SkyscraperCity banner
1 - 20 of 26 Posts

·
Registered
Joined
·
21,083 Posts
Discussion Starter · #1 ·
O presidente do Conselho Científico da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC) garantiu que esta «nova força renovável tem um potencial enorme para, em poucos anos, abastecer todas as necessidades energéticas do país».

O objectivo passa por aproveitar o calor interno da Terra com vista à produção de energia eléctrica.
Trata-se de uma energia renovável e ambientalmente limpa, com capacidade de produção contínua, 24 horas por dia, que não depende de factores meteorológicos, ao contrário da energia eólica, por exemplo.

Os responsáveis pelo projecto garantiram mesmo que não há aspectos negativos, o que vai colocar os SGE a competir facilmente com os combustíveis derivados do petróleo e com outras energias renováveis.

O projecto resulta de uma parceria entre a FCTUC e a Empresa Geovita, do grupo Patris Capital. «A empresa foi criada de propósito para explorar uma energia limpa, sem impacto ambiental, mas também muito rentável financeiramente», afirmou Gonçalo Pereira Coutinho, presidente do Conselho de Administração da Patris Capital. O responsável recordou que «esta energia é totalmente inovadora em Portugal, mas a nível internacional já há empresas avançadas na área. Por cá, entre 3 e 5 anos podemos estar de facto a produzir energia eléctrica através do calor da terra», resumiu Gonçalo Pereira Coutinho.

Portugal tem “potencial enorme”

A FCTUC descobriu que a Região Centro do país é a que apresenta condições mais favoráveis à exploração deste tipo de energia. No país foram detectados vários pontos «com enorme potencial», mas o projecto vai avançar numa área granítica de 500 quilómetros quadrados, na zona de Oliveira do Hospital, Santa Comba Dão e Nelas.

Em conjunto com o MIT (Massachusetts Institute of Technology), a FCTUC realizou estudos no local que indicaram que, numa estimativa de aproveitamento médio, será possível recolher 459 hexaJoule de energia.
Em 2005, Portugal consumiu apenas 0,18 hexaJoule, o que garante recursos energéticos para mais de 2500 anos só neste local.

«Estamos a falar de 500 MW em dez anos, algo mais rápido e mais barato do que uma central nuclear», afirmou João Gabriel Silva. O projecto, que nos primeiros três anos vai envolver um investimento de meio milhão de euros, já recebeu parecer técnico favorável da Direcção Geral de Energia
e Geologia, aguardando agora autorização para o exclusivo de prospecção e pesquisa. Os responsáveis acreditam que o programa «vai estar no terreno ainda este ano».
fonte
:applause: espero que corra bem, seria uma grande notícia
 

·
fcp fcp fcp
Joined
·
2,136 Posts
Em conjunto com o MIT (Massachusetts Institute of Technology), a FCTUC realizou estudos no local que indicaram que, numa estimativa de aproveitamento médio, será possível recolher 459 hexaJoule de energia.
Em 2005, Portugal consumiu apenas 0,18 hexaJoule, o que garante recursos energéticos para mais de 2500 anos só neste local.
Fonix... isto é que era! Deixavamos de depender tanto de terceiros e até podiamos limpar as nossas serras de ventoinhas e os nossos rios de barragens! :banana:
 

·
Banned
Joined
·
9,128 Posts
O maior benificio da Barragem de Alqueva para mim foi ter criado o Maior Lago da Europa e tudo o que esse Lago pode dar a região do Algarve .
Eu acho que deveriam fazer mais Barragens no Alentejo para acabar de vez com a Seca
 

·
Registered
Joined
·
52,552 Posts
é bem :yes: é um potencial ao qual se devia dar mais atenção, julguei k só nos Açores tivesse viabilidade este tipo de energia limpa mas vejo k não!!
 

·
Queijadas & Travesseiros
Joined
·
186 Posts
A pergunta que me coloco é se a dinâmica deste tópico é de alguma forma diretamente proporcional à dinâmica do projeto que esteve por trás da sua criação? :eek:hno:
 

·
Luis M P A N Pereira
Joined
·
11,201 Posts
^^Pois!
Devem-se ter partido as brocas.
:eek:hno:
 

·
'tou na lua...
Joined
·
41,754 Posts
Pois, devem ter feito o seu melhor para o impedir, tal como a PT com a porcaria de TDT...
 

·
Banned
Joined
·
2,516 Posts
Era tão bom mas tão bom que ninguém lhe pegou...
Existem problemas reais, a extracção de calor do interior da terra faz-se com a injecção de água e o arrefecimento de extractos geológicos provoca tremores de terra cujo impacto e extensão são desconhecidos
 

·
Registered
Joined
·
22,761 Posts
E qual o saldo entre a energia obtida com o calor e a energia gasta na injecção de água?
 

·
Luis M P A N Pereira
Joined
·
11,201 Posts
Não será pelo simples uso da gravidade?
 

·
Banned
Joined
·
2,516 Posts
E qual o saldo entre a energia obtida com o calor e a energia gasta na injecção de água?
A energia gasta para injectar água é quase desprezável face ao retornno termico, o risco está nos sismos induzidos pelo processo e alguns riscos de destruição de lençois freáticos subterrãneos em determinados locais.
 

·
Banned
Joined
·
2,516 Posts
Não será pelo simples uso da gravidade?
A gravidade não gera um caudal suficiente para alimentar um proocesso rentável, a água é injectada fria e extraida quente, arrefeces o subsolo no processo e isso gera tensões na estrtura rochosa com fracturas e riscos de sismos consequentes

Evidentemente não são grandes sismos mas existem receios de que possam despoletar grandes sismos a longo prazo
 
1 - 20 of 26 Posts
Top