Skyscraper City Forum banner
Status
Not open for further replies.
1 - 20 of 31 Posts

·
Mameluco sangue azul
Joined
·
20,420 Posts
Discussion Starter · #1 ·
Essa tinha que ficar no regional... Desculpaí, Evan!! :D

BOM MOMENTO 26/06/2008 20:22
CSN anuncia siderúrgica de US$ 6 bi em Pernambuco





A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) anunciou nesta quinta (26) a instalação de uma siderúrgica no Pólo Industrial e Portuário de Suape, no município de Ipojuca, em Pernambuco. A previsão é de produção, dentro de seis anos, de 3,5 milhões de toneladas anuais de aços especiais de alto valor agregado, num investimento total de US$ 6 bilhões, para atender a todos os segmentos da indústria - de linha branca a naval e automobilística. Hoje, esta produção equivaleria a 10% da produção nacional de aço.

De acordo com o diretor executivo de produção da CSN, Enéas Garcia Diniz, o início da construção da siderúrgica, em uma área de 337 hectares nas ilhas de Cocaia e Tatuoca, deve acontecer no primeiro semestre de 2009. A previsão é que ela comece a operar 30 meses depois, produzindo 500 mil toneladas de vergalhão e fio máquina. Nesta primeira fase o investimento será de US$ 1,3 bilhão. Depois serão agregados mais US$ 4,7 bilhões em duas etapas.

"É o maior empreendimento da história de Pernambuco", comemorou o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Fernando Bezerra Coelho. Segundo ele, todos os grandes projetos em andamento em Pernambuco - refinaria Abreu e Lima, estaleiro Atlântico Sul e duas plantas petroquímicas (POY e PTA) -, juntos totalizam o investimento final da siderúrgica.

A planta ainda depende de licença ambiental. A CSN possui hoje uma única siderúrgica, em Volta Redonda, no Rio. Além da de Pernambuco, uma outra siderúrgica será implantada em Congonhas, em Minas Gerais

Da Agência Estado
 

·
Perfil
Joined
·
5,549 Posts
Sem problema Alf, acabei de ler no JC Online, realmente é notícia é bomba e verdadeira, não tem este negócio de especulação ou boatos, a CSN realmente vai ser instalada em Suape.
 

·
Mameluco sangue azul
Joined
·
20,420 Posts
Discussion Starter · #5 ·
É de notícia assim que eu gosto!!! O Leão do Norte fingindo que está quietinho e só se vê a abocanhada!!! Eu era capaz de apostar que com o estaleiro era só questão de tempo para a instalação de uma siderúrgica em Suape, daí para uma montadora é um pulo para o felino coroado...

Essa o Leão do Norte já papou, qual o próximo prato?

 

·
Mameluco sangue azul
Joined
·
20,420 Posts
Discussion Starter · #6 ·
Já ia esquecendo:



De ouro, é claro... :D
 

·
Mercado da Boa Vista
Joined
·
479 Posts
27/06/2008 Folha de Pernambuco

Suape terá siderúrgica da CSN de US$ 6 bilhões

Empregos diretos e indiretos podem atingir 16,8 mil pessoas
ANÚNCIO foi feito ontem. Arrecadação da CSN deve chegar a R$ 20 milhões
KELE GUALBERTO

A multinacional Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) anunciou, ontem, a construção de uma usina de siderurgia, no Complexo Industrial Portuário de Suape, em Pernambuco. O investimento total da planta será de US$ 6 bilhões (R$ 9,6 bilhões, de acordo com a cotação de ontem), sendo US$ 1,3 bilhão na primeira fase. Durante o ápice da construção física, a companhia contratará até 1.153 funcionários. De acordo com o diretor executivo de Produção da CSN, Eneas Garcia, a unidade empregará, na primeira fase, 3.200 pessoas, sendo 800 diretos (600 próprios e 200 terceirizados) e 2,4 mil indiretos. Mas no ano de 2014 a geração direta deve atingir 5,6 mil pessoas e a indireta, 16,8 mil.

De acordo com Garcia, o início das obras está previsto para daqui a um ano. A meta é concluir a primeira fase no primeiro semestre de 2012. Nessa etapa, a planta terá capacidade de 500 mil toneladas de aços longos e planos (tarugos e vergalhões, por exemplo) por ano para atender o mercado interno. Com a expansão das outras duas fases, prevista para 2014, a CSN poderá produzir até 3,5 milhões de aço, apenas pela fábrica de Pernambuco.

As matérias-primas serão carvão (444 mil toneladas/ano), comprado no Canadá e Estados Unidos; minério de ferro (575 mil toneladas/ano), produzido pela Casa de Pedra, em Minas Gerais, e pelota (224 mil toneladas/ano). Segundo Garcia, tanto o escoamento da produção como o transporte da matéria-prima serão feitos pela Transnordestina e pelo Porto de Suape.

A planta será instalada em um terreno cedido pelo Estado, numa área de 337 hectares, na Ilha de Cocaia e parte na Ilha de Itatuoca, em Suape. Outro atrativo oferecido à empresa foi o incentivo fiscal de 95% sobre o Imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Com o faturamento previsto de R$ 1 bilhão, a arrecadação deverá atingir R$ 20 milhões por ano.

O projeto de lei foi encaminhado, ontem, pelo Poder Executivo à Assembléia Legislativa e entra na pauta de votação ainda hoje. “Em virtude da política dos estados de cessarem a prática de concessão de incentivos fiscais, houve uma certa antecipação no processo. Nos últimos 15 dias, estivemos trabalhando intensamente”, justificou o governador Eduardo Campos. A pressa de Campos tem um motivo: a partir de 30 de junho, os deputados estaduais entram em recesso e o medo era de que não desse tempo de aprovar o projeto de lei de incentivo fiscal antes da Reforma Tributária.

A siderúrgica espanhola Celsa deverá desistir de instalar-se em Pernambuco. A empresa tinha até o dia 30 para dar a resposta. “Tenho a impressão que, com esse anúncio, fica difícil a Celsa investir aqui no Estado”, disse o secretário de Desenvolvimento Econômico, Fernando Bezerra Coelho.
 

·
Mameluco sangue azul
Joined
·
20,420 Posts
Discussion Starter · #8 ·
^^ Ciao, Celsa!! Pensou muito, perdeu a vez... :lol:
 

·
Viva o Frevo
Joined
·
30,397 Posts
US$ 6 bilhões?????????:eek2: :eek2: :eek2: :eek2:

Sem palavras... :applause::applause::applause::applause::applause::applause:
:applause::applause::applause::applause::applause::applause::applause::applause::applause::applause::applause::applause:
:applause::applause::applause::applause::applause::applause::applause::applause::applause::applause::applause::applause:
:applause::applause::applause::applause::applause::applause::applause::applause::applause::applause::applause::applause:
 

·
Mameluco sangue azul
Joined
·
20,420 Posts
Discussion Starter · #10 ·
O que impressiona é que esse investimento é maior do que o da refinaria e do estaleiro juntos. Vou me beliscar para ver se não estou sonhando...
 

·
Capital do Forró
Joined
·
16,129 Posts
O aço de Suape

Pernambuco está se acostumando aos anúncios de grandes empreendimentos. Pouco mais de dois anos depois da confirmação da Refinaria Abreu e Lima - até então o maior projeto estruturador do Estado, no valor de US$ 4,5 bilhões - a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) anuncia a instalação de uma unidade de aços longos no Porto de Suape, orçada em US$ 6 bilhões. A unidade de Pernambuco será maior do que a que a CSN mantém em Volta Redonda (RJ). Lá, a siderúrgica modificou o perfil econômico da região, dando ao município carioca a alcunha de “Cidade do Aço”. A unidade pernambucana terá capacidade para produzir até 3,5 milhões de toneladas por ano, iniciando a operação 3,2 mil empregos diretos e indiretos. O investimento consolida o Estado como um pólo econômico de base diversificada, indo da siderurgia à petroquímica. Os bons ventos desenham um círculo virtuoso: mais empresas, mais empregos, mais dinheiro circulando em todos os setores da economia. Agora é esperar que a arrecadação extra dos governos se reverta em melhorias, como a educação. E que as próximas empresas a aportarem em Suape não precisem repetir a CSN, que treinará seus funcionários por falta de mão-de-obra capacitada.
 

·
Capital do Forró
Joined
·
16,129 Posts
O aço de Suape

Pernambuco está se acostumando aos anúncios de grandes empreendimentos. Pouco mais de dois anos depois da confirmação da Refinaria Abreu e Lima - até então o maior projeto estruturador do Estado, no valor de US$ 4,5 bilhões - a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) anuncia a instalação de uma unidade de aços longos no Porto de Suape, orçada em US$ 6 bilhões. A unidade de Pernambuco será maior do que a que a CSN mantém em Volta Redonda (RJ). Lá, a siderúrgica modificou o perfil econômico da região, dando ao município carioca a alcunha de “Cidade do Aço”. A unidade pernambucana terá capacidade para produzir até 3,5 milhões de toneladas por ano, iniciando a operação 3,2 mil empregos diretos e indiretos. O investimento consolida o Estado como um pólo econômico de base diversificada, indo da siderurgia à petroquímica. Os bons ventos desenham um círculo virtuoso: mais empresas, mais empregos, mais dinheiro circulando em todos os setores da economia. Agora é esperar que a arrecadação extra dos governos se reverta em melhorias, como a educação. E que as próximas empresas a aportarem em Suape não precisem repetir a CSN, que treinará seus funcionários por falta de mão-de-obra capacitada.
 

·
Capital do Forró
Joined
·
16,129 Posts
O aço de Suape

Pernambuco está se acostumando aos anúncios de grandes empreendimentos. Pouco mais de dois anos depois da confirmação da Refinaria Abreu e Lima - até então o maior projeto estruturador do Estado, no valor de US$ 4,5 bilhões - a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) anuncia a instalação de uma unidade de aços longos no Porto de Suape, orçada em US$ 6 bilhões. A unidade de Pernambuco será maior do que a que a CSN mantém em Volta Redonda (RJ). Lá, a siderúrgica modificou o perfil econômico da região, dando ao município carioca a alcunha de “Cidade do Aço”. A unidade pernambucana terá capacidade para produzir até 3,5 milhões de toneladas por ano, iniciando a operação 3,2 mil empregos diretos e indiretos. O investimento consolida o Estado como um pólo econômico de base diversificada, indo da siderurgia à petroquímica. Os bons ventos desenham um círculo virtuoso: mais empresas, mais empregos, mais dinheiro circulando em todos os setores da economia. Agora é esperar que a arrecadação extra dos governos se reverta em melhorias, como a educação. E que as próximas empresas a aportarem em Suape não precisem repetir a CSN, que treinará seus funcionários por falta de mão-de-obra capacitada.
 

·
Cidade Lendária
Joined
·
6,291 Posts
Muito Bom :D
 

·
Cidade Lendária
Joined
·
6,291 Posts
6 bilhões em unico investimento realmente é sensacional!!!
 

·
Mercado da Boa Vista
Joined
·
479 Posts
É bom lembrar que o projeto de Suape nos anos 70 estava baseado em uma refinaria de petróleo, uma siderúrgica e uma montadora de veículos.

A montadora ainda não venho... Mas veio o maior estaleiro do hemisférico sul.
 

·
...
Joined
·
458 Posts
Siderúrgica fortalece indústria local

Empreendimento da CSN vai ajudar a mudar perfil da economia do Estado, junto com a refinaria, estaleiro, fábrica da M&G e possível pólo automotivo

Depois de conquistar uma refinaria, um estaleiro, uma fábrica petroquímica da Mossi & Ghisolfi e a perspectiva de uma montadora da General Motors, uma siderúrgica de US$ 6 bilhões pode parecer até pedir demais para Pernambuco. Mas o empreendimento, anunciado pela Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) na quinta-feira, no Palácio das Princesas, ganha pleno sentido quando se percebe a integração com as novas cadeias econômicas em construção em Pernambuco e no Brasil.
A consolidação do Complexo Industrial e Portuário de Suape mostra que a economia pernambucana, centrada no setor de serviços, ganhará mais importância industrial. E cada um dos grandes investimentos possuem características estruturantes – onde os ganhos são capturados não apenas num único setor ou indústria, mas puxam toda uma cadeia de supridores ou estimulam a entrada de empresas que utilizem a matéria-prima que ficará disponível.

O plano da CSN, ainda numa versão preliminar, mas segura o suficiente para uma apresentação pública, prevê a construção modulada de uma unidade que chegaria a representar um investimento de US$ 6 bilhões. Ela teria início com um investimento de US$ 1,3 bilhão, começando com a produção de 500 mil toneladas de vergalhão, fio-máquina e arame recozido. Com isso, a empresa entra no setor de aços longos, capturando parte do mercado que vem crescendo com a demanda da construção civil e é dominado hoje no Brasil pela Arcelor Mittal e Gerdau. O vergalhão é o aço onipresente na construção civil e o fio-máquina tem várias aplicações, desde cabos a lã de aço.

A construção civil está crescendo em todo o País e em Pernambuco não é diferente. Mas, aqui, as perspectivas são muito boas também no médio prazo, pois o aumento de renda decorrente da entrada de grandes projetos vai aquecer e estimular a construção civil para habitação. Nos três primeiros meses de 2008, o consumo de cimento aumentou 27,8% e a construção civil cresceu 14,5%, segundo cálculos preliminares do PIB estadual.

Já na segunda fase, a produção da siderúrgica de Suape terá condições de suprir a indústria naval brasileira. E é justamente em Suape, na Ilha de Tatuoca, onde está sendo construído o maior estaleiro do hemisfério Sul, o Atlântico Sul. A capacidade prevista do estaleiro é de processar 160 mil toneladas de aço por ano, o maior volume de todo o Brasil. “A implantação de uma grande siderúrgica no Nordeste deverá ter um impacto positivo para as empresas consumidoras de aço instaladas na região, como é o caso do Estaleiro Atlântico Sul. Além da otimização do atendimento a esses consumidores, devido à localização no próprio mercado, a instalação da planta da CSN poderá representar uma redução no preço final do insumo para essas empresas por causa da diminuição dos custos logísticos”, destaca Ângelo Bellelis, vice-presidente do estaleiro.


Planta aumentará carga em Suape
Publicado em 28.06.2008

A implantação de uma unidade da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) aumentará a carga que vai passar pelo Porto de Suape, que tem como meta movimentar 40 milhões de toneladas em 2011. Isso significa metade de tudo que passa pelo Porto de Santos, o maior do País. No ano passado, Suape movimentou 7 milhões de toneladas de carga. Na primeira fase da nova fábrica está prevista a movimentação de 2 milhões de toneladas de carga, sendo 1,6 milhão de tonelada de minério de ferro.
O novo empreendimento também deverá trazer mais receitas para o Porto de Suape, que atualmente cobra uma taxa de R$ 3,98 para a movimentação de cada tonelada de minério de ferro. “A cobrança desta taxa vai gerar uma receita de R$ 4 milhões por ano para Suape”, disse o diretor de novos negócios da estatal, Sidnei Aires. O aumento das receitas é bom para a estatal, que precisa investir para melhorar a infra-estrutura do complexo industrial e portuário.

A intenção da CSN é fazer duas expansões para que a planta local chegue a produzir 3,5 milhões de toneladas de aço por ano. “Quando isso ocorrer, somente a movimentação da siderúrgica deverá ser em torno de 8 milhões de toneladas de carga e isso é uma movimentação muito significativa”, comentou Aires. A previsão é que isso ocorra seis anos depois que a planta iniciar a operação.

No anúncio do empreendimento que ocorreu na última quinta-feira, o diretor-executivo de produção da CSN, Eneas Garcia Diniz, afirmou que dentro do empreendimento será construído um terminal privativo para receber navios que vão trazer as matérias-primas usadas pela empresa, que são principalmente o minério de ferro e o carvão. “Isso não impede a cobrança da movimentação da taxa”, disse Aires.

A implantação da siderúrgica também casa com outro projeto que está sendo desenhado pela administração da estatal: a implantação de um terminal de minério. “Já iniciamos uma licitação para contratar uma empresa para fazer um estudo de viabilidade técnica, econômica e financeira para o terminal de granéis sólidos (minérios) e para um segundo terminal de contêineres. A intenção da estatal é fazer a contratação até o final do mês de agosto.

IMPACTO

A movimentação de carga do Porto de Suape vem aumentando, em média, 30% ao ano. “Continuando este crescimento, teremos uma movimentação de 15 milhões de toneladas em 2011”, afirmou Aires. A partir deste mesmo ano, a Refinaria Abreu e Lima – que está se implantando em Suape – deverá passar a movimentar 23 milhões de toneladas de carga, quando a planta de refino de petróleo entrar em operação, o que deve ocorrer no segundo semestre de 2010.

Aires acredita também que a primeira etapa da siderúrgica vai estar implantada em 2011 e isso vai trazer um acréscimo de 2 milhões de toneladas de carga, completando as 40 milhões de toneladas de carga que é a meta da estatal.

Estado oferece incentivo também ao setor automotivo
Publicado em 28.06.2008


O governo de Pernambuco já enviou à Assembléia Legislativa o Projeto de Lei nº 632/2008, adicionando os setores siderúrgico e automotivos dentro do Programa de Desenvolvimento do Estado de Pernambuco (Prodepe), como forma a consolidar a atração de investimentos como uma montadora da General Motors e a siderúrgica da CSN.
O projeto prevê a concessão 95% de desconto de ICMS para essas cadeias, tidas como prioritárias por serem investimentos estruturantes. “O mencionado programa, além de fortalecer a atividade industrial, proporcionará um considerável aumento na logística de distribuição de produtos no Estado e um crescimento efetivo na movimentação de carga realizada no Complexo Industrial e Portuário de Suape. A sistemática contribuirá ainda para a consolidação de um pólo automobilístico em Pernambuco”, defende o governador, na mensagem à Assembléia Legislativa. Ele também destaca que a concessão de incentivo não resultará em perda fiscal, pois são indústrias que não existem no Estado.

A General Motors (GM) já assinou um termo de compromisso com o governo do Estado para implantar uma central de distribuição em Suape, com um investimento de R$ 30 milhões. Mas considera seriamente agregar a esse investimento uma montadora de veículos, que seria a quarta do grupo no Brasil. O governo já concedeu 95% de desconto de ICMS, reservou área em Suape, o mercado está aquecido e a disponibilidade de um insumo tão importante como o aço contará a favor. Este ano, a GM planeja crescer em 30% as vendas, atingindo 800 mil veículos.

O presidente da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), Luiz Aubert Neto, defende uma boa participação de conteúdo nacional para a construção da siderúrgica de Suape. “É um investimento, sem dúvida, importante, mas que tem uma dimensão ainda maior quando se utiliza máquinas da indústria nacional”, pregou.

Para este setor, que vem crescendo entre 5% a 6% ao ano, a necessidade de aço está elevada. “O mercado crescendo como está, a demanda de aço é muito forte. Apenas este ano tivemos um reajuste de 40% no preço do aço e é uma matéria-prima para a produção de bens de capital. Esses investimentos em aumento de produção têm que ser feitos”, defendeu.

Já em sua terceira fase, a Usina Siderúrgica de Pernambuco estará apta a produzir trilhos e perfis de aço. Além da demanda interna, a localização estratégica em Suape garante condições suficientes para a futura planta atender os mercados dos Estados Unidos e Europa.
 
1 - 20 of 31 Posts
Status
Not open for further replies.
Top