SkyscraperCity banner

1 - 20 of 112 Posts

·
Moderator
Joined
·
153,497 Posts
Discussion Starter #1


Marvila é uma freguesia portuguesa do concelho de Lisboa, com 6,29 km² de área e 38 766 habitantes (2001), e densidade: 6 159,2 hab./km².

O sítio de Marvila, tão velho quanto a fundação da nacionalidade, é dos bairros mais típicos da zona oriental da cidade de Lisboa. Até ao século XIX, sucediam-se agradáveis quintas nesta vasta zona de Lisboa e era grande a fertilidade das terras banhadas pelo Tejo.

Era, até há pouco tempo, uma freguesia essencialmente rural, onde proliferavam as quintas e as hortas. Ainda hoje, os exemplos são fáceis de detectar: a Quinta dos Ourives, a da Rosa, a das Flores, a das Amendoeiras, a do Leal, a do Marquês de Abrantes… Estas propriedades eram exploradas, na sua maioria, por gentes originárias do norte do País e abasteciam os mercados ambulantes, espalhados pelo bairro, pela vizinhança e, mais tarde, por toda a Capital. Ao antigo mercado da Praça da Ribeira, a mercadoria chegava transportada por carroças. Essa população originária do norte trouxe muitos dos seus hábitos e costumes, nomeadamente, a Feira da Espiga, que poderá ter origem num costume dos hortelões nortenhos. Mas de zona rural, Marvila transformou-se, com o passar dos anos, em zona urbana de fisionomia bairrista e fabril. Todavia, ainda hoje se vêem vestígios de uma grande actividade hortícola. O palácio do Marquês de Abrantes, na rua de Marvila, ou o da Mitra, na rua do Açúcar, são verdadeiros exemplares dos vários solares que ali foram edificados. Também os monumentos de carácter religioso abundavam, como o antigo Mosteiro de Marvila. No século XX, continuou a instalação de unidades fabris desde a rua do Açúcar até Braço de Prata. São deste período as tanoarias da rua Capitão Leitão e os armazéns de vinhos de Abel Pereira da Fonseca (que, pouco antes de morrer disse a seus descendentes "enquanto o Tejo tiver água, nunca deve faltar vinho a Lisboa"). Hoje, estes armazéns estão transformados em centros culturais.

A actual Marvila, freguesia criada pelo Dec.-Lei 42.142 de 7 de Fevereiro de 1959, é bem significativa da zona periférica de uma grande cidade europeia em franco crescimento. Beneficiou, consideravelmente, com a realização do grande evento que foi a Expo 98.

O seu padroeiro é Santo Agostinho.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Marvila_(Lisboa)

http://jf-marvila.pt/marvila.html
 

·
Moderator
Joined
·
153,497 Posts
Discussion Starter #5 (Edited)
Fotos de 03.2010

Poço do Bispo

Avenida Infante Dom Henrique



Praça 25 de Abril e Terrenos dos Jardins de Braço de Prata







Rua Fernando Palha







Largo do Poço do Bispo



Rua do Açucar



Largo do Poço do Bispo















Rua Zófimo Pedroso









Rua do Vale Formoso de Cima



Rua Zófimo Pedroso



Rua do Açucar





Rua Pereira Henriques



 

·
Registered
Joined
·
5,516 Posts
No geral as fotos estam boas.

Em certas zonas notei degradação do praque habitacional e mesmo do espaço público.
Pensei que estava em pior estado.
Lisboa degradada que conhecia está desaparecer aos poucos.
 

·
Moderator
Joined
·
153,497 Posts
Discussion Starter #10
No geral as fotos estam boas.

Em certas zonas notei degradação do praque habitacional e mesmo do espaço público.
Pensei que estava em pior estado.
Lisboa degradada que conhecia está desaparecer aos poucos.
estão

Lisboa degradada está igual naquela zona. Não houve qualquer alteração ou desaparecimento.

As fotos até que estão a beneficiar a zona :lol:
 

·
Registered
Joined
·
2,315 Posts
Boas fotos Barra! :applause:

Mais uma zona que conheço mal. Sempre que vou para o PDN passo ao longe...mas lembro-me que antes da Expo ainda parecia muito pior que agora! Apesar de haver vários edifícios a precisar de uma mãozinha, há outros de bela traça!
 

·
You may call me Lamp...
Joined
·
11,734 Posts
Boas fotos.

Excelentes aqueles edificios antigos, lindissimos os do Abel Pereira da Fonseca, José Domingos Barreiro e um outro amarelo. Lindos mesmo!
 

·
You may call me Lamp...
Joined
·
11,734 Posts
Edifício de Abel Pereira da Fonseca

Este conjunto do início do século é da autoria do arquitecto Nobre Júnior por tendo sido adicionados, na década de 30, armazéns, depósitos e oficinas, que formam uma "villa", juntamente com o edifício original. È de destacar a decoração com cachos de uvas nos frisos dos janelões circulares.
Aqui
 

·
You may call me Lamp...
Joined
·
11,734 Posts
É este, muito bonito.

 

·
You may call me Lamp...
Joined
·
11,734 Posts
Este amarelo, mas agora percebi pelas colunas laterais que são o mesmo.

 
1 - 20 of 112 Posts
Top