SkyscraperCity banner

321 - 340 of 1109 Posts

·
Pexito na Alma
Joined
·
4,226 Posts
Quem é que disse isso? Estou à espera que alguém do Uganda coloque as provas no Youtube.
O que eu gostava de saber é o que este thread AINDA cá está a fazer.




Infelizmente meu caro, infelizmente:lol:



Vá, solta essa raiva toda! Depois volta lá prós Playmobil's.

As minhas perguntas não foram dirigidas ao senhor

Infelizmente para si, para mim não.
 

·
Registered
Joined
·
8,352 Posts
tive a ler umas paginas atras, mas no fim nao percebi.

existe actualmente algum projecto para a Lisnave que ja tenha sido aprovado?
ou está tudo em aguas de bacalhau?
 

·
Pexito na Alma
Joined
·
4,226 Posts
Boa ;)
é sem duvida um dos projectos mais importantes a nivel urbanistico nos proximos anos na margem sul junto com aquele para o Barreiro.
 

·
Registered
Joined
·
8,352 Posts
ok obrigado, parece um belo projecto, com tanto ou mais potencial que o PDN.
so espero que entretanto metam la o MST.
 

·
Pexito na Alma
Joined
·
4,226 Posts
^^Acho que està previsto isso, mas não tenho a certeza
 

·
Lobito for friends
Joined
·
11,163 Posts
Então é por isso que têm feito mais frio por estes lados, agora somos da AMP. :D

Almada é uma boa terra Herrmando, tens uma ideia errada do concelho. Quando vieres cá vamos beber um copo ao hotel Meliá. :cheers:

Vá tirem lá isto daqui que já há aqui almas ofendidas.
Ele não sabe o que diz, Almada é um dos concelhos mais ricos.
Também deve ser um dos munícipios com mais mobilidade e qualidade de vida do país e ainda vai ficar melhor com este projecto.
Não ligues a esses gajos só destilam ódio e são portocetristas.
 

·
Lobito for friends
Joined
·
11,163 Posts
Sinceramente... achas que foi feito de proposito?
Qual seria a intenção da moderação em fazer isso?
Tens provas em como não foi um erro?



Os mouros também fazem parte de Portugal ok?
Jà começas a chatear com essas merdas. Cresce!
Não ligues.
 

·
Lobito for friends
Joined
·
11,163 Posts
Entretanto deixo aqui este post que foi enterrado devido à destilação de ódio.


Câmara de Almada quer requalificar Cova do Vapor e Cacilhas​


A Câmara Municipal de Almada vai requalificar a zona de Cacilhas, assim que o processo do plano de pormenor (PP) para aquela zona esteja concluído, e prepara-se para renaturalizar o bairro da Cova do Vapor, na Trafaria, dotando-o de “melhores condições”. Amélia Pardal, vereadora na autarquia almadense com a pasta do planeamento e administração do território, reconhece que a zona em questão “tem problemas, à semelhança de outras localidades”, pelo que “estão a ser trabalhados vários cenários, durante a fase de elaboração do PP”, que visam “encontrar soluções para as realidades locais”.




Um dos cenários em estudo passa pela “devolução” da Cova do Vapor ao turismo, em simultâneo com o fim das habitações clandestinas, dado que as “barracas de apoio à pesca foram-se transformando noutras habitações”. “Há que colocar um fim a essa situação”, enaltece Amélia Pardal, realçando que o plano de pormenor “está a estudar a hipótese de transferir as pessoas daquela zona”. Segundo a vereadora, a população local tem “vindo a participar em todo o processo”, de modo a que se encontrem diversas “soluções que possam satisfazer toda a gente”.



Amélia Pardal realça que ainda não existe data de conclusão para o plano de pormenor da Cova do Vapor. “O próprio Plano de Ordenamento da Orla Costeira Sintra-Sado impõe a renaturalização, tal como o Plano Director Municipal aponta”, acrescenta. Além das mudanças que se perspectivam para aquela zona da Trafaria, a Câmara Municipal de Almada pretende ter concluído no ano de 2011 o PP de Cacilhas. “O objectivo aqui passa por transformar aquela zona de vista magnifica num local de fruição para quem ali vive”, adianta.



Sendo “uma das portas de Almada”, Amélia Pardal explica que faz todo o sentido requalificar Cacilhas, articulando a topografia da freguesia com as suas componentes funcionais, nomeadamente o turismo, a habitação e o comércio. “Aquele espaço é óptimo para o turismo cultural e religioso”, explica a vereadora, enfatizando a possibilidade de a “população mais jovem se querer fixar ali, dinamizando a economia local”. Tal como no caso da Cova do Vapor, também os cidadãos vão poder “participar activamente do processo de elaboração do PP de Cacilhas”. O processo em causa foi iniciado pela autarquia em 1999, mas ficou suspenso devido ao projecto do traçado do Metro Sul do Tejo.


Mas como é que este thread, foi lá parar é melhor alguém dar explicações se não depois usam-se disto para chatear as pessoas de Lisboa em thread's que não têm nada haver com isto.
 

·
Lobito for friends
Joined
·
11,163 Posts
Boa ;)
é sem duvida um dos projectos mais importantes a nivel urbanistico nos proximos anos na margem sul junto com aquele para o Barreiro.
Falta-te o da SN no Seixal.
 

·
Lobito for friends
Joined
·
11,163 Posts
Ambiente​
A Câmara Municipal adquiriu dois mini-autocarros eléctricos que brevemente funcionarão em Almada Centro, inclusive na zona pedonal da cidade.

A Câmara Municipal de Almada adquiriu dois mini-autocarros eléctricos, vocacionados para funcionar em centros históricos. Esta aquisição foi objecto de co-financiamento por parte do Governo português, através do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN), em resultado de uma candidatura bem sucedida, apresentada pela Câmara Municipal de Almada ao programa de Mobilidade Territorial.


As dimensões e capacidade de manobra destes mini-autocarros eléctricos permitem a sua circulação em ruas estreitas como as da zona histórica de Almada. A ausência de emissões gasosas e o baixo ruído emitido por estes veículos eléctricos reduzem o impacto associado à sua circulação numa zona urbana sensível, tornando-os um meio de transporte prático e eficiente nestes locais.


Nesta fase do processo, em que se aguarda a entrega das viaturas, a Agência Municipal de Energia de Almada juntamente com o Município estão a elaborar um estudo de procura para a implantação deste novo serviço de transporte, denominado FLEXIBUS.

O que são transportes urbanos flexíveis?
Os transportes flexíveis caracterizam-se por funcionar sem paragens nem horários fixos, recolhendo os passageiros a pedido na rua ou por marcação prévia. A gestão deste tipo de sistema de transportes normalmente utiliza tecnologias de informação e comunicação, de modo a aumentar a sua eficiência e proximidade ao cidadão.


A aposta neste inovador modo de transporte foi potenciada pela participação de Almada no projecto europeu FLIPPER, Serviços de Transporte Flexível e Plataforma TIC para a Eco-Mobilidade em Áreas Urbanas e Rurais na Europa. O projecto é co-financiado pelo Programa Europeu INTERREG IVC e tem como objectivo conceber e desenvolver serviços de transporte urbano flexível e a pedido.


Para além da Câmara Municipal de Almada, participam no projecto Flipper 11 entidades de diversos países europeus, coordenadas pela Autoridade de Transportes Públicos de Bolonha (Itália). O projecto compreende também a participação em acções de formação, workshops e visitas técnicas sobre este tema.

O próximo evento público do projecto, será o Workshop “Serviços de Transporte Urbano Flexível”, que decorrerá em Almada no próximo dia 23 de Março e contará com a presença de especialistas nacionais e estrangeiros, que apresentarão a sua experiência na operação deste tipo de serviço inovador.

Inquérito Flexibus – Colabore!

Durante os meses de Fevereiro e Março, decorrerá um inquérito de rua, com o qual se pretende recolher informação que permita caracterizar as necessidades de transportes dos residentes no centro de Almada e Almada Velha. A informação obtida será utilizada para dimensionar o serviço de acordo com as necessidades dos seus potenciais utilizadores.


Caso seja abordado por um dos inquiridores, participe!

CM Almada
 

·
Lobito for friends
Joined
·
11,163 Posts
Parque Urbano do Fróis no Monte de Caparica

Projectos Estratégicos

No Monte de Caparica vai nascer um novo centro urbano dotado de uma biblioteca e de um complexo de piscinas.

No Monte de Caparica, na zona do PIA, vai ser criado, dentro de poucos anos, o Centro Cívico do Fróis.
Este centro contemplará a construção de um complexo de piscinas, uma biblioteca, a renovação das instalações do Clube Recreativo União Raposense e a construção da 1ª fase do Parque do Fróis.

O projecto faz parte do Polis XXI - Parcerias para a Regeneração Urbana - Bairros Críticos e constitui o primeiro passo na concretização da Visão Estratégica para este território Almada Poente – Cidade Aberta

Complexo de Piscinas
A nova piscina vai servir uma população residente de aproximadamente 25 mil pessoas, assim como toda a população de estudantes dos pólos universitários que se situam nas áreas adjacentes.

Tal como tem sido desenvolvido noutras freguesias, o complexo de piscinas será composto por dois tanques. Um de 25 metros de comprimento e outro, mais pequeno, de 12,5 m de comprimento.

Biblioteca
Numa zona em que cerca de 30 por cento da população tem menos de 20 anos, a criação de uma biblioteca vai significar uma importante mais valia nesta área.

Este equipamento ficará integrado no Parque Urbano do Fróis, assim como as futuras piscinas. À semelhança de outros já construídos no concelho, a biblioteca, para além das áreas dedicadas à leitura, prevê uma sala polivalente, uma sala de expressão plástica e uma área infanto-juvenil.

Novo Parque Urbano
A “unir” estes novos equipamentos será construído o Parque Urbano do Fróis, desenvolvido em duas fases, com objectivo de criar um amplo espaço público de lazer.

Nesta primeira etapa abranger-se-á também a requalificação do Parque da Filipa D’Água, procurando-se facilitar os acessos à paragem do Metro Sul do Tejo, requalificando os caminhos pedonais, nomeadamente a nível de pavimentos, recuperando e construindo vários elementos de mobiliário urbano, além de todo o tratamento criação de zonas verdes.

Projecto made in Câmara
O Projecto do Centro Cívico do Fróis está a ser elaborado por um arquitecto municipal. João Lucas é o autor de outros projectos emblemáticos do concelho, como o caso da Praça da Liberdade e Fórum Romeu Correia ou, mais recentemente, do Centro Cívico do Feijó, que contemplou a sede da Junta de Freguesia e a Biblioteca Municipal José Saramago.

Trabalho em parceria
A criação do Centro Cívico do Fróis faz parte de um programa de intervenção mais vasto nesta zona e que abarca vários projectos.

Neste programa são parceiros da Câmara entidades como o Instituto de Habitação e Reabilitação Urbana, a junta de freguesia da Caparica, a Assistência Médica Internacional, o Clube Recreativo União Raposense, e a Santa Casa da Misericórdia de Almada.
 
321 - 340 of 1109 Posts
Top