SkyscraperCity Forum banner
1 - 20 of 13670 Posts

·
Registered
Joined
·
8,725 Posts
Discussion Starter · #1 ·
intervenção Câmara garante que 60% das licenças emitidas pelos serviços se destinam à recuperação da cidade Vereadora admite a existência de constrangimentos financeiros ana rivera




Ana Fonseca

A maioria dos processos de obra que o actual executivo camarário prometeu resolver foi arquivada. Agora, reafirmou ontem a veredora dos pelouros da Reabilitação Urbana e Planeamento, "em 111 dias qualquer processo de licenciamento é emitido". É que, adiantou Eduarda Napoleão num encontro com os jornalistas, "mais do que construir é necessário preservar e modernizar".

Nas instalações situadas na Rua Garrett onde, até ao dia 30 de Abril, está patente uma exposição intitulada "Uma nova cultura de cidade", a autarca salientou a importância da coordenação entre a gestão e a reabilitação urbanística, "algo que no anterior executivo não existia". Os mecanismos actuais, argumentou, "são de tal forma eficazes" que "60% das licenças emitidas pela Câmara são na área da reabilitação urbana".

As obras coercivas, por exemplo, "têm tido um efeito muito rápido, não só em termos do aumento do número de intervenções como a nível pedagógico". Isto é, explicou a autarca social-democrata, "os trabalhos em curso influenciam outros proprietários a realizar obras".

Instada a comentar a existência de constrangimentos financeiros que possam tornar mais moroso o processo de reabilitação, por exemplo, em Alfama (ver caixa), Eduarda Napoleão admitiu que "podem existir problemas de tesouraria, já que o orçamento para 2005 foi chumbado e a autarquia não pode recorrer a endividamentos bancários ou a programas comunitários".

Mesmo assim, a Câmara pretende avançar com o desenvolvimento de áreas, no âmbito das unidades de projecto, que abranjam não só a reabilitação do edificado, mas também a criação de condições para o desenvolvimento da actividade económica nas zonas de intervenção e a recuperação de pólos de valor patrimonial e turístico.

Sociedades em fase de estudo

As sociedades de reabilitação urbana (SRU) "estão a andar", garantiu a vereadora Eduarda Napoleão, dando como exemplo a que está mais adiantada - a da zona Ocidental. "Esta já está a funcionar a nível da elaboração de estudos".


No que toca à SRU da Baixa, de que a autarca é presidente, "está a ser preparado o dignóstico da área envolvida". Depois, adiantou, "os quatro edifícios que a EPUL entregou à sociedade como forma de participação, funcionarão como exemplos do processo de reabilitação". Porém, só após a "aprovação do Plano Estratégico é que a SRU terá enquadramento legal", admite.

Para a SRU da zona Oriental falta ser nomeado o conselho de administração, cuja proposta foi ontem adiada em sessão de Câmara.
 

·
Registered
Joined
·
63,888 Posts
pode ser 1 aposta mas os senhorios tambem se vem a rasca por falta de 1 oplitica que regulamente as rendas e faça com que uns paguem des 3 euros ate 700 ou mais, com predios com rendas a 3 euros é impossivel ter dinheiro para fazer obreas ou pagalas a camara por obras coercivas!!
 

·
Geógrafo
Joined
·
3,556 Posts
Câmara Municipal de Lisboa 2008-01-21

Donos de prédios em Lisboa obrigados a fazer obras

Lisboa tem 4.680 prédios devolutos. A Câmara quer recuperar, já este ano, 400 edifícios próprios e 200 edifícios privados. Um investimento de 120 milhões de euros.


Rita Tavares

A cidade de Lisboa tem 4.680 prédios devolutos. O retrato do estado destes edifícios (propriedade de entidades públicas, privadas e também de particulares) foi feito pela Câmara de Lisboa para poder duplicar o IMI (uma possibilidade entretanto chumbada pela Assembleia Municipal), mas acabou por permitir o planeamento de uma operação de recuperação de cerca de 600 destes prédios.

A medida consta das Grandes Opções do Plano para 2008 de António Costa, mas avançará de forma faseada, após o seu arranque ainda este ano, conforme explicou ao Diário Económico o vereador do Urbanismo da Câmara de Lisboa. Para já, está definido o esforço financeiro que a recuperação destes cerca de 300 mil m2 vai implicar: 120 milhões de euros.

O valor estimado ultrapassa em muito a actual capacidade de investimento da autarquia, que ainda aguarda o parecer do Tribunal de Contas sobre um importante empréstimo que quer contrair junto da banca para pagamento a fornecedores.

Neste cenário de contenção, a intenção do município é partilhar o peso deste investimento de recuperação de devolutos com os privados. “Existem várias empresas que têm manifestado interesse em colaborar”, assegura Manuel Salgado sem adiantar detalhes.

Com este programa de reabilitação, o município conta ter três mil fogos para vender para habitação própria, arrendar ou utilizar para realojamento temporário de inquilinos de prédios em recuperação noutras zonas da cidade ( uma espécie de bolsa de realojamento temporários).

Mas o objectivo não é apenas financeiro, assegura o vereador do urbanismo que vê esta medida como “uma alavanca para a reabilitação urbana” e também uma forma de repovoar o centro da cidade.

Dos 4.680 prédios devolutos de Lisboa 403 são edifícios camarários, 10% dos quais estão localizados numa das 53 freguesias de Lisboa: a Ajuda.

Mas existe ainda a fatia remanescente: quase 200 prédios espalhados pela cidade (edifícios do Patriarcado, hospitais civis, caixas de previdência, e instituições de solidariedade social).

A intervenção promovida pela autarquia deixará ainda de fora mais de 4 mil edifícios devolutos, 1.200 dos quais com requerimentos ou pedidos de licenciamento de obras pendentes do município.


Objectivos da operação que a CML quer iniciar em 2008

1 - Reabilitar para dar o exemplo
É a teoria seguida desde início por este Executivo. E é, aliás, o único meio de uma autarquia em ruptura financeira conseguir deixar obra: abrir caminho recuperando uma fatia e esperar que os privados sigam o caminho.

2 - Bolsa de fogos temporários
Parte dos fogos reabilitados serão para realojamento temporário – um promotor que queira recuperar um prédio pode realojar ali os inquilinos. Ao mesmo tempo que encaixa receita, a CML dá condições para a reabilitação.

3 - Animar o mercado de arrendamento
O programa de reabilitação servirá também para animar o mercado de arrendamento. Parte dos 3 mil fogos terão precisamente esta utilidade e vão permitir ao próprio município arrecadar alguma receita.

4 - Repovoar o centro da cidade
Repovoar, “em condições”, o centro da cidade é a máxima de cada novo executivo municipal e este não
 

·
Registered
Joined
·
3,872 Posts
Na verdade isto é um pouco fogo de vista porque esta tentativa de reabilitação não é nada nova.

Basta ver a grande reabilitação da Rua de Santa Catarina na baixa no tempo do Santana Lopes. Realmente era decadente e merecia uma atençao especial e ele reparou-a.

Quanto ao resto a camara não vai ter dinheiro para mais do que a reabilitação da baixa que esperou estes anos todos pelo fim das obras do metro do terreiro do paço para começar. Os planos já são mais velhos que sei la o que mas se a camara obtiver o emprestimo vao finalmente para a frente.
 

·
'tou na lua...
Joined
·
66,434 Posts
Ainda bem, que Lisboa merece... é degradante passear por Lisboa ou seja onde for (vejo por Coimbra) e ver prédios entaipados e a cair... são pequenos pormenores que ditam muitas opiniões...
 

·
Checco24
Joined
·
1,681 Posts
hoje estava um dia de primavera espectacular , aproveitei e tirei fotos de alguns edificios em construção no centro de Lisboa, aqui vai as fotos:´

1. este fica na avenida 5 outubro



2. outro que infelizmente está parado, tb na 5 de outubro



3. este ficou bonito


4. outro em construçao na avenida 5 outubro



5. este estão a colocar andaimes


6. chegando a entrecampos um novo edificio resedencial
´

7. ficou fixe este conjunto na avenida da republica


8. edificio campo pequeno, 1 apartamento por piso de 600 m viva o luxo está andar depressa





9. mesmo em frente do outro lado da avenida da republica estão a fazer este, vao manter a fachada


10. este promete , começaram as obras na semana passada, vão manter a fachada




11. este foi pintado mas não tiraram as marquises


12. estes são por trás na avenida defensores de chaves



13. na avenida da républica, está andar bem, já está no primeiro piso



14. este ficou banal


15. perto deste na duque avila


16. futura sede da sonangol portugal, já tem a placa a autorizar as obras finais



17. este ao lado espera por melhores dias


18. projecto para o saldanha , não gosto muito



19. ao lado na casal ribeiro este está em reconstruçao e outro acabado de reconstruir tb na avenida casal ribeiro




20. mais abaixo na casal ribeiro, outro projecto prestes a iniciar



21. na avenida defensores de chaves




22. hotel em remodelaçao perto do atrium


23. ainda á espera do compave ou não


24.fontes pereira de mello acabadinho de restaurar e outro que vai ser



25. e o escandalo continua estes estão parados há seculos na fontes pereira de mello:eek:hno:


26. por detras do sotto mayor


27. requalificaçao da praça jose fontana



28. futura sede da pj csi á portuguesa


29. duque loule, predio de habitaçao



30. estes estão a ir devagar mas já estão a começar a reabilitar, tem muito poucos trabalhadores



31. deve estar quase a começar já lá andam homens, av liberdade


32. estes ainda aguardam , mas já estao aprovados


33.prada avenida liberdade



34. limpeaza da embaixada de espanha na av liberdade



35. futuro hotel na avenida liberdade



depois coloco mais, existe mais 3 edificios em construção/remodelação na avenida liberdade, alguns a começar na baixa tb e no chiado existe dezenas de edificios em reconstrução depois coloco fotos
 

·
Checco24
Joined
·
1,681 Posts
mais uns projectos

36. um reabilitado e o hotel da foto anterior em construção


37. av. liberdade, mesmo em frente já estão a colocar andaimes neste


38. mais abaixo outro edificio de esquina que estava devoluto há anos já só tem a fachada, deve ser outro hotel lol


39. ainda na avenida liberdade, futuro hotel vinnci, mas este não há movimentos.


40. nos restauradores este belissimo edificio em acabamentos, por baixo axo que vai ficar a loja da roca


41. já no rossio encontramos este em obras no nicola não sei o que vão fazer?
hotel?


42. beneton megastore rossio já foi inaugurada


43. arranjaram este edificio na rua do ouro


44. lá para cima perto do chiado na rua ivens , existem pelo menos 4 edificios em obras de remodelação, quando tiver tempo vou lá tirar umas fotos, fica a prespectiva vista da rua do ouro.


45. o quarteirão do banco de portugal está todo em obras, inclusive a igreja garagem, lá dentro estão a fazer qualquer coisa, infelizmente so consegui tirar uma foto , acabou-se a bateria
 
1 - 20 of 13670 Posts
Top