Curitiba, Região Metropolitana e Litoral do Paraná - Notícias - Page 2 - SkyscraperCity
 

forums map | news magazine | posting guidelines

Go Back   SkyscraperCity > Latin American & Caribbean Forums > Brasil > Fóruns Regionais > Sul > Notícias da Região


Reply
 
Thread Tools
Old October 9th, 2012, 04:28 PM   #21
[email protected]_Cwb
Registered User
 
P@ssageiro_Cwb's Avatar
 
Join Date: Jun 2008
Posts: 13,648
Likes (Received): 19573

Quote:
Originally Posted by Barba View Post
E Goiás só consegue um resultado positivo devido à estrutura tributária do ICMS, que vai cair por terra na virada do ano. Junto com ES e SC é o estado que mais vai tomar nabo quando acabar a guerra fiscal...
Sei de fonte segura que SC já tem um plano B que vai pôr em prática "por baixo dos panos", vai continuar dando pancada no PR. Nesse mundo quem menos corre voa e no PR nosso governo é meio lesma.
P@ssageiro_Cwb no está en línea   Reply With Quote
Sponsored Links
Advertisement
 
Old October 9th, 2012, 04:39 PM   #22
Barba
Registered User
 
Barba's Avatar
 
Join Date: Dec 2011
Location: Curitiba
Posts: 9,464
Likes (Received): 8875


Dar pancada em que sentido? Tributário? Brecha na lei?
Barba no está en línea   Reply With Quote
Old October 9th, 2012, 05:13 PM   #23
[email protected]_Cwb
Registered User
 
P@ssageiro_Cwb's Avatar
 
Join Date: Jun 2008
Posts: 13,648
Likes (Received): 19573

Tributário, mas não posso dar mais detalhes...
P@ssageiro_Cwb no está en línea   Reply With Quote
Sponsored Links
Advertisement
 
Old October 9th, 2012, 05:51 PM   #24
TSP
Registered User
 
TSP's Avatar
 
Join Date: May 2012
Location: Curitiba
Posts: 170
Likes (Received): 7

Paraná vai investir em 1.200 novas viaturas para PM



O governo do Paraná vai abrir licitação para compra de 1.220 viaturas para a PM. Serão gastos R$ 130 milhões no processo. Ou seja, R$ 106.557,38 por unidade.

A PM deve receber as primeiras 250 unidades até o final do ano. Atualmente, a frota de segurança paranaense foi feita entre 2006 e 2007.

Segundo a secretária de segurança pública estadual, alguns veículos estão em situação bastante precária. O governo quer atualizar a frota em tempo de atender à Operação Verão.

[Fonte: Bem Paraná]
TSP no está en línea   Reply With Quote
Old October 9th, 2012, 06:33 PM   #25
Jdolci
JDolci
 
Jdolci's Avatar
 
Join Date: Nov 2008
Location: Curitiba - Brasil
Posts: 23,982
Likes (Received): 86161

Quote:
Originally Posted by [email protected]_Cwb View Post
Sei de fonte segura que SC já tem um plano B que vai pôr em prática "por baixo dos panos", vai continuar dando pancada no PR. Nesse mundo quem menos corre voa e no PR nosso governo é meio lesma.
Complicado isso..
Se nem entre os 3 Estados do Sul se consegue um consenso e fica um tentando pegar o investimento do outro, imagina se os Estados do Sudeste e do Nordeste estarão preocupados se a gente aqui da região sai prejudicado com os incentivos, subsídios e concentração de investimentos.
Jdolci no está en línea   Reply With Quote
Old October 9th, 2012, 06:55 PM   #26
Squibb
freiheit über alles
 
Join Date: Mar 2006
Location: Francisco Beltrão/PR
Posts: 18,043
Likes (Received): 41043

deem um desconto pra sc. o negocio tributario ajuda, mas nao é tudo na indústria deles não.

paraná fez bem parecido na epoca de atrair as montadoras.

agora ES sim, n tem p* nenhuma de industria e tá lavando a perna.

e tb tem q dar um crédito pra SC, que consguir ser a potëncia industrial que é, com a infraestrutura decrépita que tem, isso não é pra qqr um.
__________________
"Economic growth is produced when a society saves money and invests the savings wisely. It is not quantity of investment that matters most, but quality. Government is capable neither of saving nor investing, much less investing wisely"
Francisco Beltrão - Paraná [2007] -=-=- Francisco Beltrão - Paraná [2010].
Squibb no está en línea   Reply With Quote
Old October 9th, 2012, 07:09 PM   #27
Barba
Registered User
 
Barba's Avatar
 
Join Date: Dec 2011
Location: Curitiba
Posts: 9,464
Likes (Received): 8875

Quote:
Originally Posted by Squibb View Post
deem um desconto pra sc. o negocio tributario ajuda, mas nao é tudo na indústria deles não.

paraná fez bem parecido na epoca de atrair as montadoras.

agora ES sim, n tem p* nenhuma de industria e tá lavando a perna.

e tb tem q dar um crédito pra SC, que consguir ser a potëncia industrial que é, com a infraestrutura decrépita que tem, isso não é pra qqr um.
É o sangue alemão...
Barba no está en línea   Reply With Quote
Old October 9th, 2012, 07:15 PM   #28
Squibb
freiheit über alles
 
Join Date: Mar 2006
Location: Francisco Beltrão/PR
Posts: 18,043
Likes (Received): 41043

technik durch vorsprung.

e vice versa, ja q escrevi errado o slogan uhauha
__________________
"Economic growth is produced when a society saves money and invests the savings wisely. It is not quantity of investment that matters most, but quality. Government is capable neither of saving nor investing, much less investing wisely"
Francisco Beltrão - Paraná [2007] -=-=- Francisco Beltrão - Paraná [2010].
Squibb no está en línea   Reply With Quote
Old October 9th, 2012, 07:21 PM   #29
[email protected]_Cwb
Registered User
 
P@ssageiro_Cwb's Avatar
 
Join Date: Jun 2008
Posts: 13,648
Likes (Received): 19573

Quote:
Originally Posted by Squibb View Post
deem um desconto pra sc. o negocio tributario ajuda, mas nao é tudo na indústria deles não.

paraná fez bem parecido na epoca de atrair as montadoras.

agora ES sim, n tem p* nenhuma de industria e tá lavando a perna.

e tb tem q dar um crédito pra SC, que consguir ser a potëncia industrial que é, com a infraestrutura decrépita que tem, isso não é pra qqr um.
Seria interessante se alguém conseguisse os números dos investimentos industriais privados nos 3 estados nos últimos 10 anos.

O governo Richa falou essa semana em 18 bilhões anunciados, SC em 9,7 nos próximos 3 anos, no RS os números são confusos e pelo jeito muito influenciados pela política do governo federal de reativar a industria oceânica no estado, os estaleiros tem contratos com a Petrobras e me parece que só isso já soma mais de 10 bilhões. Mas no final de 2011 eles falavam em torno de 14,8 bilhões e que estavam prospectando outros 12, se bem que "prospectar" não significa conseguir.
P@ssageiro_Cwb no está en línea   Reply With Quote
Old October 9th, 2012, 09:27 PM   #30
josinei
Registered User
 
Join Date: Jan 2010
Location: Curitiba
Posts: 15,310
Likes (Received): 34580

Duro é acreditar em números divulgados pelos governos.

Eu fiz um banheiro novo pros colaboradores. gastei 10 conto. Entra na conta do PR competitivo?
josinei está en línea ahora   Reply With Quote
Old October 9th, 2012, 10:28 PM   #31
[email protected]_Cwb
Registered User
 
P@ssageiro_Cwb's Avatar
 
Join Date: Jun 2008
Posts: 13,648
Likes (Received): 19573


Claro, agora são 18 bilhões e 10 mil.
P@ssageiro_Cwb no está en línea   Reply With Quote
Old October 9th, 2012, 11:22 PM   #32
Jdolci
JDolci
 
Jdolci's Avatar
 
Join Date: Nov 2008
Location: Curitiba - Brasil
Posts: 23,982
Likes (Received): 86161

Quote:
Originally Posted by [email protected]_Cwb View Post
overno federal de reativar a industria oceânica no estado, os estaleiros tem contratos com a Petrobras e me parece que só isso já soma mais de 10 bilhões. Mas no final de 2011 eles falavam em torno de 14,8 bilhões e que estavam prospectando outros 12, se bem que "prospectar" não significa conseguir.
Essa conta que eu nunca entendi. Na conta de investimentos eles colocam o custo de fabricar um navio ou plataforma.
Uma coisa é falar que a fábrica de motores tal vai se instalar na região com um investimento de 300 milhoes.
Outra me parece é falar que tem um estaleiro que tem encomendas firmes de navios com contrato de 1 bilhão.

Tá.. vai girar 1 bilhão em material e mão de obra pra fazer o navio, mas depois ele vai embora.
Não é a mesma coisa que aplicar em uma fábrica, barracão comprar máquinas e equipamentos que ficarão na cidade.

Por semelhança então não seria o mesmo que por na conta de investimentos no Estado o custo dos carros produzidos e vendidos na Renault por exemplo?
Jdolci no está en línea   Reply With Quote
Old October 9th, 2012, 11:39 PM   #33
[email protected]_Cwb
Registered User
 
P@ssageiro_Cwb's Avatar
 
Join Date: Jun 2008
Posts: 13,648
Likes (Received): 19573


pois é, boa pergunta. Mas o Data Squibb tá quieto, então vamos esperar ver se ele aparece com alguma coisa...
P@ssageiro_Cwb no está en línea   Reply With Quote
Old October 10th, 2012, 12:24 AM   #34
Squibb
freiheit über alles
 
Join Date: Mar 2006
Location: Francisco Beltrão/PR
Posts: 18,043
Likes (Received): 41043

datasquibb só trabalha com números que tenham alguma credibilidade.

por enquanto o paraná competitivo atraiu 18 bilhoes, e 23 mil reais.

18 pela conta do governo, 10 que o josinei investiu e 13 da maquina q eu comprei semana passada.
__________________
"Economic growth is produced when a society saves money and invests the savings wisely. It is not quantity of investment that matters most, but quality. Government is capable neither of saving nor investing, much less investing wisely"
Francisco Beltrão - Paraná [2007] -=-=- Francisco Beltrão - Paraná [2010].
Squibb no está en línea   Reply With Quote
Old October 10th, 2012, 05:03 AM   #35
Pé Vermelho
Pé Vermelho
 
Pé Vermelho's Avatar
 
Join Date: Jun 2006
Location: Maringá - PR
Posts: 10,406
Likes (Received): 3690

Uma pergunta para quem quiser se aventurar a responder...



pode-se esquecer disso né??
__________________
ESTAMOS DE OLHO ULISSES... TRATOU MAL MARINGÁ SUA ORELHA VAI ESQUENTAR!
Pé Vermelho no está en línea   Reply With Quote
Old October 10th, 2012, 11:12 AM   #36
josinei
Registered User
 
Join Date: Jan 2010
Location: Curitiba
Posts: 15,310
Likes (Received): 34580

Isso aí vai sair junto com a ponte de Guaratuba....

Subsea 7 precisará de licença do Ibama para instalar-se em Pontal do Paraná
Multinacional planejava construir uma unidade de exploração marítima no Litoral do Paraná, mas impasse sobre licenciamento fez empresa desistir temporariamente do projeto

A multinacional norueguesa Subsea 7 do Brasil precisará de licenciamento ambiental do Ibama, caso queira instalar uma unidade de exploração marítima em Pontal do Paraná, no Litoral do Paraná. A decisão é 3ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF). A empresa é dona de uma área de 2,6 mil hectares e planejava construir e operar uma unidade de soldagem e revestimento de dutos de exploração marítima no local.

O procedimento inicial para a concessão ambiental era realizado pelo Instituto Ambiental do Paraná (IAP), mas a Justiça Federal entendeu que a obra poderia produzir impacto em comunidades indígenas e, por isso, o processo de licenciamento deveria ser conduzido pelo Ibama.

A ação civil pública havia sido movida pelo Ministério Público Federal (MPF), que apontou que os ecossistemas da área onde a Subsea 7 pretendia instalar a unidade são considerados frágeis e com pouca capacidade de recuperação. Segundo O MPF, a “exploração de petróleo e todas as atividades relacionadas trazem riscos inerentes, demandando um estudo maior sobre as operações que serão realizadas no local”.

A Gazeta do Povo entrou em contato com o Ibama, no início da noite desta terça-feira (9), mas foi informada de que não seria possível obter ainda hoje informações sobre eventuais pedidos de licenciamento por parte da Subsea 7.


Licença já havia sido negada pelo IAP

O IAP foi o primeiro órgão a avaliar a possível instalação da unidade em Pontal do Paraná. O instituto chegou a conceder uma licença prévia, mas, meses depois, cancelou a autorização.

Assinado pelo diretor-presidente do IAP, Luiz Tarcísio Mossato Pinto, o documento afirma que a decisão leva em conta um parecer técnico-jurídico elaborado por funcionários do IAP em meados de 2010, que desaconselhou a emissão de licença ambiental. Esse mesmo parecer havia sido desconsiderado pelo então diretor-presidente do IAP, José Volnei Bisognin, quando emitiu a licença prévia, em 22 de dezembro de 2010, a nove dias do fim do governo de Orlando Pessuti.

Após o impasse acerca do licenciamento ambiental, a Subsea 7 desistiu de instalar a unidade no Paraná. A empresa anunciou a transferência do projeto para o Rio de Janeiro. A unidade que seria construída no Paraná estava avaliada em R$ 100 milhões. O município arrecadaria R$ 4 milhões por ano em Imposto Sobre Serviços (ISS), o que representaria um aumento de 20% na arrecadação do município de quase 21 mil habitantes.

A Gazeta do Povo tentou localizar os diretores da Subsea 7 para saber se a empresa ainda tem interesse em instalar uma unidade na área de Pontal do Paraná, mas não conseguiu contato.

http://www.gazetadopovo.com.br/econo...ntal-do-Parana
josinei está en línea ahora   Reply With Quote
Old October 10th, 2012, 12:53 PM   #37
Pé Vermelho
Pé Vermelho
 
Pé Vermelho's Avatar
 
Join Date: Jun 2006
Location: Maringá - PR
Posts: 10,406
Likes (Received): 3690

Quote:
Originally Posted by josinei View Post
Isso aí vai sair junto com a ponte de Guaratuba....


Não podia ter explicado melhor!

__________________
ESTAMOS DE OLHO ULISSES... TRATOU MAL MARINGÁ SUA ORELHA VAI ESQUENTAR!
Pé Vermelho no está en línea   Reply With Quote
Old October 10th, 2012, 04:21 PM   #38
vilarecife
Humildade
 
vilarecife's Avatar
 
Join Date: Dec 2010
Location: Vale do Itajaí
Posts: 1,235
Likes (Received): 648

Avenida do Batel terá fiação de luz subterrânea

Curitiba tem um quilômetro quadrado de cabos elétricos enterrados na região central. Alto custo dificulta substituição total dos postes de luz na cidade

Os fios que passam de um poste a outro nas ruas das grandes cidades poluem visualmente a paisagem e trazem insegurança. Em Curitiba não é diferente. Caminhando pelas calçadas, os fios não são percebidos, mas é só olhar para cima e lá estão, aos montes. Além disso, os postes atrapalham a acessibilidade dos pedestres. Mas colocá-los embaixo da terra não é tão simples: o valor é oito vezes maior do que o da instalação de fiação aérea, de acordo com a Copel.

Curitiba tem hoje, de a*cor**do com a Secretaria Mu*nicipal de Obras, um quilômetro quadrado de fiação en**terrada, na região central da cidade. São trechos entre a Visconde de Nácar, André de Barros, João Negrão e Au*gusto Stellfeld. Agora, com as obras de revitalização de algumas ruas, além dos projetos para a Copa do Mundo de 2014, obras que estavam no papel podem ser colocadas em prática. Desde julho deste ano, por exemplo, a Avenida do Batel passa por reformas na altura da Rua Bispo Dom José, entre a Ave*nida Nossa Senhora Apa*re*cida e a Pracinha do Batel.

Ali, juntamente com a troca do piso e a instalação de placas antiderrapantes e jardins, as fiações elétricas e de outros serviços, como televisão e telefonia, passarão a ser subterrâneas em um trecho de 850 metros de extensão. A obra deve ser concluída em março do ano que vem. Outra promessa para 2013 é a fiação subterrânea na Avenida Visconde de Guarapuava, mas ainda não há previsão para o início das obras.

Na Avenida das Torres, há o projeto de alteração da rede aérea, quando duas torres existentes na via forem retiradas para a construção do viaduto estaiado. Os fios passarão, então, para postes. “Nesse trecho temos a alta tensão, que dificulta o enterramento dos fios”, explica o arquiteto Ro*gério Reinhardt, do Ins*tituto de Pesquisa e Pla*nejamento Urbano de Cu*ri*tiba (Ippuc).

Segundo Reinhardt , a dificuldade no cabeamento subterrâneo começa na apresentação de projetos de revitalização e na aprovação das propostas. “O valor é alto e aí tem a burocracia de passar pelo governo do estado e pelas prefeituras”.

Tendência

Para o urbanista e professor da Universidade Fe*de**ral do Paraná (UFPR) Luís Henrique Fragomeni, o cabeamento subterrâneo é uma tendência em países de*sen*volvidos. Ele lembra que no estado norte-americano da Califórnia a meta é que em 40 anos já não existam instalações aéreas. Entre os municípios que já apresentam toda a rede elétrica subterrânea, segundo Fragomeni, estão Lon*dres, Paris e Nova Iorque.

“A implantação dos cabos custa caro, mas a médio e longo prazo compensa por questões de segurança e ambiental”, diz o urbanista. Ele afirma que é preciso repensar as cidades, já que os postes disputam espaço com as árvores e são frequentes as situações de falta de energia em dias de chuva, quando galhos caem em cima dos fios. Além disso, quem circula pelas calçadas tem de se preocupar com os postes e existe ainda a questão dos acidentes de trânsito. “A Copel troca, em média, seis postes por dia, por causa de acidentes”, afirma.
http://www.gazetadopovo.com.br/vidae...uz-subterranea
vilarecife no está en línea   Reply With Quote
Old October 10th, 2012, 04:24 PM   #39
vilarecife
Humildade
 
vilarecife's Avatar
 
Join Date: Dec 2010
Location: Vale do Itajaí
Posts: 1,235
Likes (Received): 648

Avenida do Batel terá fiação de luz subterrânea

Curitiba tem um quilômetro quadrado de cabos elétricos enterrados na região central. Alto custo dificulta substituição total dos postes de luz na cidade

Os fios que passam de um poste a outro nas ruas das grandes cidades poluem visualmente a paisagem e trazem insegurança. Em Curitiba não é diferente. Caminhando pelas calçadas, os fios não são percebidos, mas é só olhar para cima e lá estão, aos montes. Além disso, os postes atrapalham a acessibilidade dos pedestres. Mas colocá-los embaixo da terra não é tão simples: o valor é oito vezes maior do que o da instalação de fiação aérea, de acordo com a Copel.

Curitiba tem hoje, de a*cor**do com a Secretaria Mu*nicipal de Obras, um quilômetro quadrado de fiação en**terrada, na região central da cidade. São trechos entre a Visconde de Nácar, André de Barros, João Negrão e Au*gusto Stellfeld. Agora, com as obras de revitalização de algumas ruas, além dos projetos para a Copa do Mundo de 2014, obras que estavam no papel podem ser colocadas em prática. Desde julho deste ano, por exemplo, a Avenida do Batel passa por reformas na altura da Rua Bispo Dom José, entre a Ave*nida Nossa Senhora Apa*re*cida e a Pracinha do Batel.

Ali, juntamente com a troca do piso e a instalação de placas antiderrapantes e jardins, as fiações elétricas e de outros serviços, como televisão e telefonia, passarão a ser subterrâneas em um trecho de 850 metros de extensão. A obra deve ser concluída em março do ano que vem. Outra promessa para 2013 é a fiação subterrânea na Avenida Visconde de Guarapuava, mas ainda não há previsão para o início das obras.

Na Avenida das Torres, há o projeto de alteração da rede aérea, quando duas torres existentes na via forem retiradas para a construção do viaduto estaiado. Os fios passarão, então, para postes. “Nesse trecho temos a alta tensão, que dificulta o enterramento dos fios”, explica o arquiteto Ro*gério Reinhardt, do Ins*tituto de Pesquisa e Pla*nejamento Urbano de Cu*ri*tiba (Ippuc).

Segundo Reinhardt , a dificuldade no cabeamento subterrâneo começa na apresentação de projetos de revitalização e na aprovação das propostas. “O valor é alto e aí tem a burocracia de passar pelo governo do estado e pelas prefeituras”.

Tendência

Para o urbanista e professor da Universidade Fe*de**ral do Paraná (UFPR) Luís Henrique Fragomeni, o cabeamento subterrâneo é uma tendência em países de*sen*volvidos. Ele lembra que no estado norte-americano da Califórnia a meta é que em 40 anos já não existam instalações aéreas. Entre os municípios que já apresentam toda a rede elétrica subterrânea, segundo Fragomeni, estão Lon*dres, Paris e Nova Iorque.

“A implantação dos cabos custa caro, mas a médio e longo prazo compensa por questões de segurança e ambiental”, diz o urbanista. Ele afirma que é preciso repensar as cidades, já que os postes disputam espaço com as árvores e são frequentes as situações de falta de energia em dias de chuva, quando galhos caem em cima dos fios. Além disso, quem circula pelas calçadas tem de se preocupar com os postes e existe ainda a questão dos acidentes de trânsito. “A Copel troca, em média, seis postes por dia, por causa de acidentes”, afirma.
http://www.gazetadopovo.com.br/vidae...uz-subterranea
vilarecife no está en línea   Reply With Quote
Old October 10th, 2012, 05:48 PM   #40
Mustaa
Registered User
 
Join Date: Sep 2009
Location: São Paulo
Posts: 526
Likes (Received): 214

Quote:
Originally Posted by Pé Vermelho View Post
Uma pergunta para quem quiser se aventurar a responder...



pode-se esquecer disso né??
Os projetos no litoral nunca vão pra frente, mas toda eleição pra governador o candidato tira o papel da gaveta e da uma balançadinha pro povo do litoral achar que vai sair.
Mustaa no está en línea   Reply With Quote
Sponsored Links
Advertisement
 


Reply

Tags
curitiba, litoral do paraná, noticias, região metropolitana

Thread Tools

Posting Rules
You may not post new threads
You may not post replies
You may not post attachments
You may not edit your posts

BB code is On
Smilies are On
[IMG] code is On
HTML code is Off



All times are GMT +2. The time now is 07:25 PM. • styleid: 14


Powered by vBulletin® Version 3.8.11 Beta 4
Copyright ©2000 - 2019, vBulletin Solutions Inc.
vBulletin Security provided by vBSecurity v2.2.2 (Pro) - vBulletin Mods & Addons Copyright © 2019 DragonByte Technologies Ltd.
Feedback Buttons provided by Advanced Post Thanks / Like (Pro) - vBulletin Mods & Addons Copyright © 2019 DragonByte Technologies Ltd.

SkyscraperCity ☆ In Urbanity We trust ☆ about us