Skyscraper City Forum banner
1 - 20 of 36 Posts

·
Registered
Joined
·
10,110 Posts
Discussion Starter · #1 · (Edited)
Primeira parte do Thread:
http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?p=21541845#post21541845

Grande Hotel de Araxá
Inaugurado em 1944, por Benedito Valadares, então governador de Minas Gerais, e pelo presidente Getúlio Vargas, o complexo do Grande Hotel abriu uma nova era de esplendor para Araxá e todo o interior mineiro, sendo palco de grandes acontecimentos sociais, políticos e culturais.
O Grande Hotel se impõe pela magnitude de seu conjunto arquitetônico. Projetado por Luiz Signorelli, sob influência do estilo missões, tem aproximadamente 43.000 m² de área construída. Impressiona pelos seus imponentes salões, revestidos em mármore de Carrara, decorados por rico mobiliário, lustres de cristais da Boêmia, janelas com cristais franceses bisotados, obras de arte em afresco e vitrais.
Seus apartamentos, reformados e modernizados, têm capacidade para atender cerca de 800 hóspedes. Ainda preserva, no segundo andar, as suítes governamental e presidencial. É tombado pelo Patrimônio Histórico, com móveis e decoração da época de sua inauguração. Atualmente, é administrado pela Rede de Hotéis mineira Ouro Minas, que implantou o conceito de Rersort e Spa.

90 – Grande Hotel 1950


91


92


93


94


95


96


97


98


99


100


101


102


103


104


105 – Exposição de carros antigos


106


107


108


109


110 - Recepção


111


112


113 – Jardim de Inverno


114 – Detalhe para a representação das constelações nos vitrais


115 – Corredor 1


116 – Corredor 2 – Detalhe para o chão feito com mosaico


117 - Varanda


118 - Piscina


119


120


121 – Restaurante 1


122 – Restaurante 2


123


124 - Bar


125 – Entrada da sala de leitura


126 – Sala de Leitura


127 – Sala de Reuniões


128 – Sala de Jogos


129 – Cine Teatro


130 - Boite


131 – Salão de Festas


132


133


134 – Hall de entrada da suite presidencial


135 – Galeria que liga o Hotel as Termas - A grandeza e esplendor das edificações do Barreiro se repetem nessa casa de banhos, spa e tratamento de beleza. São nada menos que 16 mil m² de bom gosto primoroso e refinado acabamento. As Termas de Araxá estão ligadas ao Grande Hotel por uma galeria suspensa decorada com afrescos de paisagens dos principais pontos turísticos de Minas Gerais. Sua entrada principal é surpreendente e no seu "foyer" encontra-se uma rotunda em vitrais multicoloridos


136 – Galeria por dentro, foto ruim, mas a única que eu tinha


137


138


139


140


141 – Hall de entrada das Termas – Curiosidade sobre esse relógio que li em algum livro. As quatro luzes acima do mesmo, na época em que iniciou o funcionamento, representava um determinado funcionário de determinada área. Quando o seu superior necessitava falar com o mesmo, acendia-se a luz correspondente. Há vários deles espalhados pelas Termas.


142 – Sala de Espera


143


144


145 – No 1° piso há pintado nas paredes a história da conquista, o povoamento de Araxá e do descobrimento das águas minerais, estampada em oito cenas retratadas na parede, com uma legenda explicativa na base de cada painel. O autor, o paulista Rocha Ferreira, pintou também o painel em azulejo da piscina emanatória, da Fonte Dona Beija e mais dois quadros - retratos do então presidente Getúlio Vargas e do governador de Minas Benedito Valadares.


146


147


148 – No Segundo piso estão representados em alto relevo, a forma como alguns povos do mundo se banhavam.


149 – Na cúpula temos 8 vitrais mostrando a história da estância, feitos por Frank Urban. O primeiro representa o vulcanismo.


150 – O segundo representa a pré-história, onde se acredita que os fósseis encontrados seja devido ao fato dos animais virem consumir a água rica em nutrientes, e devido ao terreno pantanoso, ficarem presos.


151 – Esse representa a vida dos índios Araxás


152 – A ocupação pelos brancos


153 – A descoberta das águas


154 – Os primeiros banhistas


155 - Esse mostra os fazendeiros trazendo os animais para beberem a água salina


156 – As primitivas casas de banho do início do século passado.


157 – No meio temos o estado de Minas Gerais e representado as principais estâncias do estado. Em torno quatro formas de transporte para se chegar a estância. Detalhe para o estado que está ao contrário


158


159 – Para não estender muito mostrarei apenas a piscina emanatória, porém há várias salas de banho.


160


170


171


172 – Agora vamos ver onde Dona Beja tomava seus banhos e descobrir as outras grandes riquezas de Araxá. Toma-se uma trilha arborizada e muito bem cuidada, porém após uns 2 km, após passar por um túnel, com uma grande movimentação de caminhões, a imagem que talvez choque pra quem faz a trilha pela primeira vez é essa abaixo. Uma grande mina a céu aberto. Essa mina pertence ao estado, porém é arrendada para exploração à Bunge Fertilizantes. É a segunda maior jazida de fosfato (apatita) em produção do Brasil. Detalhe que a maior da América Latina está a apenas 30 km de distância no município de Tapira, falarei dela mais a frente.


173 - Continuando a trilha... Ah um detalhe. Essa lagoa foi criada por que com as escavações da Mina, o lençol freático foi se aprofundando cada vez mais, a medida que o morro era rebaixado, sendo assim, a fonte Dona Beja começou a secar. Foi criado então esse lago para alimentar o lençol freático, e não deixar que a mesma secasse. Meu irmão fez Técnico em Mineração no CEFET-Araxá e isso é uma informação repassada pelos geógrafos e engenheiros de minas da instituição.


174


175


176 – A Cascatinha propriamente dita é em um lugar um pouco mais alto que esse. Essa faixa verde está preservada unicamente por se tratar de um lugar histórico, pois com certeza já havia virado parte da mina. Há alguns anos misteriosamente a água da Cascatinha parou de correr e a população cobrou uma explicação. Descobriu-se que a Bunge há vários anos bombeia água pra manter ela correndo, pois não nasce mais água nesse lugar.


177 – Vejam a lagoa lá embaixo


178 – Pra facilitar a localização


179 – Mina de Fosfato (apatita)


180 – Bunge Fertilizantes


181 – Mina de Nióbio – A CBMM é responsável por 80% da produção do mundo e compete com a sul-africana Anglo American e a canadense Iamgold. O nióbio é vendido a US$ 28 por quilo, o quase o triplo do que valia há uma década. O contrato concede 25% de participação nos lucros operacionais da CBMM ao Governo do Estado de Minas Gerais. A CBMM, que deve faturar US$ 1 bilhão em 2007, exporta 93% de sua produção à Europa (35%), China (20%), EUA (20%) e Ásia exceto China (18%). Por meio da CBMM, Minas Gerais é o maior Estado produtor de nióbio do mundo. A empresa respondeu por 3,43% de todas as exportações mineiras entre janeiro e outubro (US$ 12,847 bilhões), segundo dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic) em 2006.

História da Mina e utilização do Nióbio
Até a descoberta quase simultânea de depósitos de pirocloro no Canadá (Oka) e no Brasil (Araxá), na década de 1950, o uso do nióbio era limitado pela oferta limitada (era um subproduto do tântalo) e custo elevado. Com a produção primária de nióbio, o metal tornou-se abundante e ganhou importância no desenvolvimento de materiais de engenharia.
Na década de 1950, com o início da corrida espacial, aumentou muito o interesse pelo nióbio, o mais leve dos metais refratários. Ligas de nióbio, como Nb-Ti, Nb-Zr, Nb-Ta-Zr, foram desenvolvidas para utilização nas indústrias espacial e nuclear, e também para fins relacionados à supercondutividade. Os tomógrafos de ressonância magnética para diagnóstico por imagem, utilizam magnetos supercondutores feitos com a liga NbTi.
As superligas aeronáuticas também utilizam nióbio. Destas, a mais importante é o IN718, introduzida em 1966 e cujo aperfeiçoamento resultou numa família de superligas utilizadas nas turbinas aeronáuticas e estacionárias mais modernas.
Outro desenvolvimento importante da década de 1950 foi o aço microligado. Estudos conduzidos na Inglaterra -na Universidade de Sheffield e na British Steel - e também nos Estados Unidos, tornaram o aço microligado uma realidade industrial quando a Great Lakes Steel entrou no mercado, em 1958, com uma série de aços contendo cerca de 400 gramas de nióbio por tonelada, exibindo características (resistência mecânica e tenacidade) que até então somente podiam ser obtidas com aços ligados muito mais caros.
A descoberta de que a adição de uma pequena quantidade de nióbio ao aço carbono comum melhorava consideravelmente as propriedades deste, levou à utilização em grande escala do conceito de microliga, com grandes vantagens econômicas para a engenharia estrutural, para a exploração de óleo e gás e para a fabricação de automóveis.
Atualmente, os aços microligados respondem por 75% do consumo de nióbio. São materiais sofisticados, desenvolvidos a partir de princípios de metalurgia física que refletem o esforço conjunto da pesquisa e desenvolvimento conduzidos na indústria e nos laboratórios de universidades.
O conhecimento científico se revelou essencial para o elemento 41. Os avanços conseguidos até aqui ampliaram o raio de aplicação do nióbio em aços, superligas, materiais intermetálicos e ligas de Nb, bem como em compostos, revestimentos, nanomateriais, dispositivos optoeletrônicos e catalisadores.


182


183


184


185 – Parabéns você chegou aqui! Gostaria só de comentar sobre a mina de fosfato de Tapira, pois como se trata de uma cidade pequena, a maioria dos funcionários mora em Araxá e de certa forma a cidade se beneficia muito disso, pois várias empresas da cidade prestam serviços a Fosfértil. Ela fica a aproximadamente 30 km, fiz estágio lá durante 6 meses. O pessoal de Uberaba fala com muito orgulho da unidade da Fosfértil de lá, mas ela não seria nada sem a unidade de Tapira. Em Tapira o mineral é extraído e concentrado e enviado através de um mineroduto com 120km de extensão até Uberaba onde é processado. Trata-se da maior mineração de fosfato da América Latina, e 5° Lugar no ranking de movimentação de minério do Brasil. Não é permitido entrar com câmeras, deve ser por isso que quase não se tem fotos do complexo de mineração, mas garanto a vocês, é imenso. Apenas uma foto ilustrando a mina.


É isso aí pessoal, gostaria de pedir desculpas se talvez tenha estendido muito, ou faltado alguma coisa, mais é meu primeiro thread e espero fazer outros. Qualquer dúvida podem perguntar aí. Até mais!



 

·
Banned
Joined
·
1,266 Posts
Muito bonita a cidade. Esse hotel é o máximo, já me hospedei nele. Que café da manhã ele tem, maravilha!:lol:

Mais um de Uberlândia heim. Boas vindas!
 

·
Registered
Joined
·
10,110 Posts
Discussion Starter · #5 ·
Muito bonita a cidade. Esse hotel é o máximo, já me hospedei nele. Que café da manhã ele tem, maravilha!

Mais um de Uberlândia heim. Boas vindas!
Obrigado!

Belo hotel, legal essa continuação da história.

A pouco tempo descobri um tataraneto da Dona Beja morando em Juiz de Fora, na verdade ele me disse que o bisavô veio fugido com a família de Araxá pra Leopoldina aqui na Zona da Mata.
Pois é. Não duvido pois Dona Beja nasceu em Formiga, e foi para Araxá. A família dela não era de lá,

Araxa eh incrivel, esse hotel eh um luxo....parabens pelas fotos
Muito Obrigado!:banana:
 

·
Gyn Tônica
Joined
·
2,909 Posts
Ficaram bem legais os threads de Araxá!
Passaram uma propaganda do Grande Hotel de Araxá aqui em Goiânia esses dias, daí o pessoal daqui de casa quis ir para conhecer, mas quando vimos as diárias, putz... bem que podiam fazer uns descontos né :lol:
 

·
Qui sait?
Joined
·
5,526 Posts
Seu thraed esta excelente!!!
Otimas ifnormacoes!! nao sabia de muita coisas e olha que ja fui a araxa 2 vezes!!
Obrigado e parabens!!
 

·
¬¬
Joined
·
11,386 Posts
Voltei de Araxá sexta-feira, onde fiquei 2 semanas (somente dias úteis trabalhando). Não pude visitar os pontos turísticos, mas o Centro me agradou muito. Pelo menos consegui comprar uns sabonetes sufurosos e uma caixa de doces da famosa Loja Joaninha :lol:
Também conheci o edifício sede do Grupo Zema (acredito que seja a sede)...
Nem levei câmera pois sabia que não ia ter tempo.
Mas valeu pelas fotos, consegui ver o que não vi ao vivo!!! :banana:
 

·
Registered
Joined
·
24,262 Posts
Novamente digo: sua segunda parte do thread sobre Araxá é tão boa como a primenira parte. Realmente o Grande Hotel de Araxá é de uma arquitetura espetacular, de época, como não se faz mais. Espero que continue preservado por mais cem anos no mínimo.
Novamente parabéns!
 

·
Registered
Joined
·
10,110 Posts
Discussion Starter · #11 ·
Agradeço a todos pelos elogios! :banana:
 

·
Registered
Joined
·
14 Posts
Valterjcjr,
Mágnifico seu thread, demais, além das belas fotos, bastante informação técnica sobre o nióbio. Estou vendo se consigo agendar uma vista em Araxá.
Mais uma vez, excelente, muito bom.

Parabêns.
 

·
Registered
Joined
·
10,110 Posts
Discussion Starter · #14 ·
^^
Valeu!
 

·
Banned
Joined
·
872 Posts
Um Esplendor de Jóia Rara!!!!!!
Fantásticas fotos, merece um thread internacional!
Minha tia ia duas vezes ao ano( uns 20 dias por ano) $$$$!
Eu nunca passei perto de Araxá, mas mami e mana já estiveram hospedada no velho hotel do barreiro, thermas de araxá! (mas tudo isso na velha guarda....há mais de 40 anos, hehehe!!!)
 

·
Registered
Joined
·
10,110 Posts
Discussion Starter · #19 ·
^^
Valeu pelo elogio!!!
 

·
mineirinho..
Joined
·
5,728 Posts
Me hospedei uma vez com minha família nesse hotel, na primeira metade da década de 90, quando ainda estava na decadência. Não era de tanto ruim, mas lembro que não havia TV no nosso quarto e lembro direitinho do funcionário tentando instalar a TV no quarto. No final das contas, a imagem ficou chuviscada. Hehe. Mas gostei muito, andei de bicicleta, charrete, etc.

Depois que virou Ouro Minas melhorou e muito.
 
1 - 20 of 36 Posts
Top