SkyscraperCity banner

1 - 20 of 142 Posts

·
Moderator
Joined
·
3,046 Posts
Discussion Starter · #1 · (Edited)
INTRODUÇÃO
A viagem.

Em janeiro já tinha minhas passagens prontas. Supõe-se que iria para a capital mineira com alguns amigos para fazer uma viagem sem muitas pretenções, sem um roteiro real, e eu, sem muito empolgamento. Confesso que queria conhecer mais do Brasil, algo além de Manaus, só que minhas expectativas não eram muito altas. À final, nenhum deles conseguiu, mas com eles ou sem eles, estaria saindo em março. Pesquisei sobre a cidade e disfarçava-me de uma alegria fingida, tentando me convencer que essa viagem seria inesquecível, e que amaria a cidade. Minhas dúvidas foram desmentidas from day 1. E cara, que cidade tão linda. Surpreendi-me gratamente com Belo Horizonte: Cidade limpa, organizada, orgânica, viva, diversa, rica. Acabei realmente tendo uma experiência inesquecível, e amando a cidade.

Vamos começar com o problemático da viagem.

1. Saindo de Manaus


Pra quem não sabe, Manaus fica no c* do mundo, e sair de lá pode levar várias horas. 6, para ser mais exato, até chegar em Guarulhos, onde faria conexão para Confins. Falo faria, porque não foi assim como aconteceu. Mas vou voltar na parte das 6 horas: No avião, ficava surpreendido pela duração. Estava já desesperado. Queria descer. Lembrei que não tinha reparado na duração da viagem. Olhei o relógio: Eram 18 horas, e aproveitei a pouca bateria que tinha no celular para olhar aquela mensagem que recebi após o check-in, para descobrir que faltavam ainda duas horas. Queria morrer. Ficava pensando no imenso que o Brasil é. Lembrava das viagens que fazia no meu país, e pensando que em três horas de ônibus, já teria atravessado três estados. Aqui, em avião, 6 horas e ainda não estava em lugar nenhum. Olhava pela janela com esperanças de encontrar alguma luz que me dissesse que estava já perto de alguma coisa, mas o horizonte era negro. Respirei. Me acalmei, e pensei que talvez devia tirar um cochilo. Fechei os olhos, e -parecia que- foi pouco tempo depois que ouvi ao piloto falando que em 30 minutos estariamos pousando no aeroporto de Guarulhos, e sorri como nunca, porque enfim sairia daquela poltrona.

Olhei novamente pela janela e vi várias ruas curvas de uma cidade que começava a se mostrar. Vi casas que, dentre daquela iluminação amarela enevoada, parecia-me uma cidade linda, com um bom padrão de vida, mas fiquei, aceito, um pouco decepcionado, pois queria me encontrar com aquele mar de concreto que carateriza a São Paulo.

Guarulhos foi um inferno. Nunca tinha estado em um aeroporto tão grande, tão lotado, tão movimentado. Mas, devia esperar isso do maior hub da América Latina. Mas, eu, como uma pessoa que se perde fácil, e que já errou na sua intenção de ir de uma parte da -minha- cidade a outra parte da mesma, e acabou em outro estado, pois, aconteceu o previsível: Me perdi, e consequentemente, perdi meu voo. Depois soube que minha mala também não tinha ido para Belo Horizonte, e devi procurá-la na seção do Aeroporto de Lost and Found. Claro que, o tempo de conexão foi um absurdo que a Gol reconheceu, e reprogramaram meu voo pro dia seguinte às 8:00hs, me deram hospedagem no Bristol Guarulhos, com direito ao jantar, e com um quarto incrível, como segue:

2. Entrada do hotel


3. O jantar


4. O quarto


5.


6.


E bem, não posso reclamar da Gol, como também o clima de São Paulo foi incrível essa noite. Uma coisa que sinto a necessidade de ressaltar, é a diversidade que vi no aeroporto. Vi muitas pessoas que vestiam roupas típicas africanas com as bandeiras bordadas, com um ar de elegância -realmente acho que deviam trabalhar, alguns deles, para as embaixadas ou alguma coisa do tipo-, o que foi bastante interessante. Importante ressaltar também a pontualidade em São Paulo com as coisas, e o atendimento na cidade: impecável.

Mas, dia seguinte, já estava no voo SP-BH, que foi mais rápido do que esperava -ainda bem-.

7. Saindo de Guarulhos.


8.


9. Passando acima dessa cidadezinha, inevitável pensar que estaria passando acima da Déa, em Pindamonhangaba.


Encontrei-me, quando fui pegar minha mala já em Confins, com um casal que tinha conhecido no dia anterior em Guarulhos, que com a amabilidade mineira, me ofereceram uma carona até a estação do Metrô Eldorado, que me levaria até a estação Santa Tereza, perto do meu hostel.

10. Cidade Administrativa


11.


12.


Devo fazer um comentário aqui: O Metrô de Belo Horizonte não pode, mas deve ser melhorado. O porte da cidade reclama isso.

O redor do meu hostel, o bairro Santa Tereza, era, e não posso qualificar de outra maneira: fofo. Senti esse ar residencial brasileiro, com incríveis cheiros fugindo pelas janelas daquelas casas tradicionais e daquelas de tetos jerkin head e cores italianas, o gramado nos prédios e os risos nas ruas, de pedras curiosas querendo se livrar do asfalto que as cobria. Posso dizer que em Belo Horizonte, e especialmente nesse lugar, consegui sentir a cultura e personalidade brasileira, que honestamente não conseguia sentir até então.

13. Santa Tereza


14.


15.


16.


17.


18.


19.


20. Meu primeiro almoço em terras mineiras. Uma delícia.


21. Vista desde a janela do meu quarto. Dá para ver Nova Lima!


Nessa noite, após o merecido descanso, junto com um companheiro do hostel procedente do Rio, decidimos sair para conhecer mais um pouco da cidade: A renomada Praça da Liberdade.

No trajeto, vi no escuro uma cidade ainda viva, mas calma. Uma vez na praça, observei aqueles titãs que a cercavam: esses prédios que alguma vez tiveram função pública, e hoje são apenas uma mostra do que foi a cidade alguma vez. As palmeiras obrigavam-me olhar pra cima, procurar as estrelas. E aquela fonte, aquela fonte linda, lembrava o estilo inglês no qual a praça foi concebida. Entramos no elegante, imponente e gatsby-ciano Centro Cultural Banco do Brasil, e após a breve visita, sentamos em um banco no frente da praça, cumprimentando ao Palácio da Liberdade, para falar e desfrutar daquele ventinho gostoso belorizontino.

E pro começo da segunda parte desse dia, conhecimos ao Leo10Rio, e o Iuri, que marcaram grandemente a viagem.

Encaminhamos-nós à Savassi. Formos andando enquanto Leandro falava da sua incompreensão das ruas belorizontinas, e ainda pedia cuidado. Foi mencionada a sensação de segurança que a cidade projetava, e em pouco tempo, estávamos já em Savassi.

Fiquei absorto com aqueles totens, colunas gigantes, versão moderna das palmeiras imperiais da Praça da Liberdade, que erguiam-se para iluminar a cidade. E foi aqui que, realmente, fiquei apaixonado por Belo Horizonte.

Entramos em algum boulevard da Savassi, e foi inevitável a comparação. Senti que estava em Caracas, no boulevard Sabana Grande. Alguma vez, foi assim. Claro que Caracas e a Venezuela em geral são mais tradicionais, e o ar daquele boulevard da Savassi sentia-se mais alternativo, mais contemporâneo, mais jovem, mais boêmio. Senti que voltei no tempo, e encontrava-me com minha capital, já perdida.

Como bons belorizontinos, ou pelo menos, fake belorizontinos, formos para um bar, este com música dos anos oitenta, e observamos como um senhor com roupas dos 90's dançava, e uma placa anunciava que vendia livros da história da cidade. Não compreendia a relação nisso, mas não posso mentir em dizer que não gostei daquilo, e que, em certa forma, senti o espírito da cidade dentro desse senhor. A conversação rolou e rolou. As horas passaram, até que dermos por finalizada aquela noite, aquela apresentação da cidade, e a introdução desta história.​
 

·
Moderator
Joined
·
3,046 Posts
Discussion Starter · #3 ·
Cara, muito legal teu relato, tuas fotos. Gostei muito mesmo. Fiquei curioso por dizer que nao tinha vontade de conhecer a cidade ou o país. Não te empolgava em viajar por aqui??

Ficarei acompanhando. Abraços!!
Então, é uma ótima pergunta: Tinha vontade de conhecer mais do Brasil, sim, e especialmente, Ouro Preto. Se houve lugares que sempre tinham chamado minha atenção, eram OP e o Rio. Mas, achava que Belo Horizonte não iria me surpreender. Procurei fotos com a intenção de achar algo que chamasse minha atenção, mas foram poucos os lugares.

É por isso que falo que tudo foi desmentido from day 1. Achei que a cidade não tinha nada, e acabou tendo tudo que eu gosto: Bom clima, parques, boas avenidas, organização...

Tenho uma surpresa pro final do thread :).
 

·
Registered
Joined
·
1,851 Posts
Muito legal. Temos poucos estrangeiros aqui em BH, é sempre interessante ouvir sua opinião sobre a cidade. Estou acompanhando de perto.

P.S: O problema do metrô é culpa do PT; Lula e Dilma nunca deram um tostão pro metrô da cidade.
 

·
Registered
Joined
·
883 Posts
Adoro acompanhar thread sobre impressões dos lugares que uma pessoa visita.
Os pequenos relatos acompanhados por fotos deixam tudo muito leve de ler. Sem textos imensos que se perdem ao rolar a página, ou sequência de fotos que, por serem tantas, acabam não chamando tanto a atenção individualmente.

Interessante como você escreve bem, tirando pequenas partes, quase não se nota que é de um estrangeiro a escrita. Parabéns!

Muito legal o thread, adorei as fotos. Acompanhando.
 

·
Registered
Joined
·
251 Posts
Cara, posso contar nos dedos de uma mão em 12 anos de SSC um thread tão prazeroso em ler os comentários do autor, as fotos tb estão mto boas, mas vc escreve mto bem. Aguardando a continuação!
Um forista que também fazia isso muito bem e não vejo mais pelo fórum era o Marcelo Olisa (acho que era esse o nome ou algo parecido rs), assim como nesse thread do Vaklston ele relatava detalhando bem cada imagem dando a sensação de estar andando pelas ruas da foto junto com o forista.
Ansioso pela continuação dos relatos e fotos do Vaklston :)
 

·
Registered
Joined
·
11,880 Posts
Parabéns pelo relato e pelas fotos amigo!

Aliás, quero lhe parabenizar também pelo nível do seu português. Pude comprovar pessoalmente no encontro e agora lendo seu relato que seu português é excelente (inclusive melhor que de muito brasileiro por ai) :lol:

Esse encontro em BH deixou saudades!
 

·
RIP Our Dear Angel
Super Moderator
Joined
·
10,062 Posts
Ah, eu tava aguardando teu thread, migo!!!

E adorei o relato inicial, faz ter expectativa para as demais fotos...:)

E olha, eu já tentei reconhecer Pinda lá de cima, mas sou péssima nisso..hahahahh ( só vi com legendas e fotos do Tiago e do Ice).. E não se esqueça de vir me visitar, viu? Afinal, você até treinou falar Pindamonhangaba! Hahahahah

Como disseram, você fala e escreve muito bem, adorei ter te encontrado em BH.

Fiquei feliz que gostou de ter ido ao ENSB, o povo é ótimo, né? Eu amo demais!

Belo thread, vai ser cotado para os melhores do ano!!

Ansiosa pela continuação!

Bjks!!
 

·
'66-'03-'13-'14
Joined
·
31,906 Posts
Boa Valkston.

Parabéns pelo thread!
 

·
**16º ano**
**17º ano**
Joined
·
25,654 Posts
Adorei o thread e os relatos. Agora fico ansioso para que você possa conhecer outros locais no Brasil e passar suas impressões.

Aliás, foi uma grande satisfação encontra-lo pessoalmente. já o admirava pelo fórum, e ainda mais pessoalmente.
 

·
Metropolitano
Joined
·
3,089 Posts
Nossa! Que maravilha de thread! Simplesmente adorei! :applause:

Deu aquele gostinho de quero mais! Desde já, ansioso pela continuação e para rever cada cantinho dessa metrópole que eu amo! E, a propósito, você ficou bem hospedado. A localização é ótima! Só lhe aconselho a ter cuidado com as delícias da cozinha mineira (uma das melhores, na minha opinião). Porque tudo é tão delicioso, que no final, a gente sai da cidade sem poder fechar as calças. Risos...

Aguardo a continuação! Parabéns! ;)
 
1 - 20 of 142 Posts
Top