SkyscraperCity Forum banner
1 - 3 of 3 Posts

·
Registered
Joined
·
10,619 Posts
Discussion Starter · #1 ·
No final de 2004 o mercado de escritórios de Lisboa registava uma absorção total de 164 mil m², atingindo o volume mais alto dos últimos anos, superado apenas pelos valores de 1999, quando ascendeu a cerca de 170 mil m². Este valor representa um crescimento de 17,4 % em relação ao mesmo período de 2003, em que foram tomados apenas 139.600 m². Em termos de oferta futura, são aguardados 612.836 m² de novas áreas de escritórios entre 2005 e 2007, dos quais 453.280 m² previstos só para 2007.
Estas são conclusões da Jones Lang LaSalle, recentemente divulgadas no seu Relatório do Mercado Imobiliário Português relativo ao segundo semestre de 2004. No entanto, neste documento, a consultora explica que será a absorção da oferta existente durante os dois próximos anos que deverá ditar se todos os projectos anunciados para 2007 irão realmente avançar. Incluindo a oferta lançada no ano passado, a zona do Corredor Oeste (periferia de Lisboa) concentrará, até 2007, a maior fatia da oferta a surgir no mercado (quase 46%), seguindo-se o Parque das Nações (30%). No que respeita às rendas, que em 2004 registaram um ligeiro decréscimo em quase todas as zonas, as previsões apontam para uma estabilização dos seus valores. De referir que o mercado de escritórios de Lisboa assistiu a um total de 264 transacções em 2004, sendo que as dez maiores operações representaram mais de 40% do total absorvido pelo mercado. Os negócios mais importantes disseram respeito à RTP, à Direcção Geral de Finanças, à Refer e à Renault. Já no que diz respeito ao mercado de retalho, a consultora garante que o crescimento vai manter-se, estando prevista até 2007 uma área bruta locável acima de 2,7 milhões de m², correspondente a 30 novos complexos. Os centros comerciais vão continuar a dominar a oferta colocada no mercado, representando cerca de 87% do stock total, face a 5% dos factory outlets e a 8% dos retail parks. A zona Centro vai ser a principal região em termos de ABL e de número de projectos, recebendo dez novos complexos, num total de 211.700 m².

fonte:Vida Imobiliária
 
1 - 3 of 3 Posts
This is an older thread, you may not receive a response, and could be reviving an old thread. Please consider creating a new thread.
Top