SkyscraperCity banner
1 - 6 of 6 Posts

·
Banned
Joined
·
2,419 Posts
Discussion Starter · #1 ·
Bem, tenho uma curiosidade.

Se você fosse Secretário Municipal de sua cidade - principalmente de Urbanismo e Transporte, visto a temática do Fórum - o que você faria? Onde você melhoraria? No que você revolucionaria? Onde você investiria mais? O que você concederia à iniciativa privada?

Vão falando aí, depois passo as minhas idéias... :)
 

·
SSC Brasil
Joined
·
3,774 Posts
Nossa.. faria muita coisa!!

- Bicho, inicialmente, investiria pesado em saneamento básico em toda a cidade (asfalto, drenagem, calçadas, sinalização vertical e horizontal, água tratada e esgoto). Antes disso estudaria melhores condições de tráfego, enlarguecendo as principais e mais movimentadas vias, para não precisar fazer um serviço duas vezes. Nas vias onde já tivesse asfalto, recapearia de modo a fazer um asfalto decente (liso) e de ótima qualidade. Retiraria as famosas "tartarugas" famosas de Porto Velho, para tal função faria com qualquer outra cidade do país, onde apenas é colocado uma faixa retilínea e antes dela a palavra PARE. Simples assim!

- Feito isso, começaria a dar atenção à iluminação pública, trocaria todas as lâmpadas quentes (laranjadas) por frias (brancas) que iluminam bem melhor.

- Arrumaria toda a fiação aérea, deixaria mais organizada e onde coubesse no orçamento, colocaria fiação subterrânea.

- Faria canteiros centrais decentes com belas árvores plantadas, a maioria ipês e palmeiras. Proibiria out-doors em qualquer parte da cidade. Padronizaria todos os semáforos e a cor da sustentação dos mesmos. Padronizaria as placas informativas com os nomes das ruas e avenidas e retiraria as propagandas instaladas nas mesmas.

- Acabaria com a zona da pista. Como já está sendo feito, também reformaria todas as praças. Criaria mais áreas de lazer, tipo parques e áreas de caminhada.

- Reformaria totalmente o espaço da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré, tanto a Estrada em si (trens, trilhos, galpões, museu, etc) como o espaço em si (bancos, esculturas, barracas registradas e padronizadas, elevador panorâmico direto aos mirantes que também seriam reformados - igual ao projeto ). A orla do Madeirão, claro, não poderia faltar. Criaria a estrutura completo para o Porto.

- Urbanizaria mais a cidade. Porto Velho hoje apesar de ter muitas árvores, a maioria se encontra em quintal de casas, em zonas periféricas e são tipo pés de manga, não serve para tal finalidade. Colocaria ipês como já disse antes e umas árvores que cresçam e façam uma boa sombra quando adultas.

- Readequaria e melhoraria o sistema de coleta de lixo. As pessoas teriam que fazer seleção e as empresas de coleta por sua vez, não faria zona na hora de recolher, diferente de hoje, onde os lixeiros pegam os lixos sem o mínimo cuidado e deixam cair os pingos do lixo podre nas calçadas das pessoas e no asfalto, encarniçando o ar e o local por um bom tempo.

- Criaria um canil decente para animais de rua. Hoje a quantidade de cães e gatos soltos pelas ruas da cidade é absurda!

- Reformaria e melhoraria o sistema de saúde, faria um hospital decente em cada zona da cidade, com médicos e profissionais capacitados.

- Criaria um terminal de integração para os ônibus da capital com todas as vantagens para o povo utilizar. Hoje em dia as pessoas faltam enfartar com o sistema em vigor. Nem precisaria falar que todos os ônibus deveriam ter ar-condicionado e sempre funcionando!

- Acabaria com o estacionamento nos dois lados das vias em diversas ruas e avenidas da cidade. Absurdo!!

- Para aqueles que tivessem terreno baldio em qualquer ponto da cidade, seria obrigação do dono o aparo do mato, a cerca e a calçada.


Enfim pessoal, acho que é isso, se lembrar de algo que ficou faltando editarei depois, o fato é que, a honestidade e o compromisso seriam a marca da minha administração, pois o meu maior prazer seria ver o povo feliz com o lugar onde mora, sem eu precisar roubar nada, apenas com o meu sálario, dentro dos meus direitos e benefícios que ganharia do meu cargo, apenas isso. :)

Abraços!
PS: Adorei esse thread.
 

·
NON FVCOR FVCO
Joined
·
1,676 Posts
Aqui: ptz...

primeiro, vamos trabalhar com uma hipótese que tem grana de sobra, esquecendo limitacoes orçamentárias, faria o seguinte:

-A orla do Guaíba seria circulada por uma avenida larga com 4 faixas de cada lado, sem semáforos e limite de 80k/h, uma verdadeira via-expressa. Ela começaria onde hj começa a avenida Beira-Rio e iria até o Lami.
Nas praias de Ipanema, Leblon e Lami (nao to falando do Rio de Janeiro, rs, Leblon é no bairro Belém Novo) seria incentivada a instalacao de hoteis, shoppings, resorts voltados para o aproveitamento turístico daquela orla. Belos imponentes prédios de 30 andares, um pouco afastados da praia devido ao problema de sombra, junto com belos centros e comério para o turismo que seria aproveitado na região.
É claro que antes disso, deveria haver a instalacao de uma ampla rede de esgoto e tomadas quaiquer medidas necessárias para nao poluir o guaíba com toda essa movimentacao por lá;

- Eu iria diminuir o limite de altura em bairros que casas ou prédios baixos. Não faz sentido construir um prédio de 18 andares do lado de uma casa ou de um prédio de 4 ou 5. Fica uma bagunça;

-Metrô, linhas 2 e 3.

- Ia mexer no sistema de onibus. Intervalos de 5 minutos e mudar a trajetoria de onibus como o T9 que leva uma hora da PUC até a Independencia, o que eh absurdo.

- O extremo sul da cidade ia ser preparado para receber prédios altos. Primeiro, ia abrir avenidas largas por todo ele. Depois, areas de mata nativa, como em Belém Novo, seriam transformadas em novos parques. Por ultimo, a regiao ganharia a infra-estrutura de esgoto e luz para crescer. Em seguida, deixaria construir até 30 andares por lá e faria uma campanha de publicidade para atrair empresas e moradores de outras capitais para a regiao, na tentativa de acelerar o crescimento da cidade. Teríamos belas torres residenciais cercadas por muito verde com largas avenidas.

- O centro seria totalmente reurbanizado. Os espigioes encardidos seria colocados abaixo, as avenidas alargadas, construídos túneis para melhorar o trânsito e construídos belos arranha-céus comerciais de 150m na regiao.

- Uma campanha fortíssima seria feita para que a faixa de pedestre seja respeitada. Nos primeiros 3 meses, fiscais da EPTC estariam colocados nas faixas para dizer que os carros devem parar quando um pedestre quiser atravassar. Depois da fase educativa, começaria-se a multar.
Respeitada a faixa de pedreste, ia diminuir o número de semáfaros, que seria desnecessário.

- Plano diretor de cicliovias, o que felizmente ja foi feito . Só ia colocar em prática

-Viaduto na Ipiranga do 3a perimetral.
 

·
Brasil
Joined
·
1,367 Posts
Nossa...
Pra começar,faria uma espécie de Via Expressa,cortando toda a cidade(uma espécie de Linha Verde),colocaria um VLT em toda sua extensão,na região mais central,colocaria um Monotrilho,uma nova rodoviária,brigaria por ferrovias novas cortando a cidade e faria uma espécie de mega-estação ferroviária e por fim,algo parecido com as autovia americanas,aquelas que cortam a cidade por cima...
Bom,é isso aí...
 

·
Banned
Joined
·
2,419 Posts
Discussion Starter · #5 · (Edited)
Bem, já que eu fiz a pergunta, vou eu mesmo responder! E valeu pelas respostas galera, vejo que a maioria tem planos plenamente plausíveis e factíveis.

Para começar, tudo o que vou apresentar aqui dá para ser feito em 4 anos.

Uma obs: entrei no site da Prefeitura. Nosso orçamento está girando em torno de R$ 10 bi por ano, isso esse ano (salvo engano meu). Com o crescimento que o Rio está tendo, irá ser ainda mais alto daqui a 5 anos, por exemplo.

Vamos lá, assumi a Secretaria. Primeiro dia. Depois de um briefing rápido com uma equipe pequena, mas eficiente (devo lembrar que aqui no Rio as Secretarias de Obras e Urbanismo e de Transportes são separadas, então, de início, elas seriam unificadas antes que eu assumisse), o primeiro documento que eu iria assinar seria o fim das vans no Município do Rio. Acabou a festa. Nada de van, nem regularizada, nem pirata, nem ônibus pirata, nem nada.

Segunda ação, seria pedir a municipalização da Avenida Brasil (que é um trecho da 101 Sul, então, é uma rodovia federal), e do Ramal de Santa Cruz da Supervia (o contrato com a concessionária seria parcialmente revogado, plenamente possível juridicamente, com um mero aditivo. Lembro que a Supervia é Estadual). Mas porque municipalizaria ambos eixos tão importantes da cidade? A Avenida Brasil seria concessionada à iniciativa privada, em todo seu trecho, de seu limite Norte, na Ponte Rio Niterói, ao limite Sul, no entroncamento com a Rio-Santos. Seu sistema de pedágio seria semelhante ao "free flow" de Santiago, sem praças de pedágio, e seriam postos somente nas agulhas da local para a expressa, e na pista expressa. Todavia, toda a Avenida, pistas local e expressa, seria concessionada. O Ramal de Santa Cruz seria transformado em Metrô, com melhoria da via, reforma de estações (reforma, mas não reconstrução!), e compra de trens de Metrô, semelhantes às linhas 1 e 2 atuais. A reforma e a exploração seria feita por um consórcio entre o Metrô Rio e qualquer empreiteira interessada em tal coisa, mas sem PPP (ao menos nesses projetos).

Pedagiaria também a Linha Vermelha (que foi municipalizada ano passado), no mesmo sistema citado acima para a Brasil, de seu limite Norte, no cruzamento com a BR-116 em São João de Meriti, ao seu limite Sul, no cruzamento com o Elevado Paulo de Frontin e o acesso ao Túnel Rebouças. Para dar uma segunda opção aos motoristas que chegam ao Rio, realizaria um convênio com os Municípios da Baixada para estender a Via Light até onde fosse possível, e aumentar a sua capacidade.

Agora, aos grandes projetos, primeiramente de transporte. Nos primeiros 6 meses elaboraria o projeto, trajeto e licitaria as Linhas 4 (Alvorada X Carioca) e 6 (Alvorada X Aeroporto). O Ramal de Santa Cruz, chamaria de Linha 5 (Central X Santa Cruz). Determinaria que as L4 e L6 seriam construídas em PPP (com o Município investindo aproximadamente 30% do valor de cada linha, que giraria em torno de R$ 3 bi, portanto, o Município não precisaria investir, em quatro anos, mais de R$ 2 bi) - vejam acima o orçamento do Rio, plenamente factível, pois seria coisa de 5% do orçamento carioca em 4 anos, isso para resolver o problema de transportes da cidade, é mais que compreensível. Depois, tudo seria integrado ao Metrô, que ficaria, em quatro anos, com uma extensão aproximada de 150 km, cobrindo praticamente o Rio inteiro. Além do Metrô, licitaria um projeto (dessa vez completamente concessionado) para duplicar o Sistema AutoEstrada Lagoa-Barra/Avenida das Américas: duplicaria a Lagoa-Barra, desde a Gávea até seu fim na Barra (Avenida Ministro Ivan Lins), daí, aumentaria a capacidade, para deixar o Sistema com 8 pistas expressas, da Gávea até o Shopping Recreio. Seria uma via expressa semelhante à Linha Amarela, com o sistema da Linha Vermelha e da Brasil que citei acima. Só que tudo seria pago pela iniciativa privada, mais uma vez, concessionado, como a Linha Amarela. Esse projeto já existe (ao menos foi o que ouvi) e é do Eike Batista. Então, já há interesse em fazê-lo.

Na área de urbanismo, iria lotear todo e qualquer terreno vazio na Zona Oeste, direcionado a esvaziar as favelas das Zonas Sul e Norte da cidade. Seriam verdadeiros bairros, com hospitais, escolas, zoneamento correto, parques, áreas residenciais e comerciais vivendo conjuntamente, e interligados de forma eficiente à nova Linha 5 do Metrô. Existe um terreno, por exemplo, na Vila Militar, que é capaz de, sendo corretamente loteada, caberem aproximadamente 500 mil pessoas, praticamente 1/3 dos moradores de favelas do Rio. Em 10 anos, seria plenamente possível acabar com as favelas cariocas. Daria maior prioridade em esvaziar as favelas da Zona Norte, as mais violentas, para depois partir para as da Zona Sul. Não iria forçar nada, simplesmente dizer: "Isso daqui é seu, tem título de propriedade, e é mais seguro. O que você prefere?". Duvido que as pessoas não iriam querer sair das favelas.

Começaria também o projeto de padronização das calçadas da cidade. Calçadas de pedras portuguesas, somente na Orla, até porque essas são tombadas. Começaria a reforma no Centro, colocando calçadas semelhantes àquela da Paulista, e iria em direção ao restante da cidade com o tempo. Em 4 anos, com certeza conseguiria, diante de tantos investimentos da iniciativa privada (e aqui seguiria o modelo da Oscar Freire, no sentido de fazer uma forma de PPP com a rua, em que os moradores e comerciantes, maiores interessados, entrariam com uma parcela, e a Prefeitura com a outra) reformar a maioria das calçadas das Zonas Sul e Norte da cidade. Asfaltaria as ruas ainda não asfaltadas da cidade (que se localizam inteiramente na Zona Oeste) e reasfaltaria as vias principais que ainda não estivessem reasfaltadas, com asfalto ecológico e mais resistente. As vias pedagiadas, ficariam inteiramente sob responsabilidade da iniciativa privada. Vale lembrar que pedagiaria as vias sem necessidade de pagamento de outorga ao Município.

A iluminação e a coleta de lixo do Rio já são excelentes, e em nada modificaria. Quanto à limpeza urbana, que precisa melhorar, contrataria mais alguns garis, mas principalmente forneceria melhor treinamento, e faria uma melhor distribuição deles.

Uma medida mais drástica, impopular e polêmica seria a criação do pedágio urbano no Centro, no valor de R$ 3,00, depois de terminada a Linha 4 (que seria a única que chegaria ao Centro das novas linhas, e seria a ser terminada mais rápido, por esse motivo). A área seria delimitada pelo mar no Norte e no Leste, pela Avenida Mem de Sá e Rua Frei Caneca ao Sul, e pelas Avenidas Trinta e Um de Março e Professor Pereira Reis a Oeste. O Centro Antigo e Financeiro do Rio, de aproximadamente 40 quarteirões. Uma área pequena, mas que detém mais da metade da população flutuante do Município. Para chegar ao Centro, tem que pagar. Acabou a festa.

Logo no primeiro ano (já que haverá nova licitação das linhas de ônibus, e não vi se isso será feito) padronizaria os ônibus da cidade, obrigaria todos a terem GPS (para serem controlados por uma Central da Prefeitura, e serem proibidos de saírem de suas faixas), criaria um código de cores semelhante ao de SP (com a divisão em Zona Sul, Zona Norte, Centro, Subúrbio, Barra, Zona Oeste e Ilha do Governador), e criaria corredores de ônibus principalmente nas Avenidas Presidente Vargas e Francisco Bicalho, duas das principais portas de entrada do Centro. Além, criaria terminais de ônibus centrais em cada divisão acima citada, com placares eletrônicos com tempo para chegada e saída dos ônibus. Criaria um mega-terminal subterrâneo (também concessionado) no Centro, para retirar os ônibus da Avenida Rio Branco, que ficaria vetada a veículos de mais de 2 toneladas. Cada ponto da cidade teria o itinerário de cada ônibus que passasse por aquele ponto. Uma coisa que faz falta aos turistas da cidade.

Ah, a Vila Olímpica de 2016 seria construída na Maré, assim como os Estádios Olímpicos e toda a infraestrutura. Uma real mudança na cidade. Seria feita uma conexão da Maré ao Ramal de Saracuruna que corre ao lado.

Pediria à UFRJ para criar um radar que pudesse detectar veículos que realizam contramão em ruas de mão única. Fez contramão, é multado, automaticamente. As pessoas têm uma mania péssima de fazer contramão aqui no Rio, vejo isso pela minha rua.

Quanto à fiação aérea, não a vejo como um mal tão grande ao Rio. Até poderia retirar de algumas ruas (principalmente da Zona Norte e do Subúrbio), mas não vejo como um problema tão grande quanto em outras cidades.

Pediria ao Prefeito para que a CET-Rio pudesse começar a multar. Diminuiria o efetivo, mas o qualificaria. Poria mais agentes da CET-Rio para multar em localidades onde são mais frequentes as ilegalidades. Faria também uma campanha de respeito ao sinal vermelho e, principalmente, à faixa de pedestres (tanto para motoristas, quanto para pedestres). Não parou, é multado. Sem conversa. E isso servirá para ambos.

Como vocês podem ver, minha Secretaria giraria em torno de priorizar o transporte público (que teria um real bilhete único, e seria subsidiado para as passagens não custarem mais que R$ 2,20, além de uma integração total e irrestrita com todos os meios). Gostaria de fazer 3 dos 6 milhões de cariocas utilizarem transportes sobre trilhos, o que, com o final da 1A do Metrô, será em um terço disso. Faria 5 milhões dos cariocas utilizarem transportes públicos. O carro, em minha gestão, seria vilão, por isso tantas vias expressas pedagiadas.

Ah, me esqueci: começaria a obra para aterrar o Viaduto da Perimetral, da Avenida General Justo, voltando a fazê-lo subir no cruzamento das Avenidas Rodrigues Alves e Prof. Pereira Reis.

Mais outra coisa: liberaria o gabarito para edifícios de mais de 100 metros somente no Centro Antigo, delimitado pelo pedágio urbano de veículos. No restante da cidade, nada de edifícios de mais de 10 andares.

Seria basicamente isso. Se me lembrar de mais alguma coisa, ponho aqui. Cariocas, me ajudem, sim? ;)
 

·
Inconsciente Coletivo
Joined
·
6,114 Posts
Secretário eu não sei, mas se fosse prefeito:

- Demitiria todos os funcionários que fossem possível e abaixaria o máximo possível de salários, comissões, benefícios, etc;
- Invistira pesado em softwares, hardawares e sites que permitissem o gerenciamento da máquina pública e leilões diários para contratação e compra de serviços e produtos;
- Aumentaria o efetivo policial, inclusive com bonificações para quem trabalhasse no município, o efetivo de fiscais, e construiria escolas e centros de treinamento para formação de fiscais e autoridades públicas;
- Faria todas as polícias, ministério público, controladorias, varrerem tudo e a todos no setor público, principalmente e focalizado no legislativo municipal, que na minha opinião não deveria existir;
- Aparelharia (no sentido de investimentos em infraestrutura, não do jeito que o PT faz no Estado), incentivaria e utilizaria as Associações de Bairro, Associações de Comércio, de Segurança, etc, como contato direto entre os anseios da população e a prefeitura;
- Faria uma série de fundações para gerir e aplicar investimentos públicos e privados em educação, saúde, segurança e tecnologia;

A partir disso, seria possível fazer oque quisesse pela cidade.
 
1 - 6 of 6 Posts
Top