Skyscraper City Forum banner
Status
Not open for further replies.
1 - 14 of 14 Posts

·
Brasil | Mexico
Joined
·
18,842 Posts
Discussion Starter · #1 ·
Os chefes de estado do mundo sempre viajam em voos especiais, com segurança e prioridade de espaço aéreo. Vários governos e países possuem uma frota de aeronaves próprias para servir ao transporte executivo do seu chefe de estado e do seu 1o escalão do governo.

Aeronaves novas modernas evitão que aconteça o que aconteceu em Abrilo de 2010 com o presidente polonês Lech Kaczynski e sua delegação governamental em viagem oficial a Rússia, com a queda do antigo avião presidencial da Polônia. Mais info aqui.

Abaixo trago informações e alguns vídeos e fotos interessantes sobre a frota do GTE (Grupo de Transporte Executivo), esquadrão de voo executivo governamental da FAB, que atende a Presidência da República do Brasil e ao primeiro escalão do governo, em viagens oficiais.

*************************************************
Cronologia dos Aviões Presidenciais

1941 - Lockheed L-18 Lodestar C-66 FAB VC 66 - Adquirido por Getúlio Vargas;
1954 - Vickers Viscount FAB VC 90 - Foram adquiridos duas aeronaves no governo de Juscelino Kubitschek;
1968 - BAC 1-11 FAB VC 92 - Adquirido no governo do general Artur da Costa e Silva;
1976 - Boeing 737-200 FAB VC 96 - O general Ernesto Geisel adquiriu dois que depois foram apelidados de Sucatinha;
1986 - Boeing 707-320c FAB KC 137 - Foram adquiridas duas aeronaves por José Sarney e apelidadas de Sucatão;
2005 - Airbus A319CJ FAB VC1A - O atual Avião Presidencial do Brasil, para viagens transcontinentais, é o Airbus A319 Corporate Jetliner - A319CJ. Foi entregue em Brasília em 15 de janeiro de 2005. Substituiu o defasado Sucatão e foi apelidado de Aerolula.

*************************************************
Airbus A319CJ - VC-1A

O principal avião da atual frota presidencial brasileira é uma aeronave modelo Airbus A319CJ com designação na FAB de VC1A, batizado oficialmente de "Santos-Dumont".

O antigo avião, um B707, apelidado por todo o país de Sucatão tinha ainda o sério inconveniente de sofrer restrição de pouso em muitos aeroportos internacionais, por não mais enquadrar-se na legislação internacional (elevado ruído e poluição dos gases), tendo o Governo de pagar multas e sobretaxas, o que constrangia a República durante as viagens em virtude da sua defasagem.

Segundo a FAB, o gasto com uma viagem no Airbus chega a ser 71% menor, o que significaria uma economia de mais de US$ 5 mil por hora de vôo. O valor equivale a uma economia de US$ 5,2 milhões por ano. A hora de vôo do Santos Dumont custaria US$ 2.100, enquanto o Sucatão custaria até US$ 7.300. Assim, a estimativa do governo é que em 11 anos se tenha o retorno do valor gasto com a compra da aeronave.

Especificações Técnicas
Tipo: Presidencial
Fabricante: Airbus
Primeiro vôo: 15 de janeiro de 2005
Capacidade: 55 passageiros
Custo unitário: ~ R$ 150 milhões
Comprimento: 33,84 metros
Envergadura: 34,1 metros
Altura: 11,76 metros
Peso máx. decolagem: 45.000 kg
Motorização: 2 (IAE V2527M – A5 Turbofan, de 27000 lb de empuxo)
Alcance (MTOW): 8.500 km

Mapa de Alcance do VC1A/A319CJ:



*************************************************
Embraer 190 FAB VC-2

O Embraer 190 FAB VC-2 são duas aeronaves Embraer 190 da Força Aérea Brasileira, utilizados para voos domésticos por ministros de estado e autoridades do governo brasileiro.

Pelo fato de os aviões Boeing 737-200 FAB VC 96 que serviam ao transporte aéreo regional e/ou de apoio à presidência da república (além de substituir o Boeing 707-320c FAB KC 137) estarem velhos, o governo optou por modenizar a frota substituindo os 2 Boeing 737-200 pelos novos Embraer Lineage 1000 (base do Embraer 190). A primeira aeronave foi entregue em 25 de setembro de 2009 e já foi utilizada pelo presidente Lula em sua última viagem à Dinamarca. Este primeiro avião é denominado Bartolomeu de Gusmão. Os dois aviões são iguais internamente e têm a designação VC-2. O segundo, batizado de Augusto Severo, foi entregue no dia 18 de dezembro de 2009.

As principais vantagens em relação aos antigos 737 são a vida útil de pelo menos 30 anos, a segurança, a flexibilidade operacional e a redução do custo operacional, do consumo de combustível e de emissões poluentes. A aeronave possui sistemas que permitem a comunicação de forma segura e equipamentos de voo de última geração.

Os aviões da Embraer poderão atender a Presidência da República por até 30 anos. Lula fará sua estréia no “Bartolomeu de Gusmão” em sua próxima viagem à Europa, nos trechos entre Lisboa e Copenhague e entre Bruxelas e Estocolmo.

As principais vantagens dos VC-2 em relação aos antigos 737-200, designados VC-96, são a segurança, a flexibilidade operacional e a redução do custo operacional, do consumo de combustível e de emissões poluentes. A aeronave possui sistemas que permitem a comunicação de forma segura e equipamentos de voo de última geração. Fruto de pesquisa e desenvolvimento da Embraer, o 190 é considerada um dos mais modernos do mundo e de mais longo alcance de sua categoria, podendo voar de Brasília para quase toda a América do Sul sem parar para reabastecer. Os aviões receberam ainda uma adaptação em seus tanques de combustível, o que aumentou ainda mais sua autonomia de voo.

Mapa de Alcance do VC2/E190:



*************************************************
Fotos











*************************************************
Vídeos


Airbus A319-ACJ
Interior do avião presidencial
http://www.youtube.com/watch?v=VnDctA2fBks


Embraer E-190
A cabine de comando dos novos aviões da Presidência da República
http://www.youtube.com/watch?v=ObHZQWn85Vw


*************************************************
Frota presidencial de outros países

Abaixo os principais modelos de aeronaves das frotas presidenciais de vários países.

Alemanha: Airbus A310
Arábia Saudita: Boeing B747
Argentina: Boeing B757
Bélgica: Embraer ERJ-135
Brasil: Airbus A319CJ
Brunei: Airbus A340
Canadá: Airbus A310
Colômbia: Boeing B737-BBJ
Chile: Boeing B767-300ER
Equador: Embraer Legacy 600
Espanha: Airbus A310
EUA: Boeing B747
França: Airbus A340
Grécia: Embraer Legacy 600
Índia: Boeing B747
México: Boeing B757
Polônia: Embraer E-175
Portugal: Boeing B757
Reino Unido: BAe 146
Rússia: Ilyushin Il-96
Uruguai: Embraere EMB-120 Brasília
Venezuela: Airbus A319CJ

Obs: A maioria das frotas é composta por múltiplas aeronaves. Na lista acima apenas o modelo principal de cada frota.

Abaixo algumas fotos:


EUA:


Índia:


Reuno Unido:


França:


Rússia:


Argentina:


Polônia (antiga aeronave, que se acidentou em Abr/2010):


etc...
 

·
Brasil | Mexico
Joined
·
18,842 Posts
Discussion Starter · #4 ·
http://oglobo.globo.com/pais/mat/20...ao-impacto-provocado-por-bombas-924039392.asp

O 'TAJ MAHAL VOADOR' DO PRESIDENTE DOS EUA

Air Force One, jato que trará Obama ao Brasil, voa desde 1990 e sua fuselagem resiste até ao impacto provocado por bombas

Publicada em 18/03/2011 às 00h06m
José Meirelles Passos




RIO - George Bush, o pai, foi certamente quem melhor já definiu as vantagens básicas de se ter à disposição uma fortaleza voadora como o Air Force One, o gigantesco jato presidencial dos Estados Unidos, cuja fuselagem é capaz de resistir ao impacto de impulsos eletromagnéticos causados por bombas nucleares, além de possuir também um sistema antimísseis.

- Do que mais sinto falta, da época em que viajava nele, é que jamais perdiam a minha bagagem. O avião sempre decolava no horário, e nunca me diziam que um voo tinha de ser cancelado por causa de problemas com uma conexão posterior - disse o ex-presidente.

Bush se gabava ainda de uma outra regalia, bem pessoal: no cardápio de bordo jamais constava brócolis, vegetal que ele detesta.

- Graças a Deus, eu jamais senti sequer o cheiro disso no Air Force One.

Quem cuida desses detalhes pessoais nas viagens presidenciais, e que inclusive carrega pessoalmente a mala de roupas do chefe da nação, é um homem alto, de bigodinho fino, chamado Samuel Sutton Jr. - o primeiro mordomo negro da Casa Branca. Ele está no posto desde a época de Bill Clinton e também serviu a George W. Bush. Obama ouviu falar tão bem dele que o manteve no posto.

Ao contrário do que acontece no Brasil, e em muitos outros países, nos Estados Unidos o vice-presidente não assume o poder quando o presidente viaja ao exterior. Ele permanece presidente 24 horas por dia, despachando inclusive a bordo do Air Force One. E leva consigo a célebre maleta com os códigos secretos por meio dos quais pode determinar o disparo de armas nucleares, esteja onde estiver.

Esse jato, que tem o comprimento de quase uma quadra e a altura de um prédio de seis andares, é, segundo a Boeing, o avião mais seguro do mundo. Em caso de uma catástrofe em terra, o presidente americano pode permanecer no ar por um longo período. Numa emergência dessas, não é necessário aterrissar para receber combustível. O Boeing, que tem uma autonomia de voo de 12.500 quilômetros, pode ser reabastecido no ar por aviões-tanque, habitualmente utilizados para encher os tanques de caças durante as guerras.

O jato possui duas cozinhas. Elas têm capacidade de produzir refeições para cem pessoas simultaneamente, três vezes por dia, e um estoque de alimentos para 35 dias. A tripulação é composta de 26 pessoas, e o avião pode levar até 76 passageiros. Além de um gabinete de trabalho, junto a uma sala de reuniões, o presidente conta com uma confortável suíte que inclui chuveiro e um closet para troca de roupas. Não é à toa que também chamam o jato de "Taj Mahal voador". Ele é equipado, ainda, com uma pequena clínica médica com condições de, inclusive, realizar cirurgias.

A Casa Branca, na verdade, possui dois desses jatos. São gêmeos com o mesmo nome: ambos são Air Force One. Uma hora de voo de cada um deles custa o equivalente a US$ 67 mil. Por isso, só mesmo convidados muito especiais viajam de carona. O pequeno grupo de jornalistas que sempre voa com o presidente tem de pagar: suas empresas reembolsam o governo pelo valor das passagens, que, no geral, custam mais do que num voo comercial - já que, além do transporte aéreo, a Casa Branca fornece aos repórteres toda a logística de deslocamento e outros serviços nos países visitados.

A atual versão do Air Force One entrou em operação em agosto de 1990, substituindo o Boeing 707 construído em 1973. A Força Aérea dos EUA, que opera e mantém a frota presidencial, já programou a compra de três novos aviões para substituir a dupla atual. O primeiro deles deverá ser entregue em 2016.

Franklin Roosevelt foi o primeiro presidente americano a voar. Em janeiro de 1943, ele usou um Dixie Clipper, da PanAm, para ir a um encontro secreto com Winston Churchill em Casablanca, no Marrocos, para montar uma estratégia de guerra contra Adolf Hitler. Surgiu, então, a ideia de a Casa Branca ter um avião próprio, e um C-54 Skymaster teve seu interior transformado para uso presidencial. Uma década depois, o então presidente Dwight Eisenhower cunhou o termo "Air Force One" para denominar o avião. Até então, ele era chamado de "Vaca Sagrada".
 

·
Luis M P A N Pereira
Joined
·
11,658 Posts
Na verdade o Avião não se chama Air Force One.
Air Force One é todo e qualquer avião da Força Aérea dos EUA que tenha o Presidente a bordo.
Da mesma forma, o Air Force Two é todo e qualquer avião da USAF que tenha o Vice-Presidente a bordo.
Este geralmente usa um C-32 (Boeing 757 modificado) mas também um C-40 (Boeing 737 modificado)
 

·
Brasil | Mexico
Joined
·
18,842 Posts
Discussion Starter · #10 ·
A frota do GTE da FAB:


- VC-1A (Airbus A319 Corporate Jetliner)



- VC-2 (Embraer E-190LR)



- VC-99A (Embraer ERJ-145LR)



- VC-99B (Embraer ERJ-135BJ - Legacy)



- VC-99C (Embraer ERJ-135LR)



- VC-96 (Boeing 737-200) - Se aposentando



- KC-137 (Boeing 707-320c) - Se aposentando



- VU-55C (Gates Learjet 55)



- VU-35A (Gates Learjet 35)



- VH-35 (Helibrás HB-135)



- VH-55 (Helibrás HB-355 Esquilo)



- VH-34 (Eurocopter AS332M Super Puma)



- C-95C (Embraer EMB-110 Bandeirante)



- VC-97 (Embraer EMB-120 Brasília)



- VU-9 (Embraer EMB-121 Xingu)
 

·
C150J
Joined
·
2,900 Posts
Na verdade, são 4 Boeing's 747, se não me engano, que compõem a frota do "Air Force One"... não é apenas um.

o designativo de chamada "Air Force One" só é utilizado quando o Presidente está a bordo. Recentemente, Bush foi para o Iraque na "cocó", sendo que o designativo e o código transponder do 747 que visitou o Iraque foi o de um C-17 cargueiro, para confundir os radares de TODOS os países pelos quais o avião passou... assim ninguém sabia que o "Air Force One" estava indo para lá...
 

·
Registered
Joined
·
66 Posts
O Governo brasileiro estaria interessado no a340-300 que o governo alemão estaria para vender ja que eles possuem 2 deste modelo alem de alguns a310 , a aeroNane viria aqui para o Brasil para ser analisada pelo pessoal da FAB , essa aeronave conta inclusive com sistema de defesa contra misseis entre outros sistemas..... Mas com toda essas manifestações ninguém mais acredita nessa compra como também a compra de novos caças para a FAB.
 
1 - 14 of 14 Posts
Status
Not open for further replies.
Top