”, observa.

Além da construção de casas, o Moradia Digna também envolve a reforma das habitações, implantação de frentes de trabalho para a regularização fundiária de 80 mil lotes e a regularização financeira de 33 mil imóveis, em todo o Estado. Só na promoção de novas moradias é previsto um investimento de R$ 1,25 bilhão.

Do total de 50 mil casas, 7 mil já foram entregues pela Agência Goiana de Habitação nos últimos dois anos, o que equivale a 14% da meta estabelecida. Em abril deste ano, 416 unidades habitacionais foram entregues no Residencial Campos Dourados, em Goiânia (foto).

Estão em andamento na capital as obras de construção dos módulos 6, 7 e 8 do Residencial Conquista, de 472 casas. Também devem ser construídas nos próximos meses 1,5 mil unidades habitacionais no Conjunto Vera Cruz. Em Formosa, Mineiros e São Miguel do Araguaia o Governo já está executando as obras de 107 unidades habitacionais, sendo 39 casas em cada um dos municípios. Em Santa Helena de Goiás, o número de casas em construção é de 181 e, em Inhumas, de 115.

Com o lançamento do Moradia Digna a economia do Estado terá um grande impulso, aquecendo o comércio local e gerando cerca de 200 mil empregos diretos. Somente este ano a Agehab pretende lançar 24 empreendimentos em diversos municípios. Cada um terá cadastramento próprio e atendimento a diferentes perfis de beneficiários.

Os recursos para a construção das casas e apartamentos estão vinculados ao programa habitacional do Governo Federal Minha Casa, Minha Vida. O Governo do Estado é responsável por 40% do total de todo o recurso, enquanto 50% é arcado pelo Governo Federal e 10% pelas prefeituras.

Do total de 24 empreendimentos, nove são destinados à capital e estão em fase de análise pela Caixa Econômica Federal, parceira do Governo no Programa Moradia Digna. Segundo Silmara, a Agehab está realizando estudos de projetos em 15 municípios do interior e quatro outros na Região Metropolitana de Goiânia, uma das mais afetadas pelo déficit habitacional no Estado.

Beneficiados
O Moradia Digna tem como prioridade beneficiar famílias com renda de até três salários mínimos. Conforme esclarece Silmara Vieira, as famílias beneficiadas não deverão ter mais que 20% de seu orçamento comprometido pela prestação do imóvel. Numa segunda classificação de prioridade serão atendidas famíliascom renda de três a seis salários mínimos.

Serão avaliados também outros critérios, como a composição familiar. Se há integrante idoso, deficiente físico ou mental a família deve ter prioridade. O mesmo ocorre se vivem em zonas consideradas de risco. A permanência no município também será um critério avaliado. Famílias que residem a menos de três anos na cidade em questão não serão atendidas prioritariamente.

Fontes: Goiás Agora.
http://www.noticias.goias.gov.br/ind...36&tp=positivo
ElvisGyn no está en línea   Reply With Quote
Old August 14th, 2009, 04:27 AM   #15
Marcelo Alves
Marcelo Alves
 
Marcelo Alves's Avatar
 
Join Date: Jan 2009
Location: São Pedro da Aldeia - Goiânia
Posts: 634
Likes (Received): 7

Lula critica TCU e anuncia nova licitação para aeroporto

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta quinta-feira (13) que o governo federal vai romper os contratos com as empresas que trabalham na ampliação do aeroporto de Goiânia e abrir uma nova licitação. O objetivo é driblar a suspensão das obras determinada pelo Tribunal de Contas da União (TCU), que detectou sobrepreço na obra.

Auditoria do TCU apontou no ano passado um sobrepreço de R$ 73 milhões nas obras de ampliação da pista e de construção de um novo terminal do aeroporto. A obra estava orçada em R$ 287 milhões.

“Fizemos a licitação. As obras começaram. Depois, parece que com 30% a 35% das obras prontas da pista, o TCU achou que tinha sobrepreço e resolveu que a Infraero teria que suspender o pagamento de uma parcela do valor para as empresas e mandou paralisar a obra. As empresas não aceitaram [a avaliação do TCU] e pararam as obras. Depois, veio perito da Justiça, fez peritagem e a Infraero discorda do conjunto da peritagem. Nós já tomamos uma decisão, para que União não tenha que pagar pelo prejuízo. Vamos romper o contrato com as empresas que estão fazendo a construção do aeroporto e fazer uma nova licitação para a construção”, disse Lula.

O presidente não informou como será feita a nova licitação nem se as empresas que participaram das obras sob suspeita de irregularidades poderão concorrer.

Lula participou em Goiás da entrega de casas pelo programa “Minha Casa, Minha Vida”, que prevê a regularização fundiária de 80 mil imóveis no esatdo, e de vistoria de obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

De acordo com o TCU, a União pode romper os contratos unilateralmente e abrir nova licitação. As empresas que participaram das obras sob suspeição também podem participar da nova licitação.

No caso do aeroporto de Goiânia, o TCU informou ao G1 que não determinou a paralisação da obra. Segundo o tribunal, o que houve foi a retenção dos valores correspondentes ao sobrepreço detectado.

Se ao final do processo ficar provado que os preços da obra estavam acima dos de mercado, a União já teria se resguardado do prejuízo. Caso contrário, os valores retidos voltam às empresas.

Mais cedo, Lula já havia criticado, em Anápolis, a paralisação de obras da Ferrovia Norte-Sul. "O problema é que o TCU achou que tinha algo errado e paralisou as obras. Que se abra um processo, mas não paralise as obras. A obra parada vai custar muito mais caro para o Brasil", disse.

Em 2008, o TCU mandou reter 10% do pagamento de contratos da ferrovia após encontrar irregularidades na execução da obra, como sobrepreços de até 20%. Lula reforçou a importância da construção da ferrovia para levar produtos do Centro Oeste aos portos do país com mais rapidez.

"Para fazer a produção daqui chegar a um porto via caminhão isso faz com que os produtos produzidos aqui não sejam tão competitivos quanto os produzidos em outras partes do país", disse Lula. "Para que essa região possa ser uma região que continue crescendo de forma extraordinária é preciso investir no transporte. Por isso o esforço na Ferrovia Norte-Sul."

A construção de 2,25 mil km de ferrovia faz parte das obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento). O investimento é calculado em R$ 6,53 bilhões. A ferrovia Norte-Sul liga as regiões Norte e Nordeste ao Sul e Sudeste do país por meio de 5 mil km de ferrovias privadas.

BR-060

Lula anunciou ainda que o governo vai licitar em uma semana as obras de duplicação da rodovia BR-060, que liga Brasília a Goiânia. “O projeto está pronto. Dentro de uma semana vai sair uma licitação. Quando sair a licitação, se não houver nenhuma empresa processando outra, acho que em um mês, dois meses vai começar a duplicação”, afirmou.

Meirelles candidato

Também no estado, Lula defendeu a candidatura do presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, ao governo de Goiás. Segundo ele, se Meirelles decidir disputar o governo do estado, terá de fazer uma aliança com partidos da base para garantir a vitória.

"Se o Meirelles disser pra mim que quer ser governador, primeiro vou dizer pro Meirelles [que] nós precisamos saber por qual partido e saber quais são os nossos aliados, porque nós precisamos construir uma aliança para ganhar as eleições. O Meirelles não pode ser candidato para perder as eleições", disse.


http://www.goiasnet.com/diversidade/....php?IDP=26296

____________________________________________________________

Sinto uma saudade imensa da época que promessas que não se cumpriam eram de exclusividade dos candidatos!
Marcelo Alves no está en línea   Reply With Quote
Old August 18th, 2009, 06:16 PM   #16
fredguapo
Registered User
 
fredguapo's Avatar
 
Join Date: Jun 2009
Location: Goiânia
Posts: 28
Likes (Received): 2

DNIT garante a duplicação de mais um trecho da BR-060 em Goiás

O Diretor Geral do DNIT, Luiz Antonio Pagot, e o Presidente da Federação das Indústrias do Estado de Goiás – FIEG, Paulo Afonso Ferreira, assinaram o termo de cooperação para elaboração do projeto de duplicação e restauração da BR-060, entre Abadia de Goiás e Jataí.

Essa é uma complementação do projeto de duplicação e restauração da rodovia entre Goiânia e Jataí, já que o projeto para o trecho entre Goiânia e Abadia de Goiás está em fase final.

A duplicação da BR-060 está dentro do Programa de Melhorias das Rodovias Federais que cortam Goiás - Roda Goiás, lançado pela Superintendência Regional do DNIT no Estado em abril e que já começa a dar resultados.

Assessoria de Imprensa DNIT/ GO – DF
fredguapo no está en línea   Reply With Quote
Old August 21st, 2009, 10:01 PM   #17
ElvisGyn
www.goianiabr.com.br
 
ElvisGyn's Avatar
 
Join Date: Jun 2009
Location: Goiânia/Apd gyn
Posts: 505
Likes (Received): 93

A Metrobus, com apoio financeiro do Governo do Estado, reformou as 19 plataformas de passageiros, adquiriu seis novos ônibus e deu início à reforma e modernização dos terminais, investimentos superiores a R$ 10 milhões

Criada com a cisão da antiga Transurb, em 12 de dezembro de 1997, a Metrobus – Transporte Coletivo S/A, empresa de economia mista, é responsável pelo transporte diário de 180 mil passageiros da região metropolitana da capital nos 14 quilômetros do Eixo-Anhanguera. O percurso é formado por 19 plataformas e cinco terminais de passageiros. A frota é de 116 veículos, sendo seis deles novos, adquiridos recentemente por R$ 2,2 milhões.

O presidente da Metrobus, Francisco Antônio de Carvalho Gedda, há dois anos no cargo, planejou uma administração voltada para a excelência no serviço público de transporte coletivo, tendo como parceiro o Governo do Estado. Nesse período foram feitos investimentos na associação dos funcionários da empresa, na reforma de plataformas e terminais e na renovação da frota.

Investimentos
A administração planejada da Metrobus resultou na reforma das 19 plataformas de ônibus ao longo dos 14 quilômetros da Avenida Anhanguera. Foram executados os serviços de lavagem dos gradios e pintura geral, recuperação de forros, revisão de telhados, reforma das canaletas e novas placas de sinalização, um total de R$ 1,95 milhão. O asfalto, antes danificado, foi substituído por uma camada de concreto de 35 centímetros de espessura. “Esse pavimento tem vida útil de 30 anos, o que representa economia para os cofres públicos”, afirmou Gedda.

O Governo do Estado, por meio da Metrobus, adquiriu seis novos ônibus articulados que já estão circulando, cada um com capacidade para 250 passageiros, um investimento de R$ 2,31 milhões. O presidente da Metrobus ressaltou que há pouco tempo, em horário de pico, a espera pelo ônibus do Eixo Anhanguera era de quatro minutos; hoje não passa de um minuto e meio. “Pretendemos paulatinamente ir substituindo nossos ônibus. Boa parte da frota já tem mais de dez anos”, ressaltou Gedda.

Os cinco terminais do Eixo Anhanguera (Novo Mundo, Pça da Bíblia, Pça OK, Dergo e Padre Pelágio) serão reformados. As obras no terminal do Jardim Novo Mundo já tiveram início. Uma reivindicação antiga dos usuários, a construção de banheiros com acesso para portadores de deficiência física, será atendida. A previsão é de que sejam investidos R$ 6 milhões na reforma dos cinco terminais. Segundo Francisco Gedda a reforma do Terminal Padre Pelágio trará como inovação a instalação de uma agência do Vapt-Vupt.

Passagem subsidiada
O Governo do Estado subsidia parte da passagem do Eixo-Anhanguera, que sai por R$ 1,15 para o usuário, um investimento mensal de R$ 4 milhões. O Governo está pleiteando ainda, junto ao Ministério das Cidades, a liberação de R$ 240 milhões a fundo perdido para investimentos na renovação da frota e extensão da linha. O objetivo é estender a linha dos atuais 14 quilômetros para 35, ligando o município de Senador Canedo a Goianira, o que exigiria a construção de mais três terminais. Nesse caso o número de passageiros saltaria dos 180 mil por dia para 250 mil.

Os planos de expansão dos serviços prestados à comunidade dependem da prorrogação da concessão da linha do Eixo-Anhanguera à Metrobus por mais 20 anos. O contrato vence no dia 31 de dezembro de 2010. Francisco Gedda afirma que a Procuradoria Geral do Estado foi consultada e declarou que a prorrogação é legal. No dia 25 deste mês haverá uma audiência pública na Assembléia Legislativa para debater o assunto. No dia 31 será realizada reunião da Companhia Municipal de Transporte Coletivo (CMTC) para que seja definida a prorrogação da concessão pública.

Social
Os 800 trabalhadores da Metrobus foram beneficiados pela atual gestão com a reforma e ampliação da associação que funciona ao lado da sede de empresa, na Vila Regina, em Goiânia. No local foi construída uma academia, um consultório odontológico e um salão de beleza. Dois médicos prestam serviço na associação. Parte do terreno foi separada para o cultivo de folhas, verduras e legumes. Nos finais de semana os funcionários e seus familiares ainda encontram lazer nas piscinas, no parque infantil e na sauna.

Segurança
Os investimentos em transporte público não se resumem em reformas e aquisições de ônibus. A direção da Metrobus firmou parceria com a Polícia Militar para garantir a segurança do usuário. Por meio do convênio 60 policiais trabalham todos os dias nas plataformas e terminais do Eixo Anhanguera. “Depois da parceria a criminalidade caiu 80%”, afirmou Francisco Gedda.

http://www.noticias.goias.gov.br/ind...43&tp=positivo
ElvisGyn no está en línea   Reply With Quote
Old August 25th, 2009, 01:31 PM   #18
ElvisGyn
www.goianiabr.com.br
 
ElvisGyn's Avatar
 
Join Date: Jun 2009
Location: Goiânia/Apd gyn
Posts: 505
Likes (Received): 93

PREFEITO VAI A BRASÍLIA EM BUSCA DE NOVOS RECURSOS

O prefeito de Goiânia, Iris Rezende, esteve em Brasília na tarde dessa segunda-feira, 24, em audiência com o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo. O prefeito foi a capital federal tratar de projetos que visam liberação de novos recursos para obras em Goiânia. Iris estava acompanhado do secretário de Governo e Habitação, Mauro Miranda.

No encontro com o ministro, o prefeito de Goiânia solicitou recursos para a continuidade das obras da Avenida Leste-Oeste. O ofício encaminhado por Iris reivindica a liberação de emendas ao Orçamento Geral da União que totalizam R$ 10,17 milhões. A meta do prefeito é fazer com que a Avenida Leste-Oeste chegue até o Conjunto Vera-Cruz, na saída para Trindade.

O chamado Projeto de Desenvolvimento Regional também foi encaminhado ao ministro do Planejamento. Esse projeto prevê a construção de novos viadutos no perímetro urbano da Capital. No ofício específico, a Prefeitura de Goiânia cobra a liberação de R$ 20 milhões (com contrapartida da Prefeitura prevista de R$ 8 milhões) de emendas ao Orçamento Geral da União para a execução de mais uma obra viária.

Como em Goiânia há vários projetos de construção de novos viadutos em andamento, não ficou definido nesse primeiro momento qual projeto será executado com esses recursos.

Macambira-Anicuns
Ainda no encontro com o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, o prefeito Iris Rezende e o secretário Mauro Miranda discutiram a viabilidade de inclusão o Projeto Urbano Macambira-Anicuns no Plano de Aceleração do Crescimento (PAC), do governo federal.

O Projeto Macambira-Anicuns será financiado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). No total, serão liberados U$ 94,5 milhões. A contrapartida da Prefeitura de Goiânia será de R$ 75 milhões. O pleito da Prefeitura de Goiânia é incluir o projeto, que está finalizado, no PAC e, com isso, antecipar a liberação dos recursos. A iniciativa leva em conta também a cobrança do governo federal aos estados e municípios por projetos, já que há verba prevista no orçamento para o PAC.

A concessão do financiamento de longo prazo pelo BID (o empréstimo será pago em 25 anos) permitirá reurbanizar as regiões sudoeste, oeste e norte de Goiânia por meio de ações nos campos ambiental, habitacional, de lazer, drenagem e saneamento básico.

A maior parte dos recursos será empregada na organização urbano-ambiental - destinados a obras de drenagem e recuperação das margens, ao reassentamento da população, além da construção de um parque linear e de unidades de conservação. O segundo maior volume será empregado na consolidação da infraestrutura, com investimentos em pavimentação, educação e saúde.

A proposta de reurbanização ambiental de Goiânia integra o programa operacional do BID porque, de acordo com o documento conceitual do projeto, de autoria do BID, de 25 de outubro de 2004, as ações previstas estão em conformidade com, no mínimo, dois objetivos do banco no País: “apoiar os esforços para se reduzir as desigualdades sociais e a pobreza e atender os problemas de manejo ambiental e recursos naturais, com ênfase na proteção dos ecossistemas vulneráveis.”

A assinatura do financiamento do projeto Macambira-Anicuns pelo BID será realizada nos próximos meses. A previsão é que as obras comecem já em março de 2010.

http://www.goiania.go.gov.br/index1.htm
ElvisGyn no está en línea   Reply With Quote
Old August 28th, 2009, 03:21 AM   #19
Enzo
Registered User
 
Join Date: May 2008
Location: Boston USA
Posts: 14,366
Likes (Received): 4068

Bisão morre em zoo de Goiânia; é a 63ª morte este ano

O Globo

SÃO PAULO - Morreu mais um animal no zoológico de Goiânia: um bisão. É a 63ª morte no local este ano. O zoológico está interditado e as mortes estão sendo investigadas pelo Ministério Público Federal em Goiás (MPF), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) e Delegacia Estadual do Meio Ambiente (Dema). Além da suspeita de envenenamento dos animais, estão sendo verificados se há surto de alguma doença. Na última terça, morreu a girafa Kim.

Médicos da Universidade Federal de Goiás (UFG) foram chamados para fazer a necrópsia. Amostras de capim, que serve de alimento à girafa, também foram coletadas. Uma outra girafa, Tico, havia morrido no fim de junho.

A polícia investiga o caso. Uma mulher que foi vista saindo da área destinada às girafas e está sendo investigada. Nove carnívoros de grande porte morreram este ano. Na semana passada, nove tracajás e uma tartaruga da Amazônia foram encontrados dilacerados. O diretor do Zoológico, Raphael Cupertino, afirmou que quatro gambás podem ter causado a morte dos quelônios. Mas ele não apresentou qualquer explicação para as outras mortes.

O zoo ocupa uma área de 285 mil metros quadrados no centro e Goiânia. Fica no principal eixo viário e limita o Parque Educativo ao norte. Está a apenas 1 km do centro. Criado em 1946, abrigava até o ano passdo 1.200 animais, de 93 espécies entre aves, mamíferos e repteis. Na área interna estão cinco nascentes, que formam lagos.
http://oglobo.globo.com/cidades/mat/...-767343216.asp
Enzo no está en línea   Reply With Quote
Old August 28th, 2009, 03:23 AM   #20
Enzo
Registered User
 
Join Date: May 2008
Location: Boston USA
Posts: 14,366
Likes (Received): 4068

Goiania vai acabar perdendo esse zoo se nao tomarem medidas serias para solucionar esse problema.

Last edited by Enzo; August 28th, 2009 at 03:28 AM.
Enzo no está en línea   Reply With Quote
Reply

Thread Tools

Posting Rules
You may not post new threads
You may not post replies
You may not post attachments
You may not edit your posts

BB code is On
Smilies are On
[IMG] code is On
HTML code is Off



All times are GMT +2. The time now is 03:58 PM.


Powered by vBulletin® Version 3.8.8 Beta 1
Copyright ©2000 - 2014, vBulletin Solutions, Inc.
Feedback Buttons provided by Advanced Post Thanks / Like v3.2.5 (Pro) - vBulletin Mods & Addons Copyright © 2014 DragonByte Technologies Ltd.

vBulletin Optimisation provided by vB Optimise (Pro) - vBulletin Mods & Addons Copyright © 2014 DragonByte Technologies Ltd.

SkyscraperCity ☆ In Urbanity We trust ☆ about us | privacy policy | DMCA policy

Hosted by Blacksun, dedicated to this site too!
Forum server management by DaiTengu