daily menu » rate the banner | guess the city | one on oneforums map | privacy policy (aug.2, 2013) | DMCA policy | flipboard magazine
Old April 18th, 2009, 07:59 PM   #1
david!bsb
David Rodrigues
 
david!bsb's Avatar
 
Join Date: Jan 2008
Location: Brasília
Posts: 2,541
Likes (Received): 102

Noticias do Distrito Federal



Thread exclusivo para postagem de noticias, do Distrito Federal e Entorno

Last edited by david!bsb; July 18th, 2009 at 06:16 PM.
david!bsb no está en línea   Reply With Quote

Sponsored Links
 
Old April 18th, 2009, 08:00 PM   #2
david!bsb
David Rodrigues
 
david!bsb's Avatar
 
Join Date: Jan 2008
Location: Brasília
Posts: 2,541
Likes (Received): 102

GDF não irá vender mais o BRB

O governo do Distrito Federal desiste de vender o banco. De acordo com o governador Arruda, o faturamento do banco aumentou.

O governador José Roberto Arruda desistiu de vender o BRB porque, segundo Arruda, o faturamento do banco aumentou de R$ 37 milhões de lucro, por ano, para R$ 100 milhões.

Fonte: DFTV
david!bsb no está en línea   Reply With Quote
Old April 18th, 2009, 11:17 PM   #3
david!bsb
David Rodrigues
 
david!bsb's Avatar
 
Join Date: Jan 2008
Location: Brasília
Posts: 2,541
Likes (Received): 102

Samambaia recebe dois mil cartões Vida Melhor

Unidades do programa social da parceria entre GDF e Governo Federal foram entregues esta manhã. Chefes de família que ainda não sabem ler escrever também foram incentivadas a se matricular o mais rápido possível em um curso de alfabetização

Dona Davina Ferreira dos Santos tem um sonho. Evangélica da Igreja Presbiteriana, quer ler e entender a bíblia. O primeiro passo está dado. Matriculada no curso de alfabetização da Quadra 103, em Samambaia Sul, onde reside, ela já escreve o próprio nome. "Só não consigo ainda ler nenhum versículo bíblico, mas para quem esperou tanto nessa vida esse momento está pertinho de acontecer", sorriu, negando-se a revelar a idade.

A moradora de Samambaia foi uma das duas mil pessoas contempladas esta manhã pelo Cartão Vida Melhor – fusão dos programas assistenciais concedidos pelo GDF e o Governo Federal. Ambos dividem o investimento variável de acordo com a quantidade de filhos matriculados na escola. O valor do auxílio é de R$ 130 para quem tem um filho, R$ 150 (dois) e R$ 180 a partir de três. "Só peço uma coisa: não passem a mão na cabeça de menino que não quer estudar", advertiu o governador José Roberto Arruda durante a entrega dos cartões.

Davina não tem mais filhos em idade escolar, mas nem por isso ficou fora da festa. Ela se enquadra no Bolsa Social, criado para atender a populações de baixa renda, garantindo acesso a alimentação, saúde e educação. Como está vinculada a um curso de alfabetização, ela recebeu das mãos do governador José Roberto Arruda não só o cartão Vida Melhor, mas um bônus de R$ 30 investido não só em Davina, mas em todos os pais que que não sabem ler e escrever.

"É um incentivo mínimo do governo na luta pela erradicação do analfabetismo no Distrito Federal. Ajuda a pelo menos comprar um lápis, um caderno. Já alfabetizamos mais de 15 mil pessoas, mas ainda há 100 mil que ainda não sabem ler e escrever na capital do país", lamentou Arruda. Durante a entrega dos cartões Vida Melhor o governador voltou a frisar que mesmo diante da crise econômica mundial não cortará verba dos programas sociais. "Não fiz isso antes e não tenho motivo para fazer agora que as contas estão em dia", avisou.

Requisitos para inscrição no Vida Melhor

- Para participar do Bolsa Escola é necessário que a renda seja de até R$ 207,50 que as crianças estejam em idade escolar. As condicionalidades são: comprovação de matrícula na rede de ensino com freqüência mínima de 85% para aluno de 6 a 15 anos e 75% para aluno de 16 e 17 anos; cumprimento do calendário integral de vacinação; inscrição na Agência do Trabalhador; participação nas atividades de qualifipcação e requalificação profissional; Os membros das famílias deverão participar quando necessário das seguintes atividades: Erradicação do Analfabetismo, aleitamento materno e pré-natal.

- Para a Bolsa Social é necessário que a renda seja de até R$ 207,50 e que o beneficiário ou beneficiária não tenha crianças em idade escolar. As condicionalidades são: cumprimento do calendário integral de vacinação; inscrição na Agência do Trabalhador; participação nas atividades de qualificação e requalificação profissional; Os membros das famílias deverão participar quando necessário das seguintes atividades: Erradicação do Analfabetismo, aleitamento materno, e pré-natal. Para a Bolsa Escola os benefícios variam entre R$ 130 (1 filho), R$ 150 (2 filhos) e R$ 180 (3 ou mais filhos). Na Bolsa Social o benefício é de R$ 130.

Agência Brasília


Dona Davina Ferreira dos Santos quer ler a bíblia: além do Cartão Vida Melhor: moradora de Samambaia está matriculada em um curso de alfabetização

Foto: Roberto Rodrigues

Last edited by david!bsb; April 18th, 2009 at 11:46 PM.
david!bsb no está en línea   Reply With Quote
Old April 18th, 2009, 11:33 PM   #4
don_quito
Que deselegante!!!!
 
don_quito's Avatar
 
Join Date: Apr 2008
Location: Brasília
Posts: 3,885
Likes (Received): 79

Bela iniciativa David! assim as informações ficam concentradas aqui!
não fica o monte de tread de notícias enchendo o forum!
__________________
Para ter acesso aos meus treads clique AQUI
don_quito no está en línea   Reply With Quote
Old April 19th, 2009, 12:11 AM   #5
bsbals
Registered User
 
bsbals's Avatar
 
Join Date: Jan 2009
Location: Brasília
Posts: 784
Likes (Received): 77

Cortes do GDF não afetam propaganda do governo
No primeiro trimestre deste ano foram gastos, só com publicidade, mais que o dobro do que se gastou com saúde, segurança e educação.
O GDF apertou os cintos nos gastos com transporte escolar, telefonia e vigilância em hospitais. Mas, mesmo com a crise financeira, não economizou em publicidade.

Nos três primeiros meses deste ano, R$ 38 milhões foram destinados à propaganda, enquanto saúde, segurança e educação tiveram juntos investimentos de R$ 18 milhões. Em 2008, no mesmo período, o GDF gastou 23 milhões em comunicação.

Nas ruas, os gastos com publicidade não foram bem-vistos. “O governo tem que se preocupar mais é com a saúde e com a educação. Está bem precário, né?”, diz o aposentado Antônio Carlos Fonseca. “É revoltante. Você chega ao hospital e falta médico. Não atendem você bem e o governo não providencia isso”, reclama o comerciante Celso Ferreira Nunes.

O orçamento deste ano para gastos com publicidade é de R$ 67 milhões. De acordo com a Secretaria de Comunicação, a maior parte da verba é usada no início de ano para avisar a população sobre os vencimentos do IPTU e do IPVA, além de promover o carnaval e o aniversário da cidade.

O economista Raul Veloso diz que é preciso cautela com os gatos nessa área. “Existem muitas informações que precisam ser repassadas para o conjunto da população. Principalmente quando a publicidade é de interesse público. Quando é uma publicidade meramente de propaganda de ação do governo, ela deixa de fazer muito sentido”, destaca.

“O que nós gastamos neste primeiro trimestre equivale exatamente ao que o Tribunal de Contas estabeleceu. A previsão do financeiro para este semestre é da ordem de R$ 40 milhões. E o que nós gastamos até agora, incluindo uma parte do segundo trimestre, foi da ordem de 21 milhões”, explica o secretário de Comunicação Social, Weligton Moraes.


Fred Ferreira / José Carlos - site DF TV
bsbals no está en línea   Reply With Quote
Old April 19th, 2009, 03:10 AM   #6
Pesquisadorbsb
BANNED
 
Join Date: Jan 2006
Posts: 25,717
Likes (Received): 8

Bela iniciativa do GDF, tem que investir mesmo em marketing, agora o sindicato dos professores reclamam que não recebem aumento, mas já gastaram 2 milhões de marketing contra o GDF, detalhe, adivinha quem está bancando o marketing do Sinpro, uma agência de propaganda que foi derrotada na licitação de marketing do GDF.
Pesquisadorbsb no está en línea   Reply With Quote
Old April 19th, 2009, 09:10 AM   #7
Pesquisadorbsb
BANNED
 
Join Date: Jan 2006
Posts: 25,717
Likes (Received): 8

Valparaíso: pólo estratégico para o Entorno

Qual a situação das escolas municipais de Valparaíso?
A rede municipal cresce. Todo ano temos acréscimos. Estamos retomando a jornada ampliada, que faz os alunos do primeiro ao quinto ano do Ensino Fundamental permanecerem mais tempo na escola: seis horas por dia.

Não é tempo integral, mas já é um reforço na educação. Além disso, a ampliação também é boa para os professores, porque aumenta a carga horária. Era uma reivindicação antiga, que melhora o salário dos professores e a qualidade do ensino.


A senhora é professora. No papel de prefeita, como pretende contribuir para a melhoria da rede pública de ensino?
Retomaremos a gestão democrática, com a eleição direta para diretor. A gestão democrática já existia no município, mas a administração anterior voltou a nomear os diretores. Mas, no próximo ano, retomaremos as eleições.

A grande vantagem desse sistema é que o comprometimento da comunidade com a escola aumenta. Ao escolher quem irá dirigir a escola, cabe à comunidade auxiliar nesse processo. Traz mais responsabilidade para todas as partes.


O que o município pode fazer com relação ao problema da violência, mesmo não sendo sua responsabilidade direta?
O município tem como estabelecer parcerias. Valparaíso está inserido no Pronasci (Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania). Também estamos preparando projeto para utilizar o banco de horas dos policiais militares.

A idéia é que prestem serviço policial ao município, em seus dias de folga. De outro modo, compete-nos melhorar a iluminação pública, o que já vem sendo feito, e a operação tapa-buracos, para que as próprias viaturas policiais possam circular na cidade.

Entendo que segurança pública é um problema de toda a sociedade e que precisa ser mais discutido. Faremos uma reunião no próximo dia 24 para definir a comissão organizadora da Conferência Municipal de Segurança Pública, que vai acontecer em maio. O objetivo é discutir os caminhos que possam ser seguidos para enfrentar o problema da violência.


E com relação à cadeia pública de Valparaíso, o que poderá ser feito?
Temos previsão de ampliação da cadeia pública. O recurso virá do governo estadual. A obra já foi autorizada e o conselho da comunidade, que é quem administra essas questões junto à Secretaria de Segurança Pública, já está tomando as providências necessárias.


Valparaíso é um dos municípios que mais crescem, tanto em Goiás como no Brasil. O que pode ser feito para amenizar essa rápida expansão da cidade?
Somos o primeiro município goiano em densidade demográfica. São dois mil habitantes por quilômetro quadrado. Mas ao mesmo tempo em que somos a primeira cidade em densidade demográfica do Goiás, temos um foco imobiliário que gera riqueza para o município.

Dos municípios goianos hoje, somos o oitavo em desenvolvimento. Na verdade, não estamos apenas gerando problemas, mas também criando condições de riqueza. Temos um comércio forte. É a única cidade da região que tem cinco agências bancárias. É um pólo de geração de renda.

Não na proporção que gostaríamos, mas grandes empresas estão se instalando aqui, como a rede de supermercados Wal-Mart e o Comper Atacadista. O shopping irá inaugurar mais 19 lojas nos próximos dias.

A riqueza não é na mesma proporção que o crescimento, mas entendemos que ela virá. A BR-040 é uma veia de desenvolvimento para Valparaíso, que não está sendo muito bem utilizada. Brasília cresce para o lado sul e o lugar mais próximo é Valparaíso, por isso, acredito que aqui é o grande foco de desenvolvimento da região.


O que pode ser feito para resolver o problema da Saúde no município?
Reabrimos 20 postos de Saúde da família (PSF). Quando assumimos a prefeitura, apenas dois funcionavam. Temos 22 PSF em Valparaíso funcionando com equipes completas. Colocamos a farmácia do pronto-socorro para funcionar 24 horas e os laboratórios até meia-noite. Tivemos um aumento no atendimento, nesses três meses, de 55% na clínica médica.

Na pediatria, o aumento foi de 15% e, na maternidade, foi de 200%. Nos primeiros socorros, o aumento foi de 2.400% no atendimento e as remoções para hospitais fora de Valparaíso caíram em torno de 45% do ano passado para cá. Na verdade, já estamos ajudando a não sobrecarregar os hospitais de Brasília, principalmente, o do Gama.

Com prefeitura, apenas dois funcionavam. Contudo, quando há melhora no atendimento, a demanda aumenta, gerando outro problema. Saúde no Brasil é isso. Já estamos atendendo pacientes de outras cidades. Como estamos numa região metropolitana, essa migração acontece na saúde e também na educação.

Temos alunos que moram no módulo Santa Maria, que é separado do bairro Céu Azul, em Valparaíso, apenas por uma rua. Para as crianças, é melhor apenas atravessar uma rua para chegar à escola do que ter que ir propriamente para Santa Maria.


Como a senhora vê a reativação da Secretaria do Entorno?
Eu penso que ela deve ter poder de execução. Ela é apenas de articulação. Quando tiver autonomia e recursos, vai haver maior integração entre os municípios do Entorno e Brasília.

Os programas federais de habitação social estão chegando ao município?
Fomos o primeiro município a firmar o convênio para o Programa Minha Casa, Minha Vida, do Governo Federal. Mas como em Valparaíso não temos muitas áreas públicas, teremos que firmar parcerias com os loteadores, para que possamos efetivamente realizar esse projeto.

Como é o relacionamento da prefeitura de Valparaíso com o Governo do Distrito Federal?
O governador José Roberto Arruda assinou, no início deste mês, convênios com os municípios da região metropolitana que fazem parte da Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno (Ride). Os primeiros que ele assinou foi com Águas Lindas e Santo Antônio do Descoberto, ambos na área de Saúde. Em Valparaíso ainda estamos no aguardo.


A crise financeira já chegou em Valparaíso?
Nós nos antecipamos à crise. Ao mesmo tempo, acredito no enxugamento da máquina para ter dinheiro para trabalhar. Pegamos uma prefeitura com 576 cargos comissionados. Nossa primeira ação foi uma reforma administrativa.

Extinguimos 320 cargos de livre nomeação e começamos um trabalho de enxugamento da máquina.De janeiro à março, perdemos R$ 400 mil do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), de um orçamento médio de R$ 2 milhões mensais.

É preciso frear os maiores projetos até a crise passar. Mas em janeiro fizemos uma economia de R$ 150 mil com o corte dos comissionados. Hoje, são apenas 96 comissionados. Depois de avaliarmos os efeitos da crise, queremos lançar edital para preenchimento de vagas na Prefeitura. A maior parte na área de Educação, principalmente com a nomeação de vários concursados em Brasília.


A migração de mão de obra é um problema para o município?
Acaba sendo porque o profissional é preparado e treinado aqui. O servidor passa num concurso em Brasília e vai embora porque o salário é melhor. Então temos que começar tudo de novo. A migração profissional é um problema nos municípios.


Seria para suprir essa carência que a senhora estaria contratando professores na rede particular de ensino?
Não. A questão não é essa. O que acontece é que, por Lei, todos os municípios brasileiros têm que garantir o acesso à educação. Se a rede não suportar a demanda, os municípios podem se conveniar com a rede particular para garantir o acesso aos estudantes. Para isso, é prevista a compensação tributária das escolas.

Prevendo o crescimento natural da rede, fizemos uma reunião com a Associação de Escolas Particulares de Valparaíso e a proposta de que, caso precisássemos abrigar alunos, as escolas se conveniariam conosco em troca de descontos fiscais, o que também é previsto em lei. Mas isso não foi necessário. Nós alugamos prédios e montamos quatro novas escolas.


Semana passada foi assinado um convênio com o Governo Federal para a construção de um posto do Instituo Nacional do Seguro Social (INSS) na cidade. Quando a população passará a contar com o serviço?
Assinamos a escritura para doação do terreno à União. A obra será custeada com recursos federais e até o fim do ano, segundo previsões do próprio Ministério da Previdência Social, a obra deverá ser concluída.


E o problema do lixo?
Havia um lixão a céu aberto há 20 anos. Destinamos todo o nosso lixo para um aterro sanitário em Cidade Ocidental e a coleta foi terceirizada.

Fonte: http://www.digitalflip.com.br/jornal...04-2009/10.PDF
Pesquisadorbsb no está en línea   Reply With Quote
Old April 19th, 2009, 09:12 AM   #8
Pesquisadorbsb
BANNED
 
Join Date: Jan 2006
Posts: 25,717
Likes (Received): 8

E depois falam que Valparaiso de Goiás é uma cidade dormitório, olha isso poderia ser verdade até 2005, pois hoje em dia, a cidade é outra. Imaginar que Atacadão Extra, Carrefour, Walmart, Sams Club, Makro, Bretas e Comprefort (Atacadista da rede Comper) se instalando na cidade.

Sinceramente, que bela cidade dormitório é essa. E está colhendo os frutos do Pólo JK.
Pesquisadorbsb no está en línea   Reply With Quote
Old April 19th, 2009, 03:28 PM   #9
Arquivista
Goldfinger
 
Arquivista's Avatar
 
Join Date: Nov 2007
Location: Brasília
Posts: 2,044
Likes (Received): 1

Caramba, walmart e Makro

Mais emprego para a população e estabelecimentos de qualidade. Bom sinal para a região do entorno, que mais empresas venham
__________________
"Eu voto, tu votas, ele vota, ela vota, nós votamos, vós votais, eles roubam"
Arquivista no está en línea   Reply With Quote
Old April 19th, 2009, 04:57 PM   #10
WP Gyn
.
 
WP Gyn's Avatar
 
Join Date: Nov 2007
Location: Goiânia
Posts: 9,545
Likes (Received): 1073

Não conheço Valparaíso, nem tinha conhecimento destes investimentos privados na cidade, muito bom.

O entorno é a região goiana menos divulgada na RMGyn.
WP Gyn no está en línea   Reply With Quote
Old April 19th, 2009, 05:18 PM   #11
don_quito
Que deselegante!!!!
 
don_quito's Avatar
 
Join Date: Apr 2008
Location: Brasília
Posts: 3,885
Likes (Received): 79

Quote:
Originally Posted by bsbals View Post
Cortes do GDF não afetam propaganda do governo
No primeiro trimestre deste ano foram gastos, só com publicidade, mais que o dobro do que se gastou com saúde, segurança e educação.
O GDF apertou os cintos nos gastos com transporte escolar, telefonia e vigilância em hospitais. Mas, mesmo com a crise financeira, não economizou em publicidade.

Nos três primeiros meses deste ano, R$ 38 milhões foram destinados à propaganda, enquanto saúde, segurança e educação tiveram juntos investimentos de R$ 18 milhões. Em 2008, no mesmo período, o GDF gastou 23 milhões em comunicação.

Nas ruas, os gastos com publicidade não foram bem-vistos. “O governo tem que se preocupar mais é com a saúde e com a educação. Está bem precário, né?”, diz o aposentado Antônio Carlos Fonseca. “É revoltante. Você chega ao hospital e falta médico. Não atendem você bem e o governo não providencia isso”, reclama o comerciante Celso Ferreira Nunes.

O orçamento deste ano para gastos com publicidade é de R$ 67 milhões. De acordo com a Secretaria de Comunicação, a maior parte da verba é usada no início de ano para avisar a população sobre os vencimentos do IPTU e do IPVA, além de promover o carnaval e o aniversário da cidade.

O economista Raul Veloso diz que é preciso cautela com os gatos nessa área. “Existem muitas informações que precisam ser repassadas para o conjunto da população. Principalmente quando a publicidade é de interesse público. Quando é uma publicidade meramente de propaganda de ação do governo, ela deixa de fazer muito sentido”, destaca.

“O que nós gastamos neste primeiro trimestre equivale exatamente ao que o Tribunal de Contas estabeleceu. A previsão do financeiro para este semestre é da ordem de R$ 40 milhões. E o que nós gastamos até agora, incluindo uma parte do segundo trimestre, foi da ordem de 21 milhões”, explica o secretário de Comunicação Social, Weligton Moraes.


Fred Ferreira / José Carlos - site DF TV
investir em mkt é uma coisa...agora gastar exageradamente em publicidade pra ficar ganhando votos é outra....opinião minha: não concordo com o abusivo gasto em propaganda...chega a irritar!

Quote:
Originally Posted by Pesquisadorbsb View Post
E depois falam que Valparaiso de Goiás é uma cidade dormitório, olha isso poderia ser verdade até 2005, pois hoje em dia, a cidade é outra. Imaginar que Atacadão Extra, Carrefour, Walmart, Sams Club, Makro, Bretas e Comprefort (Atacadista da rede Comper) se instalando na cidade.

Sinceramente, que bela cidade dormitório é essa. E está colhendo os frutos do Pólo JK.
Boa noticia!
Torço mesmo pra essas cidades se desenvolvam, para que pessoas não precisam andar 100km todos os dias pra ir ao seu emprego......e torço para que recursos como na área de saude, educação e segurança ocorra na mesma intensidade para beneficiar a população local!
__________________
Para ter acesso aos meus treads clique AQUI
don_quito no está en línea   Reply With Quote
Old April 19th, 2009, 09:40 PM   #12
Pesquisadorbsb
BANNED
 
Join Date: Jan 2006
Posts: 25,717
Likes (Received): 8

Não tem como os investimentos da saúde, educação acompanharem o crescimento da população. Detalhe, apenas um país no mundo, que conseguiu isso, foi a CHINA, detalhe, lá somente existem escolas e hospitais particulares.

Então aí sim, se a pessoa quiser estudar ou tratar da saúde, quem paga a conta é o governo. É como se fosse o nosso SUS melhorado.
Pesquisadorbsb no está en línea   Reply With Quote
Old April 19th, 2009, 09:45 PM   #13
Pesquisadorbsb
BANNED
 
Join Date: Jan 2006
Posts: 25,717
Likes (Received): 8

Quote:
Originally Posted by Arquivista View Post
Caramba, walmart e Makro

Mais emprego para a população e estabelecimentos de qualidade. Bom sinal para a região do entorno, que mais empresas venham
E depois aparecem pessoas falando que ali é uma cidade dormitório.
Pesquisadorbsb no está en línea   Reply With Quote
Old April 20th, 2009, 03:34 AM   #14
Arquivista
Goldfinger
 
Arquivista's Avatar
 
Join Date: Nov 2007
Location: Brasília
Posts: 2,044
Likes (Received): 1

Nunca. ali tem muito lugar para se expandir. Não sei, mas deve ser mais barato até uma empresa se instalar ali do que aqui em BSB
__________________
"Eu voto, tu votas, ele vota, ela vota, nós votamos, vós votais, eles roubam"
Arquivista no está en línea   Reply With Quote
Old April 20th, 2009, 04:57 AM   #15
Pesquisadorbsb
BANNED
 
Join Date: Jan 2006
Posts: 25,717
Likes (Received): 8

Sem duvida, mas o problema que ali não existe saneamento básico, digo rede de água, esgoto e aguas pluviais, se existir é minimo. Sinceramente eu não estranharia que esse municipio em pouco tempo venha se tornar o 2o mais populoso de Goiás. E porque não dizer, o 2o mais importante também.
Pesquisadorbsb no está en línea   Reply With Quote
Old April 20th, 2009, 05:21 AM   #16
WP Gyn
.
 
WP Gyn's Avatar
 
Join Date: Nov 2007
Location: Goiânia
Posts: 9,545
Likes (Received): 1073



3° é bem provavel, mas passar Aparecida eu duvido, pelo menos nestas decadas.
WP Gyn no está en línea   Reply With Quote
Old April 20th, 2009, 07:11 PM   #17
Pesquisadorbsb
BANNED
 
Join Date: Jan 2006
Posts: 25,717
Likes (Received): 8

Estava falando em termos de migração, o entorno de GYN não sofre da migração com o entorno de Brasília.
Pesquisadorbsb no está en línea   Reply With Quote
Old April 20th, 2009, 07:42 PM   #18
WP Gyn
.
 
WP Gyn's Avatar
 
Join Date: Nov 2007
Location: Goiânia
Posts: 9,545
Likes (Received): 1073



Depende, a taxa de migração/crescimento da RIDE BSB é a mesma da RMGyn, ambas cresceram 23% de 2000-2008, e lideram este quesito no Brasil.
WP Gyn no está en línea   Reply With Quote
Old April 20th, 2009, 11:57 PM   #19
david!bsb
David Rodrigues
 
david!bsb's Avatar
 
Join Date: Jan 2008
Location: Brasília
Posts: 2,541
Likes (Received): 102

Novacap doa 8 mil mudas de espécies nativas no 21 de abril

O Departamento de Parques e Jardins (DPJ) da Novacap preparou uma seleção de espécies nativas do Cerrado. O estande da empresa estará localizado na altura da Catedral, próximo à tenda da Emater

A Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap) vai presentear o brasiliense com mudas do Cerrado na festa de 49 anos de Brasília. O Departamento de Parques e Jardins (DPJ) da Novacap preparou oito mil mudas de espécies do Cerrado para serem distribuídas a quem visitar o estande da Companhia na Esplanada dos Ministérios. O estande estará localizado na altura da Catedral, próximo à tenda da Emater.

Funcionários do DPJ estarão no estande para ensinar como plantar e cuidar das mudas. Quem passar pelo local também vai poder conferir um ensaio fotográfico sobre árvores e flores do Cerrado e uma exposição de sementes.

Além de ganhar as mudas, quem passar pelo estande da Novacap vai saber como foi o dia 21 de abril de 1960, data da inauguração de Brasília. A exposição 21 de Abril mostra todos os passos de Juscelino Kubitschek e demais integrantes da Presidência da República naquele dia. São fotos emocionantes que revelam aos visitantes como tudo aconteceu.


Com informações da Novacap
david!bsb no está en línea   Reply With Quote
Old April 21st, 2009, 12:25 AM   #20
Arquivista
Goldfinger
 
Arquivista's Avatar
 
Join Date: Nov 2007
Location: Brasília
Posts: 2,044
Likes (Received): 1

Quote:
Originally Posted by Pesquisadorbsb View Post
Sem duvida, mas o problema que ali não existe saneamento básico, digo rede de água, esgoto e aguas pluviais, se existir é minimo. Sinceramente eu não estranharia que esse municipio em pouco tempo venha se tornar o 2o mais populoso de Goiás. E porque não dizer, o 2o mais importante também.
Poisé, com certeza que se começar a instalação de empresas ali, a população irá aumentar drasticamente. Quiçá, ali se transforme em uma cidade com industrias e serviços assim como Guarulhos, Osasco, Barueri e etc. Como em SP

Mas que se organize antes
__________________
"Eu voto, tu votas, ele vota, ela vota, nós votamos, vós votais, eles roubam"
Arquivista no está en línea   Reply With Quote
Reply

Tags
brasilia, distrito federal

Thread Tools

Posting Rules
You may not post new threads
You may not post replies
You may not post attachments
You may not edit your posts

BB code is On
Smilies are On
[IMG] code is On
HTML code is Off



All times are GMT +2. The time now is 03:57 AM.


Powered by vBulletin® Version 3.8.8 Beta 1
Copyright ©2000 - 2014, vBulletin Solutions, Inc.
Feedback Buttons provided by Advanced Post Thanks / Like v3.2.5 (Pro) - vBulletin Mods & Addons Copyright © 2014 DragonByte Technologies Ltd.

vBulletin Optimisation provided by vB Optimise (Pro) - vBulletin Mods & Addons Copyright © 2014 DragonByte Technologies Ltd.

SkyscraperCity ☆ In Urbanity We trust ☆ about us | privacy policy | DMCA policy

Hosted by Blacksun, dedicated to this site too!
Forum server management by DaiTengu