Skyscraper City Forum banner
1 - 2 of 2 Posts

·
Registered
Joined
·
24,262 Posts
Discussion Starter · #1 ·
Exóticos, raros e mineiros

Minas é o maior produtor brasileiro de granitos exóticos


Pedras têm desenhos e cores vivas e são as mais valorizadasGraziela Reis - Estado de Minas
Philippe Vicentini / Divulgação




As riquezas incrustadas no subsolo mineiro vão muito além do minério de ferro e do ouro. Nas minas há outras preciosidades. Os chamados granitos exóticos estão entre elas. O estado é o maior produtor do país desse tipo de rocha ornamental, que alcança altos preços no mercado interno e no exterior. As pedras são mais valorizadas por serem únicas. O metro quadrado do granito clássico custa entre R$ 120 e R$ 150. O exótico sai por até R$ 1,6 mil.

Em Minas, são extraídas cerca de 2 milhões de toneladas de rochas ornamentais por ano. O volume de granito fica perto das 500 mil toneladas. E a produção dos considerados exóticos, segundo projeção do geólogo e consultor da Associação Brasileira da Indústria de Rochas Ornamentais (Abirochas), Cid Chiodi, chega perto de 250 mil toneladas. “E há raros, com extração limitada a 30 mil toneladas.”

Segundo Chiodi, nos últimos cinco anos o Brasil colocou no mercado internacional uma variedade de pedras ornamentais muito maior do que a Europa apresentou nos últimos 300 anos. Entre elas estão os granitos exóticos, que são, na maioria dos casos, rochas magmáticas ou quartzitos. “O iron red, retirado em Itabirito (Região Central de Minas) e outros que são raros e resistentes não são mais do que uma forma do nosso minério de ferro. É uma manufatura da natureza muito diferenciada, com 2 bilhões de anos.”

O presidente do Sindicato das Indústrias de Rochas Ornamentais de Minas Gerais (Sinrochas), José Balbino Maia de Figueiredo, da Quality Granitos, confirma que o estado é campeão na produção das pedras exóticas com desenhos movimentados, de cores diversas e textura diferenciada. Ele diz que a maior região produtora é o Vale do Jequitinhonha. O lapidus e o solarios, amarelos, são encontrados nas proximidades de Itaobim e Mata Verde. O blue night, em tons de preto e azul, é outro exótico produzido em Almenara, e o matrix está no subsolo de Araçuaí.

Até então, a maior parte dos granitos exóticos brasileiros era exportada. Com a crise financeira internacional, o mercado interno passou a ter acesso a eles. O grupo Corcovado Brasigran, que extrai o iron red em Itabirito e diversas outras versões de superexóticos no Norte e no Nordeste do país, apresentou seus produtos nacionais há sete meses para as revendas brasileiras. A responsável pelo marketing da empresa, Renata Malenza, garante que a procura pelos exóticos é crescente, uma vez que eles não são conhecidos. Ela calcula que o volume de pedras desse tipo que ficava no país não passava de 10% da extração. Agora, essa porcentagem aumenta gradativamente. Os campeões de vendas da Brasigran são o yellow bamboo, o vitória régia e o iron red.

O gerente da Rio Rancho Mármores e Granitos, Daniel Daquano, recebeu produtos exóticos há um mês. “É muito bonito. Permite trabalhos personalizados”, conta. A arquiteta da loja, Thaís Bergamaschime, explica que a maior aplicação das pedras é em detalhes e em espaços nobres. O consultor em vendas de São Sebastião do Paraíso (Sul de Minas) Luelci Duarte Machado acabou de levar para sua casa um lavabo feito com o granito exótico green bamboo. “Nunca tinha visto nada igual e gostei muito”, conta.


Fonte: Portal Uai
 
1 - 2 of 2 Posts
Top