Casas de Trancoso | Na Bahia a perfeita integração entre arquitetura, natureza, cultura, história e o cotidiano de um dos mais charmosos balneários do mundo - Page 70 - SkyscraperCity
 

forums map | news magazine | posting guidelines

Go Back   SkyscraperCity > Latin American & Caribbean Forums > Brasil > Fóruns Gerais > Arquitetura e Discussões Urbanas


Global Announcement

As a general reminder, please respect others and respect copyrights. Go here to familiarize yourself with our posting policy.


Reply

 
Thread Tools Rating: Thread Rating: 10 votes, 4.60 average.
Old October 11th, 2019, 01:28 AM   #1381
KNUST
Registered User
 
KNUST's Avatar
 
Join Date: Oct 2015
Location: Salvador | Rio de Janeiro | Fortaleza | Curitiba | Brasília | Maceió
Posts: 1,776
Likes (Received): 5060




Wilbert Das tem o "toque de Midas" mesmo. A próxima casa que vou postar também é obra dele, encomendada por um magnata belga, e tem como diferencial a mescla da inspiração modernista nacional com o rústico trancosense.

Last edited by KNUST; October 11th, 2019 at 01:43 AM.
KNUST no está en línea   Reply With Quote
Sponsored Links
Advertisement
 
Old October 11th, 2019, 01:33 AM   #1382
KNUST
Registered User
 
KNUST's Avatar
 
Join Date: Oct 2015
Location: Salvador | Rio de Janeiro | Fortaleza | Curitiba | Brasília | Maceió
Posts: 1,776
Likes (Received): 5060



Casa Cajueiro | Wilbert Das




























Projeto: Casa Cajueiro
Autoria: Wilbert Das
Fonte:
www.nytimes.com/trancoso-brazil-house


KNUST no está en línea   Reply With Quote
Old October 11th, 2019, 01:41 AM   #1383
KNUST
Registered User
 
KNUST's Avatar
 
Join Date: Oct 2015
Location: Salvador | Rio de Janeiro | Fortaleza | Curitiba | Brasília | Maceió
Posts: 1,776
Likes (Received): 5060


Matéria do mês passado na The New York Times Magazine sobre a Casa Cajueiro:

Quote:

A Modernist Sanctuary That Overlooks the Trancoso Jungle


The fashion executive turned hotelier Wilbert Das built a modern vacation house steeped in Brazil’s design history.




THE DUTCH DESIGNER Wilbert Das first visited the Brazilian beach town of Trancoso in 2004 on a whim after hearing about it from a friend in the Italian province of Vicenza, where he’d moved in 1988 at the age of 24 and eventually became the creative director of what was then a fledgling denim line called Diesel. Das’s friend had raved about Trancoso’s unassuming glamour, its 17th-century bone-white chapel that fronted the electric blue Atlantic and the fishermen’s houses in Easter-egg hues that line its grassy main square, the Quadrado. Das, now 55, went in June — “the lowest of the low season” — and left completely enchanted: “I’d never been any place like it.” A town of 11,000 people, Trancoso had neither electricity nor running water until the early 1980s, shortly after the first hippies, fleeing Brazil’s military regime, started migrating from São Paulo, 870 miles to the south. Even today, Trancoso seems not so much frozen in time as indifferent to it.
By 2006, Das and his partner, Bob Shevlin, now 51 (who also worked at Diesel, as a new-media manager), were regular visitors, eventually buying a house on the Quadrado, its garden overgrown with banana trees and stalks of heliconia. A few years after that, they opened a hotel named Uxua, its 12 guesthouses decorated in what would become Das’s signature Trancoso style: a flamboyant collector’s eclecticism combined with an unsentimental love for regional craft and vernacular structures. Throughout the hotel, locally woven rattan lamps cast dappled light over antique furniture scavenged from defunct cacao and dairy haciendas. Throw pillows hand-painted with the complex geometric designs of the indigenous Pataxó community form molehills on four-poster beds draped with finely woven mosquito nets. “In fashion, I was the bad guy, making these mass-market products; all of this is a reaction to my previous life,” Das says. It didn’t take long before visitors, as beguiled by Trancoso’s languid charm as by Das’s interpretation of it, started asking him to design houses for them.
When a Belgian media magnate — an Uxua regular — approached Das in 2015 to create Casa Cajueiro, a six-bedroom vacation home near the town’s historic center facing the jungle and named for the cashew tree growing in the middle of its six-acre plot, she gave the designer creative carte blanche. After his first site visit, Das drew blueprints for a 12,000-square-foot home based on a disjointed floor plan that would preserve 14 of the property’s mature mango, star fruit, cinnamon, jackfruit and almescar trees. Five white stucco suites and one of reclaimed wood, each a hermetic world of its own, branch out from a shared block of common spaces that torques around the central tree, offering expansive views to the ocean.
ORIGINALLY FROM RURAL Holland, Das grew Diesel from a company of 50 people to an international brand with 5,000 employees. “My specialty was always materials that have a life,” Das says. While selling jeans, that meant creating the illusion of history by distressing mass-produced denim. In his Trancoso projects — including his own home, Uxua and a four-cottage property built for the newscaster Anderson Cooper — he filled the rooms with objects marked by age: He furnished Cooper’s house with a coffee table made from a whale vertebra bought for $100 from a fisherman on the beach, a bed made from the giant wooden screws of an old cassava press and faucets and light fixtures made from copper piping purchased at a nearby hardware store — a detail, he says with pride, that now turns up in other designers’ projects all over town. Following this commission, Das introduced his own line of Uxua furniture, much of which makes use of local wood.

At Casa Cajueiro, Das decided to explore the Brazilian Modernist tradition that had been refined throughout the 20th century by both local designers and their counterparts from abroad, who, like him, had found their way to the country and decided to stay. What would Modernism look like, he wondered, if it had been invented in Trancoso? While the detached bedrooms, with their pitched roofs shingled in rust-red parajú wood, resemble the local fishing cottages, the core of the house, with its long swath of floor-to-ceiling windows under a flat concrete roof, reflects the classic midcentury homes of São Paulo. Inside, Das focused on crafts and techniques that reveal the human hand while referencing Modernism’s obsession with the machine age. In the kitchen, for instance, the designer covered one wall in pressed concrete tiles in 30 permutations of grays, blues and greens, their tonal variations the result of hand-mixing pigments. Throughout the home, ceramic pendants glazed in shades of lavender and sage mimic the tiered 20th-century designs of the Danish lighting manufacturer Louis Poulsen, with component pieces strung like beads on iron rods; Das imported the pigments from Nove, a town known for terra cotta, not far from Vicenza — “a really nice cross-contamination of cultures,” he says.
Then there’s the main 485-square-foot living room, which reads like a history of Brazil told in objects. A pair of modish sling-back chairs by an anonymous 1960s designer from São Paulo flank a coffee table made from slices of pequi and jackfruit woods, each piece painted with geometric patterns by the same Pataxó artist whose work appears throughout Das’s hotel. For the adjacent dining room, Das commissioned a local carpenter to build a monolithic table from thick slices of jackfruit wood, joining them to resemble the cross section of a single prehistoric tree. Circling the table are three-legged chairs, their backs slim as broomsticks, made from Brazilian cumaru, freijo and brauna woods; these pieces are Das’s reimagining of the iconic 1980s Giraffe chair by the Italian-born Brazilian architect Lina Bo Bardi, whose buildings — such as the Museu de Arte de São Paulo and the city’s SESC Pompeia, a community center housed partially in a former factory — played a fundamental role in shaping the cityscape of Brazil’s largest metropolis.

Bo Bardi, one of Das’s heroes, was just one among a generation of artists, architects and artisans who fled the violence of World War II and found themselves in Brazil; optimistic and outward-looking, the country represented an escape from European parochialism. Here, the designers broke from the dogma of the International Style, with its insistence on spare volumes untainted by ornament or color, to create a truly regional Modernism.
Works from this cohort populate Casa Cajueiro like ghosts: On the covered path that leads to the children’s suite is a pair of angular chairs made in the early 1950s from metal tubing and wooden slats by the Italian designer Carlo Hauner that face a hanging daybed fashioned by Das from knotted naval rope; candy-colored tapestries of big-beaked birds and flora woven in the 1970s by the Chilean artist Kennedy Bahia hang in the master suite, just a few feet from the Romanian-born Brazilian furniture designer Jean Gillon’s 1960s Jangada chair — a wooden frame hung with hammock-like netting and thick leather cushions — that fronts a deep, shaded veranda. From here, the ocean seems suddenly far away, the view to the east framed by the lush tropical canopy. There are no towers on the horizon, no resorts, no cliffside mansions reflecting the sun. Even the rest of Casa Cajueiro disappears into the jungle: just another new arrival, entirely at home.

KNUST no está en línea   Reply With Quote
Sponsored Links
Advertisement
 
Old October 12th, 2019, 08:38 PM   #1384
KNUST
Registered User
 
KNUST's Avatar
 
Join Date: Oct 2015
Location: Salvador | Rio de Janeiro | Fortaleza | Curitiba | Brasília | Maceió
Posts: 1,776
Likes (Received): 5060

Quote:

Justiça mantém aberta passagem para a praia em
disputa de vizinhos em Trancoso

Autora da ação diz que empreendimento que será operado pelo Fasano a deixou sem acesso

A Justiça da Bahia manteve decisão que obriga a Bahia Beach (incorporadora responsável por empreendimento que será operado pelo Fasano) a dar acesso a uma via que passa por seu terreno para quem vai à propriedade vizinha, da Itapororoca, em Trancoso. Ela reclama que o futuro hotel lhe tirou o acesso para o mar e a estrada.


Mar
Em maio, a Justiça deu liminar à Itapororoca obrigando a Bahia Beach a liberar a passagem, sob pena de multa de R$ 30 mil por dia. Recurso contra a decisão provisória foi negado nesta terça (8). Ainda virá uma decisão definitiva.


Sol
A Bahia Beach diz cumprir a determinação, mas questiona o argumento de que o vizinho estaria encravado. Segundo ela, há outra via que poderia ser usada. Também diz que, se sua tese for derrotada, espera receber indenização pelo prejuízo causado ao empreendimento.

KNUST no está en línea   Reply With Quote
Old October 16th, 2019, 01:35 AM   #1385
KNUST
Registered User
 
KNUST's Avatar
 
Join Date: Oct 2015
Location: Salvador | Rio de Janeiro | Fortaleza | Curitiba | Brasília | Maceió
Posts: 1,776
Likes (Received): 5060



Casa Nayá | Juliana Pippi




















































































Projeto: Casa Nayá
Autoria: Juliana Pippi
Fonte:
www.julianapippi.com


KNUST no está en línea   Reply With Quote
Old October 17th, 2019, 08:39 PM   #1386
KNUST
Registered User
 
KNUST's Avatar
 
Join Date: Oct 2015
Location: Salvador | Rio de Janeiro | Fortaleza | Curitiba | Brasília | Maceió
Posts: 1,776
Likes (Received): 5060

Quote:

Dance Theatre of Harlem desembarca em Trancoso



O Dance Theatre of Harlem, ícone da dança norte-americana e que conta com os brasileiros Ingrid Silva e Dylan Santos no elenco, passará por Trancoso com uma programação especial. Os integrantes do grupo promoverão masterclasses de balé para jovens de escolas de dança da região entre os dias 15 e 17 de outubro e realizará duas apresentações no Teatro L'Occitane nos dias 17 e 18 de outubro, como parte da programação de 2019 do Mozarteum Brasileiro. Os ingressos podem ser adquiridos através do site do evento.





Quote:

Dance Theatre of Harlem: um ícone da dança no Teatro L’Occitane



Porto Seguro abre novamente suas portas para mais um espetáculo lindíssimo que acontecerá no Teatro L’Occitane. Dessa vez, o grupo de dança e balé americano Dance Theatre of Harlem vem diretamente de Nova Iorque. Eles se apresentarão no distrito de Trancoso, um verdadeiro paraíso perdido no litoral sul da Bahia.

O grande espetáculo acontecerá entre os dias 17 de 18 de outubro. Em paralelo a isso, um grande torneio de golfe acontece no Terravista Golf Course: O 6° Aberto Terravista de Golfe. Saiba mais sobre o espetáculo do grupo nova-iorquino no Teatro L’Occitane clicando aqui.

Confira nesse artigo curiosidades e a história de uma das maiores companhias de balé de renome mundial!

Dance Theatre of Harlem

A companhia de balé e dança conhecida internacionalmente teve seu início nos Estados Unidos. Mais precisamente no bairro pobre do Harlem, na grande cidade de Nova Iorque. Mas sua história vai muito além disso.

A origem da companhia se deu pelas idéias de Arthur Mitchell. Na época, ele era um grande bailarino americano nascido em Nova Iorque. O fato curioso é que Mitchell quase veio para o Brasil antes mesmo de fundar a companhia.

Arthur foi o primeiro homem afro-americano a ingressar no grupo de balé New York City Ballet. Enquanto estava no grupo, o governo dos Estados Unidos mandou Mitchell ao Brasil. Nessa viagem sua missão seria a de começar um novo grupo de balé que seria o National Ballet of Brazil.

Assim, Mitchell decidiu ir ao Brasil. Quando estava no caminho do aeroporto ficou chocado quando recebeu a notícia da morte de Martin Luther King pelo rádio. Inspirado pela morte da grande figura política que foi Martin Luther King, Arthur mudou totalmente seu pensamento e deixou de ir às terras brasileiras.

A ideia

Invés disso, o bailarino teve uma grande ideia. Sua ideia foi motivada pelo discurso de King pelos direitos iguais a todos os americanos. Sendo eles de quaisquer cor ou etnia. Assim ele fundou uma companhia de balé que tinha como objetivo formar crianças do pobre bairro de Harlem em excelentes dançarinos de balé clássico.

O bairro Harlem foi escolhido pois foi onde Arthur nasceu e cresceu. Além disso, o bairro era predominantemente habitado por pessoas negras e muito pobres. Com uma grande ideia em mente, Mitchell teve sorte ao convidar sua primeira professora de balé, Karel Shook.

Assim que foi chamada, Karel aceitou e concordou em fundar a companhia com Mitchell. Nessa época, ela era a melhor e única professora da Europa disposta a ensinar balé e técnicas clássicas a jovens negros.

A fundação aconteceu em 1969, e foi um marco na vida de dezenas de jovens negros. Esses, que acharam uma nova maneira de ganhar a vida por meio da arte.

Atualmente

Dessa ideia que surgiu da inspiração de Arthur Mitchell, surgiu o que seria uma das maiores e mais conhecidas companhias de balé do mundo. A Dance Theatre of Harlem cresceu, e muito. Sua primeira apresentação pública aconteceu em 1971, no New York Guggenheim Museum, com dois balés de câmara coreografadas por Mitchell.

Agora, o grupo bate a marca de cinquenta anos de existência, e reafirma seu compromisso que já foi estabelecido a muitos anos atrás. Ao longo dos seus cinquenta anos de existência, além de ajudar diversos jovens americanos e de outros países, a DTH continua se dedicando ao seu objetivo.

A companhia se dedica a atingir novos públicos com mensagens de auto-expressão e auto-resiliência, além de muita responsabilidade individual.

Agora, em 2019, a Dance Theatre of Harlem é liderada pela geração de artistas que sucederam Arthur Mitchell. Essa segunda geração de artistas também foi inspirada pela visão de Arthur, e prometem continuar com seu compromisso. Assim, a companhia conta agora com a nova diretoria artística de Virginia Johnson, que foi a primeira bailarina da companhia e fez parte da sua fundação.

Atualmente, a DTH tem como meta criar comunidades, inspirar e elevar o poder da expressão artística por meio da dança.

Primeira brasileira a fazer parte do grupo

Em 2007, Ingrid Silva se tornou a primeira bailarina brasileira a fazer parte do grupo. Com 12 anos Ingrid se apaixonou pela dança, mais precisamente, pelo balé. Isso aconteceu quando ela entrou para a Escola de Dança Maria Olenewa, do Theatro Municipal.

Ingrid começou a perceber que a maioria das companhias era composta somente por bailarinos brancos. Mesmo sendo a única negra, e sofrendo racismo, nada impediu Ingrid de dançar e seguir seu sonho.

Quando foi chamada pela DTH, Ingrid viu seu sonho se realizando. Foi morar em Nova Iorque aos 19 anos, após ser chamada para participar do grupo. Na época, eles ofereciam um curso de férias para mais de 200 concorrentes. Entre todas essas meninas que participaram da audição, Ingrid Silva foi escolhida.

Lá ela aprendeu técnicas desenvolvidas por Mitchell, além de começar a se aceitar como ela era naturalmente. Assim, Ingrid parou de alisar o cabelo e aceitou toda a beleza de seus fios crespos naturais. Na Dance Theatre of Harlem, Ingrid Silva se sentiu acolhida, como ela mesmo disse em sua entrevista para a Vogue:

O DTH é uma companhia multirracial que defende, acima de tudo, a inclusão. Entre seus integrantes, há bailarinos do mundo todo. Finalmente, me vi numa sala de aula com pessoas que se pareciam comigo; nunca pensei que isso seria possível até estar ali.

Ingrid foi uma vencedora. Filha de um ex-funcionário da FAB e uma empregada doméstica que provou que tudo é possível. Hoje, trabalha a mais de 10 anos em uma companhia de renome mundial, levando sua arte a todos os lugares do mundo!

Dance Theatre of Harlem no Teatro L’Occitane

A companhia de dança virá ao Brasil para fazer um grande espetáculo no Teatro L’Occitane e comemorar seu aniversário de 50 anos em grande estilo!

O espetáculo, que acontece em paralelo ao Aberto Terravista de Golfe (torneio de golfe do Terravista Golf Course), trará bailarinos de todos os lugares do mundo à terras baianas. Em Trancoso, nos dias 15 ao 18 de Outubro, a companhia estará oferecendo diversos workshops de danças para quem quiser aprender um pouco mais sobre essa arte.

Além disso, durante os dias 17 e 18 os bailarinos irão se apresentar nos belos palcos do teatro mais bonito da Bahia: o Teatro L’Occitane. Com bailarinos excepcionais e um repertório de obras-primas, a Dance Theatre of Harlem consegue integrar suas atividades a um lindo projeto de educação artística, pautado pela diversidade racial.


KNUST no está en línea   Reply With Quote
Old October 17th, 2019, 09:31 PM   #1387
KNUST
Registered User
 
KNUST's Avatar
 
Join Date: Oct 2015
Location: Salvador | Rio de Janeiro | Fortaleza | Curitiba | Brasília | Maceió
Posts: 1,776
Likes (Received): 5060

Quote:

6º Aberto Terravista de Golfe, de 17 a 19 de outubro, em Trancoso



Abertas as incrições para o 6º Aberto Terravista de Golfe – 2019, de 17 a 19 de outubro, no Terravista Golf Course, em Trancoso, na Bahia, que reunirá golfistas de todo o Brasil para um dia de treino e dois de competição, além de uma apresentação especial do Dance Theatre of Harlem, de Nova York, no Teatro L’Occitane.

As inscrições para o torneio têm excelente custo-benefício: R$ 650 por jogador, incluídos três dias de golfe (um de treino e dois de competição) com cart compartilhado, brindes, ingressos para o balé no Teatro L’Occitane, coquetel de encerramento e troféus. A competição em 36 buracos será na modalidade stroke play para os jogadores de handicaps índex até 15, e stableford na categoria de 15,1 em diante.

A apresentação do Dance Theatre of Harlem (DTH) é uma atração à parte. A companhia americana profissional de balé, que também é uma importante escola de dança, foi criada em 1969, no Harlem, em Nova York pelos premiados diretores Arthur Mitchell e Karel Shook, tendo ainda Milton Rosenstock como diretor musical de 1981 a 1992. Elogiado em todo o mundo, o Dance Theatre of Harlem é conhecido por ser a principal companhia de balé clássico do mundo que prioriza dançarinos negros.

O 6º Aberto Terravista de Golfe tem apoios de Anholeto Troféus, L’Occitane, Vinde Vinhos, Santuário do Corpo, Golf Range Campinas e Terravista.

KNUST no está en línea   Reply With Quote
Old October 19th, 2019, 08:44 PM   #1388
KNUST
Registered User
 
KNUST's Avatar
 
Join Date: Oct 2015
Location: Salvador | Rio de Janeiro | Fortaleza | Curitiba | Brasília | Maceió
Posts: 1,776
Likes (Received): 5060



Casa Se7e | Marcel Leite & Vida de Vila












[




























































































































































Projeto: Casa Villa Se7e
Autoria: Marcel Leite & Vida de Vila
Fonte:
www.historiasdecasa.com.br/casa-na-praia-1 / www.historiasdecasa.com.br/casa-de-praia-2



Last edited by KNUST; October 20th, 2019 at 04:26 AM.
KNUST no está en línea   Reply With Quote
Old October 25th, 2019, 04:37 PM   #1389
KNUST
Registered User
 
KNUST's Avatar
 
Join Date: Oct 2015
Location: Salvador | Rio de Janeiro | Fortaleza | Curitiba | Brasília | Maceió
Posts: 1,776
Likes (Received): 5060


Matérias do Histórias de Casa sobre a Casa Se7e:

Quote:

Por uma vida mais sustentável | Capítulo 1

NA VILLA SE7E, UM PEQUENO PARAÍSO EM TRANCOSO, OS SONHOS SE REALIZAM



Uma casa e todas as memórias que ela guarda não podem ser resumidas de uma vez só, então por aqui fazemos diferente. Ao invés de concentrar todos os detalhes e fotos em uma única matéria, criamos pequenos capítulos para que você possa curtir essa visita durante vários dias. É só acompanhar a ordem pelo título dos posts e apreciar o passeio sem se preocupar com o relógio.

Nem sempre a realidade supera as expectativas, mas nessa história podemos dizer que o sonho da Fernanda e do Marcel se realizou exatamente do jeito que eles imaginaram. Para começar, o casal vive em Trancoso – um dos lugarejos mais charmosos da Bahia. “Costumamos dizer que Trancoso é uma esquina do mundo: reúne pessoas muito interessantes e de várias partes do planeta. Não tem como chegar no Quadrado e não sentir sua energia única. Sem contar no clima agradável, aqui é verão o ano inteiro!”, Fernanda brinca.

Foi essa energia tão especial que a conquistou anos atrás quando ela chegou de São Paulo e pisou nas areias de Trancoso pela primeira vez. Na época, Fernanda estava com tudo pronto para passar uma temporada morando nos Estados Unidos, porém ela ainda não sabia as surpresas que o destino havia reservado para seu futuro. A principal delas foi conhecer Marcel, quase por acaso. E aí de repente tudo mudou.

Marcel nasceu em Trancoso mesmo, mas chegou a morar em outros países para estudar design e permacultura, dois assuntos que sempre o interessaram. “Em nosso primeiro encontro, contei à Fernanda sobre o meu sonho de infância de construir uma casa de bambu e cultivar minha própria comida. E convidei-a a participar deste sonho. Foi como se tivéssemos a sensação de já estar vivendo tudo aquilo”, ele lembra. Agora, com a casa enfim construída e novos planos no horizonte, o casal compartilha essa experiência de viver de forma mais sustentável recebendo hóspedes na Villa Se7e.



“Eu cresci fissurado por sustentabilidade, criando soluções e implantando ações do tipo no negócio da minha família. Quando me formei permacultor, tive acesso a ideias inovadoras que geraram insights importantes para meus planos futuros. A Fernanda simpatizou com esse estilo de vida consciente e essa virou nossa rotina”, Marcel explica. Ao planejar a casa, o casal percebeu que, para construir no padrão que queria, ela teria que se pagar a longo prazo, então eles montaram um master plan contemplando essa vontade de viver de maneira sustentável, produzir alimentos orgânicos e propor soluções para os impactos que geram. “Decidimos que gostaríamos de compartilhar esse estilo de vida com outras pessoas, para servir de exemplo sobre como podemos viver de forma sustentável. Afinal, não é um bicho de sete cabeças”, eles falam.

Esse conceito permeia cada detalhe do LOFT BAMBU, como eles chamam a casa: desde a gestão de resíduos da obra, uma vez que tudo foi reutilizado na própria construção, até a escolha dos materiais, incluindo bambu, barro e madeira de demolição. Isso sem contar as soluções que resolvem demandas cotidianas, como a fossa de evapotranspiração, o sistema de climatização natural, a captação de água da chuva, o aquecimento solar, a produção orgânica de alimentos e a compostagem.

Além de tudo isso, os moradores queriam que a construção tivesse um visual ousado e único, e Marcel sabia que nesse caso só existia uma pessoa capaz de executar a obra: o Nei, um gênio autodidata que ele conhece desde criança. “Eu cresci no meio de suas engenhocas durante a construção da pousada dos meus pais. Neste período, ele prometeu que construiria minha casa um dia, então quando esse dia chegou fui cobrar a promessa. Ele já havia se aposentado, mas concordou em cumpri-la. Levei o Nei para Visconde de Mauá para fazermos um curso juntos sobre bambu e nos aproximarmos do material que seria protagonista nesse projeto. Durante o curso, em uma das noites eu peguei meu caderninho e fiz um desenho que é praticamente uma foto da fachada da casa pronta hoje. Eu já tinha muitas decisões tomadas em relação à sistemas, elementos e formas, mas esse desenho foi a primeira concepção visual do que seria enfim nossa casa”, Marcel lembra.



Com tanta coisa em jogo, era natural que Marcel se envolvesse em cada mínimo detalhe da casa. E para ele essa missão de encontrar a melhor solução para cada situação foi uma das partes mais divertidas do projeto. Cada ideia segue algumas premissas, como ser sustentável, ser funcional e manter a identidade estética que ele havia imaginado: um design minimal com elementos rústicos como o bambu, a madeira de demolição, o cobre e até cocos da região… “Praticamente tudo na casa foi projetado e customizado especialmente para ela, desenvolvemos móveis, torneiras, trincos, cama, cubas de pia…”, ele conta.

Como a arquitetura da casa já é bem peculiar e impactante visualmente, o casal preferiu ter cautela na decoração e não pecar pelo excesso, mantendo os ambientes mais limpos e apenas com o essencial. Fernanda diz que essa etapa foi muito orgânica: “Buscamos objetos que fizessem sentido e no contexto do que acreditamos. Peças originais feitas por artesãos locais, com materiais naturais e de inclusão social. Adoramos garimpar artes autênticas em nossas viagens pelo interior da Bahia também. E vários itens foram desenhados pelo Marcel em parceria com artistas locais, como a cuba de cerâmica esmaltada criada por nosso amigo João Calazans”.



Criar uma casa tão especial do zero foi um desafio e tanto, mas isso só reforçou as crenças do casal. “Todas as etapas eram um universo desconhecido. Conforme íamos avançando, achávamos as soluções para cada detalhe. É difícil explicar o quanto aprendemos, pois vivenciamos isso tudo em vários níveis durante o processo. Mas como lição de vida aprendemos que temos que acreditar nos nossos sonhos e somente plantando é que se colhe!”, eles falam. E agora os planos continuam: a ideia de Marcel e Fernanda é expandir o conceito do LOFT BAMBU para outras construções no mesmo terreno – e assim nasce a Villa Se7e.












Quote:

Por uma vida mais sustentável | Capítulo 2

NA VILLA SE7E, UM PEQUENO PARAÍSO EM TRANCOSO, OS SONHOS SE REALIZAM



Construir uma casa sustentável em Trancoso foi um sonho recorrente para o Marcel Leite. Um plano que ele cultiva desde criança. Que foi alimentado durante a faculdade e suas viagens pelo mundo. Que ganhou fôlego novo quando ele conheceu Fernanda Andrade, sua companheira nessa aventura. Uma vontade tão forte que se materializou em um pedaço de papel numa noite antes de dormir. Um projeto de vida que, enfim, se tornou real. E não só! Cresceu e ampliou-se… a ideia que começou com uma única casa acabou virando duas, e em breve três, ou até mais, quem sabe.

Conforme Marcel e Fernanda iam se aprofundando cada vez mais nesse estilo de vida consciente, surgiu neles o desejo de compartilhar todos esses aprendizados com os turistas que visitam Trancoso diariamente – e assim o casal criou a Villa Se7e. “Nosso maior prazer é o de poder dividir algo em que acreditamos. Conseguir inspirar e proporcionar momentos e sensações inesquecíveis. A troca que acontece é algo muito valioso também. Nós aprendemos com a casa e com nossos hóspedes todos os dias. É uma experiência única”, Fernanda diz.



O empurrãozinho para que os moradores construíssem uma nova casa no mesmo terreno foi a gravidez de Fernanda. Como o Loft Bambu havia sido projetado apenas para um casal, eles logo perceberam que precisariam bolar uma solução antes da chegada de Lila, sua filha. A segunda implantação foi batizada de Casa Madeira e segue um estilo arquitetônico diferente da primeira.

“Precisávamos de uma casa que fosse rápida e prática de construir, barata, sustentável e que conversasse com o nosso conceito geral. Começamos a pesquisar referências com uma pegada moderna e minimal. Gostamos muito da ideia de fazer uma casa modular, toda de madeira de reflorestamento, usando principalmente o compensado naval de pinus tratado nas paredes, pisos e forros. Mostramos nossa proposta e pedimos conselhos para nossos queridos amigos Dani e André, da Vida de Vila Arquitetura, que sempre nos ajudam com ótimas soluções. Eles curtiram a ideia e o desafio do projeto com essas demandas. Decidiram ajudar a desenhar e pensar nesta casa em parceria conosco. Ficamos muito felizes, pois somos fãs deles”, Marcel explica.

Sempre preocupados com a questão da sustentabilidade, Marcel e Fernanda optaram pela madeira como elemento essencial na construção. Eles falam que ao escolher o material da sua casa, você decide quanto de impacto irá causar ao planeta. E a madeira é um ótimo material, desde que não seja proveniente de desmatamento. Além disso, a casa também possui o tanque séptico de evapotranspiração e captação pluvial.



Marcel brinca que o maior desafio foi entregar a casa no menor tempo possível. “Ainda mais que existia um parâmetro visual que só crescia: a barriga da Fernanda!”, diz. Para não travar a obra, ele evitou ser detalhista demais, porém uma pequena escolha fez uma diferença enorme em relação ao prazo. “Decidimos usar a madeira roliça para o esqueleto da casa (no caso o eucalipto), pois é uma técnica local. Esse tipo de encaixe é uma característica muito forte no estilo arquitetônico trancosense. Tal decisão fez com que o processo de construção se tornasse artesanal. Bom, a Lila nasceu e tivemos que encaixar o berço dela no LOFT BAMBU por 3 meses”, ele lembra.

Por conta do clima gostoso de Trancoso, o casal decidiu que os espaços sociais ficariam concentrados na varanda, praticamente ao ar livre. Além do mais, com uma natureza tão exuberante ao redor, seria mesmo difícil sentir vontade de ficar dentro de casa. Marcel e Fernanda enxergam o jardim como uma área importantíssima da vila – não só como um lugar de convivência, mas também onde podem aplicar outras iniciativas de sua vivência sustentável. “O paisagismo estético foi uma consequência, mas o objetivo principal era fazer do jardim uma área produtiva, fortalecendo a biodiversidade nativa em um sistema agroflorestal e cultivando alimentos orgânicos. Coletamos mudas das casas dos amigos e fomos fazendo multiplicação, e protegemos todas as mudas que já estavam crescendo no terreno. Produzimos muitas mudas a partir de sementes também. Sou como um passarinho, de toda fruta diferente que encontro eu guardo a semente”, Marcel conta.

Mesmo ainda novinha, Lila aproveita todos esses espaços intensamente, e desde cedo está aprendendo a ter uma relação consciente com a natureza e o planeta. Ela ama brincar na grama, jogar bola, mexer nas flores e beber água de coco. “Quando acordamos e abrimos as janelas, ela dá bom dia para as plantinhas, pros passarinhos e depois chama pela janela o Nem, que cuida do jardim e da nossa produção orgânica. A placenta da gestação dela está embaixo de um ipê roxo que plantamos no terreno”, Fernanda diz.




A casa e tudo o que existe nela reflete o olhar da família e o que eles mais gostam de fazer: relaxar no ofurô depois de um dia de surf, meditar e praticar yoga ao amanhecer, cozinhar com ingredientes colhidos na hora, tirar um cochilo na rede… sem dúvida é um lugar para andar de pés descalços, se conectar com a natureza, esquecer da vida e criar boas memórias – como a vez em que Fernanda e Marcel receberam como hóspedes o surfista Carlos Burle e sua esposa Ligia. De braços e coração abertos, o casal quer mais é sonhar em conjunto, compartilhando essa vivência com o mundo.








KNUST no está en línea   Reply With Quote
Old October 26th, 2019, 05:27 PM   #1390
KNUST
Registered User
 
KNUST's Avatar
 
Join Date: Oct 2015
Location: Salvador | Rio de Janeiro | Fortaleza | Curitiba | Brasília | Maceió
Posts: 1,776
Likes (Received): 5060


Renders da Casa Areia, assinada por Márcio Kogan, cuja obra postei há algumas páginas. Já foi concluída e é a nova morada do Serge Cajfinger em Trancoso. Assim que o Studio MK27 publicar as fotos oficiais acrescentarei ao thread:
















Octall Engenharia



Last edited by KNUST; October 26th, 2019 at 05:49 PM.
KNUST no está en línea   Reply With Quote
Old October 28th, 2019, 12:23 AM   #1391
KNUST
Registered User
 
KNUST's Avatar
 
Join Date: Oct 2015
Location: Salvador | Rio de Janeiro | Fortaleza | Curitiba | Brasília | Maceió
Posts: 1,776
Likes (Received): 5060

Quote:

Paul O’Doherty vence Aberto Terravista, no aniversário dos 15 anos do campo de Trancoso

Sexta edição do torneio teve recorde de participantes e apresentação do Dance Theatre of Harlen



Animado com sua vitória no L’Occitane Au Brésil Amador, em março, o primeiro dos dois torneios da semana do Música em Trancoso, Paul O’Doherty retornou à Bahia para vencer também o 6º Aberto Terravista de Golfe – 2019, disputado dias 18 e 19 de outubro, na Costa do Descobrimento, na Bahia. O torneio que comemorou o aniversário de 15 anos do Terravista, considerado um dos mais técnicos e bonitos do mundo, teve recorde de participantes incluindo a presença de 15 mulheres.


Dan Blankenship, que desenhou o campo escolhido pela revista Golf Digest como um dos melhores do mundo, retornou dos EUA especialmente para competir ao lado de outros importantes golfistas, como Constantino Ajimasto Junior, do Damha. Ao todo participaram do 6º Aberto Terravista de Golfe golfistas de 19 clubes de seis estados brasileiros, além de jogadores do exterior.






Vitória – A contrário da vitória anterior, quando superou Alberto Marques Filho, o Mano, de São José dos Campos, num playoff sob chuva, desta vez a vitória de O’Doherty foi com sol e num dia perfeito para jogar golfe, como costuma acontecer em Trancoso. O campo com excelente manutenção estava com greens rápidos, o que surpreendeu até jogadores experientes como O’Doherty, um dos principais seniores do golfe brasileiro, que foi o campeão scratch com 163 (85-78) tacadas. Após mais esse título, O’Doherty prometeu voltar para defender seu título nos torneios L’Occitane, na semana do Música em Trancoso, em março de 2020.

Na classificação por handicaps índex até 13,6 o campeão, de virada, foi o italiano Gaudenzio Zanchetta, morador de Porto Seguro, competindo pela primeira vez no Brasil depois de jogar mais de 200 torneios na Europa. Zanchetta começou o dia em quarto, mas fez a melhor volta da rodada final para vencer com 147 (73-74) tacadas. Cairo Ottaiano, que havia começado ainda mais atrás, foi o vice-campeão, com 151 (76-75), seguido por Deivid Oliveira, um dos líderes da estreia, com 152 (71-83). Humberto Monte Neto terminou em quinto, com 155 (81-74), empatado com Paulo Armani, o outro líder do primeiro dia, que somou 155 (71-84).

Mais premiados – Na 13,7 a 19,6, o campeão foi Eduardo Matarazzo Ferreira, com 143 (70-73), seguido por Adilson Martinelli, com 149 (72-77) e por três jogadores empatados em terceiro, com 151: Heinrick Duberceau (80-71), que levou o troféu por ter jogado melhor na volta final, superando Marco Correa (73-78) e José Pareja Filho (70-81). E na 19,7 a 30, disputada no sistema stableford, o suíço Theodor Burkhardt, radicado em Canavieiras, que costuma jogar em Comandatuba, outro campo desenhado por Blankenship, venceu com 70 pontos, seguido por Marcelo Larovere, com 68, e Fabio Grobério, com 67).

Rossana Marini do Alphaville Graciosa, ex capitã do clube de Curitiba, também projetado por Blankenship, foi a campeã gross com 182 (93-89) tacadas. Houve ainda uma categoria stableford única, feminina até 30, onde Antonia Tomi Gouveia Togel, do Alphaville Graciosa, que vinha de um título em sua categoria no Aberto de seu clube, venceu com 64 pontos. Os outros dois troféus foram decididos nos critérios de desempate, depois que três jogadoras somaram 161 tacadas. Ana Antonia Hucher foi a vice-campeã, com Martine Barbey em terceiro. Marcia Ivantes ficou sem troféu.



Prêmios especiais – A disputa de “Nearest to the Pin” foi realizada no driving range e premiou, com brindes L’Occitane; todos os seis jogadores que, em três tentativas acertaram um alvo com raio de 2 jardas, a uma distância de 64 jardas. O “Longest Drive”, medido por um TrackMan sob o comando do Golf Range Campinas, no buraco 13, foi ganho por Antonia Togel, do Alphaville Graciosa, no feminino, e por Deivid Oliveira, do Capixaba Golf, no masculino.

Deivid Oliveira, que além do Longest Drive foi terceiro colocado entre os de handicap mais baixo, foi um dos destaques juvenis. Entre os jovens talentos, destaque ainda para dois campeões: Eduardo Ferreira, do Sapezal Golf Clube – FPG, primeiro colocado na 13,7 a 19,6 e Antonia Togel, do Alphaville Graciosa, ganhadora da categoria feminina e do Longest Drive feminino.

Cinco dos premiados eram “local players”, confirmando que o conhecimento do campo é fundamental para jogar bem no Terravista, que tem um percurso desafiador de todos os tees: Gaudenzio Zancheta, campeão na até13.6; Henrick Duberceau, terceiro na13,7 a 19,6; Marcelo Larovere, vice na 19,7 a 30; Fabio Grobério, terceiro na 19,7 a 30; e Martine Barbey, terceira colocada no feminino até 30.

Destaques – Um dos pontos altos do evento foi a apresentação do grupo de Balé clássico Dance Theatre of Harlen, no Teatro L’Occitane, na véspera da final, espetáculo que já havia se apresentado em São Paulo, no Teatro Alfa, também com grande sucesso. Todos participantes ganharam brindes L’Occitane e camisas do evento que terminou com um coquetel de encerramento e entrega de prêmios.

Na ocasião foram sorteados pacotes de estadias na região ganhas por Claudio Ivantes, do Maringá Golf, sócio de Dan Blankenship (Pousada Tutabel), Jair Dadalto, do Capixaba Golfe (Pousada Estrela D’água); Giovani Thibau, do Morro do Chapéu (Hotel Kuara); e Cairo Ottaiano, do Capixaba Golfe (Posada Vilas de Trancoso).

Coube a Carlo Lovatelli, presidente do Terravista Golf Course, comandar a cerimônia de premiação do torneio comemorativo aos 15 anos do clube, ao lado de Glauco Doebeli e do profissional Anísio Santos, com direito a bolo ornamentado com uma linga imagem do campo. A festa de encerramento foi animada pela “Pé de Serra”, banda local de Forró.

Patrocínio – O 6º Aberto Terravista de Golfe – 2019 teve patrocínio de L’Occitane Em Provence, Pousada Tutabel, Golf Range Campinas e Terravista Empreendimentos. Os apoiadores foram Hotel Kuara, Vinícola Garibaldi, Pousada Vilas de Trancoso, Santuário do Corpo (massagens), Vinde Vinhos e Pousada Estrela D’Água.




KNUST no está en línea   Reply With Quote
Old October 28th, 2019, 07:16 PM   #1392
KNUST
Registered User
 
KNUST's Avatar
 
Join Date: Oct 2015
Location: Salvador | Rio de Janeiro | Fortaleza | Curitiba | Brasília | Maceió
Posts: 1,776
Likes (Received): 5060



Casa Txai Terravista - 01 | Patrícia Anastassiadis












































































































































Projeto: Casa Txai Terravista - 01
Autoria: Patrícia Anastassiadis
Fonte:
www.bahiahomes.com.br


KNUST no está en línea   Reply With Quote
Old October 31st, 2019, 06:21 PM   #1393
Osmar Carioca
Registered User
 
Osmar Carioca's Avatar
 
Join Date: Sep 2008
Location: Rio de Janeiro
Posts: 29,695
Likes (Received): 24261

KNUST,

Uma coisa que sempre me intriga ao admirar as mansões de Trancoso, é a questão da segurança.

Como é feita a segurança das mansões de Trancoso a fim de evitar invasões? Suponho que dentro do condomínio Terravista as mansões contem com grande estrutura de segurança. Mas e as mansões fora de condomínios? Como se dá a proteção dessas mansões?
Osmar Carioca no está en línea   Reply With Quote
Old October 31st, 2019, 09:52 PM   #1394
KNUST
Registered User
 
KNUST's Avatar
 
Join Date: Oct 2015
Location: Salvador | Rio de Janeiro | Fortaleza | Curitiba | Brasília | Maceió
Posts: 1,776
Likes (Received): 5060


Osmar, na verdade não tenho muitos detalhes sobre esta questão. Pelo que já li, me parece que as grandes mansões fora dos condomínios contam com staff completo, incluindo seguranças particulares. As vizinhas se associam e rateiam as despesas. As casas menores não sei se adotam a mesma estratégia.

Ainda há de se ressaltar que, além do Terravista, outros condomínios dispõem de equipes de segurança que são orientadas para agir com discrição sem perder a eficiência, como o Altos de Trancoso, Altos de Itapororoca, Fazenda Rio da Barra, Itapororoca (este condomínio ocupa parte do trecho de areia da praia de mesmo nome), Vale do Segredo, Pedro Grande e o menor e mais estrelado entre eles, o Aldeia Itapororoca, que reúne entre os 12 condôminos o ex-jogador Ronaldo Fenômeno, o cantor Roberto Carlos, seu empresário Doddy Sirena, o empresário e governador de São Paulo, João Dória Jr., a empresária Lucília Diniz e o empresário e ex-presidente da Nestlé, Ivan Zurita (que foi o empreendedor do condomínio). Com frequentadores desse naipe a segurança deve ser das mais rigorosas, embora não aparente, propositalmente.

Sempre observo que, em qualquer das circunstâncias, as cercas são mínimas e geralmente discretas, muros e gradis não parecem existir e os acessos são demarcados por pequenos portões em madeira. Muitas casas se quer têm portas e janelas. Talvez o próprio "isolamento" da região favoreça o aparente clima de tranquilidade e segurança.

Embora haja uma escalada nas ocorrências policiais nos últimos anos, em parte pela fama e crescimento desproporcional da população do vilarejo, estas se concentram principalmente nos bairros pobres de Trancoso, mais afastados da faixa de praia, que é a área mais valorizada e, por consequência, mais guarnecida por segurança privada.

Last edited by KNUST; November 12th, 2019 at 09:51 PM.
KNUST no está en línea   Reply With Quote
Old November 3rd, 2019, 04:08 PM   #1395
jguima
Registered User
 
jguima's Avatar
 
Join Date: Feb 2010
Location: Chapada Diamantina, Bahia.
Posts: 87,653

Vai ferver! Saiba quais são as festas mais badaladas para passar o Réveillon



1-Trancoso




https://www.residentadvisor.net/events/1022060



Donos da Agência Haute, especializada em promover festas para o público abonado, os empresários Bruno Dias, Guga Guizelini, Felipe Aversa e Dado Ribeiro moram em São Paulo, mas são conhecidos como os reis de Trancoso. Por lá, no famoso balneário baiano, eles promovem os agitos mais badalados de fim de ano. O Réveillon do Taípe, cercado por falésias, na beira da praia, é o destino mais procurado para passar a virada – um ingresso pode custar uma pequena fortuna, mas zero problema – não há mais nenhum à venda. Todos foram esgotados em outubro.


2-Itacaré


O empresário José Victor Oliva, que promove o famoso Camarote N1 no carnaval do Rio de Janeiro, está apostando todas as suas fichas na Bahia para a virada do ano. Por aqui, em Itacaré, ele irá promover a primeira edição do Réveillon N1. A festa será realizada do dia 29 de dezembro a 02 de janeiro, na praia de Itacarezinho, com shows de Ivete Sangalo, Alok, Jorge & Matheus, Blackout, Pablo Fierro, BaianaSystem, Durval Lelys, Paax Tulum e Kevinho, entre outros. “Estamos preparando uma festa com fogos, bandas, cenário, decoração, segurança, transporte, tudo de primeira categoria com muito capricho”, nos disse Oliva.
José Victor Oliva.

3-Praia do Forte


Depois de um hiato de cinco anos, a Praia do Forte volta a receber uma grande festa de Réveillon. Trata-se da Simplesmente Luxo, que terá acesso ao mar, e shows de Ivete Sangalo e Timbalada. O buffet será assinado pelo chef Bartô, do restaurante Soho, e o serviço será all inclusive. A produção é da 2GB em parceria com a Forte Produções – como estamos falando de empresas que sabem das coisas, pode apostar que o agito lá será bombado.
Ivete Sangalo.


4- Salvador


A capital baiana terá algumas festas de Réveillon. A maior e mais animada de todas será o Festival Virada, que irá ocorrer entre os dias 28 de dezembro e 01 de janeiro, na Orla da Boca do Rio. Como nos adiantado em primeira mão pelo prefeito ACM Neto, o evento contará com apresentações de Claudia Leitte, Anitta, Leo Santana, Ivete Sangalo, Jorge e Mateus, Daniela Mercury, Dennis DJ, Vintage Culture, Luan Santana, Gusttavo Lima, Wesley Safadão, Bell Marques, Aviões do Forró e... a lista segue. A programação completa será anunciada, quarta-feira, durante evento em São Paulo. Além disso, a Bahia Marina, o Hotel Fasano e o Salvador Shopping também já anunciaram que promoverão agitos, no dia 31 de dezembro, para celebrar o Ano Novo.
ACM Neto.


5- Barra Grande


Em Barra Grande, os festejos serão iniciados no dia 27 de dezembro, com show da banda Harmonia do Samba. Depois, a programação segue ininterrupta, até a noite da virada, que será animada por Dennis DJ. Neymar Júnior, mais uma vez, alugou a mansão de Duda Mendonça, em Taipu de Forra, e deve aparecer em uma das festas – a expectativa maior é que ele prestigie o sunset “Tardezinha”, comandado pelo cantor Tiaguinho – os dois são amicíssimos.



__________________
" O céu é só uma promessa
Eu tenho pressa, vamos nessa direção
Atrás de um sol que nos aqueça
Minha cabeça não aguenta mais".

Engenheiros do Hawaii

KNUST liked this post
jguima no está en línea   Reply With Quote
Old November 9th, 2019, 07:28 PM   #1396
jguima
Registered User
 
jguima's Avatar
 
Join Date: Feb 2010
Location: Chapada Diamantina, Bahia.
Posts: 87,653

Pousada Estrela D´Água é premiada pelo Johansens Condé Nast Award 2020






Foto cedida pela Assimptur Assessoria de Imprensa




A Pousada Estrela D´Água, localizada em Trancoso, venceu o Johansens Condé Nast Award 2020 na categoria “Best Serviced Accomodation”. A Condé Nast Johansens, do editorial das revistas Vogue, GQ, Condé Nast Traveller e Glamour, é o guia multicanal de referência para os viajantes independentes com 550 recomendações em 60 países.



https://aloalobahia.com/notas/pousad...ast-award-2020
__________________
" O céu é só uma promessa
Eu tenho pressa, vamos nessa direção
Atrás de um sol que nos aqueça
Minha cabeça não aguenta mais".

Engenheiros do Hawaii
jguima no está en línea   Reply With Quote
Old November 9th, 2019, 07:29 PM   #1397
jguima
Registered User
 
jguima's Avatar
 
Join Date: Feb 2010
Location: Chapada Diamantina, Bahia.
Posts: 87,653



Eita que Trancoso samba....
__________________
" O céu é só uma promessa
Eu tenho pressa, vamos nessa direção
Atrás de um sol que nos aqueça
Minha cabeça não aguenta mais".

Engenheiros do Hawaii
jguima no está en línea   Reply With Quote
Old November 11th, 2019, 09:41 PM   #1398
KNUST
Registered User
 
KNUST's Avatar
 
Join Date: Oct 2015
Location: Salvador | Rio de Janeiro | Fortaleza | Curitiba | Brasília | Maceió
Posts: 1,776
Likes (Received): 5060


A Casa Cajueiro, postada no topo desta página, é a capa da Casa Vogue deste mês:

KNUST no está en línea   Reply With Quote
Old November 12th, 2019, 09:23 PM   #1399
KNUST
Registered User
 
KNUST's Avatar
 
Join Date: Oct 2015
Location: Salvador | Rio de Janeiro | Fortaleza | Curitiba | Brasília | Maceió
Posts: 1,776
Likes (Received): 5060



Casa Catálise | Altos de Trancoso








































Projeto: Casa Catálise
Localização: Condomínio Altos de Trancoso
Autoria: Catálise Arquitetura
Fonte:
www.catalisearquitetura.com


KNUST no está en línea   Reply With Quote
Old November 13th, 2019, 01:09 PM   #1400
ROOC
DESIGN
 
Join Date: Apr 2010
Location: Belo Horizonte
Posts: 1,408
Likes (Received): 2076

Quote:
Originally Posted by KNUST View Post

A Casa Cajueiro, postada no topo desta página, é a capa da Casa Vogue deste mês:

Não encontrei essa casa no índice :/
ROOC no está en línea   Reply With Quote
Sponsored Links
Advertisement
 


Reply

Thread Tools
Rate This Thread
Rate This Thread:

Posting Rules
You may not post new threads
You may not post replies
You may not post attachments
You may not edit your posts

BB code is On
Smilies are On
[IMG] code is On
HTML code is Off



All times are GMT +2. The time now is 08:27 AM.


Powered by vBulletin® Version 3.8.11 Beta 4
Copyright ©2000 - 2019, vBulletin Solutions Inc.
vBulletin Security provided by vBSecurity v2.2.2 (Pro) - vBulletin Mods & Addons Copyright © 2019 DragonByte Technologies Ltd.
Feedback Buttons provided by Advanced Post Thanks / Like (Pro) - vBulletin Mods & Addons Copyright © 2019 DragonByte Technologies Ltd.

SkyscraperCity ☆ In Urbanity We trust ☆ about us