Skyscraper City Forum banner
1 - 20 of 36 Posts

·
Brasil | Mexico
Joined
·
18,763 Posts
Discussion Starter · #1 · (Edited)
Embraer EMB-120 Brasília - Turbohélice bimotor pressurizado de alta-performance brasileiro



O Embraer EMB-120 Brasília é um avião turbohélice bimotor pressurizado de alta-performance, desenvolvido pela fabricante brasileira Embraer.

Com capacidade para trinta passageiros, foi um avião largamente adotado por companhias aéreas regionais norte-americanas e européias, que adquiriram o tipo principalmente nas décadas de 80 e 90.

O Brasilia está equipado com motores Pratt & Whitney dotados de hélices quadripás da marca Hamilton, tem velocidade máxima de cruzeiro de 583 km/h e alcance de 1.482 km.


*************************************************
História

Após os bons resultados obtidos com o Bandeirante, a Embraer lançou em abril de 1980 o projeto do Brasília, que logo alcançou uma carteira de pedidos com mais de 100 unidades, garantindo o sucesso do avião.

Seu primeiro vôo foi em 27 de julho de 1983, entrando em serviço em outubro de 1985, pela empresa norte americana ASA - Atlantic Southeast Airlines.

Na metade da década de 90, a Embraer submeteu às autoridades aeronáuticas brasileiras, norte-americana e europeia um novo Plano de Manutenção Programada do EMB-120 Brasília, visando uma significativa redução de aproximadamente 10% no custo operacional do equipamento turbohélice, com intervalos maiores entre revisões. Isto tornou este avião quase tão competitivo quanto o consagrado turbohélice regional ATR-42 Aerospatiale, seu principal concorrente .

Nessa mesma época, uma nova versão "Quick Change" do EMB-120 Brasília foi lançada, adaptada para transporte de passageiros e para transporte de carga, aumentando assim a produtividade do equipamento.

Mais de 350 unidades de EMB-120 Brasília estão voando no mundo inteiro, comprovando assim as boas características deste turbohélice regional para transporte de passageiros.

O modelo ainda se encontra em fabricação, porém sem pedidos em carteira.

O avião voou no Brasil pelas asas da Rio Sul, Meta, Rico, Air Minas, Passaredo, Interbrasil STAR, OceanAir, Pantanal, Nordeste, Penta, TAVAJ, KMW Táxi Aéreo, America Air e FAB. A própria fabricante Embraer usa um Brasília, número de série 120323, de matrícula PT-SXP, para transportar funcionários entre as fábricas de São José dos Campos (matriz), Gavião Peixoto e Botucatu, numa operação "shuttle". O Brasilia 120313 de matrícula PP-PSC já foi usado como shuttle pela Embraer também (hoje opera na FAB sob o registro FAB2020). Esporádicamente o Shuttle também é usado em transporte da Diretoria ou convidados da empresa.

Os Operadores Brasileiros Atuais - O Embraer EMB 120 Brasília no Brasil é utilizado pela Passaredo Transportes Aéreos, Air Minas e pela Sete Linhas Aéreas.


*************************************************
Especificações Técnicas

Ficha técnica
* Motorização (potência): 2 x Pratt & Whitney PW118B (1.800 shp);
* Velocidade máxima: 583 km/h;
* Velocidade long-range: 482 km/h;
* Razão de subida inicial: 2.300 pés por minuto;
* Capacidade: 30 passageiros;
* Média ponderada de consumo de combustível (Descolagem, subida, cruzeiro e descida) : 0,07 Litro por assento/km voado;
* Alcance máximo (MTOW): 1.482 quilômetros (Reserva 45 minutos);
* Teto de serviço: 32.000 pés.

General characteristics
* Crew: Two pilots and one flight attendant
* Capacity: 30 passengers
* Length: 20.00 m (65 ft 7½ in)
* Wingspan: 19.78 m (64 ft 10¾ in)
* Height: 6.35 m (20 ft 10 in)
* Wing area: 39.4 m² (424 ft²)
* Airfoil: NACA 23018 (modified) at root, NACA 23012 at tip
* Empty weight: 7,070 kg (15,586 lb)
* Max takeoff weight: 11,500 kg (25,353 lb)
* Powerplant: 2× Pratt & Whitney Canada PW118/118A/118B turboprops, 1,340 kW (1,800 shp) each
* Maximum Landing Weight: 11,250 kg (24,802 lb)
* Aspect Ratio: 9.9

Performance
* Maximum speed: 608 km/h (328 knots, 378 mph) at 20,000 ft (6,100 m)
* Cruise speed: 552 km/h (298 knots, 343 mph)
* Stall speed: 162 km/h (87 knots, 100 mph) (CAS),(flaps down)
* Range: 1,750 km (945 nmi, 1,088 mi) (30 passengers, reserves for 100 nmi divert and 45 min hold)
* Service ceiling: 9,085 m (29,800 ft)
* Take-off Run: 1,420 m (4,660 ft) minimum

Avionics
* Collins 5-screen Electronic Flight Instrument System
* Dual autopilots






*************************************************
Variantes

EMB 120:
* Versão básica.

EMB 120ER:
* Alcance extendido (Extended Range). Todos os N/S dos EMB-120ER devem ser convertidos no modelo EMB-120FC ou no modelo EMB-120QC.

EMB 120FC:
* Versão Cargo (Freighter Cargo).

EMB 120QC:
* Versão Pax/Cargo com troca rápida (Quick Change) entre configuração Pax (passageiro) e configuração Cargo, dando mais versatilidade de uso a aeronave.

EMB 120RT:
* Versão de transporte. Todos os N/S do EMB-120RT devem ser convertidos no modelo EMB-120ER.

VC-97 / YC-97:
* São as versão de transporte militar da FAB (Força Aérea Brasileira). O VC-97 de passageiros e o YC-97 de carga.




*************************************************
Fotos
















*************************************************
Vídeos

EMB 120 (Brasília) Landing in São Paulo
http://www.youtube.com/watch?v=PIaS14DMaG0

EMB 120 POUSO PLU
http://www.youtube.com/watch?v=o9C-7iQpzDY

EMB-120 Brasilia / SDU
http://www.youtube.com/watch?v=wzM5vou3c0A

Skywest EMB-120 Brasilia Starting up(KPSP)
http://www.youtube.com/watch?v=Kf7rf1Kb5F4


*************************************************
Fontes:

| Wikipedia PT | Wikipedia EN | Airliners.Net | YouTube |
 

·
Christopher
Joined
·
17,520 Posts
Aeronave ideal para munícípios brasileiros ainda sem serviço aéreo, com aeroporto pequeno. Desde que claro, não haja exorbitâcia da tarifa (o que é difícil na aviação regional no Brasil).

Pena algumas companias novas não optarem por esta máquina, como a Sol, NOAR e NHT e usarem o feioso Let. São 11 passageiros a mais. Será que é uma diferença grande de preços?
 

·
Brasil | Mexico
Joined
·
18,763 Posts
Discussion Starter · #3 ·
^^
Infelizmente o EMB-120 Brasília é um projeto dos anos 1980, que competitivamente já está bastante desatualizado, em especial com relação aos turbo-hélices da ATR e da Bombardier. Recentemente a Embraer sinalizou que não pretende mais competir no mercado de turbo-hélice de passageiros, especializando-se assim em aeronaves a jato. Desta forma, desistiu de atualizar e modernizar o EMB-120 Brasília, que já nem é mais produzido tem alguns anos.
 

·
Registered
Joined
·
9,137 Posts
O Brasilia é a aeronave que definitivamente inseriu a Embraer entre os grandes players da indústria aeronáutica. Simples assim. Um dos meus aviões preferidos (aliás, sou suspeito para falar porque tenho uma atração especial por aeronaves a hélice). Vida longa ao Brasilia! :master: :eek:kay:
 

·
Scooter/motorbike lover
Joined
·
65,802 Posts
Avião que seria perfeito em rotas curtas como SOD-CGH (a Oceanair chegou a usar este modelo nos últimos meses deste voo, inexplicavelmente desativado).
 

·
Registered
Joined
·
9,137 Posts
A Embraer bem que poderia relançar modelos a hélice, quem sabe para uns 40 a 70 passageiros. Esses aviões tiveram um "renascimento" depois que o preço dos combustíveis tornou a operação de jatos de 50 lugares economicamente inviável para muitas empresas.

Seria algo bem interessante no portifólio da Embrear, na minha opinião: turbohélices de 40 a 70 passageiros e, acima disto, a família de jatos regionais E-Jets, já consagrada. Considerando o know-how que a Embrear já tem, estou certo que seria um sucesso. Com certeza alguém lá dentro já deve ter pensado nisto. :)

Detalhe que a ATR e a Bombardier estão aí se divertindo praticamante sozinhas neste nicho.
 

·
Registered
Joined
·
5,098 Posts
E ainda vai incorporar mais 2 EMB- 120 na sua frota até 2012.
:banana::banana::banana::banana:
Acredito que a embraer nem precise por o EMB - 120 de volta a linha de produção, mas sim desenvolver novas alternativas que tenham um custo beneficio bom para as companhias aéreas que queiram trabalhar com aviões com capacidade de 30-35 passageiros, que é o que a maioria das empresas de aviação regional precisa. (Os turbo-hélices tem esse diferencial de ser um produto de custo mais baixo que os a jato, e parece-me que os custos de manutenção e combustivel o são também).
 

·
Banned
Joined
·
9,270 Posts
muito legal esse aviaozinho, nao tenho certeza, mas acho que foi num desses que uma vez eu fui de Portugal pra Nice no sul da Franca....pela portugalia. O voo foi otimo so a viagem que foi ruim pois a portugalia perdeu minhas 2 malas e fiquei 1 semana esperando....
 

·
Registered
Joined
·
7,324 Posts
Empresas que operam o charmoso EMB-120 no Brasil:
Air Minas:

Passaredo:

Meta:

Sete:

Rico (temporariamente inoperante):
 
Joined
·
2,416 Posts
muito melhor que os ATRs horrorosos... claro, deve estar desatualizado mesmo, mas bem que a embraer poderia voltar a pensar neste nicho. Claro que os E-Jets e mesmo a conquista de um novo mercado, cutucando a Boeing e AirBus é prioridade, mas eu acho que não seria dificil retomar, simultaneamente um mercado onde ela jah foi expert...
 

·
Brasil | Mexico
Joined
·
18,763 Posts
Discussion Starter · #17 ·
Vejam que interessante:

Fonte: Ozires - http://forum.contatoradar.com.br/index.php?showtopic=70791&hl=
05/Jan/2011, 12:31 PM


Pessoal,

Segue fechamento do meu acompanhamento até dezembro de 2010 quanto ao status da frota mundial do EMB-110 Bandeirante.

(Obs: esses dados não são oficiais, sendo fruto de um hobby pessoal que é o de acompanhar a frota dos Embraer mundo afora, portanto podem conter erros, entretanto acredito que estes sejam bem poucos).

Aeronaves produzidas = 498 (excluídos os protótipos).

em operação = 214 (43%)
fora de serviço = 106 (21%)
desmanteladas = 54 (11%)
perdidas em acidentes = 94 (19%)
preservadas = 10 (2%)
em situação duvidosa = 20 (4%)

Dos que estão em operação:

71% operam na América do Sul (por causa do grande número operado pela FAB);
12% operam na América do Norte
8% operam na América Central
4% operam na África
4% operam na Ásia, Oriente Médio e Oceania
1% operam na Europa.

Operam atualmente em 21 países.

Maiores detalhes sobre o exposto acima é só pedirem.
Depois coloco dados dos outros modelos (EMB-120, 145, Ejet´s).

Sds,
Ozires

Separando os da FAB, as porcentagens ficam assim:

26% operam na América do Sul
45% operados pela FAB
12% operam na América do Norte
8% operam na América Central
4% operam na África
4% operam na Ásia, Oriente Médio e Oceania
1% operam na Europa.

Sds,
ozires

Agora o status da frota de EMB-120 Brasília

Aeronaves produzidas = 357.

em operação = 219 (61%)
fora de serviço = 74 (21%)
desmanteladas = 45 (13%)
perdidas em acidentes = 17 (5%)
em situação duvidosa = 2 (1%)

Dos que estão em operação:

18% operam na América Central e do Sul
35% operam na América do Norte
1% operam na América Central
24% operam na África
9% operam na Ásia, Oriente Médio e Oceania
13% operam na Europa.


Os países que operam atualmente são:

Angola (16), Austrália (18), Brasil (33), Candá (1), Comores (1), Equador (3), Espanha (13), EUA (76), França (1), Gabão (2), Indonésia (1), Itália (2), Moçambique (3), Moldávia (1), Nigéria (7), Rússia (8), Suazilândia (1), Suécia (1), Zâmbia (2), Uganda (1), Hungira (3), Congo (2), Venezuela (2), Áfeica do Sul (16), Turcs & Caicos (3), Guine Equatoria (1), Uruguai (1).

Os maiores operadore individuais são:

Skywest (EUA) - 47
FAB (Brasil) - 20
Swiftair (Espanha) - 10

Sds,

Ozires
 

·
Scooter/motorbike lover
Joined
·
65,802 Posts
Não é surpresa ver que a maioria dos EMB-120 operam nos EUA; o modelinho da Embraer ainda é muito usado pelas empresas regionais em rotas muito curtas, visto que a aviação regional norte-americana é avançada ao ponto de oferecer serviços intermunicipais de média distância quase iguais aos nossos ônibus rodoviários. Por isso que o serviço de ônibus é pouco usado lá, sobrevivendo somente a Greyhound (a "Itapemirim americana") e meia dúzia de empresas médias; cidades como Los Angeles e Portland não possuem nem terminal rodoviário de passageiros...
 

·
Registered
Joined
·
913 Posts
O comum lá e a empresa rodoviária da região (Greyhound é a dominante) ter um terminal próprio, o poder público nem se envolve na história. Mas é outra realidade de país, boas rodovias e qualquer garçonete compra um carro 0km, o ônibus para viagens intermunicipais/estaduais tem participação bem menor que no Brasil...
cidades como Los Angeles e Portland não possuem nem terminal rodoviário de passageiros...
 
1 - 20 of 36 Posts
Top