Skyscraper City Forum banner
1 - 4 of 4 Posts

·
www.goianiabr.com.br
Joined
·
560 Posts
Discussion Starter · #1 · (Edited)
Muitos trechos de estrada terão obras inicadas assim que forem concluídos os processos licitatórios


O governo do Estado de Goiás terá investido pelo menos 2,5 bilhões de Reais em estradas de rodagem quando o ano de 2010 chegar ao fim. Até lá, o governo terá construído 3.724 quilômetros de estradas. Grande parte dessas obras, porém, referem-se a restauração de estradas degradadas pelo uso intensivo ao longo dos anos.

O presidente da Agência Goiana de Obras Públicas - Agetop, José Américo, ressalta essas obras de restauração implicam em construir nova estrada sobre o leito da antiga. "Não é uma mera operação tapa-buraco", assinala. Em muitos lugares, não se aproveita nem o sub-leito. A pavimentação velha, ou o que sobrou dela, é arrancada e substituída por uma nova.

Através do Programa de Recuperação de Estradas Asfaltadas, 795 quilômetros de estradas goianas já foram revitalizadas. Por meio do Programa Asfalto Novo, financiado apenas com recursos do Tesouro Estadual, já foram construídos 1.160 quilômetros de novas estradas. Até 2.010 a Agetop deverá atingir a meta de 2.929 quilômetros e asfalto novo.

"Essas obras são integralmente pagas, na medida em que vão sendo concluídas", informa o presidente. "Nenhuma obra é licitada sem que já tenhamos dinheiro em caixa para pagá-las", enfatiza. Assim, nenhuma obra contratada pela atual administração será paga pela administração a iniciar-se em 2011.

Estão, atualmente, em andamento, as seguintes obras: GO 306/050, de Mineiros a Chapadão do Céu, 66 quilômetros; GO 206, de Ouroana a Caçu, 50 quilômetros; GO 164, de Itaguaçu à divisa com Mato Grosso do Sul, 60 quilômetros; GO 210, de Davinópolis à divisa de Minas Gerais, 19 quilômetros; GO 110, de Iaciara a São Domingos, 101 quilômetros; GO 156, Diolândia a Morro agudo, 21 quilômetros; GO 334, de Rubiataba a Carmo do Rio Verde, 21 quilômetros; GO 070, de Goianira a Inhumas, duplicação, 18 quilômetros; GO 325, de Santa Helena a Arantina, 74 quilômetros; GO 437, de Silvânia a Gameleira, 74 quilômetros.

Muitos trechos de estrada terão obras inicadas assim que forem concluídos os processos licitatórios. as obras em fase de licitaçâo sâo as seguintes: GO 194, de Doverlândia a Baliza, 78 quilômetros; GO 302, de Lagoa Santa a Olaria da Fumaça, 71 quilômetros; GO 410, de Edéia a Porteirão, 68 quilômetros; GO 319, de Quirinópolis a Denislópolis (Tocozinho),18 quilômetros; GO 326, de Montes Claros a Jaupaci, 52 quilômetros; GO 508, até à GO 301, na divisa de Minas Gerais, 25 quilômetros; GO 050, de Luziânia a Lago Azul, 20 quilômetros; GO 479, de Malhador a Vila Propício, 28 quilômetros; GO 336, de Nova Crixás a Crixás, 68 quilômetros; GO 156, de Uirapuru a Mundo Novo, 72 quilômetros; GO 132, de Niquelândia a Colinas do Sul, 60 quilômetros; G0 154, de Cruzeiro do Norte a Novo Planalto, 39 quilômetros; GO 439, de Pilar a Gaurinos, 17 quilômetros; GO 112, de Iaciara a Nova Roma, 22 quilômetros; GO 164, de Acreúna a Paraúna, 31 quilômetros; GO 437, De Silvânia a Gameleira, 62 quilômetros.

O primeiro passo para uma obrra pública é a Ordem de Serviço, após o quê o projeto é elaborado e licença ambiental requerida. Em seguida, a obra é licitada. O vencedor da licitação assina contrato e inicia a execução. Foram emitidas ordens de serviço pelo governador para as seguintes obras rodoviárias: GO 194, de Portelândia até a divida com Mato Grosso, 79 quilômetros; GO 206, de Itumirim a Chapadão do Céu, 61 quilômetros; GO 050, de Chapadão do Céu a Jataí, 60 quilômetros; GO 210, de Porteirão a Venda Seca, 60 quilômetros; GO 409, de Acreúna a Tuvelândia, 52 quilômetros; GO 333, de Rio Verde a Paraúna, 93 quilômetros; GO 174, de Montes Claros a Diorama, 35 quilômetros; GO 219, de Bela Vista a São Miguel do Passa Quatro, 39 quilômetros; GO 230, de Itapuranga a Uruana, 23 quilômetros. GO 239, de Colinas do Sul a São Jorge, 34 quilômetros; GO 230, de Caiçara até a GO 164, em Faina, 15 quilômetros.

Além dessas obras, aguardam ordem de serviço os anéis viários de Santa Helena, 7 quilômetros, e o de Mossâmedes, 3 quilômetros.
 

·
Mobilidade Urbana Moderna
Joined
·
3,880 Posts
Acho q edeveria Duplicar aquelas que tem grande fluxo, nao adianta so recuperar e pronto, tem que duplicar tbn
 

·
Subway and train Forever!
Joined
·
17,073 Posts
ai ai ai, mais uma obra que só privilegia o transporte individual e nada do coletivo.....
Se pelo menos fizesse como aqui, que está se investindo pesado no transporte publico, como tb nas rodovias ai tudo bem.....
 

·
Brasil-Belindia é aqui
Joined
·
19,383 Posts
ai ai ai, mais uma obra que só privilegia o transporte individual e nada do coletivo.....
Se pelo menos fizesse como aqui, que está se investindo pesado no transporte publico, como tb nas rodovias ai tudo bem.....
Esse investimento é necessário, muitas estradas nunca receberam a manutenção adequada e ai os custos para recuperação são altos. Se após esse investimento em recuperação, as estradas receberem manutenção adequada, os custos serão menores.

De que adianta investir em transporte coletivo, se o estado continuaria com estradas esburacadas, perigosas, por onde passam não só carros, mas caminhões, ônibus (transporte coletivo) e até mesmo ambulâncias?
 
1 - 4 of 4 Posts
Top