SkyscraperCity banner
1 - 20 of 78 Posts

·
/lixa
Joined
·
3,412 Posts
Discussion Starter · #1 · (Edited)
E aí, galera? :)

Neste thread vou mostrar algumas das maiores identidades do povo paraense, motivos de orgulho.

Na minha opinião, o paraense é um dos que mais valoriza as coisas do seu estado. Não é difícil encontrar pelas ruas alguém vestindo camisa com a estampa da bandeira do Pará ou com estampas de qualquer outra coisa relacionada ao nosso estado. :cheers:

Espero que gostem :D

De Renato Reis
Círio de Nazaré

A festa de Círio de Nazaré é a maior procissão católica do mundo, contando com o fabuloso número de 2,3 milhões de participantes. O Termo “Círio” tem origem na palavra latina “Cereus”, que significa vela grande e a procissão, a princípio era noturna, por isso era necessário o uso de velas. No ano de 1854 procissão passou a ser realizada de manhã.

É realizada em Belém do Pará no segundo domingo de outubro, cidade considerada "O Portal da Amazônia".

O Círio é uma expressão de fé, que adotada pelo povo brasileiro, exibe também apresentações de músicas e danças, nas quais se destaca a romaria dos fiéis. É uma festa religiosa onde se destacam o imenso círio, vela que é acesa durante a festividade na igreja, o Carro dos Milagres, a luxuosa berlinda- altar e os diversos elementos existentes na romaria portuguesa, como votos de cera, amortalhados e penitentes.







Pratos típicos


A Culinária do Pará apresenta como sua maior influência a cultura indígena e, um pouco da portuguesa e africana. Os ingredientes básicos são oriundos da exuberante natureza da Amazônia, como camarão, caranguejo, marisco, peixe, aves, caça, pato, todos temperados com folhas (maniva, chicória, coentro), pimentas de cheiro e ervas. São cozidos em panelas de barro ou assados em moquéns e embebidos de tucupi. Comem-se até às larvas de insetos e ovos de diferentes aves. Servidos em cuias, em casulos de folhas de banana, em recipientes de barro e até em toscas urupemas dando um sabor agradabilíssimo aos pratos do Pará.

* Pato no tucupi: Constituído de pato, tucupi e jambu. O tucupi é um caldo amarelo extraído da mandioca e por isso precisa ser cozido durante uma semana. O pato, depois de assado, é cortado em pedaços e fervido no tucupi, onde fica de molho por algum tempo. O jambu é fervido em água com sal, escorrido e posto sobre o pato. É servido com arroz branco e farinha de mandioca.



* Maniçoba Do tupi Maní, deusa da mandioca. Usa-se uma tipicamente uma panela de barro ou de porcelana. Prato de aspecto duvidoso(a aparência é ruim, mas o cheiro e o sabor são muito bons :D), demora pelo menos uma semana para ser feito, pois a folha da maniva ( a planta da mandioca), depois de moída, deve ser cozida durante, pelo menos, quatro dias com a intenção de eliminar o ácido cianídrico que contém. Depois disso é acrescentado o charque, toucinho, bucho, mocotó, orelha, pé e costelas salgadas de porco, chouriço, lingüiça e paio, praticamente os mesmos ingredientes de uma feijoada completa. É servido com arroz branco, farinha d'água e pimenta de cheiro a gosto.





* Tacacá: De origem indígena, é um mingau quase líquido, servida em cuias e vendida pelas "tacacazeiras", geralmente ao entardecer, na esquina das principais ruas das cidades paraenses, sobretudo Belém. É contituído de uma mistura que leva tucupi, goma de tapioca cozida, jambu e camarão seco.(a melhor comida pra mim :D)

Esse vídeo explica melhor o que é o Tacacá. Foi uma semana de reportagens especiais sobre a culinária paraense, que o Globo Rural fez há poucos meses atrás

De Artur Corumba




O tacacá mais famoso de Belém, na frente do colégio Nazaré


* Vatapá: O vatapá paraense não leva peixe, nem amendoim, nem castanha-de-caju. Ao caldo da cozedura das cabeças e das cascas de camarão salgado perfumado com alfavaca, chicória, alhos e cheiro verde, adiciona-se farinha de trigo e/ou de arroz, obtendo-se um mingau. Acrescenta-se o leite de coco puro, camarões já fervidos e azeite de dendê.(Aqui no Pará são acrescentadas folhas de Jambú, que deixa a boca meio dormente, e também um pouquinho de tucupí)


Pizza de Jambú/Pizza Paraense:cheers:


Arroz Paraense(Nada mais é do que o arroz cozido com tucupí. Acrescenta-se folhas de jambú e alguns camarões. É uma delícia)


O Pará apresenta mais de uma centena de espécies comestíveis, são as denominadas frutas regionais, e em muitas vezes apresentando um exótico sabor para as suas sobremesas.

Frutas no Ver-o-Peso


Cores e cheiros exóticos


A seguir, algumas das frutas nativas paraenses:

* Açaí(detesto ¬¬)

O açaí é um alimento muito importante na dieta dos habitantes do Pará, onde seu consumo remonta aos tempos pré-coloniais. Hoje em dia é cultivado não só na Região Amazônica, mas em diversos outros estados brasileiros, sendo introduzido no resto do mercado nacional durante os anos oitenta e noventa, com modificações no modo de consumo.(Aqui no Pará ele muitas vezes substitui o almoço. Pode ser acompanhado de farinha de tapioca, farinha normal, peixe, charque, com ou sem açucar e até mesmo com camarão :puke:)






* Bacuri


* Cupuaçu(muito apreciado aqui. Faz-se creme, sorvete, bolo, bombons, geléias e é utilizado em cosméticos.)


* Graviola


* Pupunha(muito bom! É cozida na água e sal.)


* Taperebá


* Castanha-do-pará


* Murici


Sorvetes com sabores regionais da "paraensíssima" Cairú(Quem vem aqui em Belém tem que obrigatoriamente provar. Sugiro o de Pavê de Cupuaçu. Se não me engano tem Cairú também em Manaus, Rio e São Paulo. :))


Artesanato:

O artesanato paraense tem como principais influenciadores os índios.

Cerâmica Marajoara




Bijuterias feitas como sementes da Amazônia

Sementes de Jupatí


Sementes de Açaí




Artesanatos de Mirití, o isopor da Amazônia




Gravuras em cuias


Musicalidade e dança

Tecnobrega
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.


O Tecnobrega é um gênero musical popular do estado do Pará surgido no verão paraense (que ocorre nos meses de Junho, Julho e Agosto) de 2002.

Tem como característica festas das aparelhagens com DJ's, produtores caseiros e venda alternativas de CD's através de camelôs, para uma difusão mais rápida das músicas e de acordo com o artista. Mistura ritmos como Carimbó, Siriá, Lundu e outros gêneros populares como o Calypso ribeirinho além de guitarradas, sintetizadores e batidas eletrônicas.(É um estilo musical muito comum na periferia da capital paraense)


Carimbó
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

O Carimbó é considerado um gênero musical de origem negra, porém, como diversas outras manifestações culturais brasileiras, miscigenou-se e recebeu outras influências. Seu nome, em tupi, refere-se ao tambor com o qual se marca o ritmo, o curimbó. Surgida em torno de Belém na zona do Salgado (Marapanim, Curuça, Algodoal) e na Ilha de Marajó, passou de uma dança tradicional para um ritmo moderno, influenciando a lambada e o zouk.

Na forma tradicional, é acompanhada por tambores feitos com troncos de árvores. Aos tambores se dá o nome de "curimbó", uma corruptela da palavra Carimbó. Costumam estar presentes também os maracás.

Nos anos 60 e 70, adicionaram-se ao carimbó instrumentos elétricos (como guitarras) e influências do merengue e da cúmbia. O ritmo tornou-se popular no Norte do Brasil e gerou a lambada, que espalhou-se para o resto do mundo (que ironicamente foi popularizada por um grupo boliviano, Los K'jarkas).


Sendo a música preferida pelos pescadores marajoaras, embora não conhecida como carimbó até então, o ritmo atravessou a baía de Guajará com esses pescadores e veio dar em praias do Salgado paraense. Em alguma região próxima às cidades de Marapanim e Curuçá, o gênero se solidificou, ganhando o nome que tem hoje. Maranhãozinho, no município de Marapanim; e Aranquaim, em Curuçá, são dois dos sítios que reivindicam hoje a paternidade do gênero, sendo o primeiro o mais provável deles. Em Marapanim, na região do Salgado, nordeste paraense, o gênero é bastante cultivado, acontecendo anualmente o "Festival de Carimbó de Marapanim — O Canto Mágico da Amazônia", no mês de novembro.


Arrastão do Pavulagem:

No primeiro domingo de Junho sai um barco da Praça Princesa Isabel, no bairro do Condor (Belém), transportando o mastro de São João rumo à escadinha do cais na Praça Pedro Teixeira, seguindo até a Praça da República onde o mastro é fincando, permanecendo lá até o final da quadra junina, onde acontece a derrubada do mesmo.

O carimbó, o siriá e as toadas de boi deram o tom ao arrastão do mês, realizado pelo Arraial do Pavulagem, na Praça da República, para resgatar a essência da cultura paraense e festejar a quadra junina. Mais de três mil pessoas, entre participantes e brincantes, aderiram ao cortejo, que tomou conta da Avenida Presidente Vargas desde a escadinha da Estação das Docas. A grande apoteose do arrastão aconteceu com a cerimônia dos mastros de São João e show do Arraial do Pavulagem, no anfiteatro da praça.

Santos da época, cavalinhos e os tradicionais “cabeções”, além de adereços relativos à festa junina e às bandeiras fazem parte dos grupos do arrastão, valorizando os ritmos da terra e a cultura amazônica.



Lundu

Festival do Sairé

Calypso(acho que todo mundo aqui conhece:D)

Duas das maiores paixões do povo paraense:
Essa é uma das maiores provas do quanto que o paraense dá valor ao que é seu. O povo daqui é fanático pelo futebol local, tendo uma saudável rivalidade entre os torcedores dos dois maiores clubes do estado. Mesmo os clubes estando na pior, o povo permanece fiel e torcendo pro seu time. Os paraenses costumam ter mais de um time do coração, sendo um time local e outro de fora. Ex:

Paysandú e Vasco
Remo e Flamengo


Clube do Remo(Leão)


Clube do Paysandú(Papão)




Mangueirão lotado, num dia de clássico(Re x Pa)


Alguns paraenses ilustres: (a título de curiosidade :D)

Norton Nascimento(Ator)


Cacá Carvalho(Ator)


Eunice Baia(Atriz)


Cléa Simões(Atriz)


Rosa Maria Murtinho(Atriz)


Rani Brendha(Atriz)


Dira Paes(Atriz)


Fafá de Belém(cantora e Atriz)


Leila Pinheiro


Liah(cantora de música pop)


Madame Saatan(banda de rock)


Banda Calyoso


Carol Ribeiro(Top Model)


Priscilla Meirelles(Miss mundo e modelo)


Dizem que o paraense é o que tem o português mais correto do país. Aqui, nós usamos muito o "tu", com a forma correta de se conjugar. Ex:
Tu foste
Tu és
Tu viste

Eu particularmente detesto ter que usar o "você". :lol:
Pra finalizar, o nosso "dicionário paraense", pra quem quiser entender um pouco das nossas gírias: :D:D:D:D

ÉGUA: expressa o sentimento de surpresa, indignação, felicidade...é a vírgula do paraense
MANA/MANO: Geralmente usados por pessoas mais velhas.É quase o mesmo que "Menino, menina, cara"
LEVOU O FARELO! - se deu mal
PITIÚ - cheiro de característico de peixe, vc consegue
sentí-lo com maior intensidade no VER-O-PESO, cheiro de ovo também
BORIMBORA! - vamos embora
"MAS QUANDO!" - "que nada." ou "não"
"EU CHOOORO!!!"- significa " não tô nem aí pra tí!, te vira!"
PAI D'EGUA: - Excelente
MAS CREDO - sai fora
OLHA JÁ - eh mentira!!
JÁ ME VÚ - tchau
TU ALOPRAS - você "apela"
MERDA N´ÁGUA! - é o famoso "maria vai com as outras".
CARAPANÃ - pernilongo, mosquito, borrachudo.
OSGA - lagartixa (de chão).
ARREDA AÍ - afasta aiii
DERRUBAR - cagoetar, entregar
ESBANDALHAR - quebrar
PAPUDINHO - cachaceiro
BOLO PODRE -Bolo de tapioca
PAPA-CHIBÉ - paraense autêntico, aquele que não troca seu pirão de água com farinha com umas boas cabeças de camarão.
MANINHU - Amigo, Colega
HEBE= Égua - Caramba (Hebe era usando por pessoas que antigamente consideravam o Égua como um palavrão)
LÁ NO CANTO - lá na Esquina
RABIOLA - um tipo de Pipa
AXII CREDO! - expressão de desdém qdo vc não gosta de alguma coisa.
GITA ou GITITA - o mesmo que pequenina
TEBA: quer dizer grande.
CHOPE: em todo canto vemos placas assim: VENDE-SE CHOPE, quem não sabe fica intrigado achando q vende cerveja em todasas casas quando na verdade é sacolé.. como os "pregos" falam pras bandas do sul...
ESPOCAR - estourar, encher de mais, explodir, etc..._
PÃO CARECA - pão francês, cacetinho, etc.
PIRA&- brincadeiras infantis (tipo pique lá pras bandas do sul)
TORÓ - chuva forte.
PAPAI - vocativo irônico. Ex. Égua, assim não tá dando, papai.
CABOQUICE - adjetivo que diminui algo/fato.
MAS TA VINDO UM PÉ D'ÁGUA - Tempestade, chuva muito forte
CABA - espécie de inseto - (maribondo, vespa)
PORRETA - o mesmo pai d'pegua,
MUTUCA - inseto q dá uma época do ano no interior.
TOMA-LHE-TE - toma-te com mais ênfase.
BUIADO - endinheirado
BUSTELA - meleca
BENJAMIM - T (aquele troço que põe na tomada pra ligar vários aparelhos elétricos)
VISAGEM - fantasma, assombração
PAVULAGEM - metidez, frescura
JERIMUM - abóbora
IGARAPÉ - córrego
CASA DE FUNDO - BARRACO
JOGO DE CEMITÉRIO = QUEIMADA
TRAVESSA - TIARA (ARCO DE PRENDER CABELO)
PERAÍ - espera um pouco ex: ei maninha perai, já tô indo !!
RASGA - saí fora ! EX: Ei muleque! rassssga !!!!!
MUFINO - adoentado, triste, abatido, cansado
BAQUE - pancada, machucado
BORÓ - dinheiro trocado
PAGANDO - boquiaberto
e mais
BÓIA - comida
PISSICA - má sorte
DEU PREGO - quebrou, enguiçou.
INHACA - fedor
NA ROÇA - Sem dinheiro.
QUIÉ MERMÃO - o que tu tá olhando?
MALINAR - fazer maldade com alguém (tb usado para beliscar, fazer cócegas)
MAS Ú CARAMBA - noossa!
Pira paz não quero mais! = Parei!
éeeeeegua! té leso? - deixa de ser doido!
MATA NO MEIO - queimada (brincadeira)
NEM TE CONTO - vem cá quero te contar uma coisa
PITIÚ OU PIXÉ - cheiro tipico de peixe
VIXE MARIA - para espanto negativo, tipo: vixe Maria, a conta
da luz veio alta demais!!!
LESO, LESERA e similares - quando alguém faz alguma coisa idiota.
CURUBA - ferida
PEREBA - ferida no pé
AGORA LASCOU-SE - agora se deu mau
MININU MIXILHÃO - menino q mexe muito
 

·
Registered
Joined
·
129 Posts
^^^^
Sensacional! Fiquei até emocionado aqui! Ah, que saudade de um creme de bacuri....sorvete de tapioca...ingá.......:cheers:
 

·
I♥CWB
Joined
·
8,518 Posts
Como eu leio rapidamente, entrei nesse thread achando que era sobre o Paraná :tongue3:.
Mesmo assim, valeu pelo thread! Muito interessante!
[Só não gosto de Calypso !:runaway:]
 

·
/lixa
Joined
·
3,412 Posts
Discussion Starter · #5 ·
^^^^
Sensacional! Fiquei até emocionado aqui! Ah, que saudade de um creme de bacuri....sorvete de tapioca...ingá.......:cheers:
Que bom que gostaste, Zarapatel. Imagino como é estar longe do Pará e não poder provar das nossas delícias :D

Como eu leio rapidamente, entrei nesse thread achando que era sobre o Paraná :tongue3:.
Mesmo assim, valeu pelo thread! Muito interessante!
[Só não gosto de Calypso !:runaway:]
Eu sabia que isso ia acontecer :D
O pessoal confunde muito Pará com Paraná ¬¬
Eu também num gosto de calypso :D

Obrigado por comentar

Interessante, mas parece ter sido aberto no lugar errado...
Obrigado! Achei melhor postar aqui :)
 

·
Paraense com orgulho!
Joined
·
702 Posts
Um dos threads mais completos que já vi :) ficou muuuito bom
só não consegui ver os vídeos, hunf
 

·
\,,/
Joined
·
6,128 Posts
Esse Scant é ralado... Sempre com threads temáticos que arrazam.
Muito bom. Gostei muito de ver nossas coisas paraenses rolando por aqui, para todos verem.

Cairu a melhor.
 

·
http://twitter.com/J4SONK
Joined
·
112 Posts
tredy Pai d'égua esse aki =), di rocha...
 

·
/lixa
Joined
·
3,412 Posts
Discussion Starter · #12 ·
Valeu, galera :D

Pra te falar a verdade eu nem sabia quem era essa atriz
eu ví dizendo que era paraense e resolvi postar hehe

Achei essa reportagem dizendo que ela nasceu em Belém mas foi bebê pro Acred

http://www.orm.com.br/oliberal/interna/default.asp?codigo=227076&modulo=248

Enfim, se eu tivesse nascido em outro estado iria me considerar paraense de qualquer forma :D

Valeu!
 

·
Norte do Brasil
Joined
·
58,752 Posts
Valeu, galera :D



Pra te falar a verdade eu nem sabia quem era essa atriz
eu ví dizendo que era paraense e resolvi postar hehe

Achei essa reportagem dizendo que ela nasceu em Belém mas foi bebê pro Acred

http://www.orm.com.br/oliberal/interna/default.asp?codigo=227076&modulo=248

Enfim, se eu tivesse nascido em outro estado iria me considerar paraense de qualquer forma :D

Valeu!
Eu sabia dela pq ela fez a minisséria Amazônia, e na época soube que ela era do Acre.
Interessante, não sabia que ela só tinha nascido em Belém...

_________________

Esse seu nick tem alguma coisa haver com antepassados barbadianos?
 

·
/lixa
Joined
·
3,412 Posts
Discussion Starter · #16 ·
Eu sabia dela pq ela fez a minisséria Amazônia, e na época soube que ela era do Acre.
Interessante, não sabia que ela só tinha nascido em Belém...

_________________

Esse seu nick tem alguma coisa haver com antepassados barbadianos?
Eu pensei que essa fosse a tua assinatura do SSC hehehe

Pois é, tem sim! Sou bisneto de barbadianos :D

Conhece algum Scantlebury?
 

·
Norte do Brasil
Joined
·
58,752 Posts
Eu pensei que essa fosse a tua assinatura do SSC hehehe

Pois é, tem sim! Sou bisneto de barbadianos :D

Conhece algum Scantlebury?
Scantlebury não, mas fiquei curioso pq li um artigo que falava que da presença de barbadianos em Belém, e citava Scantlebury. Talvez pelo fato do mesmo fato ter acontecido em Porto Velho, na época da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré, pra onde veio um contingente muito grande de barbadianos, tanto é que havia na cidade um bairro chamado Barbadoes Town, acredito que isso aguçou a minha curiosidade :lol:

Não conheci ninguém aqui com este sobrenome Scantlebury, mas já vi outros em PVH, como Davis, Maloney e Johnson.
 

·
/lixa
Joined
·
3,412 Posts
Discussion Starter · #19 ·
Scantlebury não, mas fiquei curioso pq li um artigo que falava que da presença de barbadianos em Belém, e citava Scantlebury. Talvez pelo fato do mesmo fato ter acontecido em Porto Velho, na época da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré, pra onde veio um contingente muito grande de barbadianos, tanto é que havia na cidade um bairro chamado Barbadoes Town, acredito que isso aguçou a minha curiosidade :lol:

Não conheci ninguém aqui com este sobrenome Scantlebury, mas já vi outros em PVH, como Davis, Maloney e Johnson.
Ahhh táá! :D

Então, acho que sei que artigo é esse
Há uns poucos anos atrás foi lançado um livro aqui em Belém sobre os imigrantes que povoaram a nossa cidade. Minha família, a única Scantlebury q a gente saiba aqui de Belém, foi entrevistada.

Meus bisavós vieram muito novos pra cá pro Brasil. Primeiro foram pra Manaus, depois pra Santarém e por último resolveram ficar em Belém.

Recentemente, pesquisando pelo orkut, descobri que em Manaus tem uma família com o mesmo sobrenome, e perguntado pra eles descobri que são bisnetos do primo do meu bisavô. Esse primo do meu bisavô trabalhou na Madeira-Mamoré :D

É muito interessante a história da imigração barbadiana. Sem falar que o país lá é lindo :cheers:
 
1 - 20 of 78 Posts
Top