SkyscraperCity banner

1 - 20 of 5767 Posts

·
Registered
Joined
·
7,046 Posts
Discussion Starter #2
CIMENTO LAFARGE CHEGA AO MARANHÃO

A Icibra – Indústria de Cimento do Brasil, empresa maranhense, funcionando desde 2013 onde antes funcionava a antiga Metalman em Bacabeira, lança uma nova marca de cimento para competir no mercado maranhense. A partir de uma parceria com a LafargeHolcim, maior produtora de cimento do mundo, a empresa local, que tem em seu quadro societário a Margusa e a RioKolbe, de Minas Gerais, ficará responsável pela logística e a comercialização dos produtos em toda região metropolitana de São Luís e no interior do Maranhão, já para a multinacional LafargeHolcim caberá o controle de qualidade, gerenciamento do laboratório da unidade produtora, propaganda e estratégia de marketing dos produtos.



A expectativa é que a produção do cimento da marca Lafarge, para o mercado maranhense, seja integralmente via Icibra/Bacabeira e que a produção chegue a 5 mil toneladas de cimento/mês, ainda em agosto. Serão produzidos o cimento Lafarge Super, tipo CP IV e o Lafarge Plus que é do tipo CP V ARI.

Em 2010 o mercado do Maranhão contava apenas com a marca NASSAU, com sua indústria em Codó, a partir de 2012/2013, com o startup das moagens da Votorantim, Açai, Itaqui e por último do cimento Bravo, sem contar com as marcas Apodi do Ceará, MIZU do RN e CIMPOR da Paraíba, que ainda chegam ao estado via rodoviária, tornaram a região antes, grande importadora de cimento e de venda relativamente fácil, em uma área de grande concorrência. A provável mudança da marca da Icibra, de Itaquí para LAFARGE vai acirrar ainda mais o já concorrido mercado.

http://cimento.org/cimento-lafarge-chega-ao-maranhao/
 

·
Registered
Joined
·
7,046 Posts
Discussion Starter #3
MARANHÃO ABRE NOVOS CAMINHOS PARA O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO

16 de agosto de 2015


Porto do Itaqui é uma alternativa para uma equação entre o escoamento
da produção e custo de transporte. Fotos: Karlos Geromy/Secom

“O Terminal de Grãos do Maranhão representa o novo tempo no escoamento das exportações brasileiras, especialmente do agronegócio. O Governo Federal e o Estado do Maranhão cortam a fita de inauguração do Arco Norte Brasileiro”, com essas palavras o ministro chefe da Secretaria de Portos da Presidência da República, Edinho Araújo, descreveu o recém-inaugurado Terminal de Grãos do Maranhão (Tegram).

O Terminal de Grãos do Maranhão reduz custos, aumenta a competitividade dos produtos brasileiros e traz ganhos para toda a cadeia produtiva, segundo o ministro Edinho Araújo. O consórcio que preside o Tegram investiu mais de R$ 640 milhões, desses, R$ 245 milhões foram viabilizados pelo BNDES, para a construção de modernas estruturas que diminuem as filas de caminhões e otimizam o carregamento de navios no estado.

Como parte do conjunto de ações de desenvolvimento do Brasil, foi lançado em junho, pela presidenta Dilma, o Plano de Investimento em Logística (PIL), com o objetivo de impulsionar a geração de emprego e a atividade econômica no país. O Maranhão integra o Plano, com a garantia ao estado de investimentos na ordem de R$ 500 milhões no Porto do Itaqui.

Notícias Governo do Maranhão
http://www.ma.gov.br/maranhao-abre-novos-caminhos-para-o-agronegocio-brasileiro/
 

·
Registered
Joined
·
7,046 Posts
Discussion Starter #5
INSTALAÇÃO DE 1° EMPRESA NO PARQUE EMPRESARIAL JÁ GERA EMPREGO PARA A TIMON



.......Empresarial de Timon, que já é reconhecido como um dos mais importantes projetos já instalados na Região dos Cocais. A Prefeitura de Timon já investiu cerca de 7 milhões de reais, um empreendimento que já traz visibilidade ao município, desenvolvimento e está gerando empregos.
Desta vez o Prefeito Luciano Leitoa e o secretário Victor Hugo, acompanharam a ida do Diretor-Presidente da DISTAC Distribuidora, Carlos Carvalho, que além de empresário, também é engenheiro e faz questão de acompanhar de perto o surgimento dos seus empreendimentos.
Vale destacar que a DISTAC é a primeira empresa a se instalar no Parque Empresarial de Timon e mesmo antes da conclusão dos seus prédios, atualmente, a obra está gerando mais de 80 empregos na área da construção civil e novas ocupações na mesma área irão surgir, pois novos grupos empresariais estão por vir.
A DISTAC é a 4ª maior distribuidora do Brasil e a grande atacadista do Norte/Nordeste. A vinda dessa empresa é uma importante parceira com a Prefeitura de Timon, em que um empreendimento como esse, ocupante de uma área 55 mil metros quadrados, quando instalado, vai gerar mais de 200 empregos diretos para os timonenses.

http://diegoemir.com/index.php/2015/08/instalacao-de-1-empresa-no-parque-empresarial-ja-gera-emprego-para-a-timon/
 

·
Registered
Joined
·
7,046 Posts
Discussion Starter #6
SOJA DESBANCA FUEL-OIL E LIDERA EXPORTAÇÃO NO NORDESTE

Brasília, 06 Jul 2015 (Agência Prodetec)

De acordo com o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) a soja em grão foi o produto mais vendido pelo Nordeste durante o primeiro semestre deste ano.

MARANHÃO LIDERA


A soja já ocupa o primeiro lugar na pauta de exportação do Piauí. Considerados os números do primeiro semestre deste ano, de cada 100 dólares obtidos pelo estado com vendas no exterior, 71 são garantidos pelo grão.

As exportações piauienses de soja entre janeiro e junho último totalizaram US$ 121 milhões, aumento de 235% sobre o mesmo intervalo de 2914.

Na Bahia, a soja aparece em segundo lugar na pauta do primeiro semestre, com US$ 357,7 milhões, 28,7% abaixo do desempenho registrado no 1ºsem./2014. A participação caiu de 11,3% para 10,1%.

O maior exportador de soja do Nordeste no acumulado janeiro-junho foi o Maranhão, com vendas da ordem de US$ 396,8 milhões, contra US$ 541,8 milhões de alumina calcinada. O produto participou com 26,1% do total exportado pelo Estado.

Fonte: MDIC. Elaboração Agência Prodetec.
http://www.agenciaprodetec.com.br/madeinnordeste/780-soja-desbanca-fuel-oil-e-lidera-exportacao-no-nordeste.html


^^^^
A Bahia industrializa mais a soja do que o Maranhão, isso só gera benefícios.^^^^
 

·
Registered
Joined
·
7,046 Posts
Discussion Starter #7
ESTUDO MOSTRA VANTAGENS DO NORDESTE NO USO DA ENERGIA SOLAR RESIDENCIAL


As melhores condições de viabilidade econômica se encontram em Teresina e São Luís, mas em todo o Nordeste há um grande potencial para utilização da tecnologia fotovoltaica, seja pelos elevados níveis de radiação solar em suas cidades, seja pela existência de silício, matéria prima para a indústria fotovoltaica, em vários estados do semiárido. Com aumento na demanda, a energia solar poderia se consolidar como fonte alternativa de energia e diversificar a matriz nacional, com energia limpa e sustentável.

A exploração da tecnologia fotovoltaica parece se mostrar interessante aos consumidores residenciais que vivem nas cidades do Nordeste. Teresina e São Luis são as capitais brasileiras que apresentam os maiores índices de viabilidade econômica para exploração da energia solar residencial.

De acordo com pesquisa a respeito do assunto, além das duas capitais do chamado Meio Norte, a lista dos dez maiores índices se completa com Belo Horizonte, Salvador, Cuiabá, João Pessoa, Campo Grande, Rio de Janeiro, Palmas e Fortaleza.

Potencial de Teresina

O índice apurado para Teresina (acima de 1,40) mostra o quanto viável pode ser a exploração local da energia solar residencial. Foi o maior do país, seguido dos registrados para São Luís e Belo Horizonte.

http://agenciaprodetec.com.br/estudos-e-pesquisas/775-estudo-mostra-vantagens-do-nordeste-no-uso-da-energia-solar-residencial.html
 

·
Registered
Joined
·
7,046 Posts
Discussion Starter #11 (Edited)
^^

Espero que a fruticultura do abacaxi e toda a cadeia associada mude a realidade de São Domingos e dos municípios adjacentes, que formam uma das regiões mais pobres do Estado.
O que acho mais triste Fellx, é o enorme potencial da baixada maranhense e aquele povo quase todo vivendo na miséria. Quantas atividades não poderiam ser desenvolvidas, fruticultura e arroz irrigados, piscicultura, turismo e tantas outras atividades econômicas.
 

·
Registered
Joined
·
7,046 Posts
Discussion Starter #20

PARNAÍBA GÁS NATURAL INVESTE NA CONTRATAÇÃO DE MÃO DE OBRA NO MARANHÃO


RIBAMAR CUNHA
21/08/2015


Mais de 300 moradores estão trabalhando na construção de gasoduto de 40 quilômetros que escoará o gás natural do campo de Gavião Branco

A construção de um gasoduto para escoar o gás do campo de Gavião Branco, no município de Lima Campos, para a Unidade de Tratamento de Gás (UTG), em Santo Antônio dos Lopes, levou a Parnaíba Gás Natural (PGN) a contratar mais de 700 funcionários para a obra, dos quais 370 são trabalhadores maranhenses. A PGN tem previsão de investir R$ 1 bilhão este ano.

A PGN deve declarar, ainda este ano, a comercialidade de Fazenda Santa Vitória. O desenvolvimento dos novos campos produtores integra o planejamento da empresa para elevar em 70% a capacidade de produção de gás até julho de 2016, de 4,9 milhões de m³ para 8,4 milhões de m³.

Mais em O Estado do Maranhão
http://imirante.com/oestadoma/noticias/2015/08/21/parnaiba-gas-natural-investe-na-contratacao-de-mao-de-obra-no-maranhao.shtml
 
1 - 20 of 5767 Posts
Top