SkyscraperCity banner

1 - 20 of 771 Posts

·
Registered
Joined
·
641 Posts
Discussion Starter #1
Este thread é a versão brasileira do "Pueblos no Hispanos o Portugueses (Alemanes, Italianos, Britanicos, Franceses, etc.) " do Latinscrapers e sugiu por idéia Rodriogs. Inicialmente vou repetindo as cidades e os comentários, depois passo a postar as "novidades". A idéia é concentrar aqui todas, ou pelo menos a maior parte, das cidades, povos e culturas que formam o Brasil. O thread está aberto a todos que queiram complementar e não segue uma ordem pré-definida. :eek:kay:
 

·
Registered
Joined
·
641 Posts
Discussion Starter #2 (Edited)
Começo com este documentário interessantíssimo (dividido em três partes) que conta um pouco da formação do povo brasileiro. -Vale a pena assistir-










Em seguida, para abrir as postagens de fotos, colocarei as colônias com as histórias que considero mais interessantes e os povos menos óbvios.
 

·
Registered
Joined
·
641 Posts
Discussion Starter #3
Entre Rios (distrito de Guarapuava) - Paraná/Brasil

Colônia de Suábios do Danúbio.

A história dos suábios do Danúbio e de sua identidade cultural se confunde com a história da Alemanha, da Áustria, da Hungria e de outros países do sudeste da Europa, incluindo a ex-Iugoslávia, num período que, no total, abrange desde o século 17 até meados do século 20. Os suábios do Danúbio são, de maneira geral, povos de etnia e cultura germânicas que têm sua origem principal no sudoeste e no oeste do território que hoje corresponde à Alemanha. Com o fim da 1ª Guerra Mundial as regiões habitadas pelos suábios do Danúbio, antes sob um mesmo governo, se viram divididas agora pelas fronteiras de vários países.

Suábios do Danúbio no Brasil...

Durante e depois da 2ª Guerra, muitos suábios deixaram o sudeste da Europa, dirigindo-se à Áustria, onde viveram durante anos em abrigos para refugiados. A instituição filantrópica Ajuda Suíça para a Europa (Schweizer Hilfe) organizou um projeto para viabilizar uma alternativa de vida para um grupo de suábios do Danúbio que se encontrava na Áustria: um total de 500 famílias se inscreveram na iniciativa, que visava a criação de uma cooperativa agrícola no Brasil como um caminho para um novo futuro. Assim nasceu a iniciativa que levaria à fundação da Cooperativa Agrária (Criada em Guarapuava em 1951) e à colonização dos campos de Entre Rios, localidade que é um distrito rural do município de Guarapuava (PR). Em Entre Rios, a disposição dos suábios para enfrentar as muitas dificuldades dos primeiros anos escreveram uma das mais marcantes páginas da história da imigração de etnia alemã no Brasil.

Suábios do Danúbio em Entre Rios...

O distrito de Entre Rios se tornou a única comunidade rural de suábios do Danúbio existente na atualidade em moldes semelhantes às que existiam sudeste da Europa. Em outros países os suábios estão dispersos, por vezes, em grandes centros urbanos. Hoje atentos à necessidade de participar de um mundo multicultural, os suábios do Danúbio de Entre Rios e seus descendentes, ao lado do orgulho e da gratidão de ter no Brasil sua nova pátria, guardam o exemplo de seus antepassados e persistem para vencer os novos desafios trazidos pela globalização. http://www.agraria.com.br/brasil/pagina.php?menu=institucional&banner=institucional&institucional=instit_historia_suabios


^^
A divisão de lotes urbanos lembrando um tabuleiro de xadrez é típica desse povo.


Panoramio zuba2008


Georges Lemos


Georges Lemos


Flickr ali ckel


Flickr ali ckel


Flickr ali ckel


Flickr ali ckel


Flickr ali ckel


Luis Marcel Pereira


Mauricio Casagrande


Mauricio Casagrande


Flickr ali ckel


Georges Lemos








Panoramio sabinebh

Festa da Cevada






Banco de imagens unicentro


Banco de imagens unicentro
 

·
Registered
Joined
·
641 Posts
Discussion Starter #4
Línguas faladas no Brasil

Talian
originada de dialetos de imigrantes da região de Vêneto, no norte da Itália, que no final do século 19 se estabeleceram, sobretudo, na região das Serras Gaúchas, no Rio Grande do Sul e no oeste de Santa Catarina. O talian não é considerado um dialeto crioulo italiano, mas sim uma variante brasileira da língua italiana. Da mesma forma que o Riograndenser Hunsrückisch, um dialeto falado por descendentes de alemães no Sul do Brasil, o talian não é considerado uma língua estrangeira no Brasil, mas sim uma língua nacional brasileira, porém, sem status de língua oficial.

Riograndenser Hunsrückisch

O Hunsrückisch original é um dialeto falado na Alemanha e classificado como um dos dialetos que formam o grupo Moselfränkisch, falado no Palatinado Renano (Rheinland-Pfalz); Cidades como Pomerode, Brusque, Teutônia e Santa Cruz do Sul são apenas alguns exemplos de localidades onde se pratica a língua alemã. As estimativas atuais afirmam que 200 mil brasileiros possuem o alemão como língua materna.

Pomerano
É uma variedade do baixo-alemão, também chamado de Pommersch, Pommerschplatt ou Pommeranisch, é falado em várias regiões do Brasil, especialmente nos estados meridionais e no estado do Espírito Santo. Uma das localidades mais conhecidas do Brasil onde prevalece o bilingüalismo pomerano-português é Pomerode, Santa Catarina.

Katarinensisch
é um dialeto regional de origem alemã em Santa Catarina. O dialeto não possui nenhum status oficial. cerca de 200 mil pessoas falam o dialeto, mas a maioria hoje em dia troca o dialeto para aprender o Hochdeutsch ou alemão oficial.

Gira da Tabatinga
é uma língua afro-brasileira, de origem predominantemente banto. É falada em parte do município brasileiro de Bom Despacho, Minas Gerais, e por moradores residentes em comunidades quilombolas.

Outras línguas:
Ainda existem vários outros núcleos de idiomas e dialetos (Exemplo: polaco, lituano, japonês, árabe, iídiche, etc.)

No Brasil são falados mais de 200 idiomas. A maioria, cerca de 180, são línguas indígenas. Os demais idiomas, cerca de 30, são línguas trazidas por imigrantes.

Fonte: Wikipédia
 

·
Registered
Joined
·
641 Posts
Discussion Starter #5
Colônia pomerana em Domingos Martins - Espírito Santo / Brasil

Domingos Martins, cidade colonizada por alemães, pomeranos e italianos.

Os Últimos Pomerânios

Mais de 300 mil descendentes de imigrantes da Pomerânia lutam para manter no Brasil as tradições de uma pátria que não existe mais

Na antiga Pomerânia, uma faixa de terras junto ao Mar Báltico, onde hoje está a fronteira entre a Alemanha e a Polônia, não há mais pomeranos nem Pomerânia. Sucessivas ocupações de seu território por russos, alemães e poloneses acabaram por expulsar ou dizimar a população. Os poucos que restaram no local foram absorvidos pelas cidades alemãs e polonesas. O dialeto que eles falavam desapareceu e foi dado como extinto.

Nas montanhas do Espírito Santo, porém, um pedaço da Pomerânia sobrevive. Há 120 mil descendentes de pomeranos concentrados a apenas 50 quilômetros de Vitória em cidades fundadas por antepassados. Os imigrantes chegaram em duas levas, em 1858 e 1859 e depois em 1872 e 1873. Segundo os documentos oficiais, eram apenas 2.142, mas suspeita-se que o número tenha sido muitas vezes maior. Eles chegaram sem saber português e não receberam nenhum auxílio do poder público para facilitar a adaptação. Por isso mantiveram-se fechados em suas comunidades. Em Pancas, Domingos Martins e outras cidades da região, a língua que os descendentes aprendem dentro de casa é o pomerano.


Flickr Robert Blackie


Flickr zeliamoreira


Flickr primpsgarcia


Flickr Robert Blackie

Na Pomerânia, eles eram pescadores de arenque. Aqui, viraram agricultores nas serras do interior do Espírito Santo

Loiros de olhos azuis, como era comum nessa antiga região junto à Prússia, atual Alemanha, os pomerânios viram suas terras serem divididas e invadidas pelos arquiinimigos poloneses durante a Segunda Guerra Mundial. Foi quando a Pomerânia acabou, forçando muitos nativos a imigrar para pequenas comunidades nos Estados Unidos, no Canadá e, principalmente, no Brasil.

Isolados dos outros povos mas unidos em torno de uma língua, de uma cultura e de três religiões (confissão luterana, luterana e católica), os pomerânios se espalharam por aqui. Hoje, a maior concentração de seus descendentes - 120 mil deles - vive no Espírito Santo, nas montanhas da região de Domingos Martins e Santa Maria de Jetibá, a apenas 50 quilômetros de Vitória, ou na quente Vila Pavão, no norte do Estado. Uma parte se estabeleceu na cidade de Pomerode, em Santa Catarina, e o restante foi para outros cantos do país, como Rio Grande do Sul e Rondônia. No total somam uns 300 mil.

Crianças pomeranas de Tejuco Preto, distrito de Domingos Martins


SECOM

É costume dos pomeranos que as noivas se casem de preto. A tradição nasceu como protesto, no tempo em que a noite de núpcias era com o senhor feudal. Na europa esta tradição não existe mais.



POMMERFEST em Melgaço, distrito de Domingos Martins


Flickr Robson Barros Torres


Flickr Robson Barros Torres





^^
Fotos do flickr de Robson Barros Torres e da SECOM

Sobre os pomeranos:
http://br.geocities.com/ondine_bruch/artigos/t15.html
http://brasiliano.wordpress.com/2008/06/19/pomerano-como-segunda-lingua-oficial/
http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EDG75357-6014,00-AS+NOIVAS+DE+PRETO.html
 

·
Registered
Joined
·
641 Posts
Discussion Starter #7
Santa Maria de Jetibá - Espírito Santo/Brasil

A cidade mais pomerana do Brasil , + de 70% da população é formada por descendentes de pomeranos.


Panoramio Rodnei Braum


Gazeta online


Panoramio tavaresvr


Panoramio Rodnei Braum


Panoramio Rodnei Braum


Flickr erica.schurmann


Flickr polinhaknut


Flickr erica.schurmann


Flickr erica.schurmann


Flickr Breno Silva

Aula de pomerano na escola municipal de Recreio, distrito de Santa Maria de Jetibá



Gazeta online


Gazeta online
 

·
Registered
Joined
·
641 Posts
Discussion Starter #8
^^
A 2ª língua oficial da cidade é o pomerano.

Reportagem sobre o Pomerano em Stª Maria de Jetibá/ES
-No decorrer do vídeo é possível ouvir o pomerano-

 

·
Registered
Joined
·
641 Posts
Discussion Starter #9 (Edited)
Depois continuo as postagens...

Os suábios junto com os pomeranos e russos-brancos são os povos que pra mim têm histórias muito interessantes.
 

·
Registered
Joined
·
641 Posts
Discussion Starter #10
Como foi dito no vídeo 1, é válido notar que como as mudanças econômicas e sociais na Europa ocorreram de uma maneira muito rápida, isso gerou algumas distorções em relação às colônias do Brasil, pois no país as mudanças são mais lentas.

Essas distorções ficam claras em uma reportagem muito interessante da revista 'Der Spiegel' sobre a cidade de Pomerode em Santa Catarina (considerada a cidade mais alemã do Brasil).

Posto em seguida o resumo da reportagem.
 

·
Registered
Joined
·
641 Posts
Discussion Starter #11
^^
Alemães do Brasil são 'mais típicos que na Alemanha', diz 'Der Spiegel'

BBC Brasil (31 de março de 2008)

Em sua edição desta semana a Der Spiegel, principal revista semanal da Alemanha, diz que quem quiser saber o que é típico alemão deve ir a Pomerode, em Santa Catarina.

É assim que começa uma reportagem de quatro páginas sobre a cidade do sul do Brasil publicada na revista que é lida por 1 milhão de pessoas na Alemanha.

O longo artigo conta a história de Pomerode e mostra como as tradições alemãs continuam vivas mais de 200 anos depois da chegada dos primeiros imigrantes.

Segundo a Der Spiegel, em alguns aspectos Pomerode chega a ser até mais alemã que a própria Alemanha.

Por exemplo, os pratos alemães servidos em restaurantes são fartos como no passado, enquanto a cozinha atual alemã prefere evitar gorduras e calorias, seguindo tendências internacionais.

A revista aponta também para o fato de a pequena cidade em Santa Catarina ter cinco grupos de dança folclórica e 16 Schützenvereine, clubes de tiro com costumes tradicionais alemães.

'Pomerode-Deutsch'

O repórter Carsten Holm elogia os descendentes de alemães que vivem em Pomerode dizendo que eles cultivam as tradições do país de seus avós “sem cair no nacionalismo”.

Apesar das fortes raízes alemãs, diz a revista, os moradores de Pomerode são “abertos a outras culturas.”

O jornalista Holm estranhou a língua falada na cidade, chamada de “Pomerode-Deutsch” – alemão do tipo Pomerode.

A revista também faz um balanço altamente positivo da vida na cidade às margens do rio Testo, cuja economia vai de vento em popa.

A Der Spiegel relata que a qualidade de vida na cidade é maior que no resto do país, e que a “pequena Alemanha” no sul do Brasil não tem problemas com a violência.

http://www.bbc.co.uk/portuguese/reporterbbc/story/2008/03/080331_spiegelbrasilmc.shtml

A reportagem original em alemão (PDF):
http://wissen.spiegel.de/wissen/image/show.html?did=56388075&aref=image036/2008/03/29/ROSP200801400480051.PDF&thumb=false
 

·
Registered
Joined
·
641 Posts
Discussion Starter #12
Pomerode - Santa Catarina/Brasil

A cidade mais alemã do Brasil.


GutoQuadros


Claudia V


Adrieli Cancelier


Edelcio J Ansarah


Claudia V


Adrieli Cancelier


Rodrigo Melo

Festa Pomerana


Fernando Araujo


Zé Marciel

 

·
Registered
Joined
·
641 Posts
Discussion Starter #13
^^

Um pouco de história

A maior parte dos imigrantes alemães de Pomerode vieram da região histórica da Pomerânia, situada entre o norte da Alemanha e Polônia e de onde se origina o nome do município. Os pomeranos são descendentes de uma mistura de povos germânicos e eslavos e, desde o século XII, quando passaram a fazer parte do Sacro Império Romano-Germânico, sofreram um processo de germanização de seu idioma e costumes. Quando chegaram ao Brasil, os pomeranos não se identificavam como sendo alemães, pois possuíam características culturais distintas porém, com o passar do tempo, acabaram se incluindo entre os alemães.

80% dos habitantes de Pomerode são descendentes de alemães pomeranos e a maior parte dos moradores são bilíngües: falam o português juntamente com o pomerano (Pommersch ou Pommersch Platt, em alemão)

Fonte: Wikipédia
 

·
Registered
Joined
·
641 Posts
Discussion Starter #14
Aqui estou meio que tentando separar por origens e por semelhanças históricas, no outro thread do latinscrapers ficou bem mais bagunçado.
 

·
Registered
Joined
·
4,919 Posts
Cara, eu acompanhei seu trabalho lá no Fórum Latino-americano e sempre gostei dessa coleção, um belo trabalho, parabéns. Agora acho que você deveria ter aberto o tópico no fórum principal, que além de ser o lugar correto, tem maior visibilidade. :eek:kay:
 

·
Troublemaker
Joined
·
2,241 Posts
tbm acompanhava lá,excelente trabalho :banana:
 

·
Registered
Joined
·
641 Posts
Discussion Starter #17
Valeu, Njggah'z Heppin'.

Escolhi este local porque achei que tivesse mais a ver. O fórum geral é muito dinâmico, pelo menos aqui meu thread dificilmente irá para a página 2. :)

A minha idéia era iniciar o post de fotos com Salvador, a primeira capital, e depois Nova Friburgo, a primeira cidade colônia não-portuguesa, mas como não achei todas as fontes das fotos, deixei pra postar na 2ª ou 3ª página, então vc comenta novamente :colgate: :eek:kay:
 

·
Registered
Joined
·
641 Posts
Discussion Starter #18
Legal, CanudosWar.

O pessoal lá no fórum latino é gente boa, mas mesmo assim parece que somos estrangeiros, que não pertencemos ou que estamos invadindo o espaço alheio, pelo menos me sentia assim. Aqui estamos em casa. :)
 

·
Moderator
Joined
·
38,153 Posts

·
Brasiliense da Bahia!
Joined
·
2,750 Posts
Imaginei encontrar negros, indígenas e europeus, o titulo me fez pensar assim.
Mas de qualquer jeito, gostei das fotos!
 
1 - 20 of 771 Posts
Top