SkyscraperCity banner
1 - 19 of 19 Posts

·
Paranavaiense/Curitibano
Joined
·
3,963 Posts
Discussion Starter · #1 ·
No final de outubro o governador do Paraná assinou o decreto da criação da sétima universidade estadual pública paranaense, a UEPR (Universidade Estadual do Paraná).

O Paraná se converte em um dos Estados que mais investem no ensino superior, talvez de certa forma, tentando corrigir as distorções na distribuição das Universidades Federais. Até algum tempo atrás o Estado contava apenas com 2 instituições federais, a UFPR e o CEFET. Atualmente possui a UFPR, UTFPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Antigo CEFET), o IFPR (Instituto Federal do Paraná), a UNILA (Universidade Federal da Integração Latino Americana) e 2 campi da UFFS (Universidade Federal da Fronteira Sul), porém mesmo assim historicamente, ainda possui menos instituições federais que o Rio Grande do Sul e Minas Gerais.

Com uma estrutura que atualmente envolve 7 universidade estaduais, o Paraná prova que é capaz de gerir com competência e qualidade o ensino superior no Estado.

Não digo isso em prol de determinado governo, mas sim de um esforço sistematizado entre os diferentes governos, desde a década de 70 (periodo da criação das pioneiras UEL, UEM e UEPG), que mantém o compromisso com o avanço do ensino superior até os dias atuais.

Os governantes já sabem que nosso sistema de ensino superior já está consolidado e se constitui em um importante instrumento de desenvolvimento regional, permitindo o acesso à universidade por parte de estudantes de todas as regiões do estado, através da descentralização geográfica das instituições.

Atualmente o sistema de ensino superior estadual é composto por:
- Universidade estadual de Londrina (UEL)
- Universidade estadual de Maringá (UEM)
- Universidade estadual de Ponta Grossa (UEPG)
- Universidade estadual do Oeste do Paraná (Unioeste)
- Universidade estadual do Centro Oeste do Paraná (Unicentro)
- Universidade estadual do Norte do Paraná (UENP)
- Universidade estadual do Paraná (UEPR), que já nasce como a 3ª maior universidade paranaense, com a reitoria em Curitiba, e sendo o campus de Paranavaí o maior em numero de cursos e alunos da nova universidade.


Segue abaixo na íntegra a informação publicada pela Agencia de Notícias do estado, sobre a criação da UEPR:



Pessuti autoriza implantação da Universidade Estadual do Paraná - 20/10/2010 18:10

O governador Orlando Pessuti, o secretário da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Nildo José Lübke, e o presidente da Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Paraná, Zeferino Perin, assinaram nesta quarta-feira (20), em Curitiba, a mensagem que substitui o projeto da Unespar pela implantação da Universidade Estadual do Paraná (UEPR). A mensagem será encaminhada à Assembléia Legislativa para aprovação dos deputados.

A UEPR será a sétima universidade pública do Estado a ser implantada no Paraná. Ela irá agregar sete faculdades estaduais que serão transformadas em Centros Universitários. Nasce com 12 mil alunos, ofertando 2.204 novas vagas em 39 cursos no vestibular deste final de ano. O orçamento previsto é de cerca de R$ 70 milhões e deve ser maior nos próximos anos. A sede da Universidade já funciona em Curitiba, em imóvel próprio do Estado. A instituição já possui 800 professores, sendo 80% mestres e doutores.

De acordo com o governador, a universidade é mais um instrumento para o desenvolvimento regional do Paraná. “A UEPR, além de fortalecer o ensino superior, irá criar e agregar as agências de desenvolvimento regional. A implantação muda o conjunto de capacitação de professores, a ciência e tecnologia por meio da pesquisa e extensão universitária. Estamos investindo no fortalecimento do ensino e pesquisa no Paraná. É a concretização de uma luta de 28 anos da qual participo”, disse Pessuti.

A nova instituição irá reunir sete faculdades estaduais já pertencentes ao Sistema Estadual de Ensino Superior: Escola de Música e Belas Artes do Paraná (Embap), Faculdade de Artes do Paraná (FAP), Faculdade Estadual de Ciências e Letras de Campo Mourão (Fecilcam), Faculdade Estadual de Ciências Econômicas de Apucarana (Fecea), Faculdade Estadual de Educação, Ciências e Letras de Paranavaí (Fafipa), Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de Paranaguá (Fafipar) e Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de União da Vitória (Fafiuv).

O presidente da Fundação Araucária, Zeferino Perin, da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, explicou que a implantação da UEPR e de seu devido estatuto são um assunto que vem sendo discutido e aprimorado há muitos anos pelo corpo acadêmico das sete faculdades. “Aqui se corrige uma grande distorção entre as instituições de ensino. O Paraná é o único estado no Brasil a possuir sete universidades estaduais”, apontou.

São muitas as mudanças que devem ocorrer com a implantação da UEPR, como explica o secretário Nildo José Lübke, reitor provisório da da nova universidade. Antes, cada uma das faculdades tinha um orçamento isolado, agora os recursos serão geridos pela universidade. “Centralizada, ela tem mais força para obter mais financiamentos e prestígio tanto no Brasil como no exterior. Nas faculdades que compõem a universidade, será instalado um sistema de comunicação entre elas para a realização de reuniões. É um trabalho desenvolvido pela SETI com o Tecpar”, informou Lübke.

O secretário ainda comentou que, em breve, o governador deve indicar um reitor temporário escolhido pelos diretores. Dentro de dois ou três anos, Lübke estima que haverá eleição direta para reitor.

UNESPAR - A Unespar reuniria faculdades de municípios distantes entre si, como Campo Mourão, Paranaguá, União da Vitória e Paranavaí, além das instituições da região Norte. Entretanto, após cinco anos, a Unespar não alcançou seus objetivos em razão da dispersão geográfica e de obstáculos à integração administrativa como a falta de um arcabouço jurídico baseado nos estatutos de cada faculdade.
 

·
Paranavaiense/Curitibano
Joined
·
3,963 Posts
Discussion Starter · #3 ·
Não contaram a UFPR, né? UEL e UEM tem mais de 12mil alunos.

Mas a notícia é interessante, vamos ver se muda algo pra melhor, além do nome.

Correto, 3ª maior entre as universidades estaduais (sem contar a UFPR que é federal)
 

·
Registered
Joined
·
172 Posts
Tomara que melhore mesmo, alias o campus de Campo Mourão ja vai ter melhorias não sei se por causa de ter se tornado universidade mas o Campus de Campo Mourão tem agora mais um curso o de história, e no ano que vem começa a construção do novo campus em Campo Mourão muito maior do que o atual mais moderno oque concerteza vai ajudar na vinda de novos cursos pra CM.
 

·
Парана
Joined
·
719 Posts
Tomara que melhore mesmo, alias o campus de Campo Mourão ja vai ter melhorias não sei se por causa de ter se tornado universidade mas o Campus de Campo Mourão tem agora mais um curso o de história, e no ano que vem começa a construção do novo campus em Campo Mourão muito maior do que o atual mais moderno oque concerteza vai ajudar na vinda de novos cursos pra CM.
Verdade, e é interessante notar que até uns tempos atrás, a FECILCAM eraa pequena e com pouco cursos. Sua estrutura melhorou muito.
 

·
Registered
Joined
·
2,842 Posts
Pra uma Universidade ser considerada Universidade, ela precisa ter pelo menos 2 cursos de doutorado, e 4 de mestrado. Essas faculdades que fazem parte da UEPR vão contemplar isso? Ou o governo vai dar um jeito de driblar essa regra?
 

·
Парана
Joined
·
719 Posts
Pra uma Universidade ser considerada Universidade, ela precisa ter pelo menos 2 cursos de doutorado, e 4 de mestrado. Essas faculdades que fazem parte da UEPR vão contemplar isso? Ou o governo vai dar um jeito de driblar essa regra?
Sei não, a FECILCAM não tem mestrado nem doutorado, só cursos de pós graduação e graduação...Acho que vão driblar a regra mesmo :eek:hno:
 

·
M.Salim
Joined
·
618 Posts
Sei não, a FECILCAM não tem mestrado nem doutorado, só cursos de pós graduação e graduação...Acho que vão driblar a regra mesmo :eek:hno:
Poisé, até onde eu sei o máximo que a EMBAP (Escola de Música e Belas Artes do Paraná) aqui de Curitiba tem é um "mestrado interinstitucional", o que nem sei se conta como mestrado. A FAP (Faculdade de Artes do Paraná) também acho que não tem mestrado e doutorado, mas não tenho certeza disso...
 

·
Парана
Joined
·
719 Posts
Poisé, até onde eu sei o máximo que a EMBAP (Escola de Música e Belas Artes do Paraná) aqui de Curitiba tem é um "mestrado interinstitucional", o que nem sei se conta como mestrado. A FAP (Faculdade de Artes do Paraná) também acho que não tem mestrado e doutorado, mas não tenho certeza disso...
De tres faculdades que falamos, apenas um mestrado. Acho que a de Paranavaí deve ter algo mais significativo, já que é a com mais inscritos.
 

·
Paranavaiense/Curitibano
Joined
·
3,963 Posts
Discussion Starter · #10 ·
Apesar da Fafipa de Paranavaí ser o maior câmpus da UEPR, com aproximadamente 2.500 alunos em 11 cursos de graduação, não há nenhum de mestrado ou doutorado.
Todos os cursos são apenas de especialização.

O estatuto da UEPR prevê que a universidade esteja pleno funcionamento no prazo de 02 anos. Até lá seus vestibulares e estrutura administrativa continuarão funcionando da maneira como sempre funcionaram, mas é claro, com algumas novas rotinas que devem prever a integração de rotinas e sistemas de todos os campi da universidade.

Creio que dentro deste prazo a universidade deva ampliar as atividades em relação à pesquisa e extensão que também é uma das obrigações desse tipo de instituição. Acho que em breve novos cursos de mestrados serão criados, já que esse tipo de pós graduação tem grande capacidade de fomentar a pesquisa, assim como o doutorado.
 

·
Paranavaiense/Curitibano
Joined
·
3,963 Posts
Discussion Starter · #11 ·
Pra uma Universidade ser considerada Universidade, ela precisa ter pelo menos 2 cursos de doutorado, e 4 de mestrado. Essas faculdades que fazem parte da UEPR vão contemplar isso? Ou o governo vai dar um jeito de driblar essa regra?
Não tenho certeza em relação ao número de cursos strictu senso que uma universidade deve ter.
A UEPR por enquanto só oferece cursos de especialização.

A UENP, também criada pelo governo do Estado, só possui um curso de mestrado.

Não sei se há aglguma outra legislação específica que trate sobre esse tema, em relação às universidades Estaduais.
 

·
Registered
Joined
·
1,219 Posts
Ainda bem que nosso Estado tem muitos gastos, quer dizer INVESTIMENTO, em educação.... muito mais nosso Estado investir 100 milhões em uma nova Universidade Estadual do que isentar o ICMS de uma grande montadora por 10 anos por exemplo.
Eu digo isso, pois investindo em educação vc está automaticamente evitando gastos futuros com habitação, saúde e obras de infra-estrutura.
 

·
M.Salim
Joined
·
618 Posts
^^ Eu também acho ótimo que nosso estado invista em educação. Eu só estava ponderando sobre esse fato das faculdades que integrarão a UEPR não cumprirem os requisitos. Mas imagino que isso já deva estar sendo encaminhado para os próximos dois anos, caso contrário o MEC (ou a CAPES, não lembro ao certo agora) não "chancelaria" a UEPR como universidade.

Alguém me corrija, mas em termos de universidades estaduais, o Paraná só deve ficar atrás do músculo paulista, com USP e Unicamp. Quanto a universidades em geral, mosso estado só fica um pouco atrás de outros estados como MG e RS por sermos um estado novo. Já temos algumas muito boas, mas nos dêem mais uns 10 ou 15 anos e teremos uma rede de universidades (Federais e Estaduais) realmente topo de linha em nosso estado.
 

·
Парана
Joined
·
719 Posts
^^ Eu também acho ótimo que nosso estado invista em educação. Eu só estava ponderando sobre esse fato das faculdades que integrarão a UEPR não cumprirem os requisitos. Mas imagino que isso já deva estar sendo encaminhado para os próximos dois anos, caso contrário o MEC (ou a CAPES, não lembro ao certo agora) não "chancelaria" a UEPR como universidade.

Alguém me corrija, mas em termos de universidades estaduais, o Paraná só deve ficar atrás do músculo paulista, com USP e Unicamp. Quanto a universidades em geral, mosso estado só fica um pouco atrás de outros estados como MG e RS por sermos um estado novo. Já temos algumas muito boas, mas nos dêem mais uns 10 ou 15 anos e teremos uma rede de universidades (Federais e Estaduais) realmente topo de linha em nosso estado.
O PR dos estados do sul é o que mais investe em educação. Ainda temos muito a investir, e temos dificuldades, como alfabetizar populações rurais isoladas. Já temos universidades top, como a UEM(melhor do estado), UEL e UFPR. Concordo com você, daqui a uns 10 anos seremos uma potência. No IDEB de 2007, nossas escolas ficaram em primeiro e temos as melhores metas do país. Nosso problema no IDH-Educação, já que esse leva em consideração os alfabetizados, mas estamos em um estado quase rural, onde algumas pessoas optam a não ir a escola para trabalhar mais cedo.
 

·
Paranavaiense/Curitibano
Joined
·
3,963 Posts
Discussion Starter · #15 ·
Notícia do dia 30/12

Inauguração da UEPR muda gestão de sete faculdades do Paraná

A sede da Universidade Estadual do Paraná (UEPR) será inaugurada hoje em Curitiba. Nova instituição gerenciará a distribuição de recursos para sete faculdades estaduais que serão agregadas

Será inaugurada nesta quinta-feira (30) no Centro Cívico de Curitiba a sede da Universidade Estadual do Paraná (UEPR), instituição que vai agregar e reorganizar as chamadas “faculdades isoladas”, que serão transformadas em campi universitários. De acordo com o presidente da Fundação Araucária, Zeferino Perin, a nova instituição vai causar uma série de mudanças em sete instituições de ensino, que passarão a ter maior autonomia para criação de cursos e gerenciamento de recursos.

“O novo modelo permitirá a autonomia institucional e financeira de cada campus. A definição do que será feito será estabelecido por um plano de desenvolvimento institucional da universidade e a execução das ações será descentralizada, feita por cada campus”, afirmou.

A nova universidade terá um orçamento previsto de R$ 73,1 milhões para 2011, o que representa um acréscimo de aproximadamente R$ 8 milhões em relação ao que as faculdades estaduais receberam juntas este ano. O valor equivale a 6,2% do orçamento direcionado para o ensino superior do Estado.

Segundo o presidente da Fundação Araucária, o incremento de despesas com a criação da UEPR não é significativo. “No bolo total, o adicional de gasto será de 0,1%, ou seja, ao contrário do que alguns pensavam, a instalação de mais uma universidade não vai gerar grandes despesas ao Estado, uma vez que boa parte da estrutura desta instituição já existia”.

Apesar da elevação orçamentária e de ser a terceira instituição estadual com maior número de estudantes na graduação, o valor destinado à UEPR ainda é bem abaixo se comparado as outras universidades estaduais como a de Londrina (UEL) e a de Maringá (UEM), que este ano receberam R$ 462,1 milhões e R$ 362,6 milhões respectivamente. O orçamento destinado a UEPR só é maior do que a da Universidade Estadual do Norte do Paraná (Uenp). No entanto, existe a expectativa decrescimento pra os próximos anos.
Desafios da nova instituição.

Nos próximos dias, o governo estadual deve nomear um reitor para a UEPR, que vai reunir faculdades de Apucarana (Fecea), Campo Mourão (Fecilcam), Curitiba (FAP e Embap), Paranaguá (Fafipar), Paranavaí (Fafipa) e União da Vitória (Fafiuv). A expectativa é de que a partir do ano que vem a instituição passe a realizar os vestibulares de forma unificada.

Para Perin, além da fase de estruturação, a nova universidade terá dois grandes desafios: a ampliação dos trabalhos de pesquisa e extensão e a qualificação dos professores (o quadro do efetivo docente não deve ter aumento a princípio). Para isso, a Fundação Araucária vai lançar em 2011 um programa de bolsa de estudos voltado para capacitar 60 doutores na UEPR.

Para o diretor da Fecilcam, Antonio Carlos Aleixo, as mudanças já podem ser sentidas nas faculdades. “Com status de universidade, as faculdades terão maior facilidade para criar cursos de graduação e especialização, além de fazer convênios, inclusive fora do país. É claro que isso não é da noite para o dia, mas o fato de sermos uma universidade já começa a refletir no comportamento da comunidade acadêmica e nas práticas da instituição”.

Instituição nasce com 12 mil alunos

A sede da UEPR será inaugurada a partir das 10 horas na Rua Mateus Leme, número 2020 no mesmo prédio da Associação do Ministério Público do Paraná (MP-PR). A instituição será a sétima universidade estadual do Paraná e nascerá com cerca de 12 mil estudantes, aproximadamente 600 professores, 59 cursos de graduação e outros 22 de especialização. A última instituição do gênero criada foi a Universidade Estadual do Norte do Paraná (Uenp). Fundada em meados de 2008, ela reuniu cinco faculdades: Faciop (de Cornélio Procópio); FFALM (de Bandeirantes); Fafija, Faefija e Fundinopi (de Jacarezinho).
A criação das duas universidades foi uma solução encontrada ao projeto da Unespar, instituição criada em 2001, com sede em Jacarezinho e que tinha a intenção de reunir as então 12 faculdades estaduais. No entanto, as divergências e diferenças culturais das várias regiões acabaram impedindo que o projeto tivesse seqüência.

Faculdades que vão formar a UEPR

- Faculdade Estadual de Ciências Econômicas de Apucarana (Fecea)
Cursos: 8 de graduação e 3 de especialização
Estudantes: 2.034
Professores: 78

- Faculdade Estadual de Ciências e Letras de Campo Mourão (Fecilcam)
Cursos: 9 de graduação e 11 de especialização
Estudantes: 2.303
Professores: 107

- Escola de Música e Belas Artes do Paraná (Embap), de Curitiba
Cursos: 8 de graduação e 2 de especialização
Estudantes: 691
Professores: 99

- Faculdade de Artes do Paraná (FAP), de Curitiba
Cursos: 8 de graduação e 2 de especialização
Estudantes: 1.118
Professores: 101

- Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de Paranaguá (Fafipar)
Cursos: 7 de graduação
Estudantes: 2.056
Professores: 66

- Faculdade Estadual de Educação, Ciências e Letras de Paranavaí (Fafipa)
Cursos: 11 de graduação e 4 de especialização
Estudantes: 2.265
Professores: 111

- Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de União da Vitória (Fafiuv)
Cursos: 8 cursos de graduação
Estudantes: 1.574
Professores: 744

TOTAL
Cursos: 59 de graduação e 22 de esoecialização
Estudantes: 12.041
Professores: 606

Fonte: Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti)
Fonte da matéria: www.gazetademaringa.com.br
 

·
Парана
Joined
·
719 Posts
Pelo que vejo, a FECILCAM está bem. É a que mais tem cursos de especialização e só perde para Paranavaí em graduação. O centro-oeste do PR precisava de mais faculdades assim, pois elas trazem desenvolvimento. A minha região tem o segundo pior IDH entre as mesorregiões e tem apenas essa faculdade estadual. Lamentável....espero que isso atraia mais os olhos do governo...
 

·
Paranavaiense/Curitibano
Joined
·
3,963 Posts
Discussion Starter · #17 ·
Pelo que vejo, a FECILCAM está bem. É a que mais tem cursos de especialização e só perde para Paranavaí em graduação. O centro-oeste do PR precisava de mais faculdades assim, pois elas trazem desenvolvimento. A minha região tem o segundo pior IDH entre as mesorregiões e tem apenas essa faculdade estadual. Lamentável....espero que isso atraia mais os olhos do governo...
E no thread do Edu de Campo Mourão, eu vi a maquete do novo campus da Fecilcam......parece que vai ficar muito bom mesmo!

A Fafipa também acabou de ganhar o novo prédio da administração, a quadra de esportes na fase final de construção e estão sendo iniciadas a construção do anfiteatro.

Mas apesar de ter uma estrutura razoavelmente grande, os blocos das salas de aula, laboratório e biblioteca já estão meio antigos.

Mas agora com a UEPR, haverá mais autonomia no uso de recursos, cujas prioridades serão eleitas por todos os campi da universidade.
 

·
Paranavaiense/Curitibano
Joined
·
3,963 Posts
Discussion Starter · #19 ·
A Fafipa é aquela perto da entrada de Paranavaí com a BR-367?
Sim, ela fica fica quase na entrada da cidade com a BR 376, mas não a entrada principal, mas sim a entrada secundária.
 
1 - 19 of 19 Posts
Top