SkyscraperCity banner
1 - 5 of 5 Posts

·
Expansão São Paulo
Joined
·
636 Posts
Discussion Starter · #1 ·
O equipamento está sendo usado em uma intervenção urbana importante na área da avenida Brigadeiro Faria Lima e Largo da Batata, em Pinheiros, visando a construção da futura estação Faria Lima, da linha 4-Amarela (Vila Sônia - Luz).



As obras atuais no local são para remanejar um interceptor da rede de esgotos da Sabesp, localizado sob a avenida Brigadeiro Faria Lima, para dar espaços às escavações que serão feitas para a construção da nova estação do Metrô.



O "mini-shield" será introduzido através de três poços: um no canteiro central da avenida Brigadeiro Faria Lima, próximo à rua Teodoro Sampaio; o segundo poço, junto à confluência da rua Martim Carrasco; e o terceiro localizado na avenida Brigadeiro Faria Lima, quase junto à rua dos Pinheiros.



Para evitar que o tráfego da região seja prejudicado a tubulação será instalada a seis metros de profundidade. O cruzamento da avenida Brigadeiro Faria Lima com a avenida Cidade Jardim, por exemplo, registra no horário de pico da manhã (8h30 às 9h30) a passagem de 5.800 veículos e no pico da tarde (17h45 às 18h45) 6.300. A obra está programada para ser executada em 60 dias, totalmente em subterrâneo, com mínimas interferências no trânsito local.


"Mini-Shield"



O "mini-shield" é um equipamento, em formato cilíndrico, com motor elétrico e dotado de uma faca de corte capaz de pressurizar a retirada de terra e ao mesmo tempo estruturar o túnel através de anéis de aço. A partir do anel de apoio, o "mini-shield" se move e avança a construção do túnel. O que difere o "mini-shield" do de tamanho maior é o diâmetro menor de escavação: 1,20 metro.



O shield foi usado pela primeira vez em obras do Metrô no ano de 1973, com a perfuração do 1º poço na avenida Prestes Maia, próximo à rua Senador de Queiroz, em direção à Luz. Devido ao seu grande porte, o equipamento foi apelidado de "tatuzão".
 

·
eSPetacular
Joined
·
8,888 Posts
Bem legal. Esse equipamento é mesmo incrível. A 1ª vez que foi utilizado na América do Sul, foi durante a construção da linha 1, como foi dito, em 1973.
 

·
Expansão São Paulo
Joined
·
636 Posts
Discussion Starter · #3 ·
Luis FTC said:
Bem legal. Esse equipamento é mesmo incrível. A 1ª vez que foi utilizado na América do Sul, foi durante a construção da linha 1, como foi dito, em 1973.
Essa linha amarela promete, Luís.
 

·
eSPetacular
Joined
·
8,888 Posts
Trecho retirado do site do Metrô: www.metro.sp.gov.br

" O trecho unanimemente considerado o mais difícil era a ligação das estações Sé e São Bento. Edifícios, ruas estreitas e monumentos históricos exigiam a utilização de um equipamento até então nunca utilizado no Brasil ou mesmo na América do Sul: o shield, uma espécie de broca gigantesca, que trabalhava embaixo da terra, sem interferir na superfície, e deixava o túnel pronto, revestindo suas paredes com anéis metálicos ou de concreto.

O primeiro shield (batizado pelos brasileiros de tatuzão) era semi-automático e foi comprado pela construtora Camargo Correia nos Estados Unidos. Em seguida, vieram mais dois shields automáticos, provenientes da Alemanha. A chegada dessas máquinas teve ampla cobertura da imprensa.




Em outubro de 1972, foi aberto um poço na Avenida Prestes Maia tornando-

se o ponto de partida do shield. Moradores, padres do Mosteiro de São Bento e freqüentadores da região central começaram a criar inúmeros obstáculos. Era o medo e a desconfiança: não conseguiam sequer imaginar que logo ali, alguns metros abaixo de seus pés, tatuzões gigantescos estavam supostamente "devorando" o solo, abaixo dos monumentos históricos, prédios de escritórios, caixas-fortes nos subsolos dos bancos... "
 
1 - 5 of 5 Posts
Top