SkyscraperCity banner
1 - 8 of 8 Posts

·
Banned
Joined
·
27,387 Posts
Discussion Starter · #1 ·
OCORRÊNCIAS POLICIAIS ATENDIDAS, POR ÁREAS OPERACIONAIS DE POLICIAMENTO: no Distrito Federal foram atendidas 23.202 ocorrências no 4º trimestre de 2006, contra 31.215 registros no 4º trimestre de 2007, perfazendo um aumento de 34,54%, assim distribuídos:

em Brasília/RA I, Lago Norte/RA XVIII e Varjão/RA XXIII foram registradas 3.888 ocorrências no 4º trimestre de 2006, contra 4.705 registros no 4º trimestre de 2007, perfazendo um aumento de 21,01%;

Gama/RA II foram registradas 1.334 ocorrências no 4º trimestre de 2006, contra 1.760 registros no 4º trimestre de 2007, perfazendo um aumento de 31,93%;

Taguatinga/RA III e Águas Claras/RA XX foram registradas 3.177 ocorrências no 4º trimestre de 2006, contra 4.289 registros no 4º trimestre de 2007, perfazendo um aumento de 35%;

Brazlândia/RA IV foram registradas 507 ocorrências no 4º trimestre de 2006, contra 716 registros no 4º trimestre de 2007, perfazendo um aumento de 41,22%;

Sobradinho/RA V e Sobradinho II/RA XXVI foram registradas 1.177 ocorrências no 4º trimestre de 2006, contra 1.444 registros no 4º trimestre de 2007, perfazendo um aumento de 22,68%;

Planaltina/RA VI foram registradas 1.357 ocorrências no 4º trimestre de 2006, contra 1.863 registros no 4º trimestre de 2007, perfazendo um aumento de 37,29%;

Paranoá/RA VII e Itapoã/RA XXVIII, foram registradas 794 ocorrências no 4º trimestre de 2006, contra 987 registros no 4º trimestre de 2007, perfazendo um aumento de 24,31%;

Núcleo Bandeirante/RA VIII e Candangolândia/RA XIX foram registradas 558 ocorrências no 4º trimestre de 2006, contra 871 registros no 4º trimestre de 2007, perfazendo um aumento de 56,09%;

Ceilândia/RA IX foram registradas 2.870 ocorrências no 4º trimestre de 2006, contra 4.341 registros no 4º trimestre de 2007, perfazendo um aumento de 51,25%;

Guará/RA X, Park Way/RA XXIV e SCIA/RA XXV foram registradas 1.365 ocorrências no 4º trimestre de 2006, contra 1.717 registros no 4º trimestre de 2007, perfazendo um aumento de 25,79%;

Cruzeiro/ RA XI e Sudoeste/Octogonal/RA XXII foram registradas 525 ocorrências no 4º trimestre de 2006, contra 717 registros no 4º trimestre de 2007, perfazendo um aumento de 36,57%;

Samambaia/RA XII foram registradas 1.801 ocorrências no 4º trimestre de 2006, contra 2.523 registros no 4º trimestre de 2007, perfazendo um aumento de 40,09%;

Santa Maria/RA XIII foram registradas 1.193 ocorrências no 4º trimestre de 2006, contra 1.523 registros no 4º trimestre de 2007, perfazendo um aumento de 27,66%;

São Sebastião/ RA XIV foram registradas 575 ocorrências no 4º trimestre de 2006, contra 829 registros no 4º trimestre de 2007, perfazendo um aumento de 44,17%;

Recanto das Emas/RA XV foram registradas 1.233 ocorrências no 4º trimestre de 2006, contra 1.532 registros no 4º trimestre de 2007, perfazendo um aumento de 24,25%;

Lago Sul/RA XVI e Jardim Botânico/RA XXVII foram registradas 287 ocorrências no 4º trimestre de 2006, contra 475 registros no 4º trimestre de 2007, perfazendo um aumento de 65,51%;

Riacho Fundo/RA XVII e Riacho Fundo II/RA XXI foram registradas 561 ocorrências no 4º trimestre de 2006, contra 923 registros no 4º trimestre de 2007, perfazendo um aumento de 64,53%.

OCORRÊNCIAS DE ACIDENTES DE TRÂNSITO ATENDIDAS POR ÁREAS OPERACIONAIS DE POLICIAMENTO: no Distrito Federal foram atendidas 2.549 ocorrências no 4º trimestre de 2006, contra 2.996 registros no 4º trimestre de 2007, perfazendo um aumento de 17,54%, assim distribuídos:

em Brasília/RA I, Lago Norte/RA XVIII e Varjão/RA XXIII foram registradas 830 ocorrências no 4º trimestre de 2006, contra 808 registros no 4º trimestre de 2007, perfazendo uma diminuição de 2,65%;

Gama/RA II foram registradas 145 ocorrências no 4º trimestre de 2006, contra 201 registros no 4º trimestre de 2007, perfazendo um aumento de 38,62%;

Taguatinga/RA III e Águas Claras/RA XX foram registradas 268 ocorrências no 4º trimestre de 2006, contra 377 registros no 4º trimestre de 2007, perfazendo um aumento de 40,67%;

Brazlândia/RA IV foram registradas 49 ocorrências no 4º trimestre de 2006, contra 47 registros no 4º trimestre de 2007, perfazendo uma diminuição 4,08%;

Sobradinho/RA V e Sobradinho II/RA XXVI foram registradas 114 ocorrências no 4º trimestre de 2006, contra 140 registros no 4º trimestre de 2007, perfazendo um aumento de 22,81%;

Planaltina/RA VI foram registradas 97 ocorrências no 4º trimestre de 2006, contra 101 registros no 4º trimestre de 2007, perfazendo um aumento de 4,12%;

Paranoá/RA VII e Itapoã/RA XXVIII, foram registradas 39 ocorrências no 4º trimestre de 2006, contra 55 registros no 4º trimestre de 2007, perfazendo um aumento de 41,03%;

Núcleo Bandeirante/RA VIII e Candangolândia/RA XIX foram registradas 99 ocorrências no 4º trimestre de 2006, contra 154 registros no 4º trimestre de 2007, perfazendo um aumento de 55,56%;

Ceilândia/RA IX foram registradas 163 ocorrências no 4º trimestre de 2006, contra 230 registros no 4º trimestre de 2007, perfazendo um aumento de 41,10%;

Guará/RA X, Park Way/RA XXIV e SCIA/RA XXV foram registradas 180 ocorrências no 4º trimestre de 2006, contra 247 registros no 4º trimestre de 2007, perfazendo um aumento de 37,22%;

Cruzeiro/ RA XI e Sudoeste/Octogonal/RA XXII foram registradas 81 ocorrências no 4º trimestre de 2006, contra 90 registros no 4º trimestre de 2007, perfazendo um aumento de 11,11%;

Samambaia/RA XII foram registradas 118 ocorrências no 4º trimestre de 2006, contra 173 registros no 4º trimestre de 2007, perfazendo um aumento de 46,61%;

Santa Maria/RA XIII foram registradas 97 ocorrências no 4º trimestre de 2006, contra 98 registros no 4º trimestre de 2007, perfazendo um aumento de 1,03%;

São Sebastião/ RA XIV foram registradas 68 ocorrências no 4º trimestre de 2006, contra 55 registros no 4º trimestre de 2007, perfazendo uma diminuição de 19,12%;

Recanto das Emas/RA XV foram registradas 80 ocorrências no 4º trimestre de 2006, contra 92 registros no 4º trimestre de 2007, perfazendo um aumento de 15%;

Lago Sul/RA XVI e Jardim Botânico/RA XXVII foram registradas 79 ocorrências no 4º trimestre de 2006, contra 78 registros no 4º trimestre de 2007, perfazendo uma diminuição 1,27%;

Riacho Fundo/RA XVII e Riacho Fundo II/RA XXI foram registradas 42 ocorrências no 4º trimestre de 2006, contra 50 registros no 4º trimestre de 2007, perfazendo um aumento de 19,05%.

Fonte: http://www.buriti.df.gov.br/ftp/diariooficial/2008/05_Maio/DODF 94 19-05-08/Seção03- 094.pdf
 

·
Registered
Joined
·
6,037 Posts
Quero ver aonde a gente vai chegar....... :bash:
 

·
Banned
Joined
·
27,387 Posts
Discussion Starter · #3 ·
^^ É o Benedito, mizifi, as coisas estão melhorando, o problema é o entorno, os malas roubam e matam e depois fogem para o entorno.
 

·
Registered
Joined
·
6,037 Posts
Esse Binidito é uma porcaria, mizifi! Taguá York está de anus novo, e quero ver se teremos algum agrado! :cheers:
 

·
Banned
Joined
·
27,387 Posts
Discussion Starter · #6 ·
Para se ter idéia da coisa, na região do Cruzeiro/Sudoeste/Octogonal somente houve 3 homicidios em todo o ano passado, um dos mais baixos indices de violência do Brasil, agora em termos de violência de transito, está entre os mais altos.
 

·
Banned
Joined
·
27,387 Posts
Discussion Starter · #7 ·
Mais morte no DF que em SP

Dados mostram que são 0,692 mortes per capita no DF contra 0,572 em SP

Na semana passada, a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SPP) divulgou dados sobre os índices de criminalidade no DF nos primeiros quatro meses do ano. Embora os números demonstrem que a maioria dos crimes diminuíram em 2008 em relação ao mesmo período de 2007, a estatística é cruel e aponta um crescimento de 9,33% na quantidade de assassinatos. Ao todo, o DF registrou 211 homicídios, contra 193 em 2007.

Aparentemente, os números não representam uma situação alarmante. Porém, quando comprados com os dados divulgados pela Secretaria de Segurança Pública de São Paulo - considerado um dos estados mais violentos do país -, o DF ganha em número per capita: são 0,692 assassinatos no DF contra 0,572 no estado paulista, levando em consideração apenas o primeiro trimestre de 2008 de cada uma das capitais.

Segundo uma fonte da polícia, os dados são "assustadores". "Nunca se matou tanto no Distrito Federal como agora", confidenciou. E os números revelados pela SSP-DF poderiam ser ainda piores. As tentativas de homicídio no primeiro quadrimestre deste ano chegaram a 313. No mesmo período de 2007, eram 309. Já os seqüestros relâmpago - que também poderiam ter resultado em homicídios - eram 15 no ano passado e subiram para 20 este ano.

O secretário de Segurança do DF, general Cândido Vargas, no dia da apresentação dos dados à imprensa, afirmou que a polícia ainda não sabe o motivo do número de homicídios no DF ter aumentado tanto. "Estamos investigando, no entanto, se em um período os crimes aumentam, em outros, eles diminuem", justificou. De acordo com os dados da estatística, o mês de março foi o que teve maior número de assassinatos: 74 e, abril, o menor, 38 homicídios. Segundo fonte da polícia, o período de férias costuma ter registros de ocorrências menores que os outros meses do ano, devido ao número de pessoas que deixam a cidade.

Motivações

Apenas ¼ dos assassinatos cometidos no DF em janeiro e fevereiro de 2008 têm motivos identificados pela polícia, de acordo com relatório da SSP-DF. Do total de 99 homicídios nos dois meses, 74 deles - ou seja, 74,75% - entraram na estatística como "não identificados". A secretaria foi procurada pela reportagem para esclarecer os dados e, por meio de sua assessoria, informou que esses casos correspondem aos inquéritos que ainda não foram concluídos.

Dentre os outros 25 assassinatos com motivos identificados, 12 deles foram causados por motivo fútil. "As pessoas tendem a querer fazer justiça com as próprias mãos, por entenderem, por uma tradição no Brasil, que o crime seja impune", avalia uma fonte da polícia. Outros 10 foram resultados de acerto de contas (cinco) e homicídios relacionados às drogas (cinco). Brigas de gangues, crimes passionais e assassinatos envolvendo uso de bebidas alcoólicas registram, nesses dois meses, apenas uma ocorrência cada.

Ainda de acordo com o relatório, foram instaurados 180 inquéritos para esclarecer os motivos dos homicídios. Questionada pela reportagem sobre o porquê de o número de inquéritos (180) ser menor que o número total de assassinatos registrados (211), a assessoria da SSP-DF explicou que os inquéritos são instaurados para se descobrir o motivo do crime já que, em alguns casos, a motivação para o homicídio é assumida pelo próprio autor. Do total de inquéritos instaurados, 106 pessoas foram indiciadas.

Apenas um homicídio causado por álcool

Além de constatar que o número de homicídios per capita no DF é maior que em São Paulo, a Tribuna do Brasil encontrou outro dado, no mínimo, curioso, no levantamento fornecido pela SSP-DF: que revela que o número de homicídios motivados por álcool foi apenas um nos dois primeiros meses de 2008.

Segundo fonte da polícia, os homicídios são divididos em dois grupos: culposo (sem intenção de matar) e doloso (com intenção de matar). A fonte explicou à reportagem que, de acordo com os levantamentos da polícia, no grupo de homicídios culposos, o número de assassinatos no trânsito são a maioria. Diferentemente da forma como são divulgados os dados na Secretaria de Segurança de São Paulo - onde homicídios dolosos somam 1.136 ocorrências e os culposos, 1.154 -, no DF, a estatística não revela os tipos de assassinatos, apenas os números finais.

De acordo com a assessoria de imprensa da SSP-SP, no grupo de homicídios culposos, 1.080 foram causados no trânsito e apenas 74, não. Uma fonte da polícia do DF revelou que essa é uma média geral e que, provavelmente, a registrado no DF. "Os homicídios culposos geralmente têm, em suas causas, a negligência", explicou. Caso a média brasiliense chegue ao mesmo patamar da registrada no estado de São Paulo, os números de homicídios culposos no DF seriam 86 e, os causados por acidentes de trânsito, poderiam chegar a 81.

Com esses números, cai por terra a teoria de que, os acidentes de trânsito com mortes teriam, como principal causa, o uso de bebidas alcoólicas, uma vez que, de acordo com o levantamento da SSP-DF, apenas um homicídio seria causado por álcool.

Metodologia
A reportagem usou como estudo os dados divulgados pelas secretarias de Segurança Pública de São Paulo e do Distrito Federal. No estado de SP, os dados estão disponíveis no site do órgão. Como, até o fechamento desta edição, a SSP-SP só havia divulgado os números de homicídios referentes ao primeiro trimestre de 2008, usamos como base de cálculo para chegar ao número de assassinatos percapta no DF, os números apenas dos três primeiros meses do ano.

HOMICÍDIOS

Motivações Total (%) do total
Não identificado 74 74,75
Motivo fútil 12 12,12
Acerto de contas 5 5,05
Drogas 5 5,05
Álcool 1 1,01
Gangues 1 1,01
Passional 1 1,01
Total 99

COMPARAÇÃO

cidades janeiro, fevereiro e março nº habitantes total per capita

São Paulo 2290 40.000.000 0,572
Brasília 173 2.500.000 0,692

Fonte : Tribuna do Brasil
Data : 20 de maio de 2008
 

·
Banned
Joined
·
27,387 Posts
Discussion Starter · #8 ·
Mais tem um porem, essa matemática que utilizaram está meia furada, acho que está faltando zeros. Eu quero ver os valores por 100.000 habitantes, esse sim, que vale.

São Paulo e Brasília
 
1 - 8 of 8 Posts
Top