daily menu » rate the banner | guess the city | one on oneforums map | privacy policy | DMCA | news magazine | posting guidelines

Go Back   SkyscraperCity > Latin American & Caribbean Forums > Fóruns Brasileiros > Fóruns Gerais > Infraestrutura e Transporte > Infraestrutura e Transporte > Transporte Aquaviário



Global Announcement

As a general reminder, please respect others and respect copyrights. Go here to familiarize yourself with our posting policy.


Reply

 
Thread Tools Rating: Thread Rating: 17 votes, 5.00 average.
Old December 26th, 2010, 08:26 AM   #1
Ozzie-Ce
Registered User
 
Ozzie-Ce's Avatar
 
Join Date: Mar 2009
Location: Fortaleza, Ce
Posts: 425
Likes (Received): 29

[Ceará] Complexo Industrial e Portuário do Pecém - CIPP



Com início de operações em 2002, o Porto do Pecém cresce aceleradamente em muitas das áreas de atuação.

Ocupa também uma localização privilegiada e conta com modernas instalações portuárias. Uma das grandes vantagens do Pecém é a proximidade com a costa Leste dos Estados Unidos e países da Europa, com tempos de viagem, respectivamente, de seis e sete dias.

O porto é um moderno terminal integrado ao Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP), concebido com o objetivo de impulsionar o desenvolvimento econômico do Ceará, contando com uma administração conjugada com as atividades da Secretaria da Receita Federal, Polícia Federal, Ibama, Capitania dos Portos, Secretaria Estadual da Fazenda, Secretaria de Agricultura e Uvagro/Pecém.

O Pecém é um terminal off-shore abrigado que recebe navios de até 175 mil tpb, com calado máximo de 15,5 m. Suas instalações de acostagem contam com dois píeres: um destinado a produtos siderúrgicos, cargas gerais e contêineres e outro destinado a granéis líquidos, derivados e petróleo e onde se encontra instalado o terminal de regaseificação da Petrobrás.

O acesso se dá por uma ponte de 2.142 m de comprimento por 7,20 m de largura e faixa lateral de 1,30 m para pedestres, apresentando as mesmas características técnicas de uma rodovia federal. As instalações de armazenagem do Pecém contam com um pátio de 380 mil m², dois armazéns cobertos, cerca de mil tomadas para ligação de contêineres refrigerados, câmaras frigoríficas e quatro balanças rodoviárias, dispondo ainda de modernos equipamentos de carga e descarga, dentre eles um descarregador de navios com capacidade de até 1.250 t/h e cinco guindastes de múltiplo uso com capacidade de até 140 t.

Apesar do pouco tempo de operação, o terminal do Pecém já apresenta resultados satisfatórios, se comparado com os demais portos brasileiros. O porto é hoje o terminal líder no Brasil na exportação de frutas, pescados e calçados.

Expansão estratégica e necessária

Foram movimentadas 1.015.600 t de mercadorias no Porto do Pecém de janeiro a maio de 2010. Isto representa um aumento de 85% em relação ao igual período de 2009. A movimentação de contêineres foi de 57.423 unidades, o que significa um aumento de 35% sobre o mesmo trimestre de 2009. O porto já necessita ter maior infraestrutura.

Até o final de 2011, o Terminal Portuário do Pecém concluirá uma série de melhorias que proporcionarão expansão nas suas atividades, com a concretização de importantes obras que irão ampliar a sua estrutura em capacidade.

A confirmação da chegada de importantes empreendimentos, como a Refinaria Premium II, da Petrobras, e a Companhia Siderúrgica do Pecém, a termoelétrica e a Ferrovia Transnordestina, entre outros, fez da ampliação do porto uma necessidade estratégica, com investimento total de cerca de R$ 2,8 bilhões nos próximos seis anos.

Em pleno andamento, com previsão de ser concluído ainda em 2010 ou no início de 2011, o Terminal de Múltiplo Uso (TMUT) vai aumentar em cinco vezes a atual capacidade de movimentação de contêineres, numa parceria entre o Governo do Estado do Ceará através da sua Secretaria de Infraestrutura e o Governo Federal através do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), com investimento de cerca de R$ 400 milhões.

Estas obras consistem no prolongamento de 1.000 m no quebra-mar existente, que passará a contar com 2.270 m, a construção de 760 m de píer com dois berços de atracação contínuos, implantação de linha de guindastes para descarregamento e carregamento de contêineres, construção de retro-área para pátio de estocagem, com 87 mil m2, instalação de 480 tomadas para contêineres refrigerados no TMUT, ampliação em 342 m da ponte que dá acesso ao terminal, com pista dupla e iluminação.

A montagem de uma correia transportadora para carvão, com extensão de 9 km, está em andamento, com previsão de conclusão também para 2011 e investimento de R$ 170 milhões. Além disso, será instalado um descarregador contínuo para carvão, destinado ao abastecimento dos novos empreendimentos do CIPP.

Atualmente, estão instaladas no CIPP: Tortuga (fábrica de rações), Votorantim e Cimento Apodi (cimenteiras), Petrobrás (planta de regaseificação), Termoceará, Termofortaleza, MPX (usinas termoelétricas), Wobben (aerogeradores), Jotadois (indústria de pré-moldados) e Hidrostec (tubos de aço).

http://www.revistaoempreiteiro.com.b...is.php&id=1305


















• AMPLIAÇÕES •



1 ª Fase – Construção do Terminal de Múltiplo Uso (TMUT) + Correia Transportadora [Em Construção]

Investimento: R$ 571,5 Milhões
Conclusão: 1º trimestre 2011



• Prolongamento de 1.000 metros do quebra-mar, ampliando para 2.770 metros
• Construção de 760 metros de píer, com dois berços de atracação
• Ampliação em 342 metros da ponte de acesso ao terminal
• Implantação da linha de guindastes
• Construção de retroárea para pátio de estocagem com 87 mil m2
• Implantação de uma correia transportadora para carvão com 9 Km
• Implantação de um descarregador contínuo de carvão para abastecer futura Termoelétrica.

Com o TMUT, a capacidade estimada de movimentação de contêineres será ampliada dos atuais 250 mil TEUs/ano para 760 mil TEUs (Twenty Feet or Equivalent Unit - unidade de 20 pés ou equivalente anuais).

2ª Etapa – R$ 517 Milhões - Conclusão 2013



• Implantação de uma segunda correia transportadora para carvão com 9 Km
• Implantação de uma correia transportadora para minério de ferro com 9 Km
• Implantação de um descarregador contínuo para minério
• Construção de um berço para exportação de placas de aço com 310 m
• Implantação de 2 carregadores de placas de aço

3ª Etapa – R$ 726 Milhões – Conclusão 2014



• Construção da 2ª ponte de acesso ao quebra-mar com 1.800 m
• Prolongamento do quebra-mar em 2.300 m
• Construção de um berço com retroárea de 380 m
• Construção de 2 píers para petroleiros

4ª Etapa – R$ 579 Milhões – Conclusão 2016



• Instalação de uma correia para minério com 9 Km
• Instalação de um descarregador contínuo para minério e outro para carvão
• Instal. de 4 carregadores de placas de aço
• Construção de 2 berços para exportação de placas de aço

Fonte: HTTP://www.seplag.ce.gov.br



• INDÚSTRIAS ÂNCORAS •




► Refinaria Premium II – Petrobras


A expectativa inicial é que a refinaria tenha capacidade para processar 300 mil barris por dia de petróleo no Ceará. Segundo a estatal, o empreendimento será construído na área do Porto de Pecém, localizado na cidade de São Gonçalo do Amarante, a cerca de 60 quilômetros (km) da capital, Fortaleza. Os investimentos estão orçados em US$ 11,1 bilhões, o que significará a criação de 90 mil postos de trabalho diretos e indiretos. Isso sem contar os benefícios tributários para o Estado

A expectativa é iniciar as operações em 2014, com 150 mil barris por dia. A segunda fase acrescentará mais 150 mil barris dia a partir de setembro de 2016. A refinaria produzirá óleo diesel para exportação, querosene de aviação e bunker para o mercado interno. A produção de diesel será em torno de 50% da produção total. Tudo isso deve ser acompanhado de vários investimentos para a expansão do Porto de Pecém.

Valor do investimento: US$ 11,1 bilhões.
• Geração de empregos: 90.000 (diretos e indiretos)
• Capacidade de processamento: 300.000 barris/dia de óleo.
Aumento de 45% no PIB do Ceará.



► Companhia Siderúrgica do Pecém – CSP





O projeto da siderúrgica está orçado em R$ 15 bilhões, em suas duas fases de implantação. A usina está sendo construída pelo consórcio formado pela mineradora brasileira Vale e pelas siderúrgicas coreanas Dongkuk Steel e Posco. Capacidade final da siderúrgica no Pecém está prevista para 6 milhões de toneladas de placas de aço por ano.

Investimento: R$ 15 bilhões.
• Empregos na construção: 15.000 (diretos) e 8.000 (indiretos)
• Empregos na operação: 4.000 (diretos) e 10.000 (indiretos)
• Produção estimada: 6 milhões de ton/ano de placas de aço.
• Previsão da Construção: 4 anos
• Previsão da Operação: inicio de 2014.
Aumento da ordem de R$ 9,3 bilhões no PIB do Ceará.




► Termelétricas



- Energia Pecém (MPX e EDP)

A primeira unidade deve começar a operar no terceiro trimestre do próximo ano (2011). E a segunda unidade no quatro trimestre de 2011. Juntas, a capacidade instalada é de 720 MW (megawatts). O empreendimento vai demandar, até sua conclusão, a soma de R$ 2,6 bilhão.

• Geração de empregos: 2.500 empregos diretos durante a construção e 300 quando estiver em operação.
Crescimento no PIB do Estado: US$ 2,5 bilhões

Fotos das obras [Novembro/2010]:





- MPX Pecém II (MPX)

• A operação está prevista para o segundo trimestre de 2012. A potência máxima é de 365 MW. Investimento de R$ 1,3 bilhão.

Fotos das obras [Novembro/201]:







Soma do investimento em termelétricas: R$ 3,9 bilhões.

http://www.mpx.com.br

Vídeo monstrando com detalhes como serão as duas usinas termelétricas:





► Zona de Processamento e Exportação – ZPE


A ZPE de Pecém será instalada em uma área de 4.271,41 hectares, no Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP), situado a cerca de 60 quilômetros de Fortaleza. O terreno da futura ZPE foi considerado como de utilidade pública por meio de decreto estadual.

COM A EXISTÊNCIA do Porto e sua localização privilegiada, e ainda a implantação de uma Zona de Processamento de Exportação, o Pecém deverá atrair 200 empresas

O CIPP foi concebido para abrigar atividades diversas, tendo como infraestrutura e equipamentos previstos: gasoduto, usina termelétrica, energia convencional e possibilidades de utilização de formas alternativas (eólica e solar), ferrovia, refinaria, siderúrgica, porto e atividades industriais relacionadas. A ZPE ficará a 20 quilômetros do cais do porto.

Segundo Eduardo Bezerra, a implementação de uma ZPE no Pecém vai dobrar as exportações do Estado, que hoje estão no patamar de US$ 1 bilhão ao ano. Além do impacto na produção industrial, ele aponta impactos na geração de empregos e no consumo.

http://diariodonordeste.globo.com/ma...?codigo=791571

• Área total reservada: 4.271 ha, que será implantada em 3 fases.
• Previsão de Impactos: Incremento 12% no PIB (Produto Interno Bruto) do Estado.



• INFRAESTRUTURA •




►Eixão das Águas/Canal da Integração





"O Eixão é um projeto que já dura uma década e é formado por conjuntos de estação de bombeamento, canais, sifões, adutoras e túneis, que realizam a transposição das águas do Açude Castanhão, numa extensão total de 255km, para reforçar o abastecimento da Região Metropolitana de Fortaleza indo até o Complexo Industrial e Portuário do Pecém , além de fazer a integração das bacias hidrográficas da região do Jaguaribe com outros rios e reservatórios.





Uma novidade que está em processo de licitação é o projeto que prevê a construção, ao longo do Eixão, de pequenos ramais de adutora, cisternas e caixas de distribuição de água para atender, pelo menos, 80 comunidades rurais, nos trechos I, II e III. A ideia do governo é abastecer as pequenas vilas e atender a demanda de moradores que sofrem com a escassez de água, eliminando a dificuldade de coleta no próprio canal. "Esse é um problema que está sendo resolvido para acabar com o sofrimento das famílias que enfrentam falta de água", destacou Ciarline."

http://diariodonordeste.globo.com/ma...?codigo=855467

P.S.: O Eixão totalizará um investimento de R$ 1,5 bilhão até 2011, quando será concluído.



► Ferrovia Transnordestina



A Transnordestina é uma ferrovia que ligará os portos de Pecém (CE) e Suape (PE) ao cerrado do Piauí, no município de Eliseu Martins.



O objetivo com o equipamento é elevar a competitividade da produção agrícola e mineral da região com uma moderna logística que une uma ferrovia de alto desempenho e portos de calado profundo que podem receber navios de grande porte. A Ferrovia terá 1.728 quilômetros de extensão, sendo 527 quilômetros no Ceará.

No total, serão gerados mais de 10 mil empregos e investidos R$ 5,4 bilhões, sendo R$ 1,8 bilhão no Estado do Ceará. A ferrovia deve gerar 550 mil empregos (diretos e indiretos) e terá capacidade de transportar 30 milhões de toneladas de carga por ano.

http://diariodonordeste.globo.com/ma...?codigo=870749



► Correia transportadora





“Imprescindível para viabilizar o transporte de carvão e minérios do cais do porto para a siderúrgica e para as termelétricas em instalação no Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP), a correia transportadora segue com sua implantação a todo vapor. A movimentação de trabalhadores chama a atenção de quem passa perto do canteiro de obras, próximo ao litoral.

Com 12 km de extensão, o sistema de descarregamento contínuo de navios com carvão mineral tem previsão de estar em atividade no primeiro semestre de 2011. O equipamento, de R$ 150 mi, pode levar até 2.400 toneladas/hora de insumos.

O equipamento adquirido pelos investidores da térmica (MPX e EDP) e o governo estadual, irá interligar o berço interno do Píer 1 até um ponto de entrega dos minérios - carvão, coque e coque verde de petróleo - na junção da CE-422, com a faixa de passagem de infraestrutura norte, do CIPP.”



http://diariodonordeste.globo.com/ma...?codigo=705923



► Terminal de Regaseificação de GNL




Com um projeto inédito no mundo, a Petrobras inicia em 2008 sua atuação como agente no mercado internacional de gás liquefeito (GNL), a partir da entrada em operação dos terminais de regaseificação no Porto do Pecém. O terminal tem capacidade para regaseificar 7 milhões de m³ de gás por dia, o equivalente a cerca da metade do consumo de gás natural demandado pelo mercado térmico em todo País. O gás será usado, prioritariamente, para geração de energia elétrica nas usinas Termoceará, Termofortaleza e Jesus Soares Pereira (RN).

Para receber o gás o terminal sofreu adaptações na estrutura do píer 2 que funcionava como terminal de derivados de petróleo. Para a adequação, foram construídas duas plataformas de concreto para elevar a altura do píer em três metros. Também foi feito o reforço na estrutura de atracação e amarração das embarcações, e montadas facilidades para a transferência de GNL entre o berço externo e interno do píer (sistema de tubulações, válvulas e instrumentação), chamado skid central.

Além das intervenções do píer, foi construído um gasoduto com 22,5 km de extensão que vai ligar o terminal à malha de transporte já existente.

http://www.ceara.gov.br/index.php/go...l--siderurgica

Com investimentos de R$ 300 milhões, integralmente feitos pela Petrobras, informou o diretor da Cearáportos, foram realizadas adaptações no segundo píer do Porto do Pecém, para receber os braços de carregamento para transferência do GNL do navio abastecedor para o navio de regaseificação; e ainda a construção de 20 quilômetros de tubulação do local até o ´citigate´ da petrolífera para distribuição do combustível para os estados do Ceará e do Rio Grande do Norte. Também foram feitas a ampliação da casa de controle do píer e a instalação de facilidades para auxiliar na transferência do GNL.

http://diariodonordeste.globo.com/ma...?codigo=551540



► Sistema Elétrico


O sistema de distribuição de energia elétrica do Complexo é composto de três subestações assim denominadas:

1 - Subestação da CHESF - Cia. Hidrelétrica do São Francisco, com capacidade de 200 MVA / 230 KV.
2 - Subestação do Pecém, de 40 MVA / 69 KV da concessionária COELCE.
3 - Subestação do Terminal Portuário do Pecém, de 20 MVA / 69 KV também da concessionária COELCE.
4 - A energia elétrica da 1ª subestação (CHESF) é distribuída para as outras duas subestações através de linha de transmissão de 69 KV, com 19,50 Km de extensão.
5 - Subestação Pecém II (em construção)

“A construção de mais uma subestação de energia no complexo também contribuirá para gerar uma maior segurança energética para as empresas que se instalarem no local. A Subestação Pecém II, com capacidade de transformação de 3.600 Mega Volts Amper (MVA) e tensão de 500/230 kV, deve somar investimentos de R$ 140 milhões.”

http://diariodonordeste.globo.com/ma...?codigo=728825



► Aeroporto de Cargas do Pecém (em estudo):


No cenário de mudanças do Pecém, está um aeroporto de cargas. O equipamento vai, a princípio, incentivar a atração de empresas para a futura ZPE do Ceará. O governo do Estado assinou, neste mês, contrato com a USTDA (US Trade and Development Agency), uma agência norte-americana de desenvolvimento do comércio, no valor de US$ 500 mil dólares. A agência vai elaborar um estudo para a implantação do aeroporto de cargas no Pecém. O relatório deve estar pronto no primeiro trimestre de 2011.

O equipamento será um dos diferenciais de competitividade da ZPE, já que outras cinco zonas foram aprovadas ontem e outras duas já foram criadas por decreto presidencial.

Segundo o diretor de Desenvolvimento Setorial da Adece (Agência de Desenvolvimento do Ceará), Eduardo Diogo, os atrativos para as empresas se instalarem no Pecém são a logística e a infraestrutura. "O Ceará se situa numa localização privilegiada, a seis horas de voo da Europa e da Costa leste norte-americana e a seis dias de navio deste destinos", analisa Diogo. "O Porto do Pecém é moderno, offshore, de manutenção barata, em expansão, e será conjungado ao modal aéreo".

http://diariodonordeste.globo.com/ma...?codigo=791578

Last edited by Ozzie-Ce; January 9th, 2011 at 08:31 PM.
Ozzie-Ce no está en línea   Reply With Quote

Sponsored Links
 
Old December 26th, 2010, 08:29 PM   #2
primeiromundo
Registered User
 
primeiromundo's Avatar
 
Join Date: Jun 2010
Location: São Paulo
Posts: 625
Likes (Received): 1566

Que legal,o Brasil está construindo um verdadeiro império!!
__________________
A minha alucinação é suportar o dia-a-dia, E meu delírio é a experiência com coisas reais.
primeiromundo no está en línea   Reply With Quote
Old December 26th, 2010, 09:18 PM   #3
indignations
BANNED
 
Join Date: Dec 2010
Posts: 218
Likes (Received): 0

Quote:
Originally Posted by Ozzie-Ce View Post





Esse é o Ceará que a televisão não mostra.
indignations no está en línea   Reply With Quote
Old December 26th, 2010, 09:51 PM   #4
jmascena
Registered User
 
jmascena's Avatar
 
Join Date: May 2007
Location: Recife
Posts: 3,074
Likes (Received): 522

Excelente trabalho, Ozzie-Ce! Sem duvidas, Pecem vai impulsionar ainda mais a economia cearense nos proximos anos.
jmascena no está en línea   Reply With Quote
Old December 27th, 2010, 12:25 AM   #5
luancarpe
Oposicionista
 
luancarpe's Avatar
 
Join Date: May 2009
Location: Balneário Camboriú, SC/Pelotas, RS
Posts: 3,525
Likes (Received): 882

Perfeito! Só fica faltando um aeroporto para se tornar intermodal plenamente.
O Eixão pode ser usado para transporte de cargas? E quais outras ZPEs foram criadas?
__________________
2015: o ano em que assistiremos ao Brasil ruir.
luancarpe no está en línea   Reply With Quote
Old December 27th, 2010, 06:40 PM   #6
Ozzie-Ce
Registered User
 
Ozzie-Ce's Avatar
 
Join Date: Mar 2009
Location: Fortaleza, Ce
Posts: 425
Likes (Received): 29



Não. O Eixão é só pra abastecimento da Região Metropolitana de Fortaleza e do Complexo Industrial do Pecém, além das comunidades rurais e da agricultura irrigada ao longo do percurso.

ZPE no Ceará foi criada uma, essa aí do Pecém.
Ozzie-Ce no está en línea   Reply With Quote
Old December 28th, 2010, 06:53 PM   #7
Ozzie-Ce
Registered User
 
Ozzie-Ce's Avatar
 
Join Date: Mar 2009
Location: Fortaleza, Ce
Posts: 425
Likes (Received): 29

Concluída linha de transmissão da Energia Pecém



Linha de transmissão tem 47 torres ao longo de 15 quilômetros, ligando a usina em São Gonçalo do Amarante à subestação da Chesf em Caucaia. Investimento é de R$ 2,6 bilhões da portuguesa EDP com a MPX de Eike Batista



A usina termelétrica Energia Pecém, no Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP), já está conectada ao Sistema Interligado Nacional (SIN) de energia elétrica. A conexão permite que a unidade possa transmitir energia para à rede nacional e foi concluída com um investimento de cerca de R$ 31 milhões.

A termelétrica é projeto desenvolvimento em parceria pela portuguesa EDP com a brasileira MPX, do bilionário Eike Batista. A obra foi aberta em julho de 2008 e hoje está com 90% de evolução global. O início das operações está previsto para o próximo ano, no segundo semestre.

A linha de transmissão liga a subestação da termelétrica, em São Gonçalo do Amarante, à unidade da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) localizada no Cauípe, em Caucaia. São 47 torres ao longo de 15 quilômetros.

A ligação foi concluida antes do Natal, na última terça-feira.

O investimento total para a construção da termelétrica é de R$ 2,6 bilhões. O projeto visa suprir o crescimento da demanda de energia no Nordeste e em todo o sistema nacional. Segundo a Energia Pecém, a usina permite que o Ceará eleve sua produção de energia em 90%, passando a ser exportador de energia em vez de ser um importador.

A potência instalada da usina será de 720 megawatts. A capacidade de geração de energia chega a 5,5 mil gigawatts-hora. De acordo aidna com a Energia Pecém, o volume é suficiente para abastecer uma cidade com cerca de 5,6 milhões de habitantes. Dados do Censo 2010 indicam que a população de Fortaleza é de 2,4 milhões de pessoas.

A energia representa, em torno de 72% de todo o consumo do Ceará em 2008.

O carvão mineral a ser utilizado como combustível será importado. O material deve vir de países da própria América do Sul, como Colômbia e Venezuela, além de Moçambique e África do Sul. A importação será feita via Porto do Pecém e segue para a termelétrica por meio de correia transportadora fechada, tipo tubular, com extensão de 12 quilômetros.

A construção, atualmente, está gerando cerca de 4,6 mil empregos, conforme ainda a Energia Pecém.

ENTENDA A NOTÍCIA

A Energia Pecém envolve uma gigante europeia do setor, a portuguesa EDP, e a brasileira MPX, o braço de energia elétrica do grupo do bilionário Eike Batista. O projeto segue ritmo acelerado e é um marco energético para o Estado.

SAIBA MAIS

Caldeira

A MPX concluiu a instalação da principal peça da caldeira da outra unidade na região, a usina termelétrica MPX Pecém II: o steam drum ou coletor de vapor. Pesando 190 toneladas e içada a uma altura de 60 metros, a peça tem como função garantir o processo inicial de produção de vapor na caldeira.

Abril de 2012

O processo de montagem e içamento da peça para posicioná-la no topo do prédio da caldeira foi realizado em seis horas. Com esta etapa concluída, será desenvolvida a montagem e construção da própria caldeira. Com capacidade de geração de 360 MW de energia, a usina MPX Pecém II deve iniciar a operação em abril de 2012.

http://www.opovo.com.br/app/opovo/ec...ia-pecem.shtml
Ozzie-Ce no está en línea   Reply With Quote
Old December 28th, 2010, 08:44 PM   #8
D'Neto
-
 
D'Neto's Avatar
 
Join Date: Aug 2006
Location: Aldeia Aldeota
Posts: 10,157
Likes (Received): 437

Eu diria que o Pecém é um "complexo industrial(?) e portuário" ainda "em construção". As expansões e os projetos estruturantes vão transforma-lo da água pro vinho no decorrer dos próximos anos.

Fazem apenas 8 anos desde sua inauguração, o pólo(?) industrial tem participação mínima na indústria cearense (seis fábricas) e a movimentação de cargas ainda é menor que a do Porto do Mucuripe. Por isso, acho que o Pecém ainda está em um estágio inicial e deve ser trabalhado para desenvolver seu potencial, por meio dos projetos de infraestrutura e das "indústrias âncora" (refinaria e siderúrgica).

Last edited by D'Neto; December 28th, 2010 at 08:52 PM.
D'Neto no está en línea   Reply With Quote
Old January 6th, 2011, 06:14 AM   #9
Marcos Passos
Registered User
 
Marcos Passos's Avatar
 
Join Date: Nov 2010
Posts: 384
Likes (Received): 9

compleo as informações...
O governador quer nomear Ciro Gomes para coordenar a ZPE...
Marcos Passos no está en línea   Reply With Quote
Old January 11th, 2011, 05:30 PM   #10
Ozzie-Ce
Registered User
 
Ozzie-Ce's Avatar
 
Join Date: Mar 2009
Location: Fortaleza, Ce
Posts: 425
Likes (Received): 29

SETOR I DO PECÉM
Macrodrenagem do Cipp atinge 41,03% da obra

Atualmente, estão prontos 2.260 metros do projeto, que consiste na construção de um canal de 5.508 metros


Complexo do Pecém: macrodrenagem recebe investimento de R$ 10,2 milhões do governo estadual

Os serviços de macrodrenagem do setor I do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP) alcançaram 41,03% de execução da obra. No local, serão instalados os grandes empreendimentos estruturantes do Estado, como a refinaria Premium II da Petrobras e a Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) da Vale, Dongkuk e Posco.

Atualmente estão prontos 2.260 metros do canal de drenagem. A obra consiste na construção de um canal de 5.508 metros de extensão em torno da área para receber todas as águas da região, servindo ainda para retificar o curso de água de pequenos riachos existentes naquela área, de forma a disciplinar o esgotamento superficial de água onde vai ser construída a siderúrgica, dando condições para que a área não tenha problemas de alagamentos. Os trabalhos foram iniciados no mês de janeiro do ano passado após serem licitados pela Secretaria da Infraestrutura do Estado do Ceará (Seinfra).

Serviços

Estão sendo realizados serviços de escavação do canal, regularização de talude (paredes do canal), enchimento de pedras e colocação de telas, que compõem o gabião - cesto para transporte de terra -, além da execução de bermas - estradas de manutenção do canal. Cerca de 140 homens trabalham na obra.

Além do setor I, todo o Cipp receberá macrodrenagem, viabilizando os demais empreendimentos previstos para o local, assim obras complementares de preservação ambiental e paisagismo do Complexo. A macrodrenagem está recebendo investimento de R$ 10,2 milhões do Governo do Estado.

A CSP realiza terraplenagem da obra. A Petrobras faz a sondagem do terreno.

http://diariodonordeste.globo.com/ma...?codigo=915744
Ozzie-Ce no está en línea   Reply With Quote
Old January 11th, 2011, 05:32 PM   #11
Ozzie-Ce
Registered User
 
Ozzie-Ce's Avatar
 
Join Date: Mar 2009
Location: Fortaleza, Ce
Posts: 425
Likes (Received): 29

1ª VEZ NO BRASIL
Navio eólico aporta no Pecém hoje


Tecnologia permite reduzir o consumo de combustível, com menor volume de emissões poluentes

O cargueiro E-Ship 1, da fabricante de turbinas eólicas Enercon GmbH, chega ao Brasil pela primeira vez ao aportar no Pecém hoje. O navio mede 130,4 metros de comprimento e pesa 12.800 toneladas. Trata-se da única embarcação do mundo movida por fonte híbrida: a força dos ventos (captada por meio de quatro potentes torres de 27 metros de altura por 4 de diâmetro) e propulsão diesel-elétrica.

O E-Ship 1 iniciou sua viagem partindo do Porto de Emden, na Alemanha. Nesta primeira vinda ao Brasil, traz componentes para turbinas eólicas que são produzidas pela sua subsidiaria Wobben Windpower, com unidades instaladas em Sorocaba (SP) e Pecém. No retorno exportará os produtos de fabricação da Wobben como pás para aerogeradores.

O navio faz uso do chamado "Efeito Magnus" para propulsão. Quatro rotores cilíndricos combinados com motores elétricos que giram, associados ao efeito do vento e criam uma força que impulsiona o navio.

http://diariodonordeste.globo.com/ma...?codigo=915746
Ozzie-Ce no está en línea   Reply With Quote
Old January 13th, 2011, 03:33 PM   #12
Ozzie-Ce
Registered User
 
Ozzie-Ce's Avatar
 
Join Date: Mar 2009
Location: Fortaleza, Ce
Posts: 425
Likes (Received): 29

A PARTIR DO PECÉM
Nova exportação de minério só em fevereiro


O embarque do insumo envolve variáveis como ritmo de produção e transporte do minério, alterando prazos

A próxima carga do minério de ferro extraído do Ceará para exportação começará ser estocada no Porto do Pecém a partir da próxima quinzena. Já o embarque do produto, inicialmente previsto para ainda este mês, deverá ocorrer apenas em fevereiro. É o que explica o diretor de Operações e Infraestrutura da Cearáportos, empresa gestora do Porto, Humberto Castelo Branco. "Nesta remessa, a expectativa é de que novamente sejam exportados em torno de 70 mil toneladas", adianta.

Segundo a Globest, empresa chinesa que vem realizado a exploração do insumo em Sobral, embora esta seja a nova estimativa para a retomada dos embarques, o processo envolve muitas variáveis, relacionadas sobretudo ao ritmo de produção e de transporte do minério, impactando em alterações no cronograma. "Pontos, estes, que ainda estão sendo negociados", afirmou fonte ligada à empresa.

Ainda de acordo com a mesma, a Globest não realizou uma outra exportação da matéria-prima no ano passado porque os novos volumes de minério que foram sendo retirados do solo possuíam características diferentes daqueles inicialmente explorados.

Retomada do cronograma

Em dezembro último, Castelo Branco, da Cearáportos, já havia sinalizado que a partir de janeiro de 2011, a Globest passaria á carregar um navio com volume semelhante a 70 mil toneladas a cada dois meses, totalizando, no final deste ano, 400 mil toneladas exportadas. A primeira carga enviada - e única até agora - saiu do Pecém rumo à Ásia em fevereiro de 2010, também com 70 toneladas.

http://diariodonordeste.globo.com/ma...?codigo=916769
Ozzie-Ce no está en línea   Reply With Quote
Old January 13th, 2011, 03:37 PM   #13
Ozzie-Ce
Registered User
 
Ozzie-Ce's Avatar
 
Join Date: Mar 2009
Location: Fortaleza, Ce
Posts: 425
Likes (Received): 29

OPERAÇÃO EM AGOSTO
CTTC deve capacitar 4 mil ainda em 2011

O equipamento terá como foco a capacitação de mão-de-obra necessária para trabalhar nas indústrias do Pecém


O Centro de Treinamento Técnico do Ceará (CTTC) está atualmente com 21,7% de suas obras executadas



Com 21,7% de suas obras executadas, o Centro de Treinamento Técnico do Ceará (CTTC) tem previsão para operar em agosto deste ano. Situado no entroncamento das rodovias CE 085 (Estruturante) e CE 422, no município de Caucaia, o local promoverá a capacitação e a formação de mão-de-obra básica e continuada para atender às demandas da refinaria, siderúrgica e termoelétrica que devem se formar no Complexo Industrial Portuário do Pecém (Cipp).

Ainda em 2011, a expectativa da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Ceará (Secitece) é de que sejam capacitadas quatro mil pessoas, através de cursos nas áreas de construção civil e ele-tromecânica, com cargas horárias que variam de 60h a 240h. Serão aproximadamente 160 turmas, divididas nos turnos manhã, tarde e noite.

Segundo o setor de fiscalização de obras do Departamento de Edificações e Rodovias (DER), a construção do CTTC obedece ao cronograma, tendo sido executados os serviços de fundações de concreto com pilares, iniciados todos os 10 blocos, com serviço de concretagem praticamente concluído, alvenaria já iniciada e concretagem de laje. A caixa d´água também já tem os serviços de concretagem começados.

Das atividades que estão sendo executadas, o secretário de Ciência e Tecnologia, René Barreira, informa que, no momento, estão concluídas 40% das obras de alvenaria das salas de laboratório, da laje da área de convivência e do vigamento superior do almoxarifado.

"Serão treinadas em torno de 12 mil pessoas por ano, na qual serão beneficiadas indiretamente a família dos egressos. Considerando-se uma média de quatro pessoas por família, teremos um total de 48 mil beneficiados", prevê o secretário.

O investimento global do CTTC é de R$ 26.690.765,22 - incluindo obra e equipamentos -, sendo R$ 14.700,000,00 oriundos do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) destinados a obra e recursos da ordem de R$ 11.990.765,22 dos cofres do Governo do Estado, para a compra de equipamentos.

Inovação

O Centro Tecnológico é a primeira obra do Brasil a utilizar o sistema americano Titan HV, importado pela empresa Oeste Formas. Solução inovadora de escoramento para construção civil, o Titan HV está sendo utilizado em 30% da obra. "O bom desse sistema é que se economiza em tempo, até 25% de redução ante um sistema convencional", garante o engenheiro responsável pela obra, Alcyr de Castro Araújo Neto. Entre pedreiros, carpinteiros, serventes e outros, a obra emprega cerca de 160 trabalhadores.

O sistema Titan HV é conhecido por trazer rapidez e segurança para os empreendimentos, através de uma montagem modular com vigas primárias e secundárias de alumínio, totalmente de encaixe.

"O mercado pedia um produto como este pela necessidade de construções mais rápidas, devido ao aumento da demanda na construção civil", afirma o administrador da Oeste Formas, Rodrigo Felício.

De acordo com ele, além da economia de tempo, essa tecnologia reduz a necessidade de mão-de-obra.

"São necessários somente três funcionários e um dia para se montar uma área de 500 m², enquanto que em um sistema comum são necessários até sete operários e o tempo gasto pode chegar a quatro dias. Por isso, o desempenho do produto é considerado até 45% superior aos outros equipamentos para escoramento existentes no mercado", explica Rodrigo.

Projetos estruturantes

A expectativa é de que o Cipp chegue a demandar, com os novos projetos estruturantes e com as indústrias que virão atraídas por estes, mão-de-obra superior a 121 mil empregos, entre diretos e indiretos. Somente na Companhia Siderúrgica de Pecém (CSP), serão gerados mais de 15 mil empregos diretos durante o período de construção e, durante a operação, quando precisará ainda mais de pessoal qualificado, serão outros quatro mil diretos.

Para a refinaria Premium II, serão cerca de 7.500 na fase de operação. O CTTC deverá contribuir para reduzir essa carência. O órgão será gerenciado pelo Centro de Ensino Tecnológico do Ceará (Centec).

Em sua estrutura de 9.277 m² serão ofertados cursos nas seguintes áreas: pedreiro, carpinteiro, auxiliar de soldagem, eletricista predial, armador de estrutura de concreto, soldagem, pintura industrial, eletricista de instalações industriais, ajudante de obras civis, bombeiro hidráulico, informática operacional, montagem de estruturas metálicas, soldador, torneiro mecânico, entre outros, todos voltados para a formação inicial e continuada.

Oportunidade

"Serão treinadas 12 mil pessoas por ano, e beneficiadas indiretamente 48 mil"

René Barreira
Secretário de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Ceará

http://diariodonordeste.globo.com/ma...?codigo=916880
Ozzie-Ce no está en línea   Reply With Quote
Old January 13th, 2011, 03:40 PM   #14
Freire
--- x ----
 
Freire's Avatar
 
Join Date: May 2007
Location: Fortaleza
Posts: 1,030
Likes (Received): 22

Muito boa a compilação....Até me ajudou em um trabalho aqui na agência...rsrsrs.

Concordo com o D`Neto, o Pecém é ainda muito novo. Sua real importância para o Ceará, pro Nordeste e pro Brasil ainda será vista no futuro. O momento é de se firmar ao que se propõe.

Sugestão: Vamos centralizar as informações do complexo neste thread, fica ótimo!
__________________
I Gotta Feeling
Freire no está en línea   Reply With Quote
Old January 15th, 2011, 12:37 PM   #15
lusorod
LUSOROD
 
lusorod's Avatar
 
Join Date: Mar 2008
Location: SAO PAULO/LONDON
Posts: 8,449
Likes (Received): 612

muito interessante esse thread. Incrivel como o porto e as industrias proximas vao elevar o pIB do estado!
__________________
LUSOROD

((((((((((MUITO AMOR NA SUA ALMA))))))))))))))))
lusorod no está en línea   Reply With Quote
Old January 16th, 2011, 11:43 PM   #16
RobertoBancrofth
Registered User
 
RobertoBancrofth's Avatar
 
Join Date: Jan 2011
Location: Roma
Posts: 4,013
Likes (Received): 442

BELO EMPREENDIMENTO NO ESTADO DO CEARÁ, ALÉM DE ELEVAR O PIB É MAIS UMA PORTA DE EXPORTAÇÃO DE MERCADORIAS BRASILEIRAS'
RobertoBancrofth no está en línea   Reply With Quote
Old January 18th, 2011, 05:38 PM   #17
Ozzie-Ce
Registered User
 
Ozzie-Ce's Avatar
 
Join Date: Mar 2009
Location: Fortaleza, Ce
Posts: 425
Likes (Received): 29

A QUARTA DO ESTADO
Nova cimenteira opera até o fim deste mês

Companhia Cimento Apodi, localizada em Pecém, encontra-se em fase final de testes de equipamentos



Até o fim deste mês, entrará em operação comercial a quarta cimenteira instalada no Ceará. Após um investimento de R$ 70 milhões em sua construção, a Companhia de Cimento Apodi, localizada em Pecém, está em fase final de testes de equipamentos, preparando-se para produzir e vender o produto a todo o mercado do Nordeste. Com o novo empreendimento, o Ceará passa a ser o estado da região com o maior número de empreendimentos desse tipo, de acordo com dados do Sindicato Nacional da Indústria de Cimento (SNIC).

A cimenteira é uma empresa com 50% de capital do Grupo M. Dias Branco, 25% da Cooperativa da Construção Civil do Ceará (Coopercon/CE) e 25% do empresário mineiro Juscelino Sarkis. De acordo com o presidente da empresa, Adauto Farias, a unidade irá produzir 1.500 toneladas diárias de cimento, ou 30 mil sacas por dia, e gerar 100 empregos diretos.

"Nós vamos rodar o moinho principal nesta semana, e até o fim de janeiro, estaremos operando comercialmente", explica Farias. Segundo ele, neste período de chuva, há uma redução natural da demanda pelo produto, pela diminuição do ritmo da construção civil. Contudo, logo após as chuvas, a procura voltará aos elevados patamares observados até o fim do ano passado, que vinham obrigando as empresas a importarem a matéria-prima de outros países, como o Vietnã. "Daí, vamos começar a atender esta lacuna que vem existindo no mercado do Nordeste", disse.

http://diariodonordeste.globo.com/ma...?codigo=919314
Ozzie-Ce no está en línea   Reply With Quote
Old January 21st, 2011, 11:28 AM   #18
Ozzie-Ce
Registered User
 
Ozzie-Ce's Avatar
 
Join Date: Mar 2009
Location: Fortaleza, Ce
Posts: 425
Likes (Received): 29

Pecém deve dobrar crescimento

Anualmente o Porto do Pecém eleva sua movimentação em torno de 5% a 7%. Já para este ano, com a entrada do Tmut, a Cearaportos espera que o percentual atinja 15%. Pecém lidera no País exportação de frutas e calçado



O Porto do Pecém abre o ano com previsão de elevar em 15% a sua movimentação. Segundo o diretor comercial Mário Lima Júnior, da Cearaportos, essa expectativa considera já a entrada em pré-operação do Terminal de Múltiplo Uso (Tmut) do Pecém.

O Pecém movimentou, no ano passado, 167 mil teus e 3,15 milhões de toneladas. De acordo com Mário, em 2011 a expectativa é atingir 190 mil teus e em torno 4 milhões de toneladas.

Em 2009 haviam sido movimentados 138 mil teus e 2,0 milhões de toneladas, conforme ainda a Cearaportos.

Teus é uma unidade de medida que equivale a um contêiner de 20 pés.

O Terminal de Múltiplo Uso vem sendo construído no Porto do Pecém a fim de elevar e melhorar a sua operacionalidade.

Com o Tmut, conforme a Cearaportos, o porto eleva a sua capacidade de 200 mil para 500 mil teus por ano.

A obra vem sendo executada por um consórcio formado por Marquise e Ívia. Segundo Mário Lima, a previsão é que, em abril, o terminal entre em pré-operação e, de forma gradativa, passe a operar de forma efetiva.

Devem ser beneficiados setores de autopeças, eletros e têxtil, entre vários outros.

O Porto do Pecém, localizado em São Gonçalo do Amarante, começou a operar em 2002, movimentando 30 mil teus e 386 mil toneladas. Houve ainda, no primeiro ano, a atracação de 167 navios. Já no ano passado foram 529 navios.

O diretor afirma ainda que, normalmente, o Pecém cresce de 5% a 7% de um ano para outro. Já com a entrada em operação do Tmut o percentual deve subir para 15%.

O Pecém lidera no País a exportação de frutas e calçados, tem terceira posição na importação de produtos siderúrgicos, ferro e aço e na movimentação de algodão.

O quê

ENTENDA A NOTÍCIA


O Terminal de Múltiplo Uso deve ter uma profundidade de 18 metros, permitindo assim a atracação de navios de longo curso. O fato permite que o Ceará eleve exportações e importações por meio do Canal do Panamá, com a Ásia.

http://www.opovo.com.br/app/opovo/ec...scimento.shtml
Ozzie-Ce no está en línea   Reply With Quote
Old January 22nd, 2011, 07:45 PM   #19
D'Neto
-
 
D'Neto's Avatar
 
Join Date: Aug 2006
Location: Aldeia Aldeota
Posts: 10,157
Likes (Received): 437

http://diariodonordeste.globo.com/ma...codigo=921346]

NOVO EDITAL

Porto do Pecém: obras de expansão definidas

Nova ponte de acesso ao porto e berço de atracação de navios deverão ter obras já no próximo semestre



O Governo do Estado já definiu quais serão as primeiras obras da nova expansão do Terminal Portuário do Pecém, que estarão incluídas no edital a ser lançado ainda em janeiro. De acordo com o secretário estadual de Infraestrutura, Adail Fontenele, até o fim do mês, o Diário Oficial do Estado publicará o início do processo licitatório para a construção de uma nova ponte de acesso ao porto e de um novo berço de atracação de navios. A expectativa, segundo ele, é de que as obras comecem no início do próximo semestre.

R$ 317 milhões

"As primeiras obras são estas, já definidas. Estamos agora trabalhando na finalização do edital", informa o secretário. O documento abrirá a concorrência no valor de R$ 317 milhões. Deste total, R$ 177 milhões é o valor apresentado pelo Estado para a construção da nova ponte de acesso ao porto, que abrirá caminho para os novos píeres que serão construídos posteriormente. De acordo com o secretário, a ponte terá 1600 metros de comprimento e 32 metros de largura, e a previsão é de que esteja pronta em 2013.

Já os R$ 140 milhões que completam o montante serão destinados à instalação do novo berço de atracação. O equipamento será localizado ao lado dos berços do Terminal de Múltiplo Uso (Tmut), novo píer em fase de conclusão.

O secretário explica que este novo espaço para o recebimento de navios está planejado para realizar a exportação das placas de aço a serem fabricadas na Companhia Siderúrgica de Pecém (CSP).

Entretanto, como a usina está programada para iniciar sua operação em 2014, e o berço deverá estar pronto antes, provavelmente no ano que vem, este irá, inicialmente, servir à movimentação da ferrovia Transnordestina, que espera estar em funcionamento no Ceará entre 2012 e 2013.

As duas obras compõem a segunda fase de expansão do Porto do Pecém. A primeira, já em finalização, é a construção do Tmut. O novo píer, que irá receber a movimentação de carga geral do porto, será entregue em duas etapas. A primeira será já no próximo mês. Até 20 de fevereiro, o primeiro berço, dos dois que formarão o terminal, será inaugurado. O segundo continuará o seu acabamento, para estar pronto até o fim de março. A implantação do Tmut tem custo orçado em R$ 410 milhões, e ele terá a capacidade de ampliar a movimentação de contêineres dos atuais 150 mil TEUs/ano para 750 TEUs/ano.

O Porto do Pecém deverá, até 2014, passar por cinco ampliações, segundo já informou o governador Cid Gomes.

O custo total dessa expansão, conforme o chefe do Executivo estadual, será superior a R$ 1,6 bilhão. Esses investimentos visam garantir a infraestrutura do terminal para receber os grandes projetos estruturantes do Estado, como siderúrgica e Transnordestina.

Para a siderúrgica, ainda devem ser construídos outros dois berços, totalizando três, ao todo, para movimentação de placas de aço. A Transnordestina demandará um novo píer, que só deverá estar pronto, contudo, em 2014. Até lá, será preciso "improvisar" nos berços da siderúrgica. A refinaria, que também exigirá uma nova expansão do porto, ainda não está contemplada nesse pacote de obras. A Petrobras ainda elabora o projeto da infraestrutura que necessitará do porto. Como a usina de refino só estará pronta em 2017, há mais tempo para garantir essa ampliação.
D'Neto no está en línea   Reply With Quote
Old January 28th, 2011, 02:17 AM   #20
Ozzie-Ce
Registered User
 
Ozzie-Ce's Avatar
 
Join Date: Mar 2009
Location: Fortaleza, Ce
Posts: 425
Likes (Received): 29

Construção de infraestrutura da ZPE até junho

Seinfra elabora os projetos executivos das obras para, assim que prontos, seja iniciado o processo de licitação

A instalação das Zonas de Processamento de Exportação (ZPE) está na pauta do dia de diversos estados brasileiros, que já tiveram o projeto de sua zona aprovados pelo governo federal. No Ceará, as obras de construção da infraestrutura necessária para a instalação da ZPE do Pecém devem começar ainda este semestre, segundo fonte do setor. O Governo do Estado, através da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra) está, no momento, elaborando os projetos executivos das obras para, assim que prontos, terem iniciado o processo de licitação.

Os projetos executivos tratam de questões como energia elétrica, acessos viários, estação de tratamento de água, efluentes, telecomunicações, entre outros. Segundo a fonte, o que puder ser aproveitado de licitações já realizadas pela Seinfra para infraestrutura no Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Cipp) será feito, o que não tiver adiantado, será lançado edital. O Estado já possui recursos reservados no orçamento estadual da ordem de R$ 10 milhões para realizar estas melhorias. De acordo com o presidente da Associação Brasileira de Zona de Processamento de Exportação (Abrazpe), Helson Braga, a construção da infraestrutura das ZPEs precisa, via de regra, ter início no prazo de até um ano após estas terem sua criação sancionada pelo presidente da República. No caso da ZPE do Pecém, essa sanção foi dada em 16 de junho do ano passado. Depois da aprovação federal, Braga explica, os estados ou municípios que solicitaram a zona têm 90 dias para criar a empresa administradora e outros 90 para entregarem o projeto de alfandegamento da área para a Receita Federal. O Ceará já cumpriu essas duas exigências.

Foi criada, aqui, em 22 de setembro passado, a Empresa Administradora da Zona de Processamento de Exportação de Pecém S.A (Emazp), que é uma Pessoa Jurídica de Direito Privado, na forma de Sociedade de Economia Mista, tendo o Governo do Estado como o maior acionista. Segundo o presidente da Abrazpe, o Ceará já encaminhou à Receita a sua proposta de alfandegamento, que está, por enquanto, em análise no órgão. "Como as ZPEs são ambientes alfandegados, onde há incentivos fiscais, com suspensão de alguns tributos, é preciso apresentar esse projeto, onde a empresa administradora informa como irá controlar a ZPE", esclarece Braga.

Autorização para operar

Somente após terminadas as instalações da ZPE e após uma avaliação da Receita, a zona recebe a autorização para começar a operar. De acordo com fonte ligada ao setor, "a Emazp está em fase de estruturação, trabalhando no levantamento necessário para início de obras de infraestrutura e atendimento ao empresários interessados em ZPE".

A Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) foi a primeira indústria a sinalizar o interesse em se instalar na ZPE cearense. Mas já existem diversas outras consultas, mas nenhuma formal, segundo a fonte. A zona do Pecém não fará distinção de empresas que se instalarão em seu ambiente, desde que destinem, no mínimo, 80% da sua produção para o mercado externo. "A ZPE foi criada para receber empresas vocacionadas para a exportação", disse a fonte.

A ZPE do Pecém ocupará área de 4.271,41 hectares em São Gonçalo do Amarante, a 60 quilômetros de Fortaleza. As obras da Emazp, todavia, serão feitas em várias etapas. Na primeira fase, serão trabalhados 50 hectares, com acessos rodoviários e utilidades públicas.

A zona cearense também caminha para incorporar o conceito de Eco-Parque, que é uma estrutura de distrito industrial especial em que todas as questões em meio ambiente são tratadas de forma mais completa e integrada. "O Estado do Ceará está se tornando referência na utilização de energias renováveis na sua matriz energética e a EMAZP quer seguir essa mesma tendência", relata a fonte.

Fique por dentro
O que é ZPE?

ZPES são áreas delimitadas, nas quais empresas voltadas às exportações gozam de incentivos tributários e cambiais, além de procedimentos aduaneiros simplificados. Elas devem destinar, pelo menos, 80% de sua produção à exportação.

http://diariodonordeste.globo.com/ma...?codigo=923778
Ozzie-Ce no está en línea   Reply With Quote


Reply

Thread Tools
Rate This Thread
Rate This Thread:

Posting Rules
You may not post new threads
You may not post replies
You may not post attachments
You may not edit your posts

BB code is On
Smilies are On
[IMG] code is On
HTML code is Off



All times are GMT +2. The time now is 10:28 PM.


Powered by vBulletin® Version 3.8.8 Beta 1
Copyright ©2000 - 2014, vBulletin Solutions, Inc.
Feedback Buttons provided by Advanced Post Thanks / Like v3.2.5 (Pro) - vBulletin Mods & Addons Copyright © 2014 DragonByte Technologies Ltd.

vBulletin Optimisation provided by vB Optimise (Pro) - vBulletin Mods & Addons Copyright © 2014 DragonByte Technologies Ltd.

SkyscraperCity ☆ In Urbanity We trust ☆ about us | privacy policy | DMCA policy

Hosted by Blacksun, dedicated to this site too!
Forum server management by DaiTengu