daily menu » rate the banner | guess the city | one on oneforums map | privacy policy | DMCA | news magazine | posting guidelines

Go Back   SkyscraperCity > Latin American & Caribbean Forums > Fóruns Brasileiros > Fóruns Gerais > Infraestrutura e Transporte



Global Announcement

As a general reminder, please respect others and respect copyrights. Go here to familiarize yourself with our posting policy.


Reply

 
Thread Tools
Old April 10th, 2011, 05:27 AM   #61
Ibra Ldna
Registered User
 
Ibra Ldna's Avatar
 
Join Date: Jan 2011
Location: Londrina-Brazil
Posts: 3,984
Likes (Received): 2215

Quote:
Originally Posted by Maykon_Johny View Post

Hoje Londrina conta com 100% de atendimento com distribuição de água. O índice de coleta e tratamento de esgoto é de 87,30%. Com os investimentos anunciados por Ghignone em fevereiro, de R$ 94,03 milhões até 2013, o atendimento em esgoto chegará a 93%. “ São índices elevados, semelhantes aos de países desenvolvidos”, disse o presidente da Sanepar.
Tô falando que acharam petróleo em Londrina ...
Ibra Ldna no está en línea   Reply With Quote

Sponsored Links
 
Old April 10th, 2011, 09:42 PM   #62
Eddubra
Registered User
 
Eddubra's Avatar
 
Join Date: Sep 2009
Location: Londrina
Posts: 4,117
Likes (Received): 1396

Londrina Convention e Estado debatem projetos de turismo

A diretoria do Londrina Convention & Visitors Bureau se reuniu, na última quinta-feira (7), com o secretário de Estado doTurismo, Faisal Saleh, para discutir os projetos de turismo no município. Dentre os assuntos abordados, a viabilidade de implantação do Centro de Convenções na cidade, o Teatro Municipal e as obras de expansão do Aeroporto Internacional Governador José Richa.
Segundo o gestor executivo do Londrina Convention, Diego Menão, foram apresentadas propostas que pretendem fomentar o turismo na cidade, assim como expandir a rede hoteleira, de transportes, gestão de eventos e, consequentemente, gerar novos empregos em Londrina. "Queremos o fortalecimento dos produtos turísticos na cidade. Temos projetos que exigem uma atenção especial do governo estadual, como o Centro de Convenções", declarou.

O Centro de Convenções terá capacidade para abrigar mais de quatro mil pessoas. De acordo com Menão, a ideia é que o espaço possibilite a realização de diferentes eventos ao mesmo tempo e traga investidores de outras regiões para a cidade.

"Nós pedimos um apoio do secretário para desenvolver um estudo de viabilidade do empreendimento. Já foi realizado um levantamento anterior, mas queremos aprofundar os dados para entrarmos na disputa de eventos nacionais e internacionais", comentou.

O projeto inicial prevê a instalação do espaço no Marco Zero, onde também será construído o Teatro Municipal de Londrina. "O novo estudo pode apontar a implantação em outros locais. Independente da empresa que queira tocar o projeto, queremos ter as informações básicas", disse.

O gestor do Londrina Convention disse estar esperançoso para que as propostas deste e dos outros projetos façam parte do plano de governo do Estado. "Sabemos que o governo estadual está em um momento de estruturação, de contenção de despesas. O secretário deixou bem claro isso. Mas queremos até mesmo um apoio institucional, onde o governo poderia nos ajudar a viabilizar recursos com o Ministério do Turismo e entidades", declarou.

O secretário de Estado doTurismo, Faisal Saleh, pediu o prazo de um mês para que as propostas sejam analisadas.

O encontro foi realizado no estante da Associação Comercial e Industrial de Londrina (Acil), no Parque de Exposições Ney Braga, durante a 51ª Exposição Agropecuária e Industrial de Londrina, a ExpoLondrina 2011.

http://londrina.odiario.com/londrina...os-de-turismo/
Eddubra no está en línea   Reply With Quote
Old April 11th, 2011, 04:42 AM   #63
Calvin_
Registered User
 
Calvin_'s Avatar
 
Join Date: Aug 2008
Location: Norte do Paraná
Posts: 2,656
Likes (Received): 1

Quote:
Originally Posted by Eddubra View Post
Ontem no PR TV 2°Edição passou a reportagem sobre a obra.
Link;
http://g1.globo.com/videos/parana/v/...r-445/1470197/


Minha dúvida é o local onde vai desembocar essa pavimentação, na reportagem diz que será na PR445, será que no ponto onde o Yuri está levantando?
Bom, não vai acontecer, o que é uma pena, mas poderia ser ligada diretamente à Av. Antonio Raminelli como está no mapa do Yuri, que é a principal ligação da PR-445 com o Centro de Cambé nesse trecho.

Ah, já que o Yuri tocou no assunto, naquela área ao lado da PR-445 no extremo norte de Cambé já existe um Pq Industrial(ou pelo menos era pra existir), uma área destinada à zoneamento industrial (por isso os quarteiroes grandes), embora a prefeitura daqui cuide bem pouco, e o bairro parece ter sido jogado às moscas, com acessos muito ruins, a área existe.

Outra coisa: andando 1km ao Norte +/- também temos a Sandoz (antiga Hexal), multinacional de medicamentos.

Quote:
Originally Posted by Maykon_Johny View Post
Sobre o Aeroporto do Arco-Norte

Pessoal, acabei de ver hoje a noite no Programa SBT Paraná, uma reportagem falando sobre o Aeroporto Internacional de Cargas do Arco Norte, cujos projetos seguem um conceito que ainda não existe no Brasil: o de AEROPORTO CIDADE.

....
Não sei se sou eu que sou cético, mas isso me parece muito contos de fadas...não boto muita fé não (posso queimar a língua)


P.S: Sei que ando meio sumido, mas to tendo pouco tempo pra entrar no fórum, aproveitei pra tirar uma "folga" haha.
Calvin_ no está en línea   Reply With Quote
Old April 11th, 2011, 06:58 PM   #64
Maykon_Johny
Registered User
 
Maykon_Johny's Avatar
 
Join Date: Nov 2007
Location: Londrina/Pr
Posts: 1,236
Likes (Received): 76

Terceira fase da reforma do Calçadão começará em 60 dias

Secretaria de Obras quer entregar a reforma, entre a Rua João Cândido e Avenida São Paulo, em outubro. Valor máximo é R$ 804 mil

A Prefeitura de Londrina deve iniciar em 60 dias a terceira etapa de reforma do Calçadão. Esta fase compreende o trecho entre a Rua João Cândido e a Avenida São Paulo e será a mais cara. No edital publicado na semana passada, o valor máximo da obra é de é de R$ 804.639,49.

Pelo edital, vencerá a empresa que apresentar o menor preço global. O prazo para execução é de cinco meses. Com isso, a previsão do secretário de Obras, Agnaldo Rosa, é de que a reforma fique pronta em outubro. “Vamos fiscalizar e cobrar para que a empresa vencedora cumpra o cronograma, mas não podemos afirmar que ela ficará pronta dentro do que planejamos, pois é uma obra grande e a céu aberto”, disse.

Nos dois primeiros trechos, as obras foram realizadas nos meses de dezembro, o que desagradou muitos moradores e também comerciantes, pela dificuldade das pessoas transitarem no local.

Segundo o secretário, o projeto prevê algumas novidades, como a criação de pequenos jardins, próximos ao local onde está instalada na academia ao ar livre. A obra também prevê a criação de uma terceira faixa de rolamento na Rua João Cândido, com a redução do tamanho da calçada.

“Com isso, vamos criar mais uma faixa para a passagem dos carros. O tráfego fica estrangulado no cruzamento com a Alameda Miguel Blasi, pois ele fica só em duas pistas. Com isso, vamos melhorar o fluxo dos carros”, disse.

Rosa ressaltou que a reforma também criará acessos específicos para o ponto de táxi, da Rua João Cândido, para os moradores e para carga e descarga de mercadorias. Os envelopes com as propostas das empresas serão abertos no próximo dia 10 de maio.


Fonte: http://www.jornaldelondrina.com.br/
__________________
.
.
.
.

"Tudo que é sólido desmancha no ar." (K. Marx)
Maykon_Johny no está en línea   Reply With Quote
Old April 11th, 2011, 07:31 PM   #65
Ponce
Pé vermelho
 
Ponce's Avatar
 
Join Date: Jun 2009
Location: Londrina, Brasil
Posts: 918
Likes (Received): 39

Quote:
Zona norte ganhará área com espelhos d'água

O Instituto Ambiental do Paraná (IAP) liberou a construção de espelhos d'água em uma área de preservação ambiental entre os conjuntos Farid Libos e José Belinati, próximo ao lago Cabrinha, na zona norte de Londrina.

No local, haverá recuperação de mata ciliar, além da construção de pistas de caminhada e áreas de lazer. Os espelhos terão cerca de um metro de profundidade, para evitar casos de afogamento como ocorrem nos lagos Cabrinha e Igapó.

"Esta obra irá mudar muito a região, valorizar as casas. É um terreno de seis alqueires em fundo de vale, avaliado em R$ 20 milhões", afirmou o secretário do Ambiente José Novaes Faraco em entrevista à Rádio Brasil Sul.

Os investimentos no local, avaliados em R$ 10 mil, serão pagos por empresas que devem serviços ambientais à prefeitura. (com informações da rádio Brasil Sul)
http://www.bonde.com.br/?id_bonde=1-...espelhos+dagua

1 metro? Vai viver assoreado isso aí.
Ponce no está en línea   Reply With Quote
Old April 11th, 2011, 09:46 PM   #66
Maykon_Johny
Registered User
 
Maykon_Johny's Avatar
 
Join Date: Nov 2007
Location: Londrina/Pr
Posts: 1,236
Likes (Received): 76

Sanepar é multada em R$ 45 milhões por despejo irregular em rios de Londrina

Empresa estaria lançando esgoto sem tratamento nos rios Cambezinho e Lindoia. Segundo secretário do Meio Ambiente, o lançamento irregular de esgoto foi filmado por técnicos, que colheram material para exames de laboratório

A Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Londrina anunciou nesta segunda-feira (11) a aplicação de multa de R$ 45 milhões à Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar). A informação é do secretário da pasta, José Faraco. Segundo ele, a empresa estaria lançando esgoto sem tratamento em dois rios, o Cambezinho e o Lindoia. Isso significa que a prática estaria sendo adotada em duas Estações de Tratamento de Esgoto (ETES) diferentes.

Faraco vai dar uma entrevista coletiva no seu gabinete, às 16h desta segunda-feira (11), para falar mais sobre o assunto. Ele afirmou ao JL que o lançamento irregular de esgoto foi filmado por técnicos, que colheram material para exames de laboratório.

De acordo com a assessoria de imprensa da Sanepar, a direção da companhia ainda não se manifestou sobre a multa, o que deve ocorrer até o final da tarde desta segunda.

Mais informações em breve


Fonte: http://www.jornaldelondrina.com.br/
__________________
.
.
.
.

"Tudo que é sólido desmancha no ar." (K. Marx)
Maykon_Johny no está en línea   Reply With Quote
Old April 12th, 2011, 05:24 AM   #67
Ibra Ldna
Registered User
 
Ibra Ldna's Avatar
 
Join Date: Jan 2011
Location: Londrina-Brazil
Posts: 3,984
Likes (Received): 2215

Pelo menos essa 3ªfase do calçadão parece mais atraente...

Prefeitura publica edital para ciclovia no Lago Igapó

A Prefeitura de Londrina publicou o edital para a contratação de empresa para a construção de 3 km de ciclovia nas margens do Lago Igapó 1. O valor máximo estipulado para a contratação é de R$ 485.527,98.

É um aumento de 14% no valor previsto no edital anterior, que era de R$ 424.726,32. De acordo com o secretário municipal de Obras, Agnaldo Rosa, por determinação do prefeito, foi feito uma atualização dos valores da planilha, já que em dois processos licitatórios não apareceram empresas interessadas no serviço.

"Como é recurso federal, revisamos os valores da planilha, encaminhamos para a Caixa e ela autorizou aumentar o recurso", explicou Agnaldo Rosa.

A empresa será contratada para construir a ciclovia ligando o lago Igapó 1 ao lago Igapó 2. O percurso da obra: começa na barragem, vai até o Zerão, sobe a Higienópolis e lá encontra a ciclovia do Lago 2.

A modalidade de contratação é a "tomada de preço" e a abertura dos envelopes está marcada para o dia 25 de abril. Agnaldo Rosa conclamou os empresários locais e da região a participarem da licitação. "Estamos convocando os empresários, pedindo que participem. É uma obra importante e não podemos perder os recursos", destacou o secretário.

Fonte: bonde news, 11/04

Bom, se o valor era o problema, agora espero que ande ... Se for licitação vazia de novo, a prefeitura assume a obra ...

Espero que LEMBREM de fazer algo com contenção de terra, pq qdo chove na barragem, aquela parte proxima ao iate desce terra hein ...
Ibra Ldna no está en línea   Reply With Quote
Old April 12th, 2011, 05:53 AM   #68
Eddubra
Registered User
 
Eddubra's Avatar
 
Join Date: Sep 2009
Location: Londrina
Posts: 4,117
Likes (Received): 1396

Boa notícia. A ciclovia vai ter que subir um trecho da Higienópolis e deve virar na Amintas de Barros. Serão bons km de ciclovias.

Quote:
Originally Posted by Ponce View Post
http://www.bonde.com.br/?id_bonde=1-...espelhos+dagua

1 metro? Vai viver assoreado isso aí.
Desse jeito e sem manutenção como costumamos ver os espaços públicos na cidade vai acontecer o mesmo que houve com o lago igapó, onde há o aterro. Vai assorear e virar um criadouro de insetos.
Eddubra no está en línea   Reply With Quote
Old April 12th, 2011, 02:25 PM   #69
Eddubra
Registered User
 
Eddubra's Avatar
 
Join Date: Sep 2009
Location: Londrina
Posts: 4,117
Likes (Received): 1396

11/04/2011 -- 13h58

Praça germânica já tem projeto definido

A Praça Germânica Oswald Nixdorf que será erguida até o mês de maio já tem projeto definido. O projeto vencedor é da professora Teba Silva Yllana, do Departamento de Arquitetura da UEL, em coautoria com a arquiteta Yara G. G. Balboni.

Para a definição do projeto foi promovido um concurso pela Associação Teuto-Brasileira do Norte do Paraná e Clube de Engenharia e Arquitetura de Londrina, com o apoio da cervejaria Fábrica Um. A praça será erguida na rotatória existente na Avenida Castelo Branco, em frente à cervejaria.

Além de aspectos paisagísticos relacionados a flores e outros vegetais, eram itens obrigatórios, que deveriam constar do projeto, um relógio-de-sol, o busto do alemão Oswald Nixdorf, funcionário da Companhia de Terras Norte do Paraná e fundou a cidade de Rolândia, e uma menção à cerveja, bebida típica da Alemanha, através de uma figura humana.

Redação FolhaWeb

http://www.folhaweb.com.br/?id_folha=2-1--1609-20110411
Eddubra no está en línea   Reply With Quote
Old April 13th, 2011, 05:56 AM   #70
Ibra Ldna
Registered User
 
Ibra Ldna's Avatar
 
Join Date: Jan 2011
Location: Londrina-Brazil
Posts: 3,984
Likes (Received): 2215

Segue a resposta da prefeitura em relação a ARBORIZAÇÃO, por meio do e-mail que eu mandei

"Sr. Ibraim:

Agradecemos o seu contato e sugestões.

Informamos que estão em estudo os Planos de Manejo para plantio de árvores em canteiros e na cidade como um todo, e também está em planejamento a inserção de flores nos canteiros do Anel Central da cidade.

Atenciosamente

Adriana Madalozzo / Gabinete

Prefeitura do Município de Londrina
Secretaria Municipal do Ambiente
Rua da Natureza, 155 - Jardim Piza
Fone: (43)3372-4750 Fax: (43)3372-4760
Atendimento de 2ª a 6ª das 12h às 18h
sema@londrina.pr.gov.br "

Será ? Vou mandar outro e-mail
Ibra Ldna no está en línea   Reply With Quote
Old April 15th, 2011, 09:33 PM   #71
Maykon_Johny
Registered User
 
Maykon_Johny's Avatar
 
Join Date: Nov 2007
Location: Londrina/Pr
Posts: 1,236
Likes (Received): 76

Viaduto na PR-445 começa a ser construído em maio, diz Richa

Governador "estreou" em Londrina o seu governo descentralizado e prometeu, ainda, a implementação do "Mãe Paranaense" e da duplicação da PR-445

Londrix.com

O governador Beto Richa (PSDB) garantiu na manhã desta sexta-feira (15), durante a 51ª Exposição Agropecuária e Industrial de Londrina, o início das obras do viaduto para transposição da PR-445 na altura do conjunto Jamile Dequech, na zona sul do Município.

O pedido foi manifestado pela líder comunitária Rosalina Batista, que teve a oportunidade de abrir, em nome da comunidade, a audiência do governador e seu primeiro escalão na gestão itinerante.

Richa disse que a construção do viaduto vai começar em maio e disse que é uma prioridade de seu governo em Londrina. Disse, ainda, que a partir do segundo semestre o programa de saúde "Mãe Paranaense", uma das promessas de sua campanha eleitoral, também será implementado na região.

O governador afirmou, ainda, que está agilizando outra obra viária que considera prioritária para Londrina: a duplicação da PR-445. "Estamos trabalhando nos projetos e pretendemos iniciar os trabalhos no ano que vem", afirmou.

Fonte: http://www.londrix.com.br/index.php
__________________
.
.
.
.

"Tudo que é sólido desmancha no ar." (K. Marx)
Maykon_Johny no está en línea   Reply With Quote
Old April 16th, 2011, 12:35 AM   #72
Ibra Ldna
Registered User
 
Ibra Ldna's Avatar
 
Join Date: Jan 2011
Location: Londrina-Brazil
Posts: 3,984
Likes (Received): 2215

Richa autoriza a construção de sede do IML em Londrina

"O governador Beto Richa autorizou a execução da nova sede do Instituto Médico Legal (IML) em Londrina durante a audiência pública realizada nesta sexta-feira (15) com moradores do município e da região.

Ele liberou também a implantação de uma unidade do programa Família Paranaense e a construção de um viaduto na PR-445, que liga os bairros Jardim União da Vitória e Jamil.

As medidas anunciadas atendem algumas das principais demandas apresentadas ao governador no encontro que reuniu mais de 600 pessoas, entre lideranças políticas, empresariais, das classes trabalhadoras e de moradores de bairros.

O governador reafirmou os compromissos com o Norte do Paraná e com as áreas de segurança, saúde e educação. "

Fonte: Bonde news, 15/04/2011
Ibra Ldna no está en línea   Reply With Quote
Old April 16th, 2011, 02:50 PM   #73
Eddubra
Registered User
 
Eddubra's Avatar
 
Join Date: Sep 2009
Location: Londrina
Posts: 4,117
Likes (Received): 1396

Coluna Oswaldo Militão 16/04/2011

O governador Beto Richa está com a perna esquerda enfaixada, fruto de contusão em jogo de futebol em benefício das vítimas do Japão, onde ele foi aplaudido pela torcida. Beto afirmou, ontem, no Recinto José Garcia Molina, que vai duplicar a Rodovia PR-445 , que liga Londrina a Tamarana e que começa em Primeiro de Maio. O projeto deverá estar pronto e licitado até o ano que vem. Uma necessidade há muito reclamada, sem dúvida.
Eddubra no está en línea   Reply With Quote
Old April 16th, 2011, 09:19 PM   #74
Ibra Ldna
Registered User
 
Ibra Ldna's Avatar
 
Join Date: Jan 2011
Location: Londrina-Brazil
Posts: 3,984
Likes (Received): 2215

Sem alterações, comércio central perde espaço para Shoppings

Com a mudança no comportamento do consumidor, não dá mais para pensar o negócio de rua como há 20 anos

Qual o horário mais adequado para o funcionamento do comércio de Londrina? Por enquanto não há consenso entre os sindicatos empresariais e o dos trabalhadores, mas as mudanças no comportamento do consumidor estão apontando para uma direção que parece não ter volta.

As vendas através da internet cresceram 40% em 2010. Está havendo um boom de sites de compras coletivas. O consumidor está mais exigente, quer mais flexibilidade de horários e variedade de produtos e serviços. Em grandes centros há uma série de serviços 24 horas. De supermercados a academias de ginástica; de padarias a cabeleireiros. Pensar o comércio como há 10, 20 anos, não parece ser um bom negócio para ninguém.

Hoje, em Londrina, o comércio funciona das 8h às 18h de segunda à sexta-feira e aos sábados das 8h às 13h. Na Câmara de Vereadores de Londrina estão sendo discutidas alterações no Código de Posturas do Município. Entre elas a que define mudanças no horário de funcionamento do comércio. Se aprovado o comércio local poderá funcionar das 8h às 20h de segunda a sexta-feira e das 8h às 18h aos sábados. O projeto deve ser votado nos próximos dias na Câmara.

''Nos próximos dois anos teremos em Londrina, além do Catuaí Shopping, Shopping Quintino, Planet Shopping, Center Norte, Com-Tour, Armazém da Moda, mais dois grandes shoppings na cidade. O Marco Zero, do grupo Sonae, e o novo do grupo Catuaí, que está sendo construído na zona norte. Todos eles trabalhando em horários diferenciados. Não é inteligente que o comércio do centro e dos bairros permaneça funcionando no horário antigo, não dando uma opção melhor para o consumidor'', diz o ex-presidente do Sescap-Ldr José Joaquim Martins Ribeiro, hoje vice-prefeito de Londrina.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores no Comércio de Londrina, Manoel Teodoro da Silva disse recentemente que já há uma flexibilização bastando que o comerciante procure o sindicato para assinar um acordo para mudanças de horário. Afirma ainda que, em sua opinião, o horário de funcionamento não altera o hábito de consumo e sim o seu poder aquisitivo.

O crescimento no número de shoppings e empreendimentos similares, como a loja Havan, recentemente inaugurada em Londrina e como o grupo Angeloni que adquiriu uma área grande na cidade e deve se instalar no próximo ano, mostra que não é bem assim. O consumidor quer facilidades, conforto e liberdade de escolha, inclusive do horário que deseja comprar o produto que lhe agrada. ''Não podemos mais pensar pequeno. Estamos em uma nova era, com novos hábitos. Londrina é uma cidade com mais de 500 mil habitantes. Não dá para agir como se fosse um vilarejo. Temos que nos adaptar aos novos tempos e isso inclui o horário de funcionamento das lojas comerciais'', diz o presidente do Sescap-Ldr, Marcelo Odetto Esquiante. Segundo ele o próprio sindicato dos trabalhadores do comércio perde com isso. ''O enfraquecimento do comércio da área central e dos bairros fortalece os shoppings. Aliás, mais shoppings, mais trabalhadores que se sindicalizam ao Sindicato dos Empregados em Shoppings. Não há lógica nesta discussão'', diz Esquiante.

José Ribeiro concorda e diz que o próprio mercado deve se regular. Segundo ele, quanto menos interferência do poder público nesta discussão melhor. ''Não é momento para briga. É preciso união de todos os envolvidos para que possamos revitalizar a área central, criar atrativos para que consumidores de toda a região venham com mais frequência à cidade. Fora isso a discussão é infrutífera'', diz Ribeiro.

Fonte: FOLHA DE LONDRINA, 16/04/2011
Ibra Ldna no está en línea   Reply With Quote
Old April 20th, 2011, 04:59 AM   #75
Ibra Ldna
Registered User
 
Ibra Ldna's Avatar
 
Join Date: Jan 2011
Location: Londrina-Brazil
Posts: 3,984
Likes (Received): 2215

Como não achei um fórum pra por essa notícia, acho que entra em infra-estrutura...rs

" Londrina recebe reforço de quase 100 novos policiais

A Polícia Militar entregará à sociedade londrinense 96 novos policiais militares para reforçar a segurança no município. A solenidade de formatura de encerramento do curso ocorre na manhã desta quarta-feira (20) nas dependências do 5º Batalhão da Polícia Militar.

De acordo com informações do porta-voz do 5º BPM, capitão Ricardo Eguedis, o evento contará com a presença de todas as unidades da PM local. "Estes novos policiais vão atuar nas ruas de Londrina, reforçando a segurança nos bairros. Na ocasião, serão feitas homenagens aos policiais que se destacaram em operações realizadas no combate ao crime na cidade e ao revolucionário Tiradentes", adiantou Eguedis.

Durante meses, os novos policiais passaram por treinamentos no campo operacional, direitos humanos, polícia comunitária, aprimoramento físico e doutrina militar.

Fonte: bonde news, 19/04/2011
Ibra Ldna no está en línea   Reply With Quote
Old April 22nd, 2011, 07:02 PM   #76
Eddubra
Registered User
 
Eddubra's Avatar
 
Join Date: Sep 2009
Location: Londrina
Posts: 4,117
Likes (Received): 1396

Barbosa Neto estará terça-feira com Temer


O prefeito Barbosa Neto estará terça-feira próxima em Brasília, para cumprir agenda com o vice-presidente da República, Michel Temer. A audiência será às 17 horas. Ela foi conseguida pelo prefeito durante a estada de Temer na Exposição da Rural, no último sábado. Na pauta serão tratados assuntos como a liberação de recursos junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), para a recuperação de fundos de vale; para as intervenções viárias na BR-369, junto ao DNIT, orçado em R$ 330 milhões, e viadutos da PUC e Primo Campana. Barbosa viajará confiante em colher ótimos resultados na audiência com Michel Temer.

Coluna Oswaldo Militão - Folha de Londrina 22/04

Dessa reunião alguma coisa sai.
Eddubra no está en línea   Reply With Quote
Old April 23rd, 2011, 03:58 AM   #77
Maykon_Johny
Registered User
 
Maykon_Johny's Avatar
 
Join Date: Nov 2007
Location: Londrina/Pr
Posts: 1,236
Likes (Received): 76



Tomara que saia mesmo... essa conversa de viaduto da puc já está fazendo bodas de ouro e até agora nada... quem sabe agora não saia algo de concreto a respeito...
__________________
.
.
.
.

"Tudo que é sólido desmancha no ar." (K. Marx)
Maykon_Johny no está en línea   Reply With Quote
Old April 24th, 2011, 08:08 PM   #78
Max_Paraná
Registered User
 
Max_Paraná's Avatar
 
Join Date: Jan 2008
Location: Londrina(PR)/ Bela Vista do Paraíso (PR)/ Rio de Janeiro (RJ)
Posts: 1,420
Likes (Received): 3

Nova proposta do Plano Diretor deixa Londrina mais comercial e vertical

Moradores reclamam que ficaram de fora da discussão e alertam para liberação de atividades comerciais antes proibidas em certas áreas; zoneamento acaba com bairros exclusivamente residenciais na cidade

Aprovado da forma como está, a proposta para a nova Lei de Uso e Ocupação do Solo, principal componente do novo Plano Diretor de Londrina em tramitação na Câmara de Vereadores, é um prato cheio para construtoras, incorporadoras, imobiliárias, bares, lanchonetes, casas noturnas, restaurantes e comércios em geral. A participação maciça e permanente dos segmentos econômicos – muito maior do que o interesse dos moradores - o novo Plano Diretor reflete fortemente a intenção de liberar mais atividades comerciais e construções de prédios em áreas antes apenas restritas à pacata vida comum.

Gravações da Conferência do Plano Diretor na Câmara – cujas discussões foram realizadas em dois dias em julho do ano passado – revelam poucas explicações sobre as mudanças mais importantes para a vida dos bairros que passam ao largo das leis de zoneamento e não fazem a mínima ideia do que pode vir por aí.
As mudanças mais substanciais contidas na proposta do novo Plano, entretanto, não ficaram explícitas na Conferência do ano passado, quando técnicos da Prefeitura, membros de entidades interessadas – como o Sindicato de Construção Civil (Sinduscon), Federação das Industrias do Paraná (Fiep) e Clube de Engenharia e Arquitetura (Ceal) – aprovaram a proposta para envio aos vereadores.

Durante a Conferência, os presentes ouviram dos funcionários da Prefeitura que as mudanças efetivas de zoneamento seriam pequenas. O principal, no entanto, não foi relatado: os zoneamentos residenciais anteriores (ZR-1 a ZR-6), embora não avancem sobre novos bairros de forma significativa, agora permitem centenas de atividades antes vetadas. A partir da nova proposta, não existirão ais bairros exclusivamente residenciais – o comércio está em todos os locais.

A explicação do “detalhe” – na verdade o principal para entender as mudanças propostas no novo Plano - não foi feita publicamente – o que os próprios funcionários do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano (Ippul) reconhecem.

Além da inserção de centenas de novas atividades permitidas em cada classificação de zoneamento, o projeto ainda cria três novos zoneamentos residenciais (ZR 7, ZR 8, ZR 9) – onde quase tudo é permitido. Já o velho Plano Diretor, vigente desde 1988, prevê apenas seis categorias de zoneamento estritamente residenciais, onde há pouco espaço para atividades econômicas.

“O projeto de lei enviado da Conferência aos vereadores é resultado de oficinas onde a participação popular ficou restrita”, queixa-se Gabriela Luzzi Carneiro da Fontoura, da Associação dos Moradores do Jardim Shangri-la A (zona oeste), um dos bairros que pode sofrer alterações impactantes com o novo Plano Diretor. Atualmente, o Shangri-la é Zona Residencial 1 – onde não são permitidos prédios e comércios nas ruas calmas do bairro, apenas serviços de apoio como posto de saúde e creche (que não existem). No novo Plano Diretor, o local passa a ser Zona Residencial 8 (ZR-8) – onde podem existir prédios, casas de banho, saunas e massagens, conveniências, livrarias, lavanderias, clinicas médicas, academias de ginástica, hotéis, estacionamentos, igrejas e uma infinidade de comércios variados - até pequenas fábricas. “Pode tudo, menos morar”, revolta-se a advogada Ivone Rümmann, moradora do bairro. O mesmo ocorrerá com o Jardim Canadá (centro), área preservada da ocupação comercial e de prédios.

Sem informações claras, moradores ficaram de fora da discussão

Uma das críticas à proposta do novo Plano Diretor é que a discussão feita na Câmara entre técnicos, engenheiros e arquitetos foi pouco receptiva para moradores comuns que não entendem gabaritos construtivos e outros padrões da engenharia necessários à discussão técnica. Além do clima técnico hostil, moradores de áreas afetadas – como o Jardim Shangri-la – reclamam que as discussões foram pouco divulgadas. Quando começaram a se movimentar para avaliar a presença de certos comércios no bairro, descobriram que a nova proposta permitiria uma série de negócios hoje proibidos – e agora querem declarar a área como histórica para a arquitetura de Londrina, imune de prédios. “A resposta oficial do Ippul foi que a divulgação foi feita em postos de saúde e creches”, diz a moradora Gabriela. “Mas aqui não há esses locais”, conclui. A moradora acredita “não ser tarde” para barrar algumas propostas e teme que as decisões tenham sido tomadas apenas em decorrência de interesses comerciais. “As construtoras, por exemplo, não perderam uma oficina. Mas e a população?”.

De fato, a gravação da Conferência mostra poucas intervenções de populares e moradores comuns. Além disso, durante todo o tempo do debate sobre a lei – quase sete horas de gravação – a exposição de funcionários públicos do Ippul sobre os novos zoneamentos não soma mais de 24 minutos e é prejudicada pela visualização do arquivo. Além disso, o mapa exibido – disponível na Internet - não traz até hoje os nomes de ruas e dos bairros – o que torna quase impossível para qualquer morador saber no detalhe se a sua rua terá uma sauna, bar ou supermercado de acordo com a nova proposta. Na discussão no ano passado quando o Plano foi referendado para ser votado pelos vereadores, em nenhum momento o quadro de anexos do Plano Diretor - onde estão relacionadas as atividades comerciais permitidas em cada zoneamento, aumentadas em muito em relação ao Plano Diretor de 1988 – fica explícita. É justamente onde estão as alterações que mais mexem com a vida dos bairros e comunidades de Londrina.

Construtoras mudam o tabuleiro: prédios em toda a cidade

Seguido de perto pelas construtoras de Londrina, a proposta do novo Plano Diretor permite a construção de prédios e condomínios fechados em áreas atualmente vetadas para verticalização ou horizontalização. A construção de prédios, antes restrita ao centro e áreas como a Gleba Palhano, agora pode avançar sobre toda a cidade – praticamente todos os novos zoneamentos propostos aceitam a verticalização – inclusive bairros onde tradicionalmente só há casas.

“As construtoras hoje tem mais opções, mais áreas na zona urbana para verticalizar. De forma geral, foi bom. Mas não há nada imposto: foi tudo muito bem discutido”, diz Osmar Ceolin Alves, ex-presidente do Sindicato das Construção Civil de Londrina, um dos participantes da Conferência. “As reuniões eram abertas e havia representantes da comunidade. Se as pessoas não comparecem, não podem agora achar ruim porque eram reuniões públicas”, afirma, sobre o avanço dos prédios onde eles nunca existiram. “Se não vai na discussão, não pode reclamar. Lógico que a maioria é quem vence.”

Segundo o engenheiro, “o novo Plano é muito bom para o setor”, mas nega que haja liberação total: “Foi apenas mais disciplinado”, sustenta. Além de mais áreas residenciais para prédios, o ex-presidente da entidade vê com avanço a proposta para o fim de regras como as que proibiam a construção vertical próximas aos vales verdes de Londrina. A lei vigente hoje permite prédios apenas a partir da primeira rua após um vale – a nova proposta flexibiliza para 120 metros. “Antes não tinha como lotear áreas porque há locais onde a primeira rua está longe 500 metros do fundo do vale. Com o novo plano, fica melhor.”

Outorga onerosa é prevista na proposta

A proposta do novo Plano Diretor possibilita ao poder público autorizar prédios e obras em troca de benefícios para a coletividade. É a chamada “outorga onerosa”, prevista no Estatuto das Cidades. Com ela, construtoras podem erguer mais andares que o permitido se compensarem o poder público – pode ser a construção de uma escola, um posto de saúde ou de uma praça em troca da autorização. “A ideia é pagar algo ao município”, diz Osmar Alves, do Sinduscon.

Claudia Lima Vieira, advogada do Instituto de Pesquisa e Planejamento (Ippul), exemplifica que a outorga pode compensar, por exemplo, donos de estabelecimentos na Avenida Maringá, quando a Prefeitura precisar usar os recuos privados dos terrenos para abrir mais uma pista na avenida e abrigar o estacionamento em 45 graus.

“Na negociação da outorga, o poder público pode permitir ao comerciante que haja verticalização do imóvel em troca da área do recuo”, sugere. Segundo a advogada, uma lei específica vai disciplinar posteriormente os casos de aplicação do instrumento jurídico proposto.

Ippul: “Não faltou população no debate”

A advogada do Ippul atesta que a discussão do Plano Diretor foi aberta e contou com ampla divulgação, mas afira como impossível “obrigar moradores a participar de tudo”. Claudia Vieira Lima entende como natural a presença mais ativa de entidades como Ceal e Sinduscon – diretamente interessados no novo Plano. “Londrina hoje é um local onde há interesse em todas as áreas. A cidade está mesmo se abrindo cada vez mais ao lado comercial. Se isso for pressão, sentimos mesmo que os moradores do Shangri-la não ficaram satisfeitos com a proposta que está na Câmara”, reconhece.

A advogada, no entanto, diz que não faltou participação popular. “A construção do Plano Diretor teve como ponto crucial a participação. Foram anos de pesquisa com segmentos da sociedade que trouxeram suas necessidades. Junto com os técnicos da Prefeitura, fizemos a adequação. Tivemos debates fervorosos entre construtoras e moradores de bairros e podemos dizer que o Plano considera a necessidade da população. Mas é lógico que cada um defende o seu lado”, afirma a advogada. Claudia sustenta que novas alterações na proposta em poder da Câmara podem ser feitas apenas diante de audiências públicas. “Não faltou população no debate. Se pode ocorrer de alguma associação de moradores não ter participado? Pode. Mas tivemos presença maciça de sindicatos e de vários segmentos”

Segundo a advogada, a própria Caixa Econômica Federal, financiadora da discussão do Plano, aprovou o modelo de inserção popular no debate. “A divulgação foi intensa. Mas por mais que a gente se esforce, nem todo mundo vem. Infelizmente poderíamos ter muito mais gente participando. Poderia ter sido melhor, mas não há como obrigar”.

ENTREVISTA

“Plano Diretor não é balcão de negócios”, alerta arquiteto
Em passagem por Londrina, um dos grandes nomes do urbanismo brasileiro em atividade, o arquiteto paulista Decio Tozzi alerta sobre o que chama de “balcão de negócios” em torno dos Planos Diretores país afora. Inovador e crítico, não perdoa cidades que constróem planos com fins meramente comerciais – e onde a população fica em segundo plano. O maior exemplo à mão é o de São Paulo, onde mantém seu estúdio. Ao JL, concedeu a seguinte entrevista:


JL - Por que no cenário de desenvolvimento econômico as cidades ainda ficam para trás e permanecem feias, degradadas, com espaços públicos desvalorizados?
Tozzi - Realmente as cidades explodiram com a população. As cidades não estão preparadas para suportar mais automóveis, mais gente, mais tudo. Equipamentos de infraestrutura para saúde, escola, transporte, serviços urbanos, enfim, tudo fica muito precário porque o grande número de pessoas assola o planejamento. As cidades não previram: apenas vieram a reboque do aumento das atividades econômicas. Oras, é preciso que o sistema municipal de planejamento preveja e antecipe problemas porque senão caminhamos para o caos. E o caos maior, mais visto, é o ambiental. Ocorre que a cidade é colocada como negócio e sendo assim, é sujeita à predação voraz. E o capital entrega mesmo: derruba árvores, casas antigas.... Imaginem: Londrina ainda tem muitas quadras com miolo verde. Cada vez mais esse arvoredo de fundo de quintal, tão agradável nos outros tempos, desaparece. Ninguém percebe que as árvores do quintal foram cortadas, e a cidade começa a ficar um deserto. A flora some. A fauna vai embora. E a nova fauna são os insetos, os ácaros, os fungos. Estamos criando ilhas de calor: segundo os geógrafos, núcleos onde toda a vegetação foi cortada entre o concreto e ao asfalto. E as ilhas de calor mudam o ambiente. O que causa é a verticalização? Ela pode ser feita, mas tomando os cuidados para que não se dizime o verde e o equilíbrio ambiental.

Quando se discute Plano Diretor, estão fundamentalmente presentes imobiliárias e construtoras, além de engenheiros e arquitetos... Como os moradores podem se apossar da cidade e não só os negócios?

Platão dizia o negócio como a negação do ócio. E a cidade deve ser concebida para o lazer, o convívio. Os que compram apartamentos estão ávidos por não serem expulsos. Moravam no chão e compram no 10º andar. Mas não percebem o processo perverso que a cidade como balcão de negócios pode gerar. Sou de São Paulo, cidade que já levou esse processo às últimas conseqüências. Lá é um deserto completo: temos ilhas de calor violentas e diferenças de 7 a 8 graus entre bairros com massa de prédios bairros sem verde. Imagine isso... A fauna se foi: o mais perto que se tem de um passarinho é o pingüim de geladeira. Cidades com até 200 mil pessoas ainda tem tempo de fazer um planejamento sem perder qualidades ambientais.

E Londrina?

Essa advertência é importante ser feita agora. Enquanto Londrina ainda tem sua estrutura de província, baseada na escola de Chicago, ainda pode ter um caminho para a metropolização planejado. É o que se deve fazer: não permitir de forma nenhuma que o verde diminua da cidade – e sim aumente e seja incrementado. Não impede a verticalização e não há nada que o bom planejamento não vença. É o alerta que faço para cidades dessa escala. Do reversível ao irreversível, o salto é muito rápido.

Zoneamento
ZR-1
Como era - Só casas, posto de saúde e equipamento público
Como fica - Permite condomínio fechado, armazém, açougue, conveniência, profissionais liberais

ZR-2
Como era - Só casas, postos e equipamentos público
Como fica - Permite vilas fechadas, bares, lanchonetes, quadras, salões de esportes


ZR-3
Como era -Só casas, postos, equipamentos públicos, indústrias sem risco ambiental em até 15% do lote
Como fica - Permite bares, lanchonetes, clubes, quadras de esportes privadas, igrejas e pequenas fábricas


ZR-4
Como era - Sobrados, casas geminadas, posto de saúde, equipamentos públicos, industria sem risco ambiental
Como fica - Prédios, condomínios fechados, supermercados, shoppings, oficinas, igrejas, hotéis, saunas, banhos, casas de massagens, academias


ZR-5
Como era - Sobrados comercial/residencial, indústria sem risco, posto de saúde, equipamento público, serralheria, pintura de autos
Como fica - Prédios, academias de luta e ginástica, hotéis, saunas, massagens, casas de banho, igrejas, lavanderia, pequenas fábricas


ZR-6
Como era - Só casas,equipamentos públicos, serviços, comércios
Como fica - Uso restrito para lazer, casas


ZR-7
Não existe
Como fica - Prédios, casas, condomínios fechados, vilas, comércios em geral e serviços

ZR-8
Não existe
Como fica - Prédios, vilas, casas, condomínios fechados, conveniência, peixaria, açougue, bar, lanchonete, comércios ocasionais, shoppings, mercados, lojas, escolas, hotéis, banhos, saunas, massagens, academias, garagens de transportadoras, tratores e máquinas


ZR-9
Não existe
Como fica - Vilas, prédios, sobrados, fábricas pequenas, conveniência, açougue, bar, lanchonete, comércios, shoppings, mercados, escolas, hotéis, banhos, saunas, massagens, academias, garagens de transportadoras, tratores e máquinas

Para saber as mudanças no local onde você mora: www.londrina.pr.gov.br, link Contribuinte - Alvará de licença - Consulta prévia

http://www.jornaldelondrina.com.br/o...al-e-vertical-
__________________
Saiba o que é o projeto Londrina 2012 e vote nele para apoiá-lo no seguinte site:
http://www.londrina2012.com.br/vote.aspx
Max_Paraná no está en línea   Reply With Quote
Old April 24th, 2011, 10:10 PM   #79
Eddubra
Registered User
 
Eddubra's Avatar
 
Join Date: Sep 2009
Location: Londrina
Posts: 4,117
Likes (Received): 1396

essa situação é muito preocupante, já estou imaginando a cidade virando um imenso paliteiro. Hoje a grande densidade de edifícios na cidade está no centro, enquanto que o grande redor são de bairros horizontais. Essa mudança me passa a sensação de bagunça, desordem. Eu sou contra muitos ítens apresentados nesse plano, como a redução da distancia dos edifícios dos fundo de vales, a excessiva verticalização e a o comércio em todo canto. Assim a cidade vai perdendo parte de sua identidade, se tornando irreconhecível.
Essa situação remete diretamente a discussão recente do pessoal de maringá, sobre o projeto de lei de autorizar o comercio em qualquer canto da cidade. É a mesma coisa que ocorre aqui, um absurdo.
Me identifico muito com o modelo de cidade norte americana, com seu CBD fortemente verticalizado, seguido pelos imensos subúrbios, completamente horizontais.
É claro que nem tudo que é proposto por esse plao é ruim, mas essas questões levantadas são muito pertinentes, e acabam se sobressaindo.
Nas palavras de Décio Tozzi, esse zoneamento virou um balcão de negócios.
Eddubra no está en línea   Reply With Quote
Old April 25th, 2011, 06:53 PM   #80
Max_Paraná
Registered User
 
Max_Paraná's Avatar
 
Join Date: Jan 2008
Location: Londrina(PR)/ Bela Vista do Paraíso (PR)/ Rio de Janeiro (RJ)
Posts: 1,420
Likes (Received): 3

a principio esse novo plano esta me deixando com medo tambem. a cidade ira ficar muito sufocante se deixarem construir predios pra tudo que é lado, mesmo que tenha limitaçoes de altura.

ja em relaçao ao comercio pode ate ser uma boa ideia, deixando os habitantes mais proximos de serviços basicos do dia-a-dia. mas o problema é que nem todo tipo de comercio é conveniente de se ter em uma vizinhança. essa de deixar o comercio em muitos lugares pode ate ser uma boa ideia desde que se limite os tipos de comercios em locais residenciais.

e essa de deixarem os preios serem construidos em muitos lugarem pode ser prejudicial ate pra formaçao de bons skylines (dai é algo mais futil, mais ligado a estetica). a gleba palhano por exemplo tem um bom skyline porque la é um dos poucos lugarem de londrina onde se pode construir preidos, e como esta numa boa localizaçao entao acaba saindo predios de um nivel superior (pelo menso pros padroes brasileiros) formando assim um skyline imponente pra uma cidade interiorana. agora se deixarem construir predios em muitos outros lugares dai os predios mais luxuosos nao irao se destacar pois pode acontecer deles ficarem misturados juntos com blocoes dai ja era um skyline belo. como ocorre no centor por exemplo, onde existem muitos predios lindo (mais bonitos ate que os da gleba na minha opiniao) mas que infelizmente ficam misturados junto com blocoes e assim nao aparecem muito no skyline. se esses predios bonitos do centro ficassem mais isolados dai els foramriam um baita skyline.

mas enfim, essa parte estetica me preocupa, mas nao tanto quanto a parte funcional. a cidade podera ficar muito sufocante, as ruas ficarao muito movimentadas. aqui no rio onde exitem inumeros bairros so com predios existem determinados horarios que é uma chatisse andar nas ruas... vc tem que ficar desviando de pessoas o tempo todo, mercados e outros locais estao smepre lotados com filas enormes e nao tem como construir mais mercados e outros comercios por falta de espaço. isso porque aqui no rio existe limitaçao na altura, senao poderia ser pior. por outro lado existe o fato de que se tem tudo o que precisa por perto, basta andar uma ou duas quadras que vc encontra o que quer pro dia-a-dia. mas bem que podia ser menos denso. acho que o ideal de densidade é algo razoavelmente menos denso que esses bairros do rio, dai o comercio suportaria melhor o fluxo de clientes sem que parte dele fosse extinto.

ja em londrina se fizerem isso nao sei se tera limitaçoes assim a cidade podera ficar ainda mais densa que certos bnairros do rio.

pra mim poderia continuar como estar e se fizessem mudanças que nao fossem mudanças tao radicais assim.

estou comentado mas ainda nao sei detalhadamente como vai ser o plano, por isso posso estar falando bobagem...

mas a minha primeira impressao é essa.

e realmete como o eddubra disse por enquanto ta parecendo um balcao de negocios (que atende o desejo das construtoras...)
__________________
Saiba o que é o projeto Londrina 2012 e vote nele para apoiá-lo no seguinte site:
http://www.londrina2012.com.br/vote.aspx
Max_Paraná no está en línea   Reply With Quote


Reply

Thread Tools

Posting Rules
You may not post new threads
You may not post replies
You may not post attachments
You may not edit your posts

BB code is On
Smilies are On
[IMG] code is On
HTML code is Off



All times are GMT +2. The time now is 07:13 AM.


Powered by vBulletin® Version 3.8.8 Beta 1
Copyright ©2000 - 2014, vBulletin Solutions, Inc.
Feedback Buttons provided by Advanced Post Thanks / Like v3.2.5 (Pro) - vBulletin Mods & Addons Copyright © 2014 DragonByte Technologies Ltd.

vBulletin Optimisation provided by vB Optimise (Pro) - vBulletin Mods & Addons Copyright © 2014 DragonByte Technologies Ltd.

SkyscraperCity ☆ In Urbanity We trust ☆ about us | privacy policy | DMCA policy

Hosted by Blacksun, dedicated to this site too!
Forum server management by DaiTengu