SkyscraperCity banner
1 - 17 of 17 Posts

·
Registered
Joined
·
4,997 Posts
Discussion Starter · #1 ·
"(O trem-bala) não muda nada a vida de ninguém, e para isso tem dinheiro", disse o tucano

O governador de São Paulo, Alberto Goldman (PSDB), a secretária de Energia e Saneamento do Estado, Dilma Pena, e o prefeito da capital paulista, Gilberto Kassab (DEM), assinaram hoje seis contratos, no valor total de R$ 728,1 milhões, para a terceira fase do Projeto Tietê. A assinatura, no Palácio dos Bandeirantes significa a autorização para o início das obras desta etapa, cujo investimento final, até 2015, será de US$ 1,05 bilhão (em torno de R$ 1,9 bilhão).
Durante a cerimônia de assinatura dos contratos, Goldman destacou a parceria do governo estadual com a Prefeitura e reclamou do governo federal que, segundo ele, não subsidia ações de saneamento. Nas críticas, o tucano aproveitou para atacar o projeto de construção do trem-bala. "(O trem-bala) não muda nada a vida de ninguém, e para isso tem dinheiro. Para o que é importante (referindo-se ao saneamento), não tem."

O Projeto Tietê, de responsabilidade da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), começou em 1992 e tem como objetivo coletar e tratar os esgotos de cerca de 18 milhões de pessoas da região metropolitana de São Paulo, a fim de melhorar as condições ambientais e de saúde pública.

Essa terceira etapa tem como foco a bacia hidrográfica do Alto Tietê, não apenas o sistema principal de esgotos da região metropolitana. Serão realizadas 200 mil novas ligações de esgoto e construídos 580 quilômetros de interceptadores e coletores-tronco, a tubulação que recebe os dejetos das casas e leva para o tratamento, e 1.250 quilômetros de redes coletoras, além da ampliação das Estações de Tratamento de Esgoto (ETEs) ABC, Parque Novo Mundo e Barueri.

Com essas obras, o governo espera aumentar o índice de coleta de esgoto, dos atuais 85% para 87%, e de tratamento, de 72% para 84%. Com isso, 1,5 milhão de pessoas vão passar a contar com a coleta e mais de 3 milhões terão tratamento de esgotos. "É um dos projetos mais importantes da cidade de São Paulo", disse Kassab. "Finalmente estamos enxergando a luz no fim do túnel", afirmou, referindo-se à coleta e ao tratamento universais na região metropolitana.

O investimento de US$ 1,05 bilhão está discriminado da seguinte forma: US$ 87 milhões do AB Loan (BID privado), US$ 168 milhões de fontes locais (CEF, BNDES) e US$ 800 milhões do programa BID/Sabesp.

Os municípios que serão beneficiados nesta terceira fase são: Arujá, Barueri, Carapicuíba, Caieiras, Cajamar, Cotia, Embu-Guaçu, Francisco Morato, Itapecerica da Serra, Itapevi, Itaquaquecetuba, Jandira, Osasco, Pirapora do Bom Jesus, Poá, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra, São Bernardo do Campo, São Paulo, Suzano e Taboão da Serra.

Projeto Tietê

Na primeira fase do Projeto Tietê, de 1992 a 1998, foram investidos US$ 1,1 bilhão na construção de três Estações de Tratamento de Esgoto (ETEs) - ABC, São Miguel e Parque Novo Mundo - e na ampliação da rede de coleta de esgotos. O resultado foi um aumento nos índices de coleta, de 63% para 80%, e de tratamento, de 20% para 62%, na região metropolitana de São Paulo.

Com verba de US$ 500 milhões, a segunda fase, de 2000 a 2008, teve por objetivo ampliar e otimizar o sistema de coleta e transporte, para utilizar toda capacidade de tratamento já disponível. O índice de coleta de esgoto passou de 80% para 84% e o de tratamento, de 62% para 70%.

A quarta e última fase, cuja expectativa é investir US$ 1,7 bilhão de 2015 a 2020, prevê coleta e tratamento universalizados nos municípios atendidos pela Sabesp na região metropolitana.

http://exame.abril.com.br/economia/...ca-obras-do-projeto-tiete-e-critica-trem-bala
 

·
Grande Campinas (S.Paulo)
Joined
·
47,530 Posts
complicado...
 

·
Registered
Joined
·
208 Posts
Concordo com o governador. É claro que o trem-bala vai trazer facilidades, não apenas por ele em sim mas também por uma série de serviços que surgirão no entorno dele. Creio que as regiões próximas às estações serão bastante beneficiadas. Porém devemos pensar que se trata de um projeto orçado em mais de 30 bilhões e que temos tantos problemas que se arrastam a tanto tempo como déficit habitacional, transporte urbano, saúde sucateada, enfim aquilo tudo que todos sabem. Não importa se o projeto será executado pela iniciativa privada, pois os custos em si serão garantidos por financiamento estatal.
Esse fim de semana fiz ENADE em uma escola pública e simplesmente é ridícula a estrutura deles. Tudo feio, tambor cortado servindo como lixo, um lugar nada agradável para estudar. Mas enfim, continua...
 

·
Banned
Joined
·
4,284 Posts
Esse trêm bala não passa de simbolismo megalomaníaco, daria pra fazer N coisas mais essenciais do que construir esse trem de luxo para uso de uma parcela muito segmentada da população, o custo da obra é estratosférico sendo que ainda tem metrópoles enormes que nem metrô tem, ou o que tem é incrivelmente medíocre para as neccessidades, por mim esse projeto pode morrer hoje mesmo, nesse ponto estou de pleno acordo com o Goldman...

Seria bizarro ver esse carrissimo e super moderno trêm cortando as imenssas periferias favelizadas nos arredores das duas metrópoles, mais um capítulo da já tão conhecida e banalizada desigualdade social brasileira a ser explorado como notícia mundo afora...
 

·
Registered
Joined
·
4,352 Posts
Nossa com esses indices altos de coleta e tratamento e o rio continua um esgoto ? pelo que se ve nem parece que tá nessas porcentagens.
 

·
Non Dvcor Dvco
Joined
·
176 Posts
Nossa com esses indices altos de coleta e tratamento e o rio continua um esgoto ? pelo que se ve nem parece que tá nessas porcentagens.
Antigamente o rio fedia muito hoje não, se sente mais esse odor horrível acho que sinal desse investimento.
 

·
on the road
Joined
·
34,461 Posts
Nossa com esses indices altos de coleta e tratamento e o rio continua um esgoto ? pelo que se ve nem parece que tá nessas porcentagens.
O rio recebe pouquíssimo esgoto. O problema é que há muito lixo jogado no rua, o que faz com que as galerias de águas pluviais desemboquem no rio trazendo todo esse lixo para lá.
 

·
Registered
Joined
·
30,751 Posts
Esse trêm bala não passa de simbolismo megalomaníaco, daria pra fazer N coisas mais essenciais do que construir esse trem de luxo para uso de uma parcela muito segmentada da população, o custo da obra é estratosférico sendo que ainda tem metrópoles enormes que nem metrô tem, ou o que tem é incrivelmente medíocre para as neccessidades, por mim esse projeto pode morrer hoje mesmo, nesse ponto estou de pleno acordo com o Goldman...

Seria bizarro ver esse carrissimo e super moderno trêm cortando as imenssas periferias favelizadas nos arredores das duas metrópoles, mais um capítulo da já tão conhecida e banalizada desigualdade social brasileira a ser explorado como notícia mundo afora...
Concordo com você! Gastar 30 bilhões numa obra caríssima, quando os próprios sistemas de metrô nas cidades precisam ser ampliados, ou criados em algumas delas, e beneficiando muito mais gente que esse trem bala.
 

·
Registered
Joined
·
2,779 Posts
Nossa com esses indices altos de coleta e tratamento e o rio continua um esgoto ? pelo que se ve nem parece que tá nessas porcentagens.
Olha, se não fosse a irresponsabilidade de Guarulhos, que despeja quase tudo no rio sem tratamento (logo em sua parte antes de chegar em SP), a situação já melhoraria bastante, pq São Paulo, Osasco, Barueri, enfim... Essas cidades investiram muito nos últimos anos, junto à Sabesp em redes de coleta e tratamento...
 

·
Registered
Joined
·
4,997 Posts
Discussion Starter · #10 ·
Projeto Tietê

Como Obras de Saneamento ninguém vê (não gera votos :lol:), segue um descritivo do que foi e será feito.



1ª Etapa (Concluída)

A primeira fase do Projeto Tietê foi realizada entre 1992 e 1998. Com investimentos de US$ 1,1 bilhão foram inauguradas 3 novas estações de tratamento de esgotos: São Miguel, ABC e Parque Novo Mundo. Além disso, a Sabesp ampliou a capacidade de tratamento da Estação de Barueri de 7 para 9,5 mil litros de esgotos tratados por segundo. Foram construídos também 1,5 quilômetros de redes coletoras, 315 quilômetros de coletores - tronco, 37 quilômetros de interceptores e mais 250 mil ligações domiciliares.

A melhoria da qualidade de vida da população dos municípios próximos ao Rio Tietê é visível. Os moradores de Salto e Itu, por exemplo, passaram a ver peixes no trecho do rio que corta suas cidades.



Benefícios

Ampliação do serviço de coleta de esgotos a 250 mil famílias;

Redução em 120 km do trecho poluído na Bacia do Alto Tietê;

Aumento do índice de esgoto coletado na Região Metropolitana de São Paulo de 70% para 80%;

Aumento do índice de esgoto tratado na Região Metropolitana de São Paulo de 24% para 62%;

Em janeiro de 2000, a Sabesp também inaugurou o Emissário Pinheiros-Leopoldina, uma tubulação com quase 3 metros de diâmetro e 7,5 quilômetros de extensão que recebe os esgotos de quase toda a bacia do Rio Pinheiros para serem tratados na Estação de Barueri. A instalação é responsável pelo transporte de 3 mil litros de esgotos por segundo, beneficiando 3,6 milhões de pessoas por meio da redução de 90% da carga poluidora.


2ª Etapa (Concluída)

A segunda etapa teve início em 2000 e foi concluída no final de 2008. O trabalho consistiu na ampliação dos índices de coleta de esgotos de 80% para 84% e do tratamento de 62% para 70%, permitindo que 350 milhões de litros de esgotos deixassem de ser lançados nos rios. Os benefícios envolvem melhorias na saúde pública e qualidade de vida da população, com a ampliação do serviço de coleta de esgotos a mais de 400 mil famílias.

Nesta etapa foram investidos US$ 500 milhões, sendo US$ 200 milhões financiados pelo BID e US$ 300 milhões com recursos da Sabesp, contando com o apoio do BNDES. As obras referem-se à construção de grandes e extensas tubulações de esgotos que se comparam aos túneis viários de metrôs. O trabalho principal consistiu na interligação do sistema de coleta às estações de tratamento que foram construídas na primeira etapa do Projeto.



Obras executadas:

38 km de interceptores
160 km de coletores-tronco
1400 km de redes coletoras
290 mil ligações de esgoto
Melhorias na estação de Barueri.


3ª Etapa (Liberada para Início das Obras)

Na 3ª etapa do Projeto Tietê, que terá vigência até 2015, serão investidos cerca de US$ 1,05 bilhão. O objetivo é dar continuidade à melhoria da qualidade ambiental da bacia do Alto Tietê, por meio da ampliação da infra-estrutura de coleta, afastamento e tratamento de esgoto.


Nesta fase, mais de 1,5 milhão de pessoas serão beneficiadas com a coleta de esgoto e mais de 3 milhões terão seus esgotos tratados.



Obras previstas

-580 km de coletores-tronco e interceptores;

-1.250 km de redes coletoras;

-200 mil ligações de esgotos domiciliares;

-ampliar a capacidade de tratamento de esgotos em 7,4 m³/s;




Principais benefícios esperados

-Ampliação da coleta de esgotos de 84% para 87%;

-Aumento do tratamento dos esgotos coletados de 70% para 84%;

-Redução da carga orgânica lançada no Rio Tietê a montante da Barragem de Pirapora
 

·
Banned
Joined
·
11,098 Posts
Olha, se não fosse a irresponsabilidade de Guarulhos, que despeja quase tudo no rio sem tratamento (logo em sua parte antes de chegar em SP), a situação já melhoraria bastante, pq São Paulo, Osasco, Barueri, enfim... Essas cidades investiram muito nos últimos anos, junto à Sabesp em redes de coleta e tratamento...
Guarulhos parece que inaugurou a primeira de 5 estações de tratamento de esgoto André!:banana:

Prefeitura de Guarulhos inaugura Estação de Tratamento de Esgoto

Ter, 28 de Setembro de 2010 01:47
Da Redação - Guarulhos, na Grande São Paulo, inicia um ambicioso programa no setor de Saneamento Básico, que prevê o tratamento de 73% de todo o esgoto coletado no município até 2012. O primeiro passo foi dado na manhã desta segunda-feira (27), quando entrou em operação a primeira das cinco estações previstas, na região do São João, zona leste da cidade.

“A implantação de um sistema efetivo de tratamento de esgoto é hoje prioridade em nossa cidade. Fizemos um acordo com o Ministério Público e vamos cumpri-lo à risca”, afirmou o prefeito de Guarulhos, Sebastião Almeida.

A ETE São João tem capacidade para tratar 15% do esgoto coletado na cidade, beneficiando diretamente 195 mil moradores de bairros como São João, Presidente Dutra, Parque São Luís, Jardim Maria Dirce, Lavras, Jardim Hanna, Jardim Maria Clara, Cidade Soberana, Inocoop, Ponte Alta, entre outros. Com a entrada em operação do primeiro módulo da ETE São João, é possível tratar até 200 litros de esgoto por segundo.

A região do São João recebeu 6 quilômetros de coletores-tronco e 1 quilômetro de interceptores, e teve a rede coletora de esgoto expandida. Nos próximos meses, o Saae (Serviço Autônomo de Água e Esgoto) deverá ampliar o sistema, inclusive com a implantação de estações elevatórias (unidades de bombeamento), aumentando gradativamente o volume de esgoto efluente levado à estação. As obras da ETE São João foram iniciadas em julho de 2009 pelo Consórcio Serveng/Engeform, formado pelas empresas Serveng Civilsan S.A e Engeform Construções e Com. Ltda, que venceu processo de licitação realizada pelo Saae.

Plano Diretor - O Programa de Tratamento de Esgoto da Prefeitura de Guarulhos é realizado com recursos próprios e do Governo Federal. No total, foram destinados R$ 318 milhões. Por meio do programa, já foram implantados 160,24 quilômetros de redes coletoras e 29,08 quilômetros de coletores-tronco, linha de recalque e interceptor. As obras da nova estação de Bonsucesso estão em andamento e devem ser concluídas até o final do ano.

Os projetos foram desenvolvidos com base no Plano Diretor do Sistema de Esgotamento Sanitário (PDSE), elaborado pelo Saae em 2003/04. Esse estudo considera o crescimento urbano até 2028.

fonte:http://www.cliqueabc.com.br/index.p...tamento-de-esgoto&catid=72:regional&Itemid=70
 

·
Mas74
Joined
·
51 Posts
Ferroviária civil ligando o Brasil inteiro e o que o Brasil presisa. Auqi na Europa todos podem viajar de trem. O projeto do trem bala e bom mas seria melhor se fosse para todos os quatro cantos do Brasil e nao apenas trem bala mais trem comum com transporte de passageros. Em paises pobres como India eles tem transporte de trem de passageros porque o Brasil nao pode ter iqual?. Queria ver era linha ferroviária civil ligando o Brasil inteiro.
 

·
Registered
Joined
·
2,779 Posts
Guarulhos parece que inaugurou a primeira de 5 estações de tratamento de esgoto André!:banana:

Prefeitura de Guarulhos inaugura Estação de Tratamento de Esgoto

Ter, 28 de Setembro de 2010 01:47
Da Redação - Guarulhos, na Grande São Paulo, inicia um ambicioso programa no setor de Saneamento Básico, que prevê o tratamento de 73% de todo o esgoto coletado no município até 2012. O primeiro passo foi dado na manhã desta segunda-feira (27), quando entrou em operação a primeira das cinco estações previstas, na região do São João, zona leste da cidade.

“A implantação de um sistema efetivo de tratamento de esgoto é hoje prioridade em nossa cidade. Fizemos um acordo com o Ministério Público e vamos cumpri-lo à risca”, afirmou o prefeito de Guarulhos, Sebastião Almeida.

A ETE São João tem capacidade para tratar 15% do esgoto coletado na cidade, beneficiando diretamente 195 mil moradores de bairros como São João, Presidente Dutra, Parque São Luís, Jardim Maria Dirce, Lavras, Jardim Hanna, Jardim Maria Clara, Cidade Soberana, Inocoop, Ponte Alta, entre outros. Com a entrada em operação do primeiro módulo da ETE São João, é possível tratar até 200 litros de esgoto por segundo.

A região do São João recebeu 6 quilômetros de coletores-tronco e 1 quilômetro de interceptores, e teve a rede coletora de esgoto expandida. Nos próximos meses, o Saae (Serviço Autônomo de Água e Esgoto) deverá ampliar o sistema, inclusive com a implantação de estações elevatórias (unidades de bombeamento), aumentando gradativamente o volume de esgoto efluente levado à estação. As obras da ETE São João foram iniciadas em julho de 2009 pelo Consórcio Serveng/Engeform, formado pelas empresas Serveng Civilsan S.A e Engeform Construções e Com. Ltda, que venceu processo de licitação realizada pelo Saae.

Plano Diretor - O Programa de Tratamento de Esgoto da Prefeitura de Guarulhos é realizado com recursos próprios e do Governo Federal. No total, foram destinados R$ 318 milhões. Por meio do programa, já foram implantados 160,24 quilômetros de redes coletoras e 29,08 quilômetros de coletores-tronco, linha de recalque e interceptor. As obras da nova estação de Bonsucesso estão em andamento e devem ser concluídas até o final do ano.

Os projetos foram desenvolvidos com base no Plano Diretor do Sistema de Esgotamento Sanitário (PDSE), elaborado pelo Saae em 2003/04. Esse estudo considera o crescimento urbano até 2028.

fonte:http://www.cliqueabc.com.br/index.p...tamento-de-esgoto&catid=72:regional&Itemid=70
Ótima notícia Marcelo!! Afinal, o governo estadual, Sabesp e as outras prefeituras investem e investem, e Guarulhos até agora continuava fazendo essa imundice! Que bom, sem essa parte dos despejos de Guarulhos, com certeza a água já chegaria em melhor estado à São Paulo, pois boa parte dela já apodrecia nesse trecho!
 

·
Embaixador de Castelo.
Joined
·
16,536 Posts
Antes eu tinha até simpatia pelo trem bala, achava que o país por ser tão grande, precisava investir no transporte ferroviário de alta velocidade.
Agora que ví que o custo é altíssimo e o país tem outras coisas para resolver, já não acho que o governo deva por dinheiro nesse projeto.
Se alguma empresa se interesasse em arcar com todo o custo sozinha ou em associação a outras, aí tudo bem, só acho que temos aeroportos podres, estradas medíocres, educação e saúde bizarras e o governo quer meter grana nesse projeto de alto custo, aí não dá para aceitar!
 

·
Registered
Joined
·
314 Posts
Antes eu tinha até simpatia pelo trem bala, achava que o país por ser tão grande, precisava investir no transporte ferroviário de alta velocidade.
Agora que ví que o custo é altíssimo e o país tem outras coisas para resolver, já não acho que o governo deva por dinheiro nesse projeto.
Se alguma empresa se interesasse em arcar com todo o custo sozinha ou em associação a outras, aí tudo bem, só acho que temos aeroportos podres, estradas medíocres, educação e saúde bizarras e o governo quer meter grana nesse projeto de alto custo, aí não dá para aceitar!
Concordo,

Algumas empresas que começaram a participar da licitação do TREM FANTASMA já pularam fora pq viram que é fria, o projeto está mal feito, o custo apresentado, mesmo que superfaturado como tudo neste país, está abaixo do real pq a quantidade de detalhes que não foram previstos é tão grande que não daria para chamar estes detalhes de imprevistos.
O preço mínimo da passagem apenas para custear a operação já torna esta obra faraônica inviável, se este grande equívoco seguir em frente o contribuinte é que vai subsidiar alguns poucos que se darão ao luxo deste serviço.

Não é justo quando se pensa nas prioridades citadas pelo eduardoazul.

ABAIXO O TREM FANTASMA !!!

Embora eu não entenda nada de trens, ouvi que o gov de SP tem projetos para trens de média velocidade para SP-Sorocaba e SP-Santos, os mesmos poderiam ser utilizados para SP-Campinas e SP-RJ parando em SJC e outras cidades de médio porte neste eixo com opções expressas SP-RJ.

A história é sempre a mesma, as análises são técnicas porém as decisões são políticas.:bash::bash::bash:
 

·
Banned
Joined
·
4,284 Posts
O rio recebe pouquíssimo esgoto. O problema é que há muito lixo jogado no rua, o que faz com que as galerias de águas pluviais desemboquem no rio trazendo todo esse lixo para lá.
O rio recebe sim muito esgoto ainda, Guarulhos (2º maior cidade do estado) não trata praticamente nada do esgoto que produz e despeja toneladas de esgoto diariamente no Tietê, talvez no dia em que Gurarulhos tratar a maior parte de seu esgoto (está começando) aí sim veremos uma melhora radical na poluição do Tietê, que digasse de passagem já melhorou muito nos últimos 20 anos , quem lembra do início dos anos 90 sabe do que estou falando...
 

·
Registered
Joined
·
4,997 Posts
Discussion Starter · #17 ·
SP quer levantar US$ 1,7 bi para Projeto Tietê

O governo do Estado de São Paulo já iniciou as negociações com instituições financeiras para o investimento na quarta fase do Projeto Tietê, um total de US$ 1,7 bilhão a ser aplicado a partir de 2014. Os bancos que devem financiar o projeto são o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e o Japan Bank for International Cooperation (JBIC), já presentes em outros programas de saneamento no Estado. Hoje está em curso a fase três do projeto, com investimento de US$ 1,05 bilhão. "A intenção é conseguir negociar a continuidade dos investimentos durante a implantação da fase 3, e o BID e o JBIC já manifestaram interesse em financiar", disse a secretária de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo, Dilma Pena, que esteve ontem no evento Tecnologia e Eficiência em Saneamento Ambiental, promovido pelo Valor.

Segundo ela, o governo já tem em mãos o planejamento para a implantação da infraestrutura de coleta e tratamento de esgoto que fará parte da nova fase do projeto. Serão atendidas localidades de acesso mais difícil na região do Alto Tietê, como fundos de vale e áreas de ocupação irregular. "As prefeituras deverão trabalhar na regularização dessas áreas", disse Dilma. Ao fim da quarta fase do investimento no Projeto Tietê, todas as habitações regulares da região deverão contar com coleta e tratamento de esgoto, o que representará um impacto importante na qualidade do Tietê.

A fase três do programa de despoluição do rio foi oficializada em setembro, quando foram assinados seis contratos no valor de R$ 728 milhões (US$ 428,2 milhões), investimento financiado pelo BID, Caixa Econômica Federal, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), mais contrapartida da Companhia de Saneamento do Estado de São Paulo (Sabesp).

Estão previstas cerca de 200 mil novas ligações domiciliares de esgoto e a capacidade de tratamento dos resíduos será ampliada em 7 mil litros por segundo nas estações do ABC, Parque Novo Mundo e Barueri, um incremento de 41% sobre a capacidade atual. Dessa forma, o índice de coleta de esgoto deve passar de 85% para 87%, e o de tratamento, de 72% para 84%. Na primeira e segunda fases do Projeto Tietê foram investidos, desde 1992, US$ 1,6 bilhão.
http://www.investimentos.sp.gov.br/noticias/lenoticia.php?id=13764&c=6&lang=1
 
1 - 17 of 17 Posts
Top