SkyscraperCity Forum banner

Brasil | Notícias da Indústria naval

4710 Views 15 Replies 13 Participants Last post by  lukguns
22/07/09

Plataformas, sondas, petroleiros e embarcações de apoio em encomendas bilionárias da Petrobras podem fazer do Brasil a meca dos investimentos da indústria naval nos próximos anos. Os valores chegam a US$ 17 bilhões numa primeira fase (entre 2009 e 2010), podendo ir a US$ 40 bilhões até 2012. O mercado brasileiro já detém a quinta maior carteira de encomendas do mundo, com estudos para a construção de até 17 estaleiros, segundo fontes do setor.

A maioria dos projetos, no entanto, aguarda ganhar uma licitação para efetivar os investimentos que, isoladamente, variam de US$ 100 milhões a US$ 1 bilhão. “Primeiro tivemos o boom do ressurgimento da indústria naval brasileira, após 20 anos sem encomendas. Com isso, vieram os estaleiros virtuais, hoje uma realidade, e investimentos na modernização e ampliação de outros, já existentes. Agora são novos investidores nacionais e internacionais de olho nas oportunidades que o País oferece”, diz o presidente da Transpetro, Sérgio Machado.

Além de 26 novos petroleiros - dos quais 18 estão sendo negociados e oito serão licitados dentro de 60 dias - encomendados pela Transpetro, a Petrobras recebe, em 7 de agosto, os envelopes com as propostas para a construção de oito cascos em série para navios-plataforma que vão operar em Tupi.

A estatal também lança neste segundo semestre a encomenda do primeiro pacote de sete sondas de perfuração em águas ultraprofundas, de um total de 28 que serão construídas pela primeira vez no Brasil. Por fim, colocou na praça o primeiro lote para contratação de 24 (de um total de 146) embarcações de apoio.

O governo do Rio está intermediando pelo menos duas negociações de grande porte. Além de ter incentivado a construção de quatro estaleiros no Complexo Industrial de Barra do Furado, no Norte Fluminense, o governo quer atrair investidores para uma área em Itaguaí, no sul do Estado, área próxima ao porto.

“Temos holandeses, brasileiros, franceses, vários interessados. Há uma fila de investidores”, diz o secretário de Desenvolvimento do Estado, Júlio Bueno, que também atua em uma outra frente de negociações, que prevê a compra ou aluguel pela Petrobras da área que abrigou o estaleiro Ishibrás, o maior já instalado no Brasil.

Por conta de sua extensão às margens da Baía de Guanabara e seu calado, a área poderia sediar a construção simultânea de até dois navios-plataformas FPSO (de produção e estocagem de óleo), do tipo que está sendo encomendado para Tupi. O diretor da área de serviços da estatal, Renato Duque, confirma as negociações, mas não dá maiores detalhes.

A ideia é repetir no Rio o arrendamento de um dique seco construído sob encomenda da Petrobras no Rio Grande do Sul, e que é ofertado nas licitações para as empresas interessadas na obra. A área no Rio pertence aos grupos Iesa e Banco Fator.

Além dos estaleiros negociados para o Rio de Janeiro, há ainda novos negócios ocorrendo em pelo menos sete estados, descentralizando a indústria naval, que até então tinha em território fluminense sua principal base. Outros focos de investimentos são Pernambuco, Rio Grande do Sul, Bahia (com quatro estaleiros em estudos), Espírito Santo, Santa Catarina, Ceará e Maranhão.

FONTE: Jornal do Commercio
1 - 3 of 3 Posts
FMM aprova prioridades que somam R$ 16 bilhões

Noticiário cotidiano - Indústria naval e Offshore
Seg, 28 de Novembro de 2011 07:08

As prioridades aprovadas na última reunião do Conselho Diretor do Fundo da Marinha Mercante somam 284 projetos de aproximadamente R$ 16 bilhões. A informação é do presidente do Sindicato Nacional da Indústria de Construção e Reparação Naval e offshore, Ariovaldo Rocha, que participou nesta sexta-feira, 25 de novembro, da cerimônia de entrega do navio "Celso Furtado", o primeiro do Programa de Modernização e Expansão da Frota da Transpetro (Promef) a entrar em operação.

A reunião do Fundo foi realizada na última quinta-feira, 24. Entre aprioridades aprovadas está a implantação do estaleiro Eisa Alagoas. A Aliança Navegação e Logística, da alemã Hamburg Süd, também teve aprovada ontem a prioridade pelo Fundo e construirá quatro navios porta-contêineres, no Estaleiro Ilha, no Rio de Janeiro. O pedido de financiamento foi de US$ 370 milhões, equivalente a 90% do investimento total no projeto de cerca de US$ 400 milhões.

Fonte: http://portosenavios.com.br/site/no...fmm-aprova-prioridades-que-somam-r-16-bilhoes

:cheers:
O crescimento economico da Asia, America Latina e Africa e' continuara a ser, por muitos anos, um enorme mercado pra area naval e o Brasil resgatou esta importante industria que estava sucateada, ja fomos um dos maiores nos anos 70.

Alguns links de noticias e informacoes sobre a industria naval.

http://www.naval.com.br/blog/

http://www.sinaval.org.br/docs/cenario_ago2009_ppt.pdf

http://www.ibsanews.com/pt/brasil-petroleo-submarino-recupera-industria-naval/

:cheers:
Acho que sera, leva tempo pra recuperar o que foi destruido e largado as trac,as. Vamos torcer.
:cheers:
incriveis tais investimentos! Queria que fosse mais bem distrbuido entre as regioes com alguns estaleiros a mais pra Bahia etc.
1 - 3 of 3 Posts
This is an older thread, you may not receive a response, and could be reviving an old thread. Please consider creating a new thread.
Top