daily menu » rate the banner | guess the city | one on oneforums map | privacy policy (aug.2, 2013) | DMCA policy | flipboard magazine
Old August 29th, 2013, 02:37 AM   #4801
Montana_lx
Registered Offender
 
Montana_lx's Avatar
 
Join Date: Sep 2008
Location: Campos de Piratininga
Posts: 984

Quote:
Originally Posted by akaFTS View Post
75km? Oloco, pode disputar o Iron Man já
Magina, se você estiver acostumado a andar de bicicleta e não fizer o percurso forçando a barra eu garanto que (quase) qualquer hum consegue andar tudo Isso. Só demora um pouco mas é bem possível.
Montana_lx no está en línea  

Sponsored Links
 
Old August 29th, 2013, 03:34 PM   #4802
edsonaoki
Registered User
 
Join Date: Oct 2012
Posts: 1,460
Likes (Received): 829

Conselho da Cidade aprova três diretrizes para garantir investimentos

Na terceira reunião do Conselho da Cidade, o prefeito Fernando Haddad propôs três diretrizes para garantir os avanços de investimentos na cidade. Conceitos de propostas para dívida com a União, pagamento de precatórios e financiamento do transporte coletivo foram aprovadas pela maioria dos conselheiros
Atualizada às 20h

A maioria dos integrantes do Conselho da Cidade aprovou na tarde desta quarta-feira (17) três diretrizes propostas pelo prefeito Fernando Haddad para garantir avanços de investimentos em São Paulo para os próximos anos. Os princípios para renegociação da dívida da Prefeitura com a União; indexadores para o pagamento de precatórios; e formas de financiamento para o transporte público foram apresentados na terceira reunião do Conselho, realizado na sede da Prefeitura.

Para a renegociação da dívida com a União a proposta foi de mudança no cálculo. Segundo o secretário municipal de Finanças, Marcos Cruz, a dívida era de R$ 11 bilhões em 2000, quando foi assinada, e hoje está em cerca de R$ 54 bilhões, mesmo após a Prefeitura já ter pago R$ 19,5 bilhões. O prefeito propôs que as taxas de juros da dívida pagas pelo município não sejam superiores aos que a União paga para arrolar suas dívidas com o mercado.

”Estamos desde 2000 pagando uma taxa de juros que é superior à Selic. Isso causou um desequilíbrio na relação entre o município e a União, em prejuízo do município, quando o espírito do contrato era favorecer e acabou prejudicando”, afirmou o prefeito Fernando Haddad.

O segundo princípio defendido por Haddad e também aprovado pelos conselheiros é sobre o novo indexador para o pagamento dos precatórios a ser definido pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Para o prefeito, é importante que o pagamento seja vinculado ao teto de 3% das receitas das cidades para que a maioria dos estados e municípios consigam quitar as dívidas em até cinco anos. A cidade soma hoje R$ 16,9 bilhões em precatórios.

“Se o Supremo entende que os precatórios precisam ser preservados, nós entendemos que, em função do completo descontrole desse assunto durante décadas, deve ser reservada uma parte da receita para o pagamento dos precatórios”, explicou Haddad.

No caso de São Paulo, que, assim como outros 10 municípios e três estados, não conseguiria quitar neste prazo só com a vinculação, a idéia é liberar o saque de depósitos judiciais não-tributários, como é feito pelo Rio de Janeiro. “Que a solução do Rio de Janeiro, uma espécie de direito de saque dos depósitos judiciais, seja reservado àqueles entes que não conseguem com a vinculação de 3% honrar seus compromissos em cinco anos”, concluiu.

O prefeito propôs ainda a criação de uma nova forma para financiar o transporte público, atendendo aos pedidos da população para que a tarifa não seja alta. A ideia principal é que o transporte individual financie o transporte coletivo urbano. Haddad sugeriu que a Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide), cobrada nos combustíveis, seja municipalizada.

Todas as propostas já estão sendo negociadas pela Prefeitura com os órgãos competentes. A municipalização da Cide está sendo discutida no Congresso e é apreciada na Câmara a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 90, que trata do transporte social, prevendo a medida. O prefeito também já se reuniu com ministros do STF e a presidência do Tribunal de Justiça de São Paulo para tratar do indexador dos precatórios.

”Os conselheiros compreenderam que o caminho que a Prefeitura está tomando é o caminho correto. Essas diretrizes significam a retomada dos investimentos em São Paulo. A cidade não pode continuar com a metade do investimento das outras cidades do Sudeste”, afirmou.

Auditoria internacional
Além do cancelamento da licitação do sistema de transporte público e a criação do Conselho Municipal de Transportes e Trânsito, a Prefeitura de São Paulo abrirá uma auditoria que permitirá a concorrência internacional para analisar os contratos e dar mais transparência ao processo. A auditoria será licitada até o fim do ano, após a conclusão do edital.

“Entendemos que o grau de complexidade que isso ganhou exige que nós possamos fazer um trabalho mais minucioso, comparando internacionalmente, nacionalmente, modernizando os controles e as regras de transparência”, justificou o prefeito.

“Isso é bom para o setor. Não deve ser visto pelo bom empresário como uma ameaça. Ao contrário. O bom empresário tem de ver isso como uma oportunidade de consolidar um entendimento sobre a importância do setor e sobre a qualidade que ele tem de ter nesta etapa que a democracia brasileira atingiu. Hoje, ela é auditada internamente e às vezes com o apoio de instituições externas”, comentou Haddad.

Plano de investimentos
Durante a terceira reunião do Conselho da Cidade, os secretários de Finanças, Marcos Cruz, e de Planejamento, Leda Paulani, também apresentaram o plano de investimentos para São Paulo até 2016. A previsão é de R$ 25 bilhões em investimentos nas diversas áreas. A maior fatia dos investimentos ficará com mobilidade urbana, com 43% do total para construir, por exemplo, 150 km de corredores de ônibus. Moradia e habitação têm previsto 26% do total para atingir a meta de construir 55 mil moradias e garantir a regularização fundiária. Outros 22% serão destinados para equipamentos sociais e 9% para obras de drenagem.
__________________

Daniel_Sousa liked this post
edsonaoki no está en línea  
Old August 29th, 2013, 10:54 PM   #4803
jmviel
baderneiro
 
jmviel's Avatar
 
Join Date: Feb 2011
Location: Mauá
Posts: 4,029
Likes (Received): 2477

Acho que tem alguém querendo travar o desenvolvimento da cidade... só acho


Quote:

Homenagem à Rota é barrada pela 3ª vez e racha base de Haddad

Por falta de 1 voto, a concessão de “Salva de Prata” para a Rota (tropa de elite da PM) ficou pendente de votação na Câmara Municipal de São Paulo pela terceira vez consecutiva. A homenagem teve 36 votos favoráveis e 14 contrários, incluindo o voto “não” do presidente José Américo (PT), o que provocou a ira de aliados da base governista e na bancada do PSDB.
A rejeição mais uma vez aconteceu após o vereador Toninho Vespoli (PSOL) pedir votação nominal no plenário. Em seguida, lideranças governistas e opositores se uniram para derrubar a sessão, em retaliação à bancada do PT, que votou contra a Salva de Prata. Havia acordo para votar a homenagem e, em seguida, um pacote do governo que incluía mudanças tributárias no ISS e no IPTU e um pacote de benefícios para a zona leste.
“Se não passou a homenagem do PSDB, como previa o acordo, agora não temos motivos para continuar as outras votações”, afirmou Roberto Tripoli (PV), vereador mais votado de Saulo e um dos mais influentes da Casa – ele está no sétimo mandato consecutivo. O vereador Coronel Telhada (PSDB), autor do projeto, promete obstruir qualquer projeto dos 14 parlamentares que votaram contra sua proposta de homenagear a Rota.
“Agora eu me sinto ainda mais à vontade. Antes falavam que havia acordos (para votação). Agora não tem mais acordo. Quem faz acordo é bandido, e a Rota não faz acordo com ninguém”, disparou o coronel. “Tem muito vereador aqui que fala bem da Rota pra mim, que usa segurança particular da Rota. Mas que, na hora H, vai lá e vota não”, acrescentou Telhada, sem citar nomes.
Na terça-feira o projeto também ficou pendente da votação ao ter 32 sim e 13 não. “Enquanto não se votar a homenagem à Rota não se vota mais nada aqui na Casa. E isso não tem nada a ver com a Rota. Tem a ver com o princípio de que cada vereador tem o direito de conceder oito homenagens ao longo de seus quatro anos de mandato”, argumentou Floriano Pesaro, líder do PSDB.
Outros líderes governistas como Paulo Frange (PTB) e Rubens Calvo (PMDB) ficaram irritados com os votos contrários dos vereadores petistas e também ajudaram a derrubar a sessão extraordinária de hoje. “Pelo histórico da Rota a bancada do PT jamais poderia votar a favor desse projeto”, justificou Alfredinho, líder da bancada do PT, a maior do Legislativo paulistano com 11 vereadores.
JULIANA CARDOSO ARTICULOU VOTO CONTRA DO PT
A bancada do PT só votou contra a proposta após articulação da vereadora Juliana Cardoso (PT), que cobrou de seus colegas o voto contrário à proposta. Tanto que o líder de governo Arselino Tatto (PT) e o presidente Zé Américo (PT) avaliaram que o líder Alfredinho não soube impor à bancada uma posição de “abstenção”, o que deixaria a proposta ser aprovada e não atrapalharia o cronograma de votações do Executivo.
Logo após a sessão ser suspensa hoje à tarde, a presidência da Casa aceitou requerimento da bancada do PSDB que exige a vaga de Toninho Vespoli (PSOL) na Comissão de Direitos Humanos para o líder tucano Floriano Pesaro.


Votação da 3ª tentativa de homenagem à Rota: 36 sim e 14 não
http://blogs.estadao.com.br/diego-za...ase-de-haddad/
jmviel no está en línea  
Old August 29th, 2013, 11:47 PM   #4804
pedromarga
Registered User
 
Join Date: Apr 2010
Posts: 1,978
Likes (Received): 691

Quote:
Originally Posted by winiciusnet View Post
Numa cidade gigante como SP, se é possivel chegar ao centro em 30 minutos, eu considero perto.
Parece mentira, mas eu moro na Liberdade e demoro 30 minutos para sair do apartamento que moro e chegar no trabalho (próximo à Praça do Patriarca). O trajeto de Metrô em si é rápido (10 minutos). Mas se somarmos o tempo de esperar o elevador no prédio, de andar do prédio até a estação (300m), de entrar na estação, esperar o próximo trem, sair na São Bento, andar mais 300m no Centro, aguardar o elevador no prédio do trabalho, acaba chegando nos 30 min

Quote:
Originally Posted by Paulistinha View Post
Mas pra quem é solteiro e quer morar bem localizado perto do centro (como eu) é até interessante.
Com certeza, eu moro sozinho também e é um puta desperdício de espaço. O quarto uso só para dormir, e nunca uso a cozinha e a sala ao mesmo tempo, então bem que poderia ser tudo no mesmo ambiente, caso os móveis permitissem (como é o caso do apartamento apresentado).
pedromarga no está en línea  
Old August 30th, 2013, 02:32 AM   #4805
akaFTS
In Steve we trust
 
akaFTS's Avatar
 
Join Date: Jan 2012
Location: SP - São Paulo - ZL
Posts: 2,817
Likes (Received): 1070

A coisa está feia na Câmara, quase fiquei desesperado quando pensei "nossa, não vão votar mais nada de útil para a cidade até resolverem isso" mas ai lembrei que eles não votam nada de útil para a cidade faz uns 50 anos, então sosseguei.
__________________

Renaudt, Daniel_Sousa liked this post
akaFTS no está en línea  
Old August 30th, 2013, 12:10 PM   #4806
Marcelo S.
Registered User
 
Marcelo S.'s Avatar
 
Join Date: Dec 2012
Location: São Paulo
Posts: 154
Likes (Received): 82

Cidade de São Paulo tem marca avaliada em R$ 233,5 bi, mostra estudo

SÃO PAULO - Quanto vale a marca de uma cidade como São Paulo ou o Rio de Janeiro? Como é possível chegar a um valor? Uma empresa inglesa especializada em gestão de marcas topou o desafio de medir quais as marcas-cidades mais valiosas do Brasil. A marca mais valiosa é a de São Paulo, avaliada em R$ 233,5 bilhões. Rio de Janeiro, Brasília, Curitiba e Belo Horizonte, respectivamente, completam a lista das cinco primeiras. Campinas, no interior de São Paulo, é a única não capital entre as dez marcas mais valiosas. Juntas, as dez primeiras colocadas valem R$ 532,8 bilhões.

O CEO da Superbrands no Brasil, Gilson Nunes, conta que a avaliação leva em conta fatores econômicos e de bem-estar. A pesquisa ouviu 18.100 pessoas em 40 cidades de todo o Brasil. Elas opinaram sobre diversos aspectos de suas cidades - como infraestrutura, qualidade de vida e oportunidade de trabalho - e o resultado é um dos quesitos que compõem o ranking.


O aspecto econômico também é levado em conta. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) foram usados para compor este outro lado do índice. Segundo Nunes, uma cidade com marca mais forte desperta mais o interesse de potenciais moradores, turistas e investidores. "Uma cidade com marca forte tem mais poder, gera mais emprego, salários melhores e consequentemente melhores condições de vida para a população."

Uma das motivações do estudo é a proximidade da Copa do Mundo de 2014 e das Olimpíadas de 2016. Com o Brasil no horizonte de estrangeiros, Nunes acha que é a hora de fortalecer as marcas. "Conhecendo melhor o perfil da marca de cada cidade, é possível apostar em potencialidades ou corrigir deficiências."

Esta é a primeira vez que o estudo é feito no Brasil e a empresa pretende, em um futuro próximo, oferecer os dados às prefeituras e prestar consultorias. "A ideia é que este estudo sirva como base para uma gestão da marca por parte dos municípios. Vamos mandar os estudos para estas prefeituras e depois fazer um trabalho mais próximo", explica Gilson.




http://economia.estadao.com.br/notic...o,163297,0.htm
__________________
Marcelo S. no está en línea  
Old August 30th, 2013, 03:23 PM   #4807
bruno de moraes 2020
BANNED
 
Join Date: Nov 2012
Location: são paulo
Posts: 771
Likes (Received): 837

mesmo com o fato de 99,9% dos paulistas odiarem São Paulo , a gente conseguiu ficar em primeiro lugar

Last edited by bruno de moraes 2020; August 30th, 2013 at 03:37 PM.
bruno de moraes 2020 no está en línea  
Old August 30th, 2013, 03:29 PM   #4808
Gutovsky
Registered User
 
Gutovsky's Avatar
 
Join Date: Aug 2006
Location: São Paulo
Posts: 7,311
Likes (Received): 3132

Eu sou parte dos 0,1% :-)
__________________
"É que Narciso acha feio o que não é espelho..."
Gutovsky no está en línea  
Old August 30th, 2013, 05:40 PM   #4809
Marcelo S.
Registered User
 
Marcelo S.'s Avatar
 
Join Date: Dec 2012
Location: São Paulo
Posts: 154
Likes (Received): 82

Não é só primeiro, a marca é vale mais q 3x a segunda. Vejam a reportagem q tem um gráfico com os valores lá.
Marcelo S. no está en línea  
Old August 30th, 2013, 06:34 PM   #4810
caiocco
Indivíduo não-motorizado
 
caiocco's Avatar
 
Join Date: Dec 2010
Location: [_] SP, [x] RJ
Posts: 4,909
Likes (Received): 2818

Luta por moradia | por Piero Locatelli — publicado 30/08/2013 12:49

Grajaú ocupado
No distrito mais populoso de São Paulo, moradores não conseguem pagar alugueis e ocupações pipocam em terrenos vazios

Em julho deste ano, Luzia Maria da Silva, de 50 anos, entregava currículos para trabalhar como merendeira em escolas. Moradora do distrito do Grajaú, distante quarenta e dois quilômetros do centro de São Paulo, ela soube das ocupações de terrenos vazios na região enquanto buscava emprego. “Dentro da perua, escutei um pessoal que já tinha pegado a terra comentando o assunto. Então eu falei 'vou tentar também'. Se eu não tentar, quem é que vai tentar por mim? E fui em busca de lugar para morar.”

Reprodução/Rede Extremo Sul

Desde a década de 80, a população do Grajaú triplicou e agora alcança 456.777 pessoas

Luzia marcou seu espaço numa ocupação no bairro Moraes Prado. Ela se sustenta com pequenos trabalhos, como a venda de panos de prato, e conta não ter condições de pagar o aluguel de 400 reais por dois cômodos em um cortiço, onde vive com sua filha de 11 anos. “É uma vida que não dá para continuar. Ou você paga aluguel, ou você come.” Ela agora se divide entre o cortiço e o barraco armado no terreno.

O caso de Luzia não é isolado. Em busca de moradia, muitos contam ter marcado seus lugares em terrenos vazios na região da zona sul de São Paulo. Incapazes de pagar aluguel, contam ter seguido o exemplo de outros moradores. Hoje há quatorze terrenos ocupados no distrito do Grajaú, segundo dados da subprefeitura da Capela do Socorro.

A subprefeita Cleide Pandolfi diz que não esperava as ocupações, discordando dos relatos feitos pelos moradores. “A gente não consegue identificar as demandas antigas de associações de moradores. Não há uma comissão ligada a um movimento desse tipo. São sempre pessoas avulsas, uma figura ou outra que está orquestrando isso,” diz. “A região não teve mesmo um plano habitacional, mas agora, quando vai ter, acontecem essas invasões orquestradas. Isso só me leva a pensar que tem um objetivo político”.

Protestos. A tomada de terrenos na região começou logo após os protestos de junho pela redução da passagem de ônibus e metrô. Enquanto as manifestações do centro da cidade ganhavam atenção, atos também aconteciam na periferia, inclusive no Grajaú.

Em 20 de junho, militantes de partidos políticos e movimentos sociais foram hostilizados por manifestantes com bandeiras do Brasil na avenida Paulista. No mesmo dia, moradores do Grajaú fecharam a ponte do Socorro, sobre a marginal Pinheiros, com uma faixa escrito “Somos sem pátria, somos revolucionários”.

As primeiras ocupações aconteceram logo após esses protestos e se espalharam pelo bairro. Os quatro terrenos visitados pela reportagem mostravam situações semelhantes: em áreas espaçadas, com as árvores preservadas, os lotes são marcados com no máximo cinco metros por vinte e cinco. Os moradores explicam que, por ser uma Zona Especial de Interesse Social, esse é o tamanho que deve ser seguido para viabilizar políticas habitacionais de "interesse social".

Com os nomes dos moradores em placas, alguns dos terrenos estão ocupados pelos moradores, que dormem no local, e outras aguardam a chegada dos seus donos, por enquanto provisórios. Os que já ergueram um teto no terreno contam com barracos de lona e, em alguns casos, de chapas de madeira compensada.

Uma das possibilidades aventadas pelos ocupantes é que a Caixa Econômica compre as áreas e construa habitação de acordo com o programa Minha Casa Minha Vida Entidades. Nele, os próprios moradores, por meio de uma entidade parceira do governo, tomam conta do projeto e da execução das obras de moradia.

A subprefeita diz que esse tipo de política “não vale” para o Grajaú. “A invasão inviabiliza a construção de unidades habitacionais. Temos que construir prédio para verticalizar, já que estamos entre duas represas. Nós temos que deixar a permeabilidade, e cumprir a demanda desse jeito, sem contribuir para as enchentes”, afirma.

A região cresceu nas margens das represas Billings e Guarapiranga em um ritmo maior do que o da cidade nos últimos trinta anos. Desde a década de 80, a população do Grajaú triplicou e agora alcança 456.777 pessoas, o que o transformou no bairro mais populoso da cidade.

Boa parte desse crescimento aconteceu a partir de ocupações feitas ao longo desse período. Zenilde de Souza Silva, 60 anos, que hoje busca uma casa, conta ter participado da tomada de um terreno no começo dos anos 80. “A diferença é que antigamente não despejavam ninguém. A prefeitura colocava água, tinha luz, e ela mesma trazia os postes. Eram umas invasões que eles deixavam, não tiravam.”

Para a Rede Extremo Sul, movimento social que atua na região, políticas como o Programa Mananciais (da prefeitura) atendem aos interesses da especulação imobiliária. “Todos sabemos que a região dos mananciais abrange uma área enorme, que inclui o Autódromo de Interlagos, áreas habitadas por ricos, grandes casas noturnas, que, é óbvio, permanecerão intocadas. As áreas ameaçadas são apenas a de comunidades pobres,” diz a rede Extremo Sul em manifesto.

Granja do Japonês. Um das ocupações atuais acontece na Granja do Japonês, no bairro do Jardim Lucélia, onde o movimento Rede Extremo Sul auxilia os moradores a se organizarem no local. Ao lado da granja, corre um riacho poluído. Atrás dos barracos erguidos, algumas galinhas se alimentam juntamente com os pombos e são vendidas ali mesmo.

No terreno da granja, Hélio Carlos, de 28 anos, erguia um barraco de compensado de madeira em um dos 900 lotes divididos na área. “Estou tomando a decisão certa para não gastar dinheiro. Se eu fizer de bloco e depois derrubar, a vida fica ainda mais difícil.”

Sem emprego fixo, ele ganha entre 800 e 900 reais por mês em trabalhos diversos como o de pedreiro, e diz não conseguir mais pagar os 400 reais de aluguel para ele e seu filho. Por isso, foi se abrigar na casa de um tio. “Morar em casa de parente é a pior coisa. Chega um dia de cara fechada, outro de cara aberta. E aí, faço o quê? A situação é difícil”, conta. “Um dia eu fui trabalhar, quando voltei vi aquela multidão aqui dentro e acabei entrando nesse espaço também”, lembra.

Segundo os moradores, na área ocupada não havia ninguém há pelo menos quatorze anos. Procurado, o advogado do proprietário se recusou a falar com a reportagem.

A área está com a reintegração de posse decretada, a exemplo do que aconteceu em outras ocupações da região. Nesta semana, uma ocupação no Jardim Itajaí foi desocupada e outras correm o mesmo risco, inclusive dois terrenos de posse da prefeitura da cidade.

As pessoas retiradas das áreas entram nas filas de programas habitacionais. A subprefeita diz que elas não terão preferência sobre outros já cadastrados na distribuição de vagas: “A gente está evitando que outras pessoas que chegaram por último e até de fora no movimento passem na frente.”

A Secretaria de Habitação da prefeitura mantém vinte programas de moradia em curso na região. Em nota, a secretaria afirma que “as ocupações são movimentos isolados e recentes na região". "Reiteramos que as ocupações prejudicam a política habitacional em curso cuja meta é a entrega 55 mil domicílios nos próximos quatro anos, para enfrentar um déficit de 230 mil.”

Luzia, por sua vez, diz não confiar nos programas habitacionais da prefeitura e do estado. “Se a gente ficar na fila do CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano), eu vou morrer e não vai ter moradia. Ter terra depois de estar no caixão não adianta.”



Extraído de: CartaCapital.
__________________
Caio César

Inovação e renovação, dois pilares para a mobilidade urbana que são pouco explorados na Região Metropolitana de São Paulo; muitos não percebem que o transporte coletivo é o mais perfeito espelho da problemática social e da ocupação errônea do solo, possuindo inestimável potencial de transformação e desenvolvimento.

Ideias postadas no SSC: Trem metropolitano na Marginal Tietê.

Daniel_Sousa liked this post
caiocco no está en línea  
Old August 30th, 2013, 06:51 PM   #4811
Loro.
Pro Brasilia fiant eximia
 
Loro.'s Avatar
 
Join Date: Jul 2010
Location: Urbs Paulistana, Sanctus Paulus - Brasilia
Posts: 6,390
Likes (Received): 1897

Cadê os "ambientalistas" do rodoanel norte lutando contra a ocupação e destruição das áreas de mananciais no extremo sul de São Paulo?
__________________
"Quando você perceber que, para produzir, precisa obter a autorização de quem não produz nada; quando comprovar que o dinheiro flui para quem negocia não com bens, mas com favores; quando perceber que muitos ficam ricos pelo suborno e por influência, mais que pelo trabalho, e que as leis não nos protegem deles, mas, pelo contrário, são eles que estão protegidos de você; quando perceber que a corrupção é recompensada, e a honestidade se converte em auto-sacrifício; então poderá afirmar, sem temor de errar, que sua sociedade está condenada".
Ayn Rand
Loro. no está en línea  
Old August 30th, 2013, 06:59 PM   #4812
HRLR
Registered User
 
Join Date: Aug 2008
Location: São Paulo
Posts: 4,029

Quote:
Originally Posted by bruno de moraes 2020 View Post
mesmo com o fato de 99,9% dos paulistas odiarem São Paulo , a gente conseguiu ficar em primeiro lugar
Qual é a fonte dessa estatística espantosa??
__________________

bruno de moraes 2020 liked this post
HRLR no está en línea  
Old August 30th, 2013, 07:40 PM   #4813
Daniel_Sousa
Aé Aé Aécio!!!
 
Daniel_Sousa's Avatar
 
Join Date: Dec 2011
Location: São Paulo
Posts: 6,356
Likes (Received): 2789

Quote:
Originally Posted by Paulistinha View Post
Depende do quanto você acha algo 'longe' do centro. Pra mim, longe do centro são os cafundéus do Campo Limpo..
Hahaha eu sei bem como é morar aqui onde o Judas perdeu as botas, as meias e ainda perdeu um pé

Quote:
Originally Posted by jmviel View Post
Ah, aí é absurdamente longe

Minhas pretensões são de um ap pequeno em algum desses bairros "em volta" do centrão: Vila Buarque, Santa Cecília, Bela Vista, Arouche ou talvez mesmo os Campos Elísios, dependendo a localização.

Nãã, nem tanto né, ainda não estamos em Eng Marsilac ou outros bairros

Eu também queria morar ali na Vila Buarque, passei dois anos estudando ali na Dr. Vila Nova, perto da Santa Casa (onde nasci) perto de Higienopólis, da República, perto das garotas de programa da Amaral Gurgel e da Augusta, perto do Mackenzie perto da Paulista. Gostei de mais do bairro, e bem seguro, tanto que até virou matéria do Jornal da Band um dia desses por causa do policiamento comunitário

Agora que vou trabalhar perto da estação Brigadeiro, ficaria bom demais, mesmo se fosse aí na Vila Olímpia, pra mim já estaria bom, já é considerado Centro expandido, e desse ponto até o centro nunca consigo levar mais do que 40 minutos, usando a L9+L4, ou usando os corredores de ônibus (exceção para os dias de chuva onde os semáforos resolvem tirar folga e as árvores resolvem se deitar na rua). Pra mim se fosse barato, eu toparia, ganharia um tempo maravilhoso para estudar, fazer academia, curtir a vida e a mulherada ainda ia achar que eu era rico por morar na Vila Olímpia . Maldita hora que minha família resolveu deixar o Centro expandido...


Quote:
Originally Posted by jmviel View Post
Acho que tem alguém querendo travar o desenvolvimento da cidade... só acho


http://blogs.estadao.com.br/diego-za...ase-de-haddad/
Eh falta do que fazer desse povo... Tanta coisa para se preocuparem e os caras ficam brigando para fazer homenagem... Vão se... Respira, fica zen
__________________
Tango Alfa Mike JJ3720 Time: 1132Z
DEP: SBSP ARR: SBBR EET: 0132 FL: 370 TAS: 450
Route: UZ2 ARX DCT MOVTO UZ5 KUKOL
EQPT: A319 Airbus Industries (Wilco)
METAR: SBSP 261100Z 19006KT 9999 BKN012 FEW012 BKN090 17/13 Q1021
/Ready to Copy!

Last edited by Daniel_Sousa; August 30th, 2013 at 07:51 PM. Reason: Vou colocar a CMSP na boca do sapo
Daniel_Sousa no está en línea  
Old August 30th, 2013, 09:17 PM   #4814
hdmais
Registered User
 
hdmais's Avatar
 
Join Date: Oct 2009
Posts: 461
Likes (Received): 34

Não foi com Médico estrangeiro.....!

A presidente Dilma Rousseff aproveitou a agenda de quinta-feira (29) em Campinas (SP) e, antes de retornar a Brasília, foi ao Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, onde fez exames de rotina, informou a Secretaria de Comunicação da Presidência. Foi no Sírio-Libanês que Dilma fez tratamento para combater um câncer no sistema linfático, diagnosticado no início de 2009.
Pensei que ela ia no SUS



fonte: http://ultimosegundo.ig.com.br/polit...tal-de-sp.html
__________________
no aguardo da Linha 4 do Metrô, fase 1,2,3,...... em 2.022

Bonja liked this post

Last edited by hdmais; August 30th, 2013 at 09:27 PM.
hdmais no está en línea  
Old August 30th, 2013, 09:46 PM   #4815
edsonaoki
Registered User
 
Join Date: Oct 2012
Posts: 1,460
Likes (Received): 829



Isso não é assunto pro Notícias de São Paulo...
__________________

Daniel_Sousa, caiocco, Caboclo liked this post
edsonaoki no está en línea  
Old August 30th, 2013, 11:25 PM   #4816
winiciusnet
.
 
winiciusnet's Avatar
 
Join Date: Jun 2007
Posts: 10,624
Likes (Received): 8807

Quote:
Originally Posted by bruno de moraes 2020 View Post
mesmo com o fato de 99,9% dos paulistas odiarem São Paulo , a gente conseguiu ficar em primeiro lugar
Isso aí é mito

A maioria dos paulistanos que eu conheço defendem a cidade com unhas e dentes.
__________________

Caboclo liked this post
winiciusnet no está en línea  
Old August 30th, 2013, 11:44 PM   #4817
jmviel
baderneiro
 
jmviel's Avatar
 
Join Date: Feb 2011
Location: Mauá
Posts: 4,029
Likes (Received): 2477

Quote:
Originally Posted by Daniel_Sousa View Post
Hahaha eu sei bem como é morar aqui onde o Judas perdeu as botas, as meias e ainda perdeu um pé




Nãã, nem tanto né, ainda não estamos em Eng Marsilac ou outros bairros

Eu também queria morar ali na Vila Buarque, passei dois anos estudando ali na Dr. Vila Nova, perto da Santa Casa (onde nasci) perto de Higienopólis, da República, perto das garotas de programa da Amaral Gurgel e da Augusta, perto do Mackenzie perto da Paulista. Gostei de mais do bairro, e bem seguro, tanto que até virou matéria do Jornal da Band um dia desses por causa do policiamento comunitário

Agora que vou trabalhar perto da estação Brigadeiro, ficaria bom demais, mesmo se fosse aí na Vila Olímpia, pra mim já estaria bom, já é considerado Centro expandido, e desse ponto até o centro nunca consigo levar mais do que 40 minutos, usando a L9+L4, ou usando os corredores de ônibus (exceção para os dias de chuva onde os semáforos resolvem tirar folga e as árvores resolvem se deitar na rua). Pra mim se fosse barato, eu toparia, ganharia um tempo maravilhoso para estudar, fazer academia, curtir a vida e a mulherada ainda ia achar que eu era rico por morar na Vila Olímpia . Maldita hora que minha família resolveu deixar o Centro expandido...
Então, eu moro em Mauá. Foi o lugar que meus avós (materno e paterno) escolheram pra morar (isso, quando isso aqui era praticamente uma vila), meus pais decidiram permanecer, minha mãe, por algum motivo, gosta daqui. Pro eixo Av. Paulista eu gasto cerca de 1:15 de trajeto, Pro centro de SP (Luz), mais ou menos o mesmo (era menos antes de mutilarem a linha 10), então agora, nesse sentido, eu não acho ruim. Mas eu queria morar num lugar onde pudesse fazer a maioria das coisas a pé e de bicicleta.

Também tenho simpatia por alguns bairros da zona sul, como Santa Cruz, Vila Clementino, Vila Gumercindo, Bosque da Saúde... esse já um pouco mais distantes do Centro, mas que tenho a impressão que poderia fazer minhas coisas todas "neles" e ainda sim estaria perto do centro via metrô.

Mas eu sou apenas um universitário que mora com a família e fez voto de pobreza ao escolher a carreira acadêmica. Também não tenho pretensões de formar uma família nuclear, então... fico pensando que jamais conseguiria comprar um apartamento nesses lugares antes de terminar um doutorado. São Paulo é meio decepcionante nesse sentido. Quero mais é que essa bolha estoure logo! Mas to começando a achar que ela ainda tem algum gás.


Quote:
Eh falta do que fazer desse povo... Tanta coisa para se preocuparem e os caras ficam brigando para fazer homenagem... Vão se... Respira, fica zen
Ah, antes fosse uma simples falta do que fazer. O caso é na minha opinião, uma tentativa de uso da câmara para fins particulares. O projeto é do telhada e ele já foi recusado três vezes! Deveria até a ver uma restrição que coibisse esse tipo de abuso. Enquanto ele passou três vezes por votação, temos projetos de 10 anos lá sem se votados! E além disso, a moça ainda quer tomar a bola e não deixar ninguém mais brincar? E aí uma medida importantíssima pra ZL e pra toda cidade não vai à votação por causa de birra de milico aposentado? É complicado...
__________________

Daniel_Sousa liked this post
jmviel no está en línea  
Old August 31st, 2013, 03:29 AM   #4818
Ramos
Brasil-Belindia é aqui
 
Ramos's Avatar
 
Join Date: Dec 2006
Posts: 8,333
Likes (Received): 2434

Quote:
Originally Posted by jmviel View Post
E aí uma medida importantíssima pra ZL e pra toda cidade não vai à votação por caa de birra de milico aposentado? É complicado...
Se for para barrar essa homenagem, qualquer coisa é válida.

A cidade de São Paulo não pode homenagear e ser conivente com a atuação controversa das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar, organismo criado no auge da ditadura militar e conhecido por agir (muitas vezes) fora da legalidade (mesmo em um regime ditatorial, como o que vigorava no Brasil na época de sua criação). Hoje, a ROTA não tem mais utilidade, sendo que poderia ter sido dissolvida desde a redemocratização.

Se a proposta foi rejeitada por três vezes, é um sinal mais do que claro de que a cidade de São Paulo não apoia a criação e atuação da ROTA. . .
Ramos no está en línea  
Old August 31st, 2013, 03:43 AM   #4819
MicBrazil
Bandeirantes
 
MicBrazil's Avatar
 
Join Date: Oct 2010
Location: São Paulo
Posts: 2,311
Likes (Received): 1055

Quote:
Originally Posted by Loro. View Post
Cadê os "ambientalistas" do rodoanel norte lutando contra a ocupação e destruição das áreas de mananciais no extremo sul de São Paulo?
Eu mandei um e-mail para o PROAM, vamos ver se eles vão se mobilizar para evitar estas invasões com o mesmo ânimo que eles empenharam contra a construção do Rodoanel Norte indo até o congresso dos EUA para tal ato.
__________________

Ramos, Daniel_Sousa, Loro., Paulistinha liked this post
MicBrazil no está en línea  
Old August 31st, 2013, 04:55 AM   #4820
jmviel
baderneiro
 
jmviel's Avatar
 
Join Date: Feb 2011
Location: Mauá
Posts: 4,029
Likes (Received): 2477

Quote:
Originally Posted by Ramos View Post
Se for para barrar essa homenagem, qualquer coisa é válida.

A cidade de São Paulo não pode homenagear e ser conivente com a atuação controversa das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar, organismo criado no auge da ditadura militar e conhecido por agir (muitas vezes) fora da legalidade (mesmo em um regime ditatorial, como o que vigorava no Brasil na época de sua criação). Hoje, a ROTA não tem mais utilidade, sendo que poderia ter sido dissolvida desde a redemocratização.

Se a proposta foi rejeitada por três vezes, é um sinal mais do que claro de que a cidade de São Paulo não apoia a criação e atuação da ROTA. . .

Ah sim, Ramos. Concordo plenamente. A existência da ROTA é um absurdo e homenageá-la é um acinte! O que me deixa mais incomodado é o milico gagá (e seus apoiadores) quererem parar o desenvolvimento da cidade por birra em defesa dessa instituição criminosa e corrupta. E o pior, o fato de ele ter força pra isso dentro do congresso.
jmviel no está en línea  
Closed Thread

Tags
kassab, parque, são paulo

Thread Tools

Posting Rules
You may not post new threads
You may not post replies
You may not post attachments
You may not edit your posts

BB code is On
Smilies are On
[IMG] code is On
HTML code is Off



All times are GMT +2. The time now is 09:12 AM.


Powered by vBulletin® Version 3.8.8 Beta 1
Copyright ©2000 - 2014, vBulletin Solutions, Inc.
Feedback Buttons provided by Advanced Post Thanks / Like v3.2.5 (Pro) - vBulletin Mods & Addons Copyright © 2014 DragonByte Technologies Ltd.

vBulletin Optimisation provided by vB Optimise (Pro) - vBulletin Mods & Addons Copyright © 2014 DragonByte Technologies Ltd.

SkyscraperCity ☆ In Urbanity We trust ☆ about us | privacy policy | DMCA policy

Hosted by Blacksun, dedicated to this site too!
Forum server management by DaiTengu