Skyscraper City Forum banner
1 - 18 of 18 Posts

·
Banned
Joined
·
9,128 Posts
Discussion Starter · #1 ·







Acabou de abrir, em regime de soft-opening, devendo ser inaugurado oficialmente dentro de um mês, o Pestana São Tomé, o primeiro hotel e resort de cinco estrelas de S. Tomé e Príncipe, cujo projecto inclui casino e discoteca, além de um centro de escritórios e condomínio de luxo. Situado a 4km do aeroporto, vizinho do Fortim de S. Jerónimo e com a praia aos pés, o hotel, com vistas panorâmicas sobre o Atlântico, é circundado por um jardim pensado para integrar-se na tropicalidade e verde luxuriante característicos de S. Tomé.

O novo Pestana oferece 115 quartos (todos com varanda privativa), restaurante e bar com uma grande esplanada, salas de conferências, health club com ginásio, sauna, banho turco e uma sala para tratamentos e massagens. Para descansar da praia, há piscina exterior para adultos e outra para crianças, localizada sobre o mar. Ainda em destaque, um cais de acesso a barcos de recreio.

Este Verão, o grupo Pestana vai apostar forte em S. Tomé e Príncipe, onde possui também o Hotel Miramar e o resort Pestana Equador, com o lançamento de uma operação de voos charter em colaboração com vários operadores (TerraAfrica, Abreu, Mundo Vip, Soltropico e Entremares). [L.J.S.]
 

·
Banned
Joined
·
9,128 Posts
Discussion Starter · #2 ·
GRUPO PESTANA PROTAGONIZA REVOLUÇÃO DO TURISMO EM SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE






Independente desde 12 de Julho de 1975, nunca as ilhas de São Tomé e Príncipe, detentoras de enorme potencial turístico ainda inexplorado, mereceu tanta atenção de um grupo empresarial privado na área do turismo. Pela primeira vez após 32 anos, o arquipélago se desperta para valorizar o maior investimento privado da sua história. 35 milhões de euros estão a abrir uma nova era para São Tomé e Príncipe no domínio do turismo. O investimento do Grupo Pestana por sinal o maior grupo português na área, já mudou o rosto de uma importante área da cidade de São Tomé.

A beira mar, o Grupo Pestana fez despontar o primeiro hotel 5 estrelas do país. Com inauguração marcada para Maio próximo, o hotel de 115 quartos, conta também com 30 suites juniores. Uma novidade para São Tomé e Príncipe, e que dá resposta as exigências da alta qualidade que aliás caracteriza o grupo português, cujo nome por si só tem provado qualidade nos quatro cantos do mundo.

2008, é o ano escolhido pelo Grupo Pestana para fazer o mundo descobrir o paraíso que a natureza criou no meio do oceano atlântico, São Tomé e Príncipe. Coberto com um manto verde de várias tonalidades, o arquipélago que tem mais de 700 espécies de plantas e flores exóticas, acorda e adormece ao som do cântico de dezenas de aves muitas delas endémicas. Um destino invulgar, porque as praias são de sonho, cobertas com areia dourada, e onde vivem 150 mil habitantes hospitaleiros.

O hotel de luxo plantado no meio do cenário paradisíaco tem 3 bares onde a rica gastronomia do arquipélago garante o melhor paladar, sobretudo através do peixe saído a instantes do mar. O ambiente natural, acaba por ser convidativo para a realização de grandes eventos. O hotel Pestana São Tomé, dá também ao país a oportunidade de realizar conferências e outros eventos, uma vez que conta na sua estrutura de modernidade com uma ampla sala de conferências. Com praia privada e uma piscina oceânica em fase de acabamento, o primeiro 5 estrelas de São Tomé e Príncipe, tem um ginásio disponível para os clientes. Equipado com as mais recentes tecnologias, o Hotel Pestana São Tomé, pretende ser o melhor espaço de lazer do Golfo da Guiné. Por isso mesmo no espaço anexo ao Hotel, nasceram uma discoteca e um casino.

Um empreendimento de luxo, que vai ser inaugurado dentro de três meses. Garantia do Director Comercial do Grupo Pestana, em São Tomé. «Vai ser tudo inaugurado este ano. O empreendimento Pestana São Tomé, que é o hotel, casino e discoteca e os edifícios de escritório também vão ser inaugurados no dia 1 de Maio. O hotel em si a partir de 15 de Abril vamos fazer um teste de operação, e em 1 de Maio começa a funcionar a 100%. Não temos dúvidas que vai funcionar a nível de um 5 estrelas em qualquer parte do mundo», anunciou, Ricardo Rodrigues(NA FOTO).


Três blocos erguidos mesmo ao lado do Hotel, tiram preocupação dos empresários interessados em investir em São Tomé e Príncipe, quanto a espaço para instalação da administração da sua empresa. Os blocos de escritório estão a venda mas também podem ser alugados.

O empreendimento que já mudou o rosto de uma zona da cidade de São Tomé, antes coberta de pântano e matagal, criou também um condomínio privado com 52 moradias para venda. Chama-se Pestana Vila Maria. Ornamentado com jardins e piscinas, o condomínio com acabamento de alta qualidade, já tem 35 moradias concluídas. 40% delas já foram negociadas. «O Vila Maria é uma aposta nossa que nós achamos que teria resultado e que até agora está a ter. Falta construir uma última fase do empreendimento. As que já estão construídas estão praticamente finalizadas, e é verdade que cerca de 40% do empreendimento está vendido ou reservado. Para nós é um óptimo sinal», esclareceu o Director Comercial do Grupo Pestana em São Tomé.

Vizinho do Palácio dos Congressos de São Tomé, o condomínio de luxo, oferece moradias com duas, três e 5 assoalhadas. Os proprietários das moradias têm acesso livre ao Hotel Pestana localizado no outro lado da via pública, assim como ao casino e a discoteca. «O grupo pestana tem confiança total que os investimentos vão ser rentabilizados, caso contrário não teria feito o investimento que fez que ronda os 35 milhões de euros», reforçou Ricardo Rodrigues.

Presente no país há 4 anos o grupo empresarial português, deu todas as provas de confiança e aposta no mercado são-tomense. Assumiu a exploração do Hotel Miramar, principal unidade hoteleira da capital são-tomense nos últimos anos, e entrou com força no ilhéu das rolas no sul da ilha de São Tomé, onde explora o Hotel Pestana Equador, transformando-se assim no principal operador turístico das ilhas verdes.

PESTANA QUEBRA BARREIRA NA LIGAÇÃO AÉREA PARA SÃO TOMÉ

A Direcção Comercial da empresa, afasta qualquer possibilidade dos quartos das unidades hoteleiras, ficarem entregues as moscas, sobretudo por causa da dificuldade até agora crónica de ligação aérea entre São Tomé e Príncipe e os principais centros emissores de turismo. A partir de Junho começam as operações de um voo charter com 190 lugares para colocar São Tomé e Príncipe nas principais rotas mundiais de turismo. «Para resolver esta questão e obviamente tirando daí os benefícios que temos que retirar pelos investimentos que fizemos, foi anunciado na bolsa de turismo de Lisboa, agora no final de Janeiro de um voo charter para São Tomé que irá de Junho até Setembro com 190 lugares e que trará cerca de dois mil turistas para São Tomé», assegurou o Director Comercial.

Pela primeira vez, São Tomé e Príncipe vai ser destaque em 5 grandes operadoras portuguesas de turismo. Um destino pouco conhecido no mundo, e que por isso mesmo vai surpreender os visitantes com o seu encanto singular. Um lugar onde o descanso tem sossego, onde o tempo parece estar parado. «O país emissor de turistas será Portugal que envolve 5 grandes operadores portuguesas que são a Abreu, Sol Trópico, Mundo Vip, Entre Mares e a Terra África, que não tenho dúvidas nenhumas será um sucesso. Esperamos nós grupo pestana que depois deste primeiro passo que somos nós a dar, os operadores peguem no destino e continuem», pontuou, Ricardo Rodrigues.

Mais um voo para ligar Europa e São Tomé, e vice versa. A administração do grupo português anunciou que caso os voos charters não tiveram cheios, venderá bilhetes para passageiros normais. A TAP, que conserva até agora o monopólio na ligação directa entre o arquipélago e Portugal, vai sentir o peso da concorrência. « Sobretudo no ponto que tem a ver com a TAP e com os preços que estão a praticar que neste momento é público que são exorbitantes. Esperamos que isto faça uma pressão junto da TAP que em resposta possa baixar os preços e oferecer uma passagem mais competitiva», acrescentou.

O volume de investimentos em curso, obriga o Grupo Pestana, a lançar São Tomé e Príncipe na praça turística internacional.



Segundo Ricardo Rodrigues, o projecto é tão ambicioso que só Portugal não poderá consumir a grande oferta de turismo de qualidade. «Portugal é um destino emissor de turistas para São Tomé, mas é obviamente um mercado relativamente pequeno, temos 10 milhões de habitantes. É um mercado que em alguns anos se esgota se considerarmos que São Tomé é um destino de sucesso. Não é um mercado que possa ser exclusivo para rentabilizar São Tomé e Príncipe como país, nem o grupo Pestana como investidor de turismo», realçou para depois mostrar outras fontes que já estão a ser canalizadas para São Tomé. «Nós temos uma forte aposta nos mercados vizinhos a São Tomé e Príncipe que achamos também muito importante para o país, nomeadamente Angola que está com um crescimento económico fabuloso, sobretudo no facto de trazer pessoas para cá não só na parte turística como na parte imobiliária, aqui falando do Vila Maria, mas também o mercado Nigeriano e o Gabão. São tudo países aqui ao lado, e tentar rentabilizar as rotas existentes com esses países africanos», concluiu.

IMPACTO ECONÓMICO E SOCIAL DO PROJECTO PESTANA JÁ É POSITIVO NO SEIO DE 600 FAMÍLIAS SÃO-TOMENSES

A exploração das três principais unidades hoteleiras do país, incluindo claro está, o Pestana São Tomé a ser inaugurado em Maio, faz do Grupo Empresarial Português, o principal empregador privado de São Tomé e Príncipe. Mais de 600 pessoas ganham sustento através do projecto PESTANA, e outras centenas de forma indirecta progridem em termos comerciais como resultado da actividade turística, nomeadamente os agricultores que produzem hortaliças, frutas, e gado.

O impacto económico ainda suave, vai ser tudo indica mais intenso, quando o Hotel de 5 Estrelas abrir as portas, juntamente com a ocupação em massa das moradias do condomínio Vila Maria.







O grupo que está apostado na qualificação da mão de obra nacional, realizando cursos de formação tanto em Portugal como a nível local, decidiu em Janeiro recrutar mais mão de obra nacional, para dar resposta aos desafios que o mês de Maio vai trazer para o Turismo Nacional.

As candidaturas para vários cargos desde recepcionistas, empregados de mesa e bar, empregadas de quartos, empregadas de limpeza, cozinheiros, pasteleiros, electricistas, carpinteiros, mecânicos, pintores, técnicos de frio, até segurança, estão abertas até o próximo dia 10 de Fevereiro. «Oferecemos estes postos de trabalho com um salário fixo. São salários atractivos que não falham, todos os meses. Oferecemos alimentação e todas as condições necessárias para os nossos funcionários estar satisfeitos e terem boas condições de trabalho. São regras do Grupo Pestana em qualquer parte do Mundo e aqui não é excepção», detalhou o responsável pelo sector comercial.

Antes da prorrogação do prazo de candidaturas, o grupo já tinha registado mais de duas centenas de candidaturas. «Serão precisas pessoas para o Pestana São Tomé, para a zona dos escritórios, do casino e a discoteca. Estamos a fazer um grande recrutamento de pessoal, devido a imensa procura decidimos aumentar o prazo de candidaturas. Temos mais de duas centenas de candidaturas, o afluxo foi grande. É um bom sinal de que as pessoas acreditam no Grupo Pestana», precisou Ricardo Rodrigues.

O nível académico dos concorrentes é um dos principais elementos para a selecção. Competência e qualidade são palavras de ordem, num projecto de marca internacional. «Estamos a lidar com um empreendimento que é 5 estrelas em que os níveis são superiores e portanto temos que oferecer um serviço de qualidade a um cliente que nos pode vir de qualquer parte do mundo e que está habituado a um serviço 5 estrelas. Temos dado formação, temos neste momento pessoas em Portugal, e vamos continuar a fazê-lo. É política do grupo Pestana, a formação profissional», frisou.

ILHÉU DAS ROLAS UMA PARTE DAS DIFICULDADES DO GRUPO PESTANA COM A IMPRENSA NACIONAL

Apesar de todo empenho com vista ao desenvolvimento do turismo em São Tomé e Príncipe e da aposta clara feita no arquipélago como alvo do seu investimento, o Grupo Pestana diz que não tem sido fácil o relacionamento com a comunicação social nacional. Dificuldades que vão ser ultrapassadas com o andar do tempo. «O grupo Pestana tem-se debatido com algumas dificuldades em São Tomé, nomeadamente junto da comunicação social e do que a comunicação social possa transmitir a população», afirmou.

A questão da indemnização dos habitantes do Ilhéu das Rolas, que devem deixar a ilha para facilitar o alargamento do projecto turístico, constitui o ponto quente e difícil no relacionamento com a imprensa. «São as ideias erradas que criam em relação ao grupo Pestana, nos preocupa, estamos com atenção e vamos trabalhar para inverter esta má imagem que é transmitida ao público para que se possa inverter, para que se passe a imagem real do Grupo Pestana», reclamou o Director Comercial(NA FOTO)

Ricardo Rodrigues, garantiu que o grupo recebe dos seus trabalhadores incentivos e carinho para continuar a apostar no país. O responsável do departamento comercial do Pestana São Tomé, deixa entender que a má fama está a ser propalada por pessoas de má fé. Mas tem esperança que tudo vai mudar. «Eu acredito que com tempo isso vai acontecer, porque contra obras feitas não há argumentos. Portanto o grupo está a investir, vai ter obra feita e tudo vai acontecer», declarou.

Ainda mais quando para o Grupo Pestana, a polémica a volta dos habitantes do ilhéu das rolas já está resolvida. «Essa questão do ilhéu, está resolvida. Ficou resolvida porque não havia nada para resolver. Porque nenhuma acusação que nos fizeram é verdade. Nós nunca expulsamos ninguém de lá. São essas questões que para nós nos causam algum desconforto. O ilhéu das Rolas como está assim vai ficar», pontuou.

Ricardo Rodrigues, mostrou mais um boato divulgado recentemente em São Tomé, para provar a intenção deliberada de determinadas pessoas em prejudicar o bom nome e a imagem imaculada, que o grupo granjeou nos quatro cantos do mundo. «Me disseram a cerca de dois dias que quando abrisse o Hotel Pestana São Tomé, íamos encerrar a estrada para Pantufo, que mais ninguém iria passar por lá. O Grupo Pestana não faz isso, faz exactamente o contrário. O Grupo Pestana, está a apostar em continuar a manter aquela estrada sem buracos e que haja uma recolha sistemática de lixo, e uma estrada que servirá para toda gente. Portanto são essas pequenas questões que começam a circular e que depois nos apanham de surpresa constituindo coisas completamente absurdas e falsas que não sabemos de onde é que aparecem. Mas, que podem influenciar a população», protestou o Director Comercial.


FUTURO É DE MAIS INVESTIMENTO


Para livrar-se do passado e do presente um pouco agitado em São Tomé, sobretudo por causa dos relatos da imprensa o grupo vira-se para o futuro e promete mais investimentos. «Porque São Tomé e Príncipe é um país rico a nível turístico. Temos o projecto na zona dos Tamarindos, onde queremos construir mais um hotel, com condomínio tipo da Vila Maria, com campo de golfe, mas está ainda a ser estudado», destacou.

Projectos que vão criar mais postos de trabalho em São Tomé e Príncipe, e fomentar a economia de um arquipélago onde pela primeira vez, e pelas mãos do operador privado, as suas enormes potencialidades turísticas poderão deixar de ser simples projectos políticos guardados em gavetas, para se transformar em fonte real de riqueza e desenvolvimento.



Téla Nón
 

·
Banned
Joined
·
9,128 Posts
Discussion Starter · #3 ·
Um cinco entrelas avaliado em 16 milhões de euros
Pestana inaugurou hotel em São Tomé




O maior grupo hoteleiro português, Pestana, inaugurou sábado o novo hotel de cinco estrelas na cidade de São Tomé, denominado Pestana São Tomé, que custou cerca de 16 milhões de euros e está aberto ao público desde 01 de Maio.
Situado na zona nobre da capital, o novo hotel tem 115 quartos, 30 dos quais suites juniores, tem cerca de 130 trabalhadores, baptizado de Projecto Pestana São Tomé.
O Hotel Pestana São Tomé é um projecto "inovador, com uma forte aposta na componente ambiental" e executado segundo "o parâmetro artístico e arquitectónico da cidade de são tome", afirmou Dionísio Pestana, presidente do Grupo Pestana.
O grupo Pestana é o maior investidor turístico em São Tomé e Príncipe. Explora o hotel Miramar, de quatro estrelas, também situado no centro da capital e um resort situado há pouco mais de 93 quilómetros a sul da ilha de São Tomé, no ilhéu das Rolas.
"Não podíamos ficar indiferentes ao esforço que este país e seus governantes estão a fazer para a atracção do investimento privado, nomeadamente no sector do turismo", disse Dionísio Pestana.
Dionísio Pestana sublinhou que o turismo deverá ser "num futuro próximo, a par do petróleo um dos principais promotores da economia de São Tomé e Príncipe", e apela às autoridades são-tomenses para concretizarem "a curto e médio prazos as infra-estruturas aeroportuárias, rodoviárias e a saúde publica indispensáveis a esses desenvolvimentos".
Além de quartos, o empreendimento tem casino, discoteca, sala de congresso, um parque de escritórios que na opinião do presidente do Grupo Pestana, "constituem um conjunto diversificado que permite uma oferta adequada do turismo sustentado para o século XXI".
"A inauguração deste projecto não é o fim, mas sim o início do compromisso Pestana com São Tomé e Príncipe", sublinha.
O grupo Pestana iniciou há uma semana uma parceria com cinco maiores operadores turísticos portugueses, uma operação charter com 16 voos semanais de Lisboa para São Tome que prevê transportar para o arquipélago cerca de 3000 turistas.
Nesta operação estão envolvidas os operadores turísticos Abreu, Mundo-vip, Sol-Tropico, Entremares e Terraafrica.
A cerimónia inaugural do hotel foi presidida pelo chefe de estado são-tomense, Fradique de Menezes.


Jornal da Madeira
 

·
Viagem Interna
Joined
·
5,483 Posts
Ah não , ele só colocou o BANNED embaixo do nome por zueira.rsrsrsr . Costumo me assustar as vezes com foristas que fazem isso, rsrsrs
 

·
Banned
Joined
·
9,128 Posts
Discussion Starter · #14 ·
Máquinas de jogo do Casino da Madeira a caminho de S. Tomé
Novo casino de São Tomé será supervisionadAo por técnico madeirense
Data: 04-09-2008

(O Hotel Pestana São Tomé é o único hotel de cinco estrelas da antiga colónia portuguesa. )

Algumas máquinas automáticas de jogo que nos últimos anos estiveram ao serviço do Casino da Madeira foram totalmente reparadas e modernizadas, e estão a caminho da ilha de São Tomé, onde, junto com outros equipamentos novos, serão montadas no novo casino daquela ilha africana do Equador.

O casino, como já é do conhecimento público, foi concessionado ao Grupo Pestana, que se torna desta forma no primeiro investidor português, no segmento dos casinos, a ganhar uma concessão num país estrangeiro.

O novo casino e a discoteca, que ficam adjacentes ao Hotel Pestana São Tomé, inaugurado em Maio passado, serão abertos oficialmente no próximo dia 25 de Outubro. O primeiro será montado e gerido pelo Casino da Madeira, seguindo a lógica de que o grupo tem o seu 'know how' próprio, com diversos anos de actividade na nossa ilha, onde a empresa ITI detém a concessão de jogo. Por tal motivo, Jorge Telo, que integra o núcleo duro do casino madeirense, seguirá este mês para São Tomé e será o responsável pelos primeiros meses de funcionamento do novo casino.

A discoteca será aberta com o 'know how' do conhecido espaço BBC, nas Docas de Lisboa, que é propriedade de João Menezes, meio-irmão de Fradique Menezes, Presidente da República Democrática de São Tomé e Príncipe. Um facto curioso, mas que não deixa de ser relevante já que o BBC é considerado hoje um dos espaços mais em voga em Portugal, o que, naturalmente, valorizará o empreendimento.

2.500 portugueses em S. Tomé

A ocupação dos voos 'charters' realizados entre Lisboa e São Tomé pela EuroAtlantic Airways, desde o início de Junho, já ultrapassou as expectativas iniciais de dois mil passageiros. "São Tomé e Príncipe torna-se, assim, um dos destinos de férias mais procurados pelos portugueses nas últimas férias de Verão", considera o grupo em comunicado, no qual revela que a companhia aérea transportou até ao final de Agosto cerca de 2.500 viajantes. O Grupo Pestana organizou com os principais operadores turísticos portugueses (Abreu, Entremares, Mundo Vip, Soltrópico e terraAfrica), com a EuroAtlantic Airways e com as autoridades são-tomenses, um voo 'charter' com partida semanal de Lisboa, nos meses de Junho, Julho, Agosto e Setembro.


DNoticias Madeira
 
1 - 18 of 18 Posts
Top