SkyscraperCity banner

1 - 20 of 99 Posts

·
...
Joined
·
43,952 Posts
Discussion Starter #1 (Edited)
Em homenagem aos 392 anos da capital paraense, resolvi montar um thread com um pouquinho de cada canto dessa encantadora e linda cidade, ruas, casarios, pontos turísticos, ilhas, praias e fauna e flora. Belém que no decorrer dos anos se desenvolveu e modernizou-se. A beleza da cidade reside no cruzamento entre o moderno e o antigo, o urbano e o clássico, o passado e o presente. Parabéns a cidade das Mangueiras por mais um ano de história.
Você é convidado a viajar pelos cantos e encantos dessa fantástica cidade!!!

Fotos: by Nunez, Paroara, CH e odilsons.

Prefeitura


Praça Frei Caetano Brandão


Praça dos Estivadores


Praça Dom Pedro II


Praça Brasil


Praça Batista Campos


Praça Batista Campos


Praça da República


Theatro da Paz


Bar do Parque


Feliz Lusitânia


Feliz Lusitânia


Feliz Lusitânia


Feliz Lusitânia


Feliz Lusitânia


Feliz Lusitânia


Feliz Lusitânia


Feliz Lusitânia


Feliz Lusitânia


Feliz Lusitânia


Vila Bolonha


Palacete Bolonha


Parque da Residência












Estação das Docas


Estação das Docas


Estação das Docas


Estação das Docas


Parque Mangal das Garças


Parque Mangal das Garças


Parque Mangal das Garças


Parque Mangal das Garças


Museu do Estado


Museu de Arte Sacra e Igreja de Santo Alexandre


Basilica Santuario de Nazaré


A Padroeira


Fé - Romária flúvial - Skyline


Devoção


Emoção


Companhia Docas do Pará


Casario na Cidade Velha


Casa das Janelas


Av Nazaré


Av Nazaré - Túnel de Mangueiras


Boutiques - Nazaré


Boutiques - Nazaré


Boutiques - Nazaré


Agência Bradesco - Batista Campos


Bairro de Batista Campos


Açai - diariamente a população de Belém consome mais o açai do que o leite!


Centro Histôrico - Cidade Velha


Bondinho de Belém


Memorial dos Povos


Av Nazaré - Nazaré


Av. Generalissimo Deodoro - Umarizal


Av. Visconde de Souza Franco - Umarizal


Av. Almirante Wandenkol


Av. Pedro Miranda - Pedreira


Umarizal nas alturas


Umarizal nas alturas


Ver-o-rio


Ver-o-rio


Ver-o-rio


Ver-o-rio


Av Almirante Barroso


Av Almirante Barroso


Av Almirante Barroso


Instituto Evandro Chagas


Jardim Botânico da Amazônia


Jardim Botânico da Amazônia


Tribunal de Justiça do Pará


Comando Geral da Polícia Militar


Rio Guamá


Parque Ambiental de Belém


Parque Ambiental de Belém


Parque Ambiental de Belém


Parque Ambiental de Belém


Parque Ambiental de Belém


Parque Ambienta de Belém


Campus da UFPA


UFPA


UFPA


UFPA


UFPA


UFPA


UFPA


UFPA


Belém vista da ilha do Combú


Av. Duque de Caxias


Hangar Centro de Convenções e Feiras da Amazônia


Lago do Hangar


Lago do Hangar


Vista aérea de parte de Belém


Outra aérea


Túnel na BR 316


Estádio Olimpico do Pará - Mangueirão


Centro de Belém visto do Mangueirão


Biooparque da Amazônia


Biooparque


Biooparque


Biooparque


Biooparque


Biooparque


Biooparque


Biooparque


Icoaraci


Icoaraci


Icoaraci


Icoaraci


Icoaraci


Ilhas de Belém e seus encantos

Ilha do Combú






Ilha de Cotijuba
















Ilha de Mosqueiro, a maior e mais procurada.
Praça da Vila de Moaqueiro


Ponte sobre o rio Murubira


Murubira


Murubira


Murubira


Murubira


Vila


Praia do chapêu Virado


Orla de Mosqueiro








______________________

Belém do Pará, Metrópole da Amazônia Atlântica.
 

·
Eu Sou o Rei do Mundo!
Joined
·
6,349 Posts
Drico! o teu thread ficou show viu!!! parabéns...tá demais mesmo!!!

tem fotos que eu nunca tinha visto! um mega trabalho!!!!!!!!!!!
:cheers::cheers::cheers:

..

Eu queria enfatizar um pouco sobre o Instituto de Pesquisas de Doenças Evandro Chagas, desconhecidos por muitos brasileiros. É um dos centros de pesquisa mais importantes do Brasil e diria até do mundo, reconhecido internacionalmente.

A história do Instituto Evandro Chagas começa na década de 30 quando o Dr. Henrique Penna, da Fundação Rockfeller no Rio de Janeiro, revela em artigo científico a existência de 41 casos de leishmaniose visceral, em cortes de fragmentos de fígado obtidos em numerosas localidades do interior do país. Como a leishmaniose visceral (conhecida também por calazar) se constituía em uma grave doença em vários países e até então não havia sido detectada no Brasil, o Instituto Oswaldo Cruz, na época chefiado pelo cientista Carlos Chagas, organizou a Comissão de Estudos de Leishmaniose Visceral Americana, sob a coordenação do Dr. Evandro Chagas.

A Comissão chega ao Pará em 1936 e instala-se na localidade de Piratuba, no município de Abaetetuba, de onde fora remetido o material analisado por Henrique Penna. À frente de uma equipe formada por jovens médicos e farmacêuticos, Evandro Chagas logo descobriu que a Amazônia era um campo fértil para pesquisas nas áreas médica e científica. Foi então que sugeriu ao governador da época, José Carneiro da Gama Malcher, que instalasse um instituto de pesquisa destinado a ampliar os estudos sobre as doenças regionais. Com seu apoio surge, mediante a Lei n° 59 a 11 de novembro de 1936, o Instituto de Patologia Experimental do Norte (IPEN), cujo objetivo inicial era estudar o Calazar e outras endemias regionais.

O primeiro diretor administrativo foi Antônio Acatauassú Nunes Filho, catedrático de Microbiologia. Evandro Chagas foi nomeado Diretor Científico e conseguiu pela sua liderança e inteligência lúcida, formar uma equipe com jovens profissionais saídos das faculdades de medicina e farmácia, constituindo assim a primeira escola de pesquisadores de carreira em saúde em nossa região. Dentre eles estavam Jayme Aben-Athar, Leônidas Deane, Gladstone Deane, Otávio Mangabeira Filho, Madureira Pará, Felipe Nery Guimarães, Geth Jansen, Benedito Sá, Reinaldo Damasceno e Maria José Paumgartten (depois Maria P. Deane).

Evandro Chagas transformou a Comissão de Estudos de Leishmaniose Visceral Americana em Serviço de Estudos das Grandes Endemias, responsável pelo estudo da leishmaniose e de outras doenças existentes na região. Com o passar dos anos, as atividades foram ampliadas, incluindo estudos sobre leishmaniose tegumentar (que produz lesões na pele e mucosas), tripanossomíase americana e eqüina, malária e filariose.

O IPEN também entrou na campanha, realizada no Nordeste, contra o Anopheles gambiae (transmissor da malária humana, importado do continente africano através da aviação), instalando no Ceará um laboratório para diagnóstico da doença e identificação desse mosquito. Diante dos resultados preliminares dos estudos desenvolvidos, Evandro Chagas decidiu fazer pesquisas de campo em vários pontos da Amazônia. Em 1940, em conjunto com a Delegacia Federal de Saúde, o IPEN iniciou um vasto estudo sobre malária, distribuindo equipes bem treinadas pelo Pará, Amazonas e Acre.

Em 8 de novembro de 1940, no auge de sua atividade científica e aos 35 anos de idade, Evandro Chagas falece precocemente, vítima de acidente aéreo. Em reconhecimento ao trabalho realizado pelo cientista na região, em 2 de dezembro daquele ano, o Governo do Estado deu ao IPEN o nome de Instituto Evandro Chagas.

Em 1942, o Serviço Especial de Saúde Pública (SESP), organismo concebido pelos governos brasileiro e americano, incorporou o IEC como seu laboratório central e órgão de pesquisa, dotando-o em 1943 de um moderno hospital, o qual funcionou até o final da década de 40. Em 1954 foram implantadas as pesquisas na área de virologia, com o aval técnico e financeiro da Fundação Rockefeller.No início da década de 60, o diagnóstico de várias viroses foi possível com a implantação de técnicas de cultivo celular. A partir de 1965, foram implementados programas na área da parasitologia com ênfase à leishmaniose tegumentar, fruto de um convênio envolvendo a Fundação SESP (FSESP), Escola de Medicina Tropical da Universidade de Londres e Wellcome Trust.

Outros convênios de cooperação foram firmados a partir de 1973 com o Instituto Walter Reed de Washington, Instituto de Medicina Tropical de Hamburgo, Universidade Vale e ORSTOM, sendo fundamentais para o crescimento institucional.

Em 22 de maio de 1970, através do Decreto n.º 66.624, o IEC foi transferido do âmbito da FSESP para a Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ), sendo reintegrado à FSESP em 11 de julho de 1975 e ficando subordinado diretamente à Presidência até 1990, como organismo de pesquisas biomédicas.

Em 1991 passou a fazer parte da Fundação Nacional de Saúde (FNS) criada com a função da FSESP e Superintendência de Campanhas de Saúde Pública (SUCAM).

O Decreto n.º 3.450 de 9 de maio de 2000 estabeleceu as unidades descentralizadas nas quais estão incluídos entre outros o Instituto Evandro Chagas. Em 9 de junho de 2003 (Decreto n.º 4.726), o IEC passou a integrar a estrutura da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS), como unidade gestora independente, na qual encontra-se atualmente.

Hoje, o antigo IPEN é o Instito Evandro Chagas, importante centro de pesquisas de micro-organismos e patologias da Amazônia, respeitado e reconhecido internacionalmente, inclusive como referência mundial em Ciências Biológicas, Meio Ambiente e Medicina Tropical, áreas em que atua com grau de excelência.

Descobertas científicas


Em sete décadas de existência o Instituto Evandro Chagas contribuiu diretamente para o avanço das pesquisas médicas na Amazônia. A prova disso são as inúmeras descobertas nos campos da Parasitologia, Virologia e Bacteriologia que lhe deram destaque nacional e internacional. Ao longo desse tempo, com o apoio de organizações brasileiras e estrangeiras, dezenas de pesquisas foram implementadas com sucesso.

Dentre as pesquisas que tiveram repercussão mundial, estão: a descoberta, pela primeira vez na América do Sul, de um hemoproteídeo novo em morcegos; a incriminação do Anopheles darlingi e do Anopheles aquasalis, como os principais transmissores de malária em Belém; a demonstração na filariose, da periodicidade noturna das microfilárias no sangue periférico e seu transmissor, o Culex quinquefasciatus; a revelação de novos hospedeiros silvestres do Trypanosoma cruzii, (a irara e a mucura-xixica); o estudo da biologia do Anopheles gambiae, transmissor da malária; a mostra da freqüência de infecção do T. cruzi no Pará, em mamíferos silvestres; descrição de duas novas espécies de anofelinos, o Anophles galvaoi e o Anopheles dunhami; a mostra da freqüência da filariose bancroftiana em Belém e a elucidação do meio de transmissão da doença; o primeiro diagnóstico no Brasil, em material oriundo de Manaus, da Mansonella ozzardi; a descoberta da infecção natural de uma espécie de barbeiro - Panstrongylus lignarius - pelo T. cruzii; a constatação, pela primeira vez na Amazônia, da infecção de ratos pela Leptospira e de pessoas e vacas por brucelas.

Na área da Parasitologia o IEC fez um completo estudo sobre a ecologia e a epidemiologia da leishmaniose tegumentar. O resultado foi a caracterização específica das Leishmanias humanas encontradas no Norte do Brasil e uma nova classificação das Leishmanias do Novo Mundo, atualmente utilizada pela OMS. Hoje, o IEC possui uma das maiores coleções mundiais de cepas de Leishmania, conservadas em nitrogênio líquido. Foram identificados os reservatórios silvestres e os principais vetores das Leishmania (V.) brasiliensis, Leishmania (V.) guyanensis, Leishmania (L.) amazonensis, Leishmania (V.) lainsoni e Leishmania (V.) naiffi.

As conquistas sobre a doença de Chagas incluem o registro dos primeiros casos autóctones na Amazônia brasileira; a caracterização bioquímica das cepas de Trypanosoma cruzi e a conseqüente identificação dos zimodemos 1, 2 e 3; a identificação de 12 espécies de triatomíneos e a incriminação de nove dessas espécies como possíveis vetores da doença na Amazônia.

As pesquisas sobre malária resultaram na caracterização enzimática, antigênica e biológica de cepas de Plasmodium vivax na Amazônia, e o estudo da resistência do P. falciparum a drogas antimaláricas, como cloroquina, mefloquina, quinino e amodiaquina, “in vitro” e “in vivo”.

Os estudos sobre esquistossomose comprovaram, pela primeira vez, a infecção natural de Biomphalaria glabrata por Schistosoma mansoni, em Belém, e conseguiram isolar, também pela primeira vez, uma cepa de S. mansoni, de um caso autóctone no Pará.

Na área da Virologia, a principal conquista do IEC, foi o isolamento e caracterização de 187 tipos diferentes de arbovírus, um recorde mundial que deu à instituição renome nacional e internacional.

A estas conquistas somam-se o diagnóstico em laboratório da poliomielite e outras doenças causadas por vírus através de técnicas de cultivo celular; a demonstração pela primeira vez, da presença do rotavírus no Brasil, em parceria como Instituto de Medicina Tropical de Hamburgo; a detecção, pela primeira vez, da ocorrência do vírus influenza H1 N1 no país, sendo que a cepa isolada passou a ser utilizada mundialmente como amostra padrão, com a denominação A/Brasil/11/78; a pesquisa sobre papilomavírus humano com mulheres da zona urbana de Belém e de aldeias indígenas, comprovando a associação deste vírus com o câncer de colo de útero.

Quanto aos Arbovírus, destacam-se os isolamentos do vírus da febre amarela no Brasil; o primeiro registro no país da espécie Haemagogus albomacullatus e sua implicação como vetor da febre amarela silvestre; o primeiro isolamento do vírus amarílico a partir do sangue de um indígena; o estabelecimento do ciclo urbano da febre Oropouche (Culicoides paraensis, Culex quinquefasciatus e homem); a transmissão experimental do vírus Oropouche do homem ao hamster, pela picada do Culicoides paraensis, a revelação do envolvimento do Sabethes glaucodaemon, pela primeira vez, como transmissor da febre amarela; o estabelecimento de ciclos de inúmeros arbovírus, muitos deles patogênicos para o homem e a detecção da primeira epidemia de dengue no Brasil, em bases clínico-laboratoriais.

No estudo das hepatites, de relevância cabem a identificação e caracterização da febre negra de Lábrea e o registro, pela primeira vez no Brasil, da presença do vírus Delta, em colaboração com o CDC (EUA).

Na área da Bacteriologia foram feitos importantes estudos epidemiológicos e ecológicos, particularmente sobre enteroinfecções bacterianas e leptospirose. Com a abertura de estradas na Amazônia, foram obtidas várias descobertas científicas, como, por exemplo, a descrição da Síndrome Hemorrágica de Altamira. O primeiro foco de oncocercose no Brasil foi revelado em terras dos índios Yanomami, sendo realizados estudos sobre sua distribuição geográfica, transmissão e vetores implicados, além dos sintomas e tratamento adequado.

A pesquisa sobre Coccídios obteve a descrição de uma nova família de parasitos maláricos no sangue de répteis, com 3 gêneros e 9 espécies novas. Outras 51 novas espécies de coccídios, do sangue ou do intestino, foram descritas em peixes, anfíbios, lagartos, cobras, quelonídeos, jacarés, pássaros e mamíferos selvagens. Foi registrado ainda o primeiro isolamento de toxoplasma, em um caso da doença na Amazônia, além de vários exemplos de infecções fatais em animais selvagens, como a preguiça e a raposa.

A área de Entomologia Médica e Helmintologia registra conquistas no trabalho sobre lagoquilascaríase, como contribuição amazônica para pesquisas em nível mundial. Também é responsável pela realização de importantes estudos sobre os mecanismos de transmissão ao homem e aos animais domésticos. No campo da terapêutica, a demonstração, pela primeira vez, da infecção natural do gato doméstico pela espécie causadora da doença no homem. Os trabalhos sobre acidentes hemorrágicos causados por larvas de mariposa levaram a identificar a larva da mariposa Lonomia achelous como agente causador. As pesquisas sobre miíases foram importantes para o estudo dessas afecções em patologia humana, demonstrada através da pesquisa em 70 casos, permitindo dessa forma, diagnosticar as características clínicas e epidemiológicas da doença, na Amazônia.

IEC
 

·
Manaus, Amazonas, Brasil
Joined
·
10,881 Posts
:applause:parabéns pelo excelente thread, Adriano!
Por meio das tuas fotos fiz um ótimo passeio pela bela Belém, a cidade das mangueiras.
Parabéns a Belém pelo seu aniversário e a todos os belenenses! :cheers:
 

·
Mameluco sangue azul
Joined
·
20,420 Posts
MEU DEUS DO CÉU!!! Que imagens maravilhosas! Sem querer desmerecer outros threads, esse aqui foi o melhor que já vi sobre Belém. Uma justa homenagem aos 392 aninhos dessa linda cidade. Brindemos com tacacá!!! :D
 

·
...
Joined
·
43,952 Posts
Discussion Starter #5 (Edited)
E que trabalho meu Jorge!!! Mais sem sombra de dúvidas valeu a pena!!! E sempre valera........ Queria muito que a nossa cidade fosse melhor cuidada e respeitada..... Vamos nos mesmo dar o bom exemplo!!! :)
 

·
...
Joined
·
43,952 Posts
Discussion Starter #6
:applause:parabéns pelo excelente thread, Adriano!
Por meio das tuas fotos fiz um ótimo passeio pela bela Belém, a cidade das mangueiras.
Parabéns a Belém pelo seu aniversário e a todos os belenenses! :cheers:
Valeu Miguel!!! Sempre é muito agradavel um passeio por Belém.......... :banana:
 

·
...
Joined
·
43,952 Posts
Discussion Starter #7
MEU DEUS DO CÉU!!! Que imagens maravilhosas! Sem querer desmerecer outros threads, esse aqui foi o melhor que já vi sobre Belém. Uma justa homenagem aos 392 aninhos dessa linda cidade. Brindemos com tacacá!!! :D
Com certeza vamos brindar com tacacá!!!! :banana::cheers::)
 

·
Registered
Joined
·
10,678 Posts
Parabéns Belém! Lindaaaaa! :cheer:
É incrivel como Belém passa por um -merecido- desenvolvimento!
 

·
Eu Sou o Rei do Mundo!
Joined
·
6,349 Posts
E que trabalho meu Jorge!!! Mais sem sombra de dúvidas valeu a pena!!! E sempre valera........ Queria muito que a nossa cidade fosse melhor cuidada e respeitada..... Vamos nos mesmo dar o bom exemplo!!! :)

Valeus Drico..

outra informação que muitos desconhecem. O Instituto de Pesquisas de Doenças DR Evandro Chagas, foi o quinto instituto no mundo a participar de uma pesquisa para desenvolver a vacina do vírus Influenza (H5N1), gripe aviária. Junto com os Estados Unidos, Japão e outros que eu não me lembro. Se eu não me engano, era o único instituto no Brasil que participa dessa pesquisa, já que o Butantã participa a nível brasileiro... essa notícia saiu acho que já tem uns dois anos..se eu achar postarei aqui..
 

·
Registered
Joined
·
1,428 Posts
Bela compilação de fotos Drico! Belém merce muitos presentes além deste que você deu ao divulgar nossa cidade para o Brasil e o mundo. Precisa ganhar o respeito dos nossos governantes, políticos, empresários e moradores, para que ela se torne uma cidade ainda mais bonita. Parabéns Belém! Parabéns Drico!
 

·
Registered
Joined
·
1,673 Posts
Thread arrasador!! E o melhor: só com fotos by SSC-Brasil.

Parabéns a Belém e ao criador do tópico.:applause::applause:
 

·
Registered
Joined
·
749 Posts
Éeeeeeeeeguaaaa!!!!!!

ADOREII esse thread!!

O melhor e mais completo de Belém que eu já vi.

Já me sinto um pouco paraense, depois de ter ido a Belém 2 vezes.. heheeh!

Parabéns Belém!
 

·
Registered
Joined
·
4,657 Posts
Confesso que fico meu decepcionado ao ver esse thread e depois ainda ler que deu trabalho, trabalho deu as pessoas que foram as ruas e bateram todas as fotos, e depois ainda ler que esse thread tem fotos melhores que os outros sendo que as fotos deste thread são dos outros threads que não são tão bons assim.
A homenagem é muito bonita, mas a forma não foi muito adequada no meu ponto de vista.
Não quero ser chato, mas pegar uma ou outra imagem e postar em outro thread eu não vejo problema, pelo contrário, até ajuda a complementar um trabalho, mas usar um monte de imagens de outros threads para fazer um outro, é demais.
Desculpa a sinceridade, imagino que a intenção não foi essa, foi apenas homenagear a cidade, mas da próxima vez que fizeres isso, pensa no trabalho que os foristas tiveram em ir as ruas e passar horas e horas batendo fotos. Assim quem sabes tu não possas sair pelas ruas e captas boas imagens!
:eek:kay:
 

·
Amável, charmoso e mortal
Joined
·
9,704 Posts
Que passeio perfeito, viajei agora entre essas fotos.
Parabéns a esta cidade que sabe preservar o passado e tem uma pujante área moderna!
Belo thread.
 

·
...
Joined
·
43,952 Posts
Discussion Starter #19
Bela compilação de fotos Drico! Belém merce muitos presentes além deste que você deu ao divulgar nossa cidade para o Brasil e o mundo. Precisa ganhar o respeito dos nossos governantes, políticos, empresários e moradores, para que ela se torne uma cidade ainda mais bonita. Parabéns Belém! Parabéns Drico!
odilsons o thread só foi possivel, graças a vc e outros foristas. Durante e a semana e alguns fins de semana fica imposivel sair e fotografar a city, mais asim que eu poder eu mesmo vou fotografar belém....... valeu.........
 

·
...
Joined
·
43,952 Posts
Discussion Starter #20
Confesso que fico meu decepcionado ao ver esse thread e depois ainda ler que deu trabalho, trabalho deu as pessoas que foram as ruas e bateram todas as fotos, e depois ainda ler que esse thread tem fotos melhores que os outros sendo que as fotos deste thread são dos outros threads que não são tão bons assim.
A homenagem é muito bonita, mas a forma não foi muito adequada no meu ponto de vista.
Não quero ser chato, mas pegar uma ou outra imagem e postar em outro thread eu não vejo problema, pelo contrário, até ajuda a complementar um trabalho, mas usar um monte de imagens de outros threads para fazer um outro, é demais.
Desculpa a sinceridade, imagino que a intenção não foi essa, foi apenas homenagear a cidade, mas da próxima vez que fizeres isso, pensa no trabalho que os foristas tiveram em ir as ruas e passar horas e horas batendo fotos. Assim quem sabes tu não possas sair pelas ruas e captas boas imagens!
:eek:kay:
CH não pense vc que eu não sei o trabalho que deu sair por ai fotografando, eu mesmo se podesse sairia e faria todo esse trabalho, mas o que me falta é tempo!!! Desculpe se de alguma forma te chatei usando suas fotos ou de alguns outros foristas, minha intenção foi apenas mostrar a nossa cidade, mas tenha certeza que não usarei mais suas imagens. E quando tiver um outro encontro para sair fotogrando entre em contato e me avise, dependendo do meu trabalho, darei um jeito...........
 
1 - 20 of 99 Posts
Top