daily menu » rate the banner | guess the city | one on oneforums map | privacy policy | DMCA | news magazine | posting guidelines

Go Back   SkyscraperCity > Latin American & Caribbean Forums > Fóruns Brasileiros > Fóruns Gerais > Infraestrutura e Transporte > Infraestrutura e Transporte > Transporte Rodoviário



Global Announcement

As a general reminder, please respect others and respect copyrights. Go here to familiarize yourself with our posting policy.


Reply

 
Thread Tools Rate Thread
Old July 25th, 2007, 09:04 PM   #1
Gonzales_Ctba
Registered User
 
Join Date: Jun 2007
Location: Curitiba/PR
Posts: 186
Likes (Received): 0

Linha Verde unirá dez bairros separados pela antiga BR 116

Publicado em 25/07/2007 às 10:56
Em: www.curitiba.pr.gov.br

Linha Verde unirá dez bairros separados pela antiga BR 116

A nova avenida que a Prefeitura está construindo na antiga BR 116 passará, numa primeira etapa, por dez bairros da cidade — Pinheirinho, Capão Raso, Novo Mundo, Xaxim, Fanny, Hauer, Parolin, Prado Velho, Guabirotuba e Jardim Botânico. Juntos, somam uma área de 4,6 mil hectares, onde estão 250 mil pessoas e 20.106 empresas, a maior parte estabelecimentos de comércio (8.323), seguido de serviços (6.300) e indústria (2.091).

Em área verde, são 659 mil metros quadrados de parques, praças, jardins e eixos de animação. Na área da saúde, são 22 equipamentos municipais - unidades básicas de saúde, dois Centros de Urgências Médicas 24 horas (Pinheirinho e Boqueirão), Laboratório Municipal e Centro de Controle de Zoonoses e Vetores. Escolas, creches, centros de educação especial e de atendimento especializado e Faróis do Saber somam 57 equipamentos municipais de educação.

No abastecimento, Armazéns da Família, mercadões, varejões e vendas diretas de produtos da roça e do mar somam 58 equipamentos, sem contar o Mercado Municipal, localizado no bairro Jardim Botânico - o maior centro de compra e venda administrado pelo Município, além de ponto de encontro e de história dos curitibanos. Em quatro bairros Capão Raso, Novo Mundo, Pinheirinho e Xaxim, 6.000 famílias foram beneficiadas por algum programa de habitação da Prefeitura.

Perfil - Os bairros que terão a Linha Verde como sua principal avenida têm perfis e histórias diferentes. O maior deles, em extensão, é o Pinheirinho, com 1.073 hectares, seguido do Xaxim (892 ha), que concentra a maior população, 60,5 mil habitantes, segundo estimativa feita em 2005 pelo IBGE.

O menor número de habitantes é do Jardim Botânico (7 mil pessoas), bairro que tem sua atividade econômica centrada na prestação de serviços, ao contrário do Hauer e Novo Mundo, onde o forte é o comércio. O maior número de indústrias está no Xaxim (505), seguido do Pinheirinho (298) e Hauer (278).

O Pinheirinho, segundo os registros, é um dos mais antigos. Surgiu em 1800, quase 200 anos antes do bairro Fanny - com quem divide a Linha Verde -, criado na década de 80. O Parolin nasceu de uma serraria. O Prado Velho já foi o bairro mais chique da cidade, quando se chamava Prado Curitibano e abrigava o Hipódromo de Curitiba, onde hoje funciona a Pontifícia Universidade Católica.

O Hauer deve seu nome ao industrial que instalou a luz elétrica em Curitiba, o imigrante alemão Joseph Hauer. O Guabirotuba já foi propriedade particular de um vigário, Dom Ignácio Lopes. O Jardim Botânico nasceu Capanema, que na língua Tupi quer dizer "mato ruim", embora a tradução nada revele das características da região - o antigo jardim do Barão de Capanema foi descrito na visita de D. Pedro II como digno de menção entre os melhores do Império.

A abertura de novos caminhos na cidade deu origem ao Xaxim, bairro que surgiu a partir da implantação da rua Francisco Derosso, ligando Curitiba a São José dos Pinhais. A Estrada de São José também daria origem ao Capão Raso, enquanto tropeiros acampavam e traziam produtos para vender, principalmente erva-mate, no Armazém Novo Mundo, que deu nome ao bairro.

Segregação - Com origens e perfil econômico diversos, os dez bairros cortados pela Linha Verde vivem um novo momento de sua história, agora com um ponto em comum: a integração pela nova avenida, a maior intervenção urbana na capital paranaense desde a criação da Cidade Industrial, no início dos anos 70.

Implantada na década de 50, a BR 116 virou um eixo de segregação dos bairros "do lado de lá" e "do lado de cá" da rodovia. De um lado - à esquerda no sentido Sul/São Paulo - ficam o Capão Raso, Fanny, Parolin, Novo Mundo, Prado Velho e Jardim Botânico; do outro, Pinheirinho, Xaxim, Hauer, Guabirotuba.


Conheça os bairros que terão a mesma avenida, a Linha Verde:


Pinheirinho

O nome veio de uma fazenda que ficava na região conhecida, no início do século 19, como Capão Alto, formada por campos e capões cortados por pequenos arroios e com a presença esparsa de pinheiros. O bairro chegou a ser conhecido como Capão dos Porcos, devido à grande criação destes animais que passavam todos os dias pela rua Olho D’Água, que hoje é uma via rápida, e pelo Carrerão dos Pretos, hoje avenida Winston Churchill, sua principal via de acesso.


Onde fica - Ponto inicial na confluência da Marginal da BR-116 com a divisa do Jardim Urbano, Arroio Pinheirinho, Ribeirão dos Padilhas, Arroio Cercado, divisa Sul da Vila Santo Antônio, rua Nicola Pelanda, divisa Sul do Jardim San Carlo, Ribeirão Passo dos França, Marginal da BR-116, estrada sem nome (divisa Ministério do Exército), Ribeirão Passo dos França, Córrego Capão Raso, arroio sem nome, ruas Olindo Sequinel, André Ferreira Barbosa, Francisco Raitani, Ipiranga, Marginal da BR-116, até o ponto inicial.


Área 1.073 ha
Habitantes 55 mil
Indústria 298
Comércio 1144
Serviços 765
Outros* 406
Praças 59 mil metros quadrados em 9 praças e 9 jardins
Esporte Centro de Esporte e Lazer e atividades em praças
Saúde 5 unidades de saúde, uma delas 24 horas
Educação 19 equipamentos, entre eles 6 creches e 9 escolas
Abastecimento 35 pontos de atendimento, entre eles 2 Armazéns da Família e 8 pontos do Câmbio Verde
*Estabelecimentos abertos antes de 1996 não catalogados
no Código Nacional de Atividades Econômicas


Capão Raso

Nas proximidades do Capão Alto, onde ficava a Fazenda Pinheirinho, surgiu o Capão Raso, uma história que se confunde com a de Antonio e Catarina Gasparin, imigrantes italianos que se casaram e completaram bodas de ouro no bairro. Donos de uma grande chácara e com 14 filhos, a família trabalhava na construção da Estrada de São José. A estrada era de macadame até a porta do Gasparin, local que ficou conhecido como "Fim do Macadame" no capão raso, hoje nome do bairro.


Onde Fica - Ponto inicial na confluência da Av. Brasília e Marginal da BR-116. Segue pela Marginal da BR-116, Ruas Ipiranga, Francisco Raitani, André Ferreira Barbosa (via rápida), Olindo Sequinel, rio sem nome, Córrego Capão Raso, rua Pedro Gusso, avenida República Argentina, ruas Pedro Bonat, Pedro Américo e avenida Brasília, até o ponto inicial.

Área 506 ha
População 35 mil
Indústria 258
Comércio 1021
Serviços 730
Outros* 414
Praças 28 mil m2 em 5 praças, 5 jardins e 2 largos
Esporte Centro Municipal de Esporte e Lazer
Saúde 2 unidades básicas de saúde
Educação 3 creches e 3 escolas municipais
Abastecimento 4 pontos de atendimento, incluindo Armazém da Família
*Estabelecimentos abertos antes de 1996 não catalogados
no Código Nacional de Atividades Econômicas

Novo Mundo

O Armazém Novo Mundo, do imigrante polonês Alberto Stenzoski, era ponto de encontro e acampamento de tropeiros que traziam erva-mate, bois e porcos para vender na cidade. Do antigo armazém e pousada dos tempos dos bois e das carroças, restaram poucas lembranças. A mais importante é, sem dúvida, o nome do velho armazém que passou a ser o do bairro.


Onde fica - Ponto inicial na confluência da Rua Gal. Potiguara com a Ferrovia Curitiba - Araucária. Segue pela Ferrovia Curitiba - Araucária, rua Itajubá, avenida República Argentina, avenida Presidente Wenceslau Bráz, ruas Aleixo Bettega e Rosa Carvalho Chaves, Marginal da BR-116, avenida Brasília, ruas Pedro Américo e Pedro Bonat, avenida República Argentina, ruas Pedro Gusso e General Potiguara, até o ponto inicial.


Área 599 ha
População 48 mil
Indústria 258
Comércio 1213
Serviços 934
Outros* 551
Praças 20 mil m2 em 3 praças e 15 jardins
Esporte atividades monitoradas em praças e outros espaços
Saúde 3 unidades básicas de saúde
Educação 3 creches e 6 escolas municipais
Abastecimento 2 pontos de Câmbio Verde e 1 Mercadão
*Estabelecimentos abertos antes de 1996 não catalogados
no Código Nacional de Atividades Econômicas

Xaxim

Um xaxim na porteira e valas plantadas de xaxim, demarcando as terras da Fazenda Boqueirão, deram nome ao povoado que começou a surgir a partir da antiga estrada para São José dos Pinhais, a atual Francisco Derosso. Formada Inicialmente por índios e caboclos, a população começou a diversificar-se no início do século com a chegada de sucessivos grupos de imigrantes italianos, alemães (menonitas) e poloneses.


Onde fica - Ponto inicial na confluência das ruas Cristiano Strobel e Desembargador Antonio de Paula. Segue pelas ruas Desembargador Antonio de Paula, Francisco Derosso, divisa entre os loteamentos Jardim Maringá e Jardim Itacolomi, Ribeirão dos Padilhas, Arroio Pinheirinho, divisa do Jardim Urano, paralela à rua Batista da Costa, Marginal da BR-116, ruas Waldemar Kost, Chanceler Osvaldo Aranha, André F. Camargo, Humberto Ciccarino, Cel. Luiz José dos Santos e Cristiano Strobel, até o ponto inicial.

Área 892 ha
População 60,5 mil
Indústria 505
Comércio 1487
Serviços 933
Outros* 469
Praças 52 mil m2 em 6 praças e 8 jardins
Esporte atividades de esporte e lazer em praças e logradouros
Saúde 3 unidades básicas de saúde
Educação 5 creches e 5 escolas municipais
Abastecimento 4 pontos de atendimento, incluindo Armazém da Família
*Estabelecimentos abertos antes de 1996 não catalogados
no Código Nacional de Atividades Econômicas

Fanny

Transformado em bairro há cerca de 20 anos, nasceu Vila Fanny, numa homenagem, conta-se, à esposa do pioneiro Roberto Hauer, dono de áreas na região. O time da vila - o Vila Fanny Futebol Clube, fundado em 1952 - ostenta o título, entre outros, de penta Campeão Sul Brasileiro de Amadores. Caracterizado pela concentração de indústrias e comércio, o bairro tem como sua principal via, a avenida Santa Bernadethe que, até o ano passado era uma rua de saibro e anti-pó, cortada por um córrego e sujeita a freqüentes cheias. Hoje, é um dos orgulhos do bairro, uma grande avenida, com calçadas, paisagismo, iluminação e pistas pavimentadas em concreto.


Onde fica - Ponto inicial na confluência das avenidas Henry Ford e Presidente Wenceslau Braz. Segue pela Wenceslau Braz, margina da BR 116, rua Rosa Carvalho Chaves até Henry Ford.


Área 199 ha
População 8 mil
Indústria 112
Comércio 415
Serviços 372
Outros* 182
Praças 12 mil m2 em 1 praça e 2 jardins
Esporte atividades em praças e logradouros da região
Saúde 1 unidade básica de saúde
Educação 2 escolas municipais
Abastecimento 1 mercadão e 1 feira
*Estabelecimentos abertos antes de 1996 não catalogados
no Código Nacional de Atividades Econômicas

Hauer

O Hauer também nasceu Vila, no começo do século 19. O bairro fica nas terras que pertenciam ao industrial Joseph Hauer, imigrante alemão que em 1892 instalou a luz elétrica em Curitiba. A família Hauer loteou as terras a partir de 1948, dando origem ao bairro que, hoje, é um dos mais importantes da região.


Onde fica - Ponto inicial na confluência da marginal da BR-116 e avenida Marechal Floriano Peixoto. Segue pela Marginal da BR-116, Rio Belém, ruas Irmã Maria Lúcia Roland, Irmã Flávia Borlet, Chanceler Osvaldo Aranha e Waldemar Kost, e marginal da BR-116, até o ponto inicial.

Área 402 ha
População 15 mil
Indústria 275
Comércio 1382
Serviços 892
Outros* 496
Praças 128 mil m2 em 1 bosque e 5 praças
Esporte atividades de Esporte e Lazer em praças e logradouros
Saúde 1 unidade básica de saúde e uma 24h
Educação 1 escola municipal
Abastecimento 4 pontos de atendimento, incluindo 1 Câmbio Verde
*Estabelecimentos abertos antes de 1996 não catalogados
no Código Nacional de Atividades Econômicas


Parolin

A história começa em 1880, quando Antonio Parolin, imigrante, viúvo e com sete filhos ainda crianças, chegou ao Porto de Paranaguá, transferindo-se pouco depois para Curitiba. Antonio foi morar no Núcleo Dantas, surgido quatro anos antes, uma área onde os imigrantes recebiam lotes do município mediante Cartas da Aforamento, concedidas pela Câmara da capital. Antonio e seus filhos eram carpinteiros e alguns anos depois abriram uma firma de construção e uma serraria, construindo uma boa casa ao estilo europeu.


Onde fica - Ponto inicial na confluência das avenidas Presidente Kennedy e Marechal Floriano Peixoto. Segue pela Marechal, Marginal BR-116, avenida Presidente Wenceslau Bráz, rua Antonio Melillo, Rio Vila Guaíra, avenida Presidente Kennedy, até o ponto inicial.

Área 225 ha
População 13 mil
Indústria 147
Comércio 501
Serviços 516
Outros* 222
Praças 1.113 m2 em 2 praças e 1 Núcleo Ambiental
Esporte atividades de esporte e lazer em praças e logradouros
Saúde Laboratório municipal. Na regional, são 7 unidades básicas de saúde
Educação 1 creche e 1 unidade de contraturno
Abastecimento 3 pontos de atendimento, incluindo Armazém da Família
*Estabelecimentos abertos antes de 1996 não catalogados
no Código Nacional de Atividades Econômicas

Prado Velho

A palavra prado vem do latim pratum e significa lugar plano, campina ou planície. É daí que vem o nome do bairro. Ele está ligado ao antigo hipódromo de Curitiba que, na época, era conhecido como Prado Curitibano, já que os antigos e alguns, ainda hoje, utilizam tal palavra para designar o local onde ocorrem as corridas de cavalos. Um dos lugares mais chiques da cidade, o Prado Curitibano localizava-se na região onde hoje está a Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Em 1955, com a inauguração do novo Hipódromo a região antes denominada "Prado" acabou se transformando no "Prado Velho" já que o "Prado Novo" estava no Tarumã.


Onde fica - Ponto inicial na confluência da rua Chile e avenida Comendador Franco. Segue pela Comendador Franco, Marginal da BR-116, avenida Marechal Floriano Peixoto e rua Chile, até o ponto inicial.

Área 243 ha
População 60,5 mil
Indústria 505
Comércio 1487
Serviços 933
Outros* 469
Praças 52 mil m2 em 6 praças e 8 jardins
Esporte atividades de esporte e lazer em praças e logradouros
Saúde 3 unidades básicas de saúde
Educação 1 creche
Abastecimento 4 pontos de atendimento, incluindo Armazém da Família
*Estabelecimentos abertos antes de 1996 não catalogados
no Código Nacional de Atividades Econômicas


Guabirotuba

O bairro surgiu em terras que, em 1736, eram propriedade particular do vigário D. Ignácio Lopes. Em 1899, o Guabirotuba abrigou o Matadouro Municipal e passou a ser servido por bondes elétricos, que deixaram a marca dos seus trilhos nas ruas.

Onde fica - Ponto inicial na confluência da avenida Comendador Franco e rua Cel. Francisco H. dos Santos. Segue pelas ruas Francisco H. dos Santos, José Rietmeyer, Rio Belém, marginal da BR-116 e avenida Comendador Franco, até o ponto inicial.


Área 263 ha
População 11 mil
Indústria 89
Comércio 417
Serviços 366
Outros* 163
Praças 56 mil m2 em 5 praças, 4 jardins e 2 núcleos ambientais No Guabirotuba fica também o Horto Municipal com 58 mil m2
Esporte atividades de esporte e lazer em praças e logradouros
Saúde abriga o Centro de Zoonoses e um Centro de
Especialidades Médicas. Na Regional, são 7 unidades de saúde
*Estabelecimentos abertos antes de 1996 não catalogados
no Código Nacional de Atividades Econômicas


Jardim Botânico

O nome Jardim Botânico é de 1992, escolhido em plebiscito popular. Antes, o bairro era Capanema, que na língua Tupi significa mato ruim. Pois foi neste "mato ruim" que surgiu uma das mais belas paisagens da cidade, o Jardim Botânico Francisca Maria Garfunkel Rischbieter. No século 19, grande parte das terras da região pertencia ao Conselheiro Guilherme S. de Capanema, conhecido como o Barão de Capanema. Respeitado cientista e amante da natureza, o barão cultivava em sua chácara um belíssimo "jardim botânico" com pomares maravilhosos e plantas exóticas, que levaram jornalistas, na época da visita do Imperador D. Pedro II a Curitiba (1880), a descrevê-lo como um "Jardim Botânico de primeira grandeza, digno de menção entre os melhores que possui o império".


Onde fica - Ponto inicial na confluência da avenida Comendador Franco e rua Chile. Segue pela rua Chile, Rio Belém, avenida Sete de Setembro, rua Ubaldino do Amaral, Estrada de Ferro Curitiba - Paranaguá, marginal da BR-116 e avenida Comendador Franco, até o ponto inicial.

Área 277 ha
População 7 mil
Indústria 46
Comércio 376
Serviços 401
Outros* 258
Praças 333 mil m2 em 6 praças e 3 jardins e Jardim Botânico
Esporte Centro de Esporte e Lazer, com velódromo
Saúde 1 unidade básica de saúde
Educação 1 unidade de contraturno escolar
Abastecimento 1 feira livre, 1 feira orgânica e o Mercado Municipal
Gonzales_Ctba no está en línea   Reply With Quote

Sponsored Links
 


Reply

Thread Tools
Rate This Thread
Rate This Thread:

Posting Rules
You may not post new threads
You may not post replies
You may not post attachments
You may not edit your posts

BB code is On
Smilies are On
[IMG] code is On
HTML code is Off



All times are GMT +2. The time now is 09:11 AM.


Powered by vBulletin® Version 3.8.8 Beta 1
Copyright ©2000 - 2014, vBulletin Solutions, Inc.
Feedback Buttons provided by Advanced Post Thanks / Like v3.2.5 (Pro) - vBulletin Mods & Addons Copyright © 2014 DragonByte Technologies Ltd.

vBulletin Optimisation provided by vB Optimise (Pro) - vBulletin Mods & Addons Copyright © 2014 DragonByte Technologies Ltd.

SkyscraperCity ☆ In Urbanity We trust ☆ about us | privacy policy | DMCA policy

Hosted by Blacksun, dedicated to this site too!
Forum server management by DaiTengu