SkyscraperCity banner
1 - 1 of 1 Posts

·
Registered
Joined
·
2,078 Posts
Discussion Starter · #1 ·
O governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, e o ministro da Fazenda, Guido Mantega, assinaram nesta terça-feira (10/06) acordo que amplia a capacidade de endividamento do DF. O governo local, que só podia tomar emprestados até R$ 450 milhões para novos projetos, agora pode assumir compromissos até R$ 1,057 bilhão. Isso significa que o percentual de dívida que é possível contrair sobre a receita corrente líquida sobe de 23,88% para cerca de 50%.

Segundo o governador José Roberto Arruda, a preocupação a partir de agora é acelerar as negociações com organismos internacionais e com a Caixa Econômica Federal - também parceira do GDF - para garantir a liberação de recursos até o final deste ano.

O dinheiro já tem endereço certo: será investido em moradia, infra-estrutura de coleta de esgoto e águas pluviais e transporte. Serão contemplados os programas Pró-Moradia II (de habitação e infra-estrutura) e Brasília Sustentável II (infra-estrutura e recuperação de áreas urbanas carentes), além de destinação de recursos para implementação do Veículo Leve sobre Pneus (VLP), que ligará Gama e Santa Maria; Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), que ligará via W3 ao aeroporto; e para aquisição de mais carros para o metrô.

De acordo com o secretário de Fazenda do Distrito Federal, Ricardo Penna,já há negociações em curso para garantir as verbas. "As negociações já estão em andamento, mas era necessário o aval do Ministério da Fazenda para que elas se concretizassem. Antes, faltava interesse político em conseguir esses recursos para os investimentos. No final do ano, devemos começar outra rodada de negociações com o Ministério da Fazenda para rever novamente este limite", afirma Penna.

Confira como serão aplicados os recursos adicionais

Pró-Moradia II: instalação de rede pluvial e asfalto em Arapoanga, Mestre D'armas, Estância, condomínios Pôr do sol e Sol Nascente e Vila São José. Valor: R$ 60 milhões.

Brasília Sustentável II: implementação de redes de água e esgoto no Itapoã, Cidade Estrutural, Vicente Pires e Ariniqueiras. Valor: R$ 100 milhões.

Corredor viário Santa Maria- Gama: via exclusiva para ônibus articulados, com dois ou mais carros ligados, que vai ligar as duas cidades satélites. Valor: R$ 400 milhões.

Ligação Aeroporto- W3 Sul- Centro: transporte de passageiros usando veículos leves sobre trilhos. Valor: R$ 550 milhões.

Ampliação do metrô: compra de mais dez trens, que irão se juntar aos 20 carros que hoje servem a população. Valor: R$ 200 milhões.

Fonte: www.correiobraziliense.com.br
 
1 - 1 of 1 Posts
Top