SkyscraperCity banner

1 - 20 of 90 Posts

·
Paulo -JP
Joined
·
1,526 Posts
Discussion Starter #1
Vila de Moreira de Cónegos



Caracterização
A supervivente freguesia de Moreira de Cónegos, está situada na margem direita do rio Vizela, na extremidade sul do concelho de Guimarães, fazendo fronteira com os concelhos vizinhos de Santo Tirso e Vizela. Devido ao seu notável progresso nos diversos sectores de actividade e ao elevado crescimento demográfico verificado a partir da segunda metade do século XX, em 1995 a freguesia de Moreira de Cónegos foi elevada a vila. A sua actividade económica assenta de forma significativa na indústria.

Síntese Histórica
Moreira de Cónegos remonta à época de ocupação romana, admitindo-se que famílias cristãs tenham sobrevivido aos diversos períodos conturbados próprios das invasões históricas. Esta freguesia, até ao século XVII, era conhecida por Villa Cova de Moreira. A tão importante vila também foi, antes disso, conhecida por Villa Cova, como relata o primeiro escrito que se conhece da mesma, datado de Março de 961, e ainda por Villa Moreira, tratando-se de duas ‘villas’ diferentes no mesmo território. O ascendente Villa Cova viria a repercutir-se, quando no ano de 1220, se nomeou “Sam Paio de Villa Cova”. Já antes do século XVIII esta denominação viria a originar a designação mais próxima da actualidade, na qual Moreira de Cónegos foi nomeada “S. Paio de Vila Cova de Moreira de Cónegos”. Freguesia ímpar na história, a “Vila Morária” foi palco de várias batalhas, resistindo continuamente de forma esfuziante. As incursões romanas foram alvo de conflitos com os povos cristãos e aqui batalhou-se pela independência do Condado Portucalense. O antagonismo contra o povo castelhano provocou acesas batalhas com a finalidade da sua expulsão. O mesmo sucederia posteriormente nas invasões francesas, nas quais Moreira de Cónegos fica marcada pela violência e sobrevivência. Sobre Vila Cova, em 961, “Adosinda, senhora de nobre estirpe social, então viúva de D. Rodrigo Mendes, filho da condessa Mumadona Dias, fundadora do mosteiro e do castelo de Guimarães, doou ao dito mosteiro a ‘vila’ denominada Vila Cova, (...) nome presentemente ignorado, compreendia então a parte de cima da freguesia de Moreira de Cónegos, ainda hoje conhecida por Moreira de Cima”, como se lê na obra de Hilário Oliveira da Silva sobre a freguesia. “No ano de 968, o conde Gonçalo Mendes, cunhado da referida Adosinda, doou ao mesmo mosteiro a Vila Moreira, também situada na margem do rio Vizela, perto do lugar de Guimarães”. Esta terra bem mourisca pertenceu, ao padroado da Colegiada de Guimarães, ou seja, aos cónegos, sendo designada no registo paroquial, por Moreira dos Cónegos.
 

·
Paulo -JP
Joined
·
1,526 Posts
Discussion Starter #3
Vila de Lordelo:



Caracterização
Lordelo integra o conjunto de vilas do concelho de Guimarães, sendo uma das maiores freguesias do município vimaranense. Fraterna e acolhedora, dista da cidade de Guimarães cerca de 12 quilómetros, a sudoeste, colocando-se na margem direita do Rio Vizela. Trata-se de uma localidade limite do concelho, traçando fronteira com a Vila das Aves, já pertencente a Santo Tirso, bem como outras freguesias, igualmente deste concelho, que é distrito do Porto, fazendo ainda fronteira com concelho minhoto de Vila Nova de Famalicão. Assume-se, assim, como um importante ponto geográfico, estrategicamente localizado a nível inter-concelhio, reforçado pela passagem da Estrada Nacional 105 e ainda pela via-férrea, dispondo de uma estação ferroviária, ambas vias de comunicação que ligam Guimarães ao Porto. A actividade económica nesta freguesia baseia-se, maioritariamente, no sector da indústria, para a qual contribui, de forma veemente, a existência da Zona Industrial de Mide. Os cerca de 4 mil habitantes da freguesia de Lordelo tornam-na uma das mais populosas do concelho, tendo sido elevada a vila em 30 de Agosto de 1995.

Síntese Histórica
A toponímia da freguesia tem origem no latim, cuja etimologia apontava para as palavras “Loordello”, “Laordello”, derivadas da palavra “Lauretellum”, que está relacionado com a palavra loureiro. Este termo surge associado a esta freguesia devido à abundância de moitas de loureiro existentes em Lordelo. O topónimo Lordelo surge pela primeira vez somente no ano de 1220, aquando das Inquirições de D. Afonso II, então nomeado “Collatio Sancti Iacob de Lordelo”. É este o primeiro registo documental da freguesia, apesar de ser certo que a origem da mesma é muito anterior, antecedendo, inclusive, a fundação da nacionalidade. Os lugares de Lordelo indicam a origem suevo-visigótica. Esta localidade manteve-se durante séculos no Julgado de Vermoim, termo de Barcelos, transferindo-se mais tarde, na divisão administrativa de Mouzinho da Silveira, em 1836, para o actual concelho. Antes de se constituir como freguesia, Lordelo era um lugar, no actual território da freguesia.
 

·
Paulo -JP
Joined
·
1,526 Posts
Discussion Starter #8
Aqui também já está.... ficam a faltar mais fotos e informações :)
Obrigado! :) O problema é que não conheço lá muito bem esta zona do concelho. Só me lembro de ir ao E.Leclerc em Lordelo no Natal! :lol:
 

·
Paulo -JP
Joined
·
1,526 Posts
Discussion Starter #16
Pevidém é compacta... mas sim, o concelho é disperso, mais próximo do vizela e ave pior.
O estilo urbanístico do Minho é as casinhas todas juntas ás estradas nacionais! É por isso que o resultado acaba por ser tão caótico! :lol:
 
1 - 20 of 90 Posts
Top