daily menu » rate the banner | guess the city | one on oneforums map | privacy policy | DMCA | news magazine | posting guidelines

Go Back   SkyscraperCity > Infrastructure and Mobility Forums > Subways and Urban Transport

Subways and Urban Transport Metros, subways, light rail, trams, buses and other local transport systems



Global Announcement

As a general reminder, please respect others and respect copyrights. Go here to familiarize yourself with our posting policy.


Reply

 
Thread Tools
Old April 21st, 2013, 12:25 AM   #681
mopc
Registered User
 
mopc's Avatar
 
Join Date: Jan 2005
Location: Santos Sao Paulo
Posts: 17,228
Likes (Received): 11945

São Paulo Highlights - from São Paulo's thread


Line 17 monorail update








Line 5 - Santa Cruz station update





Line 3 and 11 trains seen from World Cup Stadium under construction





Line 15 Monorail train under construction

Line 15 Monorail - first vehicle, built in Brazil, will be completed and start testing by July 2013.

Quote:
Originally Posted by dinhojdal View Post
Monotrilho de SP para julho

Em produção na fábrica da Bombardier em Hortolândia (SP), o monotrilho da Linha 15-Prata do Metrô de São Paulo já está com sete carros na linha de produção. O primeiro carro já está em fase de acabamento e deve ser apresentado no dia 13 de maio.

O primeiro trem, com sete carros e 86 metros de comprimento, deverá ficar pronto em julho e no mesmo mês será levado de caminhão para o pátio Oratório do metrô, onde passará por testes dinâmicos. Os dois primeiros carros da linha foram fabricados pela Bombardier em Kingston, no Canadá, e estão sendo testados em um circuito de via.

Antes de sair da fábrica no interior de São Paulo, o monotrilho passará por uma série de testes estáticos, que avaliarão se todos os componentes do trem estão funcionando perfeitamente. Só depois disso, o trem é liberado para seguir para a linha. A meta da Bombardier é entregar cinco trens até dezembro deste ano.

Para a Bombardier, o maior desafio foi produzir um trem leve e com grande capacidade de passageiros. O monotrilho da Linha 15-Prata pesará 105 toneladas, aproximadamente 15 toneladas por carro, enquanto que cada um dos seis carros do metrô pesa cerca de 30 toneladas. Segundo a empresa canadense, os trens do monotrilho terão a mesma capacidade de transporte de passageiros que o metrô convencional, só que com a metade do peso, o que acaba consumindo menos energia.

A fábrica de Hortolândia conta com 250 pessoas trabalhando na montagem dos trens. Ao todo, a Bombardier tem 400 funcionários no Brasil. Segundo a empresa, o projeto do monotrilho de São Paulo está empregando cerca de mil pessoas.

Depois de todos os trens prontos e em operação, o monotrilho da Linha 15, que é a extensão da Linha 2-Verde, terá capacidade de transportar mil passageiros por trem. Por dia, alinha deve transportar cerca de 500 mil passageiros, segundo projeções do Metrô - 48 mil por hora, em cada sentido. Ao todo, a linha terá 54 trens, cada um com sete carros.

Segundo a Bombardier, esse será o monotrilho de maior capacidade de transporte de passageiros do mundo. Antes do projeto brasileiro, o monotrilho com maior capacidade de transporte de passageiros fabricado pela Bombardier foi o de Las Vegas (EUA), que transporta cerca de 10 mil passageiros por hora em cada sentido.

Na última quinta-feira (11/04), o secretário dos Transportes de São Bernardo do Campo (SP), Oscar José Gameiro Silveira Campos, visitou a fábrica da Bombardier em Hortolândia. A cidade da Grande São Paulo será destino final da Linha 18-Bronze do Metrô de São Paulo, que sairá do Tamanduateí (Linha-2 Verde) e irá até o Paço Municipal. Segundo a fabricante, outras cidades brasileiras também mostraram interesse pelo monotrilho de São Paulo, como Belo Horizonte (MG), Recife (PE) e Rio de Janeiro (RJ).

http://www.revistaferroviaria.com.br...InCdEditoria=1
Quote:
Originally Posted by sergiomazzi View Post

A galeria da Revista Ferroviária sobre o monotrilho está muito legal:

http://www.revistaferroviaria.com.br...InCdEditoria=1 Fotos de Daniel Betting/RF





Sao Mateus BRT (Metra Corredor ABC) - passengers will have electric outlets to recharge phones and tablets

Quote:
Originally Posted by FelipeMacedo View Post
Passageiros dos trólebus terão tomadas para carregar celular e tablet



O uso de dispositivos móveis (celulares e tablets) para acesso à internet é muito comum hoje em dia, no entanto a tecnologia de baterias não acompanhou o progresso dos aparelhos. Já pensou poder carregar seu celular no ônibus?

Passageiros do corredor São Mateus-Jabaquara terão este mimo. A concessionária Metra informou que os 20 novos trólebus terão esta vantagem, com tomadas elétricas (12V) para oferecer pontos de recarga para celulares, tablets, notebooks e outros gadgets.



Os novos ônibus contam com sistema de carroceria articulada, têm 18 metros de comprimento e são montados com chassi Mercedes Benz, carroceria Induscar/Caio Millenium BRT, sistema de tração WEG e baterias Moura. Além da tração elétrica, os ônibus contam com sistema autônomo de baterias que permite aos veículos percorrerem até três quilômetros de distância desconectados da rede elétrica e sistema de freios regenerativos, que reaproveita a energia da frenagem para recarregar as baterias.


Tamanduateí station (lines 2 and 10) aerial pictures


http://www.angularaerofoto.com.br/da...manduate__.jpg


http://imagem.band.com.br/f_26815.jpg
mopc no está en línea   Reply With Quote

Sponsored Links
Old April 21st, 2013, 03:27 AM   #682
mopc
Registered User
 
mopc's Avatar
 
Join Date: Jan 2005
Location: Santos Sao Paulo
Posts: 17,228
Likes (Received): 11945

Rio de Janeiro Metro - HD video of Cidade Nova station, line 1A

Quote:
Originally Posted by Tiago Costa View Post
mopc no está en línea   Reply With Quote
Old April 21st, 2013, 11:56 PM   #683
mopc
Registered User
 
mopc's Avatar
 
Join Date: Jan 2005
Location: Santos Sao Paulo
Posts: 17,228
Likes (Received): 11945

Recife Metro (Metrorec) - Bus-metro integration terminal at Tancredo Neves station opened. Forumer pictures















video


by forumer Paulo Magalhães

source
mopc no está en línea   Reply With Quote
Old April 21st, 2013, 11:58 PM   #684
mopc
Registered User
 
mopc's Avatar
 
Join Date: Jan 2005
Location: Santos Sao Paulo
Posts: 17,228
Likes (Received): 11945

Cuiabá Light Rail - construction video

Quote:
Originally Posted by Paulo27 View Post
Trincheira do 0 Km

Será que fica pronta até 30/07/13?

mopc no está en línea   Reply With Quote
Old April 22nd, 2013, 05:08 AM   #685
mopc
Registered User
 
mopc's Avatar
 
Join Date: Jan 2005
Location: Santos Sao Paulo
Posts: 17,228
Likes (Received): 11945

Rio de Janeiro Metro - Line 1 Uruguai station update pictures. Opening planned for October 2013.

Quote:
Originally Posted by snicket View Post















Last edited by mopc; April 22nd, 2013 at 05:47 AM.
mopc no está en línea   Reply With Quote
Old April 22nd, 2013, 09:53 PM   #686
malegi
Registered User
 
malegi's Avatar
 
Join Date: Aug 2010
Location: SP
Posts: 13,044
Likes (Received): 4635

MOPC, could post an updated map of Rio's metro system and the new stations they are openning in the next few years ?

Thank you.
__________________
Imagine there's no heaven.. (John Lennon)
malegi no está en línea   Reply With Quote
Old April 22nd, 2013, 10:35 PM   #687
mopc
Registered User
 
mopc's Avatar
 
Join Date: Jan 2005
Location: Santos Sao Paulo
Posts: 17,228
Likes (Received): 11945

One of the Rio de Janeiro maps you can find on the first page is this one:



Please everyone visiting here, be reminded that the first page of this thread contains updates (maps and future opening schedules) for all significant mass transit (metro, trains, light rail, BRTs, etc.) systems in Brazil.

I always update it with the best info available.

The first page of this thread may be the most reliable, up-to-date and comprehensive reference source on Brazilian urban transport on the whole internet. No wonder it is number 1 hit on Google when you search "Brazil urban transport".

Everyone is welcome to correct and suggest more info to be posted on the first page!
mopc no está en línea   Reply With Quote
Old April 22nd, 2013, 10:41 PM   #688
malegi
Registered User
 
malegi's Avatar
 
Join Date: Aug 2010
Location: SP
Posts: 13,044
Likes (Received): 4635

Thank you MOPC.
__________________
Imagine there's no heaven.. (John Lennon)
malegi no está en línea   Reply With Quote
Old April 22nd, 2013, 10:43 PM   #689
mopc
Registered User
 
mopc's Avatar
 
Join Date: Jan 2005
Location: Santos Sao Paulo
Posts: 17,228
Likes (Received): 11945

Curitiba Metro - forumer-posted historical maps of the earliest proposal for a metro system in Curitiba, im 1969.

Quote:
Originally Posted by Tiago Domiciano View Post
Achei o mapa com as legendas e linhas futuras da época:





Fonte: Os Trilhos de Curitiba

Curioso a linha futura do Centro sentido Pinhais pela Victor Ferreira do Amaral, e o Eixo Oeste com metrô elevado.
O Josinei chora na parte do Anel Central, incluindo o atual Guadalupe (Senador Correa).
mopc no está en línea   Reply With Quote
Old April 22nd, 2013, 10:46 PM   #690
mopc
Registered User
 
mopc's Avatar
 
Join Date: Jan 2005
Location: Santos Sao Paulo
Posts: 17,228
Likes (Received): 11945

Recife Metro (Metrorec) - fanboys toying around with one of the new CAF trainsets.





original post

Last edited by mopc; April 23rd, 2013 at 11:01 AM.
mopc no está en línea   Reply With Quote
Old April 23rd, 2013, 01:50 AM   #691
mopc
Registered User
 
mopc's Avatar
 
Join Date: Jan 2005
Location: Santos Sao Paulo
Posts: 17,228
Likes (Received): 11945

Santos Light Rail - Construction all set to finally start this May 2013, opening still officially announced for July 2014 but late 2015/2016 more likely in my experience, especially because now they we know "archeological surveys" will have to be performed on 4 spots along the route.

Quote:
Originally Posted by martche View Post
Segunda-feira, 22 de abril de 2013 - 18h42

EMTU confirma vencedor de licitação e início das obras em maio

De A Tribuna On-line

A Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) homologou o resultado da licitação para execução de obras do primeiro trecho do Veículo Leve sobre Trilhos (VTL), ligando Barreiros, em São Vicente, até a Estação de Transferência Conselheiro Nébias, em Santos.


Como não houve recurso até a expiração do prazo legal – às 17 horas da última sexta-feira – o vencedor da concorrência foi o Expresso VLT Baixada Santista, consórcio formado pelas empresas Construtora Queiroz Galvão S.A. e Trail Infraestrutura Ltda. Participaram da licitação cinco consórcios. A proposta ganhadora foi de R$ 313.505.850,90. A previsão é de que os trens comecem a operar em julho de 2014.



Nos próximos dias, será assinado o contrato para dar início às obras de implantação da primeira etapa, que começará no próximo mês. O trecho prioritário, de 9,5 km, terá condições de atender até 70 mil passageiros por dia útil. Já foram contratados 22 vagões. Cada um terá capacidade de transportar até 400 pessoas.

O segundo trecho, Porto - Conselheiro Nébias - Valongo, encontra-se na fase de licenciamento ambiental e as obras estão previstas para serem iniciadas em julho de 2013, com conclusão prevista para julho de 2014. A demanda estimada nos dois trechos é de 70 mil usuários/dia útil.

Em relação aos Veículos Leves Sobre Trilhos, o cronograma prevê que o primeiro deverá ser entregue em junho de 2014. A previsão é de que a entrega de todos os veículos esteja concluída até maio de 2015.



Ponto polêmico

Apesar da EMTU garantir a entrega do segundo trecho do VLT em julho de 2014, quatro sítios arqueológicos localizados no Centro de Santos poderão prorrogar o tempo de instalação por período indeterminado.

De acordo com o arqueólogo Manoel Matheus Gonzalez, há quatro pontos subterrâneos entre a Avenida Conselheiro Nébias e o Terminal do Valongo. O cemitério da segunda igreja da Santa Casa de Santos, na Praça Mauá; a Galeria Nossa Senhora do Desterro, na Rua do Comércio; e o cemitério do Santuário do Santo Antônio do Valongo estão registrados como sítios arqueológicos no Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

O quarto, uma oficina antiga de embarcações na Rua Marquês de Herval, deverá ser registrado ainda esta semana.
Uma portaria publicada no Diário Oficial da União dá ao arqueólogo Manoel MateusGonzalez a permissão de pesquisar esses sítios antes de qualquer pessoa ou empresa.

Em entrevista ao jornal A Tribuna, na última quarta-feira, ele informou que está amparado por uma lei municipal que determina que qualquer empresa ou arqueólogo que venha trabalhar no Centro de Santos, comunicar previamenteo Ministério Público Estadual (MPE) e o Centro Regional de Pesquisas Arqueológicas do Núcleo de Pesquisa e Estudo em Chondrichthyes (Nupec/Cerpa), que é de propriedade de Gonzalez.

”Quero deixar claro que não sou contra o desenvolvimento e o VLT, mas, infelizmente, grandes empreendimentos do Município estão destruindo nosso patrimônio. É preciso fazer esse alerta”, frisou.



Texto e foto: www.atribuna.com.br
mopc no está en línea   Reply With Quote
Old April 23rd, 2013, 02:08 AM   #692
dwdwone
Subway Dave
 
Join Date: May 2004
Location: Fort Worth, TX
Posts: 569
Likes (Received): 39

Didn't they used to have a metro in Santos that was closed in 1999? I think it was called the Inta-Metro.
dwdwone no está en línea   Reply With Quote
Old April 23rd, 2013, 02:54 AM   #693
mopc
Registered User
 
mopc's Avatar
 
Join Date: Jan 2005
Location: Santos Sao Paulo
Posts: 17,228
Likes (Received): 11945

It was a simple diesel suburban train, called Trem Intra Metropolitano (TIM)



The old railroad alignment used by TIM will be adapted for the "VLT" (Light rail)



It only ran a few times a day, and it had all sorts of level crossings, so it was very far from being a "metro", at most a shabby suburban rail.
mopc no está en línea   Reply With Quote
Old April 23rd, 2013, 10:57 AM   #694
mopc
Registered User
 
mopc's Avatar
 
Join Date: Jan 2005
Location: Santos Sao Paulo
Posts: 17,228
Likes (Received): 11945

Salvador Metro - Metro and suburban rail are transferred to Bahia State government. First part of Metro Line 1 to open in trial by early 2014 and commercially before the World Cup. By 2016 Line 1 would reach Cajazeiras and Line 2 would reach the airport by 2016/2017, technically.

Quote:
Originally Posted by Deco View Post
Pronto, assinaram o metrô com 2 semanas de atraso.
Vamos esperar agora que Wagner jogue duro e comece a atuar.

Edital deve estar pronto em 20 dias: mais ou menos 13/05/2013 (dia da abolição da escravatura).

***

[CENTER]Wagner e Neto ressaltam momento de "maturidade política" em assinatura de contrato do metrô




[CENTER]

Tudo às boas entre os dois principais nomes da política do estado. Na assinatura da transferência do metrô da Prefeitura para o governo do estado, tanto o prefeito de Salvador, ACM Neto, quanto o governador Jaques Wagner exaltaram o momento de "maturidade política" que resultou no acordo.



O prefeito ainda lamentou "que algumas pessoas tenham torcido contra o acordo". Segundo o secretário da Casa Civil do governo, Rui Costa, o edital de licitação deve ser apresentado em 20 dias.

image hosted on flickr


***

Na assinatura do contrato que prevê a transferência do controle do metrô, que está saindo das mãos da Prefeitura, o governo do estado apresentou um cronograma de funcionamento do novo sistema de transportes. Segundo a apresentação comandada pelo secretário da Casa Civil, Rui Costa, e reiterada pelo governador Jaques Wagner, o metrô vai chegar ao Retiro até a Copa do Mundo de 2014 e vai chegar a Pirajá até dezembro do mesmo ano.
Quote:
Originally Posted by Carlos Henrique View Post
Governo prevê metrô chegando ao Retiro até a Copa do Mundo

Foto: Erick Issa/Metro1
Na assinatura do contrato que prevê a transferência do controle do metrô, que está saindo das mãos da Prefeitura, o governo do estado apresentou um cronograma de funcionamento do novo sistema de transportes. Segundo a apresentação comandada pelo secretário da Casa Civil, Rui Costa, e reiterada pelo governador Jaques Wagner, o metrô vai chegar ao Retiro até a Copa do Mundo de 2014 e vai chegar a Pirajá até dezembro do mesmo ano.

http://www.metro1.com.br/governo-pre...8,noticia.html


video


Quote:
Originally Posted by A.B View Post
A gestão dos trens do Subúrbio passa para o Estado e população apoia
05 de Abril


Trens do Subúrbio Ferroviário de Salvador - Foto: Subúrbio


Após diversas rodadas de negociação, o prefeito ACM Neto e o governador Wagner chegaram, na manhã desta sexta- feira (5), a um consenso sobre a administração do metrô. De acordo com o compromisso firmado, ficou acertado que o Estado assumirá a gestão da primeira linha do Metrô e também irá administrar o Sistema Ferroviário. Muitos usuários dos trens do Subúrbio ainda não sabiam da notícia, mas apoiaram a decisão. "É verdade? Agora sim teremos um serviço de qualidade, pois eles contam com a ajuda do governo federa" afirmou dona Conceição, moradora do bairro de Plataforma.

A população apoiou a transferência da Companhia de Transporte de Salvador (CTS), responsável pela administração do metrô e dos trens na capital baiana. Muitos ainda aproveitaram para alfinetar a Prefeitura. "Isso é uma prova de incompetência da prefeitura, mas, se for para nos beneficiar, ótimo. Mas acredito que com a mudança a tarifa sofrerá reajuste em breve", Antonio Santos, de Itacaranha.




Trens do Subúrbio Ferroviário de Salvador - Foto: Subúrbio

Funcionários da CTS e de empresas terceirizadas afirmaram que a categoria está feliz com a notícia e ao mesmo tempo apreensivos, já que o medo de demissões é real. "A nossa preocupação no momento é que, com a administração do sistema pelo Estado, venham ocorrer demissões, pois o governo deve contratar outra empresa. Seria importante que esses profissionais fossem reaproveitados caso isso viesse a acontecer", afirmou o funcionário que preferiu não se identificar.



Trens do Subúrbio Ferroviário de Salvador - Foto: Subúrbio

Juntamente com a administração dos trens e da linha 1 do metrô, o Estado se comprometeu com a construção da linha 2, em uma Parceria Público-Privada (PPP). Já um dos principais pontos de divergência era o valor da tarifa de integração, que foi definido em R$ 1,10. A Estação Pirajá também foi passada para o Estado, mas a Estação da Lapa segue pertencendo ao Município.



Link do site de onde foi tirada a notícia: http://suburbionews.com.br/2011/inde..._NOTICIA=11002

Last edited by mopc; April 23rd, 2013 at 11:05 AM.
mopc no está en línea   Reply With Quote
Old April 24th, 2013, 03:31 AM   #695
mopc
Registered User
 
mopc's Avatar
 
Join Date: Jan 2005
Location: Santos Sao Paulo
Posts: 17,228
Likes (Received): 11945

Salvador Metro - complementary news about the transfer of the metro to the State. Bus-metro ticket to cost R$ 3,90 (US$ 2). Bus integration is essential to guarantee minimum ridership for the short metro.

Quote:
Originally Posted by Cerrado View Post
mopc no está en línea   Reply With Quote
Old April 24th, 2013, 11:09 AM   #696
mopc
Registered User
 
mopc's Avatar
 
Join Date: Jan 2005
Location: Santos Sao Paulo
Posts: 17,228
Likes (Received): 11945

Goiania Light Rail - Goiania BRT - news

Quote:
Originally Posted by Treviso View Post
Promessas e diferenças ditam polêmica entre VLT e BRT

Com a expectativa de que obras de implantação de modais para este ano, troca de farpas cresce com proximidade de eleições

Alfredo Mergulhão e Cristina Cabral


Cercadas de interesses políticos por todos os lados, a implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) e do Bus Rapid transit (BRT) - respectivamente nos Eixos Leste-Oeste e Norte-Sul do transporte coletivo - devem começar neste ano na região metropolitana de Goiânia. Depois de muita espera, as obras trazem a promessa de requalificar o tão criticado transporte de massa da capital.

Na medida em que as licitações para construção dos dois modais se aproxima, aumenta a troca de farpas entre a Prefeitura e o governo estadual. Os dois entes federativos fecharam parceria e partilharam recursos, mas a proximidade das eleições para governador interfere nas decisões que podem viabilizar ou atrapalhar o andamento dos trabalhos.

Apesar da busca por dividendos eleitorais na requalificação do sistema de circulação de pessoas na capital, é unânime a opinião de que a cidade vai ganhar com ambos os modais. Na comparação de especialistas ouvidos pelo POPULAR, há equilíbrio entre os transportes sobre trilhos e sobre pneus.

Os dois atendem demandas intermediárias e têm capacidade de passageiros parecida. Operam levando entre 10 mil e 30 mil usuários por hora e sentido. Números maiores que dos ônibus convencionais e bem abaixo da quantidade que comporta um metrô.

VLT

O edital do VLT será lançado primeiro, ainda em abril. Considerado a evolução dos bondes ou um primo distante do metrô pesado, os vagões percorrem trilhos em vias não totalmente segregadas: ou seja, estão sujeitos a parar no sinal vermelho. Com o privilégio no sistema de semaforização previsto no projeto, estima-se que o VLT aumentará a velocidade média no Eixo Anhanguera dos atuais 16 quilômetros por hora para 23,5 quilômetros por hora.



As viagens serão mais rápidas, em composições que partirão a cada três minutos. Nessa frequência, serão 20 veículos a cada hora - com 2 vagões e capacidade para 600 passageiros. Isso significa que 12 mil pessoas podem embarcar no intervalo de 60 minutos. O número é quase o mesmo do praticado atualmente no Eixão.

O planejamento prevê que o VLT terá a capacidade de transportar 240 mil passageiros por dia. Para chegar a esse número, teria de rodar com lotação máxima pelo menos 20 horas diariamente. Os horários de pico somam 6 horas.

O presidente do Grupo Executivo de Implantação do VLT, Carlos Maranhão, explica que o tempo entre um trem e outro pode ser reduzido a até um minuto. "Para isso bastam novos investimentos para a aquisição de mais trens. Estamos projetando o transporte de massa na Avenida Anhanguera olhando para daqui 20 anos, pelo menos, com base na proporção de crescimento da cidade", diz.

Mas especialistas na área discordam dessa redução no tempo entre as composições do sistema. Professora do curso de Tecnologia em transporte Terrestre do Instituto Federal de Goiás (IFG), Patrícia Margon afirma que esse intervalo pode ser reduzido até perto de dois minutos "se houver condições favoráveis". "Não é esse o caso, pois o VLT terá inevitavelmente de parar em alguns cruzamentos, senão o trânsito para, sobretudo no Centro e em Campinas", diz.

Doutor em Engenharia de Transportes, Benjamim Jorge Rodrigues dos Santos também está preocupado com o futuro. "Nessa área, o planejamento tem de ser voltado para pelo menos 30 anos adiante. A tendência é que futuramente a demanda seja maior que os 300 mil passageiros que o VLT será capaz de transportar", afirma.



O professor da Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO) afirma que a capacidade do VLT não durará tanto tempo. "Existe tecnologia para operar os comboios com menos tempo entre a partida dos trens. Mas a margem de segurança é de três minutos. Vai ser difícil aumentar muito a capacidade do VLT", explica. Benjamim acredita que seria o caso de investir pesado em metrô.

Superintendente de Desenvolvimento urbano e Trânsito da Secretaria das Cidades, Antenor Pinheiro sustenta que a frequência dos comboios é questão operacional ajustada com uso da tecnologia. "O corpo técnico que elabora o projeto prevê essa redução. Há simulações que mostram a viabilidade da redução do intervalo", revela.

Também coordenador regional da Associação Nacional de Transportes Públicos (ANTP), Antenor afirma que o sistema é racionalizado e vai aumentar o transbordo. E ainda virá acompanhado de projetos de urbanização, iluminação, paisagismo, Acessibilidade e espaços de convivência entre as Avenidas Araguaia e Tocantins, onde não será permitido o tráfego de carros. "O custo é maior que do BRT, mas os ganhos também são bem maiores", diz.

"O VLT traz qualidade de vida. E isso não é supérfluo", afirma Patrícia Margon. "Porém, a cidade tem outras demandas urgentes. Com o dinheiro gasto em uma só linha poderíamos resolver os problemas em outros corredores. Não podemos esquecer que estamos tratando de um sistema de circulação. Melhorar uma única avenida não resolve", analisa.

A expectativa do governo estadual é de começar as obras em julho com trabalhos previstos para durar dois anos. Climatizado e mais suave no arranque e frenagem, o veículo é silencioso, movido a eletricidade. Suas plataformas na altura da calçada promovem Acessibilidade e interação com os pedestres. Os trilhos serão quase todos na superfície. Exceto o trecho que abaixo da BR-153, onde será construído um túnel.

As vantagens e a tecnologia aplicada no VLT elevam o custo do sistema. E isso será repassado ao usuário. O valor do bilhete será igual ao praticado no restante do transporte coletivo da região metropolitana. Hoje, há subsídio que reduz pela metade a quantia paga pelos passageiros do Eixo Anhanguera. O presidente do Grupo Executivo de Implantação do VLT, Carlos Maranhão, explica que o governo estadual continuará subsidiando, mas para igualar o preço da passagem ao cobrado no resto do sistema. Sem o aporte governamental, a Tarifa seria maior que dos ônibus comuns.

BRT

Em fase de contratação de empresa para elaborar o projeto executivo, o BRT deve ter as obras licitadas ainda no primeiro semestre desse ano. A Prefeitura quer iniciar as obras no máximo em outubro e terminar a implantação no Eixo Norte-Sul em dois anos.

O sistema funciona com o uso de ônibus biarticulados que rodam em pista exclusiva e segregada. O primeiro BRT implantado no País é o Eixo Anhanguera, que agora passará por mudanças. O modelo da capital não se enquadra totalmente no conceito de Bus Rapid transit, pois não permite ultrapassagens de veículos.



O fato de um ônibus passar pelo outro tira algumas possibilidades, como criar uma linha que ligue uma extremidade a outra do sistema sem paradas intermediárias. Para fazer isso na Avenida Anhanguera, seria necessário destinar apenas uma pista para os carros e acabar com os estacionamentos. A não ser que houvesse desapropriações nas laterais.

Com fluxo de 120 mil passageiros por dia, o Eixo Norte-Sul passará por transformação. Suas pistas exclusivas construídas em quase todo o trajeto em concreto armado permitirão ultrapassagens. E poderá haver uma linha entre as duas pontas do sistema: os terminais Cruzeiro do Sul e Recanto do Bosque, distantes 21,7 quilômetros.

A Companhia Metropolitana de transporte Coletivo (CMTC) calcula que transportará 15 mil passageiros nos horários de pico. Assim como no caso do Eixo Anhanguera, o BRT terá semáforos com acionamento remoto. Um sensor será instalado abaixo da capa asfáltica para identificar quando um ônibus biarticulado do sistema estiver em aproximação. O transporte coletivo será priorizado.

A semaforização ficará a cargo da Secretaria Municipal de Trânsito (SMT), que também vai analisar quais os cruzamentos que serão fechados ao longo do corredor. Uma coisa é certa: não haverá conversões à esquerda em nenhum ponto do Eixo Norte-Sul, que passará por Avenidas como Mangalô, dos Ipês, Goiás Norte, Goiás, 1° Radial, 4° Radial e Rio Verde, além das ruas 84 e 90.

Lojistas preocupados com impacto

Lojistas da Avenida Anhanguera estão preocupados com impacto das obras do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). Eles temem que os trabalhos - que devem durar dois anos - possam prejudicar o comércio. Outras queixas referem-se à redução do número de cruzamentos na via e a redução de vagas para estacionamento.

"Há um trauma da última grande intervenção na Avenida Anhanguera, quando muitos comerciantes ficaram meses sem funcionar. Várias lojas fecharam definitivamente", afirma Helenir Queiroz, presidente da Associação Comercial e Industrial do Estado de Goiás (Acieg). "Acho que o VLT será um avanço para a cidade. Mas temos de garantir que o cliente possa chegar às lojas durante as obras", diz.

Helenir relata que os comerciantes têm receio do trânsito ficar ainda mais complicado após a redução dos cruzamentos. Está prevista a redução de 53 para 35 cruzamentos na Avenida Anhanguera. "Os carros serão todos deslocados para onde houver cruzamentos, e vai tumultuar", alerta.

Sobre os estacionamentos, Helenir sustenta que o sistema de transporte coletivo está longe de se tornar atrativo aos usuários. E enquanto isso não acontecer, os clientes continuarão chegando às lojas de carro. Os empresários querem incentivos para criação de estacionamentos subterrâneos. A Acieg recebeu a presidente da Secretaria Municipal de Trânsito (SMT), Patrícia Pereira Veras, para discutir o tema, na semana passada.

O presidente do Grupo Executivo de Implantação do VLT, Carlos Maranhão, disse que a obra será feita em etapas, por quarteirões. Primeiro, será feito serviço na parte central da via. Depois as intervenções nas calçadas. Os ônibus da Metrobus passarão nas vias laterais. O gestor calcula em dois meses o tempo médio para os trabalhos em cada quarteirão. "Vamos fazer de tudo para minimizar os transtornos, mas não significa que eles não vão aparecer", disse.

Carlos Maranhão também acalmou os comerciantes com lojas entre as Avenidas Araguaia e Tocantins, onde será construído um calçadão. Ele argumenta que a nova área de lazer e compras terá um paisagismo que atrairá clientes, assim como ocorre em várias cidades do mundo.


Para implantar sistema, serão necessárias algumas obras

A implantação do Bus Rapid transit (BRT) vai implicar em obras de engenharia ao longo das avenidas que vai utilizar. Estão previstas três trincheiras no corredor. Uma na confluência das Avenidas Rio Verde e Tapajós e outra no cruzamento da Rua 90 com a Avenida Jamel Cecílio para a passagem dos ônibus. A terceira será no cruzamento das Avenidas Goiás Norte e Perimetral Norte, onde será construído um terminal com estimativa de receber 10 mil passageiros por dia. Essa estação vai integrar bairros como Jardim Guanabara e Crimeia ao sistema de transporte coletivo da região metropolitana.

A Praça Cívica também deve passar por mudanças. A intenção da Prefeitura é tornar o anel interno exclusivo para os ônibus. O canteiro que divide as pistas da praça seria deslocado e o anel externo ganharia duas faixas.

Responsável pelo projeto do BRT, o engenheiro civil Benjamin Kennedy Machado da Costa considera o sistema apropriado para a demanda. "Podemos colocar frequência menor que um minuto entre cada veículo em horários de pico e assim aumentar a capacidade", diz.

A maior facilidade de operação e menor custo de implantação são as principais vantagens do BRT. "Os dois modelos atendem bem no momento, mas o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) traz aspecto de modernidade", analisa o professor de Engenharia de Transportes Benjamim Rodrigues, da Pontifícia Universidade Católica de Goiás.

Fonte: O Popular e http://www.linearclipping.com.br/NTU...oticia=5922656
Quote:
Originally Posted by paulo lima View Post
Que notícia absurda que acabei de achar .


Não dá para acreditar. Oposição na Assembleia vota contra o VLT de Goiânia

Pasmem. Os deputados Mauro Rubem (PT), Bruno Peixoto (PMDB), Karlos Cabral (PT) e Ney Nogueira (PP), que compõem parte da chamada bancada de oposição ao governo do Estado na Assembleia de Goiás, votaram contra a implantação do Veículo Leve sobre Trilhos, o chamado VLT, na avenida Anhanguera, em Goiânia.

Bruno e Mauro Rubem chegaram a discursar contra o projeto, que vai revolucionar o sistema de transporte coletivo urbano na principal via da Capital.

Na hora da votação da autorização para adaptação do empréstimo, os quatro oposicionistas marcaram posição contrária.

É bom até guardar estes nomes: Karlos Cabral, Mauro Tubem, Bruno Peixoto e Ney Nogueira.

http://goias24horas.com.br/3807-nao-...lt-de-goiania/
mopc no está en línea   Reply With Quote
Old April 27th, 2013, 08:55 PM   #697
mopc
Registered User
 
mopc's Avatar
 
Join Date: Jan 2005
Location: Santos Sao Paulo
Posts: 17,228
Likes (Received): 11945

Belo Horizonte Metro (Metrominas) - new Urbanrail.net map

mopc no está en línea   Reply With Quote
Old April 27th, 2013, 08:57 PM   #698
mopc
Registered User
 
mopc's Avatar
 
Join Date: Jan 2005
Location: Santos Sao Paulo
Posts: 17,228
Likes (Received): 11945

Salvador Metro (Metrosal) - government promises first part for the World Cup

Quote:
Originally Posted by tonyssa View Post



Estado assume metrô e promete trecho do sistema até a Copa 2014



O metrô de Salvador deverá correr sobre os trilhos dias antes da bola começar a rolar na Copa do Mundo de 2014. Após 14 anos de obras e inúmeros adiamentos, é esse o novo prazo para a inauguração do sistema metroviário, agora sob responsabilidade do governo do estado. A tarifa será de R$ 3,10 para quem transitar somente pelos vagões e de R$ 3,90 para os usuários que utilizarem a integração ônibus+metrô.

Ontem, o governador Jaques Wagner (PT) e o prefeito ACM Neto (DEM) assinaram o termo que transfere a propriedade da Companhia de Transportes Urbanos (CTS) da prefeitura para o estado — é esta empresa que detém a posse da Linha 1 do metrô e dos trens do Subúrbio. Junto com os trens, trilhos e estações, vieram problemas de ferrugem, infiltrações, sujeira e muito mato. Resultado do descaso com o equipamento, que já custou mais de R$ 1 bilhão aos cofres públicos. Desde 2010, os trens estão parados à espera de uma solução que o torne viável financeiramente.

Segundo o governador, em até 20 dias será publicado o edital para selecionar a empresa ou consórcio que irá participar da parceria público-privada (PPP) responsável por finalizar a obra da Linha 1 até a Estação Pirajá e pela construção da Linha 2 (Bonocô até Lauro de Freitas, pela Avenida Paralela). A PPP vai operar o sistema por 30 anos.




Na solenidade, Wagner justificou que, apesar de o trecho de 6,6 quilômetros da Lapa ao Acesso Norte já estar pronto, ele não funcionará de imediato porque é muito pequeno. “Não está em condições de funcionar porque é um trecho muito limitado. A demanda de passageiros no primeiro trecho é muito pequena e para rodar pode depender de subsídio que se mostra absolutamente incompatível com a própria licitação feita”, disse.

O plano é de que até o Mundial de futebol as obras até a Estação do Retiro estejam concluídas, quando então será inaugurado o sistema. A empresa que vencer a licitação da PPP terá ainda de inaugurar o trecho até a Estação Pirajá (mais 5,6 quilômetros, a partir do Acesso Norte) até o fim do ano que vem. A licitação impõe ainda outro prazo: seis meses, a partir da assinatura da parceria, para que seja formulado um projeto de expansão da Linha 1 até Águas Claras/Cajazeiras.

O projeto definirá o custo da obra, o tempo para construi-la e vai estimar o número de passageiros que deixarão de andar de ônibus para usar o metrô. A ideia é ter mais 5 quilômetros de trilhos e duas novas estações: uma próximo à Brasilgás e outra em Águas Claras. Esta ampliação, todavia, não está no orçamento de R$ 4,2 bilhões previsto para as construções e não tem prazo para sair do papel.

“De repente até para o negócio metrô, o próprio empresário quer construir, fazer investimento, porque ele vai agregar novos usuários. O apetite empresarial deve falar mais alto. E o governo do estado pode entrar participando (com dinheiro) porque nos interessa levar esse meio de transporte a uma concentração grande como é Cajazeiras”, disse Wagner.

Linha 2
As obras que ligarão o metrô a partir da Avenida Bonocô até Lauro de Freitas, com a última estação próximo à Insinuante, serão iniciadas somente após a conclusão da Linha 1 — fim de 2014. Serão 24 quilômetros de linha a partir do Centro da cidade. Para esta obra, o governador também não quis falar de prazos.

Segundo ele, a inauguração será por etapas, à medida que cada uma das 13 estações ficarem prontas. “É uma obra que vai se ampliando. Eu prefiro não ficar prometendo prazos. O interesse da empresa é de inaugurar tudo o quanto antes, até para começar a faturar”, disse.

A licitação para PPP do metrô deverá ser concluída até novembro deste ano, quando as obras seriam imediatamente retomadas. Do total de R$ 4,2 bilhões, R$ 1 bilhão virá de verbas do governo federal via PAC Mobilidade Grandes Cidades, outro R$ 1 bilhão do governo do estado através de empréstimo da Caixa Econômica Federal e mais R$ 283 milhões do governo federal que sobraram de convênio para a construção da Linha 1.

Nesta conta, ainda faltam R$ 2 bilhões, dinheiro que virá da soma do investimento feito pela parceria privada, a ser definido na licitação, mais a contraprestação financeira do governo do estado.

Integração No acordo firmado entre prefeitura e estado, ficou decidido que as empresas de ônibus receberão R$ 1,10 por cada passageiro que fizer a integração com o metrô. Houve o compromisso da prefeitura ainda de retirar de circulação as linhas de ônibus que hoje fazem o percurso que será do metrô, obrigando assim os cidadãos a utilizar o novo modal. “Vamos licitar a concessão das linhas de ônibus esse ano e garantir uma total e completa integração. Não vamos competir com o sistema do metrô”, assegurou ACM Neto.

Segundo o prefeito, a concessão irá redesenhar o percurso de linhas existentes e exigirá ainda a total renovação da frota. “A ideia é que a pessoa que vai andar de ônibus e metrô tenha mais conforto, mais velocidade e menos custo do que andar de carro. Vai desestimular o uso do carro como transporte diário”, disse.

As linhas metropolitanas de ônibus também serão encurtadas, com ponto final na Estação Pirajá, por exemplo.
mopc no está en línea   Reply With Quote
Old April 28th, 2013, 06:31 AM   #699
mopc
Registered User
 
mopc's Avatar
 
Join Date: Jan 2005
Location: Santos Sao Paulo
Posts: 17,228
Likes (Received): 11945

Recife Metro (Metrorec) - new Cosme e Damião station under construction. It will serve the Recife World Cup City (Cidade da Copa de Recife).

mopc no está en línea   Reply With Quote
Old April 28th, 2013, 08:29 AM   #700
mopc
Registered User
 
mopc's Avatar
 
Join Date: Jan 2005
Location: Santos Sao Paulo
Posts: 17,228
Likes (Received): 11945

Rio de Janeiro Aerial Tramways - new gondola/ aerial tramway to open in May at Morro da Providência, the city's oldest slum (favela).

Quote:
Originally Posted by Luca_Rome View Post
Morro da Providência aguarda ansioso seu teleférico
Moradores da primeira favela do Rio se dividem sobre a novidade que chegará em três meses



Publicado:
16/02/13 - 21h50
Atualizado:
16/02/13 - 22h14


Metal. Teleférico ganha forma no Morro da Providência e divide opiniões Leo Martins / O Globo

RIO — A história de Doralice dos Santos Lins se confunde com o enredo daquele pedaço de terra ao lado da Central do Brasil, famoso por ter o controvertido título de primeira favela do Rio, o Morro da Providência. Filha de um estivador alagoano e de uma empregada doméstica carioca, Doralice — mas pode chamar de Glorinha — nasceu 44 anos depois de os primeiros moradores ocuparem o Morro da Favela, vindos do combate de Canudos, no sertão baiano.

É com desconfiança que esta empacotadeira de biscoitos aposentada enxerga as obras do teleférico. O encontro do tradicional com o moderno, traduzido na enorme estação de concreto no final da Ladeira do Barroso, ainda é ruidoso como o teimoso bate-estacas do canteiro de obras.

— Tenho pavor de altura, não vou andar nisso não, meu filho — diz Glorinha, sem titubear. — O morro está sossegado. Mas o teleférico acabou com a área de brincadeira das crianças. Não precisamos de teleférico, não.

Não é um consenso na comunidade. Opinião diferente, por exemplo, tem o paraibano Alexandre Souto, 24 anos — há apenas quatro na favela. Ele trabalha nas obras do teleférico e garante que a maioria dos moradores do morro aplaude a novidade:
— Vai ser bom para todo mundo. Só de não ter que subir ladeira e escada com compras será uma grande ajuda.

Prefeitura quer que gôndolas funcionem a partir de maio
A expectativa da prefeitura é inaugurar o teleférico da Providência em maio. Com três estações, 16 gôndolas e capacidade para transportar mil pessoas por hora, ele custou R$ 75 milhões e faz parte de um pacote de R$ 163 milhões em obras do programa Morar Carioca Providência, conduzido pela Secretaria municipal de Habitação.

As cabines vão ligar a Central do Brasil à Cidade do Samba, passando pela Providência, num percurso reto de 721 metros. Toda a tecnologia é da empresa alemã Doppelmayr, responsável pela manutenção dos bondinhos do Pão de Açúcar.

Cada morador do Morro da Providência — são aproximadamente seis mil pessoas pelos cálculos da prefeitura — terá direito a duas viagens gratuitas por dia no teleférico. Turistas e visitantes terão de pagar. O valor ainda não está definido, e a SuperVia é cotada para assumir a operação. Se houver demanda, o teleférico está projetado para ter 45 gôndolas, transportando três mil pessoas por hora.

Também está prevista a construção de um plano inclinado, que poupará os moradores das partes mais altas da favela a vencerem os 104 degraus da escadaria mais famosa do morro, na Praça Américo Brum.


Reassentamento é desafio

Apenas 29% dos reassentamentos já foram feitos. Para isso, porém, a prefeitura terá que driblar ações na Justiça. Alguns moradores relutam em sair de suas casas: dos 671 reassentamentos previstos pela prefeitura, só foram feitos 196 até agora (o que representa 29%).

Esse banho de modernidade que chega à Providência às vezes assusta, comenta o faxineiro Genival dos Santos, de 60 anos:
— O preço dos imóveis disparou. Hoje qualquer quartinho é alugado por R$ 250. O valor das casas dobrou. A vida melhorou com a UPP (em abril de 2010), mas se as pessoas tiverem que pagar água e luz vai complicar... Eu trabalho em Botafogo, construí minha casinha aqui com sacrifício e não gostaria de sair.

A promessa de atração de turistas ao morro com a inauguração do teleférico não chega a animar a vendedora Vera Lúcia do Nascimento, dona de um mercadinho ao lado da Igreja de Nossa Senhora do Livramento. Ela diz que os moradores da favelas sempre serão seus principais clientes e que há problemas mais graves a serem enfrentados, como o acúmulo de lixo.


Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/morro-da...#ixzz2LANFj04y
© 1996 - 2013. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.


Quote:
Originally Posted by Samir7 View Post
Passei hoje pela central (naquela mesma região "sinistra") e vi que o teleférico já está recebendo os testes com todas as gondolas.

Tirei algumas fotos com o celular pra mostrar:

image hosted on flickr


image hosted on flickr


image hosted on flickr


A estação da central já está recebendo os vidros da fachada, e a da gamboa tbm. Vendo de longe, acho que o teto de vidro da estação providência tbm foi finalizado.
mopc no está en línea   Reply With Quote


Reply

Tags
brazil, buses, commuter rails, monorails, subways, trams, transport, transporte coletivo

Thread Tools

Posting Rules
You may not post new threads
You may not post replies
You may not post attachments
You may not edit your posts

BB code is On
Smilies are On
[IMG] code is On
HTML code is Off

Related topics on SkyscraperCity


All times are GMT +2. The time now is 08:18 PM.


Powered by vBulletin® Version 3.8.11 Beta 4
Copyright ©2000 - 2018, vBulletin Solutions Inc.
Feedback Buttons provided by Advanced Post Thanks / Like (Pro) - vBulletin Mods & Addons Copyright © 2018 DragonByte Technologies Ltd.

vBulletin Optimisation provided by vB Optimise (Pro) - vBulletin Mods & Addons Copyright © 2018 DragonByte Technologies Ltd.

SkyscraperCity ☆ In Urbanity We trust ☆ about us | privacy policy | DMCA policy

tech management by Sysprosium