daily menu » rate the banner | guess the city | one on oneforums map | privacy policy (aug.2, 2013) | DMCA policy | flipboard magazine

Go Back   SkyscraperCity > Latin American & Caribbean Forums > Fóruns Brasileiros > Fóruns Regionais > Nordeste > Notícias da Região

Reply
 
Thread Tools
Old July 9th, 2008, 06:03 PM   #1
D'Neto
-
 
D'Neto's Avatar
 
Join Date: Aug 2006
Location: Aldeia Aldeota
Posts: 10,142
Likes (Received): 433

Ceará será um canteiro de obras em 2009

Diante da quantidade de investimentos que estão chegando ao Ceará, a partir da política de incentivos, o presidente do Cede não tem dúvidas de que 2009 será o "ano das obras" no Ceará. "O Ceará em 2009 vai ser um canteiro de obras


O presidente do Conselho Estadual de Desenvolvimento Econômico (Cede), Ivan Bezerra, apresentou um balanço, na manhã de ontem, feito pelo Conselho Estadual de Desenvolvimento Industrial (Cedin), durante os primeiros seis meses do ano. O balanço mostra os projetos que podem ser implantados na área industrial no Ceará.

Segundo os dados apresentados, nesse ano, já foram aprovados 94 projetos, que juntos, somam a quantia de R$ 3,5 bilhões em investimentos oriundos da iniciativa privada e que podem gerar 9.258 empregos de forma direta no Estado.

As empresas que mais investiram foram a Karsten, que atua no ramo de comércio de cama, mesa e banho, com ações voltadas na cidade de Maracanaú; a Superverde, que atua na produção de óleos vegetais e bicombustíveis; e a MPX, que tem como atividade econômica a geração de Energia - estas duas últimas empresas com investimentos centrados na cidade de São Gonçalo do Amarante.

Ivan Bezerra também comentou os investimentos que estão em fase de negociação no Estado, como a siderúrgica e a refinaria, além das empresas Carrefour, que negocia uma unidade em Juazeiro do Norte; e a Galvani, empresa que vai explorar a usina de Itataia. Diante da quantidade de investimentos que estão chegando ao Ceará, a partir da política de incentivos, o presidente do Cede não tem dúvidas de que 2009 será o "ano das obras" no Ceará. "O Ceará em 2009 vai ser um canteiro de obras. Há pouco tempo se falava que Pernambuco era um canteiro de obras. O Ceará vai ser", garante.

Reforma
A reforma tributária e as políticas industriais para o Ceará também foram temas da reunião do Cede. O secretário estadual da Fazenda, Mauro Filho, palestrante do evento, foi categórico ao falar sobre os pontos que podem dificultar a aprovação da Reforma Tributária. "Se não tiver convalidação e se não houver recursos no FNDR (Fundo Nacional de Desenvolvimento Regional) para investimentos estruturantes e subvenção das empresas, a reforma tributária não deve ser aprovada", disse ele, no encontro que contou com a presença de secretários estaduais, empresários e representantes de segmentos econômicos do Estado.

Segundo o titular da Sefaz, o projeto do relator da reforma tributária na Câmara dos Deputados, Sandro Mabel (PR-GO), deve ser votado no Congresso em agosto. "O deputado Sandro Mabel me disse, e eu tenho falado muito com ele ultimamente, que está determinado a apresentar o seu substitutivo já no mês de agosto", garante. No diagnóstico de Mauro Filho, o encontro serviu para mostrar aos empresários cearenses os pontos fundamentais que interessam, principalmente, às regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Para ele, é imprescindível que todos os incentivos fiscais oferecidos até hoje tenham os seus contratos preservados, para que as empresas não sejam surpreendidas em função de uma alteração na legislação, no que diz respeito ao Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS), um dos pontos polêmicos da reforma.

Se aprovada, a reforma tributária simplificará a legislação de tributos, como ICMS, e poderá causar impacto forte na economia brasileira, com a geração de mais emprego e renda. Assim resume o secretário da Fazenda, apontando os principais benefícios que traria o projeto. "O ICMS, por exemplo, unifica o padrão de cobrança e de legislação única, já que hoje são 27 legislações, portarias, decretos, instruções normativas. É um acompanhar muito difícil que as empresas que operam em vários estados encontram hoje em dia", argumenta.

Os mais afetados com a mudança na legislação, segundo o secretário, serão as empresas do setor industrial que já adotam, há bastante tempo, a política de incentivos. "As empresas, que já trabalham com esses incentivos no Estado há vários anos, que geram empregos e arrecadação de ICMS e que, de uma hora para outra, não podem ver tolhidos os seus direitos, os seus contratos, e que foram assinados ao longo dos anos", defende ele, que afirma não haver sentido na quebra dos contratos.


http://www.opovo.com.br/opovo/economia/802798.html
D'Neto no está en línea   Reply With Quote

Sponsored Links
 
Old July 9th, 2008, 06:04 PM   #2
D'Neto
-
 
D'Neto's Avatar
 
Join Date: Aug 2006
Location: Aldeia Aldeota
Posts: 10,142
Likes (Received): 433

Ceará - Novos investimentos tornarão o estado um "canteiro de obras" em 2009

INVESTIMENTOS PRIVADOS



No primeiro semestre, 94 pleitos já foram aprovados. As maiores empresas são Karsten, Superverde e MPX

´Em 2009, o Ceará será um canteiro de obras´. A afirmação do presidente do Cede (Conselho Estadual de Desenvolvimento Econômico), Ivan Bezerra, tem como base o balanço das realizações do órgão no primeiro semestre deste ano. Nesse período, 94 pleitos foram aprovados envolvendo investimentos privados da ordem de R$ 3,5 bilhões.

O montante é superior ao que foi aprovado em 2007 (cerca de R$ 2,43 bilhões), quando 95 indústrias mostraram interesse de se instalarem em terras cearenses. Quando em atividade, elas devem gerar 9.258 empregos diretos contra 12.537 do ano passado.

Segundo Ivan Bezerra, com a aprovação dos pleitos, as empresas começam a redigir seus projetos e num prazo de quatro a seis meses começam sua execução. ´Vai depender de cada indústria, mas o Estado está num processo de desenvolvimento muito rápido´, disse.

´A refinaria e a siderúrgica são verdadeiras âncoras para atrair novos investimentos. A partir desses projetos, os asiáticos têm nos procurado com novas propostas. É caso, por exemplo, dos coreanos que estão colocando a siderúrgica e já trouxeram a usina de energia solar´, acrescentou.

De acordo com o balanço, as maiores empresas interessadas em aportar no Ceará são a Karsten (cama, mesa e banho), a Superverde (óleos vegetais, biocombustíveis, grãos e sementes) e a MPX (termoelétrica), que inaugurou sexta-feira passada usina solar, em parceira com a Yingli Solar.

Além de Fortaleza, 32 municípios deverão ser beneficiados. Entre eles, estão Acaraú, Aquiraz, Aracati, Beberibe, Caucaia, Crateús, Eusébio, Horizonte, Iguatu, Juazeiro do Norte, Maracanaú, São Gonçalo do Amarante, Sobral e Tauá

As principais atividades econômicas dessas indústrias estão relacionadas à energia eólica, produtos químicos, alimentos, bebidas, confecção, biodiesel, calçados, papel e papelão, fabricação de cortinas e persianas, moagem de trigo, veículos (motocicletas), eletroeletrônicos, metal-mecânica, embarcações, plásticos, entre outras.

No relatório do Cede, os investimentos em negociação estão focados em siderurgia, refinaria, exploração de fosfato e mineração. Na área de alimentação, os destaques são a implantação de um centro de distribuição regional e de 28 lojas do Wall Mart, além de uma unidade da rede Carrefour, em Juazeiro do Norte.

Honório Pinheiro, presidente da CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas), mostrou preocupação com a chegada desses grandes grupos. ´O Ceará tem as melhores lojas do varejo, que contemplam o País inteiro. É preciso acelerar uma política de incentivos para o setor do comércio, que venha favorecer o mercado local, do contrário, não teremos como competir´.

De acordo ainda com o documento, foi enviado um projeto de lei à Assembléia Legislativa que prevê incentivos no FDI (Fundo de Desenvolvimento Industrial) de até 99% no ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) para projetos estratégicos, como refinaria, siderurgia e indústria automobilística, entre outros.

O projeto foi elaborado devido à Lei Estadual de 2003, que vedava a concessão de incentivos acima de 75% do ICMS, ´o que vinha diminuindo a competitividade no Ceará para a atração de investimentos em relação à outros Estados nordestinos´. Conforme disse Ivan Bezerra, ´tudo indica que vai ser aprovado´, pontuou.


http://diariodonordeste.globo.com/ma...?codigo=553266
D'Neto no está en línea   Reply With Quote
Reply

Thread Tools

Posting Rules
You may not post new threads
You may not post replies
You may not post attachments
You may not edit your posts

BB code is On
Smilies are On
[IMG] code is On
HTML code is Off



All times are GMT +2. The time now is 03:00 AM.


Powered by vBulletin® Version 3.8.8 Beta 1
Copyright ©2000 - 2014, vBulletin Solutions, Inc.
Feedback Buttons provided by Advanced Post Thanks / Like v3.2.5 (Pro) - vBulletin Mods & Addons Copyright © 2014 DragonByte Technologies Ltd.

vBulletin Optimisation provided by vB Optimise (Pro) - vBulletin Mods & Addons Copyright © 2014 DragonByte Technologies Ltd.

SkyscraperCity ☆ In Urbanity We trust ☆ about us | privacy policy | DMCA policy

Hosted by Blacksun, dedicated to this site too!
Forum server management by DaiTengu