SkyscraperCity banner
1 - 6 of 6 Posts

·
Registered
Joined
·
1,857 Posts
Discussion Starter · #1 ·
Do site da Prefeitura:


Começaram nesta segunda-feira (13) as obras da primeira etapa do Eixo Viário de Integração. Esta é a segunda maior obra de pavimentação da Prefeitura de Curitiba, depois da Linha Verde. Serão investidos R$ 9,1 milhões em obras de pavimentação, abertura de ruas, construção de calçadas, saneamento, sinalização, nova iluminação pública e paisagismo. O Eixo abrirá um novo acesso viário entre o Tatuquara e o Centro, passando por conjuntos habitacionais, onde vivem mais de 50 mil famílias. O Eixo Viário é financiado pelo Fundo Financeiro para o Desenvolvimento da Bacia do Prata (Fonplata).

"O Eixo Viário de Integração será um indutor do desenvolvimento. A obra engloba a pavimentação e aberturas de ruas, mas também a construção de novos conjuntos habitacionais para a região", afirma Beto Richa. Nos bairros CIC e Tatuquara, a Companhia de Habitação de Curitiba (Cohab) está construindo 518 casas.

Para atender estas famílias, a Urbanização de Curitiba S.A (Urbs) estuda a implantação de uma nova linha de ônibus na região. "A nova rede viária permitirá aos moradores dos programas habitacionais da Cohab o acesso ao Centro, sem passar pela BRs 116 e 476, proporcionando mais segurança ao transporte coletivo", afirma o secretário municipal de Obras Públicas, Mário Tookuni.

Obras - Nesta primeira etapa, o Eixo Viário fará a ligação entre as ruas Vicente Michelotto, na CIC, a Ângelo Zanon, no Tatuquara, em uma distância de 3,8 quilômetros. Neste trecho, a obra atenderá diretamente 22.168 famílias que moram em conjuntos da Cohab ou em áreas regularizadas pela Prefeitura. Na próxima etapa, que será licitada até o fim deste ano, serão feitos cerca de 2 quilômetros, com a construção de trincheiras, ligando a rua Vicente Michelotto até a avenida João Bettega.

As obras na primeira fase começam na rua Jovenilson Américo de Oliveira, entre as ruas Ernesto Hanemann e a Santa Rita de Cássia dos Impossíveis, onde serão recuperados 600 metros de rua, com pistas de 7 metros de largura. Neste ponto, o Eixo de Integração atenderá 11.479 famílias dos assentamentos Moradias Santa Rita, Moradias Monteiro Lobato, Moradias Evangélicos e Moradias Rio Bonito.

O trajeto continua pela Rua 13, que terá 11 metros de largura, até se encontrar com a rua Paul Garfunkel, no Tatuquara, que será revitalizada num trecho de 1.200 metros. A recuperação de pista atenderá 2.634 famílias da Vila Verde. Na Paul Garfunkel, será feita uma recuperação até a Rodovia do Xisto, que atenderá os assentamentos Moradias Vitória Régia, Moradias Santa Tereza, Moradias da Ordem, Moradias Paraná e Moradias Santa Cecília, que somam 5.792 famílias.

O eixo passa pela rua Vicente Michelotto e segue por uma nova rua que será implantada na faixa de domínio da linha de transmissão de energia da Copel, com pistas de 7 metros. Serão 900 metros de nova via, passando próximo do assentamento Moradias Tamarindo, com 400 famílias.

Na primeira fase, serão implantados 3.782,26 metros entre as ruas Antônio Zanon, no Tatuquara, e a rua Vicente Michelotto, na CIC. Serão investidos R$ 9,1 milhões para a execução de obras de terraplanagem, drenagem, base de concreto, rede de captação de águas pluviais, asfaltamento, calçadas, paisagismo, sinalização horizontal e vertical. Do total a ser investido, R$ 2,6 milhões são contrapartida da Prefeitura.


Eixo Viário de Integração

Investimentos: R$ 9,1 milhões

Extensão: 3.782,26 metros

Trecho: entre as ruas Vicente Michelotto (CIC) e Antônio Zanon (Tatuquara)

Obras: terraplanagem, drenagem, base de concreto, rede de captação de águas pluviais, asfaltamento, calçadas, paisagismo, sinalização horizontal e vertical.

Famílias beneficiadas diretamente: 22.168 famílias de empreendimentos da Cohab. Total 50 mil famílias da região.





 

·
Registered
Joined
·
6,607 Posts
Bem interessante, apesar de não conhecer essa região de Curitiba, creio que irá dar uma super melhora.

Essa região é a mais pobre, é a que mais cresce, precisa de obras assim.

Muito bom, quantas faixas nas pistas serão ??????
 

·
Registered
Joined
·
6,607 Posts
Via ligará Tatuquara ao Centro

Eixo que começou a ser pavimentado ontem irá do extremo sul de Curitiba até a Avenida João Bettega

Depois da Linha Verde e do anúncio da chegada do futuro metrô, a zona sul de Curitiba começou a receber ontem as obras de um eixo viário que vai tirar cerca de 200 mil de seus moradores do quase isolamento. A região dos bairros Tatuquara, Campo do Santana e Caximba teve ocupação tardia e, hoje, é a que mais cresce na capital. Por consequência, tem a menor infraestrutura. Daí o “pacote” de obras agora puxado pelo Eixo Viário de Integração, que permitirá aos moradores desses bairros o acesso mais fácil e rápido ao Centro de Curitiba. Ele ligará o Tatuquara à Avenida João Bettega, um dos principais corredores para a região central.

A obra de pavimentação foi iniciada ontem, com investimento de R$ 9,1 milhões em abertura de ruas, calçadas, saneamento, sinalização, iluminação pública e paisagismo. Os recursos são do Fundo Financeiro para o Desenvolvimento da Bacia do Prata (Fonplata, na sigla em espanhol). Do total, R$ 2,6 milhões são contrapartida da prefeitura. Além da pavimentação, a obra engloba a construção de 518 casas populares pela Companhia de Habitação de Curitiba (Cohab-CT) nos bairros CIC e Tatuquara.

A Urbanização de Curitiba S.A. (Urbs) estuda implantar uma nova linha de ônibus, o que permitirá aos moradores desses bairros chegar ao Centro sem precisar passar pelo tráfego pesado das BRs 116 e 476. A nova via terá tráfego urbano, mais rápido e com menos riscos. Segundo a prefeitura, serão beneficiadas 50 mil famílias, 22 mil só nos conjuntos da Cohab. Os novos investimentos são um preparativo para a esperada explosão demográfica, diante das limitações de crescimento nas demais regiões da cidade. “Acaba-se criando quase uma cidade nova”, diz o supervisor de Planejamento do Instituto de Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), Ricardo Bindo.

A primeira etapa do eixo de integração terá 3,8 quilômetros, ligando as ruas Vicente Michelotto, no CIC, e Antônio Zanon, no Tatuquara. Na segunda fase, a ser licitada até o fim do ano, dois quilômetros vão ligar a Vicente Michelotto à Avenida João Bettega, com trincheiras sob as BRs 116 e 476. Apesar das dimensões da obra, serão necessárias apenas nove desapropriações (seis casas na primeira fase e três na segunda) porque em vários trechos a prefeitura apenas alargará as ruas já existentes e, num trecho de dois quilômetros, aproveitará o terreno da rede de alta tensão, mediante concordância da Copel.

As obras na primeira fase começam na Rua Jovenilson Américo de Oliveira, entre as ruas Ernesto Hanemann e Santa Rita de Cássia dos Impossíveis, onde serão recuperados 600 metros de rua, com pistas de 7 metros de largura. Neste ponto, o novo eixo viário atenderá 11.479 famílias dos assentamentos Moradias Santa Rita, Moradias Monteiro Lobato, Moradias Evangélicos e Moradias Rio Bonito.

O trajeto continua pela Rua 13, que terá 11 metros de largura, até se encontrar com a rua Paul Garfunkel, no Tatuquara, que será revitalizada num trecho de 1.200 metros. A recuperação de pista atenderá 2.634 famílias da Vila Verde. Da Paul Garfunkel, será feita uma recuperação até a Rodovia do Xisto, que atenderá os assentamentos Moradias Vitória Régia, Moradias Santa Tereza, Moradias da Ordem, Moradias Paraná e Moradias Santa Cecília, que somam 5.792 famílias.

O eixo passa pela rua Vicente Michelotto e segue por uma nova rua que será implantada na faixa de domínio da linha de transmissão de energia da Copel, com pistas de 7 metros. Serão 900 metros de nova via, passando próximo do assentamento Moradias Tamarindo, com 400 famílias.



É quase a mesma notícia, mas eu resolvi postar.
 

·
Registered
Joined
·
650 Posts
Com a Linha Verde, o acesso ao Sul ficou bem mais fácil, mas enfim, quanto mais opções, melhor. A João Bettega poderia ser alargada no trecho final dela, pois hoje possui praticamente 1 faixa e meia pra cada sentido, é meio difícil de passar em dois carros.

E outra, que a Bettega acaba caindo na rápida Portão - Centro, piorando o tráfego ali que já não é dos melhores, e depois, ainda cai na Silva Jardim, que aí sim vira um caos completo..

Na real, a maioria destas ruas já existe, necessitando apenas de ampliação ou melhoria. Só o trecho perto da Vicente Michelotto e a passagem sob/sobre o trevo da Av. das Araucárias que existem ainda.
 

·
bye Iguaçu, hi Tietê
Joined
·
12,269 Posts
Como alternativa à Bettega no trecho inicial, entre a República Argentina e a Raul Pompéia (Acesso à Fazendinha), poderiam fazer -e, se continuaram, de fato estavam fazendo- um binário com as ruas Itatiaia e Itacolomi. Faz mais de meio ano que não passo por ali, por isto não sei como ficou. Desta forma, o acesso ao centro poderia ser via Kennedy e Mal. Floriano ou João Negrão, ao invés de rápida e Silva Jardim. Dá para escolher o congestionamento de sua preferência.

Seria interessante que a prefeitura também indicasse como quer implementar o transporte coletivo para o Tatuquara. Se vai haver um corredor por este eixo, se haverá um terminal na região...
 

·
Registered
Joined
·
1,857 Posts
Discussion Starter · #6 ·
Notícia do fim de 2008:

Novo binário entre Portão e Fazendinha começa a funcionarA partir desta segunda-feira, as ruas Itatiaia e Itacolomi passaram a ter mão única de tráfego, em sentidos opostos entre si

O novo binário Itatiaia/Itacolomi, que liga o bairro Portão aos bairros Fazendinha e Cidade Industrial de Curitiba (CIC), começou a funcionar às 10h20 desta segunda-feira (8), de acordo com a Diretoria de Trânsito de Curitiba (Diretran). A partir de agora, as ruas Itatiaia e Itacolomi passaram a funcionar em mão única de tráfego, em sentidos opostos entre si.

Placas que informam os motoristas sobre as mudanças estão instaladas na região desde a semana passada. A circulação na Rua Itacolomi agora é feita da Fazendinha para o Portão, entre as ruas João Bettega e Doutor João Tobias Pinto Rebelo. A Rua Itatiaia tem sentido contrário, Portão-Fazendinha, desde a Rua São Mateus até a Rua Raul Félix, que divide os dois bairros. A Rua Raul Félix também mudou e agora opera em mão única no acesso da Rua Itatiaia para a Rua João Bettega.

O motorista precisa ficar atento às mudanças de preferencial nos cruzamentos ao longo das duas ruas. A Rua Itatiaia passou a ter preferência de tráfego em relação às ruas Theodoro Schneider, Felinto Bento Viana, Carlos Blanck, Francisco Moro e Raul Félix. Já a Itacolomi passou a ter preferência de tráfego em relação às ruas Raul Felix e Carlos Blanck.

De acordo com a prefeitura, a intenção da implantação do binário é melhorar o fluxo de veículos e das 14 linhas de ônibus que circulam nestas ruas entre a CIC, a Fazendinha e o Portão. Os motoristas que saem da CIC pela Rua João Bettega agora podem ir diretamente à Avenida Presidente Kennedy, sem precisar passar pelo bairro Novo Mundo ou utilizar ruas locais. A nova ligação também permite o acesso ao binário Santa Bernardethe, que vai em direção a Linha Verde.

Durante os próximos dias, agentes da Diretran orientarão os motoristas nas ruas do binário e nas principais transversais, alertando sobre as mudanças.

Para implantar o binário, a prefeitura de Curitiba fez obras de galerias para escoamento da água da chuva, implantação de calçadas e de semáforos, além de instalar nova iluminação e sinalização nas ruas. O pavimento de antipó foi substituído por asfalto de borracha. As ruas que não tinham calçadas em toda a sua extensão ganharam 6,5 km de passeio em asfalto.
 
1 - 6 of 6 Posts
Top