Projectos no Arquipelago da Madeira - Obras Públicas - Page 4 - SkyscraperCity
 

forums map | news magazine | posting guidelines

Go Back   SkyscraperCity > European Forums > Fórum Português > Arquitectura e Urbanismo > Ilhas > Projectos


Global Announcement

As a general reminder, please respect others and respect copyrights. Go here to familiarize yourself with our posting policy.


Reply

 
Thread Tools
Old April 16th, 2008, 12:05 AM   #61
Arpels
Αλέξανδρος
 
Arpels's Avatar
 
Join Date: Aug 2004
Location: Guarda/Barreiro
Posts: 53,138
Likes (Received): 381

vi os estragos na praia na tv, k desgraça
Arpels no está en línea   Reply With Quote
Sponsored Links
Advertisement
 
Old April 17th, 2008, 04:13 PM   #62
NewTomorrow
BANNED
 
Join Date: Dec 2007
Posts: 9,221
Likes (Received): 20

Quote:
Originally Posted by Arpels View Post
vi os estragos na praia na tv, k desgraça

daqui a 2 meses ou menos esta tudo arranjado
NewTomorrow no está en línea   Reply With Quote
Old April 17th, 2008, 04:18 PM   #63
NewTomorrow
BANNED
 
Join Date: Dec 2007
Posts: 9,221
Likes (Received): 20

Seis milhões dão nova cara à freguesia de S. Martinho



É já no próximo dia 25 de Abril que o presidente do Governo Regional inaugura o Centro Cívico de São Martinho. Custou seis milhões de euros e teve como objectivo revitalizar toda uma zona onde o estacionamento era escasso e a relação entre a área pública/jardim e a cidade não existia, prevalecendo a ambiguidade e a desarticulação dos espaços.


O presidente do Governo Regional inaugura, no próximo dia 25 de Abril, pelas 18.00 horas, o Centro Cívico de São Martinho, dando assim continuidade à aposta na implementação de projectos de infra-estruturas e equipamentos públicos e de desenvolvimento sócio-cultural e tendo em vista o acompanhar do desenvolvimento de uma das mais populosas freguesias da cidade do Funchal.
Uma aposta que tem recaído na renovação e requalificação urbana e do património edificado, sobretudo no que diz respeito à generalização do acesso qualificado da população a todos os equipamentos e serviços colectivos, bem como no que se refere ao reforço dos níveis de infra-estruturação básica e da qualificação dos seus espaços públicos, zonas verdes, mobiliário urbano e equipamentos sócio-desportivos e culturais.
É neste sentido que se insere a obra de Requalificação Urbana do Largo de São Martinho. Com o objectivo de garantir a todo o espaço determinados padrões de qualidade de vida e de ambiência urbana, esta intervenção, a cargo da Secretaria Regional do Equipamento Social (SRES), apresenta-se como um investimento estruturante para o desenvolvimento de uma das principais freguesias do Funchal.
Além disso, a obra da SRES procura dignificar um espaço que se encontrava, de alguma forma, descaracterizado e sem quaisquer relações espaciais e estruturais. Apesar da proximidade com diversos equipamentos de importância, o estacionamento naquela zona era escasso e a relação entre a área pública/jardim e a cidade não existia, prevalecendo a ambiguidade e a desarticulação dos espaços.
Desta forma, toda a intervenção do Equipamento Social, através da Direcção Regional do Ordenamento do Território, veio possibilitar uma polivalência de usos e incutir a centralidade necessária à freguesia de São Martinho.
Para além das novas instalações da Junta de Freguesia, o projecto de requalificação incluiu a construção de um espaço multiusos — com os respectivos balneários e camarins de apoio às diversas actividades lúdicas —, um palco ao ar livre, um bar com esplanada e um espaço para florista.
Para resolver a situação do estacionamento, imprescindível devido à proximidade com um cemitério, o projecto contemplou, também, a construção de um silo automóvel com capacidade para 180 viaturas.
Para além dos arranjos envolventes, a intervenção na freguesia de São Martinho incluiu a construção de uma rotunda e o acesso à Igreja.
O custo total da obra da Secretaria Regional do Equipamento Social foi de seis milhões de euros.


Junta alerta
Tolerância zero no estacionamento

João Pimenta, presidente da Junta de Freguesia de São Martinho, confirmou ontem ao JM que com a entrada em funcionamento do novo Centro Cívico e, mais concretamente, do parque de estacionamento, a tolerância será zero no que toca ao estacionamento abusivo no centro da freguesia. Isto porque, salienta, o novo empreendimento compreende 180 lugares, «daí que não seja necesssário estacionar carros na estrada».
«A partir da inauguração do parque, ou seja, do dia 26, será tolerância zero no que diz respeito ao parqueamento de qualquer viatura ao longo do Caminho de São Martinho, assim como no Caminho do Esmeraldo, no caminho que liga à Igreja e em frente ao cemitério», complementa aquele responsável que já explicou ao JM os moldes em que funcionará o espaço, que ficará numa fase inicial sob a tutela da Junta. «Nós vamos levar uma proposta à reunião de Assembleia de Freguesia — que espero que seja aprovada — de 60 cêntimos por hora, ou seja, 15 cêntimos em cada 15 minutos. A partir da segunda hora, serão 40 cêntimos até ao encerramento do parque. Mas, também teremos outras taxas, quer para moradores, quer para quem decida ali deixar o carro durante o dia inteiro, sendo que para estes o valor será de 4 euros».
Satisfeito pelo novo empreendimento, João Pimenta também destaca as futuras condições de trabalho da Junta de Freguesia, já que o Centro contempla novas instalações para a autarquia local. A este propósito, destaca que a mudança ainda vai levar mais algum tempo, tendo em conta que será necessária a instalação do sistema informático, para além de aquisição de mais algum material.



Jornal da Madeira

Last edited by NewTomorrow; April 17th, 2008 at 04:26 PM.
NewTomorrow no está en línea   Reply With Quote
Sponsored Links
Advertisement
 
Old April 18th, 2008, 03:58 AM   #64
NewTomorrow
BANNED
 
Join Date: Dec 2007
Posts: 9,221
Likes (Received): 20

Novo polidesportivo inaugurado nas Romeiras

O presidente do Governo Regional da Madeira vai inaugurar a 28 de Abril, segunda-feira, às 17.00 horas, no concelho de Câmara de Lobos, o polidesportivo da escola básica do primeiro ciclo com pré-escolar das Romeiras, na freguesia do Estreito de Câmara de Lobos. A infra-estrutura custou cerca de 450 mil euros e foi uma empreitada da Secretaria Regional do Equipamento Social. Irá servir a população escolar e ainda, fora do período normal de aulas, a comunidade em geral.


O polidesportivo das Romeiras, construído em anexo à escola básica do primeiro ciclo, com pré-escolar, vai ser inaugurado, pelas 17 horas, no dia 28 de Abril, pelo presidente do Governo Regional da Madeira, Alberto João Jardim. A obra é do Executivo madeirense, através da Secretaria Regional do Equipamento Social (SRES).
Depois de dotar a Escola Básica do 1º Ciclo com Pré–Escolar das Romeiras de novos espaços e de melhores condições, assegurando
o seu funcionamento pleno como Escola a Tempo Inteiro, a SRES conforme enaltece Santos Costa, «voltou a intervir neste estabelecimento escolar por forma a proporcionar a todos os alunos vivências desportivas que valorizem e incrementem a qualidade de vida e o bem-estar».
O novo polidesportivo exterior de 32 metros por 22 metros, vai permitir melhorar a qualidade das actividades e práticas desportivas de toda a comunidade, para além de constituir mais uma oferta de ocupação para as crianças que frequentam aquele estabelecimento de ensino.
Por outro lado, a infra-estrutura, que foi implantada a sul e tem uma acessibilidade directa ao exterior, irá permitir a sua utilização nos períodos extra-escolares pela população local.
Implantado três metros abaixo da plataforma da escola, o novo polidesportivo é constituído por uma área de jogo em pavimento sintético e duas bancadas para a assistência.
A empreitada da SRES, através da Direcção Regional dos Edifícios Públicos, incluiu, ainda, a construção de balneários de apoio e parque de estacionamento.
O edifício dos balneários é constituído por dois núcleos independentes de vestiários e duches destinados a alunos, por uma sala de máquinas, uma arrecadação para equipamento desportivo, duas instalações sanitárias de apoio ao público - sendo uma delas para pessoas com mobilidade reduzida - e um gabinete de trabalho para professores, com o respectivo duche e instalação sanitária.
O valor desta obra, que contemplou também a construção de um parque infantil de de apoio ao Pré-Escolar e o arranjo dos espaços verdes, ascendeu a cerca de 450 mil euros.


Meta de Arlindo Gomes
Instalações desportivas para todos

O presidente da Câmara Municipal de Câmara de Lobos, Arlindo Gomes, diz que o objectivo é disponibilizar, a curto prazo, instalações desportivas de proximidade à população em geral, aproveitando os polidesportivos que estão a ser construídos junto às escolas básicas do primeiro ciclo.
O autarca mostrou-se satisfeito com a construção do polidesportivo da escola das Romeiras, a inaugurar a 28 de Abril, sublinhando que este é mais um passo para a prossecução da política desportiva que a autarquia, em colaboração com o Governo, pretende implementar em todo o município.
«O polidesportivo irá servir a população escolar e, fora do período de aulas e nas férias escolares, irá servir a população em geral, residente na sproximidades» — explica.
Arlindo Gomes recorda que o sítio das Romeiras tem uma densidade populacional muito grande. Localizado na zona alta do Estreito de Câmara de Lobos, não tinha até à data qualquer instalação desportiva.
Segundo o edil, aos poucos e poucos o concelho ficará servido por uma rede de estruturas desportivas capaz de responder à procura.
«À medida que as escolas forem sendo redimensionadas, para a implementação do programa Escola a Tempo Inteiro, o Governo Regional vai proporcionar mais estruturas desportivas» — concluiu.



Jornal da Madeira
NewTomorrow no está en línea   Reply With Quote
Old April 19th, 2008, 07:46 AM   #65
NewTomorrow
BANNED
 
Join Date: Dec 2007
Posts: 9,221
Likes (Received): 20

Parque abre a 30 de Abril




O Parque Empresarial de Câmara de Lobos - com nove empresas já em funcionamento (num total de 12 lotes)- é inaugurado no próximo dia 30 de Abril pelo presidente do Governo Regional, Alberto João Jardim.
Trata-se de uma obra da Madeira Parques, sob a tutela da Vice-Presidência do Executivo madeirense.
Construído junto à estrada do Jardim da Serra-Garachico, este parque tem uma área total de 425 mil e 306 metros quadrados e 46 lotes. Poderão ser instaladas 30 empresas, dependendo da área solicitada.
Fazem parte deste Parque Empresarial de Câmara de Lobos, dois lotes de terreno de grandes dimensões, conquistados através de aterro, com cerca de 40 mil metros quadrados e 21 mil metros quadrados, respectivamente, considerados como reserva numa futura expansão da construção de pavilhões.

Estacionamento
para 212

A área dos lotes deste espaço a ser inaugurado por Alberto João Jardim é de entre 290 metros quadrados e 4 mil e 300 metros quadrados, enquanto que o Parque tem uma área de estacionamento automóvel de 2 mil e 657 metros quadrados, para cerca de 212 viaturas.
Oficinas mecânicas, construção civil, serralharia, carpintaria, instalações eléctricas, alumínios, indústria de vinhos, estas, algumas das oficinas a instalar neste parque que atingiu um valor global de investimento na ordem dos 13 milhões e 465 mil euros.
Refira-se que vão ser celebrados contratos de direito de superfície por 25 anos, renováveis, com as empresas a instalar ou contrato de direito de utilização no caso da ocupação dos pavilhões.
Haverá ainda uma outra modalidade, que permite a aquisição dos lotes ou dos pavilhões, por parte dos empresários.
A inauguração deste parque empresarial está agendada para
as 18 horas de quarta-feira, dia 30.

Mais emprego e resposta adequada

A Câmara Municipal de Câmara de Lobos considera que o investimento a inaugurar no próximo dia 30 de Abril é uma obra de grande importância na medida em que vai proporcionar a criação de muitos postos de emprego, assim como irá responder à lotação do actual Parque Empresarial da zona Oeste que já não consegue satisfazer as necessidades do concelho.
A presidência da Autarquia câmara-lobense é de opinião que muita gente do concelho, em particular das freguesias do Jardim da Serra e da Quinta Grande, vai encontrar, naquela infra-estrutura, uma oportunidade de trabalho.
Diz também que, face à circustância de o Parque Empresarial da Zona Oeste se encontrar lotado, há ainda pequenas indústrias espalhadas pelo concelho que não têm as mínimas condições de funcionamento.
Este investimento a ser inaugurado por Alberto João Jardim vem, deste modo, permitir as reinstalação das empresas em questão, dispersas pelo município de Câmara de Lobos.
No entender da edilidade, perspectiva-se que aquele parque empresarial vá ter grande sucesso porque «tem boas acessibilidades à via-rápida e porque está localizado numa zona onde há muita mão-de-obra disponível».



Jornal da Madeira
NewTomorrow no está en línea   Reply With Quote
Old April 19th, 2008, 07:47 AM   #66
NewTomorrow
BANNED
 
Join Date: Dec 2007
Posts: 9,221
Likes (Received): 20

Câmara adjudica água e caminho municipal



A Câmara Municipal da Ribeira Brava adjudicou anteontem, na habitual reunião camarária, duas obras que, juntas, ascendem os trezentos mil euros.
A primeira trata-se da construção de uma rede de reabastecimento de água canalizada e exposição de poços de rega, no Caminho Municipal Agrícola, nos sítios da Cova e Barreiro.
Esta obra custará à volta de 163 mil euros e foi atribuída à empresa Constrofunchal. Ainda nesta reunião foi adjudicada a construção do Caminho Municipal Agrícola entre os sítios da Cova e Barreiro, uma obra que custará à autarquia cerca de 156 mil euros e que será realizada pela empresa Tâmega, SA.
Foi ainda discutido, para posterior aprovação, o regulamento municipal para as zonas de estacionamento de duração limitada. Este regulamento foi aprovado por maioria, com os votos do PSD e um voto contra do vereador do Partido Socialista. Nesta sessão foi ainda decidido atribuir um subsídio no valor de 500 euros para a Associação Portuguesa de Solidariedade "Mãos Unidas" Pedro Damião e passagens aéreas para a visita de estudo a Lisboa de dois alunos da Escola Básica e Secundária Padre Manuel Álvares.

Jornal da Madeira
NewTomorrow no está en línea   Reply With Quote
Old April 20th, 2008, 07:54 AM   #67
NewTomorrow
BANNED
 
Join Date: Dec 2007
Posts: 9,221
Likes (Received): 20

Custaram 410 mil euros e vão receber visita do presidente do Governo Regional a 29
Escola do Rosário valoriza ensino especial em S. Vicente




Dando continuidade à aposta do Governo Regional na promoção de uma rede de serviços e equipamentos sociais públicos, numa perspectiva globalizante, integradora e de co-responsabilidade, a Secretaria Regional do Equipamento Social procedeu às obras de redimensionamento da Escola do Rosário, em São Vicente.
Seguindo o programa proposto pela Secretaria Regional de Educação e Cultura, esta intervenção teve em vista o funcionamento do edifício existente para os Centros de Apoio Psico-Pedagógico e de Actividades Ocupacionais da Direcção Regional de Educação Especial e Reabilitação.
Para além das obras de ampliação, a Direcção Regional de Edifícios Públicos projectou algumas alterações, nomeadamente no que se refere à reforma das instalações sanitárias – criando todas as condições para as pessoas com mobilidade reduzida – e à adaptação da cozinha, criando condições para uma vertente didáctica.
O edifício foi também dotado de uma plataforma elevatória de serviço aos dois pisos e fez-se a readaptação das restantes salas e espaços conforme as necessidades específicas.
A obra da Secretaria Regional do Equipamento Social, através da Direcção Regional de Edifícios Públicos, foi de 410 mil euros e vem qualificar as respostas de protecção social no concelho de São Vicente.
As obras de redimensionamento da Escola do Rosário serão inauguradas pelo presidente do Governo, no próximo dia 29 de Abril, a partir das 17 horas.

Redimensionamento vai de encontro às aspirações das famílias

Humberto Vasconcelos, presidente da Câmara Municipal de São Vicente não tem dúvidas quanto à importância das obras que agora serão inauguradas. «São fundamentais, indo de encontro às aspirações das famílias que reclamavam por melhores condições para as crianças com carências».
O autarca recorda que, ao nível das escolas de São Vicente, foi feita uma reorganização, onde cada freguesia tem o seu próprio estabelecimento, cabendo a São vicente duas escolas primárias. No Rosário, a escola foi desactivada para o ensino primário, tendo os alunos sido encaminhados para os Lameiros e para a sede de concelho. Agora, a escola volta a ficar operacional, mas desta feita, dirigida para o Ensino especial.
«Passa a ter condições únicas para aquela área. Nós tínhamos o ensino especial a funcionar numa escola junto à marginal, que vai ser desactivada. É uma escola com uma certa idade, pelo que passamos a dispor de condições óptimas para leccionar o ensino especial, de acordo com as diferentes carências que os alunos têm, com cuidados acrescidos à mobilidade e à preparação desta escola para estas crianças», prosseguiu.
Humberto Vasconcelos destaca que, ao nível das escolas, está concluído o processo de requalificação. «Temos um parque escolar de excelente qualidade», diz convicto.
Ainda assim, há algumas coisas por fazer. «Neste momento, o que vai haver é a ampliação da Escola da sede, com uma reestruturação global que é fundamental para ampliarmos em função das necessidades do concelho», concluiu.


Jornal da Madeira
NewTomorrow no está en línea   Reply With Quote
Old April 21st, 2008, 06:14 AM   #68
NewTomorrow
BANNED
 
Join Date: Dec 2007
Posts: 9,221
Likes (Received): 20

Arranjo paisagístico na Meia Serra
2,1 milhões de euros incluem bicicletas, um comboio turístico e parques de lazer
Data: 21-04-2008



Valorizar o espaço envolvente à Estação de Tratamento de Resíduos Sólidos (ETRS) da Meia Serra, introduzindo equipamentos de lazer e de educação ambiental, de modo a reforçar as potencialidades paisagísticas e de passeio do local, são objectivos do Plano de Valorização Ambiental promovido pela Secretaria do Ambiente e dos Recursos Naturais, num investimento global que ascende aos 2,1 milhões euros.

O projecto em execução desde o ano passado na envolvente leste da ETRS, contempla ainda a criação de vários parques de merendas e de um espaço de desporto radical, que será complementado com a colocação de bicicletas ao dispor dos visitantes e de um comboio turístico.

Além de garantir que o espaço será aberto à população, Manuel António Correia destaca "o aumento de educação ambiental, enquanto se potenciam oportunidades de lazer, espaços de convívio para todos os grupos etários e o contacto com a natureza na zona da Meia Serra", com "especial aptidão para servir a população circundante como a do Ribeiro Serrão".

Dando continuidade ao plano de requalificação, foi recuperada a antiga casa da Guarda Florestal na zona da Meia Serra, que possibilitará a criação de um centro de educação ambiental, ao mesmo tempo que procedeu-se à recuperação de um acesso pedonal, com potencialidades paisagísticas e de passeio, com cerca de 110 metros, entre a casa da Guarda Florestal da Meia Serra e o sítio do Ribeiro Serrão.

Actualmente está em fase de conclusão os trabalhos da empreitada de recuperação de um percurso florestal, com cerca de 3,3 quilómetros, caminho este que permitirá "a circulação de bicicletas e de um pequeno comboio turístico, proporcionando à população em geral um agradável trajecto de passeio e o contacto com a natureza", reforça.

Para servir de apoio ao percurso, designadamente no acolhimento de transeuntes, na disponibilização de informação e de bicicletas aos interessados, encontra-se em reconstrução uma pequena casa, localizada à entrada do percurso, junto ao entroncamento com a estrada regional.

Ao longo do itinerário, num dos locais panorâmicos da encosta, está a ser construído um miradouro e um parque de merendas equipado para a realização de churrascos .

Antiga britadeira será zona radical

Foi também recuperada uma antiga britadeira, actualmente desactivada, para a criação de um espaço de desporto radical com cordas (rapel) e estão a ser efectuados alguns melhoramentos num covil de cabras e ovelhas, localizados junto ao percurso. Tudo "de forma a valorizar locais de visita, de lazer e de conhecimento, através do contacto directo com a natureza e com os animais, aos visitantes em geral, e em especial, aos mais jovens" destaca o governante.

A par da infra-estruturas, toda a extensão do percurso está a ser sujeito a um arranjo paisagístico através da recuperação da flora: plantas, arbustos e árvores indígenas.

Diario de Noticias Madeira

Estação de Tratamento de Resíduos Sólidos (ETRS) da Meia Serra,

NewTomorrow no está en línea   Reply With Quote
Old April 22nd, 2008, 08:41 AM   #69
NewTomorrow
BANNED
 
Join Date: Dec 2007
Posts: 9,221
Likes (Received): 20

CMF contrai empréstimo para obras da frente-mar

A Câmara Municipal do Funchal, decidiu contrair um empréstimo de 842 mil euros, valor estimado no relatório preliminar da Frente-Mar sobre os prejuizos causados pela forte ondulação há duas semanas. Miguel Albuquerque revelou ao Jornal da Madeira que as obras de beneficiação do Lido, Ponta Gorda e Barreirinha serão realizadas a tempo da sua abertura na época balnea, em Junho.


Os prejuízos causados pelo mau tempo nos complexos balneares do Funchal, sob a alçada da Frente-Mar, foram calculados em 842 mil euros.
A avaliação consta de um relatório da empresa municipal analisado ontem na reunião preparatória de vereação, que habitualmente decorre no início da semana.
No documento constam todos os estragos causados pela forte ondulação registada há 15 dias, nomeadamente, danos em maquinaria e tubagens, equipamentos balneares e estruturas de betão para protecção de piscinas.
O presidente da Câmara Municipal do Funchal, Miguel Albuquerque revelou ao Jornal da Madeira que «ficou decidido contrair um empréstimo de curto prazo e avançar com os concursos rapidamente para reparar os estragos no Lido, na Barreirinha e na Ponta Gorda».
Segundo o autarca, o empréstimo visa o financiamento da primeira fase das obras de beneficiação cujo objectivo é o de permitir a operacionalidade dos complexos no arranque da época balnear em Junho próximo. Depois, com o encerramento da época balnear, a Câmara Municipal do Funchal irá realizar as obras estruturais.
«É possível que algumas áreas do Lido e da Ponta Gorda fiquem vedadas à utilização pública, mas a nossa ideia é pôr os complexos a funcionar, o mais rápido possível» , salientou Miguel Albuquerque.
O autarca garantiu ainda que, apesar do empréstimo que a CMF pretende contrair a curto prazo para financiar obras urgentes na Frente-Mar, onerar o orçamento municipal, não serão agravados os preços das entradas nos complexos balneares.
Em relação à praia Formosa, Miguel Albuquerque asseverou que os estragos apenas atingiram o passadiço da zona oeste da infra-estrutura, facto que não merece grandes obras no terreno.
O presidente da Câmara diz que o empréstimo só é possível porque a autarquia tem capacidade de endividamento. «Depois vamos ver se será comparticipado pelo fundo nacional que o próprio Governo Regional vai solicitar para fazer face às despesas decorrentes do mau tempo», realçou Miguel Albuquerque.





Jornal da Madeira
NewTomorrow no está en línea   Reply With Quote
Old April 22nd, 2008, 08:42 AM   #70
NewTomorrow
BANNED
 
Join Date: Dec 2007
Posts: 9,221
Likes (Received): 20

Jardim inaugura amanhã Centro de Saúde dos Prazeres



O presidente do Governo Regional inaugura, amanhã, pelas 17.00 horas, no cocelho da Calheta, o novo Centro de Saúde, Segurança Social e Centro de Dia dos Prazeres.
O Centro de Saúde disponibiliza uma área de 580 metros quadrados, dispondo de gabinetes de atendimento, gabinetes médicos e de enfermagem, gabinetes técnicos, salas de informática, de peso e tratamentos, serviços administrativos, arquivos, lavagem, vestiários e instalações sanitárias.
O Centro de Seguranla Social vai funcionar numa área de 160 metros quadrados, com serviços administrativos e gabinetes para atendimento ao público.
O Centro de Dia dispõe de uma área de 610 metros quadrados, com salas de actividades, de reuniões e de pessoal, para além de um refeitório e sala de estar, cozinha e instalações sanitárias.
O investimento, a cargo do Governo Regional, ascendeu a 2,4 milhões de euros.

Jornal da Madeira
NewTomorrow no está en línea   Reply With Quote
Old April 22nd, 2008, 08:45 AM   #71
NewTomorrow
BANNED
 
Join Date: Dec 2007
Posts: 9,221
Likes (Received): 20

Alberto João Jardim inaugura a Escola Básica do Primeiro Ciclo, com Pré-Escolar da Ribeira Brava.





A nova Escola Básica do Primeiro Ciclo, com Pré-Escolar da Ribeira Brava foi construída no âmbito da política do Governo Regional para a qualidade de ensino, igualdade de oportunidades para todos e de preparação das crianças para que tenham sucesso na vida, como explicou ontem Alberto João Jardim, na inauguração da obra orçada em cerca de cinco milhões de euros.
Na cerimónia, um momento que cativou os presentes teve a ver com a entoação do Hino da Madeira por parte de um grupo de alunos.
Depois, e já no âmbito dos discursos, a escola foi representada por dois alunos que agradeceram ao Executivo Regional pelo novo espaço de ensino, “muito ansiado” pelas crianças que, segundo os dois pequenos oradores, vai contribuir para uma aprendizagem melhor.
Actualmente, o estabelecimento de ensino recebe mais de 200 alunos, sendo que 150 são do primeiro ciclo e 50 do pré-escolar. Aquele estabelecimento de ensino recebe ainda, temporariamente, os alunos da escola do Lombo de São João, que se encontra em obras.
De referir que a obra foi da responsabilidade da Secretaria Regional do Equipamento Social, após orientação da necessidade do investimento por parte da Secretaria Regional de Educação e Cultura.


Jornal da Madeira

Last edited by NewTomorrow; April 22nd, 2008 at 08:54 AM.
NewTomorrow no está en línea   Reply With Quote
Old April 24th, 2008, 01:39 AM   #72
NewTomorrow
BANNED
 
Join Date: Dec 2007
Posts: 9,221
Likes (Received): 20

ADECOM vai realizar plano de intervenção urbanística na freguesia do Monte



A Associação de Desenvolvimento Comunitário do Monte tem dois planos de intervenção naquela freguesia, um visando a recuperação urbanística das zonas altas da localidade e outra contemplando acções de formação com temas diversificados, segundo sublinhou a presidente Gabriela Fernandes, que ontem se recandidatou a um novo mandato, em lista única.
Uma das acções de formação incidirá sobre a temática das profissões e o seu futuro, um tema que já vai na terceira edição e que procura alertar os jovens sobre os diferentes cursos e sobre as maiores carências, em termos de emprego, que a Região tem.
Outras acções a desenvolver referem-se a roseiras, animais de estimação, boas práticas da higiene alimentar, segurança no brincar e importância da afectividade nas brincadeiras. Haverá ainda um “workshop” sobre culinária, para além de vários passeios.
Este ano, como a ADECOM faz 10 anos, vão voltar a fazer a entrega de prémios a três figuras importantes do Monte, bem como também uma exposição sobre o Monte antigo, um convívio intergeracional, a limpeza e revitalização de espaços turísticos. Assinale-se ainda o projecto de formação para os carreiros e ainda um programa de escolarização de idosos, tudo isto em consonância com a Câmara Municipal do Funchal, sobretudo com a vereadora Rubina Leal.




Jornal da Madeira
NewTomorrow no está en línea   Reply With Quote
Old April 24th, 2008, 07:55 AM   #73
NewTomorrow
BANNED
 
Join Date: Dec 2007
Posts: 9,221
Likes (Received): 20

Câmara apresenta projecto de obras na Frente Mar
Além das obras de recuperação, a piscina do lido pode ser remodelada
Data: 24-04-2008



É já amanhã, pelas 12 horas, que a Câmara Municipal do Funchal (CMF) vai divulgar ao público quais as obras que vão acontecer a curto prazo nos complexos balneares da Frente MarFunchal e respectivo cronograma.

Os complexos do Lido, Ponta Gorda e Barreirinha, que sofreram prejuízos no valor de mais de 800 mil euros na intempérie ocorrida no princípio deste mês, continuam, desde essa altura, encerrados ao público por não disporem de condições mínimas de segurança em termos dos equipamentos balneares.

A Comissão Técnica criada pela CMF para avaliar a situação já entregou o relatório dos danos à autarquia e a decisão relativamente às prioridades e 'timings' das obras está agora nas mãos de Miguel Albuquerque e a sua equipa.

Porém, ainda não é conhecido qual o plano real a ser seguido, embora já se saiba que quaisquer decisões sobre a matéria foram já tomadas internamente. Além disso, os trabalhos em termos de trâmites legais de lançamento de concursos públicos para as obras nos complexos balneares do Funchal, já se iniciaram esta semana.

O DIÁRIO sabe também que há a possibilidade de, além das várias obras de recuperação dos complexos, o projecto incluir a remodelação da piscina grande do Lido.

Há já vários anos que a CMF tem nas mãos um projecto que visa a remodelação desta infra-estrutura em vários sentidos. Há a possibilidade do actual tamanho ser reduzido, com vista a um aumento do solário, enquanto que outras informações apuradas pelo DIÁRIO dão conta de que a piscina passará a ter uma profundidade de 1,60 metros em toda a sua dimensão.

A decisão final da autarquia será conhecida então amanhã, em conferência de imprensa, menos de um mês depois do mau tempo ter causado avultados estragos nas praias do Funchal e um pouco por toda a costa Sul da Madeira.

A Câmara do Funchal já adiantou que para fazer face aos danos nos complexos balneares da Frente Mar, a autarquia terá de contrair um empréstimo bancário, tendo em conta que no orçamento municipal apenas estão previstos 300 mil euros para este fim.

Bandeiras não estão em risco

Ricardo Nunes, administrador da Frente MarFunchal disse ao DIÁRIO que as bandeiras azuis nos complexos balneares não estão ameaçadas. Prova disso é o facto da própria coordenadora nacional do programa 'Bandeira Azul', Catarina Gonçalves, ter afiançado que nenhuma candidatura ao galardão feita pela CMF foi retirada.

O objectivo da Frente Mar é conseguir hastear todas as bandeiras a que se candidataram,mesmo que o façam mais tarde, uma situação que de resto está prevista no regulamento internacional do programa.

Na próxima semana, a Frente Mar pretende contactar a Direcção Regional do Ambiente por forma a tentar pedir um dilatamento do prazo previsto para as habituais inspecções aos complexos.


Diario de Noticias Madeira
NewTomorrow no está en línea   Reply With Quote
Old April 25th, 2008, 07:01 AM   #74
NewTomorrow
BANNED
 
Join Date: Dec 2007
Posts: 9,221
Likes (Received): 20

Aprovado apoio para obras na igreja de S. Vicente



A Câmara Municipal de São Vicente aprovou, ontem, com abstenção do PS, a concessão de10 mil euros para apoiar as obras de recuperação do soalho e do sistema eléctrico da igreja paroquial local.
Na reunião presidida por Humberto Vasconcelos foi deliberado por maioria, a fixação do vencimento mensal do vogal do Conselho de Administração da Promovicente e por unanimidade a proposta de atribuição de apoio aos participantes na XVII Volta à Madeira em Canoa-2008.
A autarquia deliberou ainda, por unanimidade, a adesão à Associação de Municípios Portugueses do Vinho.



Jornal da Madeira
NewTomorrow no está en línea   Reply With Quote
Old April 25th, 2008, 07:02 AM   #75
NewTomorrow
BANNED
 
Join Date: Dec 2007
Posts: 9,221
Likes (Received): 20

Azinhaga vai dispor de mais uma Horta Urbana



Os moradores na Azinhaga da Nazaré vão dispor de mais uma Horta Urbana, a segunda a ser erguida pela Câmara Municipal do Funchal, naquela zona.
A garantia foi dada, ontem, ao Jornal da Madeira pelo vereador do Ambiente na autarquia funchalense, Henrique Costa Neves, no âmbito de uma visita efectuada ao local.
De acordo com o vereador, esta segunda Horta Urbana resulta da necessidade de satisfazer a população que tem vindo a mostrar grande interesse em ter uma parcela de terreno para cultivar.
O que acontece é que a horta da Azinhaga já não dá para as encomendas, há pessoas em lista de espera para conseguirem um lote. A Câmara só está a aguardar que o terreno previsto fique livre, para avançar com a mais uma horta.
Costa Neves adiantou que, se mais terrenos forem disponibilizados, a autarquia vai criar outras hortas porque, além de serem um espaço verde, permitem às pessoas cultivarem produtos de qualidade e contactarem com a natureza.
A Horta Urbana é erguida em terrenos da Câmara, no âmbito da competência do Departamento de Espaços Verdes.
Posto isto, a autarquia divide o terreno em talhões, procede à sua estrutura, coloca vedações e dispõe a água. Quando os lotes estão prontos, são entregues às pessoas, por ordem das inscrições.
Esta experiência já foi feita há quatro anos, na Ajuda. O responsável garantiu que “correu muito bem”.
A Horta Urbana da Azinhaga da Nazaré existe há oito meses e vai no mesmo caminho. Ali, o terreno é regado através de um reservatório, abastecido por água de rega ou água não potável.
Futuramente, o reservvatório vai ser ligado à Levada do Castelejo.
Do terreno bem cultivado sobressaíam diversas hortaliças desde couves, nabos, feijão, alho e alfaces. Apesar do sol quente, um dos “agricultores” ajeitava a terra.

Jornal da Madeira
NewTomorrow no está en línea   Reply With Quote
Old April 25th, 2008, 08:09 AM   #76
NewTomorrow
BANNED
 
Join Date: Dec 2007
Posts: 9,221
Likes (Received): 20

Viaexpresso em análise
propostas para construção da via entre estreito e jardim da serra em fase de avaliação
Data: 25-04-2008


As propostas apresentadas ao concurso público para a construção do troço de via-expresso entre as freguesias do Estreito de Câmara de Lobos e o Jardim da Serra já estão a ser avaliadas, disse ontem o presidente do Governo Regional, Alberto João Jardim, durante a inauguração das obras de redimensionamento da Escola Básica do 1º Ciclo com pré-escolar do Foro.

A execução esta via faz parte do programa que o Governo agendou até 2011 mas, segundo o DIÁRIO apurou junto do gabinete da Secretaria Regional do Equipamento Social (SRES), deverá ir para o terreno antes ainda este ano, o que a acontecer, significa que a mesma estará concluída antes do final do actual mandato, que termina naquela data.

O programa prevê ainda a construção de uma nova escola de 2º e 3º ciclos de ensino que será lançada em 2010, lembrou ainda Jardim, quando discursava na cerimónia inaugural de um investimento que ascendeu a 1,2 milhões de euros levado a cabo pelo Governo através da SRES e que permitiu que a escola passe a funcionar 13 salas de aula, cozinha com mais capacidade, entre outras valências.

A oportunidade aproveitada para assegurar que quando abandonar o actual mandato de governo, em finais de 2011, quer que o "Jardim da Serra seja de facto uma terra já com todas e iguais as condições de vida que dêem qualidade àquilo que as pessoas aqui bem merecem".

Ao mesmo tempo, o governante lembrou que a série de inaugurações realizadas nos últimos dias e, as agendadas para os próximos tempos, visam "comemorar o 25 de Abril que trouxe a democracia".

E a "democracia deve ser comemorada com o povo, que foi quem a soube agarrar e defender", declarou, justificando que "não comemorava o 25 de Abril com os comunistas ou com outras forças de esquerda que queria que Portugal tivesse outra vez uma ditadura e um país em que o povo não tinha liberdade".

"Esses que comemoram todos juntos, eu chamo a isso um acto de hipocrisia", afirmou.


Diario de Noticias Madeira
NewTomorrow no está en línea   Reply With Quote
Old April 26th, 2008, 07:40 AM   #77
NewTomorrow
BANNED
 
Join Date: Dec 2007
Posts: 9,221
Likes (Received): 20

Câmara abre Complexos Balneares a 21 de Junho

A Câmara Municipal do Funchal vai iniciar de imediato obras nos vários complexos balneares que sofreram avultados prejuízos no temporal de 7 a 9 de Abril, “obras de recurso” e não a “solução ideal”, adiantou ontem Miguel Albuquerque em conferência de imprensa destinada a “dissipar dúvidas” e a esclarecer aspectos relacionados com a abertura das principais praias do Concelho. Não falta dinheiro para o que é preciso fazer, o maior problema está agora na “burocracia”.


Os prejuízos nos complexos balneares do Funchal, causados pelo temporal que assolou a Madeira no ínicio deste mês, estão estimados em 841 mil euros. As consequências foram apresentadas ontem em conferência de imprensa pelo presidente Câmara Municipal, Miguel Albuquerque, que face aos danos “avultadíssimos” disse que a autarquia vai contrair um empréstimo, uma vez que no orçamento municipal apenas estão inscritos 300 mil euros para esta situação.
As obras de construção civil vão arrancar de imediato, mas a abertura dos principais complexos não será para já. Apenas a Praia Formosa, Gorgulho, a praia de São Tiago e a Doca do Cavacas poderão abrir ao público em breve.
As zonas balneares do Lido, Ponta Gorda e Barreirinha, sob a responsabilidade da empresa Frente Mar, continuarão encerrados por mais algum tempo , prevendo-se a sua abertura no próximo dia 21 de Junho.
O autarca considera que a solução encontrada “não é a ideal” porque se trata de resolver as situações “mais urgentes e necessárias”. Mas, depois da época balnear serão levadas a cabo as “obras estruturais”, por exemplo, no Lido, em que a Câmara “já tem um estudo preliminar para a piscina deste complexo”
A autarquia está a fazer todos os possíveis para que os incómodos para os utentes sejam mínimos e propõe-se “resolver o assunto, não com demagogia”, mas com tudo quanto está ao seu alcance.
No entanto, Miguel Albuquerque lamenta o facto "da burocracia não ajudar e constituir mesmo o principal problema” neste caso.
A “Administração Pública exige documentos, concursos, o respeito por prazos, vistos e o tempo que tudo isto demora” não corresponde às “medidas tomadas de forma rápida”, reultando daí que a “execução das obras seja também mais complicada”, afirmou.
No encontro com os jornalistas, o autarca funchalense explicou ainda (através de imagens) que os maiores prejuízos se verificaram nos complexos da Barreirinha - com a piscina e o solário danificados, e no Lido - onde houve inclusivé destruição das “bombas que enchem e esvaziam a piscina”, e em que a solução aqui poderá passar pela utilização de “electro-bombas”.
A concluir, reafirmou todo o empenho da Câmara nos trabalhos de reparação, com medidas
adequadas e necessárias ao melhor funcionamento dos complexos balneares.




Jornal da Madeira
NewTomorrow no está en línea   Reply With Quote
Old April 29th, 2008, 03:52 AM   #78
NewTomorrow
BANNED
 
Join Date: Dec 2007
Posts: 9,221
Likes (Received): 20

Boaventura tem nova praça



A Câmara Municipal de São Vicente inaugurou, na passada quinta-feira, a Praça da Falca, na Boaventura, dando assim continuidade à sua política de criação de pequenas centralidades, um pouco por todo o concelho.
Humberto Vasconcelos, em declarações ao JORNAL da MADEIRA, sublinhou que a nova infra-estrutura vai permitir uma zona de estar à população daquele sítio, bem como criar uma identidade central num sítio que tem vindo a desenvolver-se de forma acentuada e sustentada.
A nova praça irá também funcionar como miradouro, conforme destacou o presidente da Câmara Municipal de São Vicente, já que a zona em questão é bastante frequentada pelos turistas.
O presidente da Câmara Municipal de São Vicente, recorde-se, anunciou ao JORNAL da MADEIRA que a autarquia vai, até final do mandato, criar centralidades em todas as freguesias, com praças e pequenas zonas verdes.
Esse trabalho será alargado a alguns dos sítios, embora em menor dimensão, conforme acentua. Paralelamente, a Câmara Municipal de São Vicente vem aproveitando a construção de caminhos municipais para proceder à recuperação de alguns pequenos núcleos habitacionais, como aconteceu, recentemente, no Rosário, em São Vicente.
Nos próximos meses, o mesmo irá acontecer com outras localidades, um pouco por todas as freguesias.
Os trabalhos incluem a cobertura de casas, pinturas de paredes e ainda arranjos dos exteriores.

Jornal da Madeira
NewTomorrow no está en línea   Reply With Quote
Old May 2nd, 2008, 03:55 AM   #79
NewTomorrow
BANNED
 
Join Date: Dec 2007
Posts: 9,221
Likes (Received): 20

Parques são visão a longo prazo




Alberto João Jardim defendeu ontem que os parques empresariais representam uma visão a longo prazo e reforçou que, só assim, é possível fazer política de Estado. Para o presidente do Governo Regional, «os estadistas não podem preocupar-se apenas em «desenhar políticas» para o imediato, mas sim pensando no futuro.
«Nestes 30 anos de Governo da Madeira, tive a preocupação, por um lado, de facto, de acorrrer à situação social gravíssima em que se encontrava a maioria da população mas, nas infra-estruturas que se foram fazendo em todos os domínios, devo confessar que me preocupei mais com o longo e com o médio prazo do que propriamente com o imediato. É assim que entendo que se deve estar na política, com posição de estado», justificou.
Jardim foi mais longe e deixou claro que esta é mais uma inauguração para o futuro. «Um futuro em que acredito», sublinhou, alertando que quando não se acredita, não vale a pena dar passos. «Sempre acreditei no que estava fazendo. Tive a sorte de ter excelentes colaboradores e a sorte de governar um povo fantástico como é o madeirense», relevou.
Nesta visão futurista, ficaram os elogios ao vice-presidente. «Quero dizer-lhe que a Madeira deve-lhe esta visão e que, independentemente das incompreensões, bem haja pelo extraordinário trabalho e pela grande concepção política que representaram todos estes parques. E a Madeira saber-lhe-á reconhecer também», salientou.
Apesar de tudo, há ainda muitos entraves a este futuro, sobretudo, de carácter burocrático. «Há leis nacionais e uma Constituição que ainda afoga muito a nossa Autonomia, não nos dá competências em determinadas matérias», observou, lamentando o facto de em Portugal, a democracia estar subvertida.
«A maior parte dos eleitos, senão todos, quando queremos tomar decisões, estamos obrigados a dar mais 15 ou 20 passos que fazem depender a decisão de quem é eleito e de quem tem o mandato do povo de outras 15 ou 20 pessoas que, sem qualquer representatividade ou legitimidade democrática, querem também ser importantes e atrapalhar a vida dos outros. O grave é que a evolução legislativa nos últimos anos — não apenas com os socialistas — tem sido no sentido de cada vez mais, anti-democraticamente, serciar os poderes dos eleitos e ir distribuindo novos poderes, através de uma inflação de leis, para pessoas que não têm qualquer raiz eleitoral. O país assim não funciona», explicou.
Perante isto, defende que «qualquer futuro primeiro-ministro» terá de ter força para limpar os entraves ao funcionamento do país e reforçar o poder dos eleitos, quer ao nível do Estado, quer ao nível das Regiões, quer ao nível das autarquias».
O chefe do Executivo madeirense defendeu também a descentralização através dos acordos programas, a exemplo do que tem sido feito na Madeira. «As autarquias têm capacidade para realizar e para decidir o que é ou não prioritário e como se deve fazer. E se funcionou na Madeira, funcionaria no país. E isto é o que temos de fazer», disse.
Por outro lado, deixou um alerta às autarquias, para que saibam aproveitar os parques empresariais para que se vá melhorando e reabilitando todo o tecido urbano.
Por sua vez, Ricardo Morna Jardim, presidente da Madeira Parques Empresariais destacou os muitos incentivos fiscais que têm sido criados para as empresas que se mudem para os parques empresariais, como é o caso do Sistema de Incentivos à Revitalização Empresarial, com uma taxa de apoio de 45 por cento do investimento elegível, ou ainda os benefícios fiscais de natureza contratual, poupando em IRC um montante que pode atingir 35 por cento do valor do investimento promovido.


Jornal da Madeira
NewTomorrow no está en línea   Reply With Quote
Old May 3rd, 2008, 08:58 PM   #80
NewTomorrow
BANNED
 
Join Date: Dec 2007
Posts: 9,221
Likes (Received): 20

Plano do Amparo prevê prédios até 12 andares
Teme-se que haja Disfunções nos licenciamentos 'guettizando' algumas áreas
Data: 03-05-2008



O Plano de Urbanização do Amparo está em discussão pública até 8 de Maio. Por constatar que há um alheamento dos munícipes à discussão, a CDU-Madeira promove, esta tarde, às 16h30, no Hotel d'Ajuda (zona abrangida pelo Plano) um debate público subordinado ao tema 'o futuro da cidade do Funchal e as políticas urbanas'.

Segundo a análise que os comunistas já fizeram ao documento que está disponível para consulta dos munícipes na página 'web' da Câmara do Funchal (www.cm-funchal.pt/cmf/), é importante que o Plano seja discutido com a população residente e as entidades representativas do concelho.

Entende-se que se deve evitar o excesso de betão armado; que as populações desenvolvam as suas actividades na proximidade das suas residências; que se desenvolvam os projectos e as consequentes obras para os equipamentos colectivos de usufruto público: Centro de Saúde, Centro de Dia e Lar para idosos, Lar da Juventude, uma Escola de Ensino Básico do 3º Ciclo e Secundário, um Centro Infantil (creche, jardim de infância e parque infantil), e uma Escola de Ensino Básico (1º e 2º Ciclos); que se tenha presente as questões ecológicas e energéticas; e que as populações residentes tenham garantidos os seus direitos à habitação e outros, em virtude das expropriações a realizar para a concretização do Plano.

Pretende-se uma maior atenção aos efeitos da previsão apontada para a zona de intervenção do Plano, que irá acomodar cerca de 10% da população da RAM, e isto numa área de apenas 214 hectares. É igualmente importante que se dê resolução aos problemas das já actuais deficientes infra-estruturas existentes, tais como a rede de águas e esgotos, entre outras; que se explique para onde vão as águas das levadas; como manter as zonas verdes previstas; e como se justifica o aumento das vias e da economia ainda com o "Campo do Marítimo" quando o Plano de Pormenor do Ribeiro de São Martinho (para onde estava projectado o campo do Marítimo) foi suspenso.

Questiona-se porque foi adoptada a área de intervenção, na sua delimitação actual (Amparo/Piornais/Ajuda) e não outra. É que, a área de intervenção praticamente duplicou desde 2001 a 2008. Além disso, pede-se uma avaliação ambiental com vista a eliminar, minimizar e reduzir eventuais efeitos negativos das soluções programadas ou planeadas.

Segundo notícias divulgadas em Maio de 2001, 40% dos então 142 hectares do Plano seriam zonas verdes. Na altura, também se divulgou que os edifícios a construir teriam um máximo de sete pisos e seriam edificados em banda contínua.

O que acontece é que, agora, o Plano tem uma área de intervenção de 214 hectares e abrange 27% da freguesia de São Martinho. Num horizonte temporal até 2016 prevê-se que a zona albergue uma população residente da ordem dos 30 mil habitantes.

Face às previsões e face à localização do Centro de Saúde da Nazaré, exterior à área de intervenção e face ao crescimento populacional previsto na mesma, é necessário pelo menos programar uma extensão do Centro de Saúde para a zona do Amparo.

"Não podemos olvidar o facto de 20 a 30% da população integrada no Plano de Urbanização do Amparo ser pensionista e idosa", lembram os comunistas.

Pede-se ainda uma valorização e requalificação dos principais valores naturais e histórico/culturais, símbolos da própria identidade, criando harmonia na paisagem futura urbano-turística; que se evite a tendência de ocupação das arribas envolventes dos picos e do vale da ribeira e se desqualifique a plataforma costeira.

comparativo do Plano de Urbanização do Amparo 01/08

2001
Área de intervenção
121 hectares

Previsto:
2 escolas
1 centro infantil
1 polidesportivo coberto
1 centro de apoio aos tempos livres
edifícios: altura máxima de 7 andares
40% da área para zonas verdes
"Campo do Marítimo"?
que economia?
Jardins municipais?!

2008
Área de intervenção
214 hectares (25% da área de São Martinho)

Executado de 2001
só 1 escola
nenhum centro infantil
nenhum polidesportivo
nenhum centro de apoio
aos tempos livres
Edifícios altura entre
os 9 e os 12 andares
Zonas verdes, onde estão?
campos de jogos ao
ar livre (2.000 m2)?
parques infantis e juvenis ao ar livre (2.000 m2)?
Encargos com o Plano de Urbanização
rede viária: €16.200.000
saneamento: €3.600.000
zonas verdes: €9.270.000
equip. municipal: €3.007.700.


Diario de Noticias Madeira
NewTomorrow no está en línea   Reply With Quote
Sponsored Links
Advertisement
 


Reply

Tags
ilha, madeira, projetos, públicos

Thread Tools

Posting Rules
You may not post new threads
You may not post replies
You may not post attachments
You may not edit your posts

BB code is On
Smilies are On
[IMG] code is On
HTML code is Off


Similar Threads
Thread Thread Starter Forum Replies Last Post
Ilhas Desertas - Arquipelago da Madeira Arpels Imagens 115 June 13th, 2019 08:56 PM
Projectos no Arquipélago da Madeira Latinthug23 Projectos 665 June 6th, 2019 12:29 PM
Projectos Rodoviários no Arquipélago da Madeira NewTomorrow Rodovias 260 December 2nd, 2017 09:56 AM
Projectos no Centro, Sul e Ilhas (Madeira e Açores) Vapour Projectos 1057 March 2nd, 2008 08:23 AM
Edificios Públicos en La Plata Jorge85 Ciudades argentinas 23 March 8th, 2007 11:47 PM


All times are GMT +2. The time now is 07:22 PM.


Powered by vBulletin® Version 3.8.11 Beta 4
Copyright ©2000 - 2019, vBulletin Solutions Inc.
vBulletin Security provided by vBSecurity v2.2.2 (Pro) - vBulletin Mods & Addons Copyright © 2019 DragonByte Technologies Ltd.
Feedback Buttons provided by Advanced Post Thanks / Like (Pro) - vBulletin Mods & Addons Copyright © 2019 DragonByte Technologies Ltd.

SkyscraperCity ☆ In Urbanity We trust ☆ about us