daily menu » rate the banner | guess the city | one on oneforums map | privacy policy (aug.2, 2013) | DMCA policy | flipboard magazine
Old March 26th, 2009, 09:23 PM   #1881
BrunoVix
Registered User
 
BrunoVix's Avatar
 
Join Date: Dec 2005
Location: Vila Velha ES
Posts: 11,016
Likes (Received): 224

__________________
Flickr

███████████
Trabalha e Confia
███████████
BrunoVix no está en línea  

Sponsored Links
 
Old March 26th, 2009, 10:07 PM   #1882
Daniel Dantas
DD Power
 
Daniel Dantas's Avatar
 
Join Date: Oct 2007
Location: Vila Velha/ES
Posts: 562
Likes (Received): 24

Quote:
Originally Posted by BrunoVix View Post
Thread novo gente, comentem, tem tempo que Vix não aparece com um novo thread

http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?p=34149090
Eita, abro o tópico e dou de cara com uma foto minha!

Depois encontro mais duas!

Pow, maneiro!
Daniel Dantas no está en línea  
Old March 26th, 2009, 10:24 PM   #1883
Raphael_San
Registered User
 
Raphael_San's Avatar
 
Join Date: Mar 2007
Location: Vitória,ES
Posts: 2,836
Likes (Received): 15

Quote:
Originally Posted by BrunoVix View Post
Vitória perdeu várias contruções como todos sabem, inclusive tinha uma de grande destaque, o Teatro Melpômene, não sei que raios foram inventar de demolir ele

1907 - Teatro Melpômene situado no antigo Largo da Conceição.



Bruno, na verdade houve um grande incêndio no Teatro Melpômene, em 1923 se eu não me engano.

De certa forma, ele continua presente até hoje, já que parte do que sobrou de sua estrutura, foi utilizada na construção do Teatro Carlos Gomes... inclusive, aquela bela luminária de cristais do teto, pertencia ao antigo teatro.


Quote:
Originally Posted by BrunoVix View Post
1909 - Em destaque a Igreja Matriz (direita) e o Colégio de São Tiago (esquerda), atual Palácio do Governo.

[/b]


A Igreja Matriz de Nossa Senhora da Vitória erguida no séc. XVI, foi demolida em 1920 (encontrava-se em péssima situação de conservação), e no mesmo lugar foi construída a Catedral Metropolitana, esta, que só foi ficar pronta 50 anos depois, em 1970.


Raphael_San no está en línea  
Old March 26th, 2009, 11:59 PM   #1884
ptardin
Registered User
 
ptardin's Avatar
 
Join Date: Jul 2008
Location: Serra, ES
Posts: 401
Likes (Received): 9

Para quem quiser participar:

Programação da Festa da Penha 2009

Dia 12 (Domingo) – “Ressurreição: germe de vida nova”. – Área Pastoral Serrana.
Missas na Capela do Convento: 5h, 7h, 9h e 11h.
Corrida da Penha – 8h
Campinho – 14h30: Início do Oitavário. 15h: Missa.
Romaria dos Cavaleiros – concentração às 8h30 em Cobilândia (antiga IPESA). Envio às 10h30. Bênção na Prainha às 11h30.

Dia 13 (Segunda-feira) – “Catequese, caminho para o discipulado”. – Área Pastoral Vila Velha.
Missas na Capela do Convento: 6h, 7h, 8h e 9h30.
Campinho – 14h30: Início do Oitavário. 15h: Missa.

Dia 14 (Terça-feira) – “Andai, pois, como filhos da Luz”. Ano Paulino. – Área Pastoral Cariacica/Viana.
Missas na Capela do Convento: 6h, 7h, 8h e 9h30.
Campinho – 14h30: Início do Oitavário. 15h: Missa.

Dia 15 (Quarta-feira) – “O que eu tenho te dou: em nome de Jesus Cristo, levanta-te e anda”. I Sínodo Arquidiocesano. – Área Pastoral Benevente.
Missas na Capela do Convento: 6h, 7h, 8h e 9h30.
Campinho – 14h30: Início do Oitavário. 15h: Missa.

Dia 16 (Quinta-feira) – “Exulte o coração dos que buscam o Senhor”. Sínodo da Palavra. – Área Pastoral Serra.
Missas na Capela do Convento: 6h, 7h, 8h e 9h30.
Campinho – 14h30: Início do Oitavário. 15h: Missa.

Dia 17 (Sexta-feira) – “A paz é fruto da justiça”. – Área Pastoral Vitória.
Missas na Capela do Convento: 6h, 7h, 8h e 9h30 (Missa dos advogados).
Campinho – 14h30: Início do Oitavário. 15h: Missa.

Dia 18 (Sábado) – Confia! Ela é Mãe e Rainha!”
Missas na Capela do Convento: 6h, 7h30 e 11h.
Romaria de São Mateus. Saída do portão do Convento às 8h.
Campinho – 9h: Missa da Diocese de São Mateus
Romaria das Pessoas Portadoras de Deficiência – 8h: Saída da Praça Duque de Caxias
Romaria de Cachoeiro de Itapemirim – 14h: Saída do portão do Convento.
Missa no Campinho – 14h30: Início do Oitavário. 15h: Missa de Cachoeiro de Itapemirim.
Romaria dos Homens – Saída da Catedral de Vitória às 19h30.
Missas na Prainha: 9h: Missa das pessoas portadoras de deficiência.
23h: Missa de encerramento da Romaria dos Homens.

Dia 19 (Domingo) – “A mulher e a defesa da vida”.
Missas na Capela do Convento: 5h, 11h e 14h.
Romaria da Diocese de Colatina – 8h: Saída do Portão do Convento.
Missas no Campinho – 7h: Missa do Convento; 9h: Missa da Diocese de Colatina.
Romaria dos Motociclistas – Saída da Catedral de Vitória às 10h. Bênção na Prainha às 11h.
Romaria das Mulheres – 14h30: Saída do Santuário de Vila Velha.
Missa na Prainha – 16h: Encerramento da Romaria das Mulheres.
Apresentação das Meninas Cantoras de Petrópolis, após a Missa.

Dia 20 (Segunda-feira) – “O Senhor fez em mim maravilhas”.
Missas na Capela do Convento: 0h (meia-noite), 1h30, 6h, 9h e 12h.
Missas no Campinho – 7h: Missa da CRB e Seminário Nossa Senhora da Penha;
10h: Missa das Pastorais Sociais.
Romaria dos Ciclistas: Saída do Ibes às 8h. Bênção na Prainha às 8h30.
Missa na Prainha – 16h: Missa de Encerramento da Festa.
Show com PE. Zezinho, após a Missa.
ptardin no está en línea  
Old March 27th, 2009, 12:08 AM   #1885
viniciusvix
viniciusvix
 
viniciusvix's Avatar
 
Join Date: Dec 2008
Location: Vitória
Posts: 583
Likes (Received): 1

show as fotos, contam muito sobre a historia da nossa cidade.
viniciusvix no está en línea  
Old March 27th, 2009, 02:12 AM   #1886
Holz
Registered User
 
Holz's Avatar
 
Join Date: Aug 2008
Location: Vitoria
Posts: 1,789
Likes (Received): 14

Eu acho que o projeto do Nova Cidade está assim, com um "buraco" entre as torres para que a Ilha do Frade tenha a vista para o Convento.
PS: Os moradores da Ilha do Frade foram um dos que mais reclamaram desse projeto.
Holz no está en línea  
Old March 27th, 2009, 02:54 AM   #1887
viniciusvix
viniciusvix
 
viniciusvix's Avatar
 
Join Date: Dec 2008
Location: Vitória
Posts: 583
Likes (Received): 1

Quote:
Originally Posted by Holz View Post
Eu acho que o projeto do Nova Cidade está assim, com um "buraco" entre as torres para que a Ilha do Frade tenha a vista para o Convento.
PS: Os moradores da Ilha do Frade foram um dos que mais reclamaram desse projeto.
e com razão pois na ilha do frade um dos principais "luxos" é a vista que eles tem, por isso pra evitar confusão é melhor ir para bento ferreira que tambem cresce muito.
e vai ajudar no skyline

Last edited by viniciusvix; March 27th, 2009 at 10:56 PM.
viniciusvix no está en línea  
Old March 27th, 2009, 03:27 AM   #1888
RodrigoVix
Rodrigo!
 
RodrigoVix's Avatar
 
Join Date: Jan 2007
Location: Vitória - ES - Brasil
Posts: 9,491
Likes (Received): 476

O que mais incomoda no "Nova Cidade" é ele acabar com a vista de quem tá descendo a Terceira Ponte ou dos turistas no Convento da Penha, com os moradores nem me incomodo, o dano que este projeto fará a cidade é geral e não individual.
RodrigoVix no está en línea  
Old March 27th, 2009, 03:34 AM   #1889
vidrado
In
 
vidrado's Avatar
 
Join Date: Nov 2007
Location: Serra-ES
Posts: 691
Likes (Received): 65

Confirmado Marcelo de Linhares: as casas Bahia de Linhares e Colatina fecharão mesmo... foi destaque no ESTV II ed. Norte.

Diminui um pouco a concorrencia ..

Estranho é que há pouco tempo eles ampliaram a loja de Linhares... puta falta de planejamento...
__________________
"Somos nós a falange do prESente!"
vidrado no está en línea  
Old March 27th, 2009, 03:37 AM   #1890
RodrigoVix
Rodrigo!
 
RodrigoVix's Avatar
 
Join Date: Jan 2007
Location: Vitória - ES - Brasil
Posts: 9,491
Likes (Received): 476

Mais polêmica

Tem coisas que não da para entender, naquele terreno ao lado do Bobs de Itaparica onde será feito uma praça, tem uma placa com a seguinte frase "Futura sede da Igreja Católica de Guadalupe", hoje na Gazeta teve uma matéria que aquele terreno foi doado pela PMVV para tal comunidade.
Pelo amor de Deus, será que estes políticos não entendem que aquele local não é adequado para uma igreja? De frente para o mar!! Aquele terreno teria que ser todo para a praça, infelizmente por isto que o turismo em nosso estado não acontece, o mesmo acontece com um presídio em construção próximo a Meaípe... É lastima em cima de lastima.
Por que não constoem esta igreja no interior do bairro? E este presídio, teria que ser logo próximo a Meaípe, num dos locais mais bucólicos de Guarapari?
Deste jeito estamos no caminho certo, igrejas ganhando terrenos em plena orla, presídios em locais turísticos, "Nova Cidade" estragando de vez a vista de Vitória... Da pena saber de coisas como estas.
RodrigoVix no está en línea  
Old March 27th, 2009, 03:41 AM   #1891
Raphael_San
Registered User
 
Raphael_San's Avatar
 
Join Date: Mar 2007
Location: Vitória,ES
Posts: 2,836
Likes (Received): 15

Coser quer 3 mil moradias do pacote habitacional em Vitória

Das quase 17 mil casas previstas para o Espírito Santo dentro do programa federal "Minha Casa, Minha Vida", Vitória quer abrigar pelo menos três mil moradias populares. Segundo o prefeito João Coser (PT), que participou em Brasília do lançamento do projeto, ele até poderia pleitear mais casas já que o deficit habitacional da capital é de oito mil moradias. Mas, de acordo com Coser, o grande problema de Vitória é a falta de espaço para erguer essas residências.

"Como Vitória tem uma população menor que Vila Velha, Cariacica e Serra e temos uma grande dificuldade de área. Acredito que se conseguimos espaço para três mil moradias já seria muito importante. Nosso deficit está na faixa de oito mil casas, basicamente na faixa de renda baixa. Estou empenhado para atendermos principalmente essa parte da população, sem deixar uma parte para a classe média. Mas nosso foco é a população de renda mais baixa que nunca teve um programa habitacional", esclareceu Coser.

O prefeito afirmou que vai montar uma comissão especial para estudar e identificar os locais onde poderão ser erguidas essas habitações. Quanto a escolha dessas famílias a serem contempladas, o prefeito detalhou que, seguindo o regulamento do programa, ele vai ter que destinar 40% para as famílias com renda até três salários mínimos.

"Para Vitória esse projeto é um sonho. Vamos colocar casas a disposição de quase a metade das famílias que não possuem casa hoje. Vamos fazer um cadastro cauteloso, usando o que já temos do Projeto Terra e de outros programas sociais. Os critérios que adotaremos são os do Governo Federal, com alguma flexibilidade. Teremos casas para todos os níveis, seguindo as diretrizes do próprio Governo", detalhe Coser.

Quanto á construção dessas moradias, o prefeito fez questão de ressaltar o papel da administração pública no processo. A administração municipal, como prevê o pacote anunciado, vai ficar responsável apenas pelo cadastro dessas famílias e a escolha das áreas onde serão instaladas as habitações.

"O serviço de contratação de obra pública é muito complexo e lento. O próprio PAC é muito importante no ponto de vista do conceito, mas difícil na sua realização. Diferente desse. Os empresários vão apresentar esse projeto na Caixa Econômica e o Governo libera o dinheiro. Ele vai executar como se fosse uma obra privada", afirma.

Seguindo as diretrizes do Projeto Governamental, os estados devem reduzir o ICMS e o ITCD (Imposto de Transmissão Causa-Mortis e Doação). Os municípios têm que se comprometer a reduzir ou ISS e o ITBI (Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis).

Em locais onde não há infraestrutura básica, o governo federal vai disponibilizar uma linha de financiamento de R$ 5 bilhões para que as construtoras providenciem o asfaltamento de ruas, a instalação de saneamento básico e levem energia. Essa linha terá custo de TJLP mais 1% ao ano. O financiamento pode ser feito em até 36 meses, com prazo de carência de até 18 meses.

http://gazetaonline.globo.com/_conte...m+vitoria.html
Raphael_San no está en línea  
Old March 27th, 2009, 04:31 AM   #1892
RodrigoVix
Rodrigo!
 
RodrigoVix's Avatar
 
Join Date: Jan 2007
Location: Vitória - ES - Brasil
Posts: 9,491
Likes (Received): 476

Falta pouco para instalação do Estaleiro Jurong, obra que vai gerar 5 mil empregos em Aracruz

http://www.aracruz.es.gov.br/noticia...gos+em+Aracruz

Licenciamento Ambiental e aquisição da área de 850 mil m². É só o que falta para começar a construção de um estaleiro do gigante no setor naval em Barra do Sahy, o grupo Jurong Shipyard. Em reunião com o vice-prefeito de Aracruz, Jones Cavaglieri, essa manhã no gabinete da prefeitura, o presidente da sede do grupo em Cingapura, Martin Cheak Kok Choon, atualizou as informações sobre o andamento da fase inicial do empreendimento para o executivo municipal, para o coordenador de gestão fundiária da Aracruz Celulose, Roque Tadeu Luchi, ao gerente de novos negócios da Secretaria Estadual de Desenvolvimento, Duarte Aquino, e o secretário de desenvolvimento econômico de Aracruz, Divaldo Crevelin. Também acompanharam o encontro os assessores jurídicos da Aracruz Celulose e o secretário de comunicação de Aracruz, Evilasio Oliveira Costa.

Espírito Santo e Aracruz não deixam dúvidas da capacidade para dar suporte a um empreendimento de grande porte como o anunciado, segundo constatação do presidente do grupo Jurong do Brasil. A única preocupação do empresário está relacionada à mão-de-obra, mas se sentiu tranqüilizado depois de conhecer o esforço conjunto entre governos estadual e municipal para investir na qualificação dos profissionais. “A geração de emprego é certa, mas vamos precisar de uma grande quantidade de trabalhadores qualificados. Contudo, já que existe esse empenho em mobilizar escolas de ensino técnico e também Sistema Findes, esperamos suprir a necessidade na maioria das vagas e garantir a contratação local esperada”, disse.

Das 5 mil vagas de emprego planejadas, a metade será contratada direta para o funcionamento do estaleiro e a outra para prestadores de serviço. Quanto ao envolvimento de outras empresas no processo, Martin Choon não conseguiu mensurar a quantidade. “Quando o estaleiro começar a funcionar, qualquer lista que fizermos vai ser extrapolada pela cadeia produtiva. Eu chutaria bem mais do que 120 outras empresas prestando serviço, mas não podemos garantir, porque serão muitas”, afirmou o presidente. A empresa de engenharia já foi contratada (Engevix) e a partir de junho serão definidas as de dragagem e construção civil. A vontade do grupo Jurong é que empresas locais participem das licitações para a obra, prevista para começar imediatamente após sair o licenciamento ambiental, e que vai durar oito meses. O representante afirmou ainda que o empreendimento vai fazer circular R$ 100 milhões por mês no Estado, e outros R$ 200 milhões em salários.

No campo da diplomacia, um acordo entre os governos de Cingapura e Brasil pretende viabilizar intercâmbios cultural e de informação, para que alunos, professores e profissionais conheçam melhor ambos os países. Representando o Governo do Estado, Duarte Aquino lembrou que Aracruz tem feito o dever de casa. “Quando a matéria é atração de investimentos eu considero Aracruz um dos municípios que melhor fazem esse trabalho, que resulta na geração de emprego e desenvolvimento da população. É claro que as empresas envolvidas diretamente nessa construção serão as mais beneficiadas, mas no final da cadeia ganham até o dono da pensão, o vendedor de colchões e o comerciante de alimentos”.

Divaldo Crevelin, secretário de desenvolvimento econômico de Aracruz, explicou que o trabalho municipal na área não é feito sem planejamento. “Nós trabalhamos conscientes e focados em harmonizar investimentos com o desenvolvimento do município, para que tudo cresça de forma ordenada e sustentável. A expectativa é grande com a vinda do estaleiro, mas nós temos o pé no chão”. Para o vice-prefeito Jones Cavaglieri, a esperança de mais emprego e renda para Aracruz garante a certeza de sucesso do investimento. “É claro que o município é uma das partes mais interessadas nesse processo, porque o cidadão só tem a ganhar. Por isso a aposta no sucesso desse estaleiro. Temos a parceria da Aracruz Celulose e já agarramos essa oportunidade, que quando colocada em prática, vai fazer jus a toda potencialidade de crescimento que Aracruz tem”, animou o vice.

O carro-chefe do estaleiro será o reparo de navios-plataforma e a fabricação de sondas para perfuração em águas ultraprofundas. O atendimento em Aracruz pretende suprir a necessidade da Petrobras, que hoje tem uma defasagem de 300 mil toneladas de petróleo por ano, sem contar a exploração do pré-sal, necessidade que equivale a seis estaleiros como o que será construído.
RodrigoVix no está en línea  
Old March 27th, 2009, 07:13 AM   #1893
BrunoVix
Registered User
 
BrunoVix's Avatar
 
Join Date: Dec 2005
Location: Vila Velha ES
Posts: 11,016
Likes (Received): 224

Obra na Vale vai abrir 3 mil vagas

As obras de construção da oitava usina de pelotização da Vale devem gerar, nos próximos meses, cerca de 3 mil empregos diretos nas empresas do setor metalmecânico. Essa estimativa foi apresentada, ontem, pelo secretário estadual de Desenvolvimento, Guilherme Dias, depois de contato com empresários do setor e representantes da Vale.

Ele informou que os empregos serão gerados a partir da contratação de novas terceirizadas, que vão participar de dois grandes pacotes para obras nas áreas de calderaria, de montagem e de eletromecânica.

Na área de calderaria, poderão ser gerados cerca de mil empregos diretos por um período de um ano; e nos setores de montagem e de eletromecânica, a estimativa é de que sejam contratados 2 mil empregados diretos por um período de cerca de 18 meses.

Dias explicou que o governo estadual vem trabalhando em parceria com a Vale e com as entidades ligadas ao setor metalmecânico para estimular a contratação de empresas locais para o desenvolvimento das obras da mineradora.

"A crise internacional afetou as grandes empresas. Estas romperam contratos, o que resultou na perda de 2.708 postos de trabalho no setor metalmecânico, somente de outubro do ano passado a fevereiro deste ano", explicou Dias.

Mesmo considerando que as contratações não começarão a ser feitas imediatamente, Dias explicou que as perspectivas são boas. "Acreditamos que, no segundo semestre, os contratos serão fechados, e as contratações dos trabalhadores poderão ser feitas", explicou.

Profissionais

Não foi divulgado o montante de recursos que será gastos pela Vale nestes dois grandes pacotes. A obra toda da usina, que tem previsão de começar a operar até o final de 2011, foi orçada em R$ 3,5 bilhões, mas a Vale está revendo o projeto para tentar reduzir os custos.

Segundo informação do Centro de Desenvolvimento do Setor Metalmecânico (CDMEC), os profissionais que serão mais requisitados pelas empresas são mecânicos, montadores, eletricistas, instrumentistas, caldeireiros, soldadores, pintores, isoladores térmicos, engenheiros mecânicos, engenheiros elétricos e técnicos.

As contratações deverão ser feitas sempre por meio do Sine, ainda segundo informação do presidente do CDMEC, Fausto Frizzera.

Frizzera também acredita que as contratações não serão feitas por agora, mas ressalta que os trabalhadores interessados devem manter seus cadastros atualizados no Sine.

"As empresas do setor metalmecânico estão comprometidas, desde o período do licenciamento, a fazer as contratações por meio do Sine. Nós ainda não sabemos, com certeza, quando serão fechados os contratos com as empresas, mas os trabalhadores devem ficar atentos e fazer o cadastro no órgão", explica.

Onde estão as oportunidades

Profissionais. Os profissionais mais requisitados pelo setor metalmecânico serão: mecânico, montador, eletricista, instrumentista, caldeireiro, soldador, pintor, isolador térmico, engenheiro mecânico, engenheiro elétrico e técnico de áreas diversas.

Caldeiraria. As empresas que assumirem contratos de calderaria terão que produzir cerca de 10 mil toneladas de equipamentos diversos, como dutos e silos. Para isso, absorverão cerca de mil empregos por um período de um ano.

Eletromecânica. Já as empresas que serão contratadas para fazerem o trabalho de montagem e de eletromecânica da oitava usina poderão ter de contratar cerca de 2 mil empregos por um período de 18 meses.

Cadastro. Os trabalhadores interessados nas vagas podem procurar o Sine, apesar de ainda não haver data para início das contratações. A orientação das empresas é para que os trabalhadores mantenham seu cadastro no órgão atualizado, para facilitar sua localização quando as empresas fizerem as contratações.

Usina. A oitava unidade pelotizadora do complexo de Tubarão terá capacidade para produzir 7,5 milhões de toneladas de pelotas de minério de ferro por ano. A previsão inicial era de que entrasse em operação em meados de 2011. Mas, com a crise, a empresa está revendo o cronograma, e a nova usina poderá começar a operar no final de 2011 ou início de 2012.

Produção. A Vale e suas coligadas e parceiras Nibrasco, Cobrasco, Hispanobras e Itabrasco já produzem cerca de 30 milhões de toneladas de pelotas de minério por ano nas sete usinas de Tubarão.

Análise
Empresas qualificadas
Fausto Frizzera , Presidente do Centro de Desenvolvimento do setor Metalmecânico

A crise afetou diretamente as empresas capixabas do setor metalmecânico. Para sairmos dela, a possibilidade imediata é conseguirmos alguns contratos na área de petróleo e gás e, nos próximos meses, absorvermos contratos nas obras da oitava usina da Vale. É importante conseguirmos acertar negócios com a Vale para esses dois pacotes porque a crise provocou desemprego. As empresas capixabas estão qualificadas, e a mão de obra do Estado é qualificada para atender aos contratos de grandes empresas.

http://gazetaonline.globo.com/_conte...mil+vagas.html
__________________
Flickr

███████████
Trabalha e Confia
███████████
BrunoVix no está en línea  
Old March 27th, 2009, 07:23 AM   #1894
BrunoVix
Registered User
 
BrunoVix's Avatar
 
Join Date: Dec 2005
Location: Vila Velha ES
Posts: 11,016
Likes (Received): 224

Construtoras na corrida pelos imóveis econômicos

Depois do anúncio do pacote da habitação, as construtoras começam a se movimentar. O objetivo é lançar, o mais rápido possível, empreendimentos que estejam dentro das obrigações do "Minha Casa, Minha Vida" e obter as beneces do programa: terrenos mais baratos, desoneração de tributos, redução do seguro da prestação, custos menores nos cartórios e menos burocracia na hora de aprovar os projetos.

O discurso das construtoras é unânime. Ainda há dúvidas sobre a operacionalização das medidas, principalmente quando o assunto é Caixa Econômica Federal. Mas sair na frente nessa disputa é fundamental, sobretudo em tempos de crise. As empresas já reúnem suas equipes para digerir as medidas, entender onde ganhar mercado e recalcular projeções.

Embora o governo tenha anunciado que o programa entra em operação no dia 13 de abril, ontem mesmo os funcionários da Construtora Morar já estudavam o projeto de um empreendimento em Laranjeiras para que as unidades ficassem dentro do limite de R$ 100 mil estipulado pelo pacote.

"Não entendi porque Rio de Janeiro, São Paulo e Distrito Federal ficaram com um limite de R$ 130 mil, e o resto do país ficou em R$ 100 mil. Estávamos trabalhando para R$ 130 mil, agora vamos mexer no projeto", revelou o diretor da construtora Rodrigo Almeida.

Adaptação

Outro que já está adequando projetos, principalmente em Vila Velha, Serra e Cariacica, é o Inocoopes. "Várias empresas já estão fazendo isso. Estamos dando um jeito para que as unidades fiquem dentro dos R$ 100 mil. Enxuga um pouco aqui, adapta um pouco ali. Temos que entrar no perfil do pacote", explicou Aristóteles Passos Costa Neto presidente da empresa e do Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon-ES).

Segundo presidente da Metron, Luiz Carlos Menezes, a construtora já elabora um empreendimento na Serra que vai atender à faixa entre seis e dez salários. Para ele, esse pacote vai estimular o crescimento do mercado de Cariacica. "Para três e seis salários, Vila Velha e Serra já estão caros, Cariacica é o município ideal. Na faixa que vai de seis a dez, Serra e Vila Velha entram no bolo. O desafio maior é Vitória, onde os terrenos já são muito caros", ressaltou.

A Rossi também se movimenta. "Além de lançarmos no meio do ano o Rossi Vila do Mar, em Manguinhos, com 1,8 mil unidades que variam entre R$ 70 mil e R$ 130 mil, já estamos procurando terrenos em bairros periféricos de Cariacica, Serra e Vila Velha", disse o diretor da empresa Marco Adnet.

O presidente do Sinduscon capixaba acredita que, na semana que vem, as dúvidas serão respondidas. "Isso deve começar a clarear logo, e mais projetos vão aparecer", diz Costa.

Prefeitura de Vitória mapeia bairros e terrenos

"Temos áreas suficientes para 3 mil moradias. É um desafio", diz o prefeito João Coser

Enquanto construtoras e incorporadoras estão de olho na faixa que vai de três a dez salários mínimos, as prefeituras da Grande Vitória trabalham pensando nas famílias com renda até três salários. Esse público será atendido pelas unidades elaboradas pelo poder público. As demais faixas de renda serão atendidas pelos imóveis gerados pelas construtoras.

As prefeituras de Vitória, Serra, Vila Velha e Cariacica já estão montando equipes específicas para dar andamento ao que o governo federal quer das prefeituras: cadastramento das famílias, desoneração de tributos, agilidade nos processos liberatórios e obtenção de terrenos para a construção de casas populares nas regiões metropolitanas.

Na Capital, onde o prefeito João Coser diz ter um déficit de 8 mil moradias, já foi montada uma equipe para encontrar terrenos livres, o maior problema de Vitória.

"Temos áreas suficientes para construirmos 3 mil moradias. É um desafio, mas temos condições de vencê-lo. Tudo que precisar será feito, de desoneração tributária à infraestrutura". Coser acredita que, das 16,8 mil unidades que serão feitas no Estado, 3 mil ficarão na Capital, e as outras 13,8 mil serão distribuídas por Cariacica, Serra e Vila Velha. "Mais ou menos 4 mil para cada uma".

Serra

Na Serra, onde 6 mil famílias já estão cadastradas, a prefeitura busca áreas passivas de desapropriação. "A prioridade são as regiões de fácil acesso, com alguma infraestrutura e com rede de serviços. Além disso, não queremos transferir as famílias, a ideia é colocá-las em locais próximos de onde elas moram hoje", explicou a secretária de Desenvolvimento Urbano, Ana Márcia Erler.

Em Vila Velha, o prefeito Neucimar Fraga também já constituiu um grupo para trabalhar em cima do pacote. "Estamos trabalhando para dar início ao cadastro das famílias, para reduzir os impostos e as taxas, e encontrar terrenos disponíveis. Além disso, esse grupo fará a interlocução junto à Caixa", destacou.

Em Cariacica já há um cadastro de famílias em situação de risco, mas ele será revisto para que fique de acordo com as necessidades do pacote habitacional. (Abdo Filho)


Pacote só cria vagas em 2010, diz Findes
Rita Bridi
rbridi@redegazeta.com.br

O pacote habitacional anunciado pelo governo federal deverá gerar entre 15 mil e 20 mil postos de trabalho no Espírito Santo, mas os capixabas só poderão ocupar essas vagas a partir de meados do próximo ano.

Ou seja, depois que as prefeituras negociarem os terrenos, elaborarem os projetos e vencerem a burocracia do licenciamento. Todas essas etapas não serão vencidas em um prazo menor que 12 a 18 meses.

A avaliação é do presidente da Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), Lucas Izoton. Proporcionar moradias para famílias de baixa renda é uma proposta legítima, destaca. Mas é preciso avaliar que, para o Espírito Santo, trata-se de um pacote de médio porte, sem impacto na geração de emprego durante 2009, disse Izoton.

A construção das casas previstas no programa, segundo Izoton deverá começar em meados do próximo ano, quando várias construtoras estarão concluindo os projetos iniciados no ano passado e neste ano.

Ele lembrou que pacote habitacional não é algo preciso, como a redução do IPI para o setor automotivo, que dá resultados práticos em 24 horas. A execução de programas habitacionais é algo mais complexo e mais demorado.

Cerca de 50 mil novas vagas, número três vezes superior ao que será gerado pelo pacote habitacional, poderiam ser lançadas no mercado de trabalho ainda neste ano, se fossem vencidos os gargalos burocráticos que mantêm engavetados mais de 10 mil processos de licenciamento nas três esferas do poder público, alerta Izoton.

"Temos que fazer um grande mutirão para reduzir a lentidão em todos os órgãos governamentais", destaca.

http://gazetaonline.globo.com/_conte...absmiddle.html
__________________
Flickr

███████████
Trabalha e Confia
███████████
BrunoVix no está en línea  
Old March 27th, 2009, 04:56 PM   #1895
BrunoVix
Registered User
 
BrunoVix's Avatar
 
Join Date: Dec 2005
Location: Vila Velha ES
Posts: 11,016
Likes (Received): 224

Três bairros da Capital recebem obras de macrodrenagem neste sábado



Neste sábado (28), o prefeito João Coser assina ordem de serviço para execução do projeto de macrodrenagem dos bairros República, Mata da Praia e Morada de Camburi, na região Continental da Capital, eleito como prioritário nas assembleias do Orçamento Participativo. A ordem de serviço será assinada às 19 horas, na quadra de esportes do Bairro República.

Pelo projeto, serão construídos 14.788 metros de rede de drenagem e 5.767 metros de galerias para resolver recorrentes problemas de alagamento na região. O projeto já foi licitado e está orçado em R$ 35.789.759,97, recursos provenientes de um empréstimo feito pela Prefeitura de Vitória com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

"Com esta obra de macrodrenagem estamos ampliando em 63% a capacidade de vazão da água. Para isso, vamos precisar da compreensão dos moradores da região, pois serão 18 meses de obras, com intervenções em ruas de três bairros - Bairro república, Mata da Praia e Morada de Camburi -, mas estamos muito felizes por iniciar esta obra, que é uma reivindicação da população há 25 anos", destacou o prefeito João Coser, durante entrevista coletiva realizada na tarde desta quinta-feira (26).

Estudo

Um estudo encomendado pela administração municipal constatou que as redes de drenagem do bairro estão assoreadas e são insuficientes para escoar a demanda atual de água pluvial. No momento toda a água das chuvas da região é escoada por apenas um lançamento.

Após a conclusão das obras, serão cinco pontos de escoamento que lançarão, de forma independente, a água coletada na galeria projetada para a avenida Adalberto Simão Nader. O projeto prevê a construção de cinco bacias de detenção formadas por 14.788m de redes tubulares e 5.921m de galerias prismáticas. Ao todo, o sistema terá capacidade de escoamento de 17.494 metros cúbicos.

Histórico


A avenida Rosendo Serapião de Souza receberá melhorias na rede de drenagem

O Bairro República foi implantado pela antiga Cooperativa de Habitação (Cohab), em 1969, já contando com toda infraestrutura necessária para moradia, inclusive a rede de drenagem.

A construção dos bairros Morada de Camburi e Mata da Praia fez com que a demanda dessa rede aumentasse, pois parte das redes desses dois bairros passaram a ser lançadas no sistema de drenagem de Bairro República, que não foi preparada para receber este acréscimo de vazão e, assim, se tornou obsoleta desde a década de setenta.

No ponto de alagamento mais crítico, a região da Praça Therezinha Grecchi junto à avenida Presidente Costa e Silva, existem marcas históricas de até oitenta centímetros de acúmulo de águas de chuvas acima da avenida.




Praia da Ilha do Boi receberá bandeira azul de qualidade internacional



As obras necessárias para adequar a Praia Grande, na Ilha do Boi, ao padrão internacional de qualidade turística e poder participar do Programa Bandeira Azul já estão garantidas. A empresa vencedora da licitação pública, que irá executar as obras civis, é a Realiza Construtora.

A abertura das cartas convite foi feita pela Comissão Permanente de Licitação da Companhia de Desenvolvimento de Vitória (CDV), na manhã desta quarta-feira (25). A assinatura do contrato será feita pelo presidente da CDV, Silvio Ramos, na próxima semana.

A empresa vencedora irá construir um posto de observação para os guarda-vidas, bicicletário, posto de informações turísticas e um banheiro público. Esta última construção contará com instalações especiais para atender às pessoas com necessidades especiais.

O valor do contrato será de R$ 44,7 mil, abaixo dos R$ 46 mil orçados anteriormente. A previsão é de que a ordem de serviço seja assinada até o dia 1º de abril, quando os serviços serão iniciados.

Exigências

As obras fazem parte dos 29 exigências formuladas pela organização não- governamental Foundation for Environmental Education (FEE), responsável pelo Programa Bandeira Azul e que é representada no Brasil, desde 2006, pelo Instituto Ambiental Ratones (IAR).

As exigências incluem itens relativos à educação e à informação ambiental, como placas e avisos, informação à população, atividades de educação ambiental, normas da praia, além de serviços básicos aos usuários.

A qualidade de água de banho, envolvendo a balneabilidade, ausência de poluição, planos de emergência, tratamento de efluentes, entre outros itens observados, engloba diversos itens de exigências, todos cumpridos pela praia da Ilha do Boi.

A ONG também observará a gestão ambiental, como o ordenamento, preservação de ecossistemas sensíveis, gestão do lixo, saneamento, acessos, estacionamento adequado e banheiros públicos.

O terceiro grupo de exigências engloba a segurança e outros serviços públicos, entre esses a gestão de conflitos na praia, guarda-vidas, telefones, equipamentos para primeiros-socorros. A rampa de acesso à praia será reformulada e não exigirá nenhum tipo de obra.




Vitória trabalha para ter 100% do esgoto tratado


Vitória deverá alcançar, nos próximos anos, a marca de primeira capital do país a ter o esgoto totalmente tratado

A Prefeitura de Vitória continua trabalhando para atingir a meta de ter 100% de cobertura em esgoto tratado no município. Os efeitos positivos do saneamento básico em uma cidade são inúmeros.

Seus reflexos estão na melhoria da saúde da população, no desenvolvimento do turismo, na dinamização da economia e na geração de empregos, na melhoria do potencial produtivo das pessoas, na conservação ambiental e, principalmente, na preservação da qualidade da água.

Por isso, Vitória deverá alcançar a marca de primeira capital do país a ter o esgoto totalmente tratado. Os recursos já estão assegurados, englobando verba municipal, estadual e federal. Parte das obras já foram iniciadas, com a implantação do Sistema de Esgotamento Sanitário de Santo Antônio, São Pedro e bairros adjacentes, que num curto prazo beneficiará todos os habitantes daquela região.

O projeto beneficiará, diretamente, 73 mil habitantes, aproximadamente, e envolverá outros 22 bairros situados na região Noroeste da baia de Vitória (Mario Cypreste, Santa Tereza, Santo Antônio, Caratoíra, Arivaldo Fassarela, Inhanguetá, Estrelinha, Bairro do Quadro, Bairro do Cabral, Bela Vista, São Pedro, Ilha das Caieiras, Condusa, Santos Reis, São José, Santo André, Redenção, Conquista, Resistência, Nova Palestina, Universitário e Grande Vitória).

O empreendimento compreende redes coletoras e estação de tratamento de esgoto, com o objetivo de oferecer melhores condições de saúde, quanto à prevenção e controle de doenças, e consequentemente, a diminuição da morbidade.

Estão sendo construídas aproximadamente 60 km de redes coletoras e o aproveitamento de 31 km de redes já existentes. Além disso, estão sendo implantadas ainda dez estações elevatórias, 10.570 ramais domiciliares, 10.011 ligações intradomiciliares, reforma e ampliação da ETE (Estação de Tratamento de Esgoto) – Grande Vitória.

Com a implantação do projeto, serão desativadas as ETEs existentes, localizadas nos bairros Nova Palestina, Resistência e Santa Tereza. A viabilidade do projeto é caracterizada pela real expectativa de desenvolvimento socioeconômico da região Noroeste do município de Vitória, em decorrência do incremento turístico e implantação de novos setores produtivos, como a gastronomia, o artesanato, a pesca, o ensino, informática, dentre outros benefícios.

Os investimentos em projetos como o “Sistema de Esgotamento Sanitário” acarretarão melhorias na qualidade das águas locais, resultando certamente, no desenvolvimento econômico da nossa cidade.

http://sistemas6.vitoria.es.gov.br/d...?idNoticia=460
__________________
Flickr

███████████
Trabalha e Confia
███████████
BrunoVix no está en línea  
Old March 27th, 2009, 05:41 PM   #1896
BrunoVix
Registered User
 
BrunoVix's Avatar
 
Join Date: Dec 2005
Location: Vila Velha ES
Posts: 11,016
Likes (Received): 224

Continuando... Em 1912 é inagurado o Parque Moscoso, até então um terreno baldio, passa a concentrar toda a elite da cidade com belíssimas casas ao redor, tem fotos que é de chorar, elas serão postadas ao longo dessa "série"...

1909 - Rua do Comércio, ao fundo, a Santa Casa de Misericórdia. Este ângulo mostra onde hoje é aquela curva em frente ao Palácio Anchieta, repare o casario perdido.




1909 - Vista panorâmica da cidade presépio. Essa paisagem devia ser linda ao vivo. Pra mim é uma das mais belas fotos antigas de Vix.




1909 - Porto de Vitória; proximidades do Colégio e Igreja São Tiago, atual Palácio Anchieta.




1910 - Chegada do General Siqueira de Menezes. Desembarque na Praça Santos Dumont (atual Praça Oito), onde se achava o Corpo Militar da Polícia, que prestou as honras.




1911 - Construção da Escadaria do Palácio Anchieta.




1911 - Fotografia do Batalhão Infantil "Jerônimo Monteiro" em evolução no Cais do Imperador ou Marechal Hermes em frente ao Palácio do Governo.




1912 - Parque Moscoso, recém-inaugurado. Ao fundo, a Escola Maria Ortiz e os fundos do Palácio do Governo.




1912 - Cais do Imperador ou Marechal Hermes. Recepção ao Sr. Ministro do Chile, Sr. Francisco Herboro.




1912 - Alameda do Parque Moscoso, recém-inaugurado. Ao fundo a Santa Casa de Misericórdia recém reformada. Pelas fotos o parque parecia ser maior do que é hoje, reparem que estes postes infelizmente também não se encontram mais, e destaque também para o coreto muito bonito, que também não existe mais...




09/02/1912 - Bonde estacionado no portão do Cemitério de Santo Antônio, após a inauguração pela Prefeitura Municipal de Vitória.




1917 - Porto de Vitória, vendo-se o Palácio do Governo e a Sede da Assembléia Legislativa, Palácio Domingos Martins. À esquerda, o Convento de São Francisco, à direita a Matriz e ao fundo o Maciço Central.




1920 - Enterro no Cemitério de Santo Antônio.




1920 - Ponte Florentino Avidos, construção dos trilhos.




1928 - Ilha do Príncipe (quando era mesmo uma ilha) e a atual Ponte Seca, vistos a partir do Morro do Quadro. Ao fundo, a foz do rio Marinho, à direita e os trapiches em São Torquato, à esquerda.




CONTINUA...
__________________
Flickr

███████████
Trabalha e Confia
███████████
BrunoVix no está en línea  
Old March 27th, 2009, 05:59 PM   #1897
BrunoVix
Registered User
 
BrunoVix's Avatar
 
Join Date: Dec 2005
Location: Vila Velha ES
Posts: 11,016
Likes (Received): 224

Quote:
Originally Posted by RodrigoVix View Post
Mais polêmica

Tem coisas que não da para entender, naquele terreno ao lado do Bobs de Itaparica onde será feito uma praça, tem uma placa com a seguinte frase "Futura sede da Igreja Católica de Guadalupe", hoje na Gazeta teve uma matéria que aquele terreno foi doado pela PMVV para tal comunidade.
Haha Eu ri quando li isso, não é possível!

Tanto lugar em Vila Velha pra construir uma igreja, e tem que ser logo na beira da praia, em um terreno estratégico como aquele, ainda mais ao considerar a escassez de terrenos na beira mar na RM, e desperdiçam logo com uma igreja. Nada contra, mas porque de frente pro mar? Sendo que ali poderia ser usado para várias coisas que realmente integram o ambiente de praia, alguma jogada para incrementar o turismo e até mesmo o lazer dos moradores. Péssima decisão, infelizmente estamos cercados de pessoas que se julgam sábias, que adoram criticar o atraso, mas nada fazem além de contribuir para o retrocesso, como acordos que fecham supermecados aos domingos e agora querem fechar até os shoppings porque domingo é o "dia da família", é dá as costas para o mundo! Não se assustem quando limitaram horários para ir a praia, porque a noite é "a hora do convívio em família em casa". Esse senso de querer dar lição de moral, do resgate familiar, como se o padrão de vida de poucos se resume ao de todos, é pra deixa indignado!
__________________
Flickr

███████████
Trabalha e Confia
███████████

Last edited by BrunoVix; March 27th, 2009 at 06:55 PM.
BrunoVix no está en línea  
Old March 27th, 2009, 06:54 PM   #1898
ptardin
Registered User
 
ptardin's Avatar
 
Join Date: Jul 2008
Location: Serra, ES
Posts: 401
Likes (Received): 9

Sobre a doação do terreno para construção da igreja eu postei aqui em novembro do ano passo

http://gazetaonline.globo.com/_conte...ila+velha.html

Isso já tem tempo q está rolando.
ptardin no está en línea  
Old March 27th, 2009, 08:08 PM   #1899
viniciusvix
viniciusvix
 
viniciusvix's Avatar
 
Join Date: Dec 2008
Location: Vitória
Posts: 583
Likes (Received): 1

não sabia que aquela praia da ilha do boi era tão boa assim...
viniciusvix no está en línea  
Old March 27th, 2009, 11:01 PM   #1900
Raphael_San
Registered User
 
Raphael_San's Avatar
 
Join Date: Mar 2007
Location: Vitória,ES
Posts: 2,836
Likes (Received): 15

Quote:
Originally Posted by BrunoVix View Post
Haha Eu ri quando li isso, não é possível!

Tanto lugar em Vila Velha pra construir uma igreja, e tem que ser logo na beira da praia, em um terreno estratégico como aquele, ainda mais ao considerar a escassez de terrenos na beira mar na RM, e desperdiçam logo com uma igreja. Nada contra, mas porque de frente pro mar? Sendo que ali poderia ser usado para várias coisas que realmente integram o ambiente de praia, alguma jogada para incrementar o turismo e até mesmo o lazer dos moradores. Péssima decisão, infelizmente estamos cercados de pessoas que se julgam sábias, que adoram criticar o atraso, mas nada fazem além de contribuir para o retrocesso, como acordos que fecham supermecados aos domingos e agora querem fechar até os shoppings porque domingo é o "dia da família", é dá as costas para o mundo! Não se assustem quando limitaram horários para ir a praia, porque a noite é "a hora do convívio em família em casa". Esse senso de querer dar lição de moral, do resgate familiar, como se o padrão de vida de poucos se resume ao de todos, é pra deixa indignado!


Depois dessa, estou convencido de que o capixaba é o povo mais provinciano do país!

E isso se reflete muito na nossa política. São decisões absurdas, críticas sem sentido, pensamentos estúpidos, fora o medo de tudo que é novo, moderno, diferente...
Raphael_San no está en línea  
Closed Thread

Tags
capixaba, castelo-es, espírito santo, serra, vila velha

Thread Tools

Posting Rules
You may not post new threads
You may not post replies
You may not post attachments
You may not edit your posts

BB code is On
Smilies are On
[IMG] code is On
HTML code is Off



All times are GMT +2. The time now is 09:04 AM.


Powered by vBulletin® Version 3.8.8 Beta 1
Copyright ©2000 - 2014, vBulletin Solutions, Inc.
Feedback Buttons provided by Advanced Post Thanks / Like v3.2.5 (Pro) - vBulletin Mods & Addons Copyright © 2014 DragonByte Technologies Ltd.

vBulletin Optimisation provided by vB Optimise (Pro) - vBulletin Mods & Addons Copyright © 2014 DragonByte Technologies Ltd.

SkyscraperCity ☆ In Urbanity We trust ☆ about us | privacy policy | DMCA policy

Hosted by Blacksun, dedicated to this site too!
Forum server management by DaiTengu