daily menu » rate the banner | guess the city | one on oneforums map | privacy policy | DMCA | news magazine | posting guidelines

Go Back   SkyscraperCity > Latin American & Caribbean Forums > Brasil > Fóruns Gerais > Arquitetura e Discussões Urbanas



Global Announcement

As a general reminder, please respect others and respect copyrights. Go here to familiarize yourself with our posting policy.


Reply

 
Thread Tools Rating: Thread Rating: 32 votes, 5.00 average.
Old September 14th, 2012, 08:22 PM   #61
Julio Rocha
Registered User
 
Julio Rocha's Avatar
 
Join Date: Dec 2008
Posts: 5,802
Likes (Received): 16174

A casa flutuante



Com arquitetura impecável e traços de design, projeto holandês fica sobre o rio Amstel, em Amsterdã

Por Casa e Jardim Online

Em cidades cortadas por rios e canais, como Amsterdã, capital da Holanda, uma opção, para muitos prazerosa, é trocar a terra firme pela água. O escritório +31 Architects sempre recebia pedidos de casas flutuantes, mas não queria fazer nada que parecesse com um barco ou com uma moradia temporária. Eles criaram, então, um projeto com traços de design, que usa muita luz natural e cheio de boas sacadas para o aproveitamento do espaço.

Toda a lateral da casa é de grandes janelas de vidro, o que dá aos moradores uma bela vista do rio Amstel. Se eles precisarem de privacidade, basta fechar as cortinas, que ainda permitem a entrada de um pouco de luz. Na decoração, cores neutras e peças de design, como as cadeiras de Charles Eames e de Frank O. Ghery. Há ainda um pequeno terraço sobre a cozinha, que tem o teto mais baixo que a sala.

Como a vila onde a casa está instalada impõe limites de altura aos barcos, a área íntima foi parar debaixo d'água. Casa e Jardim explica: sem poder criar um segundo andar, os arquitetos apostaram em um porão, onde fica a suíte principal e um quarto de hóspedes. Para que a luz natural chegue lá embaixo, foi deixado um grande vão entre os andares. Em uma das extremidades do subsolo, tem até uma janela no teto, que dá para a saída da lareira da sala. Assim, o quarto recebe luminosidade, sem ocupar espaço no andar de cima.


Parede de vidro: o projeto valoriza a entrada de luz natural


Na decoração, muito branco, preto e cinza e algumas peças de design, como a cadeira Wiggle, de Frank O. Ghery


Sobra espaço na sala. O truque? Os quartos estão debaixo d'água


A cozinha integrada


A entrada da casa flutuante

Fonte:
http://revistacasaejardim.globo.com/...FLUTUANTE.html
__________________

ThalesC, jvitor2012 liked this post
Julio Rocha no está en línea   Reply With Quote

Sponsored Links
Old September 23rd, 2012, 08:43 PM   #62
Highcliff
Fake democracy
 
Join Date: May 2006
Location: São Paulo
Posts: 7,384
Likes (Received): 5011


holandes curte esse tipo de coisa
Highcliff no está en línea   Reply With Quote
Old September 26th, 2012, 03:22 AM   #63
RyanWolf
to gulag!
 
RyanWolf's Avatar
 
Join Date: Dec 2009
Posts: 14,958
Likes (Received): 24817



Achei FANTASTICO! Meio medo de morar nisso em dia de tempestada mas fantastico!!!
__________________
"Your tears are delicious and your parties will die." _ Nicholas Sarwark
Brave Wolf Studio Facebook
RyanWolf no está en línea   Reply With Quote
Old September 28th, 2012, 03:15 PM   #64
Luca_Rome
Registered User
 
Join Date: Sep 2008
Posts: 4,454
Likes (Received): 555

Quote:
Originally Posted by Julio Rocha View Post
A casa flutuante



Com arquitetura impecável e traços de design, projeto holandês fica sobre o rio Amstel, em Amsterdã

Por Casa e Jardim Online

Em cidades cortadas por rios e canais, como Amsterdã, capital da Holanda, uma opção, para muitos prazerosa, é trocar a terra firme pela água. O escritório +31 Architects sempre recebia pedidos de casas flutuantes, mas não queria fazer nada que parecesse com um barco ou com uma moradia temporária. Eles criaram, então, um projeto com traços de design, que usa muita luz natural e cheio de boas sacadas para o aproveitamento do espaço.

Toda a lateral da casa é de grandes janelas de vidro, o que dá aos moradores uma bela vista do rio Amstel. Se eles precisarem de privacidade, basta fechar as cortinas, que ainda permitem a entrada de um pouco de luz. Na decoração, cores neutras e peças de design, como as cadeiras de Charles Eames e de Frank O. Ghery. Há ainda um pequeno terraço sobre a cozinha, que tem o teto mais baixo que a sala.

Como a vila onde a casa está instalada impõe limites de altura aos barcos, a área íntima foi parar debaixo d'água. Casa e Jardim explica: sem poder criar um segundo andar, os arquitetos apostaram em um porão, onde fica a suíte principal e um quarto de hóspedes. Para que a luz natural chegue lá embaixo, foi deixado um grande vão entre os andares. Em uma das extremidades do subsolo, tem até uma janela no teto, que dá para a saída da lareira da sala. Assim, o quarto recebe luminosidade, sem ocupar espaço no andar de cima.


Parede de vidro: o projeto valoriza a entrada de luz natural


Na decoração, muito branco, preto e cinza e algumas peças de design, como a cadeira Wiggle, de Frank O. Ghery


Sobra espaço na sala. O truque? Os quartos estão debaixo d'água


A cozinha integrada


A entrada da casa flutuante

Fonte:
http://revistacasaejardim.globo.com/...FLUTUANTE.html
Adoraria ter uma dessas na Lagoa Rodirgo de Freitas rsss

Last edited by Luca_Rome; October 2nd, 2012 at 10:24 AM.
Luca_Rome no está en línea   Reply With Quote
Old September 29th, 2012, 10:28 PM   #65
Julio Rocha
Registered User
 
Julio Rocha's Avatar
 
Join Date: Dec 2008
Posts: 5,802
Likes (Received): 16174

Thumbs down Medo

Caixa de concreto integrada à construção tenta resolver falta de espaço nas grandes cidades

Designer cria um "quarto extra" que pode ficar suspenso na edificação e aumenta a área do imóvel

Joana Gontijo - Lugar Certo
Publicação: 28/09/2012 12:04 Atualização: 28/09/2012 15:29



Para solucionar o problema da falta de espaço nas grandes cidades, onde a cada dia mais prédios são construídos com apartamentos cada vez mais reduzidos para atender a uma população crescente, profissionais dos setores de arquitetura e construção procuram meios muitas vezes incomuns. Desenvolvida pelo designer alemão Stefan Eberstadt, esta caixa de concreto foi projetada para ser adicionada a qualquer construção, expandindo a área útil do imóvel.

Batizada de Rucksack House (em português, casa-mochila), a estrutura de 9 m² pode ser acoplada no telhado ou na parede das edificações, sustentada por cabos de aço. O revestimento de madeira e a posição estratégica das janelas fazem o quarto extra parecer flutuar. Transitando entre arte e arquitetura, forma e função, o espaço iluminado paira no ar lembrando um andaime temporário ou uma escultura minimalista, como diz o criador do projeto em seu site oficial.

O cubo é um espaço de luz e vazio, livre de conotações e aberto às necessidades do usuário. Enquanto a proposta ainda é ser um ambiente privado, a impressão é de ultrapassar os limites da habitação real, acima do espaço público. O mobiliário limpo e uma infinidade de aberturas internas oferecem um espaço adicional com o favorecimento da luz direta. As paredes se desdobram, com a ajuda de ímãs escondidos, em uma mesa, prateleiras e uma plataforma para a leitura ou para dormir.

A construção é como uma gaiola de aço e propõe um método simples, claro e compreensível para resolver uma das grandes questões urbanas. Resta saber se funciona, na prática.

Fonte:
http://estadodeminas.lugarcerto.com....-cidades.shtml

Last edited by Julio Rocha; September 29th, 2012 at 10:33 PM.
Julio Rocha no está en línea   Reply With Quote
Old September 29th, 2012, 10:33 PM   #66
Julio Rocha
Registered User
 
Julio Rocha's Avatar
 
Join Date: Dec 2008
Posts: 5,802
Likes (Received): 16174

Veja mais fotos da casa mochila















































Julio Rocha no está en línea   Reply With Quote
Old September 29th, 2012, 10:35 PM   #67
Julio Rocha
Registered User
 
Julio Rocha's Avatar
 
Join Date: Dec 2008
Posts: 5,802
Likes (Received): 16174

Os comentarios na noticia sao hilarios!!!
Julio Rocha no está en línea   Reply With Quote
Old September 30th, 2012, 02:47 AM   #68
J Simpson Br
Registered User
 
Join Date: Dec 2010
Posts: 7,180

Notícia interessante para o DF, achei graças a esse comentário do forista @lucas2306

Quote:
Originally Posted by lucas2306 View Post
Eu vejo um futuro muito próspero para o Brasil, nessa questão, nos próximos anos. Além desses novos projetos, como o Infinity Coast, Complexo Andradas e a Torre Marginal, o governo de DF planeja transformar Brasília em uma grande metrópole mundial. Acabei de ler uma nota em um site, dizendo que o governo assinou um contrato com uma grande empresa de planejamento urbano de Cingapura, onde serão desenvolvidos vários projetos, inclusive o novo Centro Financeiro Internacional, ou seja, em alguns anos o Brasil se colocará em um patamar nunca visto antes, com grandes arranha-céus (assim espero!)

Essa empresa é a mesma que planejou o centro financeiro de Moscou.

E tem mais! Essa empresa irá trabalhar no Brasil pelos próximos 50 anos... Não é atoa que o nome do projeto é "Brasília 2060".
Empresa de Cingapura elaborará estudos visando crescimento do DF até 2060

Governador lidera comitiva que assinará contrato entre os governos do Distrito Federal e de Cingapura

O governador Agnelo Queiroz lidera a comitiva que vai, na próxima quarta-feira (3/10), assinar o contrato entre os governos do Distrito Federal e de Cingapura para a elaboração do projeto que moldará o crescimento da capital brasileira pelas próximas cinco décadas. "Meu objetivo é fazer de Brasília uma das cinco melhores cidades do mundo para se viver", esclarece Agnelo. Trata-se de um plano de longo prazo. A distância até o alvo é de cinquenta anos, motivo pelo qual o projeto, dentro do GDF, é chamado de Brasília 2060.

O contrato vai ser assinado em Cingapura. Por envolver governos, em um assunto em que a outra parte tem experiência singular, será feito via contratação direta, no valor de US$ 4,2 milhões a serem pagos parceladamente, a cada entrega das partes do projeto. Do ponto de vista formal, a contratante será a Terracap e a contratada, a Jurong Consultants Pte, braço do Ministério da Indústria e Comércio do governo cingapuriano.

Ao longo dos próximos 18 meses, a Jurong elaborará uma série de estudos, relatórios e projetos integrando quatro grandes eixos - Polo de Desenvolvimento JK, Centro Financeiro Internacional do DF, Cidade-Aeroporto e Polo Logístico. Trabalho semelhante, porém em escala muito menor, feito no Brasil pela mesma Jurong, envolve o planejamento do corredor entre Belo Horizonte e o Aeroporto de Confins - saiu daí a ideia da construção do novo centro administrativo do governo de Minas, instalado no caminho entre o aeroporto e a cidade.

A ideia do projeto Brasília 2060 nasceu na missão internacional à Ásia liderada pelo governador em julho passado. Um dos destinos da comitiva do DF, Cingapura revelou interesse em exportar seus projetos de planejamento urbano, social e econômico. O país, localizado no Sudeste asiático, guarda muitas semelhanças com o Distrito Federal. É uma ilha com área pequena (0,8 km2, sete vezes menor que o DF), desprovida de recursos naturais - não é autossuficiente nem em água potável, que importa da vizinha Malásia. Mas tornou-se uma potência mundial na área de prestação de serviços.

Crescendo em um modelo feito pela própria Jurong, Cingapura saiu do terceiro para o primeiro mundo em 30 anos. A renda per capita pulou de US$ 576 no meio da década de 60, quando sua baía principal mais parecia um pântano cravejado de favelas, para os atuais US$ 50 mil, o terceiro maior do mundo. A cidade tem 100% da população habitando casas e prédios de alvenaria com toda a infraestrutura urbana. O índice de desemprego é de 2% da população economicamente ativa. A base da economia são serviços e indústrias intensivas em tecnologia, conhecimento e inovação.

Do primeiro contato, nasceu a visita de uma comitiva de diplomatas e engenheiros do governo cingapuriano ao Distrito Federal no início deste mês. Eles sobrevoaram as cidades e se reuniram com técnicos das secretarias de Desenvolvimento Econômico, Transportes, Ciência e Tecnologia, Habitação e Meio Ambiente, bem como com o pessoal da Agência de Águas (Adasa), da CEB e do Ibram. No último contato oficial, um jantar oferecido na casa do governador, os cingapurianos já esboçaram a ideia do que seria o plano macro de desenvolvimento para o DF. "O planejamento consiste na integração das áreas, facilitando a mobilidade urbana, e preocupação com meio ambiente, moradia e lazer", detalha o chefe da Assessoria Internacional do GDF, Odilon Frazão.

Missão Internacional - O contrato com Cingapura será assinado na quarta-feira, mesmo dia em que a comitiva do DF participará do Latin Asia Business Forum (LAB 2012), encontro de negócios entre a Ásia e a América Latina. Na véspera, o governador fará uma apresentação sobre oportunidades no Distrito Federal à ST Engineering, uma das maiores do mundo no ramo de engenharias avançadas e tecnologias militares. A empresa busca um local para se instalar na América do Sul. Brasília vai se candidatar a recebê-la.

Na ilha, a comitiva conhecerá, ainda, a Nanyang Technological University, a única do mundo a abrigar uma filial do estúdio Dreamworks, dos filmes Shrek e Kung Fu Panda. A Nanyang procura um lugar nas Américas para instalar uma Escola de Arte, Design e Mídia. "Temos o lugar perfeito para eles, contíguo à Cidade Digital, vamos tentar atraí-los para Brasília", afirma o governador.

A missão também passará pelo Japão - onde serão visitadas as fábricas da membrana e da estrutura metálica da cobertura do Estádio Nacional Mané Garrincha - e pela Alemanha, onde o governador iniciará as negociações para trazer ao DF uma prova do City Challenge, corrida automobilística centrada em tecnologias sustentáveis.

http://www.correiobraziliense.com.br...ate-2060.shtml

O DF terá um Centro Financeiro Internacional =O
J Simpson Br no está en línea   Reply With Quote
Old September 30th, 2012, 06:34 PM   #69
Fernnando
Adiante
 
Fernnando's Avatar
 
Join Date: May 2012
Location: BHZ - MG
Posts: 826
Likes (Received): 208

Quote:
Originally Posted by Julio Rocha View Post
Os comentarios na noticia sao hilarios!!!
Eu imagino........Na boa, até de pensar em entrar neste cubo me dá medo.
Fernnando no está en línea   Reply With Quote
Old October 1st, 2012, 08:26 PM   #70
Julio Rocha
Registered User
 
Julio Rocha's Avatar
 
Join Date: Dec 2008
Posts: 5,802
Likes (Received): 16174

Imóvel na Austrália segue conceito complexo e valoriza a geometria

Casa foi concebida adaptando a ideia complicada da garrafa de Klein

Joana Gontijo - Lugar Certo
Publicação: 01/10/2012 11:56 Atualização: 01/10/2012 13:05




Uma casa de férias situada na Península de Mornington, há uma hora e meia de carro de Melbourne, na Austrália, segue um conceito arquitetônico complexo que fez a construção se parecer com um grande origami. A ideia original tinha inspiração nas formas espiral ou de uma concha, mas logo agregou um visual mais complicado, seguindo a proposta da garrafa de Klein.

O projeto, de 2008, é de autoria do grupo de arquitetos McBride Charles Ryan, e foi premiado, um anos após a criação, como a melhor casa do mundo no World Architecture Festival. Com área construída de 258 m², a “casa da Garrafa de Klein”, ou “The Klein Bottle House”, foi concebida a partir da tecnologia CAD, que permitiu o desenvolvimento eficiente de estruturas mais detalhadas e difíceis de serem erguidas.

Explicando o conceito principal do imóvel, a garrafa de Klein é uma superfície não orientável, ou uma variedade bidimensional que não possui interior ou exterior, e não apresenta bordas, assim como as esferas, embora estas sejam orientáveis. Com novas relações e configurações espaciais, estas superfícies são desenvolvidas por matemáticos e intrigam arquitetos. Para este trabalho na Austrália, os profissionais estavam dispostos a ser topologicamente fieis à garrafa de Klein, mas sabiam que o projeto consistia numa residência, e deveria funcionar como tal.

Segundo o site Yanko Design, a intenção da casa é “mexer com os dois lados do cérebro de quem a visita, desafiando o senso de percepção, profundidade, orientação linear, espaço interior/exterior e basicamente toda noção do com que deve se parecer um lar”. O resultado final explora a geometria experimental e foi adaptada para melhor se adequar às demandas projetuais, criando uma versão origami da garrafa.

A construção gira em volta de um pátio central, onde se encontra uma grande escadaria que conecta todos os níveis. A decoração é clean e contemporânea inserida em um interior que prima pela proposta dinâmica. A paisagem do entorno completa a lista de atrativos da casa.

Fonte:
http://estadodeminas.lugarcerto.com....eometria.shtml

Last edited by Julio Rocha; October 1st, 2012 at 08:35 PM.
Julio Rocha no está en línea   Reply With Quote
Old October 1st, 2012, 08:29 PM   #71
Julio Rocha
Registered User
 
Julio Rocha's Avatar
 
Join Date: Dec 2008
Posts: 5,802
Likes (Received): 16174

The Klein Bottle House

































Fonte:
http://estadodeminas.lugarcerto.com....le-house.shtml
Julio Rocha no está en línea   Reply With Quote
Old October 1st, 2012, 09:00 PM   #72
Tiago Domiciano
XXV
 
Tiago Domiciano's Avatar
 
Join Date: Feb 2011
Location: Curitiba
Posts: 5,059
Likes (Received): 11278



Adoraria morar nessa casa!

Os exemplares anteriores são adoráveis também.

Quote:
Originally Posted by Julio Rocha View Post
Casa em reservatório

3

Quote:
Originally Posted by Julio Rocha View Post
A casa flutuante

A entrada da casa flutuante
__________________
Google Street View
| Brasil 2014 | 2015 | 2016Internacional (por brazilian001) 2015 | 2016


Memória da Curitiba Urbana | Thread
Índice de Projetos e Obras | Curitiba (PR) | São Paulo (SP)
Tiago Domiciano no está en línea   Reply With Quote
Old October 2nd, 2012, 10:25 AM   #73
Luca_Rome
Registered User
 
Join Date: Sep 2008
Posts: 4,454
Likes (Received): 555

Quote:
Originally Posted by Julio Rocha View Post
Caixa de concreto integrada à construção tenta resolver falta de espaço nas grandes cidades

Designer cria um "quarto extra" que pode ficar suspenso na edificação e aumenta a área do imóvel

Joana Gontijo - Lugar Certo
Publicação: 28/09/2012 12:04 Atualização: 28/09/2012 15:29



Para solucionar o problema da falta de espaço nas grandes cidades, onde a cada dia mais prédios são construídos com apartamentos cada vez mais reduzidos para atender a uma população crescente, profissionais dos setores de arquitetura e construção procuram meios muitas vezes incomuns. Desenvolvida pelo designer alemão Stefan Eberstadt, esta caixa de concreto foi projetada para ser adicionada a qualquer construção, expandindo a área útil do imóvel.

Batizada de Rucksack House (em português, casa-mochila), a estrutura de 9 m² pode ser acoplada no telhado ou na parede das edificações, sustentada por cabos de aço. O revestimento de madeira e a posição estratégica das janelas fazem o quarto extra parecer flutuar. Transitando entre arte e arquitetura, forma e função, o espaço iluminado paira no ar lembrando um andaime temporário ou uma escultura minimalista, como diz o criador do projeto em seu site oficial.

O cubo é um espaço de luz e vazio, livre de conotações e aberto às necessidades do usuário. Enquanto a proposta ainda é ser um ambiente privado, a impressão é de ultrapassar os limites da habitação real, acima do espaço público. O mobiliário limpo e uma infinidade de aberturas internas oferecem um espaço adicional com o favorecimento da luz direta. As paredes se desdobram, com a ajuda de ímãs escondidos, em uma mesa, prateleiras e uma plataforma para a leitura ou para dormir.

A construção é como uma gaiola de aço e propõe um método simples, claro e compreensível para resolver uma das grandes questões urbanas. Resta saber se funciona, na prática.

Fonte:
http://estadodeminas.lugarcerto.com....-cidades.shtml
Tem muitas dessas na Rocinha...sem cabos
Luca_Rome no está en línea   Reply With Quote
Old October 31st, 2012, 11:15 PM   #74
J Simpson Br
Registered User
 
Join Date: Dec 2010
Posts: 7,180

Eu nunca tinha visto esse projeto aqui =O

Rio Grande do Norte inicia obra de ginásio poliesportivo projetado por Herzog & de Meuron

Com capacidade para 350 espectadores, estrutura terá parede ondulada e cobertura de telhas de alumínio. Obra deve ficar pronta em um ano

Na última terça-feira (30), o Governo do Rio Grande do Norte lançou a obra do ginásio poliesportivo do bairro de Mãe Luiza, em Natal. O projeto foi elaborado pelo escritório de arquitetura Herzog & de Meuron e faz parte de uma perspectiva urbana realizada pelo escritório em 2009, que previa a construção de vários edifícios novos no bairro.



O arquiteto Tomislav Dushanov, sócio do escritório, estava no evento e afirmou que a construção deve ser finalizada em um ano. O governo também vai reformar e ampliar a Escola Estadual do bairro, em um projeto desenvolvido em harmonia com o do ginásio. A obra deve começar em 2013.

O projeto do ginásio poliesportivo compreende uma quadra com capacidade para 350 espectadores e salas de serviço. O empreendimento será construído a partir da estrutura de um estádio já existente no local, composto por uma quadra de concreto, colunas e treliças metálicas, mas nenhuma parede ou cobertura. Esses elementos serão mantidos.

Para garantir uma unidade visual ao projeto, o escritório desenhou uma grande cobertura formada por telhas de alumínio cobrindo todo o comprimento do terreno, que tem uma forma irregular. Para suportar a cobertura, as colunas e treliças serão repetidas por todo o terreno.

O terreno é mais alto na parte da quadra e vai diminuindo de nível em direção às salas de serviço. Por isso, a quadra foi rebaixada no mesmo nível das salas, utilizando a própria topografia da região para a formação das arquibancadas. Todo o interior será revestido com concreto, unificando a área interna do ginásio.

Além disso, uma parede ondulada tem a função de delinear a área interna e de dar forma às salas. A parede reta será construída com blocos de concreto, enquanto a parte ondulada será formada por uma grade metálica.







http://www.piniweb.com.br/construcao...o-272905-1.asp

J Simpson Br no está en línea   Reply With Quote
Old November 21st, 2012, 09:02 PM   #75
J Simpson Br
Registered User
 
Join Date: Dec 2010
Posts: 7,180

Região central de Brasília terá nova praça planejada pelo escritório de Burle Marx

Espaço faz parte do projeto do Governo do Distrito Federal para a revitalização da área para Copa do Mundo 2014

No início de novembro foi realizada uma audiência pública para apresentação e debate dos projetos de urbanização e paisagismo associados à Copa do Mundo de 2014. Ao todo, serão oito intervenções de revitalização da área central, realizadas em um raio de três quilômetros ao redor do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha. O conjunto das obras está estimado em R$ 360 milhões e segue para processo licitatório.



O projeto de revitalização inclui uma praça planejada pelo escritório de Burle Marx entre a Torre da TV e a Rodoviária do Plano Piloto. O espaço seria uma área de convívio e lazer, ao redor de um grande espelho d'água. Também serão construídas novas calçadas, bancos, ciclovias e serão plantadas árvores em toda a sua extensão. A elaboração do projeto é liderada pelo arquiteto Haruyoshi Ono, sócio diretor do escritório.

O Governo do Distrito Federal ainda quer implantar dois túneis para pedestres e ciclistas: um ligando o estádio ao Centro de Convenções Ulysses Guimarães e o outro entre o Clube do Choro e o Parque da Cidade. Além disso, está prevista a construção de novas calçadas no Eixo Central e nos setores hoteleiros Norte e Sul, ciclovias e uma interligação para veículos entre a W4 Norte e a W5 Sul.

O evento contou com a participação do secretário extraordinário da Copa do Mundo 2014, Claudio Monteiro, e do presidente da Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil, Nilson Martorelli.



http://www.piniweb.com.br/construcao...e-273660-1.asp
__________________

Tiozão liked this post
J Simpson Br no está en línea   Reply With Quote
Old January 22nd, 2013, 05:30 PM   #76
Tiago Domiciano
XXV
 
Tiago Domiciano's Avatar
 
Join Date: Feb 2011
Location: Curitiba
Posts: 5,059
Likes (Received): 11278

Marinha e IAB lançam concurso para nova base na Antártida

A Marinha do Brasil e o Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB) lançam hoje, no Rio de Janeiro, concurso para selecionar o projeto arquitetônico das novas instalações da estação científica mantida pelo governo brasileiro na Antártida. Inaugurada em 1984, a Estação Antártida Comandante Ferraz foi destruída por incêndio em 25 de fevereiro de 2012.

O fogo consumiu cerca de 70% das instalações e causou a morte de dois militares. Outras 40 pessoas escaparam ilesas ou com pequenas lesões.

A nova estação deve custar cerca de R$ 100 milhões, desde o projeto até a inauguração. Qualquer arquiteto brasileiro ou estrangeiro associado a escritório brasileiro pode participar. As inscrições vão até 14 de março. (das agências)

http://www.opovo.com.br/app/opovo/br...ntartida.shtml
__________________
Google Street View
| Brasil 2014 | 2015 | 2016Internacional (por brazilian001) 2015 | 2016


Memória da Curitiba Urbana | Thread
Índice de Projetos e Obras | Curitiba (PR) | São Paulo (SP)
Tiago Domiciano no está en línea   Reply With Quote
Old January 23rd, 2013, 01:53 AM   #77
fabianofernandes
Registered User
 
Join Date: Nov 2012
Posts: 19
Likes (Received): 3

Não sei não. A estética da idéia tem que ser melhor estudada... Meio estranho esse caixote pendurado... Além do medo do trem cair.... Affe.
Quote:
Originally Posted by Luca_Rome View Post
Tem muitas dessas na Rocinha...sem cabos
fabianofernandes no está en línea   Reply With Quote
Old May 28th, 2013, 07:49 PM   #78
Enzo
Registered User
 
Join Date: May 2008
Location: Boston USA
Posts: 19,784
Likes (Received): 18582

Prédio residencial que será o mais alto de NY fecha US$ 1 bi em vendas
Edifício deverá ter 425 metros de altura e 96 andares.
Apartamentos custam entre US$ 7 milhões e US$ 95 milhões.

Imagem mostra como deve ficar o edifício após a conclusão (Foto: Dbox for CIM Group & Macklowe Properties)

A crise do mercado imobiliário dos Estados Unidos não anda tão ruim – pelo menos no mercado de alto luxo. Desde o lançamento, em março, o edífício 432 Park Avenue, em Nova York, já completou US$ 1 bilhão em vendas, segundo a assessoria do empreendimento no Brasil.



Perspectiva da vista panorâmica do banheiro da
penthouse (Foto: Dbox for CIM Group & Macklowe
Properties)

O prédio deverá ser o maior edifício residencial de Nova York, com 425 metros de altura e 96 andares – o One World Trade Center, maior edifício da cidade (porém comercial), tem 541 metros, contando os 124 metros da antena colocada no topo da construção.

O apartamento mais "barato" do 432 Park Avenue custa US$ 7 milhões, segundo as incorporadoras. O mais caro, a penthouse no topo do prédio, é listada por US$ 95 milhões – o projeto prevê que a unidade terá biblioteca, seis suítes e sete banheiros. Somado, o valor de venda de todas as unidades deve alcançar US$ 3 bilhões.

A projeção é que a construção, em concreto, aço e vidro, seja concluída em 2015. Os compradores, segundo a assessoria do empreendimento, são em grande parte norte-americanos, e outros vêm da América do Sul, Oriente Médio, Reino Unido, China e Rússia.
http://g1.globo.com/economia/noticia...em-vendas.html
Enzo no está en línea   Reply With Quote
Old May 28th, 2013, 10:40 PM   #79
Kaique
Registered User
 
Kaique's Avatar
 
Join Date: Aug 2006
Location: Fortaleza/Rio de Janeiro
Posts: 7,388
Likes (Received): 484

Quote:
Originally Posted by Valter View Post
Morador 'isolado' resiste à construção de novos prédios;


Essa reportagem mostra uma concepção muito equivocada de uso e ocupação do solo urbano, além de propriedade.

Nossos instrumentos de planejamento e gestão das cidades são muito brandos, faz-se praticamente o que quiser, independente das consequências sociais, econômicas e ambientais (e por ambiente entendam muito mais do ecologia).

Isso não é capialismo, é burrice. Por isso as cidades necrosam, como aconteceu com o centros e suas cercanias de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e tantas outras.

Cidades como Nova Iorque, Londres, Tóquio, e outras que as pessoas adoram tomar como modelos capitalistas, têm severas leis de uso e ocupação.

Por exemplo, em NY o tamanho dos apartamentos é definido em lei, e o perfil dos prédios ao nível da rua deve ser rigorosamente igual, nem o Epire State com toda sua altura escapa disso. O resultado é uma cidade organizada, onde se harmoniza a convivência e as áreas que sofrem intervenção tendem a se valorizar cada vez mais.

Só no Brasil e países subdesenvolvidos vemos o desperdício de áreas inteiras causada pela "libertinagem" especulativa.

Last edited by Kaique; May 28th, 2013 at 11:09 PM.
Kaique no está en línea   Reply With Quote
Old May 29th, 2013, 05:01 AM   #80
Gorky
Registered User
 
Gorky's Avatar
 
Join Date: Sep 2010
Location: Lisboa
Posts: 5,569
Likes (Received): 2199

Cada vez mais na moda, no Centro Histórico de Lisboa, prédios/casas com Jardins Suspensos que aproveitam a água da chuva para utilização culinária/tomar banho, a luz solar e o vento para energia etc

Aqui fica um dos exemplos bem no centro histórico de Lisboa



http://www.cafeportugal.net/pages/no...o.aspx?id=5820









No Topo uma Piscina


http://standartwall.com/um-edificio-...-patrocinio-1/
__________________
Gorky no está en línea   Reply With Quote


Reply

Thread Tools
Rate This Thread
Rate This Thread:

Posting Rules
You may not post new threads
You may not post replies
You may not post attachments
You may not edit your posts

BB code is On
Smilies are On
[IMG] code is On
HTML code is Off

Related topics on SkyscraperCity


All times are GMT +2. The time now is 10:39 AM.


Powered by vBulletin® Version 3.8.11 Beta 4
Copyright ©2000 - 2017, vBulletin Solutions Inc.
Feedback Buttons provided by Advanced Post Thanks / Like (Pro) - vBulletin Mods & Addons Copyright © 2017 DragonByte Technologies Ltd.

vBulletin Optimisation provided by vB Optimise (Pro) - vBulletin Mods & Addons Copyright © 2017 DragonByte Technologies Ltd.

SkyscraperCity ☆ In Urbanity We trust ☆ about us | privacy policy | DMCA policy

Hosted by Blacksun, dedicated to this site too!
Forum server management by DaiTengu