Skyscraper City Forum banner
1 - 20 of 40 Posts

·
Banned
Joined
·
27,387 Posts
Discussion Starter · #1 ·
Brasília pode ter um sistema de trens para levar passageiros do Aeroporto Juscelino Kubitschek até o centro da cidade. A proposta está no plano de encargos para Brasília receber parte dos jogos da Copa de 2014, caso o Brasil seja confirmado o país-sede. O governador do DF, José Roberto Arruda, já discute o projeto na viagem que realiza à Europa. A idéia é implantar um sistema de trilhos para levar turistas do aeroporto até o estádio Mané Garrincha, com passagem pela avenida W3/Sul e o Setor Hoteleiro.

Neste sábado, Arruda e o secretário de Transportes, Alberto Fraga, viajaram para Madrid para conhecer o sistema de trens da capital espanhola. A comitiva também deve visitar Dusseldorf, na Alemanha. As duas cidades devem servir de exemplo para as mudanças viárias na capital do país, incluindo o projeto Brasília Integrada.

Estádio
Para trazer a copa para Brasília, o governo também teria que reconstruir o estádio Mané Garrincha. Um dos pontos positivos no projeto, é o fato de a Federação Internacional de Futebol (Fifa) exigir 15 mil vagas de estacionamento. Hoje, o Mané Garrincha já tem 35 mil vagas. O governo também teria que investir em segurança e saúde.

Para planejar a reforma do estádio, Arruda se encontrou com a equipe da IMG Esportes, empresa responsável pela reconstrução do estádio Wembley, em Londres. A empresa conseguiu atrair investimentos da iniciativa privada para as obras, que custaram 800 milhões de libras. No Brasil, a implantação do sistema de trens e a reconstrução do Mané Garrincha ficariam em torno de R$ 1 bilhão.

Fonte: Correio Braziliense
 

·
SP BSB
Joined
·
2,139 Posts
Não é mais fácil postar tudo em um único thread? Em síntese é tudo a mesma coisa e fica mais organizado e mais fácil de comentar e debater.
 

·
Banned
Joined
·
27,387 Posts
Discussion Starter · #3 ·
Verdade, mas acontece que ficaria muito grande vc não acha? Mas vc não acha que esse sistema não faz parte do Brasilia Integrada, então deverá ter um thread especial vc não acha?
 

·
SP BSB
Joined
·
2,139 Posts
Não vejo problema nenhum em threads grandes, aliás aqui no infraestrutura isso é comum com os threads oficiais, manter naquele primeiro ficaria bem melhor.
Não sei se existe definição se fará ou não parte do Brasília Integrada, mas imagino que se passará pela W3 ficará difícil ser um sistema independente, mas de qualquer forma só um anúncio oficial pode sanar essa dúvida, acredito que muitos detalhes ainda serão definidos ou mudados na elaboração do projeto técnico.
E mesmo se não fizer parte do Brasília Integrada a discussão estava sendo levada tranquilamente em outros threads, não vejo o menor problema, no fim é tudo parte de uma política de transporte público.
 

·
Banned
Joined
·
27,387 Posts
Discussion Starter · #5 ·
Mas até em termos de verbas, vai ser totalmente diferente, enquanto um vai ser financiado pelo BIRD, o VLT do aeroporto vai ser uma PPP. E eu vejo que serão sistemas totalmente independentes, pode ter certeza disso.

Pois veja o caso, se fosse colocar o VLT do Gama até a rodoviária do Plano, iria custar 1,5 bi, somente o VLT do aeroporto vai custar 1b, então no minimo vai custar 3 bi tudo isso, quase o valor do Trem Bala.
 

·
ontogeny recapitulates...
Joined
·
3,032 Posts
Neste sábado, Arruda e o secretário de Transportes, Alberto Fraga, viajaram para Madrid para conhecer o sistema de trens da capital espanhola. A comitiva também deve visitar Dusseldorf, na Alemanha.
Nãooo... Das Dusseldorf (sem umlaut mesmo) nãooo!!! Se for pra conhecer um sistema de Stadtbahn em Nordrhein-Westfalen, necessariamente precisaria ser em Köln. Im dusseldorf não rola, não é exemplo pra nada!!! :lol:
 

·
SP BSB
Joined
·
2,139 Posts
Nãooo... Das Dusseldorf (sem umlaut mesmo) nãooo!!! Se for pra conhecer um sistema de Stadtbahn em Nordrhein-Westfalen, necessariamente precisaria ser em Köln. Im dusseldorf não rola, não é exemplo pra nada!!! :lol:
Também estranhei isso, porque sempre que se falou na viagem o destino seria Colônia, mas eu acho que mudaram a cidade a convite da Siemens, pois a idéia central é conhcer o seu sistema de VLT, e eles também visitarão alguns bancos que possam financiar esses projetos.
 

·
ontogeny recapitulates...
Joined
·
3,032 Posts
Também estranhei isso, porque sempre que se falou na viagem o destino seria Colônia, mas eu acho que mudaram a cidade a convite da Siemens, pois a idéia central é conhcer o seu sistema de VLT, e eles também visitarão alguns bancos que possam financiar esses projetos.
É, eu falei brincando sobre Düsseldorf por tratar-se justamente da maior rival de Colônia, especialmente durante o Carnaval.. :lol:

Apesar disso, Düsseldorf opera uma rede de Stadtbahn semelhante à de Colônia, embora bem menor (a cidade de Düsseldorf deve ter uns 600mil hab, contra os mais de 1 milhão de Colônia).
 

·
Banned
Joined
·
27,387 Posts
Discussion Starter · #10 ·
Arruda anuncia metrô para implantar na W3

Governador conhece em Madri, na capital espanhola, modelos de metrô mais simples, também chamados de Veículo Leve sobre Trilhos (VLT)

Decidido a implantar um novo sistema de transporte coletivo em toda a área central de Brasília, o governador José Roberto Arruda começou a conhecer, hoje, o que há de mais moderno nessa área em cidades da Europa.

São modelos de metrô mais simples, também conhecidos como Veículo Leve sobre Trilhos, com tecnologia que permite o funcionamento dos trens sem a necessidade de cercamento da via.

Depois de visitar as instalações da fábrica francesa Alston, em Madri, o governador viajou por um trecho de sete quilômetros construído pela empresa e recém-inaugurado que liga o subúrbio à linha de metrô da área central da capital espanhola.

Amanhã, o governador e o secretário de Transportes, Alberto Fraga, vão conhecer o metrô de Dusseldorf, na Alemanha, construído pela fábrica alemã Siemens. “Ambos os sistemas são o que há de mais moderno e têm como principal avanço tecnológico a possibilidade de alimentação de energia sem colocar em risco a segurança das pessoas”, ressaltou o governador.

A tecnologia de alimentação subterrânea permite que o metrô não seja segregado (cercado) como os sistemas tradicionais. A ligação elétrica com o trem é feita por um encaixe na parte de baixo do vagão e que só é acionada quando a locomotiva passa nos trilhos.

A outra forma de alimentação, chamada de catenária, é mais simples por utilizar redes elétricas aéreas. Tem a vantagem de custar até 30% a menos em relação à rede subterrânea, mas é uma forma mais agressiva à paisagem, principalmente numa área tombada como a que o governador pretende utilizar para a passagem do novo sistema de trens.

O governador explicou aos executivos da Alston que planeja construir três ramais de Veículos Leves sobre Trilhos no Plano Piloto. O primeiro ligará o terminal da Asa Sul do metrô – numa área próxima ao Zoológico – até o início da W3 Norte, passando pela W3 Sul. É também a parte mais cara do sistema, com orçamento estimado na ordem de R$ 500 milhões.

Túnel vai ligar as vias Sul e Norte

A obra prevê ainda a construção de uma grande praça na área em frente ao shopping Pátio Brasil e o Setor Comercial Sul.

“A implantação deste VLT possibilitará a revitalização de toda a W3 Sul, com destaque para o setor central, de onde queremos tirar os carros e dar total prioridade às pessoas, aos pedestres”, destacou o governador.

O projeto prevê a construção de um túnel ligando as W3 Sul e Norte, possibilitando que a superfície seja ocupada pela praça exclusiva para pedestre e que poderá abrigar bares, restaurantes e espaços culturais.
A segunda etapa do VLT no Plano Piloto é a que ligará o terminal da Asa Sul ao Aeroporto.

Esta obra está dentro do Caderno de Encargos do GDF para Brasília sediar jogos da Copa do Mundo de 2014.

A terceira etapa fará a ligação da Rodoviária à Esplanada dos Ministérios e ao Palácio do Buriti, passando pelo Estádio Mané Garrincha. Este trecho beneficiará também quem trabalha no Setor de Indústrias Gráficas.

Arruda pretende iniciar a 1ª etapa ainda este ano e concluí-la em dois anos. As duas outras fases seriam iniciadas em seguida.


Governador Arruda e o secretário Alberto Fraga durante visita ao metrô da capital espanhola



Governador Arruda e o secretário Alberto Fraga durante visita ao metrô da capital espanhola

Fonte: Jornal Coletivo
 

·
Banned
Joined
·
27,387 Posts
Discussion Starter · #11 · (Edited)
Isso estava sabendo eu mencionei isso bem antes do jornal sair, e fora outras coisas que estou sabendo. Como no final da Asa Norte não tem como mais fazer o Terminal, o mesmo vai ser construido nas proximidades da Cidade Digital, sentindo Plano Piloto/Lago Norte.
 

·
Banned
Joined
·
27,387 Posts
Discussion Starter · #12 ·
Palpite de vcs foristas qual sistema será implantado em Brasília? Digo o tipo de trens.

















 

·
ontogeny recapitulates...
Joined
·
3,032 Posts
Palpite de vcs foristas qual sistema será implantado em Brasília? Digo o tipo de trens.
Ué, mas todas fotos que você colocou aqui são de bondes alimentados por catenária; não estão cogitando seriamente bondes com fiação subterrânea, como os de Bordeaux?

De qualquer modo, chuto que o Arruda deva fechar com a mesma empresa que fabrica os trens para o Metrô-DF (é a Alstom, Siemens ou outra?). Como ele vai precisar, de qualquer maneira, adquirir mais composições para o metrô full, ele pode aproveitar e comprar uns bondes com um descontinho bom, no pacote! :)
 

·
Banned
Joined
·
27,387 Posts
Discussion Starter · #14 ·
E como eu antecipei aqui no forum, o sistema Brasilia Integrada, vai ser um sistema hibrido com o sistema Brasília 2014, então vai unir, a modalidade do VLP, VLT, Trem, Metrô e Trem de Alto Desempenho, que agora mesmo fiquei sabendo pela Valec do Governo Federal vai ser viabilizado com ou sem apoio do GDF.
 

·
GRANDE RIO CAMPEÃ 2013!
Joined
·
1,116 Posts
Impressionante como esses eventos esportivos alavancam ótimos projetos.

O Pan é restrito ao Rio mas a Copa fará maravilhas em várias cidades.

Todos esses VLTs que o Pesquisador postou são muito charmosos. Qualquer modelo implantado em Brasília ficará ótimo.

Como eu gostaria de ver bondes não-turísticos operando no Rio... :eek:hno:
 

·
ontogeny recapitulates...
Joined
·
3,032 Posts
TAD

E como eu antecipei aqui no forum, o sistema Brasilia Integrada, vai ser um sistema hibrido com o sistema Brasília 2014, então vai unir, a modalidade do VLP, VLT, Trem, Metrô e Trem de Alto Desempenho, que agora mesmo fiquei sabendo pela Valec do Governo Federal vai ser viabilizado com ou sem apoio do GDF.
Legal! Você trabalha na Valec, ou conhece alguém de lá?

O TAD deve ligar Brasília à Goiânia?

Falando em TADs: existe algum estudo feito pela Valec de uma possível ligação Campinas - Goiânia, via Ribeirão e Triângulo Mineiro? Caso o Trem bala RJ - SP, o TAD BSB-Goiânia e o Expresso Bandeirante (SP - Campinas) saiam mesmo do papel, seria possível fazer o percurso Rio - Brasília utilizando-se somente o modal ferroviário! :)
 

·
Banned
Joined
·
27,387 Posts
Discussion Starter · #17 ·
Olha quando surgiu o TAD Brasília a Goiania, os prefeitos da região do Triangulo Mineiro mas Ribeirão Preto, conversaram com os Governadores de Minas, Goiás e DF para que fosse feito um pré projeto de viabilidade economica para extender até os municipios de Uberaba, Uberlandia e Ribeirão Preto agora, devemos pensar na implantação do TAD BSB/GYM e a expansão fica para depois de 2014.
 

·
Banned
Joined
·
27,387 Posts
Discussion Starter · #18 ·
Arruda promete trem para 2010

Na Espanha, governador anuncia primeira viagem do trem urbano daqui a três anos. Os “bondes modernos” servirão de base para o Governo do Distrito Federal consolidar a infra-estrutura local

Lilian Tahan
Enviada Especial
Marino Scandurra/Divulgação

Madri (Espanha) — Vinte um de abril de 2010. A data entrou ontem no calendário de inaugurações do GDF. Nesse dia, o governador José Roberto Arruda planeja fazer a viagem inaugural do trem urbano que funcionará no Plano Piloto. A previsão é do chefe do Executivo local. Ele assumiu o compromisso recostado em uma das poltronas acolchoadas do metrô ligeiro de Madri na capital espanhola, onde esteve ontem para conhecer a tecnologia dos veículos leves sobre trilhos. A promessa foi pronunciada sem ruídos, já que uma das características do sistema é justamente não ser barulhento. No mesmo ambiente silencioso, no entanto, Arruda foi informado que o preço de importar a tecnologia pode ficar mais caro do que os primeiros cálculos indicavam.

Os trens urbanos ou “bondes modernos”, como são conhecidos no Brasil, serão a base para boas impressões que o governador gostaria de causar no seu governo. Uma delas, a melhoria de um sistema de transportes caro e ineficiente. Outra intenção seria revitalizar uma das principais avenidas da capital, a W3. As duas medidas ajudariam a consolidar uma terceira meta, a de colocar Brasília entre as concorrentes de peso na disputa por sediar os jogos mais importantes da Copa do Mundo de 2014. Planos para resultados a médio e longo prazo, mas que estão na agenda do governador. Durante esta semana Arruda e o Secretário de Transportes, Alberto Fraga, vão percorrer três países da Europa para conhecer sistemas compatíveis com as pretensões locais. “Não se reformula toda uma estrutura de transporte e urbanística da noite para o dia. Estamos estudando medidas que vão trazer frutos daqui a alguns anos, mas que precisam ser preparadas já”, argumentou o chefe do GDF.

O governador se refere, por exemplo, à intenção de reformatar toda a paisagem do que hoje é a W3. Segundo Arruda, a espinha dorsal do projeto seria um sistema de transporte ligeiro e barato que estimulasse o deslocamento coletivo e diminuísse o fluxo de carros no local. A administração estuda implantar os veículos leves sobre trilhos ou os VLTs em toda a extensão da avenida que atravessa o Plano Piloto, de asa a asa. A princípio, o estudo sugere a construção de quatro trechos por onde passariam os trens elétricos. Entre eles, o trajeto que o governador demonstrou maior predisposição para iniciar as obras é o da Estação da Asa Sul — próximo ao Corpo de Bombeiros — e chega até o início da Asa Norte, passando pelos setores Comercial Sul e Hoteleiro.

No caso da estação de trens visitada ontem por Arruda em Madri, na sede da fabricante francesa Alstom, a alimentação é elétrica e externa, feita por fios acima dos veículos. Mas ao observar a estrutura, o governador deu um parecer imediato: “É impossível fazer isso na W3”. Em função do projeto urbanístico da cidade, a solução do administrador é embutir toda a fiação por debaixo do solo. A alternativa existe, é moderna e eficiente, mas muito cara. O sistema sairá de 30 a 40% a mais do que o previsto inicialmente. “Vamos recalcular toda a proposta em cima da nova realidade”, informou o governador.

Com alimentação subterrânea, a estimativa de custo da etapa imaginada em oito quilômetros é de R$ 500 milhões. Ela incluiria a adaptação de uma das faixas da W3 em pista exclusiva para o bonde e na altura do Setor Comercial Sul, mais precisamente em frente ao Shopping Pátio Brasil, seria realizada a obra de um túnel para rebaixar o fluxo dos automóveis e deixar a plataforma livre para pedestres. “Com espaço livre dos carros vamos construir uma grande praça pública”, disse o governador. A região representa hoje um dos pontos mais movimentados da capital em horário de rush, onde concorrem carros e travessia de pedestres.

Caminhos
A partir da primeira fase, os outros percursos ligariam por trem o aeroporto até a Estação da Asa Sul em um espaço de 5,9Km. A previsão de gastos nesse caso é de R$ 250 milhões. Em uma terceira etapa na escala de prioridades do chefe do Executivo viria a linha entre o Congresso Nacional até o Memorial JK. Outros 6,3Km e mais R$ 350 milhões. E há ainda o caminho da W3 Norte com 7Km a R$ 300 milhões, que por ter comércio dos dois lados foi uma das sugestões não aceitas da equipe técnica para o início das obras.

O governador está praticamente convencido de que a melhor tecnologia de transportes para resolver o problema de trânsito no Plano Piloto é a dos veículos leves sobre trilhos. Esse tipo de sistema pode chegar a custar três vezes mais que os carros sobre pneus ou os VLPs, além de demorarem mais para serem concluídos. Mas os benefícios dos veículos sobre trilhos, como a maior capacidade de operação, maior segurança, menor interferência no projeto urbanístico da cidade estão pesando na escolha dessa alternativa.


Programa equivocado

Três carros cedidos pela fabricante francesa de trens Alstom aguardavam a comitiva do governador José Roberto Arruda às 8h40 de ontem, em frente ao hotel em que o chefe do Executivo local se hospedou na capital espanhola. Uma hora depois, o comboio chegava ao terminal da empresa no norte da cidade, a 40km do centro de Madri. O local estava tranqüilo e o pouco fluxo que havia era o de uma meia dúzia de funcionários que aguardavam sorridentes pela visita de um cliente em potencial.

Dez minutos após Arruda desembarcar do carro, o movimento de assessores da Alstom dobrou. Eles caminhavam apressados de um lado para o outro, alguns ao telefone. Tentavam agendar um vôo de emergência para Barcelona — cidade espanhola a 600km da capital. Era o começo de uma logística para corrigir um equívoco de programação apontado, sem rodeios, pelo próprio governador. “Eu não vim aqui conhecer trem sem passageiros, quero ver o veículo funcionando de verdade”, enfatizou Arruda, já sem muita paciência.

O governador chegou a cogitar a hipótese da visita relâmpago à Barcelona, onde o sistema de trens urbanos atende a um público estimado em 400 mil pessoas. Mas foi desencorajado pela equipe que alertava para o risco de a viagem não programada comprometer o resto da agenda na Alemanha. Com parte da programação frustrada, o governador fez uma viagem no trem urbano em uma estação da Alstom que está em fase de testes. E depois, seguiu para uma linha inaugurada no mês passado ao norte de Madri, Las Tablas. (LT)

Fonte: Correio Braziliense
 

·
SP BSB
Joined
·
2,139 Posts
Ué, mas todas fotos que você colocou aqui são de bondes alimentados por catenária; não estão cogitando seriamente bondes com fiação subterrânea, como os de Bordeaux?

De qualquer modo, chuto que o Arruda deva fechar com a mesma empresa que fabrica os trens para o Metrô-DF (é a Alstom, Siemens ou outra?). Como ele vai precisar, de qualquer maneira, adquirir mais composições para o metrô full, ele pode aproveitar e comprar uns bondes com um descontinho bom, no pacote! :)
O VLT que a siemens apresentou é com catenária, nem sei se eles possuem tecnologia para energização pelos trilhos, mas eu acho que essa não deve ser a escolha, mesmo custando bem mais barata, primerio porque ficaria estranho numa avenida que nem fiação aérea tem, fora que possivelmente o IPHAN vetaria. Nesse sentido eu acho que a Alstom está em vantagem, fora que já é a segunda visita do Arruda à empresa, pois antes de tomar posse ele visitou o VLT de Bordeaux, espero que baixem o preço, principalmente porque depois qeu uma cidade instalar eu acho que o sistema pode servir de exemplo para várias outras no Brasil.

Os carros do metrô do DF originalmente eram da Mafersa, que depois foi incorporada pela Alstom, sendo que esta já foi responsável pelos últimos carros e, se não estiver enganado, é ela que faz a manutenção até hoje. Como vc disse isso pode ser interessante na busca por melhores preços, mais um ponto para a Alstom. A siemens va ter que oferecer um preço muito bom. Mas eu li uma reportagem que o VLT de Düsseldorf causou uma excelente impressão.
 

·
Troublemaker
Joined
·
2,241 Posts
nossa,maravilha =P
eu ja morei em Brasilia ( :
"Escola Classe 316,asa norte",hehe.Boa época
 
1 - 20 of 40 Posts
Top