daily menu » rate the banner | guess the city | one on oneforums map | privacy policy | DMCA | news magazine

Go Back   SkyscraperCity > Latin American & Caribbean Forums > Fóruns Brasileiros > Fóruns Gerais > Infraestrutura e Transporte



Reply

 
Thread Tools
Old July 18th, 2010, 07:43 PM   #21
Valter
Registered User
 
Join Date: Aug 2007
Location: Uberlândia - Araxá - Carmo do Paranaíba - Bambuí
Posts: 8,669
Likes (Received): 627

Interessante. A COMEL é mantida pelo estado correto? Uma autarquia como a CODEL com tantos anos de experiência na promoção do desenvolvimento de Londrina deve ter um konw-how incrível. A união de duas entidades desse tipo em prol da região com certeza seria algo próximo do ideal. Quanto a Ribeirão Preto realmente é pouco divulgada e das grandes do interior do Centro-Sul deve ser a que menos conheço. Aqui em Uberlândia seria interessante um trabalho envolvendo Udi e Araguari, mas com certeza enfrentaria-se dificuldades com os políticos dessa.
Valter no está en línea   Reply With Quote

Sponsored Links
 
Old September 2nd, 2010, 03:27 AM   #22
Yuri S Andrade
Registered User
 
Yuri S Andrade's Avatar
 
Join Date: Sep 2008
Location: São Paulo & Londrina
Posts: 10,617


Concordo. Autarquias como essa, com profissionais bem gabaritados, sempre devem estar à frente de tais projetos. É animadora a existência desses órgãos, em contraposição à mediocridade política que impera.

Também acho que as cidades grandes do interior devem fortalecer os laços com os municípios periféricos, para serem uma alternativa viável às capitais. Caxias do Sul, Blumenau, Cascavel-Toledo, Maringá, Londrina, Bauru, Presidente Prudente, Araçatuba, São José do Rio Preto, Ribeirão Preto e Franca são regiões bem promissoras nesse sentido. Uberlândia e Araguari poderiam criar uma parceria mais íntima.

------------------------------------------------------------------

O programa eleitoral do Osmar Dias, à partir do 2:05, fala do Arco Norte, trazendo o depoimento do diretor da CODEL:

Yuri S Andrade no está en línea   Reply With Quote
Old September 16th, 2010, 08:50 PM   #23
Yuri S Andrade
Registered User
 
Yuri S Andrade's Avatar
 
Join Date: Sep 2008
Location: São Paulo & Londrina
Posts: 10,617

Por meio da Lei Complementar Estadual 129/2010, sancionada no dia 14 de julho do mesmo ano, a RM Londrina ganhou mais três municípios (Assaí, Primeiro de Maio e Alvorada do Sul, totalizando 11 ao todo. Soma agora 805.175 habitantes (IBGE 2009).

Estão em processo de inclusão os seguintes municípios: Jaguapitã, Pitangueiras, Sabáudia, Arapongas, Apucarana, Califórnia e Marilândia do Sul. Os 18 municípios totalizariam juntos 1.065.332 habitantes (IBGE 2009).

Fontes:
http://www.comel.pr.gov.br/modules/c...php?conteudo=6
http://pt.wikipedia.org/wiki/Regi%C3...na_de_Londrina

De todos esses municípios, acho que a inclusão de Alvorada do Sul e Primeiro de Maio um pouco polêmica, apesar de existirem muitos balneários nesses municípios às margens da represa do Paranapanema, que são muito freqüentados pelos londrinenses nos finais de semana. Por outro lado, Cambira, recentemente incluída na RM Maringá, deveria ter ficado na RM Londrina, por estar distante apenas 7 km de Apucarana.

Espero que haja pesada intervenções estruturais para fortalecer a integração de todas essas cidades.
Yuri S Andrade no está en línea   Reply With Quote
Old October 24th, 2010, 05:21 PM   #24
Yuri S Andrade
Registered User
 
Yuri S Andrade's Avatar
 
Join Date: Sep 2008
Location: São Paulo & Londrina
Posts: 10,617

Começa duplicação de 1,2 km da Rodovia Mábio Palhano

Serviço de terraplenagem foi iniciado há um mês em duas áreas já doadas ao Município.

22/10/2010 | 00:00

Três anos depois do lançamento do residencial Alphaville 2, na zona sul de Londrina, a duplicação do trecho de 1,2 km entre o Córrego Esperança e o Centro de Eventos, na Rodovia Mábio Gonçalves Palhano, começa a sair do papel. Há 30 dias, uma empresa contratada pelo Alphaville começou a fazer a terraplenagem em duas áreas já doadas ao Município. Na última sexta-feira, a Prefeitura deu o primeiro passo para a desapropriação da terceira área, com a publicação do decreto 1.012, que declara o local de utilidade pública.

A duplicação desse trecho da rodovia é resultado de um termo de ajuste de conduta do empreendimento residencial durante a aprovação da implantação de um condomínio horizontal na Gleba Palhano. Porém, até hoje, não pode ser concretizado por causa da necessidade de desapropriação de trechos dessas três propriedades. “Nós começamos a negociar esses locais há muito tempo. Duas das áreas – um trecho da Chácara Graciosa e um trecho pertencente à Sanepar – já chegamos a um acordo e já pudemos começar a mexer. No terceiro, houve resistência do proprietário”, contou o secretário municipal de Obras, Marcelo Teodoro.

Segundo Teodoro, a solução foi partir para a desapropriação. “Não podemos mais perder tempo, a obra precisa ser concluída o mais rápido possível”, disse. A duplicação deve custar cerca de R$ 800 mil, não incluídas as duas pontes que deverão ser construídas – sobre o Córrego Esperança e Ribeirão Cafezal. Segundo ele, as pontes ainda estão sendo negociadas. “Estamos buscando parcerias com empresas e com o DER. Em breve, devemos ter uma solução”, explicou.

De acordo com vice-prefeito José Ribeiro, que está responsável pelas desapropriações do Município, os estudos para indenização a ser paga para a última área estão sendo finalizados. “Ali é um local com minas d’água que, todo mundo sabe, não pode ter construções, o que inviabiliza qualquer pretensão de loteamento. Então, estamos aguardando a conclusão deste estudo para darmos sequência”, disse. A pretensão do Município, segundo ele, é ter a maior agilidade possível na conclusão da obra. “A declaração de utilidade pública é para termos mais opções e rapidez. Ou nos acertamos via negociação ou judicialmente”, afirmou.

A terraplenagem começou a ser feita ainda dentro das áreas doados. Segundo o subsecretário de Obras, Agnaldo Rosa, as obras estão na fase de deslocamento de cercas, por isto pouca gente percebeu a movimentação. “Mas estamos trabalhando”, garantiu.

Duplicação atende Arco Norte

A obra de duplicação da Rodovia Mábio Palhano será importante para ajudar a desafogar o tráfego na zona sul futuramente. A região, que concentra diversos condomínios horizontais e chácaras, é uma uma das mais valorizadas, atualmente, em Londrina.

A duplicação na Mábio Palhano atende também ao Projeto Arco Norte, um consórcio público formado pelos municípios de Londrina, Ibiporã, Cambé, Rolândia, Arapongas e Apucarana, para desenvolvimento integrado. No final do ano passado, o prefeito de Londrina, Barbosa Neto (PDT), assinou decreto declarando de utilidade pública uma área de 5.700 hectares na zona rural, próximo ao Parque Estadual Mata do Godoy, a 15 km de Londrina. No local, deverá ser construído o Aeroporto Internacional de Cargas.

JL - Jornal de Londrina
Yuri S Andrade no está en línea   Reply With Quote
Old October 24th, 2010, 06:31 PM   #25
Calvin_
Registered User
 
Calvin_'s Avatar
 
Join Date: Aug 2008
Location: Norte do Paraná
Posts: 2,656
Likes (Received): 1

Quote:
Originally Posted by Yuri S Andrade View Post
Por meio da Lei Complementar Estadual 129/2010, sancionada no dia 14 de julho do mesmo ano, a RM Londrina ganhou mais três municípios (Assaí, Primeiro de Maio e Alvorada do Sul, totalizando 11 ao todo. Soma agora 805.175 habitantes (IBGE 2009).

Estão em processo de inclusão os seguintes municípios: Jaguapitã, Pitangueiras, Sabáudia, Arapongas, Apucarana, Califórnia e Marilândia do Sul. Os 18 municípios totalizariam juntos 1.065.332 habitantes (IBGE 2009).

Fontes:
http://www.comel.pr.gov.br/modules/c...php?conteudo=6
http://pt.wikipedia.org/wiki/Regi%C3...na_de_Londrina

De todos esses municípios, acho que a inclusão de Alvorada do Sul e Primeiro de Maio um pouco polêmica, apesar de existirem muitos balneários nesses municípios às margens da represa do Paranapanema, que são muito freqüentados pelos londrinenses nos finais de semana. Por outro lado, Cambira, recentemente incluída na RM Maringá, deveria ter ficado na RM Londrina, por estar distante apenas 7 km de Apucarana.

Espero que haja pesada intervenções estruturais para fortalecer a integração de todas essas cidades.
Aleluia! Arapongas e Apucarana já deviam estar incluidas na RML há tempos. E Alvorada e Primeiro de Maio fora, na minha opnião.
Calvin_ no está en línea   Reply With Quote
Old February 11th, 2011, 01:34 PM   #26
Yuri S Andrade
Registered User
 
Yuri S Andrade's Avatar
 
Join Date: Sep 2008
Location: São Paulo & Londrina
Posts: 10,617

Mais sobre o tema:

Quote:
Originally Posted by GUI Piraí do Sul-PR View Post
Governador discute construção de aeroporto de cargas em Londrina

O governador Beto Richa recebeu nesta segunda-feira (7), no Palácio das Araucárias, o presidente da Associação Comercial e Industrial de Londrina (Acil), Nivaldo Benvenho, e o presidente da Sociedade Rural do Paraná (SRP), Gustavo Lopes, para discutir a formalização de uma parceria para a construção do aeroporto de cargas Arco Norte, na região sul de Londrina.

“Vamos transformar o Paraná em um estado indutor de negócios, com geração de emprego e movimentação da economia. Estamos abertos para todos que desejam trabalhar e investir no desenvolvimento do Estado”, afirmou o governador.

Richa encaminhou o projeto para análise da Secretária de Infraestrutura e Logística e destacou que o aeroporto de cargas Arco Norte é uma excelente oportunidade de fomentar a economia da região.

O projeto Arco Norte foi lançado com o objetivo de promover o desenvolvimento de Londrina e de seis municípios vizinhos. Além da construção de um aeroporto de cargas, o projeto prevê a instalação de um parque industrial e a construção de uma rodovia estadual ligando Arapongas e Ibiporã. Também participaram do encontro o vice-presidente da Acil, Flávio Balan, e o diretor secretário da associação, Marcelo Bisatto Cardoso, que convidou o governador Beto Richa para participar da ExpoLondrina 2011, a ser realizada em abril.

Fonte
Yuri S Andrade no está en línea   Reply With Quote
Old June 3rd, 2011, 04:24 PM   #27
Yuri S Andrade
Registered User
 
Yuri S Andrade's Avatar
 
Join Date: Sep 2008
Location: São Paulo & Londrina
Posts: 10,617

ARCO NORTE - Desenvolvimento sustentável para o interior do Paraná

Projeto estratégico une poder público e sociedade civil para atrair investimentos que o Norte do Paraná vem perdendo para capitais e outras regiões metropolitanas


Imagine um arco formado entre a região sul de Londrina e os municípios de Cambé, Rolândia, Arapongas e Apucarana - significa, na prática, todo aquele espaço localizado atrás do Shopping Catuaí até as próximas aglomerações urbanas. Agora imagine, lá no meio, um grande aeroporto privado, para movimentação nacional e internacional de cargas. Em seu entorno, indústrias de alta tecnologia, empregando profissionais de nível técnico e superior para produção de bens de baixa emissão de carbono e alto valor agregado.

Imagine, também, rodovias ligando aquele aeroporto aos centros de cada uma daquelas cidades, localizadas, no máximo, a 16 km de distância. Pense ainda numa ferrovia de integração. E, para finalizar, num parque formado pela Mata dos Godoy e por um imenso corredor ecológico que vai de Arapongas até o rio Tibagi.


Luiz Figueira, idealizador do Arco Norte: ‘‘É um desenvolvimento limpo e que pensa a integração efetiva das cidades’’

O resultado desse exercício de imaginação tem nome: Arco Norte. Trata-se do maior projeto de desenvolvimento do interior do Paraná, idealizado pelo ex-presidente do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Londrina (Ippul), Luiz Penteado Figueira de Mello. Em suma, trata-se de um projeto ambicioso que pretende somar crescimento econômico, geração de empregos, melhoria da qualidade de vida e rigorosos cuidados ambientais. As primeiras articulações começaram há seis anos no Ippul, durante a gestão do ex-prefeito Nedson Micheleti (PT). Em dezembro de 2009, o prefeito Barbosa Neto (PDT) assinou decreto que tornou de utilidade pública área de 5,7 mil hectares referente ao Sítio Aeroportuário. Em 2010, entidades da sociedade civil passaram a liderar as ações de implantação do Arco Norte (leia mais no box).

As premissas para o Arco Norte foram buscadas pelo Ippul junto ao Instituto de Aviação Civil (IAC). Em 2005, técnicos do órgão conheceram um projeto de criação de aeroportos de cargas em seis regiões estratégicas do país, dentre elas o Norte do Paraná.

O contato com o IAC mobilizou o pessoal do Ippul em torno de um projeto de desenvolvimento regional baseado na integração de Londrina com as cidades vizinhas. A ideia, conta Figueira, foi criar uma âncora de desenvolvimento que tivesse o poder de atrair investimentos que o Norte do Paraná vem perdendo para capitais e outras regiões metropolitanas. ''Essa âncora é o conceito de aeroporto cidade. O Arco Norte cria oportunidades fantásticas de negócios e passou a ser a peça central de todo o projeto. E o melhor: sem fumaça, sem poluição. É um projeto de futuro que coloca a região num patamar privilegiado.''

Figueira afirma que, na época, foram realizadas reuniões com investidores em São Paulo e o projeto chegou a ser estimado em US$ 1 bilhão. Dentre os segmentos econômicos previstos para se instalar no Arco Norte, estão desde os de tecnologia da informação a produtores de frutas e flores. Em pleno funcionamento, o Sítio Aeroportuário poderá empregar até 20 mil pessoas. Os investimentos no aeroporto seriam privados. Ao municípios caberiam o zoneamento das áreas estratégicas. O Estado e a União entrariam com recursos para rodovias, ferrovias e infraestrutura.

Na visão de Luiz Figueira, trata-se de uma iniciativa que vai diferenciar Londrina do restante das grandes metrópoles brasileiras. ''É um desenvolvimento limpo e que pensa a integração efetiva das cidades. Portanto, foge daquele modelo poluído e congestionado que vemos em São Paulo, por exemplo'', avalia. ''É um sonho possível. Temos que pensar grande e agir com eficiência. Temos as condições ideais para produzir um novo patamar de desenvolvimento na região.''

Figueira destaca também que o Arco Norte está associado a um programa de Gestão Ambiental Urbana denominado Ecometrópole. ''São projetos complementares que permitem um olhar integral sobre a qualidade de vida da população e do meio ambiente de nossa região.''

Folha de Londrina - 30/05/2011
Fábio Cavazotti

http://www.bondepapo.net.br/?id_folh...-4765-20110530


Na foto, dá para ver claramente uma área circulada em preto, entre o arco formado por Londrina-Cambé-Rolândia-Arapongas, onde o aeroporto seria instalado. O rio Tibagi, mencionado na reportagem, está bem no canto direito. Ele é a divisa entre o Norte Novo e o Norte Pioneiro.
Yuri S Andrade no está en línea   Reply With Quote
Old June 5th, 2011, 05:23 PM   #28
Eddubra
Registered User
 
Eddubra's Avatar
 
Join Date: Sep 2009
Location: Londrina
Posts: 3,967
Likes (Received): 1158

Esse projeto é a esperança de ver londrina e o Norte do paraná competitivo, na atração de grandes empresas e consequente benefícios. Acredito que se o projeto estivesse num estágio mais avançado, poderia ser uma arma forte na disputa pela foxcon.
Eddubra está en línea ahora   Reply With Quote
Old July 1st, 2011, 03:41 PM   #29
Yuri S Andrade
Registered User
 
Yuri S Andrade's Avatar
 
Join Date: Sep 2008
Location: São Paulo & Londrina
Posts: 10,617



Desenvolvimento regional

Crea quer Arco Norte no topo de agendas

Proposta é buscar o compromisso de empresários, deputados, senadores e ministros para tirar o projeto do papel


01/07/2011 | 00:05 Marcelo Frazão

O Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (Crea) de Londrina quer incluir no topo da agenda de autoridades federais e locais, entre elas a ministra Gleisi Hoffmann, da Casa Civil, o projeto Arco Norte. O encontro entre governos, empresários e o Crea está programado para hoje em Curitiba, e inclui também representantes de órgãos como o Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit), coordenadores do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC 2) e da Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República.

Concebido em 2005 pela Prefeitura de Londrina, o Projeto Arco Norte é formado por uma série de ações, obras e intervenções com o objetivo de impulsionar o desenvolvimento regional. O encontro de hoje é parte da construção de uma Agenda Parlamentar, proposta do Crea para colaborar com a gestão pública a partir de apontamentos técnicos da entidade. Durante o evento na capital, serão entregues três projetos do Norte do Paraná com propostas de injeção de investimentos, que deverão ser levados até a ministra. Além do Arco Norte, a há o Plano de Desenvolvimento Agrário de Melhoria nas Estradas Rurais e o projeto inicial para a implantação do Aeroporto Regional de Andirá. Os documentos integram o pacote de Estudos Básicos de Desenvolvimento Regionais (EBDRs).

“Queremos debater a infraestrutura do Norte do Paraná e o Arco Norte serve ao modelo de desenvolvimento regional de forma ímpar”, diz Jefferson Oliveira da Cruz, gerente regional do Crea em Londrina. Segundo Cruz, o modelo para a instalação do complexo aeroportuário seria o de Parceria Público Privada (PPP).

“O país tem uma infraestrutura estrangulada. O aeroporto de Viracopos (Campinas), por exemplo, está no limite e o nosso seria uma alternativa. O complexo de Londrina pode funcionar facilmente como um hub (conexão) para empresas de aviação, gerando inúmeros atrativos”, reforça o engenheiro Luis Figueira de Mello, ex-presidente do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano (Ippul), que participou da criação do projeto. “Poderemos exportar para o mundo inteiro a partir dali.”

Mello sustenta que o Arco Norte pode impulsionar mudanças no perfil econômico regional com aumento da fruticultura para exportação, abertura de novos cursos universitários em tecnologia e atração de empresas interessadas no suporte rodoviário, ferroviário e aeroportuário para cargas e passageiros.


Recursos

Até o fim do ano, o Crea espera arredondar as arestas do Arco Norte e identificar fontes federais de recursos para o projeto no rol de investimentos do PAC 2. Tudo com a intervenção da ministra Gleisi, que já esteve à frente da Prefeitura de Londrina como secretária de Gestão Pública no governo do ex-prefeito Nedson Micheleti (PT). “Quando chegarmos a essa etapa final, pediremos o compromisso de todos: empresários, deputados, senadores e ministros para que tudo saia do papel”, afirma o gerente do Crea.

Não há cálculos precisos sobre a proposta do Arco Norte. Estimativas superficiais apontam que o projeto pode consumir até R$ 4 bilhões em longo prazo.


Ameaça para a biodiversidade

Doutor em Engenharia Ambiental pela USP, pesquisador do Laboratório de Biodiversidade e de Restauração de Ecossistemas (Labre) da UEL, o botânico José Marcelo Torezan não tem dúvidas de que o complexo do Arco Norte, ao entrecortar a porção sul de Londrina com estradas e um aeroporto – a menos de 800 metros da Mata dos Godoy -, vai prejudicar a biodiversidade regional e afetará, inclusive, mananciais de abastecimento de Londrina e Arapongas. “O aeroporto é o principal, mas não é o único problema. Será o centro, o nó de rodovias que vão retalhar a área mais rica em floresta e água da nossa região”, critica.

O pesquisador atesta que a Mata dos Godoy é um sistema dinâmico – e não um museu ambiental. “Mantém o estoque animal e vegetal, inclusive fazendo a regulação do clima que influencia a cidade. Se for entrecortada por rodovias, perderá os serviços ambientais que hoje nos fornece. Londrina cuspirá no copo que bebeu. Literalmente”, lamenta.


“Só sai se for sustentável”, diz pesquisador

Luis Figueira de Mello diz que o Arco Norte não terá sentido e não deve sair do papel se desconectado de uma ação ambiental de porte – o Programa Ecometrópole – como um braço sustentável do projeto. “Não podemos reproduzir os parâmetros existentes país afora. O sistema viário, por exemplo, foi concebido com faixas de 120 metros de largura. Tudo conectado para que a mobilidade seja feita por ciclovias, transportes modais, trens, ônibus, aviões e tudo o que for de mais moderno.”

Sobre os riscos ambientais do Arco Norte, que entrecortará a área com vias e a instalação do aeroporto gigante, Mello diz que “o debate terá que ser feito”. “A Mata dos Godoy é o grande patrimônio ambiental da nossa área. Vamos dispor de recursos para estudar e pesquisar a viabilidade ambiental. Repito: um projeto desse tamanho só sai se for sustentável”, afirma. Para tanto, Mello alega que 5% dos investimentos totais terão que ser injetados na área ambiental.

JL - Jornal de Londrina
http://www.jornaldelondrina.com.br/o...opo-de-agendas
Yuri S Andrade no está en línea   Reply With Quote
Old July 1st, 2011, 07:52 PM   #30
Douglas Alberto
=D
 
Douglas Alberto's Avatar
 
Join Date: Dec 2009
Location: Rio de Janeiro
Posts: 790
Likes (Received): 2

Quote:
Originally Posted by Yuri S Andrade View Post


Desenvolvimento regional

Crea quer Arco Norte no topo de agendas

Proposta é buscar o compromisso de empresários, deputados, senadores e ministros para tirar o projeto do papel


01/07/2011 | 00:05 Marcelo Frazão

O Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (Crea) de Londrina quer incluir no topo da agenda de autoridades federais e locais, entre elas a ministra Gleisi Hoffmann, da Casa Civil, o projeto Arco Norte. O encontro entre governos, empresários e o Crea está programado para hoje em Curitiba, e inclui também representantes de órgãos como o Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit), coordenadores do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC 2) e da Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República.

Concebido em 2005 pela Prefeitura de Londrina, o Projeto Arco Norte é formado por uma série de ações, obras e intervenções com o objetivo de impulsionar o desenvolvimento regional. O encontro de hoje é parte da construção de uma Agenda Parlamentar, proposta do Crea para colaborar com a gestão pública a partir de apontamentos técnicos da entidade. Durante o evento na capital, serão entregues três projetos do Norte do Paraná com propostas de injeção de investimentos, que deverão ser levados até a ministra. Além do Arco Norte, a há o Plano de Desenvolvimento Agrário de Melhoria nas Estradas Rurais e o projeto inicial para a implantação do Aeroporto Regional de Andirá. Os documentos integram o pacote de Estudos Básicos de Desenvolvimento Regionais (EBDRs).

“Queremos debater a infraestrutura do Norte do Paraná e o Arco Norte serve ao modelo de desenvolvimento regional de forma ímpar”, diz Jefferson Oliveira da Cruz, gerente regional do Crea em Londrina. Segundo Cruz, o modelo para a instalação do complexo aeroportuário seria o de Parceria Público Privada (PPP).

“O país tem uma infraestrutura estrangulada. O aeroporto de Viracopos (Campinas), por exemplo, está no limite e o nosso seria uma alternativa. O complexo de Londrina pode funcionar facilmente como um hub (conexão) para empresas de aviação, gerando inúmeros atrativos”, reforça o engenheiro Luis Figueira de Mello, ex-presidente do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano (Ippul), que participou da criação do projeto. “Poderemos exportar para o mundo inteiro a partir dali.”

Mello sustenta que o Arco Norte pode impulsionar mudanças no perfil econômico regional com aumento da fruticultura para exportação, abertura de novos cursos universitários em tecnologia e atração de empresas interessadas no suporte rodoviário, ferroviário e aeroportuário para cargas e passageiros.


Recursos

Até o fim do ano, o Crea espera arredondar as arestas do Arco Norte e identificar fontes federais de recursos para o projeto no rol de investimentos do PAC 2. Tudo com a intervenção da ministra Gleisi, que já esteve à frente da Prefeitura de Londrina como secretária de Gestão Pública no governo do ex-prefeito Nedson Micheleti (PT). “Quando chegarmos a essa etapa final, pediremos o compromisso de todos: empresários, deputados, senadores e ministros para que tudo saia do papel”, afirma o gerente do Crea.

Não há cálculos precisos sobre a proposta do Arco Norte. Estimativas superficiais apontam que o projeto pode consumir até R$ 4 bilhões em longo prazo.


Ameaça para a biodiversidade

Doutor em Engenharia Ambiental pela USP, pesquisador do Laboratório de Biodiversidade e de Restauração de Ecossistemas (Labre) da UEL, o botânico José Marcelo Torezan não tem dúvidas de que o complexo do Arco Norte, ao entrecortar a porção sul de Londrina com estradas e um aeroporto – a menos de 800 metros da Mata dos Godoy -, vai prejudicar a biodiversidade regional e afetará, inclusive, mananciais de abastecimento de Londrina e Arapongas. “O aeroporto é o principal, mas não é o único problema. Será o centro, o nó de rodovias que vão retalhar a área mais rica em floresta e água da nossa região”, critica.

O pesquisador atesta que a Mata dos Godoy é um sistema dinâmico – e não um museu ambiental. “Mantém o estoque animal e vegetal, inclusive fazendo a regulação do clima que influencia a cidade. Se for entrecortada por rodovias, perderá os serviços ambientais que hoje nos fornece. Londrina cuspirá no copo que bebeu. Literalmente”, lamenta.


“Só sai se for sustentável”, diz pesquisador

Luis Figueira de Mello diz que o Arco Norte não terá sentido e não deve sair do papel se desconectado de uma ação ambiental de porte – o Programa Ecometrópole – como um braço sustentável do projeto. “Não podemos reproduzir os parâmetros existentes país afora. O sistema viário, por exemplo, foi concebido com faixas de 120 metros de largura. Tudo conectado para que a mobilidade seja feita por ciclovias, transportes modais, trens, ônibus, aviões e tudo o que for de mais moderno.”

Sobre os riscos ambientais do Arco Norte, que entrecortará a área com vias e a instalação do aeroporto gigante, Mello diz que “o debate terá que ser feito”. “A Mata dos Godoy é o grande patrimônio ambiental da nossa área. Vamos dispor de recursos para estudar e pesquisar a viabilidade ambiental. Repito: um projeto desse tamanho só sai se for sustentável”, afirma. Para tanto, Mello alega que 5% dos investimentos totais terão que ser injetados na área ambiental.

JL - Jornal de Londrina
http://www.jornaldelondrina.com.br/o...opo-de-agendas
No aeroporto de Guarulhos a Infraero mantem uma reserva ambiental proxima do aerodromo onde funcionários publicos cuidam da aérea com muita eficiente e sustentabilidade.
Penso eu que barrar projeto Arco Norte seja mais pólitico do que preocupação com meio ambiente, uma vez que existem situações muitos mais graves de destruição do meio ambiente e ninguem faz nada. Agora integrar a RM de Londrina por rodovias diretas por um aeroporto mais pratico do que o atual, com certeza Londrina daria muita dor de cabeça para região de Maringá. Isso sem falar do trem rapido entre LDB-MGF.
Douglas Alberto no está en línea   Reply With Quote
Old August 31st, 2011, 06:54 PM   #31
Yuri S Andrade
Registered User
 
Yuri S Andrade's Avatar
 
Join Date: Sep 2008
Location: São Paulo & Londrina
Posts: 10,617

Mais notícias sobre o Arco Norte:

Quote:
Originally Posted by Ibra Ldna View Post
Pois é ... a justificativa do político é sempre a mesma: falta infraestrutura!! Então forneça ....

Hj uma iniciativa legal ocorreu em Londrina: o CREA apresentou um projeto de construção do Arco Norte... Tomara que mais um (CREA) entre nessa luta pelo projeto, que beneficiaria demais o Norte do Paraná!!

Segue a reportagem:

http://g1.globo.com/videos/parana/v/...0110830/page/1

Quote:
Originally Posted by Maykon_Johny View Post
Crea assinala que, para ser viabilizado, projeto de R$ 1,5 bilhão exige articulação com todos os níveis de governo

O Projeto Arco Norte, em articulação há cerca de seis anos, procura implantar um aeroporto privado para movimentação de cargas e rodoferrovias para os municípios de Londrina, Cambé, Rolândia, Arapongas e Apucarana. O problema, na opinião de Jefferson Oliveira Cruz, gerente regional do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia, é que para sair do papel, o projeto precisa de investimentos do governo federal na área rodoferroviária e de acesso ao aeroporto, por meio de uma Parceria Público Privada (PPP).

A avaliação faz parte dos Estudos Básicos de Desenvolvimento Regional (EBDRs) do Crea-PR, que lista em todo o Estado os principais temas ligados ao desenvolvimento regional. Segundo Cruz, o investimento total do Arco Norte foi orçado em cerca de R$ 1,5 bilhão. As ações tem um raio de abrangência de cerca de 200 km, ondem vivem 4,5 milhões de pessoas.


Fonte: http://www.folhaweb.com.br/?id_folha=2-1--5455-20110831
Yuri S Andrade no está en línea   Reply With Quote
Old October 4th, 2011, 05:56 PM   #32
Yuri S Andrade
Registered User
 
Yuri S Andrade's Avatar
 
Join Date: Sep 2008
Location: São Paulo & Londrina
Posts: 10,617

Registrando:

Quote:
Originally Posted by André Corrêa View Post
Seminário discute projetos para o Paraná nesta sexta (30/09)

(...)
O deputado destaca ainda que é importante a participação de todos os segmentos para que coloquem suas prioridades. “Tenho conversado muito com o CREA –PR [Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura], pois eles fizeram estudos em todo o Estado e entre os projetos escolhidos como prioritário está o Arco Norte. Temos que garantir que ele esteja incluído pelo menos no PPA, para que depois ele esteja incluído nos orçamentos anuais”, destacou.

O Arco Norte é um projeto de infraestrutura para a Região Norte do Paraná formado por uma série de ações, obras e intervenções com o objetivo de impulsionar o desenvolvimento regional. Ele prevê a construção de um aeroporto internacional de cargas na região sul de Londrina e a integração viária e ferroviária de seis municípios com no máximo 16 km de distância entre eles.

Na última segunda-feira, 26/09, os deputados federais do Paraná estiveram reunidos com o governador Beto Richa justamente para discutir as demandas do Paraná para o orçamento. Segundo Vargas, o governador assumiu o compromisso de discutir o Arco Norte com parlamentares e entidades de Londrina. “Seria importante se o governo do Estado ajudasse, pois envolve seis municípios: Ibiporã, Londrina, Cambé, Rolândia, Arapongas e Apucarana, totalizando mais de um milhão de habitantes, então precisamos do apoio do governador”, enfatiza. (...)

Fonte: http://www.andrevargas.com.br
Yuri S Andrade no está en línea   Reply With Quote
Old October 14th, 2011, 02:38 PM   #33
Maykon_Johny
Registered User
 
Maykon_Johny's Avatar
 
Join Date: Nov 2007
Location: Londrina/Pr
Posts: 1,234
Likes (Received): 75

Arco Norte é discutido em seminário de meio ambiente

Apesar de ainda não ter saído do papel, as discussões sobre o Projeto Arco Norte estavam na pauta de ontem na abertura do I Encontro Estadual de Conselhos do Meio Ambiente do Paraná, que acontece paralelamente com o Seminário de Mudanças Climáticas, no Hotel Sumatra, em Londrina. Marcelo Mafra, ex-diretor do Instituto de Desenvolvimento de Londrina (Codel), realizou uma apresentação do projeto, que promete mudar todo o cenário econômico da Região Norte do Estado. Em contrapartida, o professor Marcelo Torezan, da Universidade Estadual de Londrina (UEL), apontou os possíveis impactos ambientais causados pelo empreendimento.

Mafra explicou que a preocupação sobre os impactos ambientais em relação ao Arco Norte são legítimas, mas complicadas de serem discutidas neste momento sem o escopo do projeto definido. ''A visão de quem está atuando no projeto premia, certamente, o desenvolvimento sustentável. Mas são questões que ainda só foram tratadas de forma subjetiva.''

Até agora, o que se tem do Arco Norte é a possibilidade de um projeto de infraestrutura e transporte intermodal que inclui um aeroporto internacional de cargas e que deve influenciar diretamente o desenvolvimento das cidades de Londrina, Cambé, Rolândia, Arapongas, Apucarana e Ibiporã. O custo giraria em torno de R$ 1,5 bilhão. ''Ele irá mover toda a cadeia produtiva, inclusive introduzindo novos segmentos. Porém, para haver toda a regulamentação destes empreendimentos, temos que olhar para a questão ambiental. O que se vislumbra é uma evolução econômica, social e também ambiental da região'', completa. A FOLHA não conseguiu contatar o professor da UEL para falar sobre o assunto.

A programação de hoje do evento trata dos temas mudanças climáticas e ecocidadania. Além disso, Fernando Barros, presidente do Conselho Municipal do Meio Ambiente (Consemma), realiza uma palestra sobre a atuação da entidade na última década.


Fonte: http://www.folhaweb.com.br/?id_folha=2-1--2464-20111014
__________________
.
.
.
.

"Tudo que é sólido desmancha no ar." (K. Marx)
Maykon_Johny no está en línea   Reply With Quote
Old October 25th, 2011, 04:53 PM   #34
Maykon_Johny
Registered User
 
Maykon_Johny's Avatar
 
Join Date: Nov 2007
Location: Londrina/Pr
Posts: 1,234
Likes (Received): 75

Gleisi Hoffmann e José Richa Filho vem a Londrina debater Arco Norte

Concebido em 2005 pelo Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Londrina (Ippul), o projeto do Arco Norte vem sendo debatido pelo poder público e entidades, pelo potencial de desenvolvimento econômico que traria à região norte. Para tentar acelerar as discussões sobre o assunto, a rádio CBN Londrina e Núcleo de Desenvolvimento Empresarial convidaram nomes de peso para um debate na próxima sexta-feira (28), às 19h30.

Estarão presentes a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho, e o consultor de negócios estratégicos, Marcelo Mafra. O diretor-geral da rádio CBN Londrina, Amarildo Lopes, crê na importância do projeto.

"O objetivo é provocar o debate sobre o Arco Norte. A gente pensa em um aeroporto de cargas, um terminal de logística e é uma coisa muito distante. A intenção é fazer a coisa se tornar mais próxima, pois é uma obra importante que está a poucos quilômetros de Londrina, Ibiporã, Cambé, Rolândia, Arapongas e Apucarana, beneficiando toda uma região", comentou.

O projeto do Arco Norte é composto por uma séria de ações. Além da constriução de um aeroporto de cargas, prevê uma rodovia estadual de ligação entre Rolândia e Ibiporã, além da instação de parques industriais. O local para implantar o aeroporto já foi escolhido em 2009, por um decreto do prefeito Barbosa Neto (PDT), em uma área de 5,7 mil hectares perto da Mata dos Godoy.

Lopes acredita que os convidados podem mostrar com clareza o que é preciso ser feito para a implantação do Arco Norte. "O Marcelo Mafra vinha tocando o projeto à frente da Codel e vai explicar o que é o Arco Norte, como deve ser feito. Já o José Richa Filho vai mostrar qual o interesse do governo do Estado na obra e em que pode ajudar. Fechando a noite, teremos a ministra Gleisi pela questão dos fundos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) 2", explicou.

O evento será realizado no Centro de Convenções do Hotel Blue Tree, na Avenida JK, 1.356.

Entidades

A Sociedade Rural do Paraná (SRP) e a Associação Comercial e Industrial de Londrina são duas entidades que vêm se movimentando pelo projeto. O presidente da SRP, Gustavo Lopes, acredita que é necessário imputar responsabilidades ao poder público e à sociedade civil organizada.

"É uma coisa que envolve muitas peças em um tabuleiro extenso. Combinar as peças não é fácil. É muito importante a vontade do governo federal em conhecer o projeto, pois ter a chancela da União para apresentar projetos às empresas é importante. Mas é preciso que seja dada a garantia de infraestrutura. Um exemplo é a duplicação de toda a PR-445", comentou.

Ele acredita que um aeroporto internacional de cargas despertará interesses e possibilidades de negócios com todo o Mercosul.

O vice-presidente da Acil, Flábio Balan, destacou que é necessário investimentos e recursos para a viabilidade do projeto. Ele comentou da possibilidade levantada pelo deputado federal, André Vargas (PT), de conseguir parceiros na rede privada.

Por fim, defendeu a concretização do plano. "Hoje, só três áreas no Brasil podem abrigar um aeroporto de cargas, segundo a Anac. Londrina é uma delas", disse.


Fonte: http://londrina.odiario.com/londrina...em-arco-norte/
__________________
.
.
.
.

"Tudo que é sólido desmancha no ar." (K. Marx)
Maykon_Johny no está en línea   Reply With Quote
Old October 25th, 2011, 06:56 PM   #35
Eddubra
Registered User
 
Eddubra's Avatar
 
Join Date: Sep 2009
Location: Londrina
Posts: 3,967
Likes (Received): 1158

Pelo cargo da Gleisi no governo federal, e por ser paranaense poderia ajudar na obtenção de recursos e formas para viabilizar o início da construção do aeroporto.
Eddubra está en línea ahora   Reply With Quote
Old October 26th, 2011, 02:55 AM   #36
felipehiromi
Registered User
 
felipehiromi's Avatar
 
Join Date: Sep 2009
Location: Londrina
Posts: 307
Likes (Received): 32

Será que é aberto ao público?
felipehiromi no está en línea   Reply With Quote
Old October 28th, 2011, 06:19 PM   #37
Maykon_Johny
Registered User
 
Maykon_Johny's Avatar
 
Join Date: Nov 2007
Location: Londrina/Pr
Posts: 1,234
Likes (Received): 75

Além de Acil e SRP, CREA de Londrina também apóia Arco Norte

Nesta sexta-feira (28), em Londrina, o projeto do Arco Norte será apresentado a várias autoridades locais e nacionais com a presença da ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho, e o consultor de negócios estratégicos, Marcelo Mafra.

Além da Associação Comercial e Industrial de Londrina e a Sociedade Rural do Paraná, o Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (CREA) de Londrina quer impulsionar as negociações.

O projeto do Arco Norte já existe a cerca de seis anos, segundo o ex-presidente do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Londrina (Ippul), Luiz Penteado Figueira de Mello. Ele visa um plano de desenvolvimento econômico, com a ativação de um aeroporto de cargas e rodoferrovias para Londrina, Cambé, Rolândia, Ibiporã, Arapongas e Apucarana. O investimento giraria em torno de 1,5 bilhão, abrangendo um raio de 200 km, onde vivem 4,5 milhões de pessoas.

A avaliação do projeto Arco Norte integra os Estudos Básicos de Desenvolvimento Regional (EBDRs) do CREA-PR, que elenca em todo o Estado os principais temas ligados ao desenvolvimento regional e mostra o que é preciso fazer, como fazer, qual o investimento necessário e as possíveis fontes de recursos para que os projetos sejam viabilizados. A proposta do Conselho é que este EBDR ajude a acelerar sua implantação, já que foram identificados 22 municípios que seriam diretamente beneficiados por ele.

Com a presença de representantes dos governos do Estado e Federal, o encontro quer debater soluções e obrigações a cada uma das forças envolvidas no projeto para captar recursos e iniciar o planejamento. A organização é da rádio CBN Londrina e o do Núcleo de Desenvolvimento Empresarial.

O diretor-geral da emissora, Amarildo Lopes, acredita que o fórum será um espaço para avançar as negociações. "O Marcelo Mafra vinha tocando o projeto à frente da Codel e vai explicar o que é o Arco Norte, como deve ser feito. Já o José Richa Filho vai mostrar qual o interesse do governo do Estado na obra e em que pode ajudar. Fechando a noite, teremos a ministra Gleisi pela questão dos fundos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) 2", explicou.

Serviço

Fórum Empresarial Arco Norte
Data: Sexta-feira (28)
Horário: 19h30
Local: Centro de Convenções do Hotel Blue Tree (Av. JK, 1356)


Fonte: http://londrina.odiario.com/londrina...ia-arco-norte/
__________________
.
.
.
.

"Tudo que é sólido desmancha no ar." (K. Marx)
Maykon_Johny no está en línea   Reply With Quote
Old October 30th, 2011, 04:03 PM   #38
Eddubra
Registered User
 
Eddubra's Avatar
 
Join Date: Sep 2009
Location: Londrina
Posts: 3,967
Likes (Received): 1158

Governo federal pode apoiar Arco Norte
Secretário-executivo do Ministério da Integração Nacional afirma que proposta é 'convergente' com a política de desenvolvimento regional


Projeto envolve os municípios de Londrina, Ibiporã, Cambé, Rolândia, Arapongas e Apucarana.

O projeto Arco Norte é ''absolutamente convergente'' com a política de desenvolvimento regional do governo federal. Foi o que disse o secretário-executivo do Ministério da Integração Nacional, Alexandre Navarro Garcia, durante o Fórum Empresarial - debate promovido pela Rádio CBN Londrina na noite de sexta-feira.

A grande presença no evento era a paranaense Gleisi Hoffmann, ministra-chefe da Casa Civil, que não veio à cidade e mandou o representante da outra pasta. Também participaram do encontro o secretário estadual de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho, e o ex-diretor de Desenvolvimento do Instituto de Desenvolvimento de Londrina (Codel), Marcelo Mafra, que apresentou o projeto.

Dizendo-se entusiasmado com a proposta, Navarro Garcia disse que os envolvidos no Arco Norte precisam organizar o quanto antes um ''grupo de governança'' e realizar um estudo de viabilidade do projeto. ''Boa parte das condições iniciais para conseguir levar adiante esta ideia, o Paraná e a região de Londrina já oferecem. Vamos voltar para discutir a proposta'', prometeu.

O Arco Norte é um projeto de desenvolvimento que envolve os municípios de Londrina, Ibiporã, Cambé, Rolândia, Arapongas e Apucarana, que começou a ser discutido em 2005, ainda na administração do ex-prefeito Nedson Micheleti (PT), no Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Londrina (Ippul). Ele tem como âncora um aeroporto internacional de cargas.

Conforme explicou Marcelo Mafra, a área ideal para a obra fica na Zona Sul de Londrina, próximo à Mata dos Godoy. Ela teria sido escolhida por representantes do segundo Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (Cindacta II) em visita à região e já foi delcarada de utilidade pública pelo Barbosa Neto.

Ele explicou que não se trata de um simples aeroporto, mas de um Aeroporto Cidade, seguindo o conceito adotado em metrópoles como Barcelona (Espanha), Londres (Inglaterra), e Memphis (Estados Unidos). ''No seu entorno são instaladas atividades complementares da indústria, do comércio, de serviços e entretenimento'', disse.

De acordo com Mafra, a região de Londrina tem um posicionamento estratégico próximo ao maior mercado da América do Sul (região Sudeste do Brasil) e oferece condições de concretizar o projeto. ''O Arco Norte é um plano de desenvolvimento cuja finalidade é elevar a região a um novo patamar de atuação econômica. Temos um histórico associado ao agronegócio que é muito importante, mas precisamos da um salto maior'', salientou.

O ex-diretor da Codel disse que a Associação Comercial e Industrial de Londrina (Acil) e a Sociedade Rural do Paraná (SRP) já constituíram uma Sociedade de Propósito Específico (SPE) com vistas à implantação do Arco Norte e que agora os municípios envolvidos estão estudando a criação de um consórcio único para viabilizá-lo.

O aeroporto, segundo ele, teria duas pistas paralelas de 4 mil metros de extensão capazes de receber grandes aeronaves de carga, como a russa Antonov 225, uma das maiores do mundo. Além do aeroporto, o projeto prevê a construção e ampliação de rodovias e a integração com o modal ferroviário. ''E por que não pensar na ligação com a hidrovia Paranapanema?'', questionou Mafra.

Ele garantiu que a DHL Logística está interessada em investir no projeto. ''Estamos em contato com a líder mundial em logística, que me autorizou a falar em seu nome'', afirmou. Outras duas gigantes multinacionais, que Mafra não revelou quais são, também aportariam recursos no Arco Norte. O objetivo dos idealizadores, segundo o ex-diretor da Codel, é incluir o projeto no Plano de Aceleração do Crescimento (PAC), do governo federal.

Ao final de sua apresentação, Mafra apelou pelo apoio dos ministros ''londrinenses'' Paulo Bernardo (Comunicações) e Gilberto Carvalho (secretário-geral da Presidência), além de Gleisi Hoffmann e do governador Beto Richa (PSDB).

Durante sua exposição no debate, o secretário estadual José Richa Filho não falou sobre o Arco Norte. Discorreu a respeito das ações que sua pasta vem tomando desde a posse do atual governo em janeiro deste ano. Questionado pela FOLHA, após o evento, se o projeto não o teria empolgado, o secretário afirmou que não abordou o tema porque Mafra já o havia exposto. ''Por isso, nos resumimos a fazer a apresentação da secretaria'', disse. Ele afirmou que já conversou ''inúmeras'' vezes sobre o projeto com os representantes da região.

Nelson Bortolin
Reportagem Local
Eddubra está en línea ahora   Reply With Quote
Old November 3rd, 2011, 04:32 AM   #39
Maykon_Johny
Registered User
 
Maykon_Johny's Avatar
 
Join Date: Nov 2007
Location: Londrina/Pr
Posts: 1,234
Likes (Received): 75

Arco Norte disputa aeroporto de carga no Paraná com Campos Gerais

Além de conquistar o apoio dos governos federal e estadual e o financiamento privado, os seis municípios que congregam o Arco Norte terão de enfrentar a concorrência interna para viabilizá-lo.

O Arco Norte é uma proposta de desenvolvimento regional para Londrina, Ibiporã, Cambé, Rolândia, Arapongas e Apucarana, que tem como âncora um Aeroporto Internacional de Carga a ser construído na Zona Sul de Londrina, num terreno de 5.700 metros quadrados próximo à Mata dos Godoy.

Para Paulo Ceschin, coordenador do Conselho Setorial de Infraestrutura da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), ''quem conseguir viabilizar o negócio primeiro ganha porque não há espaço para os dois'', ressalta.


Fonte: http://www.folhaweb.com.br/?id_folha=2-1--407-20111103


Alguém aí tem acesso ao texto completo da reportagem? Fiquei muito curioso [e preocupado] sobre o tema e acho que vale a pena colocar aqui.
__________________
.
.
.
.

"Tudo que é sólido desmancha no ar." (K. Marx)
Maykon_Johny no está en línea   Reply With Quote
Old November 3rd, 2011, 12:44 PM   #40
Eddubra
Registered User
 
Eddubra's Avatar
 
Join Date: Sep 2009
Location: Londrina
Posts: 3,967
Likes (Received): 1158

realmente é muito preocupante essa informação, afinal já dava para imaginar que dois aeroportos seriam muitos. Acredito que a proposta do Arco norte esteja mais estruturada, por já possuir alguns anos de maturação, que esse um do campos gerais que me parece ser um projeto novo.
Eddubra está en línea ahora   Reply With Quote


Reply

Tags
londrina

Thread Tools

Posting Rules
You may not post new threads
You may not post replies
You may not post attachments
You may not edit your posts

BB code is On
Smilies are On
[IMG] code is On
HTML code is Off



All times are GMT +2. The time now is 03:37 PM.


Powered by vBulletin® Version 3.8.8 Beta 1
Copyright ©2000 - 2014, vBulletin Solutions, Inc.
Feedback Buttons provided by Advanced Post Thanks / Like v3.2.5 (Pro) - vBulletin Mods & Addons Copyright © 2014 DragonByte Technologies Ltd.

vBulletin Optimisation provided by vB Optimise (Pro) - vBulletin Mods & Addons Copyright © 2014 DragonByte Technologies Ltd.

SkyscraperCity ☆ In Urbanity We trust ☆ about us | privacy policy | DMCA policy

Hosted by Blacksun, dedicated to this site too!
Forum server management by DaiTengu