SkyscraperCity banner

Status
Not open for further replies.
4901 - 4920 of 4950 Posts

·
.
Joined
·
126,047 Posts
A Gamboa vai ganhar novo visual, cheio de cores​

A Gamboa, o primo-pobre da área nobre da entrada da Baía de Todos-os-Santos (o metro quadrado mais caro da Bahia), vai mudar de visual. Fausto Franco, secretário de Turismo da Bahia, fechou acordo com a Sherwin-Williams, indústria de tintas norte-americana com filial no Brasil (São Paulo), para recauchutar a paisagem.

A Sherwin vai doar as tintas e treinar os moradores. Eles próprios farão as pinturas e os grafites. Vai ser muito bom.

É bem em frente dessa área que o governo vai afundar o ferry Agenor Gordilho e uma balsa para estimular o turismo de mergulho, o que deve acontecer ainda em dezembro.

Num futuro próximo, quem for mergulhar terá belezas no fundo do mar e fora.


Link: A Tarde
 

·
.
Joined
·
126,047 Posts
Cachaça e turismo​

A cachaça entrou definitivamente no repertório de apelos turísticos da Bahia, com a ampliação da divulgação do produto, na Chapada Diamantina. O artigo já tem a sua rota própria, marcando presença nas ações desenvolvidas pela Secretaria do Turismo do Estado da Bahia. A mais recente delas é a promoção da Rota da Cachaça na Feira internacional da Agropecuária (Fenagro), que acontece no Parque de Exposições de Salvador até o dia 1º de dezembro. Quem visita a Fenagro pode conhecer detalhes sobre a bebida artesanal fabricada na Chapada, com destaque para a cidade de Abaíra. A bebida artesanal alegra seus produtores com um movimento de R$ 7 bilhões ao ano no país. Na Bahia, o valor estimado chega a 20% deste total, ou cerca de R$ 1,4 bilhão.

Link: A Tarde
 

·
.
Joined
·
126,047 Posts
Caravana expõe legado de Anísio Teixeira​


Uma caravana composta por 24 pessoas, em sua maioria educadores baianos, sai na terça-feira de Salvador, passando por Jequié e Vitória da Conquista, até chegar a Caetité, terra natal de Anísio Teixeira. Trata-se da primeira etapa do projeto “2020: Ano Anísio Teixeira”, desenvolvido pela Secretaria da Educação do Estado (SEC) com o objetivo de resgatar a memória e celebrar o legado de um dos maiores educadores brasileiros de todos os tempos.

A Caravana Anísio Teixeira partirá do Centro Educacional Carneiro Ribeiro – Escola Parque, idealizada por Anísio, que, no final da década de 1940 colocou em prática parte de sua concepção na educação pública. Ele propôs tempo integral na escola, com variadas atividades e, em 1950, inaugurou o Centro Popular, depois Centro Educacional Carneiro Ribeiro e atual Escola Parque.

Na terça-feira às 16h haverá ato inaugural, com descerramento de placa memorial da caravana, além de apresentações de fanfarras escolares e da Banda de Chorinho. A atividade contará com a presença do secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues.

Na ocasião também será lançado o livro “Menino Movimento”, das professoras Sandra Santos, diretora geral do Instituto Superior de Educação do Rio de Janeiro, e Denise Calasans, assessora de Cultura, Arte e Patrimônio do mesmo instituto. O livro tem 20 ilustrações e retrata a infância de Anísio Teixeira.

INTERIOR – Em Jequié, Conquista e Caetité serão realizadas mesas redondas e outros eventos envolvendo universidades estaduais e federais, além de prefeituras e outras instituições. A programação para o Ano Anísio Teixeira inclui eventos, publicações, lançamentos, premiações, celebrações e outros atos públicos.

Link: A Tarde
 

·
.
Joined
·
126,047 Posts
Safra de frutas vermelhas surpreende produtores da Chapada​

Produção de morangos e amoras cresce a cada ano e vira até atração turística; chefe ensina receita de verrine


Intensos tons de vermelho. Claros, escuros, púrpura. As frutas desta cor estão em plena safra na Bahia. Elas invadiram as prateleiras e exibem nuances especiais na mesa, no paladar do consumidor e na renda do agricultor. São amoras, morangos, framboesas.

Antes raras nos campos do Nordeste, estas frutas vermelhas passaram a ser cultivadas em vários municípios da Chapada Diamantina. Os agricultores já abastecem os principais mercados do país e devem atingir um volume recorde na colheita da safra 2019/2020.

“O que a gente percebe é que estas frutas vinham historicamente de outros estados, como Minas Gerais. O agricultor percebeu a facilidade de mercado e a produção vem ganhando cada vez mais importância”, afirma Augusto Barreto, supervisor de pesquisa agropecuária do IBGE.


Produção de amoras pretas, com pigmentação arroxeada, aumentou mais de 1000% na Chapada Diamantina em menos de dois anos. (Foto: Georgina Maynart)​

De acordo com o IBGE, a produção de morangos, que praticamente nem existia na Bahia em 2006, alcançou 2.837 toneladas em 2017. Os principais produtores estão em Morro do Chápeu e Ibicoara.

Já as amoras, conhecidas como blackberry em outros países, têm registrado um crescimento ainda mais espetacular no estado. Segundo estimativas preliminares do Sebrae, mais de 100 toneladas da fruta devem sair das plantações baianas até março do ano que vem. Será uma safra surpreendente, cerca de 20 vezes maior do que a primeira. Há um ano os agricultores colheram cerca de 5 toneladas. O cultivo se espalha principalmente pela Chapada Sul, entre os municípios de Mucugê, Barra da Estiva, Ibiacoara, Novo Horizonte, Boninal e Piatã.

Em Barra da Estiva, a área plantada de amoras cresceu 1.150% nos últimos dois anos. Os pomares experimentais da frutinha contavam com cerca de 2 mil plantas em 2018. Agora mais de 25 mil pés estão sendo cultivados por pequenos agricultores familiares do município.


“Foi uma surpresa até para os produtores que aderiram ao cultivo. A rentabilidade é grande e este crescimento auxilia na nossa estratégia de diversificar a economia da região. O mercado está em expansão e a tendência é crescer ainda mais”, afirma Luis Euzébio, secretário de agricultura de Barra da Estiva.

Os pomares de amoras começaram a ser expandidos depois que os agricultores perceberam que poderiam cultivá-las associada ao morango, já tradicional no região produtora também de café. Nos últimos dois anos, cerca de 30 produtores rurais do município passaram a cultivar amoras, outros 800 produzem morangos.


Pioneiro

Quem chega ao pequeno povoado de Capaozinho, na zona rural de Mucugê, não precisa andar muito para encontrar os maiores pomares de amoras e framboesas da Bahia. Basta chegar na casa de um dos moradores mais antigos, o agricultor Uvilson Santos Oliveira, para se deparar com um pomar cheio das frutinhas.

O local, que tem o sugestivo nome de Sítio Frutas Vermelhas, tem vista para a Serra do Sincorá. Foi nele que o agricultor começou a cultivar amoras de forma experimental em 2017.

“Eu só plantava tomate, feijão, abóbora, melancia, cultivos tradicionais. Mas em uma palestra eu ouvi falar sobre a amora e acreditei”, conta o agricultor.

Antes de começar a plantação ele pesquisou na internet, comprou mudas em outros estados, aprendeu a mutiplicar os pés e frequentou vários cursos de gestão do Sebrae. O esforço deu certo. O agricultor que também já produzia morangos, passou a cultivar amoras pretas das variedades Tupi e Brazos. O tamanho do plantio triplicou em menos de dois anos, agora já são três mil pés.


O agricultor Uvilson Oliveira faz a colheita manual das amoras com a esposa Elieda. A produção do Sítio Frutas Vermelhas foi pioneira na Bahia. (Foto: Georgina Maynart)​

Incentivado pelo resultado das amoras, o agricultor também foi o pioneiro da Bahia no cultivo de framboesas. Os dois frutos já estão na segunda safra.

“A safra esta intensa agora. Começamos a colher e vamos seguir retirando frutos do pomar até março”, conta o produtor rural, que faz parte da terceira geração de agricultores da família.

Ainda é madrugada quando ele e a esposa, Elieda Oliveira, começam a fazer a colheita manual. Com muita paciência, colhem o fruto, um a um. Depositam as amoras cuidadosamente em caixas de papelão padronizadas, depois transferem para vasilhas descartáveis. Uma parte da produção é vendida in natura ou congelada. A outra parte serve de matéria prima para geléias, doces, bolos e até licores.

“O objetivo é ter um período mais longo de produção, colher com frequência para oferecer as frutas sem interrupção e fidelizar os clientes já que a demanda está muito grande. Tem sido muito gratificante”, afirma o agricultor que deve colher este ano 10 toneladas de amoras, quase dez vezes mais do que na última safra.

Link: Correio da Bahia
 

·
.
Joined
·
126,047 Posts
Rota turística​


As fazendas que cultivam as frutinhas acabam de integrar um novo roteiro turístico temático da Bahia, a Rota das Frutas Vermelhas. O projeto mistura lavoura com turismo para aumentar a renda de pequenos agricultores.

A ação está sendo coordenada pelo Sebrae e já conta com cinco propriedades rurais da Chapada. Através do turismo de experiência quem visita os pomares pode vivenciar a produção agrícola, experimentar as frutas, conhecer de perto a rotina dos agricultores e comprar os alimentos diretamente nas mãos do produtores. As visitas são guiadas pelos próprios agricultores, que receberam curso de atendimento ao turista. O passeio custa entre R$ 10 e R$ 20 por pessoa, a depender da propriedade.

“Existe um potencial enorme. Com esta janela turística muitos agricultores estão conseguindo até escoar a produção ainda no campo, eliminando assim a figura do atravessador que intermediava a comercializaão e acabava ficando com boa parte do lucro”, afirma Heitor Marback, gestor do projeto de Horticultura do Sebrae.

A procura já é grande. O Sítio Frutas Vermelhas recebeu cerca de 1.500 turistas este ano.

“O turismo acaba agregando valor ao produto, e tem sido uma vitrine de publicidade eficiente”, conta Uvilson.


Para aumentar a renda e agregar valor, os agricultores estão produzindo derivados como geléias e licores de frutas vermelhas (Foto: Sebrae)​

Ciência e técnica

Consideradas de clima temperado, as frutas vermelhas estão sendo cultivadas na chapada graças ao domínio e ao aprimoramento de técnicas agrícolas.

Com a ajuda de engenheiros agrônomos, os produtores estão aproveitando as baixas temperaturas da região, que podem chegar a menos de sete graus, e adaptando métodos de plantio que permitem o cultivo nesta parte do Nordeste.

A estratégia envolve várias ações, entre elas a poda e a desfolha, até o processo de indução e submissão do pomar ao estresse hídrico, um sistema que beneficia a dormência da planta em determinados períodos e a maturação dos frutos em outros.

“Esta junção de processos, quando realizada na hora certa, permite a floração uniforme e rentável de uma plantação comercial. Se deixar a planta produzir naturalmente, sem intervenção, ela vai até brotar, mas não na mesma época e com a mesma produtividade”, afirma o engenheiro agrônomo Tiago Sizilio.

A safra se intensifica agora porque as frutas temperadas perdem as folhas na época mais fria, começam a brotar na primavera e podem ser colhidas no verão quando acontece a florada.

Os pomares de Mucugê e Barra da Estiva estão gerando até 3 quilos de amoras por planta/safra, uma produtividade considerada alta. Outra vantagem é que a plantação é adensada e não precisa de grandes áreas. Os agricultores da região estão produzindo até 15 toneladas de amoras por hectare.


Pomares de amoras se concentam em Mucugê e Barra da Estiva. Manutenção dos pés exige técnicas agrícolas apuradas. (Foto: Georgina Maynart)​

COTAÇÕES

Com a safra intensa de morango ao longo do ano e a concorrência de frutos vindos de outros estados, o quilo está saindo do campo por preços que variam de R$ 6 a R$ 8. Com o aumento da oferta nas principais centrais de abastecimento, quatro pacotinhos de morangos, com cerca de 250 gramas cada, chegam a ser vendidos por até R$ 10 pelos vendedores ambulantes nas ruas da capital baiana. Nas últimas semanas o morango chegou a registar queda de até 60% na cotação.

Já as amoras são menos vulneráveis às oscilações do mercado. Apesar do crescimento da produção, o volume ainda não é suficiente para atender os consumidores. O quilo da amora congelada está saindo do campo, em média, por R$ 16. Já em Salvador o quilo da fruta chega a custar entre R$ 20 e R$ 35.

Nutrição

Segundo os especialistas, além de saborosas e belas, estas frutas com pigmentação avermelhada ou arroxeada são ricas em propriedades antioxidantes.

“São frutas que possuem propriedades que ajudam a combater o envelhecimento. Elas também auxiliam na prevenção contra alguns tipo de câncer, sobretudo esôfago e intestino. Elas têm substâncias que transformam a glicose em sorbitol, um outro tipo de açúcar que diminui o risco de diabetes", afirma o nutricionista Moisés Feitosa.

Estudos também indicam que as frutas vermelhas, ricas em vitamina C, cálcio e magnésio, ajudam no combate a arteriosclerose, melhora a elasticidade e a memória.

Link: Correio da Bahia
 

·
.
Joined
·
126,047 Posts
Conheça o Ativa Atelier, espaço aberto aos projetos de arte e economia criativa​

Localizado no Rio Vermelho, ateliê foi criado pela artista visual Lanussi Pasquali


Salvador é uma cidade encantadora porque, entre outras coisas, é composta por seus pontos turísticos consagrados e tradicionais, mas também abriga uma série de lugares escondidos, que pouca gente conhece, mas com iniciativas, espaços e histórias muito legais. É o caso do Ativa Atelier.

O espaço fica na Rua Tupinambás, no Rio Vermelho. A ruazinha tem um estilo bem residencial. Muitos prédios, casas e sequer tem saída. Todo mundo entra e sai pelo mesmo lugar. O Ativa se propõe a convergir uma série de iniciativas, desde oficinas e cursos livres das mais diversas manifestações artísticas a estúdio de tatuagem, biblioteca, feira orgânica e até padaria.

Fundadora do espaço, a artista visual Lanussi Pasquali conta que, apesar de o ateliê só ter nascido em março deste ano, o lugar já tem uma movimentação muito interessante e serve como um centro de formação de artistas para além da academia. Segundo Lanussi, a ideia do espaço floresceu após a morte de seu marido, o também artista Joãozito Lanussi, em 2017, após uma luta contra um câncer de vesícula.

“Quando João faleceu há dois anos, eu fiquei pensando o que ia fazer da minha vida. A gente já tinha comprado esse espaço, mas o ateliê ficou enorme pra mim sozinha. Decidi me colocar no território onde me sinto feliz, que é nas artes”, contou a artista.

O espaço é aberto para todo tipo de gente - artista ou não. Há, também, uma espécie de política de abrir turmas para jovens e adolescentes em boa parte dos cursos e oficinas que acontecem por lá. Um exemplo é a oficina de desenho ministrada pelo artista Pedro Marighella. O curso, com duração de um mês, possui uma turma de adultos e outra para os mais jovens. É uma forma de complementar a formação dos adolescentes com conteúdos que a escola não costuma oferecer.

Além disso, Lanussi conta que não é incomum que o ateliê abra espaço para bolsistas ou dê descontos nas atividades que acontecem no Ativa. Normalmente, espera-se apenas um número mínimo de inscritos ser alcançado para oferecer as bolsas.

“O artista vive disso. É como ele sobrevive, paga as contas. Quando um curso é ministrado, há toda uma trajetória de estudo, preparação da pessoa que está ali compartilhando seu conhecimento. Nós temos essa proposta de dar um espaço para que essa roda de economia criativa gire e as pessoas que trabalham com arte sejam remuneradas por isso”, defendeu Lanussi.


Impressoes na Risograph tem uma aparência vintage e de serigrafia (Foto: Marina Silva/CORREIO)​

Espaço Feminino

Além do ateliê, o casarão onde o Ativa se localiza também abriga um estúdio de tatuagem que é tocado por Manu (@respiroink), tatuadora que trabalha apenas com desenhos autorais e transita entre as capitais baiana e paulista.

O estúdio é formado exclusivamente por mulheres. Lanussi teve essa ideia por entender que os estúdios de tatuagem costumam ser ambientes machistas e até um pouco hostis para mulheres. Portanto, ter um estúdio formado apenas por elas é uma forma de ir na contramão desse sentimento.

O ateliê também tem uma garagem imensa, onde, aos sábados, acontece uma feira orgânica. Mas também é possível usar o espaço para exposições e cursos. Por sinal, no próximo mês de dezembro, o Ativa coloca na rua a Feira de Artes e Afins (Festiva). Serão três dias de atividade, entre os dias 6 e 8. O evento reúne shows, palestras e oficinas. Vai ter de tudo um pouco: malabares na rua para crianças, curso de dobradura e colagem e lançamento de livro. A programação completa está disponível no Instagram @ativa_atelier.

“O Festiva é uma forma de celebrar as iniciativas que estão acontecendo aqui dentro e mostrar que o projeto está dando certo. Ainda queremos ampliar, criar mais coisas, mas para um primeiro, ano eu estou muito satisfeita”, afirma Lanussi.


Acervo de livros de arte complementam formação de alunos dos cursos de desenho (Foto: Marina Silva/CORREIO)​

Risograph

Quem visita o ateliê pode entrar em contato com uma ‘moradora’ especial de lá. É a copiadora Risograph. Japonesa de origem, ela foi lançada em 1986 e seu objetivo era basicamente servir como uma alternativa para impressão de provas escolares, notas de tabelionato e outros documentos mais simples.

Contudo, alguns artistas perceberam que a máquina tinha capacidade de ir além. Suas impressões têm um ar de serigrafia, um toque meio vintage e, com criatividade, é possível fazer muitas coisas bonitas com ela.

No Ativa, a Risograf sempre participa das atividades de encerramento de oficinas e todo o material de divulgação do Festiva foi pensado em suas virtudes.

Link: Correio da Bahia
 

·
.
Joined
·
126,047 Posts
Flora Gil confirma: 'Teremos camarote Expresso 2222 no Carnaval 2020’​



Casada com Gilberto Gil, a paulista com espírito carioca e jeito de baiana, Flora Gil, tem com o cantor e compositor, além de Bela, Bem e José, um quarto filho: o Camarote Expresso 2222 - que continua sendo um dos espaços mais exclusivos e badalados do Carnaval de Salvador.

Em conversa ontem à noite com a coluna, Flora confirmou a realização do famoso espaço na folia do ano que vem. “22 anos do Expresso e ainda 22 anos do Cortejo Afro. Então, 22 anos de um e 22 anos do outro, dá 2222. Vou fazer uma homenagem ao Cortejo e o artista plástico Alberto Pitta vai me ajudar no que for possível nas estampas das camisetas, que serão da FARM”, nos disse a empresária. O camarote será realizado no circuito Barra-Ondina, em local a ser definido nas próximas semanas.

Link: Correio da Bahia
 

·
.
Joined
·
126,047 Posts
Expansão​


Jesus Sobrino​

O CEO do Palladium Hotel Group, Jesus Sobrino, acaba de nos confirmar. O Grand Palladium Imbassaí, em Mata de São João, ganhará mais 210 acomodações.

O grupo já possui o terreno e está renovando a licença para aumentar a capacidade, que hoje é de 654 acomodações. Além disso, o hotel teve aumento de 20% nas vendas em relação ao ano passado.

Link: Correio da Bahia
 

·
.
Joined
·
126,047 Posts
Trilha apresenta Barragem do Cobre para soteropolitanos​

Entre os parques São Bartolomeu e Pirajá, espaço é o 2º maior bioma de Mata Atlântica dentro de cidades do Brasil


As entidades protetoras do parque organizarão novas atividades a cada dois meses​

Imagine um espaço preservado de Mata Atlântica, com cachoeiras e espelhos d’água, em pleno centro urbano. Ele existe e fica em Salvador, mais especificamente numa área entre os parques de São Bartolomeu e Pirajá: a Barragem do Cobre, em Pirajá. Neste domingo (24), o espaço recebeu cerca de mil visitantes, que, além de fazerem a trilha e aproveitarem os banhos de cachoeira, ainda desfrutaram de uma programação ampla com apresentação de artistas locais e aula de zumba.

De acordo com o produtor cultural Glauber Machado, a proposta da comunidade é realizar trilhas com programação cultural a cada dois meses e, a cada quinze dias, fazer atividades menores no espaço para estimular a ocupação e a presença. “Temos um espaço privilegiado que é o segundo maior bioma de Mata Atlântica em área urbana no Brasil, um sítio histórico importante, mas que poucas pessoas conhecem e que carece de uma atenção maior dos poderes públicos”, pontua Machado.

Conhecer o parque São Bartolomeu era um desejo antigo de Luisete Lopes. “Via as fotos nas redes sociais e ficava encantada com as paisagens. Hoje, reuni duas amigas e viemos conhecer esse espaço especialíssimo”, disse. Para ela e as amigas, que fizeram a trilha completa, para que o lugar possa se transformar num local de grande visitação, é preciso que algumas benfeitorias sejam feitas. “Não tem sanitários ao longo da trilha e faltam lixeiras. Acredito que, se pelo menos isso fosse colocado na trilha, as pessoas se sentiriam mais confortáveis”, defende a administradora Nilse Paixão.


Decidida a aproveitar tudo o que o domingo de muito sol tinha para oferecer, Olga Regina Santos também resolveu conhecer a trilha do Parque São Bartolomeu e Pirajá, mas se entristeceu com a poluição das duas primeiras cachoeiras do local. “Num momento em que o mundo defende a preservação de áreas verdes, é triste pensar que Salvador possui um lugar como esse, mas que não conta com um investimento que garanta a limpeza dessas cachoeiras”, pontuou.

Para ela, o investimento na área, sem dúvida, não apenas preservaria contra a degradação, como também serviria para vencer o preconceito e o receio com a área. “As pessoas ainda têm muito receio do Parque, mas percebi que é seguro, belo e muito agradável”, destacou.



Ao longo da trilha, os visitantes puderam aproveitar para se refrescar nas quedas d'água (Foto: Carmen Vasconcelos)​

Os operadores de telemarketing Antônio Marcos Araújo e Luana Matos já conheciam o Parque São Bartolomeu, mas nunca tinham chegado a subir até a Barragem do Cobre. “É impressionante! A mata é fechada e linda, e os banhos de cachoeira fazem tudo valer a pena”, reforçou Antônio Marcos. Para Luana, a realização de outras trilhas em um espaço de tempo menor seria uma forma excelente de dar mais visibilidade ao espaço. “Isso aqui é um paraíso, excelente para recarregar as baterias e o melhor é que está dentro de Salvador”.

Antes do início da trilha, os visitantes participaram de aulas de yoga, danças sagradas e xamânicas no Centro de Referência do Parque São Bartolomeu. Na chegada à Barragem do Cobre, a recepção ficou por conta de uma aula de zumba com o professor Tiago e, em seguida, foi realizada a quinta edição do "Nature Jam" - Festival de Arte, Cultura e Meio ambiente com Poesia, Música,Teatro. Nessa edição, participaram Sorriso do Barraco do Poeta, Antônio Costa "Poeta Caviar", Damiana Sá e Milica San.

Link: Correio da Bahia
 

·
.
Joined
·
126,047 Posts
Casa 245 vai inaugurar loja no Caminho das Árvores​

Em 2020 um novo e grande empreendimento vai movimentar o mercado de decoração na Bahia. Trata-se da chegada da loja Casa 245, que será inaugurada no Caminho das Árvores em março, sob o comando da empresária Lívia de Figueiredo. Com projeto assinado pelo arquiteto Sidney Quintela, a loja em Salvador vai atuar com grandes nomes do design brasileiro e internacional e contará com a curadoria de Pedro Ariel Santana.

Link: A Tarde
 

·
.
Joined
·
126,047 Posts
Estrela de Hollywood, Danny Glover passa temporada na Bahia​



O ator americano Danny Glover e sua esposa, a paulistana Eliane Cavalleiro, adquiriram um apartamento em Salvador. O imóvel fica localizado na Barra e já foi reformado pelo casal. Eles visitam o Brasil com frequência desde que se casaram e agora passarão a dividir a residência fixa em São Francisco, na Califórnia, com temporadas em um dos maiores cartões-postais da Bahia. Danny Glover é um dos atores mais marcantes do cinema hollywoodiano, participando de clássicos como Máquina Mortífera, A Cor Púrpura e Predador. Glover irá estrelar o filme Jumanji 2, que estreia nos cinemas no dia 5 de dezembro. Além das telonas, o ator também é ativista político e realiza diversas viagens pelo mundo em prol da valorização da diversidade e combate às desigualdades.


Link: A Tarde
 

·
.
Joined
·
126,047 Posts
Rui diz que obras do VLT e do metrô devem gerar 10 mil empregos​

Chefe do Executivo estadual ainda aponta que deve entregar uma estação do sistema metroviário no Campo Grande até 2022

O governador Rui Costa (PT) apontou que as obras de construção do VLT e do novo tramo do metrô de Salvador devem gerar cerca de 10 mil empregos durante o período que serão instalados os novos equipamentos na capital baiana. Segundo o petista, a licitação será assinada em dezembro. Ele ainda cobrou uma colaboração da prefeitura para uma liberação rápida dos alvarás.

"Vamos dar a ordem de serviço tanto do VLT e do Metrô na semana que vem. Gostaria de anunciar isso para os trabalhadores da construção civil que vai ter emprego. Espero que o alvará saia rápido para gerar emprego para as pessoas e que não tenhamos aquela demora da época do metrô. Todo mundo quer que as pessoas trabalhem, independente da posição política", disse Rui, em entrevista à Rádio Metrópole hoje (25), no Jornal da Bahia no Ar.

A obra do VLT será iniciada a obra no Subúrbio, enquanto que o metrô terá novos 5km de Pirajá até Aguas Claras e Cajazeiras. Serão duas novas estações, uma na Brasilgás e outra na entrada de Águas Claras. "Juntas obras vão gerar mais de 10 mil empregos na construção civil. Importantíssimo para Salvador, Candeias e Simões Filhos, além da região", disse Rui.

O governador também avaliou que há uma possibilidade de entregar a estação do metrô no Campo Grande até 2022, ano em que será concluído o segundo mandato do petista no cargo. "Já estamos estudando a parte de geologia, estudo detalhado da qualidade de rocha, fluxo de água, porque o metrô será todo subterrâneo até a Barra. Quero deixar pelo menos até a estação do Campo Grande até a conclusão do meu mandato", declarou.

Link: Metro 1
 

·
Registered
Joined
·
14,561 Posts
A Gamboa vai ganhar novo visual, cheio de cores​

A Gamboa, o primo-pobre da área nobre da entrada da Baía de Todos-os-Santos (o metro quadrado mais caro da Bahia), vai mudar de visual. Fausto Franco, secretário de Turismo da Bahia, fechou acordo com a Sherwin-Williams, indústria de tintas norte-americana com filial no Brasil (São Paulo), para recauchutar a paisagem.

A Sherwin vai doar as tintas e treinar os moradores. Eles próprios farão as pinturas e os grafites. Vai ser muito bom.

É bem em frente dessa área que o governo vai afundar o ferry Agenor Gordilho e uma balsa para estimular o turismo de mergulho, o que deve acontecer ainda em dezembro.

Num futuro próximo, quem for mergulhar terá belezas no fundo do mar e fora.


Link: A Tarde
Ótima iniciativa! :applause::applause:

Gostaria de ver também no Alto da Sereia, só que dessa vez pitadas de branco.

 

·
Registered
Joined
·
128 Posts
Se nada atrapalhar, Xique-Xique - Barra podem ser a nova Juazeiro - Petrolina.
Acompanhei a peleja para a realização desse projeto, de fato grandioso.

Durante os governos Lula e Dilma foi posto uma pedra em cima.

No início da gestão lula, quando os senadores da Bahia eram Paulo Souto, Cesar Borges , Tourinho e Waldeck Ornelas, de saída. A Bahia Carlista tinha maioria e barganhou a aprovação da transposição do São Francisco (época daquele imbróglio com o Padre Luis Cappio) reivindicando um tramo para a Bahia, que segundo a bancada, a Bahia não tinha nenhuma contrapartida no projeto de transposição e assim, não passaria no senado. O projeto Baixio e Salitre na região de Irecê também eram parte da contrapartida para a bancada da Bahia apoiar a transposição.

A Bahia deu a grande guinada à esquerda em 2006, elegendo Wagner, e de quebra 3 senadores ineptos, Lídice, João Durval e Pinheiro. Com isso, apenas obedecendo as ordens de Lula, o novo senado endossou a transposição sem nenhuma exigência e, nem canais para o lado da Bahia (que era o estado doador de onde as aguas iriam ser transpostas) nem os Projetos Salitre e Baixio. Perdeu a Bahia.

Agora, louvemos à sua retomada, e ficou claro que sua paralização era apenas questão política.

Quando digo que a esquerda brasileira tem apenas um proposito, que é cultivar a pobreza para usufruir eleitoralmente dela, acham que exagero.
 

·
.
Joined
·
126,047 Posts
Prefeitura vai fazer macrodrenagem em Canal do Paraguari em Periperi por R$ 14,7 mi​


A prefeitura de Salvador divulgou o resultado da licitação para executar os serviços de macrodrenagem do canal do Paraguari, em Periperi.

Conforme publicação no Diário Oficial do Município (DOM) desta segunda-feira (25), a construtora BSM vai tocar a obra por R$ 14,7 milhões.

Será construída uma área destinada ao amortecimento das vazões de pico da região nos períodos das chuvas, evitando inundações na comunidade do entorno.

Link: Bahia Notícias
 

·
Registered
Joined
·
94,051 Posts
Portos privados puxam evolução da movimentação de cargas na Bahia



Terminal Marítimo de Belmonte (Veracel), no extremo-sul da Bahia:: com maior eficiência e investimentos, portos privados são responsáveis pela movimentação de cerca de 70% das cargas no Estado, segundo a ATP (Foto: Divulgação)



Segundo levantamento da Associação dos Terminais Portuários Privados (ATP), os Terminais de Uso Privado (TUPs) movimentaram mais de R$ 4,5 bilhões de produtos para exportação no 1º semestre de 2019 na Bahia. Das 17,4 milhões de toneladas de carga transportadas no período no Estado, 11,9 milhões de toneladas passaram pelos portos privados, o que representa cerca de 70%. Ou seja, mais que o dobro do transportado pelos portos públicos da região, um percentual superior a 120%. Em número de atracações de navios, os portos privados também superaram os públicos: 701 contra 554.

Apesar dos bons indicadores no setor privado no Estado, o total de carga movimentada registrou queda de 6,3% em relação ao mesmo período de 2018, resultado de oscilações no mercado internacional de commodities. O Diretor-Presidente da ATP, Murillo Barbosa, destaca a contribuição dos TUPs para o desenvolvimento econômico da Bahia.

“Em 2018, a movimentação dos TUPs no país atingiu o dobro da movimentação dos portos públicos. Os terminais privados detêm a maior carteira de investimentos em infraestrutura nos últimos sete anos com cerca de R$ 35 bilhões, o que demonstra a eficiência desse modelo. Em especial, os terminais privados da Bahia possuem diversidade de cargas, conferindo ao Estado um grande potencial econômico para que o setor portuário se desenvolva cada vez mais”.

O desempenho positivo dos TUPs é expressivo também nos últimos anos. Desde 2014, a movimentação para exportação dos terminais privados na Bahia cresceu 10,5%.

Atualmente, o Estado conta com 12 terminais privados autorizados, dos quais cinco integram a ATP. Entre eles, estão Terminal Gerdau Aços Longos, Terminal Marítimo de Belmonte (Veracel), Terminal de Barcaças Luciano Villas Boas Machado (Suzano), Terminal Portuário Cotegipe e Terminal Aquaviário de Madre de Deus (Transpetro).

A maior movimentação de cargas no 1º semestre do ano foi observada no Terminal Aquaviário Madre de Deus, cuja empresa responsável pela operação é a Transpetro, uma das associadas. Foram 7,3 milhões de toneladas movimentadas no período, o equivalente a cerca de 63% do total que passou pelos TUPs. Outro destaque é para o Terminal Portuário de Cotegipe, na Baia do Aratu, que movimentou 2,3 milhões de toneladas voltadas à exportação.

Exportações


Do total de toneladas movimentadas nos terminais baianos até o meio do ano, cerca de 22%, ou 3,8 milhões de toneladas, foram destinadas à exportação. Em comparação à movimentação nos portos públicos, os terminais privados exportaram mais que o dobro. O valor estimado, de acordo com a ATP, é de US$ 1,19 bilhão.

Os chamados granéis sólidos, com destaque para a soja, são os produtos mais exportados a partir dos TUPs da região. Das 2,6 milhões de toneladas exportadas, 2,1 milhões foram granéis sólidos.



https://www.bahiadevalor.com.br/2019/11/portos-privados-puxam-evolucao-da-movimentacao-de-cargas-na-bahia/
 
4901 - 4920 of 4950 Posts
Status
Not open for further replies.
Top