SkyscraperCity banner
1 - 17 of 17 Posts

·
'tou na lua...
Joined
·
41,754 Posts
É preciso devolver as cidades ao que mais importa nelas: os peões. Deixar os carros nos subúrbios e deixar só entrar os veículos importantes de cargas e descargas.
As cidades têm que apostar nos trams, autocarros como o Pantufinhas em Coimbra, silos automóveis nas redondezas... obrigar as pessoas a usar os transportes se elas não os usarem a bem.
 

·
Registered
Joined
·
3,091 Posts
Gosto mais da mentalidade de Tokyo...é um bocado suicida...é certo...mas funciona...

é um bocado..."ai é?somos criticados por investir nos transportes públicos?então vamos deixar de construir estradas"...escusado será dizer que ao fim de 10 anos, toda a gente gritava por transportes publicos, porque era tanta gente que tinhas filas não de km's, mas de dezenas de km's....facto curioso é que isto como tudo...foi uma faca de dois gumes...o centro financeiro, está numa zona onde é impossivel construir mais estradas ou vias para transportes publicos, e os transportes publicos actualmente estão sub dimensionados para a quantidade de gente que os usam...criando a situação que se conhece de gente cujo o emprego é, empurrar outros para dentro do metro...
 

·
'tou na lua...
Joined
·
41,754 Posts
Eu não vou por aí, vou mais para a de Londres... portagens para entrar na cidade.
 

·
Registered
Joined
·
3,091 Posts
Eu não vou por aí, vou mais para a de Londres... portagens para entrar na cidade.
A questão é...continuas a ter gente a entrar nas cidades...e o que realmente interessa...que é teres mais gente a andar de transportes publicos que de carro próprio dentro da cidade..e se por um lado dizer que funciona...por outro..tambem podes dizer que não porque ha casos onde teve resultados mas insignificates...

Todos os transportes, têm um indice de atracção...por exemplo um comboio é mais atractivo que um bus...então tens que jogar com que?preço, conforto, e rapidez...o pessoal quer é andar depressa...quando tu te vires numa fila de transito 2 ou 3h, e nessa fila ao teu lado passam 15, 20,25 autocarros, ja para não falar comboios..e tu nem saiste do sitio, a coisa começa te a entrar..depois juntando o facto de teres bilhetes mais baratos que o carro proprio..é pontos bonus...quando das por ti..tas a andar de bus...a lógica foi esta...e é a lógica vencedora...as pessoas foram obrigadas a isso...e em tokyo ainda se poupou o dinheiro de novas estradas para outras coisas...
 

·
'tou na lua...
Joined
·
41,754 Posts
Bem, em Coimbra vai-se passando, pois enquanto uns cromos vão de mota ou carro e ficam no semáforo o autocarro passa nalguns sítios...
E isso, mesmo em Tóquio, continua a trazer carros para o centro...

Podemos sempre fechar, como temos na R. Ferreira Borges / Visconde da Luz, toda a cidade só a veículos prioritários, comerciantes, cargas... o resto vai de transportes públicos. Assim tipo controlo de fronteiras...
 

·
'tou na lua...
Joined
·
41,754 Posts
Vi o de Arequipa...
Eu acho que tb nas escolas de condução se deveria educar para esta problemática. E nas famílias, sobretudo. Mas nas escolas se não vens de mota ou assim não és ninguém... quando de autocarro se poupa tanto...
 

·
Registered
Joined
·
3,091 Posts
Bem, em Coimbra vai-se passando, pois enquanto uns cromos vão de mota ou carro e ficam no semáforo o autocarro passa nalguns sítios...
E isso, mesmo em Tóquio, continua a trazer carros para o centro...

Podemos sempre fechar, como temos na R. Ferreira Borges / Visconde da Luz, toda a cidade só a veículos prioritários, comerciantes, cargas... o resto vai de transportes públicos. Assim tipo controlo de fronteiras...
Não disse que não...simplesmente a maioria passou do carro para os transportes publicos...há de haver sempre em todo o lado, gente a ir de carro ainda, mesmo que ponhas medidas excelentes....a questão é portagens, para entrar na cidade, ou são uma roubalheira, ou têm muito pouco efeito por si só...
 

·
Registered
Joined
·
8,876 Posts
tu em Lisboa de certa forma também pagas para entrar na cidade, e nao falo nas portagens das AE's. falo do estacionamento pago, que no centro é em todo o lado. nao encontras sitio nenhum onde nao tenhas de pagar para deixar o carro. o problema de Lisboa é as pessoas que vivem muito longe da cidade, que é a grande maioria. o facto de grande parte da populaçao viver em Sintra, Cascais, alcochete, etc faz com que nao usem o transporte publico, pois vao demorar muuuuito tempo a chegar onde pretendem. em Ny, por exemplo, uma cidade verdadeiramente urbana, as pessoas nao vivem longe da cidade, entao podem ir de tp.
 

·
President and CEO
Joined
·
17,578 Posts
Eu acho que a questão é mais a insuficiência do próprio sistema de transportes públicos.
 

·
Registered
Joined
·
3,091 Posts
tu em Lisboa de certa forma também pagas para entrar na cidade, e nao falo nas portagens das AE's. falo do estacionamento pago, que no centro é em todo o lado. nao encontras sitio nenhum onde nao tenhas de pagar para deixar o carro. o problema de Lisboa é as pessoas que vivem muito longe da cidade, que é a grande maioria. o facto de grande parte da populaçao viver em Sintra, Cascais, alcochete, etc faz com que nao usem o transporte publico, pois vao demorar muuuuito tempo a chegar onde pretendem. em Ny, por exemplo, uma cidade verdadeiramente urbana, as pessoas nao vivem longe da cidade, entao podem ir de tp.
Pegando naquilo que o Fred disse a seguir a ti...repara...em Tokyo, tens pessoas que fazem todos os dias 100km para ir trabalhar...em Shibuya, por exemplo, uma das perfeituras da cidade, onde trabalha mais gente, e um dos vários centros financeiros da cidade, talvez o principal, trabalha se calhar 20 ou 30 vezes mais gente do que a que lá vive...a estação de Shibuya, intermodal, é das que mais gente mete na cidade...e porque?...porque o pessoal vem nos comboios, no Shikasen, no metro, vêm de todos os lados, e estás a falar de sitios a 50, 60, 70, 80, 90, 100, 120, já para não ir para os 200km...e as pessoas fazem todos os dias o percurso de ida e volta...por isso a distancia não é desculpa...

A culpa está numa sociedade onde ter carro é igual a ter estatuto...e quanto melhor o carro, melhor o estatuto...talvez por culpa de "há 40 anos, só quem tinha muito dinheiro é que tinha carro"...hoje toda a gente a mal ou bem consegue comprar um...e é um bocado a ideia...de "ah tenho carro, logo tenho dinheiro"....por isso digo..meter só portagens, só por si...é pouco mais que 0...porque é o mesmo que dizeres hoje vamos subir os preços da gasolina para que as pessoas passem usar mais transportes publicos, e a seguir ires construir uma via rápida, a borla, tamanho xxl, que facilita a mobilidade a milhares de pessoas e não só facilita, como reduz considerávelmente as distancias a percorrer...moral da historia...dum lado das, do outro tiras...e fica tudo na mesma....para se obter resultados...a melhor solução é...a meu ver, fazer o que fizeram em Tokyo, deixar os condutores "matarem se" a si proprios, destruirem a sua mobilidade...porque quando começarem a demorar 2h de carro, e 40 ou 50 de bus, e 15min de comboio saindo qualquer uma das alternativas mais baratas ao carro próprio...o pessoal começa a mudar de ideias....

Obviamente que também depende muito dos serviços de transporte...porque se os há eficientes...também os há que deixam muito a desejar...
 

·
'tou na lua...
Joined
·
41,754 Posts
Em NYC viver no centro é caríssimo e muitos vivem nas restantes zonas, como Brooklyn, Queen, Bronx, Newark... não é o ser urbano ou não, as pessoas vão viver para onde é mais barato. Por exemplo, Coimbra tem tanta gente a viver em Condeixa, Mealhada, Lousã e Miranda e a caminho de Montemor e os transportes públicos são muito deficientes (e vejamos o caso da linha de Serpins). São lentos e não compatíveis com os transportes urbanos de Coimbra a nível de preços e de horários, e não permitem a proximidade ao destino final... daí o facto de muitos irem de automóvel.
Dizem "não precisam de transporte x porque não têm o trânsito caótico"... pois, mas o tal transporte é mesmo para evitar que o trânsito atinja tais proporções. É preciso obrigar as pessoas a usar transportes, é preciso fazer ver que a rede pública é uma alternativa viável e esvaziar a cidade de automóveis...
Em Coimbra até ao domingo é preciso andar à procura da rolha na Praça da República para estacionar :nuts:
E por isso falei nas portagens... cobrá-las mas ter bons transportes públicos alternativas, para fazer ver que há um meio mais viável para chegar à cidade.

Outra coisa é ter políticas de investimento noutros concelhos para que deixem de ser meros satélites e para que se tornem também mais autónomos, desconcentrar também a nível de empregos. Em vez de 20.000 pessoas de 5 municípios envolventes virem para a cidade central, porque não fazer com que haja criação desse número de empregos por esses municípios? Assim evitava-se ter mais gente a entrar na cidade? Além disso seria um benefício para a economia local daqueles municípios.
 

·
Registered
Joined
·
3,091 Posts
Em NYC viver no centro é caríssimo e muitos vivem nas restantes zonas, como Brooklyn, Queen, Bronx, Newark... não é o ser urbano ou não, as pessoas vão viver para onde é mais barato.
Não é tão simples quanto isso...existe uma relação qualidade/preço, status social que ter a casa em sitio x dá e que no sitio y não dá...

Por exemplo, Coimbra tem tanta gente a viver em Condeixa, Mealhada, Lousã e Miranda e a caminho de Montemor e os transportes públicos são muito deficientes (e vejamos o caso da linha de Serpins). São lentos e não compatíveis com os transportes urbanos de Coimbra a nível de preços e de horários, e não permitem a proximidade ao destino final... daí o facto de muitos irem de automóvel.
Os transportes publicos de Coimbra, não são ineficientes...são insuficientes, que é bem diferente...basta ver o 21 a determinadas horas, e linhas tipo 6,7, 24, 14, para ver que os smtuc são tudo menos ineficientes...e o comboio com a malta de Pereira e Montemor...

Em Coimbra até ao domingo é preciso andar à procura da rolha na Praça da República para estacionar :nuts:
Mas ai estacionar ha de ser sempre um problema...
 

·
'tou na lua...
Joined
·
41,754 Posts
Insuficientes e também ineficientes, pois estão mal distribuídos... vê alguns horários e a concentração de alguns autocarros da mesma linha na paragem, mesmo vazios...
 

·
Registered
Joined
·
4,420 Posts
Insuficientes e também ineficientes, pois estão mal distribuídos... vê alguns horários e a concentração de alguns autocarros da mesma linha na paragem, mesmo vazios...
Eu concordo com o JPSM, os transportes urbanos de Coimbra não são ineficientes. E não estão mal distribuído, Lino. É natural que existam mais linhas no centro da cidade e que essas sejam as que têm mais frequências (de 10, 12, 15 min). Estas linhas funcionam perfeitamente. O que é preciso melhorar é as linhas que vão para as zonas urbanas mais afastadas do centro.

Se os SMTUC tivessem o apoio do estado poderíamos ter linhas até Pereira, Montemor, Ança, Cernache, Condeixa, etc.
 

·
Registered
Joined
·
3,091 Posts
Insuficientes e também ineficientes, pois estão mal distribuídos... vê alguns horários e a concentração de alguns autocarros da mesma linha na paragem, mesmo vazios...
A questão que se poem...e sempre pus, é o objectivo de ter vários autocarros a fazer a determinadas horas, percursos muito próximos como o 24 e o 7T, salvo erro, que têm muita frequencia e ando relativamente perto uns dos outros...neste sentido se calhar não faz sentido ter um de ambos de 15 em 15 minutos...quando tens por exemplo gaps enormes nos transportes noutras regiões, como as linhas do 12, 32, 21, em que a dadas alturas, tens pouquissimos bus, e muitos com 1h de distancia...se calhar isto é uma situação má...mas não é ineficiente...é insuficiente...

Repara ves muita ves o 6 com pouca gente ao longo do dia?...é provável...mas tenta fazer uma viagem completa de hospital a hospital no 6 e vais notar uma coisa interessante...da praça da republica até aos HUC o 6 fica tipo lata de sardinha....dos HUC até a praça da républica, o mesmo...depois da praça da republica até a portagem...vai praticamente as moscas...na Portagem, fica composto, e até aos Covões...é sempre a encher novamente...até chegar aos Covões e ESENF/ESTeSC....tens ali uma parte do percurso que te dá a ideia que anda vazio...mas é uma ideia errada...o mesmo se passa com muitos outros bus...os 12, 21, 32, quando chegam a portagem vêm vazios....completamente...mas porque?...porque 70/80 ou mesmo até 90% das pessoas que lá vinham dentro sairam nas várias paragens da Av. Fernão de Magalhães....

O que é que esta pequena "analise" mostra?...ineficientes?...não...insuficientes?...muito...mas como o DaniFR diz...ai já não é um problema dos SMTUC...o problema de ser autosustentável...possivelmente das poucas de transportes publicos nacionais a poder orgulhosamente dizer isto...é que, a menos que o estado meta dinheiro, ou a quantidade de gente a andar e consequentemente a meter dinheiro nos cofres dos SMTUC aumente, dificilmente conseguem aumentar o numero de bus...ou fazem no muito lentamente...
 
1 - 17 of 17 Posts
Top