SkyscraperCity banner
Status
Not open for further replies.
1 - 18 of 18 Posts

·
\,,/
Joined
·
6,128 Posts
Égua.

"Lembrei" que na década de 80, salve engano(lembrei pq me contaram¬¬), houve uma reunião da SBPC aqui na UFPA. Naquele tempo, lotava de gente de toda parte do mundo.
Durante o Forum Social Mundial 2009, uma pessoa que trabalha na Ufpa me disse que só tinha visto tanta gente reunida nesta Universidade, igual no FSM 2009, nesta Reunião da SBPC.
 

·
\,,/
Joined
·
6,128 Posts
Seria legal se postassem fotos da UFAM aqui neste thread.
Eu acho bem interessante eventos voltados ao ensino que acontecem em grandes universidades.
Muito melhor do qu em lugares fechados, como em um centro de conveções.
 

·
Registered
Joined
·
633 Posts
Eu fico impressionado como as pessoas ligadas à direção de instituições de ensino superior, além das que exercem o magistério e a docência à nivel de graduação e pós-graduação, ficam horas e horas falando sobre atividades extensionistas em afins... mas não dizem nada. Tudo é enrolação.

Alguém já participou de alguma reunião/encontro em alguma instituição de ensino com o fim de debater políticas e diretrizes para efetivar as atividades de pesquisa e extensão??

...Meu deus, é um martírio...
Falam, falam, falam... pra dizerem pouquíssimas coisas...
 

·
Banned
Joined
·
5,008 Posts
Discussion Starter · #10 ·
Vai começar a reunião anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência​
Thiago Romero - 08/07/2009



Após a última edição realizada em Campinas (SP), a 61ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) retorna à região amazônica com início no próximo domingo (12/7), no campus da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), em Manaus (AM), com o tema "Amazônia: Ciência e Cultura". A programação se encerra no dia 17 de julho.

Maior encontro científico da América Latina

Os organizadores da maior reunião científica da América Latina esperam receber milhares de pesquisadores, docentes e estudantes do ensino superior, médio e fundamental, além de autoridades e gestores públicos.

"As expectativas para o encontro, que começou a ser preparado há dois anos, desde o término da edição em Belém, são as melhores possíveis, sobretudo no que diz respeito ao comparecimento do público. Já estamos com quase 4 mil inscritos para as atividades fechadas, como minicursos e apresentações de trabalhos, e, no total, esperamos receber de 12 mil a 15 mil participantes", disse Marco Antonio Raupp, presidente da SBPC, à Agência FAPESP.

Serão mais de 170 atividades, entre conferências, simpósios, mesas-redondas, grupos de trabalho, encontros e sessões especiais. Haverá ainda 47 minicursos e cinco sessões de pôsteres, nas quais estão previstas a apresentação de mais de dois mil trabalhos científicos.

Gargalos e desafios da Amazônia

A programação científica abordará, em linhas gerais, gargalos e desafios da Amazônia nas diferentes áreas da ciência, tecnologia e inovação, especialmente em setores considerados cruciais para o desenvolvimento sustentável da região.

"A reunião será uma boa oportunidade para estreita cooperações com países vizinhos que detêm parte da floresta amazônica e que podem desenvolver projetos conjuntos visando à conservação e à sustentabilidade ambiental de toda a região", afirmou Raupp, que também é professor livre-docente da Universidade de São Paulo (USP), pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e diretor-geral do Núcleo do Parque Tecnológico de São José dos Campos em São Paulo.

Durante a reunião serão discutidos temas de impacto nacional e mundial, como o valor da floresta em pé, geopolítica e recursos naturais, regularização fundiária, mudanças climáticas, gás e petróleo, exploração de minérios, direitos e educação indígena, ensino a distância, saúde da mulher, telemedicina, indústria e trabalho, biotecnologia e genômica na Amazônia, astronomia indígena, nanotecnologias sociais e novas tecnologias para o sequestro de carbono.

Núcleos temáticos para discussão

As atividades serão desenvolvidas em torno dos seguintes núcleos temáticos: "Amazônia: questões nacionais, multilaterais e mundiais", "Ano Internacional da Astronomia", "Clima, água e ambiente", "Comunicação amazônica", "Culturas amazônicas, conhecimentos científicos e saberes tradicionais" e "Desenvolvimento da Amazônia".

"Direitos e titularidades", "Educação", "Geoprospecção e recursos minerais", "História natural e humana", "Ocupação da Amazônia e expedições científicas", "Saúde humana" e "Tecnologia: passado, presente e futuro" completaram a programação temática.

"Um dos objetivos da programação científica da reunião é mostrar que o Brasil precisa da Amazônia com todas as suas riquezas naturais e culturais preservadas, o que inclui o patrimônio da biodiversidade, das águas, da atmosfera e das culturas tradicionais indígenas, de modo que o desenvolvimento econômico da região seja sempre harmonioso. Nessa linha de raciocínio, acreditamos que a ciência e a tecnologia são o caminho para a sustentabilidade ambiental e social da Amazônia", disse Raupp.

A programação do evento inclui ainda a Jornada de Iniciação Científica, na qual serão apresentados os melhores trabalhos de alunos de graduação selecionados em 2008 por diferentes instituições de ensino superior. Já os alunos do ensino fundamental, médio ou técnico poderão ter um contato dinâmico com a ciência durante a programação da SBPC Jovem, evento de atividades educativas voltadas prioritariamente para crianças e adolescentes que contará com exposições, oficinas, vídeos e filmes.

Divulgação científica

Na ocasião também serão anunciados os vencedores do Prêmio José Reis de Divulgação Científica, do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), e do Concurso Cientistas de Amanhã, promovido pelo Instituto Brasileiro de Educação, Ciência e Cultura (IBECC).

O Prêmio José Reis contemplará a instituição ou veículo de comunicação que tenha se destacado pelo trabalho de tornar acessível ao público conhecimentos sobre ciência e tecnologia. Já o Concurso Cientistas de Amanhã premiará cinco trabalhos de estudantes do ensino fundamental e médio.

Também constarão na 61ª Reunião da SBPC eventos tradicionais como a Exposição de Tecnologia e Ciência (ExpoT&CI), mostra de projetos de ciência e tecnologia tradicionalmente realizada em conjunto com a reunião. O evento terá ainda a SBPC Cultural, com atividades nas expressões e valores artísticos locais e regionais, e a Feira de Livros, espaço para editoras e livrarias.

Mais informações sobre a 61ª Reunião Anual da SBPC e sua programação podem ser obtidas no site www.sbpcnet.org.br

http://www.inovacaotecnologica.com....-brasileira-progresso-ciencia&id=010175090708
 

·
Banned
Joined
·
5,149 Posts
Estamos presenciado o apogeu de Manaus na área cientifica e tabém na tecnologia
Infelizmente nao pude comparecer a nenhum evento do encontro, mas sei que que foram bem concorridos. A cidade estava agitada na semana passada, muita gente de fora pelas praças, pelos shoppings, pelas ruas.
 

·
Representante do Amazonas
Joined
·
14,191 Posts
Ultimamente Manaus tem conseguido um forte avanço a ciência e na tecnologia ...
é o centro das atenções nesses segmentos
 

·
\,,/
Joined
·
6,128 Posts
Ultimamente Manaus tem conseguido um forte avanço a ciência e na tecnologia ...
é o centro das atenções nesses segmentos
Olha que legal. Nós não somos o ceeeentro das atenções, mas até acho que nós caminhamos para um futuro definido (espero.hehehe).
O governo daqui, apesar dos pesares, até teve uma boa iniciativa ao bolar o Navega Pará, considerado o maior projeto de inclusão digital do Brasil que de quebra, ainda interliga alguns órgão públicos do Estado através da conexão de dados em alta velocidade por cabos de fibra ótica. Acho que eles usam a fibra ótica da Eletronorte, pois a criação fdeste projeto foi muito rápida.
Outra coisa que eu achei que a governadora acertou foi na criação dos Parques de Ciência e Tecnologia(PCTs) que serão feitos no estado. Estes parques prometem deselvolver tecnologia existente ou criar novas tecnologias através de parceria entre empresas e as universidades daqui (agora é torcer para estes parques sejam concluídos o/).

Outra coisa que não poderia deixar de citar é ano que vem, o governo federal irá realizar a Conferência de Ciência e Tecnologia, que será precedida por cinco grandes conferências regionais a ser realizadas em março de 2010 em uma cidade de cada região do país. Eis elas: Belém, Cuiabá, Maceió ou Natal, São Paulo ou Vitória e Porto Alegre. http://www.jusbrasil.com.br/politic...l-prepara-conferencia-de-ciencia-e-tecnologia

Espero que nós(região) passamos dar um grande salto neste quesito de tecnologia, pois tah precisando.
 

·
Rudie Can't Fail
Joined
·
471 Posts
Olha que legal. Nós não somos o ceeeentro das atenções, mas até acho que nós caminhamos para um futuro definido (espero.hehehe).
O governo daqui, apesar dos pesares, até teve uma boa iniciativa ao bolar o Navega Pará, considerado o maior projeto de inclusão digital do Brasil que de quebra, ainda interliga alguns órgão públicos no estado através da conexão de dados em alta velocidade por fibra ótica. Acho que eles usam a fibra ótica da Eletronorte, pois a criação foi muito rápido.
Outra coisa que eu achei que a governadora acertou foi na criação dos Parques de Ciência e Tecnologia(PCTs) que serão feitos no estado. Estes parques prometem deselvolver tecnologia existente ou criar novas tecnologias através de parceria entre empresas e as universidades daqui (agora é torcer para estes parques sejam concluídos o/).

Outra coisa que não poderia deixar de citar é ano que vem, o governo federal irá realizar a Conferência de Ciência e Tecnologia, que será precedida por cinco grandes conferências regionais a ser realizadas em uma cidade de cada região do país. Eis elas: Belém, Cuiabá, Maceió ou Natal, São Paulo ou Vitória e Porto Alegre.
É verdade, acho que no geral a iniciativa de formação de capital intelectual em toda Amazônia tem sido bastante positiva - vide o INPA em Manaus e o Emilio Goeldi em Belém. O futuro da região está intimamente ligado à ciência e pesquisa, ligadas à tecnologias que venham de aproveitamento e manejo de "coisas" da floresta, e apesar de conhecimento não ser uma coisa paupável ou visível, acredito que comparativamente Pará e Amazonas investem bastante nisso em relação ao que o resto do país espera.
 

·
\,,/
Joined
·
6,128 Posts
É verdade, acho que no geral a iniciativa de formação de capital intelectual em toda Amazônia tem sido bastante positiva - vide o INPA em Manaus e o Emilio Goeldi em Belém. O futuro da região está intimamente ligado à ciência e pesquisa, ligadas à tecnologias que venham de aproveitamento e manejo de "coisas" da floresta, e apesar de conhecimento não ser uma coisa paupável ou visível, acredito que comparativamente Pará e Amazonas investem bastante nisso em relação ao que o resto do país espera.
Olha Cissa. Verdade. Aqui é um campo muito fértil para pesquisas.
Só que em relação a avaliação bastante positiva feita por vc, eu tenho que discordar. Os dois centros de pesquisas que citaste, são os únicos que de vez em quando aparecem fazendo pesquisas relevantes e indispensáveis à nossa região. Deveriam haver vários de igual renome e importância. Assim, conheceriamos mais e mais da gente mesmo. hehe. Outra coisa quee deixa a desejar é a quatidade de pessoas que "fazem acontecer": 4,5 % dos doutores do Brasil estão na amazônia(pouco mais de 2 mil), sendo que a gente está na maior região do Brasil. Por exemplo: o Pará que é o estado da nossa região que mais tem doutores, tem apenas 943. É muito pouco para suprir toda essa demanda que nossa rica região proporciona.
Agora, reconheço que as atividades nestes dois centros de pesquisas são de grande importância, porém, a qualidade deles suprem a demanda.
 
1 - 18 of 18 Posts
Status
Not open for further replies.
Top