Revolução na Baixa Lisboeta - SkyscraperCity
 

forums map | news magazine | posting guidelines

Go Back   SkyscraperCity > European Forums > Fórum Português > Arquitectura e Urbanismo > Lisboa > Projectos


Global Announcement

As a general reminder, please respect others and respect copyrights. Go here to familiarize yourself with our posting policy.


Reply

 
Thread Tools
Old June 19th, 2006, 01:01 PM   #1
TeKnO_Lx
Registered User
 
TeKnO_Lx's Avatar
 
Join Date: Oct 2004
Location: Lisboa
Posts: 6,743
Likes (Received): 325

Revolução na Baixa Lisboeta

(irei por aki os renders brevemente)

A vereadora da Habitação Social da Câmara Municipal de Lisboa pretende revitalizar o coração da capital. As obras deverão arrancar já no início de 2007.




Temos como objectivo a internacionalização de Lisboa", conta ao CM a vereadora da Habitação Social. Maria José Nogueira Pinto tutela o Comissariado Baixa-Chiado, entidade constituída por seis personalidades, escolhidas pela vereadora, que se propõe apresentar à Câmara, no dia 22 de Setembro, um plano estratégico para revitalizar o coração da capital do País.

"Lisboa não pode estar a ser comparada com Valência ou Barcelona. Lisboa é uma capital europeia; tem de ser comparada com as capitais. Isso passa muito pela sua internacionalização, onde têm grande relevância as industrias criativas, os centros financeiros e o investimento imobiliário", considera Nogueira Pinto, adiantando que o plano tem já delineados os principais projectos; estudos avulsos, alguns com anos, que foram agora recuperados pelo Comissariado e reunidos numa estratégia que visa "reorganizar globalmente o espaço, o tempo e as actividades" da Baixa Pombalina.

COMISSARIADO BAIXA-CHIADO

Nomeados no dia 22 de Março, os seis comissários têm trabalhado com a premissa de maximizar aquela área central de Lisboa, localizada entre as colinas do Chiado e do Castelo e a Praça dos Restauradores e o Tejo.

"Trabalhamos simultaneamente no espaço, na utilização máxima desse espaço e nas actividades diversificadas. Isto não é uma zona que viva só de serviços, de comércio.... Há que transformá-la numa grande zona de lazer, aberta ao jantar e à ceia", sublinha a vereadora.

E adianta que, para reabilitar o coração de Lisboa, há que restaurar os edifícios que mantêm a traça pombalina e reconstruir os outros, alguns de betão armado que, com tantas obras já sofridas, poderão ver o seu miolo completamente modernizado. Em ambos os casos, o objectivo é colocá-los, posteriormente, no mercado para habitação; para repovoar esta zona oferecendo casa a mais 10 mil pessoas.

"Em relação à habitação, ao contrário do que pensávamos, não vai ser possível mais do que triplicar: passar dos actuais cinco mil residentes para 15 mil", confirmou Nogueira Pinto, garantindo que haverá casa para "todas as classes sociais e estratos etários".

"Pensámos que seria bom, além das pessoas com poder de compra para virem para aqui viver, ter alguma classe média. Temos o Instituto Nacional de Habitação (INH) com várias linhas de financiamento e, portanto, acho que isto é uma missão da Câmara com o INH conseguir que uma parte desta habitação seja para famílias da classe média para termos aqui o que não conseguimos ter no Chiado: uma mistura geracional e de classes", explica. As novas habitações situar-se-ão nas colinas, sobretudo na do Castelo.

REDUZIR POLUIÇÃO E RUÍDO

Aos novos moradores juntar-se-ão os actuais. A grande maioria são idosos de poucos recursos. Alguns moram em andares altos sem elevador. Para mim é um ponto de honra de que numa operação de revitalização, a população que cá vive, particularmente a muito pobre, possa cá ficar em melhores condições", diz, adiantando já ter um prédio para construir a primeira residência assistida.

O edifício situa-se na Rua do Crucifixo. O projecto está em curso, prevê T0 [uma assoalhada] e T1 [duas assoalhadas] com serviços comuns e será gerido pela Misericórdia.

Para poder instalar novos moradores na Baixa há que diminuir drasticamente os níveis de poluição e ruído. "Isso é uma urgência”, frisa Nogueira Pinto. A estratégia passa, pois, por retirar daquela zona o trânsito de atravessamento, cerca de 70 por cento do total da circulação rodoviária diária.

O propósito não é proibir a circulação, mas sim restringi-la e reordena-la, nomeadamente com o alargamento dos passeios em algumas ruas, como a já mencionada Rua do Ouro e a Rua da Prata, que passariam de duas para uma faixa de rodagem.

Mas para acabar com o atravessamento "é preciso concluir várias obras que também estão há muito tempo por aí", lembra, nomeando a Circular das Colinas, via que é constituída por um conjunto de avenidas e ruas de Lisboa, faltando apenas construir algumas ligações em túnel.

Ou seja, a circular processa-se pela Avenida Infante Santo, prevê um túnel da Estrela (que tem de ser construído), segue pela Avenida Álvares Cabral, Largo do Rato, Rua Alexandre Herculano, Rua do Conde Redondo, Rua Joaquim Bonifácio, Rua Jacinta Marto e Rua de Angola, prevê um outro túnel no Miradouro (também por construir) e continua pela Rua Coronel Eduardo Galhardo e Avenida Mouzinho de Albuquerque. A conclusão desta circular constitui um dos objectivos do actual executivo camarário liderado pelo engenheiro Carmona Rodrigues.

Além da Circular das Colinas, há ainda que concluir a 1.ª Circular, que liga Alcântara a Xabregas; aqui "falta reformular o Nó de Alcântara e construir a ligação das Olaias a Xabregas", lembra a vereadora. Também é necessário concluir a CRIL (Circular Regional Interior de Lisboa).

Parques de estacionamento "mais que suficientes" também estão previstos no plano. O futuro terminal de cruzeiros terá dois mil lugares; haverá um parque no Campo das Cebolas e "um parque subterrâneo no Terreiro do Paço, o que vai escandalizar muita gente.

Ficará por baixo da praça, mas não se vai dar por ele", revela. E o comissariado propõe ainda a criação de um parque subterrâneo no Príncipe Real, não por baixo do jardim como já foi estudado, mas por baixo do asfalto. Para que se circular melhor a pé, o projecto prevê a ligação da Baixa, vale, às duas colinas: Chiado e Castelo.

Ao Chiado a ligação é feita pela Rua de Santa Justa, que tem o elevador e pelas saídas do Metro, nas ruas do Crucifixo e Garrett. Para o Castelo, será criado um percurso pedonal assistido que prevê, a construção de escadas rolantes que facilitem o acesso à encosta. As escadas vão ligar a Rua dos Fanqueiros à Rua da Madalena, o Mercado Chão do Loureiro até perto do Chapitô e este ao Castelo

TURISMO EM LISBOA

"Portugal vai viver muito do turismo em Lisboa e a grande mudança qualitativa poder-se-ia operar na zona ribeirinha, Terreiro do Paço e Baixa-Chiado", refere Maria José, adiantando que o comissariado propõe a criação de hotéis de charme, de seis estrelas, no criação de um hotel no edifício da Pastelaria Suíça, no Rossio. Também o actual Tribunal da Boa-Hora poderá instalar um hotel de charme, unidade prestígio que prima pelo conforto e serviço, mas que oferece um número reduzido de quartos.

Mais turistas e novos moradores exigem comércio reforçado. Será criado um centro comercial a céu aberto nas ruas de Santa Justa e Vitória e as arcadas do Terreiro do Paço também terão outro aproveitamento, com cafés, restaurantes, galerias de arte, lojas de artesanato... E a praça deve ser aproveitada como espaço público até ao Cais das Colunas.

O plano defende ainda que o Estado se deve manter no seu local de excelência, o Terreiro do Paço. "Aqui deve ficar o Estado moderno que é o Estado do direito, o Estado desburocratizado", explica ."

PATRIMÓNIO CULTURAL

Fundamentais na Baixa são os equipamentos culturais; os existentes, como o Museu do Chiado, que o Comissariado gostaria de ver ampliado para as instalações da PSP e do Governo Civil, e novos como o Quartel do Carmo, transformado num grande centro para as novas actividades (design, moda, arquitectura), e um museu multimédia da língua portuguesa, das descobertas ou da viagem na zona ribeirinha, por exemplo, no Arsenal da Armada, que poderá ainda ocupar culturalmente a doca seca, onde podem ser expostos a fragata ‘D. Fernando’, a ‘Sagres’ e o ‘Creoula’.

Muitos dos espaços museológicos de Lisboa estão situados na zona ribeirinha pelo que o comissariado gostaria de aproveitar a linha de eléctrico e criar um percurso cultural.

Maria José Nogueira Pinto sublinha que o Governo já nomeou um representante que servirá de interlocutor entre o Estado e o Comissariado/Câmara. Trata-se do presidente da Parque Expo, Rolando Borges Martins.

"A Expo é um exemplo muito bem sucedido e há coisas que podem ser replicadas e devem sê-lo; por exemplo, criar uma medida de excepção para toda esta área, que será um decreto-lei, de forma a concentrar todos os procedimentos para podermos criar um modelo operacional que garanta a estabilidade do projecto até ao seu termo e grande celeridade nos procedimentos administrativos, nomeadamente nos licenciamentos e expropriações, se for caso disso."

Recebida luz verde do Governo para avançar , Maria José Nogueira Pinto considera que será possível arrancar com as obras no início de 2007. "Nós temos 2010 como uma data muito importante; é centenário da República.

OS SEIS ROSTOS DO COMISSARIADO

O Comissariado Baixa-Chiado é composto por seis personalidades escolhidas e convidadas pela vereadora da Habitação Social da Câmara Municipal de Lisboa, Maria José Nogueira Pinto.

MIGUEL ANACORETA CORREIA

Engenheiro especializado em obras públicas e vice-presidente do CDS-PP, é comissário para a área executiva.

MARIA CELESTE HAGATONGREIA

Administradora do Banco BPI foi nomeada comissária para as actividades económicas.

MANUEL SALGADO

Arquitecto, é comissário para o urbanismo, mobilidade e espaço público. Deixou a sua marca na Expo'98 .

AUGUSTO MATEUS

Ex-ministro da Economia é comissário para o financiamento e sustentabilidade económica.

RAQUEL HENRIQUES DA SILVA

Investigadora em História de Arte é comissária para o património histórico e as actividades culturais.

ELÍSIO SUMMAVIELLE

Presidente do IPPAR foi escolhido para comissário para o património histórico e actividades culturais.

UMA ZONA COM 250 ANOS DE VIDA

Foi a maior catástrofe natural de que há memória em Portugal. A 1 de Novembro de 1755, Dia de Todos os Santos, a manhã outonal parecia tranquila, pouco dada às chuvas da época. Num ápice tudo mudou. Os ponteiros marcavam 09h20 quando um terramoto de magnitude nove na escala de Richter deitou Lisboa por terra.

Depois o Tejo encarregou-se do resto, ao avançar desenfreado pela cidade. O horror deixou à vista uma cidade em escombros. Havia que recuperá-la, criar um novo plano urbanístico. A missão ficou nas mãos de Sebastião José de Carvalho e Melo, ministro do rei D. José, que seis anos antes lhe dera o título de Marquês de Pombal.

Os engenheiros e avaliadores militares incumbidos da tarefa foram dirigidos por Manuel da Maia, executando com precisão milimétrica aquele plano traçado a régua e esquadro para a zona conquistada ao rio, prontamente baptizada ‘Baixa Pombalina’ graças ao cunho do seu mentor.

A cidade medieval, quinhentista, filipina e joanina perdeu-se para sempre, como se perderam vários edifícios importantes, casos do Palácio Real, da Alfândega das Sete Casas, da Ópera do Tejo, do Palácio dos Corte-Reais e do Paço dos Estaus, sede da Inquisição de Lisboa, no Rossio. Nasceu a Lisboa do Marquês de Pombal, cujo maior ex-líbris foi e ainda continua a ser a Baixa.

“A BAIXA VAI TER MUITO MAIS PESSOAS”

MARIA JOSÉ NOGUEIRA PINTO, VEREADORA DA HABITAÇÃO SOCIAL DA CML

- Muitas das ideias apresentadas não são novas...

- Pois não. Recolhemos muitas. O problema é que estas coisas isoladas têm pouca probabilidade de progredir porque são tantas as entidades... Naturalmente é dificil avançar com um hotel no Terreiro do Paço sem mais nada. Mas com tudo isto, pode fazer todo o sentido. Num projecto de revitalização com todas estas preocupações, das actividades economicas, à sustentabilidade económica, revitalização patrimonial, habitação... Eu acho de certa maneiraque estas coisas ganham um sentido bem diferente...

- É uma intervenção numa vasta área...

- Integra muitas freguesias e era uma oportunidade, se as freguesias quisessem, para fazerem a tão falada plataforma de freguesias. Podíamos testar aqui aquele modelo intermédio entre a Câmara e as freguesias, porque isto é um projecto conjunto.

- E eles concordam?

- Vão pensar. Vão pensar, mas lancei-lhes este desafio. Até porque há quem advogue a extinção de algumas destas freguesias que têm muito poucos habitantes. Ora isso não faz sentido porque são as zonas com mais carga histórica, matricial e tradição. E com uma operação de revitalização vão ter muito mais pessoas.

- E o Governo mostra aceitação na possibilidade de uma parceria?

- Isso é uma coisa que me parece muito importante; isto tem uma política pública subjacente, que quando aprovada facilitará muito depois a intervenção. Não se vai autorizar coisinha a coisinha... Vai-se mexer globalmemte, claro que não podermos transformar a Baixa num estaleiro mas será uma obra planeada e integrada.

- E depois?

- Depois, no dia seguinte nem toda a gente tem de dizer 'ai eu quero ir para a Baixa, viver para a Baixa, eu quero trabalhar na Baixa'. Mas estamos certos que há muita gente que verá as vantagens. É um espaço singular. Tem determinados requisitos por ser um espaço histórico, mas também tem as vantagens deste extraordinário cenário. E se imaginar isto limpo, com segurança, com boa iluminação. Se imaginar isto animado com muitas horas de utilização nas noites de Verão... Temos um clima excepcional. Se imaginar uma programação cultural ainda melhor...

- E uma circulação mais fácil e ordenada...

- Isto aqui também tem de haver ordem. E as pessoas não gostam de ouvir, mas é verdade. Isto aqui tem de ser reordenado quer na circulação quer no estacionamento. Porque as pessoas querem andar a todas as velocidades, querem dar voltas e mais voltas, parar à porta. Isto não acontece em lado nenhum. Agora o que nós pensamos é que há sítios muito feios com muito bom estacionamento e nós estamos a oferecer um sítio bonito naturalmente com menos estacionamento à porta.

- O comércio sofrerá alterações profundas. Já falaram com os comerciantes?

- Sim e as associações têm até já um gestor. Porque há todo um caminho que o comércio tem de fazer e isto tem de estar tudo articulado. Depois temos aqui financiamento público, financiamento privado, financiamento internacional.



aparece finalmente um plano para uma Lisboa DECENTE, MODERNA, EUROPEIA.. só faltam arranha ceus.. lol
esperemos que o plano seja aprovado pelo governo...
__________________
Europe

Last edited by TeKnO_Lx; June 19th, 2006 at 01:06 PM.
TeKnO_Lx no está en línea   Reply With Quote
Sponsored Links
Advertisement
 
Old June 19th, 2006, 01:21 PM   #2
Arpels
Αλέξανδρος
 
Arpels's Avatar
 
Join Date: Aug 2004
Location: Guarda/Barreiro
Posts: 53,107
Likes (Received): 382

ela k se deixe de comparações e mande arranjar as fachadas e reduzir o ruido começar em 2007 parece-me bem
Arpels no está en línea   Reply With Quote
Old June 19th, 2006, 01:23 PM   #3
KNasser
 
Join Date: Mar 2006
Posts: 412
Likes (Received): 0

venham lá esses renders tekno
KNasser no está en línea   Reply With Quote
Sponsored Links
Advertisement
 
Old June 19th, 2006, 01:45 PM   #4
Arpels
Αλέξανδρος
 
Arpels's Avatar
 
Join Date: Aug 2004
Location: Guarda/Barreiro
Posts: 53,107
Likes (Received): 382

não ha renders, é a Baixa tal como é mas com as fachadas e interiores arranjadinhos
Arpels no está en línea   Reply With Quote
Old June 19th, 2006, 01:59 PM   #5
TeKnO_Lx
Registered User
 
TeKnO_Lx's Avatar
 
Join Date: Oct 2004
Location: Lisboa
Posts: 6,743
Likes (Received): 325

há há.. mas vou po-los no final da semana..de qq modo o texto ja nos esclarece muito bem
__________________
Europe
TeKnO_Lx no está en línea   Reply With Quote
Old June 19th, 2006, 02:01 PM   #6
Arpels
Αλέξανδρος
 
Arpels's Avatar
 
Join Date: Aug 2004
Location: Guarda/Barreiro
Posts: 53,107
Likes (Received): 382

ahhhhhhhhhhh cool
Arpels no está en línea   Reply With Quote
Old June 19th, 2006, 02:48 PM   #7
Fern
...
 
Fern's Avatar
 
Join Date: Dec 2004
Location: Lisbon
Posts: 17,465
Likes (Received): 2152

Quote:
Originally Posted by TeKnO_Lx
há há.. mas vou po-los no final da semana..de qq modo o texto ja nos esclarece muito bem
Estas a criar suspense e'!? lol
Fern no está en línea   Reply With Quote
Old June 19th, 2006, 03:56 PM   #8
Daniel_Portugal
I Love You... Soraia
 
Daniel_Portugal's Avatar
 
Join Date: Sep 2005
Location: PORTO Metro Area
Posts: 28,098
Likes (Received): 45

parece-me uma boa iniciativa, agora vamos ver o que se vai fazer.
__________________
pila
Daniel_Portugal no está en línea   Reply With Quote
Old June 19th, 2006, 04:25 PM   #9
Nikom
Avoid the Noid
 
Nikom's Avatar
 
Join Date: Sep 2005
Location: Lisbon
Posts: 3,255
Likes (Received): 263

Revolução na Baixa Lisboeta??Vão finalmente por edificios de 50 andares na baixa?
Nikom no está en línea   Reply With Quote
Old June 19th, 2006, 04:54 PM   #10
Daniel_Portugal
I Love You... Soraia
 
Daniel_Portugal's Avatar
 
Join Date: Sep 2005
Location: PORTO Metro Area
Posts: 28,098
Likes (Received): 45

o nome do titulo realmente foi talvez demasiadamente pomposo para o k li asseguir
__________________
pila
Daniel_Portugal no está en línea   Reply With Quote
Old June 19th, 2006, 04:58 PM   #11
Barragon
Barra for Friends
 
Barragon's Avatar
 
Join Date: Dec 2004
Location: Barreiro
Posts: 140,577
Likes (Received): 15770

Boa boa ..... revolução na baixa que aquilo está uma miséria!!!!

Lisboa é uma capital Europeia.... boa.... então façam um CBD ursos!!
__________________
::: Portuguese Forum :::

Tocha :: Mira :: Vagos :: Ílhavo :: Praia da Barra :: Curia :: Anadia :: Oliveira do Bairro :: Águeda

Fat people are harder to kidnap
Barragon no está en línea   Reply With Quote
Old June 19th, 2006, 05:19 PM   #12
Arpels
Αλέξανδρος
 
Arpels's Avatar
 
Join Date: Aug 2004
Location: Guarda/Barreiro
Posts: 53,107
Likes (Received): 382

ursos é cmigo?
Arpels no está en línea   Reply With Quote
Old June 20th, 2006, 09:27 AM   #13
Barragon
Barra for Friends
 
Barragon's Avatar
 
Join Date: Dec 2004
Location: Barreiro
Posts: 140,577
Likes (Received): 15770

Achas que é ?
__________________
::: Portuguese Forum :::

Tocha :: Mira :: Vagos :: Ílhavo :: Praia da Barra :: Curia :: Anadia :: Oliveira do Bairro :: Águeda

Fat people are harder to kidnap
Barragon no está en línea   Reply With Quote
Old June 20th, 2006, 10:48 AM   #14
Arpels
Αλέξανδρος
 
Arpels's Avatar
 
Join Date: Aug 2004
Location: Guarda/Barreiro
Posts: 53,107
Likes (Received): 382

vendo bem
Arpels no está en línea   Reply With Quote
Old June 20th, 2006, 11:23 AM   #15
jluisfer
 
Join Date: Jun 2005
Posts: 447
Likes (Received): 1

Parque de estacionamento subtrraneo em pleno Terreiro do Paço mete-me algum receio principalmente depois dos problemas que houve com a linha de metro.De resto sou a favor com todas as medidas que reduzam a poluição,filas de trânsito,etc...
jluisfer no está en línea   Reply With Quote
Old June 20th, 2006, 12:47 PM   #16
Paulo2004
Luso from Aveiro
 
Paulo2004's Avatar
 
Join Date: Oct 2004
Location: Lusitania
Posts: 4,651
Likes (Received): 59

Muito bem!!
__________________
Murtosa em Fotos

For the best photos or information on Portugal, visit the PORTUGUESE FORUM.
Paulo2004 no está en línea   Reply With Quote
Old June 20th, 2006, 01:37 PM   #17
Reflex
Uma dúzia de anos disto..
 
Reflex's Avatar
 
Join Date: Dec 2004
Location: Lisboa
Posts: 30,814
Likes (Received): 823

Bom, o plano já está feito. Ha igualmente vontade! Os alicerces da obra estão então feitos! Agora falta o resto...
Aprovo tudo o que foi dito, fico com algumas reservas relativamente ao parque no Terreiro do Paço, julgo que será importante para a circulação automovel, mas talvez fosse melhor nao se arriscar...
Por fim julgo que 2010 é 1 data demasiado proxima. Mais vale se fazer as coisas sem grandes pressas...
__________________
"Politicians, ugly buildings and whores all get respectable if they last long enough."
Reflex no está en línea   Reply With Quote
Old June 21st, 2006, 06:47 PM   #18
JohnnyMass
Whatever
 
JohnnyMass's Avatar
 
Join Date: Feb 2005
Location: Porto
Posts: 45,978
Likes (Received): 1511

é a conversa de sempre...já há anos e anos que a ouço mas não vejo nada a ser feito.
__________________
Edit my Signature
JohnnyMass no está en línea   Reply With Quote
Old June 21st, 2006, 07:19 PM   #19
Arpels
Αλέξανδρος
 
Arpels's Avatar
 
Join Date: Aug 2004
Location: Guarda/Barreiro
Posts: 53,107
Likes (Received): 382

bom pelo menos o assunto não esta esquecido Jikas, pode ser k finalmente se faça algo antes que o interior dos predios caia
Arpels no está en línea   Reply With Quote
Sponsored Links
Advertisement
 


Reply

Thread Tools

Posting Rules
You may not post new threads
You may not post replies
You may not post attachments
You may not edit your posts

BB code is On
Smilies are On
[IMG] code is On
HTML code is Off



All times are GMT +2. The time now is 07:43 AM.


Powered by vBulletin® Version 3.8.11 Beta 4
Copyright ©2000 - 2019, vBulletin Solutions Inc.
vBulletin Security provided by vBSecurity v2.2.2 (Pro) - vBulletin Mods & Addons Copyright © 2019 DragonByte Technologies Ltd.
Feedback Buttons provided by Advanced Post Thanks / Like (Pro) - vBulletin Mods & Addons Copyright © 2019 DragonByte Technologies Ltd.

SkyscraperCity ☆ In Urbanity We trust ☆ about us