SkyscraperCity banner

841 - 860 of 3486 Posts

·
Rafael Soares
Joined
·
6,760 Posts
Efemérides... há 200 e tantos anos atrás...





Ao contrário do bernardo, vou postando fotos aleatoriamente dos lugares :lol:





















Todas as fotos no perfil facebookiano Rio de Janeiro Desaparecido
 

·
Registered
Joined
·
12,799 Posts
Adorei o mapa turístico de 1937, como a Zona Norte foi sendo destruída pela passagem da Avenida Brasil sem planejamento...

A foto de Copacabana mostra como, mesmo antes dos prédios, o bairro já era bem denso!
 

·
Registered
Joined
·
29,825 Posts
No final da Travessa Belas Artes, se encontra essa pequena construção neo-clássica, que aparece nas fotos acima:



Eu não me lembro, mas parece que ela é um dos projetos perdidos de Grandjean de Montigny (saiu até uma reportagem sobre a mesma uma vez). Alguém pode confirmar?
Sim! A construção acima é do Grandjean.
 

·
Feliz Natal
Joined
·
15,678 Posts
Quanto ao Manneken Pis, ele é o monumento mais broxante... Estive em Bruxelas recentemente e meu Deus até prefiro a nossa cópia com aquela camisa feia do Botafogo...

 

·
Banned
Joined
·
6,401 Posts
Discussion Starter #845 (Edited)
Rua Buenos Aires


Rua Buenos Aires – Início do Séc. XX




Rua Buenos Aires – 1959






Rua Buenos Aires – 1971

Reparem como a Rua era bem mais larga do que hoje



 

·
Banned
Joined
·
6,401 Posts
Discussion Starter #846
Rua da Constituição



Rua da Constituição – 1971

Reparem que o sentido era inverso naquela época



 

·
Banned
Joined
·
6,401 Posts
Discussion Starter #847 (Edited)
Praça Tiradentes


O Largo do Rossio Grande, depois Campo dos Ciganos, em 1747 passou a ser o Campo da Lampadosa, em 1808 passou para Campo do Polé, depois de 1822 foi a Praça da Constituição e finalmente Praça Tiradentes em 1890. Praça de muitos nomes e muitos moradores ilustres, como José Bonifácio de Andrada e Silva que residiu na esquina com a Avenida Passos, onde D. Pedro I gostava de despachar. Foi um lugar de boemia, que começou com os bailes do Visconde do Ouro Seco em seu Solar e se mantém na Estudantina, a mais autêntica gafieira do Rio de Janeiro, onde os cariocas continuam a fazer a festa.

No meio da Praça foi inaugurada em 1862, uma estátua eqüestre de D. Pedro I, mandada erguer por D. Pedro II, representando o Imperador ao proclamar a Independência do Brasil. A estátua, que ficou sob a responsabilidade de Louis Rochet, baseado em projeto do João Maximiniano Mafra, foi o primeiro monumento cívico do Rio de Janeiro e do Brasil, tem em seu pedestal quatro esculturas em bronze que representam os quatro maiores rios brasileiros.

Praça Tiradentes – 1862






Praça Tiradentes – 1866






Praça Tiradentes – 1893




Praça Tiradentes (Maison Moderne) – 1900




Praça Tiradentes (Solar do Visconde do Rio Secô) – 1900

 

·
Banned
Joined
·
6,401 Posts
Discussion Starter #850 (Edited)
Praça Tiradentes – 1931




Praça Tiradentes – 1933




Praça Tiradentes – Anos 30




Praça Tiradentes – 1971




Reparem na Construção do Edifício da Petrobrás ao fundo, junto com o seu vizinho, do outro lado da Av. Chile. (Que fica entre o BNDES e o Corporate que ainda seriam construídos)

 

·
Banned
Joined
·
6,401 Posts
Discussion Starter #851 (Edited)
Amanhã a última parte da Praça Tiradentes com:

Teatro Carlos Gomes

Teatro João Caetano

Cine São José

Além de:

Rua Frei Caneca

Quartel do Corpo de Bombeiros






Gostaria de Agradecer a:

Raffasoares

Zeh

Vinícius
 

·
Registered
Joined
·
957 Posts
^^

É verdade, é só olhar antes, na foto dá para ver que em alguns pontos na calçada mau cabia uma pessoa!

Sempre quando eu passo lá acho as calçadas pequenas, nessa foto então...:lol:
 

·
Banned
Joined
·
6,401 Posts
Discussion Starter #857 (Edited)
Teatro João Caetano


Aqui um resumo da história do Teatro João Caetano, que talvez se tivesse sobrevivido por mais 40 anos, chegando até os anos 70, dificilmente seria demolido, o que representou junto com a demolição do Palácio Monroe e a Imperial Academia de Belas Artes, uma das maiores perdas de patrimônio arquitetônico, histórico e cultural da cidade, detalhe que todos esses ícones arquitetônicos foram demolidos por "nenhum motivo". Nenhuma via expressa, avenida, linha de Metro, passava pelo terreno dessas edificações.

Obs.: A Linha de Metrô não passava sob o Palácio Monroe, mas sim, ao lado.

Inaugurado em 13 de outubro de 1813, no Rio de Janeiro, o Imperial Theatro São Pedro, precursor do Real Theatro São João, localizado na Praça Tiradentes, na ocasião chamado Campo do Polé, foi destruído por um incêndio em março de 1824, durante a cerimônia de proclamação da primeira constituição brasileira. E esse seria somente, o primeiro de muitos incêndios que o imortal teatro enfrentaria.

A reedificação fora feita e, dois anos depois, em 1826, era reinaugurado com um novo nome. A partir de então, o teatro passaria a se chamar Imperial Theatro de São Pedro de Alcantâra, atendendo ao pedido de seu proprietário Fernando José de Almeida, responsável pela reforma. No ano de 1830, o artista João Caetano fez sua estréia naquele palco.

Tanto o teatro como o local onde foi construído foram rebatizados mais de uma vez. A praça foi intitulada de Praça da Constituição, já o teatro, em 1931, foi denominado Theatro Constitucional Fluminense. A primeira peça encenada no novo ambiente foi “O Aldeão Magistrado”, um drama em cinco atos.

Com a necessidade de nova reforma, surgia mais um motivo para alteração de nome. E foi assim que, em 1838, o imponente Theatro Constitucional Fluminense, após receber a primeira comédia brasileira de costumes, se despediu do público para, no ano seguinte, no dia 7 de setembro, ressurgir como o moderno e estruturado Theatro de São Pedro de Alcantâra.

Passados alguns anos, outro incêndio, o segundo da história do teatro, agora em 1851, o destruiu, restando apenas quatro paredes esfumaçadas. O ator João Caetano, muito abalado, resolveu reconstruí-lo.

Após grandes despesas e muito trabalho, em 18 de agosto de 1852, renasce o Theatro de São Pedro de Alcantâra. Todavia, quatro anos depois, em 27 de janeiro, outro devastador incêndio, o terceiro, provocou o fechamento temporário do teatro.

Tal qual a fênix, figura mitológica que renasce das cinzas, em janeiro de 1857, o teatro ressurge. Desta vez com modificações. Graças ao esforço de João Caetano, o teatro recebe o drama “Affonso Prieto”.

Em 1916 o Teatro foi reformado pela quinta vez, 7 anos mais tarde, em 1923, o Teatro passou a se chamar João Caetano. Uma justa homenagem ao ator que jamais deixou de acreditar na arte.

Em 1929 o Teatro é demolido, para a construção do novo Teatro João Caetano, um ano depois, mais precisamente em 26 de Junho de 1930, o novo Teatro João Caetano é inaugurado.

Em 1986, o Teatro é reformado mais uma vez.


Teatro João Caetano – 1820




Teatro João Caetano – 1835




Teatro João Caetano – 1920




Teatro João Caetano – Anos 20






Teatro João Caetano – 1930

 

·
Banned
Joined
·
6,401 Posts
Discussion Starter #858 (Edited)
Real Gabinete Português de Leitura

Postal do Real Gabinete Português de Leitura.

A arquitetura Neomanuelina do edifício da sua sede, e a importância do acervo bibliográfico que possui, possui um grande valor cultural, que dignifica Portugal no Brasil.

Sua fundação data de 14 de Maio de 1837, iniciativa de 43 emigrantes portugueses.

Seu inicio surge de um encontro numa casa da antiga rua Direita ( rua Primeiro de Março ), nº 20 e a maioria dos sócios fundadores era composta de comerciantes da praça, com alguns que haviam sido perseguidos em Portugal pelo absolutismo tendo emigrado para o Brasil.


Rua Luiz de Camões (Real Gabinete Português de Leitura) - Final do Séc. XIX



Hoje




Cine São José


Cine São José – 1976



 

·
Banned
Joined
·
6,401 Posts
Discussion Starter #859
Rua Frei Caneca


Rua Frei Caneca (Quartel do Corpo de Bombeiros) – 1889




Rua Frei Caneca (Quartel do Corpo de Bombeiros) – 1899








Rua Frei Caneca – Início do Séc. XX




Rua Frei Caneca (Quartel do Corpo de Bombeiros) – Anos 10

 

·
Banned
Joined
·
6,401 Posts
Discussion Starter #860
Rua Frei Caneca (Quartel do Corpo de Bombeiros) – 1939




Rua Frei Caneca (Quartel do Corpo de Bombeiros) – 1957




Rua Frei Caneca (Quartel do Corpo de Bombeiros) – 1971







 
841 - 860 of 3486 Posts
Top