SkyscraperCity banner

1 - 20 of 473 Posts

·
Registered
Joined
·
94,051 Posts
Discussion Starter #2
Prefeitura de Ituaçu inicia preparativos para o Arraiá do Brejo Grande 2018






Ituaçu (BA) – O mês de junho está chegando e com ele os preparativos para as festividades juninas se intensificam. A menos um mês para o início da segunda maior festa popular do estado, a Prefeitura de Ituaçu está deixando tudo pronto para o ‘Arraiá do Brejo Grande 2018’, que este ano será realizado no período de (22) a (24) de junho. Serão (3) dias de festa com uma vasta programação e muitas atrações culturais que segundo o Secretário de Cultura e Turismo, Matheus Nascimento, serão divulgadas em breve.


Segundo o Diretor de Obras, Tito Balbino, “A prefeitura está trabalhando para que tudo esteja pronto a tempo e com a qualidade que todos merecem para fortalecer ainda mais o clima junino na cidade nestas semanas que antecedem o São João”, comentou.

“Este ano voltaremos a fazer uma grande festa com a riqueza da nossa cultura popular, celebrando a dança, a música, as brincadeiras e todas as formas de expressão dessa tradicional festa. Estamos preparando uma estrutura de modo a garantir diversão a todos os ituaçuenses e turistas. Com atrações diversificadas, o São João terá shows com artistas ituaçuenses e artistas do cenário nacional, incentivando a geração de emprego e renda, primando pela segurança dos brincantes e espectadores”, informou o Secretário de Cultura e Turismo, Matheus Nascimento.

O cantor e compositor Breuzinho, compôs uma música em homenagem ao São João de Ituaçu. Breuzinho faz parte da Turma da Alegria de Ituaçu. Uma turma formada pela vanguarda local, seus membros sempre viveram e vivem intensamente, demonstrando ser apaixonados pelo São João de Ituaçu. Segundo Breuzinho “Os versos dessa canção representa o coração de um ituaçuense que conhece bem as peculiaridades da nossa terra tão bela, querida e amada”, finalizou.




http://www.ituagora.com.br/v1/2018/05/09/prefeitura-de-ituacu-inicia-preparativos-para-o-arraia-do-brejo-grande-2018/
 

·
Registered
Joined
·
94,051 Posts
Discussion Starter #4
Parque Nacional da Chapada Diamantina tem o menor número de incêndios da história




Em 2017, apenas 0,07% da área da unidade de conservação foi atingida pelo fogo, resultado considerado inédito, decorrente de ações empregadas nas áreas de monitoramento, combate e investigação | FOTO: Divulgação/Maiara Luane |

O Parque Nacional da Chapada Diamantina (PNCD) registrou, no ano passado, o menor índice de incêndios dos últimos 16 anos e, provavelmente, o da sua história. A área total atingida foi de aproximadamente 113 hectares, o que equivale a apenas 0,07% do seu território. O resultado é considerado um avanço, visto que os incêndios florestais são considerados o maior problema da unidade de conservação (UC). Em 2017, na temporada de incêndios, que é contabilizada de fevereiro a março, foram registrados 19 focos, um número muito pequeno comparado à média histórica. No ano de 2002, por exemplo, quando os incêndios passaram a ser monitorados com maior precisão, foram registrados cerca de 250 focos, um número 13 vezes maior.

Dados coletados pela estação pluviométrica de Lençóis mostram que, apesar do clima cada vez mais seco, foi possível diminuir as áreas queimadas. Em 2015, por exemplo, quando mais de 20% da sua área foi atingida pelo fogo, caíram cerca de 730 mm de chuva, enquanto o ano 2017, apesar de ter recebido 100 mm a menos, teve quase 20 vezes menos o número de incêndios. A realização de ações integradas possibilitou a queda efetiva das queimadas, mesmo com a diminuição das chuvas decorrente das mudanças climáticas. O resultado é fruto de uma política adotada pelo Parque Nacional ao longo das últimas décadas, marcada pela retirada do gado da serra em 2002 e que começa a se consolidar.



Áreas atingidas por incêndios nos anos de 2005 e 2006 | FOTO: Reprodução/ICMBio |




Áreas atingidas por incêndios nos anos de 2016 e 2017 | FOTO: Reprodução/ICMBio |

A ampliação da equipe de analistas ambientais que atuam na unidade, em 2016, é outro marco que contribuiu consideravelmente para o processo. Foi quando o PNCD passou a ter um gerente do fogo, ou seja, um profissional, perito em incêndios florestais, com dedicação quase que exclusiva ao tema. A partir disso, foi possível realizar uma série de investimentos em áreas estratégicas, como a implantação de um sistema de comunicação, a realização de cursos para qualificação profissional e a aquisição e manutenção de equipamentos. A gestão passou, então, a atuar de forma equilibrada em três pilares fundamentais: monitoramento, combate e investigação.

Esse conjunto de ações foi percebido claramente “no tempo de resposta aos incêndios”, afirma o gerente do fogo, Luiz Coslope. “Eles se tornaram muito mais rápidos. Nossa brigada passou a ser acionada imediatamente após os focos serem detectados, impedindo que se alastrassem”, explica. Somado a isso, foi possível também conter incêndios de grande proporção localizados em áreas vizinhas, como o que ocorreu na região da Chapadinha, no final de 2017. “Apesar de ter atingido mais de 800 hectares, conseguimos proteger o Parque Nacional e impedir que o prejuízo fosse ainda maior”, destaca Coslope.

Rapidez no combate


O monitoramento constante em pontos estratégicos do Parque Nacional, entre os meses de julho a fevereiro, unido à cobertura de sinal de rádio em 40% do território da unidade de conservação é atribuído pela gestão como uma das ações que mais tem contribuído para o sucesso dos combates. A inauguração de uma base para a brigada em Mucugê também foi essencial para a agilidade no deslocamento até os incêndios na região sul. “Além disso, não houve nenhuma limitação de transporte e alimentação nesse período”, destaca Coslope.




Brigadista do Prevfogo-Ibama realiza ação de educação ambiental em comunidade no entorno do PNCD, em 2014 | FOTO: Reprodução/Augusto César Franchi |


Mudança cultural


Outro fator considerado relevante para o bom resultado, é que a população está mais consciente e cooperante em diversos aspectos. “Ela deixou de fazer queimadas e passou a dar apoio no combate e na denúncia aos infratores. Além disso, muitas atividades realizadas dentro do Parque Nacional, que sempre utilizaram o fogo, estão deixando de existir, como o garimpo, a criação de animais e a coleta de sempre-vivas”, afirma o gerente do fogo. Segundo o biólogo Roy Funch, primeiro chefe da unidade de conservação, “a utilização do fogo, para limpar áreas e renovar pastagens, existe desde quando o Parque Nacional foi criado, em 1985. É um aspecto da cultura local, não é por maldade”.

Ele conta que os incêndios eram tão corriqueiros e sem importância que “um único foco era capaz de atravessar a unidade. Nada o impedia. Eu já vi um fogo começar no Vale do Morrão, passar pelo Vale do Pati, e quase chegar a Mucugê”, conta Funch. Por isso, opina o biólogo: “certamente o índice de 2017 é o mais baixo da história”, decorrente também de uma transformação longa na relação do morador com o seu meio. As informações são do ICMBio.


https://jornaldachapada.com.br/2018/06/05/parque-nacional-da-chapada-diamantina-tem-o-menor-numero-de-incendios-da-historia/

^^

:applause::applause::applause:
 

·
Registered
Joined
·
94,051 Posts
Discussion Starter #5
Chapada: Políticos querem agilidade na obra de recuperação de trecho de estrada entre Mucugê e Andaraí




Foi solicitada ainda a instalação de sonorizadores e sinalização adequada na BA-142, no trecho da Vila Agrícola de Mucugê, em frente à entrada do campo de pouso | FOTO: Ilustração/Arquivo |



As obras de recuperação de trecho da estrada BA-142, entre os municípios de Mucugê e Andaraí, na Chapada Diamantina, foram alvo de reivindicação de políticos durante reunião na Superintendência de Infraestrutura de Transporte da Bahia (SIT). É que na última segunda-feira (4), a deputada estadual Ivana Bastos (PSD) e o prefeito de Mucugê, Manoel Luz (PSD), estiveram na SIT pedindo agilidade nas obras.



https://jornaldachapada.com.br/2018/06/05/chapada-politicos-querem-agilidade-na-obra-de-recuperacao-de-trecho-de-estrada-entre-mucuge-e-andarai/
 

·
Registered
Joined
·
94,051 Posts
Discussion Starter #6
Chapada: Hospital de Mucugê terá novo aparelho de Raio-X; Sesab avalia construção de Centro Cirúrgico




Novo aparelho de Raio-X deve atender a demanda do município, já que o hospital não tem um equipamento desse funcionando | FOTO: Arquivo/Meramente Ilustrativa |

O Hospital Municipal Augusta Medrado Matos, em Mucugê, na Chapada Diamantina, terá novo aparelho de Raio-X para atender a demanda da população local. A informação foi enviada ao Jornal da Chapada nesta segunda-feira (4), pela assessoria da deputada estadual Ivana Bastos (PSD). Junto com o prefeito de Mucugê, Manoel Luz (PSD), a parlamentar participou de audiência na Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab), nesta segunda, e informa que está garantida a aquisição do novo aparelho.

Ainda segundo dos dados enviados ao site do jornal, o prefeito do PSD disse que Mucugê tinha um equipamento velho de somente 100 amperes e que não funciona mais. “Esse equipamento tem mais de 25 anos e não atende mais a nossa demanda. Com a chegada de um novo aparelho, poderemos realizar os exames de maneira muito mais adequada”.



https://jornaldachapada.com.br/2018/06/04/chapada-hospital-de-mucuge-tera-novo-aparelho-de-raio-x-sesab-avalia-construcao-de-centro-cirurgico/
 

·
Registered
Joined
·
94,051 Posts
Discussion Starter #7
Chapada: Governo informa que nova etapa da recuperação da BA-144 começa neste mês de junho





A BA-144 interliga três municípios e foi alvo de denúncia de manifestantes devido à sua deterioração | FOTO: Montagem do JC |

A obra de recuperação da BA-144, entre Morro do Chapéu e Lages do Batata (Jacobina), na Chapada Norte, está com as licenças ambientais e com os estudos geotécnicos em andamento, e a empresa está montando a pedreira para passar para a etapa de execução dos serviços. A limpeza da vegetação já foi realizada e a previsão é de que a partir desta sexta-feira (8), sejam iniciadas as detonações da pedreira para iniciar o asfaltamento.

A BA-144 interliga três municípios e foi alvo de denúncia de manifestantes devido à sua deterioração. Serão recuperados 73,80 km e as intervenções vão beneficiar 227 mil habitantes das cidades de Irecê, Morro do Chapéu, Várzea Nova, Jacobina e Umburanas. Próximo à região, o trecho de 9 km entre Jussara e o povoado de Recife, na BA-370, também está com as obras de recuperação em andamento.



https://jornaldachapada.com.br/2018/06/06/chapada-governo-informa-que-nova-etapa-da-recuperacao-da-ba-144-comeca-neste-mes-de-junho/
 

·
Registered
Joined
·
94,051 Posts
Discussion Starter #8
Chapada: Produção orgânica cresce no município de Morro do Chapéu com certificação participativa






Para conseguir o selo orgânico, os agricultores da Chapada Diamantina se unem no modelo de certificação em grupos para melhorar a renda no campo | FOTO: Divulgação/Globo Rural |

A produção orgânica do município de Morro do Chapéu, na Chapada Diamantina, cresce ano a ano. Para conseguir o selo orgânico, que ajuda nas vendas, muitos agricultores estão adotando a certificação participativa. O agrônomo Érico Sampaio cultiva oito hectares de morango e se diz um apaixonado pela produção sem agrotóxicos. Para tocar o cultivo, ele conta com a ajuda dos filhos, que são estudantes da área de agrárias. Hoje são 20 mil pés, mas a ideia é chegar a 35 mil. Érico vende a caixa de morango por R$ 12, mas o valor poderia ser mais alto se ele já tivesse o selo de conformidade orgânica do Ministério da Agricultura – uma garantia oficial de que o alimento foi produzido de acordo com as regras orgânicas.

O problema é que o método de certificação mais comum, feito por auditoria, é caro para os pequenos produtores: cerca de R$ 15 mil por propriedade. É aí que entra a certificação participativa. Nesse modelo, que vem ganhando força no Brasil, o selo orgânico continua sendo concedido pelo Ministério da Agricultura. A diferença é que o trabalho anterior à certificação é feito pelos agricultores e não por uma empresa contratada, o que reduz, e muito, os custos do processo. No sistema participativo, os próprios agricultores se fiscalizam, fazendo inspeções rotineiras. O Globo Rural acompanhou essa inspeção nas terras de Alberto Martins. Ele cultiva milho, cebola, cenoura e está na fase final para receber a certificação participativa.

Um grupo de 12 pessoas, formado por agricultores vizinhos de Alberto (que também buscam a certificação), deve fiscalizar todas as propriedades do grupo pelo menos uma vez por ano. É a chamada visita de pares. “A gente verifica todo o contexto da propriedade pra gente ver se ela está dentro das conformidades orgânicas. A questão de diversificação de culturas, o trato cultural, a adubação que ele usou se tem materiais orgânicos. A gente avalia todas as questões”, explica o agricultor Lindomar de Andrade.



https://jornaldachapada.com.br/2018/06/11/chapada-producao-organica-cresce-no-municipio-de-morro-do-chapeu-com-certificacao-participativa/
 

·
Registered
Joined
·
94,051 Posts
Discussion Starter #9
Chapada Diamantina tem a menor área de incêndios


Em 2017, apenas 0,07% da área da unidade de conservação foi atingida pelo fogo.
O resultado considerado inédito, é decorrente de ações empregadas nas áreas de monitoramento, combate e investigação​

O Parque Nacional da Chapada Diamantina (PNCD) registrou, no ano passado, o menor índice de incêndios dos últimos 16 anos e, provavelmente, o da sua história. A área total atingida foi de aproximadamente 113 hectares, o que equivale a apenas 0,07% do seu território. O resultado é considerado um avanço, visto que os incêndios florestais são considerados o maior problema da unidade de conservação (UC).

Em 2017, na temporada de incêndios, que é contabilizada de fevereiro a março, foram registrados 19 focos, um número muito pequeno comparado à média histórica. No ano de 2002, por exemplo, quando os incêndios passaram a ser monitorados com maior precisão, foram registrados cerca de 250 focos, um número 13 vezes maior.

Dados coletados pela estação pluviométrica de Lençóis mostram que, apesar do clima cada vez mais seco, foi possível diminuir as áreas queimadas. Em 2015, por exemplo, quando mais de 20% da sua área foi atingida pelo fogo, caíram cerca de 730 mm de chuva, enquanto o ano 2017, apesar de ter recebido 100 mm a menos, teve quase 20 vezes menos o número de incêndios.

A realização de ações integradas possibilitou a queda efetiva das queimadas, mesmo com a diminuição das chuvas decorrente das mudanças climáticas. O resultado é fruto de uma política adotada pelo Parque Nacional ao longo das últimas décadas, marcada pela retirada do gado da serra em 2002 e que começa a se consolidar. A ampliação da equipe de analistas ambientais que atuam na unidade, em 2016, é outro marco que contribuiu consideravelmente para o processo. Foi quando o PNCD passou a ter um gerente do fogo, ou seja, um profissional, perito em incêndios florestais, com dedicação quase que exclusiva ao tema.


A partir disso, foi possível realizar uma série de investimentos em áreas estratégicas, como a implantação de um sistema de comunicação, a realização de cursos para qualificação profissional e a aquisição e manutenção de equipamentos. A gestão passou, então, a atuar de forma equilibrada em três pilares fundamentais: monitoramento, combate e investigação.

Esse conjunto de ações foi percebido claramente “no tempo de resposta aos incêndios”, afirma o gerente do fogo, Luiz Coslope. “Eles se tornaram muito mais rápidos. Nossa brigada passou a ser acionada imediatamente após os focos serem detectados, impedindo que se alastrassem”, explica.

Somado a isso, foi possível também conter incêndios de grande proporção localizados em áreas vizinhas, como o que ocorreu na região da Chapadinha, no final de 2017. “Apesar de ter atingido mais de 800 hectares, conseguimos proteger o Parque Nacional e impedir que o prejuízo fosse ainda maior”, destaca Coslope.

Rapidez no combate

O monitoramento constante em pontos estratégicos do Parque Nacional, entre os meses de julho a fevereiro, unido à cobertura de sinal de rádio em 40% do território da unidade de conservação é atribuído pela gestão como uma das ações que mais tem contribuído para o sucesso dos combates. A inauguração de uma base para a brigada em Mucugê também foi essencial para a agilidade no deslocamento até os incêndios na região sul. “Além disso, não houve nenhuma limitação de transporte e alimentação nesse período”, destaca Coslope.

Mudança cultural

Outro fator considerado relevante para o bom resultado, é que a população está mais consciente e cooperante em diversos aspectos. “Ela deixou de fazer queimadas e passou a dar apoio no combate e na denúncia aos infratores. Além disso, muitas atividades realizadas dentro do Parque Nacional, que sempre utilizaram o fogo, estão deixando de existir, como o garimpo, a criação de animais e a coleta de sempre-vivas”, afirma o gerente do fogo.

Segundo o biólogo Roy Funch, primeiro chefe da unidade de conservação, “a utilização do fogo, para limpar áreas e renovar pastagens, existe desde quando o Parque Nacional foi criado, em 1985. É um aspecto da cultura local, não é por maldade”. Ele conta que os incêndios eram tão corriqueiros e sem importância que “um único foco era capaz de atravessar a unidade. Nada o impedia. Eu já vi um fogo começar no Vale do Morrão, passar pelo Vale do Pati, e quase chegar a Mucugê”, conta Funch. Por isso, opina o biólogo: “certamente o índice de 2017 é o mais baixo da história”, decorrente também de uma transformação longa na relação do morador com o seu meio.



Conheça as principais ações realizadas pelo Parque Nacional nos últimos dois anos:

Consolidação do sistema de mirantes

O PNCD mantém três mirantes: Guiné (Mucugê), Capa Bode (Mucugê) e Pico da Batávia (Ibicoara). Cada um conta com uma dupla de brigadistas de plantão diariamente. No entorno do Parque Nacional, ainda existem mais dois: em Itaetê, operado de agosto a dezembro constantemente pela brigada do Prevfogo/IBAMA e o outro em Lençóis, operado pela BRAL (Brigada de Resgate Ambiental de Lençóis), em períodos de seca prolongada.
Ativação de torre repetidora
Recuperação dos equipamentos já existentes, o que tornou possível o estabelecendo de comunicação em 40% da área do PNCD via rádio. O sistema funciona parcialmente e está sendo adaptado para realizar a cobertura total.

Aquisição de equipamentos

Aquisição de dez rádios HTs, que facilitam a comunicação durante as operações, e um drone, equipamento que realiza imagens aéreas e contribui para traçar estratégias mais eficazes, por meio da melhor visualização da área atingida.

Inauguração da base de Mucugê

Foi resultado de um processo de regularização fundiária, que possibilitou adequar uma das edificações da área indenizada para receber brigadistas e equipamentos. Assim, o PNCD passou a operar com duas bases: uma em Palmeiras, que atende a região norte e centro, e a de Mucugê, que atende a região sul.

Realização do curso de Sistema de Comando de Incidentes (SCI)
O SCI é uma ferramenta padronizada utilizada em incêndios florestais nos EUA e países da Europa, que visa à otimização dos recursos e maior segurança nos combates por meio da atuação conjunta de diversas instituições. O ICMBio realizou, em parceria com o IBAMA, um curso básico de SCI, em Andaraí, e contou com a participação de 40 pessoas de diversas entidades.

Ampliação da brigada

O ICMBio contrata todos os anos, durante seis meses, um efetivo de 42 brigadistas que são distribuídos entre as bases de Palmeiras, Mucugê e os mirantes. Em 2017, foi solicitado um adicional para a contratação de mais seis brigadistas devido à forte seca que acometeu a região no primeiro semestre, aumentando o efetivo para 48. A partir deste ano, o efetivo continuará com o mesmo número de integrantes, mas haverá a ampliação de contrato para 12 meses de sete brigadistas. O esquadrão completo irá atuar entre os meses mais secos, de julho a fevereiro.
Aumento de autuações
O investimento em fiscalização, perícia e investigação, permitiu com que os responsáveis por três incêndios fossem identificados, dois deles já foram multados e o terceiro está em processo de autuação.

http://www.neomondo.org.br/2018/06/12/chapada-diamantina-tem-a-menor-area-de-incendios/
 

·
Registered
Joined
·
94,051 Posts
Discussion Starter #10
Chapada Diamantina: BA-142 é recuperada em Mucugê





Após pedido da deputada estadual Ivana Bastos (PSD) e do prefeito de Mucugê, Manoel Luz, a Secretaria de Infraestrutura do Estado (Seinfra) iniciou na quarta-feira (06) as obras de reparo na BA-142, na altura do município. A intervenção, solicitada em caráter de urgência, tem como objetivo melhorar as condições do trecho antes dos festejos juninos. A parlamentar e o prefeito estiveram esta semana em audiência com o senador Otto Alencar e na Superintendência de Infraestrutura de Transporte da Bahia (SIT), pedindo agilidade nas obras de recuperação do trecho, que é uma luta antiga da região. “O pedido de melhoria da estrada é antigo e está previsto de ser executado pelo Governo do Estado, mas pedimos que fosse feita uma intervenção emergencial antes do período junino, quando aumenta significativamente o número de carros que transitam pela rodovia. Estamos prezando pela segurança da nossa população”, alertou a deputada.




http://www.acheisudoeste.com.br/noticias/4
 

·
Registered
Joined
·
94,051 Posts
Discussion Starter #11
Brumado: Barragem de Cristalândia transborda pela 4ª vez em 2018





As chuvas que caíram na região do Rio das Contas nos últimos dias deixaram os sertanejos ainda mais esperançosos por conta da seca que assola a região de Brumado. Na última semana, a reportagem do site Achei Sudoeste registrou um vídeo da Barragem de Cristalândia transbordando. As imagens mostram o grande potencial hídrico que o Rio das Contas representa para a cidade de Brumado e região, reforçando a tese da necessidade urgente da elevação da mesma. A última vez que a barragem transbordou foi no dia 15 de março de 2018. Além de Brumado, a água de Cristalândia também abastece os municípios de Malhada de Pedras e Tanhaçu. Atualmente, o açude tem capacidade de armazenamento de 16 milhões de metros cúbicos de água.




http://www.acheisudoeste.com.br/noticias/3
 

·
Registered
Joined
·
94,051 Posts
Discussion Starter #12
Seabra: Pesquisa aponta que 94% dos pacientes aprovam atendimento do Hospital Regional da Chapada





A população assistida no HRC, registra sua opinião, avaliação e satisfação, por meio dos formulários disponibilizados em todos os setores do hospital | FOTO: Montagem do JC/Secom |

De acordo com pesquisa realizada no mês de abril, pelo Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC), o Hospital Regional da Chapada (HRC), instalado no município de Seabra, obteve um percentual de 94,25% de satisfação dos usuários. O SAC realizou a aplicação e compilação da Pesquisa de Satisfação do Cliente com o propósito de mensurar a satisfação dos usuários, identificando e mapeando os fatores positivos e possíveis impactos negativos na prestação dos serviços na unidade.

A responsável do SAC, Jaqueline Barbosa, esclarece que para monitorar o índice de satisfação dos usuários, realiza pesquisas com pacientes, familiares e acompanhantes durante o período de internamento e também nas consultas realizadas no ambulatório. Ela informa que, a população assistida no HRC, registra sua opinião, avaliação e satisfação, por meio dos formulários disponibilizados em todos os setores do hospital e que a maioria dos elogios são relacionados à assistência, ou seja, ao tratamento dos pacientes, recebido pelos profissionais: técnicos, enfermeiros, assistentes sociais, e também pelos colaboradores que trabalham nas recepções da unidade.

“Realizamos nossa pesquisa diariamente, tanto nas enfermarias, quanto no ambulatório, com a finalidade de avaliarmos o grau de satisfação dos usuários, dessa forma conseguimos manter a qualidade do que for bem avaliado e os casos não tão positivos, monitoramos e desenvolvemos ações específicas para corrigir e melhorar”, afirmou Barbosa. A Pesquisa de Satisfação do Cliente Externo é ainda uma ferramenta importante para que a direção, juntamente com os coordenadores possam avaliar como está a qualidade da assistência prestada aos pacientes e promovam ações concretas para as melhorias no processo, garantindo assim, uma maior satisfação dos usuários do SUS.



https://jornaldachapada.com.br/2018/06/13/seabra-pesquisa-aponta-que-94-dos-pacientes-aprovam-atendimento-do-hospital-regional-da-chapada/
 

·
Registered
Joined
·
94,051 Posts
Discussion Starter #13
Chapada: Canal do YouTube que mostra locais interessantes apresenta o que visitar em Lençóis e região






Os produtores apresentam informações sobre curiosidades do município da Chapada Diamantina | FOTO: Reprodução/Youtube |

O canal de viagens e experiências culturais no YouTube ‘Como Chegar’, de Taiane Nazaré e Diogo Nunes, foi até à Chapada Diamantina mostrar as belezas e locais interessantes para se visitar na região de Lençóis. Os produtores apresentam informações sobre curiosidades do lugar, bem como seu bioma, explicando como são frutas nativas, à exemplo do umbu. O casal percorreu a região atrás de aventuras e encontrou.


Foi produzida uma série de cinco episódios, com mais dois vídeos extras sobre roteiros fora da cidade, do programa, que vai à internet semanalmente, falando sobre o que é possível conhecer à pé em Lençóis, trilhas como a do Ribeirão do Meio, do Serrano, Cachoeira da Primavera e Cachoeirinha, da importância de contratar um guia, visita à Gruta da Lapa Doce, dentre outros temas.

Em um dos vídeos fora do território de Lençóis, os produtores foram até Iraquara, na fazenda Pratinha. Um dos locais mais visitados por quem busca aventuras e esportes radicais. Na produção, o Morro do Pai Inácio, localizado no município de Palmeiras, não poderia ficar de fora e também foi um dos pontos visitados.




https://jornaldachapada.com.br/2018/06/16/chapada-canal-do-youtube-que-mostra-locais-interessantes-apresenta-o-que-visitar-em-lencois-e-regiao/
 

·
Registered
Joined
·
94,051 Posts
Discussion Starter #14
TURISMO: Cachoeira das Moendas é grande atrativo de Ituaçu





A Cachoeira das Moendas é um dos mais belos atrativos da Chapada Diamantina. Do alto de seus 74 metros de altura a queda d’água impressiona pelo seu tom sutil. No poço de coloração transparente, um natural convite ao banho. Aos amantes de esportes radicais o paredão permite um rapel muito interessante.

Para se chegar até o atrativo o visitante deve se deslocar 8km do centro urbano, e logo depois fazer uma caminhada de 3km por trecho, totalizando 6km ao todo. A trilha por si só já vale a pena. Flores, rochas e uma vegetação muito preservada compõe o ambiente.

“A nossa região fica num contraforte da Serra Geral, em rochas metassedimentares, por isso o grande potencial de erosão dessas rochas proporcionou a formação do vale onde corre o Rio Moendas”, explica o espeleólogo Nei Gondim Júnior, um aventureiro, apaixonado pelas formações naturais de sua terra natal, e que ao lado do “Grupo Araras”, vem realizando importante trabalho de catalogação de atrativos da cidade.

Na atual gestão do prefeito Adalberto Luz foi criada a Secretaria de Turismo, sob comando de Matheus Nascimento, que ao lado de sua equipe tem trabalhado no fortalecimento de políticas públicas que possam fomentar a cadeia produtiva do turismo na cidade.



http://www.ituagora.com.br/v1/2018/06/03/turismo-cachoeira-das-moendas-e-grande-atrativo-de-ituacu/
 

·
Registered
Joined
·
94,051 Posts
Discussion Starter #15
Encante-se com a cidade mais alta do Nordeste
A bela Piatã reúne histórias, paisagens incríveis, clima frio e cafés especiais.






A equipe do Guia Chapada Diamantina fez uma visita a Piatã, ao Sul da Chapada Diamantina, e ali se deparou com uma cidade cheia de pessoas acolhedoras, clima interiorano, ar fresco e lindas paisagens. A viagem foi tão rica que rendeu uma série de matérias sobre o lugar que, por onde se passa, tem um cafezinho para degustar e uma boa história para ouvir. Nos acompanhe e confira também, as próximas reportagens!

A mais alta cidade serrana de todo o Nordeste, a 1.260 m de altitude, fica num platô entre as serras da Tromba e da Serra da Santana e tem temperaturas que podem chegar a 3º C. Piatã, com vocação para o turismo rural, oferece também atrativos variados para o turismo ecológico, esportes de aventura, culturais, pré-históricos e arquitetônicos. Isso sem contar com as visitas às fazendas de café, produto premiado nos âmbitos nacionais e internacionais.


O passeio pela região pode começar na Serra da Santana, onde é possível subir sem muito esforço para apreciar o pôr do sol ou os primeiros raios da manhã. No caminho, nos deparamos com as Igrejas da Matriz do Bom Jesus e a Capela do Senhor do Bonfim, que atraem peregrinos religiosos na época da Semana Santa. “A trilha tem um visual panorâmico de toda a cidade e não possui grandes dificuldades. É uma peregrinação com gostinho de aventura!”, declara Lícia Oliveira, 50, que esteve na região com a família no feriado.

Aqui vai uma dica valiosíssima: prepare-se, pois no caminho você pode se deparar com chuva, neblina e frio, como aconteceu com nossa equipe. O que torna a caminhada ainda mais desafiadora e cenográfica.


Aos interessados em arqueologia, uma trilha de 25 minutos de carro e cinco de caminhada nos leva às pinturas rupestres dos Três Morros: impressionantes desenhos de 9 a 11 mil anos, registros dos indígenas, primeiros habitantes da região.




http://www.guiachapadadiamantina.com.br/encante-se-com-a-cidade-mais-alta-do-nordeste/
 

·
Registered
Joined
·
94,051 Posts
Discussion Starter #16
Lençóis: Programação de São João é divulgada; forró, fogueira e quadrilhas dão tom dos festejos





São João em Lençóis deve atrair visitantes da região e turistas de diferentes partes do mundo | FOTO: Divulgação |

O município de Lençóis, na Chapada Diamantina, se prepara para viver a tradição do São João. A administração municipal ‘Do jeito que o povo quer’, do prefeito Marcos Airton (PRB), o popular Marcão, por meio da Secretaria de Cultura, divulgou a programação oficial da 38ª edição da festa junina na cidade, que está bastante diversificada.

A festa começa neste sábado (16) e só vai acabar mesmo no dia 24 de junho. As tradições dessa época não foram esquecidas na hora da escolha. Terá muito forró, quadrilhas, desfile do casamento caipira, comidas típicas, brincadeiras e fogueiras às portas. A expectativa é de atrair um bom público de turistas para vivenciar essa festa nordestina.

Em Lençóis, quem for para a cidade curtir o São João pode ainda conhecer pontos turísticos e ter experiências em esportes radiciais e trilhas da Chapada Diamantina. A abertura do São João terá shows de Pablo Marques, Hugo Luna e Paraíba do Acordeon, por exemplo. Na programação desse ano, a tradição foi mantida e a cultura local valorizada.



https://jornaldachapada.com.br/2018/06/15/lencois-programacao-de-sao-joao-e-divulgada-forro-fogueira-e-quadrilhas-dao-tom-dos-festejos/
 

·
Registered
Joined
·
94,051 Posts
Discussion Starter #17
Chapada Diamantina segue como um dos principais destinos turísticos no São João; confira dicas





O melhor da Chapada Diamantina acessível a diversos perfis de visitantes | FOTO: Reprodução/Nondas Pereira |

Um roteiro para o São João que oferece o que há de melhor na Chapada Diamantina, abrangendo os principais atrativos do Parque Nacional e seu entorno: cachoeiras, cavernas, cânions, montanhas, cidades históricas integrantes dos Ciclos do Diamante e do Ouro, além de atividades do turismo de aventura para iniciantes e praticantes. Com variadas opções de trilhas curtas e longas, este roteiro é acessível a diversos perfis de visitantes e conta com infraestrutura turística de qualidade. Tombadas pelo Patrimônio Histórico Nacional, as cidades de Lençóis e Mucugê, ao lado da minúscula Igatu, preservam o casario colonial do final o século XIX. A diversidade cultural confere um clima charmoso a Lençóis, que também se posiciona como o portão de entrada para a Chapada Diamantina.




https://jornaldachapada.com.br/2018/06/19/chapada-diamantina-segue-como-um-dos-principais-destinos-turisticos-no-sao-joao-confira-dicas/
 

·
Registered
Joined
·
94,051 Posts
Discussion Starter #18
Chapada: Mutirão de Saúde Animal é realizado no Vale do Capão através de projetos sociais




O atendimento dos animais de rua será gratuito | FOTO: Revista Exame |

O projeto Bichos do Capão, em parceria com a equipe da Bicharada, realizará o Mutirão de Saúde Animal, no Vale do Capão, que fica em Palmeiras, município da Chapada Diamantina, entre os dias 30 de julho e 2 de agosto.

Será oferecido na oportunidade, a preços populares, atendimento clínico, vacinação, vermifugação, venda de produtos veterinários e outros.

O atendimento dos animais de rua será gratuito. Se você conhece algum animal de rua que precisa de cuidados, procure o Bichos do Capão. Também será oferecido atendimento clínico gratuito para os animais que foram castrados no mutirão.




https://jornaldachapada.com.br/2018/06/18/chapada-mutirao-de-saude-animal-e-realizado-no-vale-do-capao-atraves-de-projetos-sociais/
 

·
Registered
Joined
·
94,051 Posts
Discussion Starter #19
Chapada: Forró no ‘Arraiá da Laranjeira’ é aguardado em Nova Redenção; confira atrações





O festejo junino no município chapadeiro terá o som de Fulô do Forró, Tonhão do Acordeon e da dupla Wesley e Júnior | FOTO: Montagem do JC/Divulgação |

O ‘Arraiá da Laranjeira’, que acontece nos dias 22 e 23 de junho, na Praça do Comércio, em Nova Redenção, município da Chapada Diamantina, está sendo aguardado por moradores e visitantes. Laranjeira é uma homenagem à cidade já que esse foi justamente o primeiro nome dado à ela. O evento é organizado pela administração municipal ‘Governo da Reconstrução’, da prefeita Guilma Soares (PT), por meio das secretarias municipais de Educação e Cultura, com apoio do Departamento de Eventos, Secretarias de Juventude (Sejuve), Esporte e Turismo.

Vale ressaltar que antes da festa de São João no circuito oficial, acontecerá o ‘Arraiá do Cras’, no Centro de Convivência Social (CCS) Adenir Alves Nascimento, neste sábado (16), com o tradicional Forró do Idoso, animado pelo forrozeiro Hugo Luna e apresentações diversas dos grupos do Centro de Referência de Assistência Social (Cras).

Já nos dias 19 e 20, a festa ficará por conta das escolas municipais, que estarão encerrando o primeiro semestre com muito forró, animação e valorização da cultura popular. Nesses dias haverá peça teatral, quadrilha, quebra pote, dança da peneira, casamento caipira, trança fita, concurso de forró e muito mais!



https://jornaldachapada.com.br/2018/06/15/chapada-forro-no-arraia-da-laranjeira-e-aguardado-em-nova-redencao-confira-atracoes/
 

·
Registered
Joined
·
94,051 Posts
Discussion Starter #20
Chapada: Mucugê terá muito forró para esquentar as noites de São João; confira quem se apresenta





São João de Mucugê será de 22 a 24 de junho para esquentar as noites frias da região | FOTO: Montagem do JC |

O São João de tradição de Mucugê, município localizado na Chapada Diamantina, esquentará as noites frias da região entre os dias 22 e 24 de junho. Os amantes do autêntico forró pé-de-serra não podem perder o evento junino, que tem início toda noite a partir das 20h, na Praça dos Garimpeiros. A grade com as atrações já foi divulgada.

Os artistas Edi Rossi, Nilton Freitas, João Sereno e Leleu de Zé de Chico abrem o primeiro dia da festa, na sexta (22). No sábado (23), sobem ao palco o cantor, compositor e apresentador Matheus Boa Sorte, além de Eloisa Olinto, Mel sem Pimenta e Viny Brasil. No último dia do São João de Mucugê, no domingo (24), os cantores Raimundinho do Acordeon, Keu Dantas, Renan Mendes e Canários do Rei se apresentarão.

Moradores e visitantes podem esperar um São João bem tradicional. Neste período, Mucugê fica totalmente ornamentada para receber turistas e visitantes. Além dos elementos tradicionais como fogueira, licores e comidas típicas, a festa ainda conta com exibições, ao ar livre, de sanfoneiros durante o dia. O caráter regional, com a preservação de um São João à moda antiga, deixa lotados os hotéis da cidade.



https://jornaldachapada.com.br/2018/06/15/chapada-mucuge-tera-muito-forro-para-esquentar-as-noites-de-sao-joao-confira-quem-se-apresenta/
 
1 - 20 of 473 Posts
Top