SkyscraperCity banner

3461 - 3480 of 3498 Posts

·
Minimalista
Joined
·
1,638 Posts
Fico me perguntando, o Rio tinha um patrimônio art-nouveau expressivo, igual ao que existe/existiu em Buenos Aires?
Nunca teve. A maior parte do Rio é neocolonial, esse foi o movimento em que a população mais se identificava. Até o modernismo foi inexpressivo quando comparado às cidades européias. Hoje grande parte dos bairros mais antigos são uma mistura de arquitetura neocolonial mais o movimento chamado estilo internacional, que é derivado da arquitetura moderna, mas não se encaixa ao modernismo "clássico". Esses prédios que tem essa arquitetura internacional são encontrados no mundo todo, em Hong Kong existem prédios idênticos aos que vemos no Rio, incluindo os revestimentos, esquadrias, beirais, entre outros.
 

·
Minimalista
Joined
·
1,638 Posts
Interessante, Então nem alguns prédios das regiões que eu citei eram modernistas (art-nouveau)?
Sim, a maioria são neocoloniais ou em estilo internacional. O Centro já é um bairro que apresenta mais estilos, como o eclético, art-déco, modernismo, estilo internacional e pós-modernismo. A maioria desses edifícios antigos da Avenida Rio Branco são ecléticos, ou seja, misturam diversas arquiteturas. O neocolonial não se faz tão presente no Centro, já que ali foi o local onde a arquitetura eclética e o estilo internacional estão mais presentes. O colonial também foi se acabando, já que os mesmos foram recebendo adornos e se tornaram ecléticos, com muito ornamento, como podemos observar na região da SAARA.

Saindo do Centro, como em Laranjeiras, Tijuca, Méier, se observa em grande maioria apenas essas duas arquiteturas que eu citei na primeira frase. Eu gosto muito da arquitetura neocolonial: é moderna, charmosa, tem tudo a ver com a cidade, se baseia na arquitetura colonial mas não é brega e nem é uma pastiche, estando mais para uma releitura. Também é de fácil manutenção quando comparada aos ecléticos e não é extremamente simplificada como o estilo internacional.
 

·
instagram: t.l.rekarte
Joined
·
51,630 Posts
Eu sinceramente não vi muita arquitetura neocolonial na Laranjeiras e muito menos na Tijuca, mas talvez não tenha prestado muita atenção
 

·
Minimalista
Joined
·
1,638 Posts
Eu sinceramente não vi muita arquitetura neocolonial na Laranjeiras e muito menos na Tijuca, mas talvez não tenha prestado muita atenção
Muitos já são simplificados por causa da influência modernista e estão localizados nas ruas residenciais. Aqui vão alguns exemplos dessa arquitetura que também podemos chamar de "casa de novela da Globo" :LOL::










 

·
instagram: t.l.rekarte
Joined
·
51,630 Posts
Eu tinha uma outra ideia de "neocolonial" hehehe
realmente é comum no Rio essas casas, especialmente na Santa Tereza e região
mas acredito que foi "febre" no Brasil todo essas casas até meados do século XX
 

·
instagram: t.l.rekarte
Joined
·
51,630 Posts
Rio de Janeiro (1901)

Foto retirada do livro "Europe and other continents" do geografo americano Ralph S. Tarr, a fotografia vem acompanhada com o seguinte texto:

"The capital and largest city of the republic is Rio de Janeiro, a city about as large as Boston, and the second in size in South America. It is situated upon a fineharbor and is surrounded by excellent farming country and coffee plantations."


Flickr Internet Archive Book
 

·
Registered
Joined
·
9,241 Posts
Penso que o Art Nouveau não teve profusão no Brasil por uma questão técnica, o Art Nouveau mais puro exigia um grau de industrialização que o país não tinha naquela época. É preciso lembrar também que a Europa vivia um boom econômico muito forte até a eclosão da Primeira Guerra, era difícil atrair mão de obra de artífices europeus que dominavam as técnicas de uso massivo de ferro e vidro. Basta perceber que a maioria das construções Art Nouveau que existem ou existiram no país são/eram mercados municipais, coretos e estufas, que podiam ser totalmente fabricados na Europa e remontados aqui.
 
3461 - 3480 of 3498 Posts
Top